Você está na página 1de 10

As Leis de Kepler

Alunos: Camille Nagel, Guilherme Bicudo e Mayana Ferreira


Johannes Kepler
Johannes Kepler foi um astrônomo, astrólogo e matemático alemão, sendo conhecido por suas
leis chamadas de “Leis de Kepler”.
Elas descrevem os movimentos dos planetas do sistema solar a partir de modelos heliocêntricos.
Kepler foi uma das principais figuras do Renascimento Científico, ao lado de Copérnico, Galileu,
Newton, Descartes, Francis Bacon, Leonardo da Vinci, dentre outros.
Primeira Lei de Kepler: (lei das órbitas
elípticas)
“... Todos os planetas se movem em orbitas elípticas tendo o Sol como um dos focos...”
(HALLIDAY, David, Física 2, pg. 14.)

É como o caso do planeta Terra, por exemplo, que executa um movimento


ao longo de uma órbita elíptica em torno do Sol, embora a excentricidade
seja pequena, de modo que pode ser aproximado por um círculo,
dependendo do rigor da análise.
Segunda lei de Kepler: (lei das áreas varridas)
“...Uma linha unindo um planeta ao Sol varre áreas iguais em períodos de tempo
iguais...” (HALLIDAY, 2004, pg. 14.)

Esta lei é observada facilmente em se considerando a conservação da


quantidade de movimento, que é dada por
L = m.v.r
Nota-se que para esta grandeza ser conservada, um aumento na distância r
implica numa diminuição da velocidade do corpo que executa a órbita
elíptica.
Terceira lei de Kepler: (lei dos períodos)

“... O quadrado do período de qualquer planeta em torno do Sol é


proporcional ao cubo da distância média entre o planeta d o Sol...”
HALLIDAY, 2004, pg. 15.
Isto é possível de ser demonstrado em termos das forças envolvidas. Deste modo,
teremos a equação para o equilíbrio do sistema:
FG = Fcp
Desta forma, teremos:
G.M.m/r² = m.v²/r.
A velocidade média do corpo que orbita em torno do corpo central é dada por:
v = 2.π.r/T
Tomando este valor e substituindo na segunda equação, obteremos:
G.M/r² = (2.π.r/T)²/r
O que dá:
G.M/r² = (4.π².r²/T²)/r
Multiplicamos dos dois lados pelo quadrado do período e o quadrado do raio,
obtemos:
G.M.T² = (4.π².r3)
Resolvendo para T, obtemos finalmente:
T² = (4.π²./G.M).r3