Você está na página 1de 28

OS SÓCIOS

Leonardo Pansardi Grisotto: Administrador especializado em gestão de negócios e MBA em finanças pelo Ibmec, diretor geral da LEÃO BRAVO ASSESSORIA EMPRESARIAL, empresa nacional especializada em promover a gestão financeira

e corporativa das pequenas e médias empresas. Trabalha com empresas familiares

há vários anos e as tem ajudado a organizarem os recursos necessários para se tornarem excelentes, produtivas e saudáveis.

Manoel Knopfholz: Advogado, Professor Universitário nas áreas de Direito há mais de 30 anos, Sócio Diretor e Fundador da Estação Business School/ Ibmec de Curitiba-Pr, ex-Diretor do Conselho de Administração da URBS e oriundo de empresa familiar, com vasta experiência em governança corporativa e empresas familiares, tendo sido também diretor do núcleo de relações empresariais e da FAE Consulting e da Brain Alinhamento Estratégico. Atualmente é presidente da Federação Israelita do Paraná e diretor da MECA ASSESSORIA EDUCACIONAL E EMPRESARIAL.

EMPRESA FAMILIAR

(Problema anunciado)

EMPRESA FAMILIAR (Problema anunciado) FAMÍLIA EMPRESÁRIA (Solução antecipada)

FAMÍLIA EMPRESÁRIA

(Solução antecipada)

OS TRÊS ATIVOS

PATRIMÔNIO FAMÍLIA EMPRESA
PATRIMÔNIO
FAMÍLIA
EMPRESA

EMPRESAS FAMILIARES NO MUNDO

França

60%

Portugal

70%

Inglaterra

75%

Espanha

80%

EUA

80%

Suiça

85%

Brasil

85%

Suécia

90%

Itália

95%

Oriente Médio

95%

Fonte:

Consultoria Bernhoeft 2005

Neubauer e Lank

2004

ALGUNS DADOS ESTATÍSTICOS

Geração Quantos assumem os negócios da família no Brasil

  • SEGUNDA

> 46%

  • TERCEIRA

> 25%

  • QUARTA

> 6%

  • QUINTA

> 3%

Fonte: Consultoria Bornhoeft

NÚCLEOS NO MUNDO

  • IMD Institute for Management Development

  • Family Enterprise Center (Universidade de Pittsburg)

  • Instituto da Família Empreendedora (Babson College)

  • Vermont Family Business Initiative

  • Wharton Global Family Alliance

PRINCIPAIS CAUSAS DE FALÊNCIAS

PRINCIPAIS CAUSAS DO DESAPARECIMENTO DAS EMPRESAS FAMILIARES NO BRASIL:

Ciclo de vida de produtos/serviços entram em declínio

Falta de planejamento estratégico e sucessório

Brigas de sucessão

=

FALTA DE GOVERNANÇA

Sebrae - 2009

CAUSA MAIS RELEVANTE

67 %

Empresas familiares encerram suas

atividades por problemas sucessórios

Dr. Nacir Sales - 2010

AS DIFERENÇAS

NEGÓCIOS “DE” FAMÍLIA

X

NEGÓCIOS “DA” FAMÍLIA

4 PATRIMÔNIO FAMÍLIA 1 2 7 6 5 EMPRESA 3
4
PATRIMÔNIO
FAMÍLIA
1
2
7
6
5
EMPRESA
3

AS DIFERENÇAS

1 Proprietários

  • 2 Familiares

  • 3 Funcionários

  • 4 Familiares

proprietários

  • 5 Familiares com

estatuto empregatício

  • 6 Proprietários e

funcionários de fora da

família

  • 7 Familiares

proprietários com

estatuto empregatício

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS

AS DIFERENÇAS “Ainda bem que você está aí – não consigo fazer nada quando não me

“Ainda bem que você está aí – não consigo fazer nada quando não me dão um prazo final”.

  • Qual ativo preservar?

  • Qual ativo é prioritário?

DECISÃO

  • Como manter o equilíbrio entre os três ativos?

A FAMÍLIA EMPRESÁRIA

“É aquela unida por vínculos decorrentes do

Patrimônio e

do

Legado,

capaz

de

se

comprometer

com

o

desafio

de

agregar

valor

para

as próximas gerações,

distinguindo

as

esferas

da

família,

do

patrimônio e da empresa,

e

agindo de

acordo com tal distinção.” – John Davis

LEONARDO, JOHN DAVIS e MANOEL

LEONARDO, JOHN DAVIS e MANOEL

A FAMÍLIA EMPRESÁRIA

Todo empreendimento surge como uma

entidade viva

que,

na

sua

origem, está

vinculada à figura do seu criador. Criatura e

criador

se

confundem

por

longo tempo.

Para que ambos, criador e criatura, sigam

seus

caminhos de forma positiva é que

a

sucessão deve ser encaminhada na

perspectiva da continuidade. Ou seja, de

vida,

e

não

de ausência.” – Renato

Bernhoeft

POR QUE TORNAR-SE UMA FAMÍLIA EMPRESÁRIA?

Segundo John Davis, empresas familiares que se prepararam para tornarem-se famílias empresárias apresentam os seguintes índices:

  • Valorizam-se em 10%

  • Tornam-se 5,5% mais lucrativas

  • Geram 6,5% a mais de retorno sobre ativos

E ainda:

  • Possuem uma gestão mais profissionalizada

  • Mitigam os riscos

  • Têm mais transparência

  • Têm unidade de comando

  • Preservam o LEGADO do fundador

  • Diminuem os conflitos familiares

  • Possuem Estratégia e Gestão diferenciada para os três ativos

POR QUE TORNAR-SE UMA FAMÍLIA EMPRESÁRIA?

-Perenidade -Usufruto justo -Proteção/Blindagem -Compatibilização

-Legado

-Valores

-União

-Fraternidade -Respeito -Desenvolvimento Pessoal e profissional

POR QUE TORNAR-SE UMA FAMÍLIA EMPRESÁRIA? -Perenidade -Usufruto justo -Proteção/Blindagem -Compatibilização -Legado -Valores -União -Fraternidade -Respeito

-Clareza de posicionamento -Profissionalismo V& Nepotismo -Planejamento e Desenvolvimento

-Ativo social

CASOS DE FAMÍLIAS EMPRESÁRIAS

EMPRESA

AGENTE DE MUDANÇA (Moisés)

AÇÃO

  • 1. FIAT

Giovani Agnelli

Política de Sucessão

  • 2. MEDIASET

Silvio Berlusconi

Política de Sucessão

  • 3. POSITIVO

Oriovisto Guimarães

Política de Sucessão

  • 4. O BOTICÁRIO

Miguel Krigsner

Política de Sucessão

  • 5. GRUPO NOSTER

Ana Iria

Governança

  • 6. SHOP. MÜELLER

Salomão Soifer

Governança

  • 7. MINERCAL

Luiz Pagliato

Sucessão

  • 8. SUZANO

Familia Feffer

Family Office

ABORDAGENS MULTIDISCIPLINARES

Psicologia Administração
Psicologia
Administração

Sociologia

ABORDAGENS MULTIDISCIPLINARES Psicologia Administração Sociologia Economia Direito Decisões Emocionais e Racionais Mais Eficazes

Economia

Direito

Contabilidade

Decisões Emocionais e

Racionais

Mais

Eficazes

PLANEJAMENTO E OPÇÕES

- Holdings - Planejamento Patrimonial - Acordo de Acionistas - Alternativas de Investimento - Family Office
-
Holdings
-
Planejamento Patrimonial
-
Acordo de Acionistas
-
Alternativas de Investimento
-
Family Office
- Conselho da Família
- Código de Ética
- Demarcação de status
- Formação de Acionistas
- Herança e Sucessão
- Holding familiar
-
Governança Corporativa
-
Princípios e Boas Práticas
-
Cons. de Administração
-
Holding

Premissas necessárias:

  • Governança familiar

  • Governança corporativa

  • Governança patrimonial

Fundamentos:

5 D´s Direção Diálogo Decisão Desenvolvimento Disciplina

BOAS PRÁTICAS

RESULTADOS ALMEJADOS

Enquadrar a família empresária dentro do que existe de mais moderno no equilíbrio entre os três ativos:

Objetivos do NGFE:

  • Preservar as relações de família

  • Promover a continuidade/lucratividade das empresas

  • Preservar e aumentar o patrimônio da família

  • Promover maior integração entre as gerações