Você está na página 1de 2

Medidas de pressão podem ser consideradas o padrão mais importante de medida, pois

através dela é possível medir outras variáveis do processo, tais como nível, vazão etc. Além
disso, no ambiente industrial as medidas de pressão tornam-se importante pelo controle e
monitoramento dos processos, garantindo, assim a proteção, segurança, qualidade e
confiabilidade.

Dentre os fluidos manométricos mais comuns, o mercúrio tornou-se o principal devido a


algumas de suas características, tais como:

- O fluido não deve molhar a parede, pois a deposição do fluido nas paredes do tubo, pode
alterar o equilíbrio de forças ou até mesmo a leitura, alterando o nível;

- O fluido não deve absorver gases, pois isso alteraria a densidade do fluido ou levaria a um
trabalho de expansão do fluido dentro do tubo;

- O fluido não deve reagir quimicamente, pois mudaria sua natureza e consequentemente
alteraria suas propriedades como a densidade, por exemplo;

- O fluido também deve ter baixa pressão de vapor, para que não ocorra mudança de fase;

- O fluido precisa mover-se livremente ao longo do tubo, sendo assim, não pode ter alta
densidade, pois poderia afetar a mobilidade necessária do fluido.

-Além disso, o fluido precisa ser imiscível para que não ocorra mistura dos fluidos.

O instrumento mostrado refere-se a um manômetro com flutuador. Nesse instrumento, além


de uma das extremidades do tubo em U ser substituída por um reservatório de diâmetro
maior, há um flutuador nesse reservatório . O instrumento funciona da seguinte forma: O
manômetro inicialmente está preenchido pelo fluido manométrico, a extremidade de maior
diâmetro é a exposta a maior pressão, que irá gerar um pequeno deslocamento no
reservatório de maior diâmetro e um deslocamento maior na extremidade de menor
diâmetro, essa diferença de altura poderá ser medida. Porém, como há um flutuador, a outra
possibilidade é que o deslocamento do flutuador seja medido, isso é possível através de uma
engrenagem que conecta o flutuador a um ponteiro e a uma escala, conforme o flutuador se
desloca, o ponteiro também mudará de posição.

O diafragma refere-se a um elemento flexível, com uma membrana que separa duas regiões
com diferentes pressões.

Devido a diferença de pressão das regiões, a membrana se desloca no sentido da menor


pressão movendo um sistema mecânico que indica a pressão através de um ponteiro e de uma
escala. O deslocamento é proporcional à pressão aplicada.

Esses instrumentos são usados na medição de pressões relativamente baixas, podem medir
pressões manométricas e absolutas, apresentando boa linearidade quando a deformação não
é maior que a ordem da espessura do diafragma.
Podem ser construídos de matérias metálicos e não metálicos, tais como couro, teflon e seda.
Além disso, por apresentar característica não elástica, o elemento deve ter molas externas que
irá protegê-lo de uma possível força excessiva ocasionada por uma pressão muito elevada.

O uso de sistemas de vedação são de extrema importância nas indústrias as quais não podem
correr risco de contaminação, tais como: Indústria farmacêutica, indústria de alimentos e
indústria de bebidas. Um selo diafragma nesse casos garante que os processos higiênicos
nunca estejam em contato com as partes internas de um elemento de medição.

Além disso, esses sistemas são usados nos casos de: meio corrosivo, temperaturas extremas,
meios viscosos, sobrepressão, meio tóxico, meio especializado em processos especiais etc.

Os diafragmas de vedação usam o princípio da hidráulica para transferir mecanicamente a


força aplicada no diafragma pelo processo para o transmissor. O princípio da hidráulica
depende da densidade dos fluidos analisados e a densidade é função da temperatura. Em
casos de temperaturas extremas, ocorre uma dilatação do fluido, que altera a relação entre
massa e volume, modificando assim, de maneira significativa a densidade do fluido analisando,
ocasionando erros na medida.