Você está na página 1de 22

VICTOR HUGO PARO FRANCISCO

JHONNY ROSSI
RAFAELA LIMA

ESTUDO DA REGULAMENTAÇÃO DA PROFISSÃO EM


INFORMÁTICA

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO


2009
“... Regulamentar nada mais é do que detalhar via uma lei
federal, o significado do artigo 50, inciso XIII, da constituição, o qual
define que todo exercício profissional é livre no Brasil, mas que se for do
interesse da sociedade, limites a esta liberdade podem ser estabelecidos
por meio de lei aprovada no congresso nacional."

“Roberto da Silva Bigonha”


Resumo

Estudo da Regulamentação da Profissão em Informática diz respeito ao estudo


levantado da atual situação no mercado de trabalho nesta área e como a regulamentação
mudará esta situação. Este trabalho esclarece os maiores aspectos no mercado de
trabalho da área de informática: perfil do profissional, empregabilidade, ambiente de
trabalho e fiscalização, chegando a conclusão que a regulamentação trará mudanças no
quadro trazendo vantagens e desvantagens para a sociedade que deverá se adaptar as
mudanças.

Palavras-Chave: Regulamentação; Informática; Mercado.


Abstract

Study of Profession’s Rules in Data Processing is about a study that presents the current situation
in this labour market and how the rules will bring changes for these. This article makes clean the
major aspects of this labour market: professional profile, employability, work environment and
surveillance reaching the conclusion that rules will change the labour market and it’ll bring
advantages e disadvantages for society which will have to be adapted for changes.

Keywords: Rules, Data Processing, job market.


INTRODUÇÃO

O crescimento da multidisciplinariedade na área da informática ao longo dos anos


resultou no surgimento de profissionais da área de variados perfis e formados em inúmeras áreas.
A expansão do mercado da informática foi tão grande, que ao mesmo tempo em que beneficiou
diversos setores, fez que seu próprio campo profissional crescesse de forma desestruturada.

Atualmente os profissionais que atuam no mercado de informática são formados em


diversos níveis e capacidades, podendo estes, atuar entre outras áreas: na administração, na
engenharia ou mesmo na área da saúde. Porém a falta de um órgão regulamentador tem dividido
as opiniões dos profissionais da área, já que sem a regulamentação da profissão em informática,
não há meios para se controlar a formação, e por sua vez, a qualidade de cada profissional, visto
que as fontes onde foi absorvido o conhecimento vêm de locais variados e sem precedência
conhecida.

A Sociedade Brasileira de Computação foi fundada em julho de 1978, tendo o objetivo de


incentivar o ensino, pesquisas e desenvolvimento da computação no Brasil. Porém não apóia a
criação de conselhos regionais, e considera desnecessária a reserva em mercado de trabalho.

A Sociedade Brasileira de Computação (SBC) apresentou em 2003 ao Congresso


Nacional um projeto de lei (PL 1561/2003), onde sugere o “caminho do conhecimento”, como foi
citado pela própria, o mais eficiente para o sucesso.

Visto que vários profissionais que trabalham na área não possuem formação ou diploma
específico, a área de informática não possui uma regulamentação no Brasil. O exercício da
profissão não possui qualquer vigilância ou monitoramento quanto ao desempenho do
profissional ou respeito ao código de ética profissional. Ou seja, quando uma empresa procura
um funcionário para a área de informática, não consegue saber sua procedência, além das
especificadas em suas experiências anteriores. O cenário atual nos mostra grandes variações de
profissionais, com ótimas ou péssimas qualidades aleatórias a sua formação.
O objetivo deste trabalho é levar á conhecimento da atual situação do mercado para
avaliar uma regulamentação eficiente e que atenderá as necessidades do empregado, empregador
e a sociedade.

Como objetivo específico, será apresentada uma metodologia, serão coletados dados e
esses dados serão analisados apresentando conclusões.

Através deste trabalho será possível saber quais as vantagens e desvantagens da


regulamentação do ponto de vista de todos os envolvidos: empresa, colaborador, instituições de
ensino e a sociedade em si.

Este trabalho está dividido em seções. A seção 2 esclarecerá a metodologia utilizada para
coletar os dados da pesquisa. A seção 3 deixará exposto a coleta de dados os resultados
alcançados e dificuldades para ter acesso a esses dados. A seção 4 mostrará a análise do problema
e os resultados desta análise e na seção 5 encontra-se a conclusão. Na seção 6 é possível
encontrar todas as referências bibliográficas.
OBJETIVO

Reunindo opiniões de profissionais da área de informática concluímos que diversos fatores não
estão acompanhando o crescimento e da área no Brasil. A falta de infra-estrutura das empresas,
ergonomia, cargos mal nomeados, salários diferenciados para mesmas funções, exercícios de
funções adversas são os mais recorrentes.

Está em evidencia como a não regulamentação da profissão de informática afeta ou até mesmo
prejudica a sociedade Brasileira.
Em quanto que a informática ao longo dos anos transformou-se a idéia de regulamentação foi
esquecida e continua sem resolução.
Este trabalho é muito importante para decisão de uma regulamentação que traga benefícios para o
profissional, o empregador e a sociedade.
Este trabalho contribuíra no entendimento da situação atual da área e em quais fatores devam ser
repensados no momento de regulamentar.

Será que as propostas apresentadas que ainda estão em análise estão condizentes com a situação
atual? De que forma deve ser feita a regulamentação?

A regulamentação da profissão de informática passa a ser diferenciada com relação as outras


profissões, pois envolve inúmeros profissionais de áreas adversas.
METODOLOGIA

Para este trabalho, será estudado um modelo que se adeque a responder ao objetivo.

Em seguida será elaborado um questionário com perguntas abertas e fechadas abrangendo


todas as camadas da arquitetura empregadas na figura 2.1.

Uma vez utilizado este questionário em pesquisa, será usado o método de descrição e
quantidade. Através desse método será posto em evidencia os principais assuntos pertinentes ao
tema que são:

Situação mercadológica: se refere à maneira que as empresas estão recebendo os


profissionais na área de informática e como estes profissionais esperam ser recebidos, além de
esclarecer sobre as questões salariais.

Perfil do Profissional: (como o próprio nome explica) esclarecerá qual o perfil do


profissional que esta atuando no mercado de informática e qual o perfil que as empresas exigem
desse profissional.

Situações Ambientais: Sabendo sobre o mercado de trabalho e o perfil do profissional


pergunta-se:

Os profissionais que trabalham em informática atuam em qual ambiente de trabalho?

Este ambiente propicia boas condições de produtividade?

Estas perguntas serão respondidas no item situações ambientais.

Fiscalização e Segurança: esclarecerá a forma que os profissionais da área estão sendo


monitorados quanto a qualidade do trabalho e como é aplicado o conhecimento de ética no
ambiente de trabalho, além de deixar exposto quanto a segurança da informações em uma
empresa.

Regulamentação: Por fim, o profissional atuando no mercado de trabalho com um


determinado perfil, em um ambiente proposto, trabalhando de forma segura e sendo fiscalizado,
veremos como a regulamentação dessas atividades influenciará no trabalho deste profissional e
quais as vantagens e desvantagens que

teremos sobre a regulamentação da profissão.

2.1 Arquitetura

Será adotada a arquitetura constante da fig. 2.1:


ProfissãoRegulamentação da

Regulamentação

Fiscalização e Segurança

Situações ambientais

Perfil do Profissional

Situação mercadológica

Figura 2.1 - Arquitetura Empregada

2.2 Coleta de Dados


A coleta de dados foi realizada de 30 de outubro de 2009 à 07 de outubro de 2009.
O público-alvo da pesquisa foram estudantes e profissionais da área. Os estudantes são
alunos da faculdade Sumaré do 2º ao 8º período e os profissionais provém de duas empresas nos

Exemplo 1 Exemplo 2

6
Eixo Y

4
46%
2 54%
0
1 2 3 4
Eixo X

setores de informática utilizando um questionário de pesquisa [Anexo 1], que foi formulado
baseado nas camadas da arquitetura da figura
Figura 2.2 – Exemplos de gráficos (1) Histograma (2) Gráfico em Pizza.
Os resultados serão apresentados em forma de gráfico. Gráfico em formato de histograma para
perguntas objetivas e, gráfico em forma de pizza para perguntas subjetivas, como nos exemplos
da figura 2.2.
COLETA DE DADOS

Resultados Alcançados
Serão apresentados os resultados obtidos através do questionário de pesquisa em forma de
gráficos. Cada subseção apresentará os resultados de cada parte da arquitetura utilizada na figura
2.1 deste trabalho.
3.1. Situação Mercadológica

Foram entrevistadas vinte e seis (26) pessoas, 10 funcionários da Central de Atendimento


do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo e 16 funcionários do Banco Itaú SA., entre elas,
estagiários e efetivos. Os resultados serão indicados pelas figuras abaixo:

Empregabilidade com os requisitos necessários

12
10
Funcionários

8
6
4
2
0

o
cil
o
cil

m
en

ifí

si
Am

ís
ad
ic
pl
om
C

Disponibilidade no mercado

Fig. 2.3. – Níveis de Empregabilidade.

Este gráfico representa as respostas quanto ao nível de empregabilidade do


profissional da área da informática. Constatou-se que a maioria está entre “Ameno”
e “Difícil” quanto a encontrar profissionais com os requisitos necessários.
Há facilidade para encontrar trabalho na área de
informática?
Não
12%

Sim
88%

Fig. 2.4. – Facilidade de Empregabilidade

O gráfico acima mostra que a maioria possui a opinião de que é fácil


encontrar emprego na área de informática.

Média de Salário
10
9
8
7
Funcionários

6
5
4
3
2
1
0
1 Salário Mínimo 2 Salários Mínimos 3 Salários Mínimos 4 Salários Mínimos 5 Salários Mínimos 6 Salários Mínimos

Faixa Salarial

Fig. 2.5. – Média de salário

A figura mostra que a média é de dois (2) salários mínimos para os


profissionais da área de informática.
3.2. Perfil do profissional
Os gráficos abaixo mostram os resultados obtidos quanto ao perfil do profissional que a
área necessita.
Perfil do Profissional de Informática

20
18
16
14
12
Funcionários

10
8
6
4
2
0

Qualquer Nível

Conhecimentos
Comunicação

Dinamismo

Boa Aparência

Liderança
Formação
Superior

Diploma de

na Área
Características do Profissional

Fig. 6. – Perfil do profissional de informática


O gráfico acima mostra que a maioria considera o conhecimento como característica
fundamental do perfil do profissional.

Funcionários Diplomados e N ão-Diplomados

14
12
10
Funcionários

8
Diplom ados
6
Não Diplom ados
4
2
0
Central de B anc o Itaú
A tendim ento do TJ-
Em p re s as
SP

Fig. 7. Funcionários diplomados e Não-diplomados.

Dividimos o gráfico entre as duas empresas e apuramos que a maioria dos profissionais
não possuem diploma. Relacionando as duas empresas é perceptível ambigüidade.
3.5. Situações ambientais
Este tópico apresenta os resultados sobre a infra-estrutura do ambiente em que o
profissional da área de informática atua. Representa-se:
Infra-Estrutura da Empresa

20
18
16
14
Funcionários

12
10
8
6
4
2
0
Ar-Condicionado Cadeiras Iluminação
Características do Am biente

Fig. 8. Infra-Estrutura da empresa.

A maioria dos funcionários considerou importante cadeiras ergométricas para trabalhar.

Ergometria

18
Mouse com protetor de mãos
16
14
Funcionários

12 Cadeira Ergométrica
10
8
Monitor com Protetor Visual
6
4
2 Tempos para Descanso e
0 Exercícios Laborais
Central de Banco Itaú
Atendimento
do TJ Empresas

Fig. 9. Ergometria.

A figura acima mostra que a 2ª empresa possui maior preocupação com


equipamentosergométricos do que a 1ª. Neste caso, os dados são divergentes.
3.6. Fiscalização e Segurança
Este tópico visa os resultados obtidos quanto à fiscalização e segurança das informações
no ambiente de trabalho, os quais podem ser vistos na figura a seguir:
Fiscalização no Trabalho

Sim
15%

Não
85%

As informações contidas nos


computadores de sua empresa
estão seguras?

Não
42%
Sim
58%

Fig. 11. Fiscalização e Segurança.

A figura acima mostra que a maioria dos funcionários jamais foi fiscalizada quanto às
ações no trabalho, acreditam que os e-mails e as demais informações contidas no computador da
empresa possuem segurança.
3.6. Regulamentação

Esta subseção aborda os resultados obtidos sobre a regulamentação da profissão no país.


Os resultados são vistos abaixo:
Fig. 12. Regulamentação.
A maioria das pessoas acredita que a proposta de regulamentação deve ser como qualquer
outra e trará benefícios aos profissionais.
4. Análise dos Dados
Nesta seção será feita a análise dos dados que foram coletados ao longo deste trabalho.
Cada subseção corresponde a uma parte da arquitetura empregada.
4.1. Situação Mercadológica
No mercado de trabalho, as empresas encontram dificuldade para empregar o profissional
que possua os atributos necessários para desempenhar demasiadas funções na área da
informática. Entretanto, a uma gama de vagas e a média salarial facilita a contratação destes
profissionais, apesar de muitos apenas terem um pré-conhecimento sobre as funções a exercer.
Estes, porém, não correm grandes riscos de ficarem desempregados.
4.2. Perfil do Profissional
Hoje, o profissional precisa deter do conhecimento na área como principal requisito, mas
não tão pouco importante é a formação superior que a maioria dos profissionais atuantes não
possuem. Surge como diferenciais a comunicação e também o dinamismo, que estão passando a
ser critérios, distinguindo profissionais e tornando a faixa salarial da área mais atrativa.
4.3. Situações Ambientais
É perceptível que há empresas que pouco se preocupam em investir na qualidade e nas
condições do ambiente de trabalho. Portanto, esse discernimento não é uma regra.
4.4. Fiscalização e Segurança
Há dúvidas sobre a segurança e o sigilo de informações. Funcionários admitem não dar
credulidade ao sistema eletrônico de suas empresas, o que pede uma política baseada em normas
legislativas que imponha condições mais rígidas de segurança.
4.4. Regulamentação
Os profissionais da área de informática concordam que a regulamentação deveria ter os
mesmos segmentos de outras profissões que possuem regulamentação. Grande parte dos
profissionais acreditam que a regulamentação trará benefícios e as medidas tomadas não estão
sendo suficientes.
CRONOGRAMA

Etapa Semanas
1 2 3 4 5 6 7
Definição do Tema
Pesquisas preliminares
Definição do título
Levantamento dos dados
Análise dos dados
Interpretações e Conclusões
Redação do relatório
Apresentação final
5. Conclusão:
Ao longo dos anos, em que a informática se consolidou no mercado de trabalho brasileiro
como algo indispensável, criou-se uma linha atenue entre profissionais capacitados, liberais e
outros, criando uma desorganização na estrutura da profissão. Este trabalho objetivou o
esclarecimento da atual situação do mercado na área de informática.
Para isso foi feita uma coleta de dados, apontado os resultados e análise destes dados
através de uma pesquisa sobre o assunto da regulamentação da profissão de informática.
Com os dados coletados é possível afirmar que houve o desenvolvimento da área.
Surgiram aspectos que exigem melhoria nas condições de ambiente de trabalho, adaptação dos
profissionais às necessidades do mercado (mão-de-obra especializada) e a fiscalização, que trará
segurança a estes processos.
Acredita-se que, criando a regulamentação da área de informática, será possível enfatizar
o interesse de todos os envolvidos.
Todavia, há desvantagens e vantagens na regulamentação da profissão.
Quanto às desvantagens :
• A responsabilidade do profissional será maior, uma vez que ele deverá possuir um
registro oficial, responderá por suas ações, independente dos efeitos dentro da sociedade;
• Os profissionais liberais terão que se atualizar a longo ou curto prazo para estar apto a
desenvolver sua função dentro da área com o devido registro;
• Reestruturação a curto ou longo prazo das empresas quanto às novas normas de trabalho
que serão regulamentadas;
Quanto às vantagens teremos:
• Reajuste salarial e controle de oscilação de salários para cargos iguais;
• Nova distribuição de cargos e renomeação dos mesmos;
• Redução da competição do emprego;
• Órgão fiscalizador monitorará a qualidade do profissional;
Portanto, dentro das vantagens e desvantagens apresentadas a regulamentação trará
melhores condições de trabalho, melhores salários, maior organização e segurança de
profissionais na área. O que deve ser esclarecido é que estas mudanças não serão repentinas e
podem ter longos anos para se estruturarem e se estabelecerem na sociedade brasileira.
Referencias Bibliográficas
[1] CARVALHO, Rodney F. Tese apresentada para o 1º CONECTE – Congresso dos
Trabalhadores de Informática do Rio de Janeiro. 2003. Disponível em <http://www.automax-
tec.com/Publics/InfoProf.htm> acessado em 25 de agosto de 2008.
[2] BIGONHA, Roberto da Silva. Perguntas freqüentes sobre a regulamentação da profissão de
informática. 2004. Disponível em <http://homepages.dcc.ufmg.br/~bigonha/Sbc/plsbc-faq.html>
acessado em 22 de agosto de 2008.
[3] Sociedade Brasileira de Computação (SBC). Projetos em tramitação na Câmera Federal.
2007. Disponível em <http://homepages.dcc.ufmg.br/~bigonha/Sbc/plsbc-tramita.html> acessado
em 25 de agosto de 2008.
[4] COSTA, Juliano da. Situação atual da regulamentação das
profissões da área da informática. 2006. Disponível em http://www-
usr.inf.ufsm.br/~nerso/elc1020/legislacao_atual.pdf. Acessado em 25 de agosto de 2008.
[5] Raisama.Net. Institucional. 2008. Disponível em
<http://raisama.net/diary/archive/2008/04/28/regulamentando>. Acessado em 25 de agosto de
2008.
Anexo 1: Questionário de Pesquisa
Situação mercadológica
1. Como você classifica a dificuldade para encontrar profissionais que correspondam aos
requisitos que você precisa na área de informática.
a. fácil
b. difícil
c. ameno

2. Você considera fácil achar emprego na área de informática hoje?


a. Sim
b. Não

3. Qual a média de salário para profissionais na área de informática na sua empresa:


a. 1 salários mínimos
b. 2 salários mínimos
c. 3 salários mínimos
d. 4 salários mínimos
e. 5 salários mínimos
f. 6 salários mínimos?
Perfil do profissional
4. Quais requisitos você considera fundamental para um profissional de informática
a. comunicação
b. dinamismo
c. formação superior
d. diploma de qualquer nível na área
e. conhecimentos
f. boa aparência
g. liderança
5. Quantos profissionais com diploma você tem no seu setor? E quantos sem diploma?
Situações ambientais
6. A empresa possui recursos que garanta o não desgaste físico dos profissionais da
informática? Quais são os equipamentos?
a. Mouse com protetor para tendinite
b. Cadeira ergométrica
c. Monitor com protetor para visão
d. Tempos para descanso e exercícios
7. Qual infra-estrutura você considera importante para trabalhar na área de informática?
a. Boa iluminação
b. Cadeiras confortáveis
c. Ar-condicionado
Fiscalização /segurança
8. Alguma vez você já foi fiscalizado quanto às ações no seu trabalho?
9. Você acha que os e-mails enviados dentro da empresa estão seguros?
10. Você acha que as informações contidas no computador da sua empresa estão seguras?
Regulamentação
11. Você acha que a regulamentação da profissão de informática deve ser como qualquer
outra?
12. Você acha que a forma de regulamentação da informática trará benefícios ou não?
13. Você acha que as ações para a regulamentação tem sido suficientes?