Você está na página 1de 19

PROCEDIMENTO DE

FISCALIZAÇÃO DA APURAÇÃO
DOS INDICADORES DA
QUALIDADE DO SERVIÇO

Thelma Maria Melo Pinheiro Brasília


19/8/2014
Composição

PROCEDIMENTO DE FISCALIZAÇÃO DA APURAÇÃO DOS


INDICADORES DA QUALIDADE DO SERVIÇO
1ª ETAPA – VERIFICAÇÃO DA COLETA, APURAÇÃO, REGISTRO,
ARMAZENAMENTO E INFORMAÇÃO DOS INDICADORES DE CONTINUIDADE DO
SERVIÇO.
2ª ETAPA – VERIFICAÇÃO DO CÁLCULO DAS COMPENSAÇÕES POR VIOLAÇÃO
DOS LIMITES DE CONTINUIDADE INDIVIDUAL, INFORMAÇÃO AOS
CONSUMIDORES, ASSIM COMO VERIFICAR O EFETIVO PAGAMENTO NOS
PRAZOS REGULAMENTARES.
3ª ETAPA – VERIFICAÇÃO DA APURAÇÃO, REGISTRO E ARMAZENAMENTO
DOS DADOS DOS INDICADORES DE TEMPO DE ATENDIMENTO ÀS
OCORRÊNCIAS EMERGENCIAIS.
4ª ETAPA – VERIFICAÇÃO DA APURAÇÃO, ARMAZENAMENTO, REGISTRO,
PUBLICAÇÃO DE INFORMAÇÕES DOS INDICADORES DE CONTINUIDADE PARA
TRANSMISSORAS DETENTORAS DE DIT E DISTRIBUIDORAS ACESSADAS POR
OUTRAS DISTRIBUIDORAS E DO CÁLCULO E PAGAMENTO DAS
COMPENSAÇÕES POR VIOLAÇÃO DOS LIMITES DE CONTINUIDADE DOS
LIMITES.
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC eDEC
DICRI
e FEC (total e segregado) por
conjunto, por mês (Site Aneel e SAS);
Total de unidades consumidoras do
conjunto, por mês.

Conhecer dos dados existentes na base da ANEEL.


Relação completa das unidades
consumidoras faturadas e respectivos
Solicitar os dados para amostragem. indicadores DIC, FIC, DMIC e DICRI
apurados no ano de referência.
Cc Cc

Calcular os indicadores globais anuais da distribuidora.  DIC  FIC


DEC  i 1
FEC  i 1

Cc Cc
Diferença entre os dois valores não
Comparar os indicadores globais e coletivos informados
Nãoexceder
poderá Conformidade
5% para mais ou para
para a ANEEL com aqueles calculados pela fiscalização.
menos. (cálculo feito pelo SAS)
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI
Diferença entre os dois valores não
poderá exceder 5% para mais ou para
menos. (informada para a fiscalização vs
informada pelo duto)
Comparar a quantidade mensal de consumidores. Não Conformidade

As unidades consumidoras devem ser


amostradas a partir da base de dados
Definir a amostra de unidades consumidoras. do ano fiscalizado, independentemente
se os indicadores individuais são
diferentes de zero ou não.
NÃO A representatividade amostral deverá ser
obtida a partir do cálculo dos indicadores globais
A amostra é anuais para a amostra comparados com os
representativa indicadores globais informados pela distribuidora à
? ANEEL;
A divergência encontrada entre os indicadores
SIM da amostra e do universo não poderá ser
superior a 5%.
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI
Verificação de atraso na apuração dos
indicadores de continuidade individuais para a
unidade consumidora sob análise;
Averiguação da adequação do cadastro no
Verificar cadastro da unidade consumidora. Irregularidade
sistema de gestão da distribuição. (Devem ser
verificadas umas 10 ou 15 Ucs da amostra.
Analisar no sistema aquelas UCs que não têm
Verificar coleta de dados sobre os eventos.
apuração de indicadores para todos os meses do
ano. Depois, verificar se essas UCs estavam
reclamação reclamação
Reclamações Irregularidade ligadas nos meses em que não há apuração de
indicadoresINTERRUPÇÃO
e se essas UCs foram faturadas
nesses meses. Se existiremalarme
alarme grandes
divergências,
INÍCIO verificar todas asFIMUCs sem
Alarmes Irregularidade INTERRUPÇÃO
indicador calculado em pelo menos um mês do
ano.)
INÍCIO FIM
Somente para os consumidores da amostra
Memória de
Irregularidade que são do Grupo A;
Massa
Os registros das interrupções informadas e
suas respectivas durações devem coincidir com
Curvas de os registros na memória de massa da unidade
Irregularidade consumidora.
Carga
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI
Verificação da inclusão de todas as
interrupções de longa duração na apuração dos
indicadores individuais;
Pesquisa no sistema de gestão técnica da
Verificar registro das interrupções distribuidora das interrupções que afetaram as
unidades consumidoras da amostra, verificando
Interrupções de se conferem com as interrupções informadas.
Irregularidades (Devem ser verificadas, para 10 ou 15 UCs da
longa duração
amostra, se todas a interrupções registradas no
sistema, e vinculadas a essas UCs, foram
informadas à fiscalização. Se existirem grandes
divergências, solicitar outro arquivo de
interrupções mais consistente.)

Avaliação dos dados alterados assim com as


Modificações Pós justificativas apresentadas pela distribuidora;
Operação Irregularidades O objetivo da verificação é identificar
modificações pós-operação que podem ter
indevidamente reduzido os valores apurados dos
indicadores individuais.
Verificar relacionamento da UC com a interrupção. Não Conformidade
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI

Irregularidades no
Irregularidades na coleta de Irregularidades no registro
cadastro da unidade dados sobre os eventos das interrupções
consumidora

Não Conformidade

n
DIC   t (i ) Recálculo dos
i 1 indicadores individuais C a mo stra
da amostra  DIC
FIC  n DEC amostra  i 1

Recálculo dos Camostra


indicadores globais da
C a mo stra
amostra
 FIC
FECamostra  i 1
Camostra
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI

Cálculo do valor de corte para efeito de dia


Verificar a adequação dos expurgos realizados. crítico (Cálculo feito pelo SAS - Conferir se está
correto);
Expurgos por
Verificação do correto expurgo das
situação de
Dia Crítico Irregularidade interrupções em dias críticos.
emergência
Verificar apenas
Situação de para a amostra
emergência Irregularidade
Decreto
Aviso de Existência de aviso ao consumidor, de acordo
Irregularidade com a antecedência estabelecida no PRODIST.
desligamento

Horários do Comparação dos tempos de programação e


Irregularidade Fato gerador
desligamento execução do desligamento.

Avaliar a parametrização do cálculo dos indicadores. Irregularidades


1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI

Irregularidades na Irregularidades na
adequação dos expurgos parametrização do cálculo
realizados dos indicadores

Não Conformidade

n
DIC   t (i ) Recálculo dos
i 1 indicadores individuais C a mo stra
da amostra  DIC
FIC  n DEC amostra  i 1

Recálculo dos Camostra


indicadores globais da
C a mo stra
amostra
 FIC
FECamostra  i 1
Camostra
1ª ETAPA – DIC, FIC, DMIC e DICRI

VERIFICAR QUANTO
INDICADORES O VALOR DA
GLOBAIS DA
AMOSTRA
FISCALIZAÇÃO É
DIFERENTE DO VALOR GRAVIDADE
RECALCULADOS APURADO PELA
DISTRIBUIDORA

VERIFICAR QUANTAS
UNIDADES
CONSUMIDORAS DA
INDICADORES
AMOSTRA
INDIVIDUAIS DA
AMOSTRA
APRESENTARAM ABRANGÊNCIA
INDICADORES
RECALCULADOS
INDIVIDUAIS
APURADOS
INCORRETAMENTE
2ª ETAPA - COMPENSAÇÕES

Resumo das informações de


compensação de valores ao consumidor
devido à violação dos indicadores
individuais completa
Relação das unidades
de continuidade.
consumidoras faturadas e respectivos
Conhecer dos dados existentes na base da ANEEL. indicadores individuais apurados no ano
Um única amostra estratificada de
de referência.
200 unidades consumidoras para as
Solicitar os dados para amostragem. transgressões de DIC, FIC e DMIC
(anual, trimestral ou mensal), 7% de erro
estatístico;
Definir a amostra de unidades consumidoras. Amostra específica para as
Limites dos indicadores
transgressões de DICRI. individuais;
Unidade consumidora rural ou urbana;
Verificar o cálculo da compensação. Não Conformidades
Nível de tensão;
Mês de crédito;
EUSD;
Verificar o pagamento da compensação. Não Conformidades
Valor creditado na fatura;
Cumprimento do prazo.
2ª ETAPA - COMPENSAÇÕES

𝐷𝐼𝐶𝑣 𝐸𝑈𝑆𝐷𝑚é𝑑𝑖𝑜
𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 = − 1 𝐷𝐼𝐶𝑝 × × 𝑘𝑒𝑖
𝐷𝐼𝐶𝑝 730

𝐷𝑀𝐼𝐶𝑣 𝐸𝑈𝑆𝐷𝑚é𝑑𝑖𝑜
𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 = − 1 𝐷𝑀𝐼𝐶𝑝 × × 𝑘𝑒𝑖
𝐷𝑀𝐼𝐶𝑝 730

𝐹𝐼𝐶𝑣 𝐸𝑈𝑆𝐷𝑚é𝑑𝑖𝑜
𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 = − 1 𝐷𝐼𝐶𝑝 × × 𝑘𝑒𝑖
𝐹𝐼𝐶𝑝 730

𝐷𝐼𝐶𝑅𝐼𝑣 𝐸𝑈𝑆𝐷𝑚é𝑑𝑖𝑜
𝑉𝑎𝑙𝑜𝑟 = − 1 𝐷𝐼𝐶𝑅𝐼𝑝 × × 𝑘𝑒𝑖
𝐷𝐼𝐶𝑅𝐼𝑝 730
2ª ETAPA - COMPENSAÇÕES

Nome do conjunto;
Limites dos indicadores de
continuidade individuais;
Valores mensais apurados para o DIC,
Verificar a informação dos indicadores na fatura. Não
FIC Conformidades
e DMIC;
EUSD;
Avaliar o registro e armazenamento das Período de referência da apuração;
Não Conformidades
compensações. Eventuais créditos.
Nome do consumidor;
Endereço da unidade consumidora;
Tensão contratada;
A forma mais simples de auditar esse Conjunto;
processo é verificar o valor pago e o valor Período;
do EUSD para toda a amostra. EUSD;
Caso sejam encontrados muitos erros a Valor da compensação;
verificação deve ser mais aprofundada. Valores apurados dos indicadores
violados.
3ª ETAPA - TMAE

Indicadores de tempo envolvido no


atendimento de ocorrências
Conhecer dos dados existentes na base da ANEEL. emergenciais: TMP, TMD, TME, TMAE,
NIE e PIE.
Relação de todas as ocorrências
Solicitar os dados necessários. emergenciais atendidas pela
concessionária.
Reconstituição das etapas do
Verificar a coleta de dados para os indicadores. atendimento da ocorrência;
Não Conformidades
Identificação de possíveis vícios de
operação;
Avaliação das comunicações entre o
COD/COS e as equipes de campo;
Verificação do registro das
ocorrências no SGD;
Existência de relatório que preserve,
pelo menos, a informação original do
sistema e o motivo da edição.
3ª ETAPA - TMAE

𝑛
𝑖=1 𝑇𝑃(𝑖)
𝑇𝑀𝑃 =
𝑛
𝑛
𝑖=1 𝑇𝐷(𝑖)
𝑇𝑀𝐷 =
𝑛
𝑛
𝑖=1 𝑇𝐸(𝑖)
𝑇𝑀𝐸 =
𝑛

TMAE = TMP + TMD + TME

𝑁𝐼𝐸
𝑃𝑁𝐼𝐸 = × 100
𝑛
3ª ETAPA - TMAE

Número de ordem da ocorrência;


Data e horário do conhecimento da
ocorrência;
Identificação da forma do
Verificar o registro das ocorrências emergenciais. Não Conformidades
conhecimento da ocorrência;
Todos os atendimentos emergenciais
Data e horário
devem ser da autorização
considerados, para o
com exceção
deslocamento
de: da equipe de atendimento
Verificar a apuração dos indicadores. Não Conformidades
de emergência;
Iluminação pública;
Data e horário comerciais;
Serviços da chegada da equipe
de atendimento
Reclamaçõesde emergência
de nível denotensão;
local
da ocorrência;
Desligamento programado,
Descrição da ocorrência:
desde que avisado; fato gerador;
Situaçãogeográfica
Coordenada do poste ou
de emergência.
estrutura maisno
Verificação próxima
SGD dadoseparação
local da dos
ocorrência;
tempos de preparação, deslocamento e
Data
execuçãoe horário
; do restabelecimento do
atendimento.
Conferência se os valores apurados
correspondem a formulação do
PRODIST.
4ª ETAPA – PONTOS DE CONEXÃO

Interrupções:
Indicadores
Falha de continuidade
nas instalações para
de responsabilidade
Conhecer dos dados existentes na base da ANEEL. Identificação
do
cadaacessante; da interrupção;
ponto de conexão com outras
e horários
Desligamento
Datas
distribuidoras de qual
no interesse
do atue exclusivo
início do
e do término
como
acessante;
da interrupção;
acessado.
Solicitar os dados necessários. Relatórios mensais dos indicadores,
Desligamento
Datas e horáriospor inadimplemento
programadas do
para o
interrupções e compensações dos
acessante ou por deficiência técnica e/ou de
início
pontos e de
término
conexão.da interrupção;
segurança das instalações do acessante;
Verificar a apuração dos indicadores dos pontos de Períodos
Pontos
Interrupção dede observação
conexão
motivada por
mensais,
envolvidos;
caso fortuito ou de
Não Conformidades
trimestrais e anuais;
conexão. Fato gerador
força maior; da interrupção;
Os
Agente
Atuaçãoindicadores
responsável
de esquemasdevem de serpedido
pelo
alívioapuradosde
de carga,
para todos
dasos
desligamento,
oriundas pontos
quandode
instalações conexão
couber;
do acessado,
Verificar a adequação dos expurgos realizados. existentes;
solicitado
Agente pelo ONS;
responsável
Não Conformidades pelo pedido de
Todas
Implantaçãoas interrupções
desligamento, dequando
ampliações dee longa
couber.reforços;
Eventos
duração
Indicadores: oriundos de instalações da Rede
(expurgos);
Verificar o registro dos indicadores dos pontos de Básica;
Definição do início da interrupção.
Identificação
Não Conformidades do ponto de conexão, da
conexão. Período de até três minutos necessário
tensão contratada
para realizar e do acessante;
o religamento manual de linhas
Período de apuração;
de transmissão (automático desativado por
DIC, FICdaedistribuidora);
solicitação DMIC;
RDIT = receitaprogramados,
Desligamentos das DITs; devidamente
comunicados e com início e fim
Valor da compensação da quando
paga,
interrupção
couber. no intervalo programado.
4ª ETAPA – PONTOS DE CONEXÃO

Amostra estatística com erro inferior


Verificar amostralmente o cálculo das compensações. Não Conformidades
a 10%.

Verificar amostralmente o pagamento das compensações.


Pagamento à distribuidora acessante
Não Conformidades
em até dois meses após o período de
apuração.
Verificar ultrapassagem do limite de compensação anual . Não Conformidade

6.5.2.2 O valor líquido devido de compensação, associada à violação do limite do indicador de


𝐷𝐼𝐶𝑣 − 𝐷𝐼𝐶𝑝
continuidade do ponto de 𝑉𝐵𝑑𝑖𝑐
conexão, corresponde
= ao maior valor
×bruto
𝑅𝐷𝐼𝑇 encontrado
× 𝑘𝑒𝑖 dentre os indicadores
aplicáveis ao período de apuração, e é limitado𝐷𝐼𝐶𝑝à:
[...] iii. no caso de violação de limite anual, ao valor correspondente a diferença positiva entre 50%
(cinquenta por cento) do somatório da 𝐹𝐼𝐶𝑣
“RDIT” −correspondente
𝐹𝐼𝐶𝑝 ao ano e o somatório dos valores
𝑉𝐵𝑓𝑖𝑐 = × 𝑅𝐷𝐼𝑇 × 𝑘𝑒𝑖
líquidos devidos mensais e trimestrais. 𝐹𝐼𝐶𝑝
6.1.6 A ultrapassagem do limite de compensação anual referido no item 6.5.2.2 pode ser caracterizada
𝐷𝑀𝐼𝐶𝑣 − 𝐷𝑀𝐼𝐶𝑝
descumprimento das disposições regulamentares relativas à qualidade dos serviços de energia
𝑉𝐵𝑑𝑚𝑖𝑐 =
elétrica para fins de fiscalização, sujeita 𝐷𝑀𝐼𝐶𝑝 × 𝑅𝐷𝐼𝑇 ×
a aplicação de penalidade 𝑘𝑒𝑖 regulamentação
conforme
específica.
Muito Obrigada!
SGAN – Quadra 603 – Módulos “I” e “J”
Brasília – DF – 70830-030
TEL. 55 (61) 2192 8600
Ouvidoria: 167
www.aneel.gov.br