Você está na página 1de 4

17/11/2020 Bolsonaro espalha discurso, mas vê candidatos fracassarem nas maiores cidades - Politica - Estado de Minas

ELEIÇÕES

Bolsonaro espalha discurso, mas vê candidatos fracassarem


nas maiores cidades
Bandeiras defendidas pelo presidente tiveram forte representatividade nas urnas, mas resultaram em derrotas em
grandes centros do Brasil

João Vítor Marques(https://www.em.com.br/busca?autor=Joao Vitor Marques )

16/11/2020 00:55

COMPARTILHE
(https://www.facebook.com/sharer.php?u=) (https://twitter.com/intent/tweet?text=Confira&url=)

Maior derrota de Bolsonaro foi em São Paulo, com Celso Russomano


(foto: Reprodução/Instagram)

Há dois anos, Jair Bolsonaro (sem partido) era eleito presidente e findava uma sequência de quatro vitórias do PT no Brasil.
Com ele, carregava uma série de candidaturas vitoriosas da direita nos âmbitos estadual e federal. Em 2020, as bandeiras
defendidas pelo chefe do Executivo nacional seguiram fortemente representativas nas urnas, mas sofreram derrotas
retumbantes em algumas das cidades mais populosas do país no pleito realizado ontem. O revés mais significativo foi
registrado em São Paulo, com a ausência de Celso Russomano (Republicanos) no segundo turno. Por outro lado,
surpreendeu em Belo Horizonte ao impulsionar Bruno Engler (PRTB) até o segundo lugar.

Ao longo dos meses que antecederam a eleição, Bolsonaro se negou a apoiar candidatos pelo Brasil. No sábado, porém,
utilizou uma rede social - em que é seguido por quase 14 milhões de perfis - para publicar uma lista com pleiteantes a sete
prefeituras. Desses, dois chegaram ao segundo turno; os outros quatro foram derrotados nesse fim de semana. Em Santos, a
apuração dos votos ainda não havia se encerrado até a última atualização desta reportagem, mas o bolsonarista Ivan Sartori
(PSD) se encaminha para o revés. No domingo, já em meio ao período de votação, o presidente resolveu apagar a publicação
em que pedia votos dos simpatizantes.

Seja Sma
Em São Paulo - maior colégio eleitoral brasileiro, com 8,9 milhões de eleitores -, Bolsonaro sofreu a principal derrota.
Abrir
Além das maiores marcas do mundo, cu a 2 ambientes temáticos com atrações exclusivas
Candidato do presidente, Celso Russomano
Sma Outlets chegou a liderar as pesquisas no início da campanha, mas perdeu força e acabou

https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/11/16/interna_politica,1205387/bolsonaro-ve-candidatos-fracassarem-nas-maiores-cidades-do-br… 1/4
17/11/2020 Bolsonaro espalha discurso, mas vê candidatos fracassarem nas maiores cidades - Politica - Estado de Minas

fora do segundo turno. Com pouco mais de 10% dos votos válidos, o jornalista ficou apenas na quarta colocação e viu
Guilherme Boulos (PSOL) se credenciar para a disputa com o atual prefeito Bruno Covas (PSDB) no próximo dia 29.

Bolsonaro também não conseguiu emplacar vitória em Belo Horizonte, terceira cidade brasileira com mais eleitores (1,9
milhões). Porém, o deputado estadual Bruno Engler surpreendeu ao superar as estimativas das pesquisas e somar quase
10% dos votos válidos, mas perdeu a disputa que reelegeu Alexandre Kalil (PSD), com mais de 60%. Na capital mineira, um
outro candidato se associou extraoficialmente à imagem do presidente: o deputado federal Lafayette Andrada
(Republicanos), que conseguiu a preferência de menos de 1% dos eleitores.

Bruno Engler (e) recebeu apoio de Bolsonaro na eleição de Belo Horizonte


(foto: Reprodução/Facebook)

Durante o período eleitoral, o discurso bolsonarista ecoou mais fortemente também no Nordeste, reduto petista nas eleições
de 2018. O presidente pediu votos a candidatos em duas das três cidades com mais eleitores da região: Fortaleza e Recife. Na
capital pernambucana, viu a Delegada Patrícia (Podemos) ficar fora do segundo turno, que oporá João Campos (PSD) e
Marília Arraes (PT). Na cearense, apoiou o Capitão Wagner (Pros), que se mantém na disputa com José Sarto (PDT).

Em Salvador, maior colégio eleitoral nordestino, Bolsonaro não apoiou abertamente nenhum candidato. No período de
campanha, Cezar Leite (PRTB) associou a própria imagem ao presidente, mas não obteve aceno positivo do chefe do
Executivo nacional. Somou menos de 5% dos votos válidos e foi derrotado, ainda em primeiro turno, por Bruno Reis (DEM),
atual vice-prefeito.

Também houve, sem sucesso, a tentativa de impulsionar uma campanha no Norte do país. Em Manaus - a maior capital da
região -, o candidato oficial de Bolsonaro, Coronel Alfredo Menezes (Patriota), teve pouco mais de 10% dos votos e foi
derrotado. Porém, numa disputa que pulverizou o bolsonarismo entre quatro concorrentes, ainda há a possibilidade de o
presidente eleger um apoiador: Amazonino Mendes (Podemos), adversário de David Almeida (Avante) no segundo turno.

Bolsonarismo no segundo turno


Apesar do fracasso na maioria das disputas em que se posicionou publicamente, Bolsonaro ainda pode triunfar no segundo
maior colégio eleitoral do país. No Rio de Janeiro (4,8 milhões de eleitores), Marcelo Crivella (Republicanos) totalizou 21,9%
dos votos e se credenciou para a disputa do segundo turno contra Eduardo Paes (DEM), que alcançou cerca de 37%.

https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/11/16/interna_politica,1205387/bolsonaro-ve-candidatos-fracassarem-nas-maiores-cidades-do-br… 2/4
17/11/2020 Bolsonaro espalha discurso, mas vê candidatos fracassarem nas maiores cidades - Politica - Estado de Minas

Jair Bolsonaro após votar neste domingo, no Rio de Janeiro


(foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo)

Na manhã desse domingo, Bolsonaro votou na Escola Municipal Rosa da Fonseca, na Vila Militar, Zona Oeste da capital
fluminense. Em seguida, posou para fotos com alguns apoiadores e deixou o local sem dar entrevista. Além de Crivella para
o Executivo, o presidente deve ter escolhido, como vereador, o filho “02”, Carlos Bolsonaro.

Da família, também votam no Rio o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos) e o próprio Carlos. Já o deputado federal
Eduardo Bolsonaro (PSL) vota em São Paulo.

Bolsonaristas sem apoio oficial


Levantamento feito pelo Estado de Minas mostra que mais de 40 candidatos espalhados pelas 26 capitais brasileiras que
elegem prefeitos associaram a própria imagem a Jair Bolsonaro. Em Curitiba, por exemplo, Delegado Francischini (PSL) e
Marisa Lobo (Avante) se posicionaram como bolsonaristas, embora não tivessem obtido o apoio oficial do presidente. Eles
foram derrotados por Rafael Greca (DEM), reeleito no primeiro turno.

Em Porto Alegre, ao menos três postulantes à prefeitura demonstraram publicamente afinidades com o discurso do
presidente: Valter Nagelstein (PSD), Gustavo Paim (PP) e Sebastião Melo (MDB) - este último está no segundo turno contra
Manuela D’Ávila (PCdoB), candidata à vice de Fernando Haddad (PT) na eleição presidencial de 2018.

RECEBA NOSSA NEWSLETTER


Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

DIGITE SEU E-MAIL

RECEBER

https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/11/16/interna_politica,1205387/bolsonaro-ve-candidatos-fracassarem-nas-maiores-cidades-do-br… 3/4
17/11/2020 Bolsonaro espalha discurso, mas vê candidatos fracassarem nas maiores cidades - Politica - Estado de Minas
© Copyright Jornal Estado de Minas 2000 - 2020. todos os direitos reservados.

https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2020/11/16/interna_politica,1205387/bolsonaro-ve-candidatos-fracassarem-nas-maiores-cidades-do-br… 4/4