Você está na página 1de 13

1

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO Tecnologia em Gestão Financeira

AZELIO ABUDE DAIANE CRISTINA FLAVIA ESTRELA NATALIA MUNCK THIAGO OLIVEIRA

Possibilidades Profissionais na Área Financeira

SÃO PAULO

2011

2

UNIVERSIDADE NOVE DE JULHO Tecnologia em Gestão Financeira

AZELIO ABUDE DAIANE CRISTINA FLAVIA ESTRELA NATALIA MUNCK THIAGO OLIVEIRA

Possibilidades Profissionais na Área Financeira

Trabalho apresentado como exigência parcial para a conclusão da disciplina Projetos 1,sob orientação da Professora Mestre Ana Lúcia Pereira.

SÃO PAULO

2011

3

RESUMO

A gestão financeira é um conjunto de ações e procedimentos administrativos,

envolvendo o planejamento, análise e controle das atividades financeiras da empresa, visando maximizar os resultados econômicos - financeiros decorrentes de

suas atividades.

Já na primeira década do século XXI faz com o AF ( Administrador Financeiro) tenha

uma visão sistêmica ao invés de um foco na melhoria do capital de giro, (foco pontual), e podemos observar fazendo um breve resumo no processo de

desenvolvimento histórico da administração financeira, desde o inicio do século XX

ao inicio da primeira década do século XXI.

Principais tarefas do administrado financeiro no início do século XX: “aspectos legais de fusões e aquisições, processo de formação de novas empresas e emissão de títulos para captação de recursos.

O principal objetivo da administração financeira passou a ser a maximização da

riqueza para os seus acionistas proprietários, por meio de uma gestão adequada e suas políticas de investimento, financiamento e de dividendos.

Os administradores financeiros tornaram-se responsáveis pela gestão dos negócios financeiros de organizações de todos os tipos. E além das suas funções acumuladas outras funções incluíram no currículo do administrador financeiro, previsão de planejamento, decisões de investimentos e financiamento, coordenação e controle, observação dos mercados financeiros e administração de riscos. Este profissional, geralmente denominado de Gerente Financeiro, Controller, Diretor Financeiro, Supervisor Financeiro, Chefe de Tesouraria, e ou outros esta ligado de modo sinérgico com as demais áreas da empresa onde deve manter um ótimo relacionamento.

Palavras chave: artigo, pesquisa, ciência, administração financeira, possibilidades profissionais.

4

INTRODUÇÃO

O intuito desta pesquisa é de entender os conceitos, as técnicas e as práticas

utilizadas nas atividades e nas decisões que cabem ao administrador financeiro.

Como a maioria das decisões empresariais é medida em termos financeiros os administrador financeiro representa um papel central na operação da empresa.

Pessoas de todas as áreas de responsabilidade de staff como contabilidade, sistema de informação, administração, marketing, operacional e comercial precisam ter um conhecimento básico da função de administração financeira.

A gestão financeira é um conjunto de ações e procedimentos administrativos,

envolvendo o planejamento, análise e controle das atividades financeiras da empresa, visando maximizar os resultados econômicos - financeiros decorrentes de suas atividades operacionais (GITTMAN, 2001).

Até a década de 60 a ênfase do administrador financeiro era melhoria efetiva na administração do capital de giro da empresa (foco pontual).

Já na primeira década do século XXI faz com o AF ( Administrador Financeiro) tenha

uma visão sistêmica ao invés de um foco na melhoria do capital de giro, (foco

pontual), e podemos observar fazendo um breve resumo no processo de desenvolvimento histórico da administração financeira, desde o inicio do século XX

ao inicio da primeira década do século XXI.

Principais tarefas do administrado financeiro no início do século XX: “aspectos legais de fusões e aquisições, processo de formação de novas empresas e emissão de títulos para captação de recursos.” (VAN HORNE, 1995, p.63).

Após a grande depressão de 1929, a ênfase passou a ser nos processos de falências, concordatas preventivas e suspensivas, reestruturação, liquidez empresarial e regulação dos mercados de títulos e valores mobiliários. A partir dessa época é que passa a ter importância a análise dos demonstrativos financeiros no que tange ao Balanço Patrimonial.

Nos anos de 1940 e 1950, a teoria financeira, assim conhecida, era muito mais descritiva, percebida do ponto de vista externo da empresa, ao invés do ponto de vista interno ou gestorial.

5

A partir dos anos 50 e 60, passou-se a buscar uma teoria no sentido de deslocar o grau de importância das decisões empresariais do foco anterior para a escolha de ativos, definição de fontes de recursos, aparecendo já o conceito de maximização do valor da empresa a longo prazo.

Assim, o principal objetivo da administração financeira passou a ser a maximização da riqueza para os seus acionistas proprietários, por meio de uma gestão adequada e suas políticas de investimento, financiamento e de dividendos.

De uma postura essencialmente administrativa, a partir da década de 90, coube a esse profissional deter uma postura gestorial.

Os administradores financeiros tornaram-se responsáveis pela gestão dos negócios financeiros de organizações de todos os tipos. E alem das suas funções acumuladas outras funções incluíram no currículo do AF, previsão de planejamento, decisões de investimentos e financiamento, coordenação e controle, observação dos mercados financeiros e administração de riscos.

6

OBJETIVO GERAL

Pesquisar quais são as possibilidades profissionais para as pessoas que desejam atuar na área de administração financeira.

OBJETIVO ESPECÍFICO

Identificar quais atividades compõe a administração financeira.

Verificar

administração financeira.

quais

os

requisitos

que

o

profissional

precisa

ter

para

atuar

na

7

ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

A administração financeira é a disciplina que trata dos assuntos relacionados à administração das finanças de empresas e organizações. Ela está diretamente ligada a Administração, Economia e a Contabilidade. Os administradores financeiros gerenciam ativamente as questões financeiras de muitos tipos de uma das áreas mais importantes em uma organização, ligada de modo sinérgico com as demais áreas de uma empresa faz com que a mesmo alcance bons resultados.

ADMINISTRADOR FINANCEIRO

Todos os setores são importantes dentro de uma organização, desde o faxineiro até o diretor-presidente. O que acontece, no entanto, é que o Administrador Financeiro desempenha uma função um tanto mais sutil: ele administra as finanças da organização e isso é uma tarefa bastante difícil e complexa. Então podemos afirmar que todos desempenham até certo ponto o papel de administradores financeiros, pois ganhamos os nossos rendimentos e os administramos da melhor forma possível para que não precisemos pedir dinheiro emprestado ou para que possamos aplicar as sobras da maneira mais eficiente. O administrador financeiro faz exatamente isto. É um profissional que cuida das finanças de uma empresa, honrando os compromissos nas datas dos vencimentos, captando recursos quando é preciso a um custo mais baixo ou ainda, o melhor, aplicando as sobras nos investimentos mais atraentes, antevendo as possibilidades de investimento em novos projetos.

Este profissional, geralmente denominado de Gerente Financeiro, Controller, Diretor Financeiro, Supervisor Financeiro, Chefe de Tesouraria, e ou outros esta ligado de modo sinérgico com as demais áreas da empresa onde deve manter um ótimo relacionamento.

Diretoria : A relação deve ser bem aberta e franca. Tudo o que se passar com as finanças da empresa, deve ser repassado à diretoria, mostrando quais as melhores alternativas a serem tomadas.

8

Recursos Humanos: As atividades deste setor tais como, admissões, demissões, benefícios e outros, dependem e muito do aval do Administrador financeiro . No caso de algum benefício que se deseja dar aos empregados e que , certamente, onerará as finanças da empresa, o Administrador Financeiro deverá autorizar ou não tal benefício.

Contabilidade e Auditoria: O Administrador Financeiro depende das Demonstrações Financeiras para saber os efeitos ocorridos no patrimônio da organização, decorrentes de suas próprias ações. Também deve ser o responsável perante a Auditoria pelos seus atos e também pelos setores a ele subordinados.

Setor Administrativo: É o responsável pelo bom desempenho dos setores de

Tesouraria,

e

Cobrança outros.

Depto.

Pessoal,

Recursos

Humanos,

Contas

a

Pagar,

Crédito

Setor Jurídico: Com este setor, sua relação estará ligada às cobranças de títulos, com clientes e fornecedores, processos trabalhistas e demais ações judiciárias.

Setor de Produção: A aquisição de novos equipamentos para a área de produção deverá ter autorização do Administrador Financeiro. Ele é o profissional que realmente tem as finanças da empresa nas mãos.

Planejamento e Controle: Os orçamentos de despesas por departamento, compra e venda de mercadoria, logística, etc, tudo tem que passar pelas mãos do Administrador Financeiro para que ele possa inserir no seu cronograma de fluxo de caixa e administrar as finanças empresarias da melhor forma possível.

Setor Comercial: Aqui, esta relação deve bem estreita pois, a sobrevivência de um empreendimento depende muito desta boa relação. Nesse momento é onde o Administrador Financeiro administrar o equilíbrio entre Liquidez vs. Rentabilidade.

As políticas de descontos de fornecedores, descontos a clientes, a precificação correta das mercadorias, os prazos médios de pagamentos de títulos assim como os de recebimentos também é uma atividade do administrador financeiro.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS DO PROFISSIONAL DE FINANCEIRA

9

O Administrador Financeiro precisa dominar todas as disciplinas inerentes a área

(contabilidade, controladoria, auditoria, matemática, legislação especifica , tributos e etc.) possuir excelente conhecimento de informática e com certeza dominar idiomas para conseguir atuar em um mundo globalizado onde multinacionais estão cada vez mais atuantes e as legislações globais interferem em negócios regionais.

O profissional financeiro do século XXI precisa liderar sua equipe para os objetivos

da área e da empresa seja alcançados. Para tanto ele precisa estar disponível para os colaboradores saberem que fazem parte da equipe e terem certeza que podem contar com ele.

OPORTUNIDADES PROFISSIONAIS DA ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA

O profissional da administração financeira pode atuar em organizações financeiras e

não financeira, privada e ou pública, grande e pequena porte, com ou sem fins lucrativos.

Analista financeiro – é responsável pelo preparo dos planos financeiros e orçamentários. Outras obrigações incluem a previsão financeira e ou orçamentária, a análise financeira de desempenho e o trabalho em conjunto a contabilidade.

Gerente de orçamento de capital – responsável pela avaliação e recomendação de propostas de investimentos em ativos. Pode se envolver nos aspectos financeiros de investimentos.

Gerente de projetos de financiamento – Em grandes empresas, consegue o financiamento para investimentos em ativos. Coordena consultores banqueiros de investimentos e assessoria jurídica.

Gerente de caixa – responsável por manter e controlar os saldos diários de caixa da empresa. Frequentemente gerencia as atividades de cobrança e desembolso de caixa e investimentos em curto prazo, assim como coordena empréstimos em curto prazo e relações com bancos.

10

Analista / gerente de crédito – Administra a política de crédito da empresa através da avaliação de solicitação de crédito, extensão de crédito, assim como monitoramento e cobrança de contas a receber.

Gerente de fundos de pensão – Em grandes companhias, é responsável pela supervisão geral e administração de ativos e passivos do findo de pensão dos empregados.

Previsão e planejamento - o staff financeiro deve coordenar todo o processo de planejamento empresarial, não só o pertinente ao financeiro e tributário, o que faz com que esse profissional precise interagir com colaboradores de outros processos à medida que realiza projetos para modelar o futuro da empresa.

Decisões de investimentos e financiamento - como investir para obter a poupança necessária e como obter recursos de terceiros, remunerado o capital investido, de acordo com uma determinada taxa nominal de juros do mercado. Em outras palavras, uma empresa que deseja competir nos mercados nacional e internacional, deve ter um rápido crescimento nas vendas, e necessita de investimentos em fábricas, equipamentos e estoques. Tudo isso deve ser bem pensado, uma vez que o capital pode pertencer parte à empresa e parte, provir de terceiros.

Coordenação e controle - o líder financeiro deve interagir com os colaboradores de outras áreas, de sorte a assegurar que a empresa esteja sendo operada com maior eficiência possível.

Observação dos mercados financeiros - cabe a esse profissional realizar Sucessivas interações com os mercados financeiros e de capitais, sempre com o intuito de levantar e aplicar fundos.

Administração do risco - o líder financeiro, quer seja controller ou tesoureiro, deve ter uma noção exata de que sejam os riscos sistemático ou não-diversificado e não-sistemático ou diversificado, inclusive, no que tange ao risco país.

O administrador financeiro maximiza a riqueza do acionista ou proprietário analisando todos os fatores internos e externos, decisões de política estratégica, níveis de atividade econômica e condições no mercado acionário, de sorte a

11

maximizar o preço da ação da empresa no mercado. Uma visão sistêmica competente ao negocio do acionista. Observa-se que as funções do líder financeiro estão se ampliando, não mais se limitando às questões pertinentes à utilização e aplicação dos recursos, mas também aos aspectos pertinentes aos impactos de longo prazo que podem comprometer a vida empresarial

META DO ADMINISTRADOR FINANCEIRO

A principal meta do administrador financeiro é atingir os objetivos dos proprietários da empresa - buscar maximizar a riqueza e não somente o lucro.

Como maximizar a riqueza ?

Retorno realizável ao proprietário: nem sempre a empresa mais lucrativa é a que dará maior retorno (perspectivas de crescimento);

Perspectivas de longo prazo: aquisição de novas máquinas, etc;

Época de ocorrência dos retornos: mais rápido e constante;

Risco: analisar custo/benefício;

Distribuição dos retornos: distribuição regular priorizando reinvestimentos e liquidez da empresa.

REQUISITOS DO PROFISSIONAL

Como a Administrador Financeira abrange a convivência com diversas áreas de conhecimento de uma organização é importante que o administrador financeiro esteja preparado e tenha domínio de algumas importantes áreas de uma organização.

Contabilidade: Precisa ter um mínimo de noção desta área, pois, trabalhará com as demonstrações financeiras a fim de emitir sua opinião acerca da saúde financeira da empresa. Deverá saber interpretar uma demonstração financeira;

12

Administração: Técnicas de administração, administração de pessoal e outras.

Economia: Visão global de mercado, ou seja, uma visão macro.

Matemática Financeira: Como o Administração estará em permanente negociação com bancos, fornecedores e clientes, sobre assuntos como taxas de juros, descontos, pagamentos antecipados e prazos médio, é de fundamental importância que o Administrador Financeiro domine esta área.

Áreas de conhecimentos complementares: Informática, Direito, Meio Ambiente, Marketing, Comunicação e outras áreas que relacionadas indireta ou diretamente as atividades das empresas.

13

BIBLIOGRAFIA

GITMAN, Lawrence J. Princípios de Administração Financeira. 7. ed. São Paulo:

Harbra, 1997.841 p. mais apêndices.

BRIGHAM, Eugene F.; GAPENSKI, Louis C.; EHRHARDT, Michael C. Administração financeira: teoria e prática. São Paulo: Atlas, 2001. 1113p.

CHENG, A.; MENDES, M.M.; A Importância e a Responsabilidade da Gestão Financeira na Empresa. Caderno de Estudos nº 01, São Paulo, FIPECAFI –

Outubro/1989.

BRIGHAM, Eugene F.; EHRHARDT, Michael C.; Financial Management Theory and Practice.

HORNE, James C. Van; DIPCHAND, Cecil R.; HANRAHAN, J. Robert; Financial Management and Policy.

Artigo – EDER RENATO STELMACH – www.administradores.com.br

PLANTULLO, Vicente Lentini, Teoria geral da administração de empresas.

BRIGHAM, Eugene F. Fundamentos da moderna administração financeira. Rio de Janeiro: Campus, 1999