Você está na página 1de 3

Tenho a obrigatoriedade de contratar uma empresa que presta serviços de saúde e

segurança do trabalho?
Toda empresa que admite empregados regidos pela CLT deve implantar as normas
regulamentadoras do MTE (Ministério do Trabalha e Emprego), prevenindo os
acidentes e doenças relacionadas ao trabalho. Essas normas podem ser implantas
por uma assessoria em saúde e segurança do trabalho.

Qual a função de uma assessoria em saúde e segurança do trabalho?


Possuir profissionais qualificados (médicos, técnicos e engenheiros de segurança do
trabalho) que realizam os exames necessários e elaboram os programas exigidos
pela legislação, conhecendo os locais de trabalho, orientando o empregador e
preparando toda documentação necessária para o cumprimento das normas
regulamentadoras.

Quais são as penalidades da empresa que não cumpre as normas?


A empresa poderá ser notificada e/ou multada pela fiscalização do Ministério do
Trabalho e Emprego ou pela fiscalização do Ministério da Previdência Social.

Minha empresa não apresenta riscos ocupacionais, necessito cumprir essas


normas?
Toda empresa é classificada pelo sistema CONCLA/CNAE (Comissão Nacional de
Classificação/Classificação Nacional de Atividade Econômica), e pode ser
encontrada no cartão do CNPJ. A partir desta codificação identifica-se o grau de
risco da empresa (NR-4) na escala de 1 a 4 (menor ou maior), portanto, não importa
se estamos falando em uma “pequena loja de roupas”, com apenas um empregado,
ou de uma indústria química de grande porte com vários empregados. Em ambos os
casos, elas estarão enquadradas nesta classificação e também sujeitas ao
cumprimento das leis relativas à segurança e medicina do trabalho.

Quais são as obrigações mínimas a serem cumpridas pelo empregador na área de


saúde e segurança do trabalho?
Existem normas específicas para cada ramo de atividade econômica, no entanto o
mínimo a ser considerado inicialmente é:

• PCMSO – Programa de Controle Médico e de Saúde Ocupacional – NR-7


• PPRA - Programa de Prevenção de Riscos Ambientais – NR-9, que atende ao
MTE e serve como fonte de informação ao PPP.

O que é PCMSO?
O PCMSO é um programa que tem caráter de prevenção, rastreamento e
diagnóstico precoce dos agravos à saúde relacionados ao trabalho, especificando
procedimentos a serem adotados pelas empresas em função dos riscos aos quais
os empregados se expõem no ambiente de trabalho.

O que é PPRA?
O PPRA é um programa que visa à preservação da saúde e da integridade física
dos trabalhadores, através da antecipação, reconhecimento, avaliação e
conseqüente controle da ocorrência de riscos ambientais existentes ou que venham
a existir no ambiente de trabalho, tendo em consideração a proteção do meio
ambiente e dos recursos naturais.

O que é PPP?
O PPP é o Perfil Profissiográfico Previdenciário do MPAS - Ministério da Previdência
Social, que contém o histórico laboral do empregado na empresa e as possíveis
exposições a agentes nocivos que podem dar-lhe o direito à aposentadoria especial.

O que é a CIPA?
A CIPA é a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (NR-5 do MTE), que deve
ser dimensionada a partir da Classificação Nacional de Atividade Econômica –
CNAE e o número de empregados na empresa.
Se a empresa não tiver o número mínimo de empregados para ser classificada pela
NR-5, deverá possuir ao menos um empregado “designado” com treinamento
baseado nesta mesma norma, conforme NR-5, item 5.32.2.

Devo possuir empregados treinados em primeiros socorros?


Sim, conforme NR-7, item: 7.5.1
“Todo estabelecimento deverá estar equipado com material necessário à prestação
dos primeiros socorros, considerando-se as características da atividade
desenvolvida; manter esse material guardado em local adequado e aos cuidados de
pessoa treinada para esse fim”.

Que tipos de exames médicos são exigidos pelo PCMSO?


Admissional, periódico, mudança de função, retorno ao trabalho e demissional.

Quando deve ser realizado o exame admissional?


Este exame deve ser realizado por ocasião da admissão do empregado. Caso o
médico constate algum impedimento por parte do candidato, este poderá dar um
atestado de inaptidão à função pretendida, orientando a empresa para um possível
aproveitamento do candidato para outra função. Exames complementares de
diagnóstico poderão ser solicitados de acordo com os agentes de risco a que o
candidato estiver exposto.

Quando deve ser realizado o exame periódico?


O exame periódico tem como finalidade acompanhar o estado de saúde de cada
trabalhador verificando a existência de nexo casual entre a função exercida e o(s)
sintoma(s) apresentado(s). A periodicidade é definida pelo médico coordenador em
função dos agentes de risco de cada trabalhador. Caso o médico constate nexo
casual, o mesmo poderá encaminhar o empregado à perícia médica no INSS para
avaliação de incapacidade à função exercida.

Quando deve ser realizado o exame por mudança de função?


Quando a mudança de função apresentar condições ambientais ou operacionais que
alterem fundamentalmente aquelas correspondentes à função anterior, o trabalhador
deverá ser encaminhado para nova avaliação clínica ocupacional.

Quando deve ser realizado o exame por retorno ao trabalho?


Nos casos de retorno ao trabalho em virtude de afastamento por mais de 30 (trinta)
dias, em razão de doença, o trabalhador deverá ser encaminhado ao departamento
Médico de Saúde ocupacional, para nova avaliação clinica. Muito embora a gravidez
não seja considerada uma doença, para efeito do PCMSO a empregada deverá
fazer o exame de retorno ao trabalho, após o afastamento em razão do parto.

Quando deve ser realizado o exame demissional?


O exame demissional deverá ser realizado antes da rescisão do contrato de
trabalho, sendo indispensável para que seja feita a homologação.