Você está na página 1de 3

QUESTÕES (c 11-21)

11-As avaliações agregativas têm, para uma economia como um todo, papel semelhante ao dos registros
estatísticos contábeis das empresas. Os agregados indicam os resultados do esforço de produção, os índices
de crescimento da economia, os valores e a evolução dos dispêndios em consumo e investimento, por
agentes privados e pelo governo. Em tais condições, indique quem poderia interessar-se por informações
deste tipo e qual, realmente, sua importância.

-Em janeiro, a associação das montadoras de veículos distribui à imprensa um press-release anunciando o
valor de suas vendas no ano anterior. Como já havia sido divulgada a estimativa do Produto Interno Bruto, as
montadoras compararam suas vendas de $12,5 bilhões, ao PIB de $535,5 bilhões. Concluindo, afirmaram
que as empresas do setor realizaram um produto equivalente a 2,3% do PIB (12,5 em relação a 535,5). Você
concorda com essa avaliação? Ou ela tem um viés conceitual? Justifique.

-Diferencie os seguintes conceitos de produto: a)a custo de fatores e a preços de mercado. b)bruto e
líquido; c)interno e nacional.

-O Produto Nacional Bruto é superior ao Produto Interno Bruto dos Estados Unidos. No Reino Unido também é
assim. Já no Brasil o PIB é superior ao PNB. Explique as razões. E justifique por que, para a economia
mundial como um todo, os dois conceitos deveriam ser iguais.

12-No cálculo dos agregados econômicos empregamos uma unidade de conta, a moeda corrente do país,
cujo valor não se mantém o mesmo ao longo do tempo. Isto remete aos conceitos de variações nominais e
reais dos agregados. Diferencie-os e mostre como se procede à passagem de um para outro.

-Os conceitos convencionais de depreciação são reconhecidamente limitados. Dizem respeito à


obsolescência funcional e tecnológica dos bens de capital. Mas não consideram a degradação do capital
natural dos países, não avaliando uma das mais preocupantes externalidades dos processos de crescimento
da produção econômica e de transformação da natureza. Comente esta questão e justifique esta proposição:
Um dos desafios do século XXI é promover a síntese conceitual da economia (focada na transformação dos
recursos naturais escassos) com a ecologia (focada na preservação desses mesmos recursos).

13-Sintetize os principais fluxos de entrada (a crédito) e de saída (a débito) das seguintes contas: a)Conta
do produto interno bruto b)Conta da renda nacional disponível bruta c)Conta de capital d)Conta das
transações correntes como resto do mundo. e)Conta corrente das administrações públicas.

14-Quais as diferenças essenciais entre o mercado de crédito e o mercado de capitais?

-Quais são as instituições brasileiras do subsistema normativo do sistema financeiro nacional? E por que
razão conceitual o subsistema de intermediação é desdobrado em instituições bancárias e não-bancárias?

-Cite pelo menos quatro funções típicas do Banco Central.

15-Compare os ativos reais e financeiros, do ponto de vista de três atributos: a capacidade de satisfazerem
diretamente a necessidades, os rendimentos que proporcionam a seus detentores e os graus de liquidez de
que são dotados.

-Explique, esquematicamente, como e por que se propaga o efeito multiplicador da moeda escritural. Cite
quais são e explique como funcionam seus dois freios.

-A retenção de saldos monetários pelo público (ou a procura por moeda) atende a três motivos: transação,
precaução e especulação. Explique cada um deles.

-A velocidade de circulação da moeda e os custos de oportunidade de retenção de saldos monetários estão


direta ou inversamente correlacionados? Justifique, citando exemplos.

16-Suponha que permaneçam constantes a velocidade de circulação da moeda e a oferta agregada real de
bens e serviços. O que acontecerá se houver acréscimos persistentes na oferta monetária? Justifique sua
resposta através da equação de trocas de Fisher, MV = PY.

-Diferencie, explicando-as separadamente, as inflações de procura das inflações de custos.

-A estrutura de propriedade da terra, as grandes propriedades exploradas empresarialmente e com alta


tecnologia e a continuidade do êxodo rural são fatores que influenciam o nível geral dos preços no Brasil? E
se influenciam, em que direção: inflação ou redução dos níveis reais a médio prazo?

17-Cite e descreva resumidamente os principais: a)objetivos, ou fins, da política econômica.


b)instrumentos, ou meios, da política econômica.
-O que significam as expressões produto potencial, produto efetivo, pleno-emprego e hiato do produto?

-O que a curva de Phillips revela? Sintetize o seu entendimento desse importante marco da teoria
microeconômica.

-O que é a procura agregada? Quais os grandes fluxos macroeconômicos que a constituem?

-Cite alguns fatores determinantes da procura agregada.

-O equilíbrio macroeconômico resulta da interação da oferta e da procura agregadas. Explique o que ocorre
quando, em equilíbrio a pleno emprego, a procura agregada sofre um forte deslocamento para mais.

18-Justifique por que as somas das propensões a consumir e a poupar, tanto médias, como marginais, são
sempre e necessariamente iguais a 1,0.

-Como se comporta, graficamente, uma função consumo típica? À medida que aumenta a renda, o que
ocorre com o consumo? (valores absolutos + propensões média e marginai a consumir)

-Que outros fatores, além das taxas esperadas de retorno, ou das expectativas de lucros, influem
positivamente nos níveis dos investimentos privados? Explique cada um deles.

-O que é procura externa líquida?

19Em que consiste o efeito multiplicador de dado acréscimo em um fluxo de investimento? Explique por que
este depende da propensão marginal a consumir PMgC.

-Em uma economia, a PMgC é constante e igual a 0,80. Se os investimentos das empresas aumentarem $200
bilhões, em quanto aumentarão, no final do efeito multiplicador deste dispêndio, o produto e a renda
nacional? Que ocorrências podem amortecer a magnitude desse feito?

-Além da interação multiplicador-acelerador, que outros fatores podem levar a economia a flutuações
cíclicas?

-Pode-se dizer que há hiato inflacionário ou deflacionário na economia sempre que houver uma desigualdade
entre a procura efetiva e a oferta agregada a pleno emprego? Explique sua resposta.

-Compare as proposições da macroeconomia clássica e da keynesiana quanto à neutralidade e à não-


neutralidade da moeda. Como os clássicos justificam que a moeda é neutra, afetando apenas os preços? E
mostre como, no modelo keynesiano, a taxa de juros transmite os efeitos das variações monetárias sobre os
dispêndios e, destes, para o produto e o emprego.

-Compare a política fiscal e a monetária, quanto a suas presumidas defasagens de efeito. Justifique as
comparações feitas.

20-Enumere pelo menos cinco diferentes fatores determinantes das trocas internacionais.

-Qual o principal conflito entre as teorias mercantilista e clássica de comércio exterior?

-Baseado em que Adam Smith sugeriu que o comércio exterior entre dois países pode ser mutuamente
vantajoso?

-O comércio exterior, entre outros efeitos, pode atuar no sentido de equalizar os custos internacionais dos
recursos de produção. Explique esse possível efeito.

-O processo de globalização, de uma perspectiva institucional, realmente implica perda de atributos de


soberania nacional? Justifique.

b)movimentos de capital ?

-O que é taxa de câmbio e por que ela flutua?

-De que fluxos reais e financeiros resultam: a)as entradas de divisas em um país? b)as saídas de divisas
em um país?

-Explique como, teoricamente, os mercados cambiais livremente flutuantes podem conduzir ao equilíbrio
“automático” do balanço internacional de pagamentos.

-Quais os instrumentos a que as autoridades monetárias podem recorrer, além das variações na taxa
cambial, para equilibrar as transações internacionais do país?
-Explique como déficits ou superávits de um país em suas transações comerciais com o resto do mundo
podem contribuir para: a)atenuar ou aumentar tensões inflacionarias internas; b)atenuar ou ampliar
situações internas de desemprego.

TRILEMA: CÂMBIO, INFLAÇÃO E GASTOS PÚBLICOS:

“Podemos manter a inflação sob controle e elevados gastos públicos mas, nesse caso, os juros
que tem de ser elevados para controlar a inflação, logo, a taxa de câmbio se aprecia em função
do influxo de capitais.” (M Portugal – abr11).

“Para manter a inflação controlada o governo poderia gerenciar a demanda agregada através da
contenção dos gastos. Os juros poderiam ser mais baixos e, consequentemente o câmbio se
desvalorizaria. Nesse caso,o governo escolhe controlar a inflação e manter o câmbio
desvalorizado mas, em compensação, tem de conter os gastos públicos.”(M Portugal abr11).

TAXA DE CÂMBIO VALORIZADO – ISSO É BOM OU RUIM?:

“Para uma empresa brasileira exportar um calçado ao preço de Us$10,00, com a mesma taxa de
câmbio, a receita seria R$16,00. Supondo que o custo do calçado seja R$20,00, fica evidente que
é uma ‘missão impossível’”(R Cauduro abr11).