CENTRO PAULA SOUZA

ETEC TEREZA APARECIDA CARDOSO NUNES DE OLIVEIRA
ENSINO MÉDIO

Guilherme Lima Araujo

GEOMETRIA PLANA

São Paulo/ SP 2011

2

Guilherme Lima Araujo

GEOMETRIA PLANA

Trabalho apresentado na disciplina de Matemática, com o objetivo de reunir informações e aprofundamento nos conhecimentos do tema estudado. Como exigência para obtenção de nota bimestral do 3ºMB da ETECTereza Aparecida Cardoso Nunes de Oliveira. Orientador: Professor Alexandre.

São Paulo/ SP 2011

3

SUMÁRIO
INTRODUÇÃO................................ ................................ ................................ ............ 4 PONTO, RETA E PLANO ................................ ................................ ........................... 5 Pontos Colineares, semirretas e segmentos de reta ................................ ............... 6 ALGUMAS DEFINIÇÕES ................................ ................................ ........................... 9 CONHEÇA A GEOMETRIA PLANA ................................ ................................ ......... 13 Triângulos ................................ ................................ ................................ .............. 13 Quadriláteros ................................ ................................ ................................ ......... 14 Trapézios ................................ ................................ ................................ ............... 16 Polígonos ................................ ................................ ................................ .............. 16 Circunferência (Círculo) ................................ ................................ ......................... 18 CALCULO DE ÁREA ................................ ................................ ................................ 20 Área Do Retângulo ................................ ................................ ................................ 20 Área Do Quadrado ................................ ................................ ................................ 20 Área De Uma Região Triangular (Ou Área De Um Triângulo) ............................... 21 Área De Um Losango ................................ ................................ ............................ 21 Área De Um Trapézio ................................ ................................ ............................ 22 Área De Um Polígono Regular ................................ ................................ .............. 23 Área De Um Círculo ................................ ................................ .............................. 24 GLOSSÁRIO ................................ ................................ ................................ ............. 25 EXERCÍCIOS DE GEOMETRIA PLANA................................ ................................ ... 28 CONCLUSÃO ................................ ................................ ................................ ........... 31 REFERÊNCIAS ................................ ................................ ................................ ........ 32

aspropriedades das figuras geométricas que utilizamos . e constituem a rotina de trabalhoquando estudamos Geometria.hindus. começaram a adquirir a forma que os conhecemos hoje com asinvestigações de Tales. Como tais estarão presentes em nossas atividades. com o uso da lógicadedutiva. romanos. chineses. já tinh a sua forma atual. calcular distâncias. Os padrões da natureza e suas simetrias e muitos prob lemas práticos do nossocotidiano podem ser traduzidos e transformados num diagrama geométrico. novasinformações ou respostas para o problema original.construir casas. que viveu por volta de 600 anos antes de Cristo. desafiador e já muito antigo. a partir dessas regras. navegar. um matemático da escolade Alexandria que viveu por volta de 300 anos antes de Cristo. as peças são os pontos. árabes utilizaram as formas geométricas no seu dia-a-dia. As regras do jogo geométrico são dadas pelos chamadosPostulados da Geometria e. Aristóteles e Platão. templos e monumentos. propriedades e resultados que estudaremos são muitoantigos. os planos e os muitos objetos geométricos que podemos definir a partir deles. gregos. por recursos computacionaisdesenvolvidos para esse fim.Através dos tempos. a Geometria que estudaremos muito frequentemente denominada de ³GeometriaEuclidiana³. nos dias de hoje. são provadas as proposições e os teoremas que vão estabelecendo frequentemente. egípcios. e foramorganizados. Os conceitos. Por essarazão.4 INTRODUÇÃO A Geometria foi desenvolvida a partir da necessidade de medir terras. os seus registros estão presentes nos legados detodas as civilizações: babilônios. por Euclides. até o ano500 da era cristã. Aanálise e interpretação desse modelo trazem um melhor entendimento. pela primeira vez. Nesse jogo fascinante.ganharam força nas escolas de Pitágoras.sendo também possível substitui -los. foi aperfeiçoada pelos sucessores de Euclides e.A régua e o compasso sempre foram os instrumentos utilizados na construçãodas figuras que os representam. asretas.

De um ponto de vista prático. L e M representados por letras maiúsculas. u e v representados por letras minúsculas. Plano: o quadro negro. p. mas dois pontos distintos determ inam uma única reta. imagine o Pólo Norte e todas as linhas meridianas (imaginárias) da Terra passando por este ponto. há infinitos pontos. da seguinte forma: ‡ Pontos ‡ Retas ‡ Planos A. Reta: fio esticado.5 PONTO. Observação: Por um único ponto passam infinitas retas. s. serão aceitos sem definição aquelas acostumadas por nós dentro da hermenêutica e semântica. há infinitos pontos. Numa reta. bem como fora dela. q. Plano Beta e Plano Gama. Beta e Gama representados por letras gregas minúsculas. Alfa. um furo de agulha. r. um pingo de caneta. na verdade então. Plano Alfa. . RETA E PLANO Os conceitos geométricos são estabelecidos por meio de definições através das noções primitivas para daí formar ideias. Podemos ilustrar com as seguintes ideias para entender alguns conceitos primitivos em Geometria: Ponto: uma estrela. Em um plano e também fora dele. a superfície de uma mesa. Reta e Plano: as suas representações podem ser realizadas por letras. Antes de se definir ângulo vai -se dissecar o estudo de reta Notações de Ponto. x. B. lados de um quadro.

Na figura da esquerda. os pontos R. Semirretas: Um ponto O sobre uma reta s. divide esta reta em duas semirretas. semirretas e segmentos de reta Pontos colineares: são pontos que pertencem a uma mesma reta.6 As expressões "infinitos pontos" ou "infinitas retas" significam "tantos pontos ou retas quantas você desejar". pois T não pertence a reta s. A notação XY para uma semirreta significa uma semirreta que contém os pontos X e Y. Pontos Colineares. S e T não são colineares. B e C são colineares. O ponto A é a origem da semirreta que contém os pontos A e B e também é a origem da semirreta que contém os pontos A e C. os pontos A. O ponto O é a origem comum às duas semirretas que são denominadas semirretas opostas. Na figura da direita. A semirreta que contém os pontos A e B e a semirreta que contém os pontos A e C são semirretas opostas. . pois todos pertencem à mesma reta r. nas duas figuras ao lado.

Segmento de Reta: dada uma reta s e dois pontos distintos A e B sobre a reta. . isto é. ‡ Retas Paralelas Duas retas são paralelas se estão em um mesmo plano e não possuem qualquer ponto em comum. iniciam em um ponto e se prolongam infinitamente. denotado por AB. Se as retas são coincidentes ("a mesma reta") elas são paralelas. recebe o nome de segmento de reta. inclusive os próprios A e B. Um exemplo de retas concorrentes pode ser obtido pelas linhas retas que represent am ruas no mapa de uma cidade e a concorrência ocorre no cruzamento das retas (ruas).7 As semirretas AB e AC estão na mesma reta. têm a mesma origem e são infinitas em sentidos contrários. onde A passa a ser origem e B a extremidade. ‡ Retas Concorrentes Duas retas são concorrentes se possuem um único ponto em comum. neste caso. o conjunto de todos os pontos localizados entre A e B.

.8 ‡ Retas Perpendiculares São retas concorrentes que formam ângulos de 90 graus. Usamos a notação a b para indicar que as retas a e b são perpendiculares.

estará inteiramente contido no polígono. contiver pontos que estão fora do polígono. A região interior ao polígono é muitas vezes tratada como se fosse o próprio polígono Polígono convexo: É um polígono construído de modo que os prolongamentos dos lados nunca ficarão no interior da figura original. de lados Polígono 3 5 7 9 No.9 ALGUMAS DEFINIÇÕES Polígono: É uma figura plana formada por três ou mais segmentos chamados lados de modo que cada lado tem interseção com somente outros dois lados próximos. Polígono Triângulo Pentágono Heptágono Eneágono No. o segmento que tem estes pontos como extremidades. de lados Quadrilátero 4 Hexágono Octógono Decágono 6 8 10 Undecágono 11 Dodecágono 12 . então todo o segmento tendo estes dois pontos como extremidades. sendo que tais interseções são denominadas vértices do polígono e os lados próximos não são paralelos. Um polígono é dito não convexo se dados dois pontos do polígono. Se d ois pontos pertencem a um polígono convexo.

contiver pontos que estão fora do polígono. Retângulo: É um paralelogramo com quatro ângulos retos e dois pares de lados paralelos. As diagonais cortam-se ao meio.10 Polígono não convexo: Um polígono é dito não convexo se dados dois pontos do polígono. Paralelogramo: É um quadrilátero cujos lados opostos são paralelos. Pode -se mostrar que num paralelogramo: y y y y Os lados opostos são congruentes. Segmentos congruentes: Dois segmentos ou ângulos são congruentes quando têm as mesmas medidas. A soma de dois ângulos consecutivos vale 180o. o segmento que tem estes pontos como extremidades. Losango: Paralelogramo que tem todos os quatro lados congruentes. . Os ângulos opostos são congruentes. As diagonais de um losango formam um ângulo de 90º .

existem dois ângulos congruentes e dois lados congruentes. Este quadrilátero é obtido pela retirada de um triângulo isósceles menor superior (amarelo) do triângulo isósceles maior.11 Quadrado: É um paralelogramo que é ao mesmo tempo um losango e um retângulo. O quadrado possui quatro lados com a mesma medida e também quatro ângulos retos. Trapézio isósceles: Trapézio cujos lados não paralelos são congruentes. Neste caso. Trapézio: Quadrilátero que só possui dois lados opostos paralelos com comprimentos distintos. denominados base menor e base maior. Pode -se mostrar que o segmento que liga os pontos médios dos lados não paralelos de um trapézio é paralelo às bases e o seu comprimento é a média aritmética das somas das medidas das bases maior e menor do trapézio. .

Neste caso. mas os seus lados opostos não são congruentes.12 Pipa ou papagaio: É um quadrilátero que tem dois pares de lados consecutivos congruentes. . pode-se mostrar que as diagonais são perpendiculares e que os ângulos opostos ligados pela diagonal menor são congruentes.

e depois ver o professor permitir que um triângulo com os três lados iguais seja também isósceles. da forma como é usual na Geometria Euclidiana. Vamos optar por apresentar os diversos tipos de figuras em separado apenas por uma razão de "arrumação". é necessário obter compreendido as suas vantagens matemáticas. Quanto aos lados: Equilátero todos os lados iguais Isósceles dois lados iguais Escaleno todos os lados diferentes . parece um jogo de palavras ter ouvido o professor afirmar que um triângulo isósceles é o que tem os lados iguais. Só após o conhecimento de algumas propriedades das figuras é que os alunos compreenderão as vantagens de optar por uma classificação. Chamamos polígonos a qualquer porção do plano limitada por segmentos de re ta que forma uma linha poligonal fechada.13 CONHEÇA A GEOMETRIA PLANA Para se chegar à compreensão da necessidade de classificação de figuras. Sem esta compreensão. Iremos classificar os triângulos de duas maneiras: quanto aos lados e quanto aos ângulos. Triângulos Os triângulos são polígonos de três lados.

14 Quanto aos ângulos: Acutângulo Retângulo Obtusângulo Um ângulo agudo Um ângulo reto Um ângulo obtuso Algumas propriedades: y Se o triângulo tem dois lados iguais. os ângulos que lhes são opostos também são iguais. y Os trapézios podem ser paralelogramos (com lados opostos paralelos) e trapézios propriamente ditos (apenas com dois lados paralelos). . y Num triângulo. a ângulos iguais opõem -se lados iguais. ao maior lado opõem -se o maior ângulo. ou em triângulos iguais. Quadriláteros y Os quadriláteros podem ser trapézios (com dois lados paralelos) e não trapézios (quando não tem lados paralelos). y Num triângulo. ou em triângulos iguais. a lados iguais opõem -se ângulos iguais. y Num triângulo.

diagonais perpendiculares. .quatro eixos de simetria. .diagonais que se bissetam. .lados opostos iguais. .diagonais perpendiculares que se bissetam .dois eixos de simetria.quatro lados iguais.quatro ângulos retos.quatro lados iguais. . .lados opostos iguais. .quatro ângulos retos. . Quadrado: .ângulos opostos iguais.15 Paralelogramos Quadrado Retângulo Losango Paralelogramo Propriedades: Retângulo: . Paralelogramo obliquângulo: .não tem eixos de simetria.diagonais iguais que se bissetam . . .ângulos opostos iguais. Losango: .dois eixos de simetria. . . .

Isósceles: e si et i . s e simet i . não tem ei os de simetria. Por exemplo: . et l : tem ei Escaleno: at o lados diferentes. Polí onos Pent onos São olí onos com cinco lados e cinco ngulos. l et . Por exemplo: exágonos São polígonos de seis lados e seis ngulos.16 Trapézi Propri ades: is l ei si is.

17 Heptágonos São polígonos de sete lados e sete ngulos. Por exemplo: s polígonos podem ser côncavos ou convexos. Exemplo: m polígono di se convexo uando o prolongamento de ual uer dos segmentos ue o determina deixa o polígono de um só lado. . m polígono di se côncavo uando o prolongamento de pelo menos um dos seus lados corta o polígono em duas partes. Exemplo: s polígonos podem ser regulares ou não regulares. Por exemplo: ctógonos São polígonos de oito lados e oito ngulos.

18 m polígono regular se tem todos os lados e todos os ngulos iguais. uaisquer e distintos de uma . Exemplo de polígonos regulares: Circunferência (Círculo) ircunferência a figura geométrica formada por todos os pontos de um plano ue distam igualmente de um ponto fixo. Esse ponto fixo é denominamos de E da circunferência ponto . di se não regular. ue une o entro a ual uer ponto da circunferência * ual uer segmento ue une dois pontos circunferência chama-se ORDA. A dist ncia constante denominamos de AIO indicado por r). Por exemplo: Vejamos alguns elementos da circunferência: * ual uer segmento chama-se raio r). caso contrário.

Vamos indicar o diâmetro por d. . o diâmetro é a maior corda da circunferência e seu comprimento é i gual ao dobro do comprimento do raio. logo d=2r.19 A corda que passa pelo centro da circunferência chama -se DIÂMETRO. Assim.

20 CALCULO DE ÁREA Área Do Retângulo Em um retângulo de lados a e b. figura abaixo: y y y l = medida do comprimento ou base l = medida da largura ou altura s = área total .h Área Do Quadrado Considerando que o quadrado é um caso particular do retângulo. onde todos os lados são iguais. onde: y y y a= medida da largura ou altura b = medida do comprimento ou base s = área total temos que: medida do comprimento ou base área do retângulo = b. figura abaixo.

Assim. A altura a ser considerada é a relativa a esse lado.21 temos que: área do quadrado = l. de modo geral. a área do triângulo destacada é igual à metade da área do retângulo ABCD. temos: área do triângulo = (b.h)/2 Neste caso.l Área De Uma Região Triangular Ou Área De Um Triângulo) Considere as seguintes figuras: Observe que. Área De Um Losango O quadrilátero abaixo é um losango onde vamos considerar: . em qualquer uma das três figuras. podemos considerar qualquer lado do triângulo como base.

Se traçarmos a diagonal QN. Da Figura Temos: y área do trapézio MNPQ=área do triâng ulo QPN + área do triângulo QMN . cuja medida vamos indicar por d. A distância entre as bases é a altura do trapézio. então : área do losango = (D. cuja medida vamos indicar por D. PQ é a base menor. que têm a mesma altura de medida h. por exemplo. Você nota que a área do losango PQRS é igual à metade da área do losango cujas dimensões são as medidas D e d das diagonais do losango. O segmento QS representa a Diagonal Menor. cuja medida vamos representar por b.d)/2 Área De Um Trapézio Considerando o Trapézio abaixo.22 y y O segmento PR representa a Diagonal Maior. cuja medida indicaremos por h. QPN e QMN. cuja medida vamos representar por B. podemos destacar: y y y MN é a base maior. obteremos dois triângulos.

a área do polígono seria dada por: 5. y A área de cada triângulo é dada por (l. em cada um desses triângulos temos: y base do triângulo.h)/2 + (b. on de n = nº de lados do polígono. que é um pentágono. A partir do centro vamos decompor esse pentágono em triângulos que são isósceles e congruentes.(l. Como são cinco triângulos.(l. é dada por n.(l.h+b. que cor responde ao apótema do polígono e cuja medida vamos indicar por a.a)/2.h)/2 área do trapézio = (B + b).23 y y área do trapézio = (B.h)/2 área do trapézio = (B.a)/2 . altura relativa à base do triângulo. que corresponde ao lado do polígono e cuja a medida vamos indicar por l.a)/2.a)/2 Logo. a área de um polígono regular.h/2 Área De Um Polígono Regular Considerando o polígono regular da figura abaixo. área de um polígono regular = n.

r).r.l/2 Generalizando para todos os polígonos regulares.r/2 = pi. o apótema do polígono tende a coincidir com a altura o raio do círculo.pi. então: área de um círculo = pi. que 5. o CÍRCULO. o polígono regular tende a se confundir com a região limitada pela CINCUNFERÊNCIA.l representa o perímetro (2p) do pentágono regular considerado. Assim temos: área do pentágono = 5.a Área De Um Círculo Observe a sequência de polígonos regulares inscritos numa Circunferência. podemos escrever: área de um polígono regular = p.24 Sabendo. Assim: y o perímetro do polígono regular tende a se confundir com o comprimento da CINCUNFERÊNCIA (C=2. y y osem perímetro do polígono tende ao valor 2. ou seja.r . Repare que a medida que o número de lados aumenta.r. a expressão 5.l/2 representa a metade do perímetro ou o sem perímetro (p) do pentágono.pi.

Esse lado oposto chama-se base. Num triângulo ou paralelogramo base é o lado perpendicular à altura. perpendicularmente ao lado oposto a ele. . altura é um segmento de reta desenhado a partir de um vértice. Base: no retângulo base é o lado que não é co nsiderado altura.25 GLOSSÁRIO Altura: nome dado a alguns comprimentos. paralelogramos ou trapézios. Em alguns triângulos.

Perímetro: medida do contorno de uma figura geométrica plana (ou seja. O segmento AB é uma diagonal do losango. cujos pontos estão todos a mesma distância de um ponto interior. .26 Centro: ponto no interior de uma circunferência ou esfera. seus perímetros e suas áreas. cubos. Diagonal: segmento de reta que liga dois vértices de um polígono. esferas. soma de todos os lados). Há 5000 anos. um polígono é equilátero se todos os lados forem iguais. eqüidistante de todos os pontos dela. tornou-se a parte da matemática que estuda figuras como retângulos. Circunferência: curva plana. Equilátero: o prefixo "equi" indica igualdade. Raio: segmento de reta que vai do centro a um ponto qualquer da circunferência. dito Centro. Círculo: porção de um plano limitada por uma circunferência. os vértices não podem ser vizinhos. fechada. era a ciência de medir terrenos . etc. Com o tempo. Geometria: palavra de origem Grega formada por Geo (terra) e metria (medida).

27 Vértice: ponto comum a dois lados de um ângulo. a dois lados de um polígono ou a três ou mais arestas de uma figura espacial. .

5cm² Resposta c: Retângulo amarelo: 2 3=6 Retângulo verde: 2 6 = 12 Retângulo azul: 10 3 = 30 A soma de todos eles: 6 + 12 + 30 = 48cm² Resposta b: Área do trapézio: (15 + 10) 6/2 25 6/2 = Área do triângulo: .5 Retângulo laranja: 4 (3+3) = 24 Retângulo rosa: 2 5 = 10 A soma de todas as figuras: 4.28 EXERCÍCIOS DE GEOMETRIA PLANA 1) Determine a área das seguintes figuras (em cm): a) b) c) d) e) Resposta a: (3 3)/2 = 4.5 + 24 + 10 = 38.

4 2=8 4 + 8 = 12cm² (20 15)/2 = 300 / 2 = 150cm² 2) Temos um triângulo equilátero de lado 6cm. vemos que a parte de baixo da figura roxa se encaixa na parte branca de cima da figura. Logo. Qual é o perímetro e qual é a área deste triângulo? Perímetro: 6 3 = 18cm Área: 3) Um trapézio tem a base menor igual a 2.29 150/2 = 75 Área do retângulo: 8 2 = 16 75 + 16 = 91 cm² Resposta d: Resposta e: Figura azul: 4 cm Se observarmos bem. Qual a área deste trapézio? 4) Sabendo que a área de um quadrado é 36cm². . a base maior igual a 3 e a altura igual a 10. temos um retângulo. qual é seu perímetro? Vamos descobrir o lado do quadrado: x x = 36 x= x=6 Então seu perímetro é 6 4 = 24cm.

30 5) Calcule a área e o perímetro (em metros) dos retângulos descritos: a) a = 25 e b = 12 b) a = 14 e b = 10 Resposta a: Área: 25 12 = 300m² Perímetro: 25+25+12+12 = 74m Resposta b: Área: 14 10 = 140m² Perímetro: 14+14+10+10 = 48m .

Para Calculo de área de um quadrado. como um todo. diâmetro. Para um retângulo: b x h (base X altura). área. que utiliza dos cálculos de área de circulo. Para calculo de área de um circulo: .31 CONCLUSÃO A Geometria Plana é à área dentro do vasto campo da geometria. em pró do bem da sociedade. po r exemplo. A geometria plana é também de fundamental importância. etc. Que foi criada a partir das necessidades dos homens. . lado X lado). sendo necessária para compreensão das áreas da geometria mais complexas. que estuda as formas planas ou as superfícies das figuras geométricas. utilizamos a formula: L x L (ou seja. raio. Concluindo. Como um engenheiro estrutural. só com os conhecimentos adquiridos por meio da geometria plana que muitos profissionais conseguem exercer suas atividades. Desenvolvida para o conhecimento de algumas propriedades especificas das figuras como: perímetro. que distribui o peso das lajes na função do edifício. por exemplo. para fazer o dimensionamento do pilar. a introdução nos conhecimentos do campo da Geometria. R² (PI X raio²).

cienciamao.br/alfa/geometria -plana/geometria-plana.somatematica.com. <http://www. <http://www. às 13h40 min. às 13h14 min.32 REFERÊNCIAS <http://miltonborba.br/soexercicios/geoplana.pdf>Acessado em: 10 de março de 2011.php> Acessado em: 10 de março de 2011.org/Mat_Aplic/MAT_APLIC -Geom_Plana.com.php?midia=pru&cod=_geometriaplanaees pacial> Acessado em: 10 de março de 2011. .usp. <http://www.portalsaofrancisco.br/tudo/exibir. às 14h19 min. às 14h38 min.php > Acessado em: 10 de março de 2011.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful