Você está na página 1de 1

f’(–2) = (–2) – 2 = –4

Matemática y – f(–2) = f’(–2).(x + 2) y – 9 = –4(x + 2)


r: y = –4x + 1
Professor CLÍCIO Freire Regras de Derivação
Por meio da definição, dada anteriormente, da
Aula 139 derivada de uma função, provam-se as
seguintes regras de derivação.
Estudo das derivadas 1. Derivada de uma constante
Interpretação Geométrica Sendo K um número real qualquer, tem-se:
f(x) = K → f’(x) = 0
O valor numérico da derivada de uma função
2. Derivada da função identidade 01. O valor de m para que a reta y–1=m(x–1)
y = f(x) no ponto de coordenadas (x0; y0) é o
A derivada da função identidade é igual à seja tangente à parábola y=x2 é:
coeficiente angular da reta tangente à curva
unidade.
obtida pela função dada neste ponto, ou seja, a) –2
f(x) = x → f’(x) = 1
y – y0 = m . (x – x0) ou y – y0 = f’(x0) . (x – x0) b) –1/2
3. Derivada de uma função do 1.° grau
Verificação: c) 0
A derivada de uma função do 1.° grau é igual ao
d) 1/2
coeficiente de x.
e) 2
f(x) = ax + b → f’(x) = a
4. Derivada da função potência 02. Qual a equação da reta tangente ao
A derivada de uma função potência de x, de 1
expoente genérico “n”, é verificada pela defini-
gráfico da função y=––––– no ponto
1+x2
ção de derivadas e pelo binômio de Newton. (1;1/2)?
f(x) = xn → f’(x) = n . xn–1 a) 3x+2y = 4
f(x) – f(x0)
tg α = –––––––––– 5. Derivada do produto de função por uma b) x–2y =0
x – x0
constante c) 3x–2y=2
fazendo α → β
A derivada do produto de uma constante por d) x+2y=2
f(x) – f(x0)
tg β = limx→x0 –––––––––– uma função é igual ao produto da constante e) 2x+3y=5
x – x0
pela derivada da função.
tg β = f(x0)
g(x) = K . f(x) → g(x) = K . f (x) 03. Seja a curva de equação y=tgx. A equação
Portanto a equação da reta tangente no ponto
6. Derivada da soma de funções da reta tangente a essa curva, no ponto de
de abscissa x0 é:
A derivada de uma soma de funções é igual à abscissa x = π/4, é perpendicular à reta:
y – y0 = m . (x – x0) ou y – y0 = tg β . (x – x0) ou
soma das derivadas dessas funções. a) x–2y+3=0
y – y0 = f’(x0) . (x – x0)
f(x) = u(x) + v(x) → f(x) = u(x) + v(x) b) 2x–y+3=0
Exemplo:
7. Derivada da função potência c) 2x+2y+3=0
Qual a equação da reta tangente à curva repre-
Sendo u uma função real de x e sendo n um d) x+2y+3=0
sentativa da função y = f(x) = 4x3+ 3x2+ x + 5,
número real, então a derivada da função y=un é e) x+y=0
no ponto de abscissa x = 0?
dada por y = un → y’ = n . un–1. u’, onde u’ é a
Solução: 04. A reta tangente à curva y = 1/x, no ponto de
derivada de u em relação a x.
Ora, f’ (x) = 12x2 + 6x + 1. abscissa x=2, é perpendicular à reta:
Aplicação:
Portanto, a derivada no ponto de abscissa x = a) y=x b) y=1 c) x=1
Dada a função f(x)=x2–2x, o valor de f’(6) é igual a:
0, será: f’(0) = 12.02 + 6.0 + 1 = 1 d) y=4x–7 e) x=4y+2
a) 10 b) 15 c) 21
Logo, f’(0) = 1.
d) 25 e) 12 05. Qual é o valor de m, para que a derivada
Portanto, para achar a equação da reta tangente
Resolução: de y=x3–mx2+4x–5 seja igual a –2 no
no ponto de abscissa x=0, basta, agora, deter-
Temos: f(x) = x2 – 2x ponto de abscissa –3/
minar o valor correspondente de y da função,
f(x0) = f(6) = 62 – 2.6 = 24
para x=0. a) –5,5 b) 5,5 c) –14,5
Logo:
Teremos: x=0 ⇒ y= f(0) = 4.03+3.02+6.0+5= 5 d) 14,5 e) 0
f(x) – f(x0) x2– 2x–24
Então o ponto de tangência é o ponto P(0, 5). f’(x)=limx→x0––––––––– ⇒ f’(6)=limx→6–––––––––
x – x0 x–6 06. Se y=x2/a, então y’(a) vale:
Daí, vem finalmente que:
(x+4)(x–6) a) 2 b) 1 c) 0
y – 5 = 1 . (x – 0) ⇒ y – 5 = x ⇒ y = x + 5 . ⇒ f’(6)=limx→6––––––––– ⇒ f’(6)=limx→6 (x+4)
x–6 d) a e) 2a
Resposta: a equação da reta tangente à curva
⇒ f’(6)= 10. Resposta: f’(6) = 10 07. A derivada da função f definida por
y=4x3+3x2+6x+5, no ponto P(0,5), é y=x+ 5.
Aplicação:
Derivada de uma Função
Dada a função f(x)=4x3–2x2+5x+1, o valor de é:
Uma função f diz-se derivável, em um certo f’(x) é igual a:
intervalo aberto, se for derivável em todos os a) 12x2 – 4x + 5
pontos desse intervalo. A função derivada de f, b) x2 – 4x + 5 a) 3x2 b) não existe c) –4x3–4
representada por f’, é obtida pelo limite. c) 12x2 + 4x + 5 d) 15x4 e) 6x4
f(x – ∆x) – f(x) d) 12x2 – 4x – 5 08. Sendo f(x)=(5–2x)8, a derivada f’(3) é igual
f(x) = lim∆x→0 –––––––––––––– ou
∆x e) 12x2 – 4x a:
∆y Resolução:
f(x) = lim∆x→0 ––––– a) –8 b) 1 c) 8
∆x f(x)=4x3– 2x2+5x+1
d) 16 e) n.r.a.
f’(x)=4. 3.x3–1–2.2.x2–1+5.x1–1+0
f’(x)=12x2–4x1+5x0+0 ⇒ f’(x) = 12x2–4x+5 09. Sendo f(x)=sen22x, então sua derivada
Resposta: f’(x)=12x2–4x+5 primeira, calculada para x = π/8, vale:
Arapuca: a) 0 b) 1 c)2
Dada a função f(x)=(2x+1)4, o valor de f’(x) é d) 3 e) 4
igual a:
a) 8.(2x+1)3 b) 2.(2x+1)3 c) 6.(2x+1)3 10. A função real de variável real definida por
Aplicação y=2x3+9x2 24x+6 é decrescente no
Encontrar a equação da reta tangente à curva d) 8.(2x+1)2 e) 8.(2x–1)3
Resolução: intervalo:
y=x2–2x+1, no ponto de abscissa igual a –2.
Fazendo g(x)=2x+1, obtemos g’(x)=2 a) –4<x<1 b) x<–4 c) x>0
Solução:
Logo temos: d) x>1 e) –1<x<4
f(–2) = (–2).(–2) – 2(–2) +1 = 4 + 4 + 1 = 9
y’= 2x – 2 Y = g4 ⇒ y’=4.g4–1.g’
Y’= 4.(2x+1)4–1.2