Você está na página 1de 2

FRENTE 01 - AULA 09 – DIVISÃO CELULAR 1

1. O ciclo celular. síntese de RNA e proteínas essenciais para o inicio da


O ciclo celular compreende os processos que ocorrem mitose. É considerado o segundo período de crescimento.
desde a formação de uma célula até sua própria divisão 3. A mitose.
em duas células filhas. A principal característica é sua É um processo de divisão celular, caracterizado pela
natureza cíclica. O estudo clássico da divisão celular duplicação de todos os componentes celulares e pela
NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br

estabelece duas etapas no ciclo celular; de um lado distribuição uniforme desses elementos nas células filhas.
aquela em que a célula se divide originando duas células Na mitose uma célula original 2n, dá origem a duas
descendentes e que é caracterizada pela divisão do células filhas também 2n. São idênticas entre si e
núcleo (mitose) e a divisão do citoplasma (citocinese). A idênticas à célula original, pois conservam o mesmo
etapa seguinte, em que a célula não apresenta mudanças número de cromossomos. O processo se dá em 4 fases:
morfológicas, é compreendida no espaço entre duas prófase, metáfase, anáfase e telófase.
divisões celulares sucessivas e foi denominada de A mitose garante a reprodução dos organismos
intérfase. unicelulares e o crescimento por aumento do número de
células dos organismos pluricelulares. Atua também na
renovação tecidual e na regeneração.

a) Prófase.
É, de um modo geral, a fase mais longa da mitose.
Durante a prófase ocorrem mudanças no núcleo e no
citoplasma. O núcleo é sede de grandes transformações.
No seu interior os filamentos de cromatina enrolam-se,
tornando-se cada vez mais grossos, curtos, espessos e
coráveis, sendo possível observar-se que cada
cromossomo é constituído por duas cromátides. As
cromátides de um cromossomo estão unidas pelo
centrômero. Os dois pares de centríolos começam a
afastar-se em sentidos opostos, formando-se entre eles o
fuso acromático ou mitótico constituído por um sistema de
2. O período interfásico. microtúbulos protéicos que se agregam para formar
Ocorre em 3 fases: G1, S e G2, o que compreende em fibrilas. Estas podem ter uma disposição radial ao nível
geral cerca de 90% do tempo do ciclo celular. O G1 dos pólos da célula e vão constituir o áster. No fim da
compreende o tempo decorrido entre o final da mitose e prófase, de um e outro lado de cada centrômero formam-
início da síntese. O período S corresponde ao período de se duas zona especificas sobre as quais se fixam as
duplicação do DNA e o período G2, o período entre o final fibras protéicas. Quando os centríolos atingem os pólos, a
da síntese e o início da divisão. membrana nuclear fragmenta-se e os nucléolos
a) Período G1: Este período se caracteriza por uma desaparecem, terminando assim esta fase.
intensa síntese de RNA e proteínas, ocorrendo um
marcante aumento do citoplasma da célula-filha recém b) Metáfase.
formada. É nesta fase que se refaz o citoplasma, dividido Os cromossomos atingem o seu máximo encurtamento
durante a mitose. No período G1 a cromatina esta devido a uma forte condensação das cromátides. Os
esticada e não distinguível como cromossomos pares de centríolos estão agora nos pólos da célula. O
individualizados ao microscópio óptico. Este é o estágio fuso mitótico completa o seu desenvolvimento, notando-
mais variável em termos de tempo. Pode durar horas, se que algumas das suas fibrilas se ligam aos
meses ou anos. Nos tecidos de rápida renovação, cujas cromossomos, fibrilas cromossomáticas, enquanto outras
células estão constantemente em divisão, o período G1 é vão de polo a polo, fibrilas continuas. Os cromossomos
curto; como por exemplo, o epitélio que reveste o intestino dispõem-se com os centrômeros no plano equatorial
delgado, que se renova a cada 3 dias. Outro tecido com (plano equidistante entre os dois polos).
proliferação intensa é a medula óssea, onde se formam
hemácias e certos glóbulos brancos do sangue. Tecidos c) Anáfase.
cujas células se reproduzem muito raramente, como a No início da anáfase dá-se a clivagem de cada um dos
fibra muscular, ou que nunca se dividem, como os centrômeros, separando-se as duas cromátides que
neurônios do tecido nervoso, o ciclo celular está passam a constituir duas cromátides-irmãs
interrompido em G1 em um ponto específico denominado independentes. As fibrilas ligadas a eles encurtam-se e
G0. estas cromátides começam a afastar-se migrando para
b) Período S: Este é o período de síntese. Inicialmente a pólos opostos. A anáfase é caracterizada por este
célula aumenta a quantidade de DNA polimerase e RNA e deslocamento para os pólos das cromátides-irmãs. No
duplica seu DNA. A célula agora possui o dobro de final da anáfase, os dois pólos da célula têm coleções
quantidade de DNA. completas e equivalentes de cromossomos e, portanto, de
CONTEÚDO - 2009

c) Período G2: O período G2 representa um tempo DNA.


adicional para o crescimento celular, de maneira que a
célula possa assegurar uma completa replicação do DNA d) Telófase.
antes da mitose. Neste período ocorre uma discreta Na telófase, reorganiza-se de novo a membrana nuclear à
volta dos cromossomos de cada célula filha. Os nucléolos
reaparecem, dissolve-se o fuso mitótico, e os 5. Pleuromitose:
cromossomos, devido à sua descondensação, alongam- É um tipo de mitose na qual a carioteca não desaparece,
NOSSO SITE: www.portalimpacto.com.br

se tornando-se menos visíveis. A célula fica constituída não se forma o fuso e os centríolos estão ausentes. Os
por dois núcleos, terminando assim a cariocinese da cromossomos fixam-se na carioteca, duplicam-se e
mitose. Segue-se a citocinese; nos dois últimos estágios, dividem-se por estrangulamento. Esse fenômeno é
no fim da anáfase e na telófase, dão-se também comum em alguns protozoários flagelados, foraminíferos
importantes alterações no citoplasma. e peridíneos.
- O termo citocinese significa movimento do citoplasma. 6. Endomitose:
- Separação completa das cromátides irmãs para cada É uma seqüência de duplicação do DNA celular sem
pólo da célula. divisão nuclear. A endomitose leva a dois fenômenos: Se
- Reconstituição do envelope nuclear ao redor dos os filamentos de DNA se separam formando
cromossomos. cromossomos individuais, a célula terá o seu número de
- Descondensação dos cromossomos. cromossomos duplicados muitas vezes e o fenômeno é
- Dissolução do aparato mitótico. chamado de poliploidia (formação de células poliplóides).
- Formação de uma constrição ao nível da zona equatorial
da célula-mãe (nas células animais), que vai  Mitose em células vegetais.
progredindo e termina por dividir o citoplasma e suas Na divisão das células de vegetais superiores, pode-se
organelas em duas partes iguais. observar que:
- Não há centríolos – Mitose Acêntrica;
4. Variações da mitose: - Não há formação de fibras do áster – Mitose Anastral;
a) Quanto ao plano de divisão do citoplasma: - Citocinese Centrífuga (de dentro para fora).
A mitose pode ser centrípeta ou centrífuga. Na citocinese das células vegetais não ocorre
---Mitose centrípeta: A citocinese ocorre da periferia para invaginação da membrana plasmática e sim formação
o centro. É característica da maioria dos seres vivos centrífuga de uma placa celular, originada a partir de
celulares, com exceção dos vegetais cormófitos. pequenas vesículas diferenciadas do complexo de Golgi,
---Mitose centrífuga: A citocinese ocorre do centro para a ricas em pectina. O conjunto dessas vesículas é
periferia. É encontrado em vegetais cormófitos. denominado fragmoplasto. Essas vesículas se fundem e
seu conteúdo origina a lamela média, iniciando a
b) Quanto ao desaparecimento ou não da carioteca:
formação da parede celular.
A mitose pode ser de dois tipos: Intranuclear ou
extranuclear. Mitose em célula vegetal 
---Mitose intranuclear: É quando o fuso se forma dentro
do núcleo e a carioteca não desaparece. Esse fenômeno
é observado em alguns protozoários.
---Mitose extranuclear: É quando o fuso forma-se fora do
núcleo e com o desaparecimento da carioteca. É comum
em células animais e vegetais.
c) Quanto a presença de centríolos:
A mitose também pode ser de dois tipos: Mitose cêntrica
e mitose acêntrica.
---Mitose cêntrica: É aquela onde a presença de
centríolos. É comum na maioria dos seres vivos celulares,
com exceção dos vegetais cormófitos.
---Mitose acêntrica: É aquela em que não há presença de Mitose em célula animal 
centríolos. É comum nos vegetais cormófitos.
d) Quanto a presenca das fibras do áster:
A mitose pode ser novamente de dois tipos: Mitose astral
e mitose anastral.
---Mitose astral: Conhecida também como anfiastral.
Nesse caso existe a formação das fibras do áster, comum
em todos os seres vivos celulares com exceção dos
vegetais cormófitos.
---Mitose anastral: É aquela em que não há formação do
áster. Ocorre em vegetais cormófitos. O pesquisador
denominado de Whitaker dividiu didaticamente os
vegetais em dois grupos: Vegetais talófitos e vegetais
cormófitos. Os talófitos compreendem as algas
pluricelulares, conhecidas anteriormente como algas
superiores (clorófitas, rodófitas e feófitas); os cormófitos
são vegetais que apresentam pelo menos a estrutura
CONTEÚDO - 2009

vegetativa como suporte, formada por raiz ou rizóide,


caule ou caulóide, folha ou filóide; o que confere o seu
suporte nutricional. Os vegetais cormófitos são formados
pelos seguintes grupos: Briófitas, pteridófitas,
gimnosperma e angiosperma.

REVISÃO IMPACTO - A CERTEZA DE VENCER!!!