Você está na página 1de 10

Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C.

Gaiotto

Compilando e Gravando o Microcontrolador com o ICD2 BR

Com o código fonte pronto, chega o momento de realizar a compilação e


gerar o arquivo .HEX que será gravado no microcontrolador. O procedimento é
bastante simples, conforme ilustrado na figura 63, procure na barra de
ferramentas a aba PROJECT, em seguida clique no item BUILD. Este mesmo
procedimento pode ser realizado através do atalho apresentado na figura 64.

Figura 63. Compilando um código fonte.

Figura 64. Atalho para compilar um código fonte.

Após o acionamento do ícone de compilação, deverá ser apresentada


uma tela que devolve as informações referentes à execução desta etapa. A
figura 65 apresenta um exemplo de resposta.

Figura 65. Tela com as informações da Compilação.

116
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Se a compilação resultou em sucesso, a gravação do microcontrolador


pode ser realizada seguindo alguns passos bem simples. Primeiro deve-se
habilitar o gravador que será utilizado, neste caso será o ICD2 BR (equivalente
nacional licenciado do ICD2 da Microchip), sendo que o acionamento deste
dispositivo pode ser feito através da barra de ferramentas, clicando sobre o
item PROGRAMMER, em seguida SELECT PROGRAMMER, onde será
apresentada uma lista de dispositivos para gravação.
Nesta nova tela, deve-se selecionar o item MPLAB ICD2, conforme a
ilustração da figura 66.

Figura 66. Tela de seleção do gravador a ser utilizado.

Após a realização dos passos anteriores, serão apresentadas algumas


informações e inseridos alguns atalhos na barra de ferramentas, conforme
pode-se visualizar nas figuras 67 e 68.

Figura 67. Informações da habilitação do gravador MPLAB ICD2.

Figura 68. Atalhos para o gravador MPLAB ICD2.

Para conectar o gravador, ativa-lo, deve-se realizar os seguintes passos:


na barra de ferramentas, acione o item PROGRAMMER, em seguida clique em
CONNECT, conforme é apresentado na figura 69.

117
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Caso esteja realizando uma configuração inicial do gravador, em vez de


clicar sobre o item CONNECT, basta acionar o item MPLAB SETUP ICD2
WIZARD, e seguir as seqüências de criação da conexão do gravador.

Figura 69. Procedimento para ativar, conectar o gravador ICD2.

Este procedimento fará com que os atalhos presentes na barra de


ferramentas do software MPLAB IDE sejam ativados como pode ser
visualizado na figura 70. Caso um microcontrolador, por exemplo, PIC
16F877A, estiver colocado na placa de gravação, serão apresentadas as
informações de resumo de operações, presentes na figura 71.

Figura 70. Ativação dos atalhos para o gravador.

Figura 71. Resumo de operações de ativação do gravador.

Os atalhos para acesso às funções de gravação apresentados na figura


72, serão melhores detalhados a seguir:

118
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Figura 72. Atalhos para o gravador.

1. PROGRAM TARGET DEVICE: gravar um dispositivo, microcontrolador


colocado na placa de gravação;
2. READ TARGET DEVICE: ler a memória de programa de um dispositivo,
microcontrolador colocado na placa de gravação. Se o microcontrolador
não estiver protegido contra cópia (dependendo se o microcontrolador,
possui os bits de proteção), este procedimento pode ler, copiar o
programa gravado em sua memória de programa;
3. READ DEVICE EEPROM: ler a memória de EEPROM interna de um
dispositivo, microcontrolador colocado na placa de gravação, caso este
não esteja protegido contra gravação;
4. VERIFY TARGET DEVICE MEMORY: realiza uma verificação da
memória de programa do dispositivo, microcontrolador, se o que foi
gravado dentro de sua memória de programa, condiz com o que está no
buffer de gravação;
5. ERASE TARGET DEVICE: apaga o conteúdo da memória de programa
de um dispositivo, microcontrolador colocado na placa de gravação;
6. VERIFY TARGET DEVICE IS ERASED: verifica se o dispositivo,
microcontrolador colocado na placa de gravação está com a memória de
programa “limpa”, apagada;
7. RELEASE FROM RESET: realiza o reset do dispositivo,
microcontrolador conectado na placa de gravação;
8. HOLD IN RESET: aguarda o reset do dispositivo, microcontrolador
conectado na placa de gravação;

119
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

9. RESET AND CONNECT ICD: realiza um reset e conecta novamente o


gravador.
Para alterar as configurações do gravador ICD2 conectado, basta
acessar a barra de ferramentas do MPLAB IDE, procurando por
PROGRAMMER, e clicando em seguida no item SETTINGS. A figura 73
apresenta esta seqüência.

Figura 73. Acessando as configurações do gravador ICD2.

A tela visualizada na figura 74 é apresentada logo que é o item


SETTINGS é acionado. Na aba STATUS pode-se supervisionar o
funcionamento do gravador ICD2, onde são apresentadas informações
referentes à conexão e sobre os sinais utilizados estão presentes ou não.

Figura 74. Tela de STATUS do gravador ICD2.

120
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Já na aba de COMMUNICATION pode-se configurar a porta e a


velocidade de comunicação entre o microcomputador e o gravador, podendo
ser uma comunicação serial ou USB.

Figura 75. Tela de configuração de porta de comunicação entre micorocmputador e


gravador

Um ponto bastante importante é verificar as limitações impostas pelo


fabricante quando se necessita utilizar o DEBUGGING, pois algumas
funcionalidades podem não ser implementadas, ou seja, não podem ser
testadas neste modo. Estas informações, entre outras são apresentadas a aba
LIMITATIONS, que pode ser visualizada na figura 76.

Figura 76. Informações das limitações.

Na aba POWER, são apresentadas informações sobre as tensões de


operação que podem ser atualizadas para uma verificação, utilizando o botão
UPDATE. Já o item, POWER TARGET CIRCUIT FROM MPLAB ICD2 (5V
Vdd), define se será utilizada a tensão de 5V interna presente no gravador para
fazer a gravação do dispositivo, microcontrolador conectado a placa de
gravação, ou se esta alimentação será externa, como por exemplo no caso de
uma gravação IN-CIRCUIT. Estas opções podem ser visualizadas na figura 77.

121
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Figura 77. Informações sobre a alimentação do dispositivo a ser gravado.

Esta aba PROGRAM, possui diversas informações referentes a


gravação do dispositivo, que podem ser exploradas pelo usuário. Neste tópico
serão apenas detalhados os passos básicos para configuração, levando em
consideração os itens apresentados na figura 78.
Caso o usuário não necessite gerenciar o endereço de início ou
endereço final da memória de programa, no qual o programa será gravado, a
seleção deste módulo pode ficar como o apresentado na figura 78.

Figura 78. Configurações de ações de gravação nas memórias de programa e EEPROM


interna do dispositivo.

122
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Se for necessário proteger o conteúdo da memória interna EEPROM,


para que em uma nova gravação os dados armazenados não sejam
sobrepostos, o usuário deverá acionar o item PRESERVE EEPROM ON
PROGRAM. Lembre que toda vez que conectar o gravador, este procedimento
deve ser realizado se os dados armazenados são importantes e não podem ser
perdidos.
Informações sobre a versão do software MPLAB IDE, assim como do
gravador ICD2 entre outras, podem ser visualizadas na aba, VERSIONS,
conforme a figura 79.

Figura 79. Informações sobre versões do software MPLAB IDE e do gravador ICD2.

Várias mensagens de alerta são apresentadas para orientar o


usuário/programador no momento da compilação e posterior gravação do
dispositivo. Estas informações podem ser habilitadas a serem apresentas ou
não, e o usuário pode configurar quais delas serão visíveis.
A figura 80 apresenta a tela com algumas destas mensagens de alerta
que já vêem acionadas por definição do fabricante.

123
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Figura 80. Mensagens de alerta sobre as ações e operações do software MPLAB IDE, do
compilador e do gravador ICD2.

Com o código compilado e pronto para gravar e realizada uma


confirmação das configurações do gravador, o processo de gravação é
bastante simples e pode ser efetuado de duas maneiras: através do atalho
apresentado na figura 72 ou acionando na barra de ferramentas do software
MPLAB IDE, o item PROGRAMMER, em seguida clicar sobre o subitem
PROGRAM. Esta segunda forma é apresentada na figura 81.

Figura 81. Gravando o programa compilado no dispositivo.

124
Eletrônica Aplicada – Sistemas Microcontrolados Versão 1.0 Marcelo do C.C. Gaiotto

Durante a gravação serão apresentadas várias informações sobre os


passos que o gravador está executando, assim, fica mais fácil para
acompanhar o processo de gravação do dispositivo. Ao final, o software
MPLAB IDE apresentará a mensagem ...PROGRAMMING SUCCEEDED... ou
seja, programação do dispositivo bem sucedida.
A tela apresentada na figura 81, demonstra estas informações.

Figura 82. Tela de informações sobre o processo de gravação.

125