Você está na página 1de 57

LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Aula 5 - Técnicas de armazenagem e movimentação


interna
LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Conteúdo Programático desta aula


 Identificar a opção para tomada de
decisão no processo operacional de
armazenagem de mercadorias e
produtos na logística.
 Reconhecer a prioridade na
armazenagem e movimentação dos
produtos.
 Experimentar os modelos de
movimentação, tanto vertical
quanto horizontal.
 Tipos de arranjos físicos.
 Tipos de dispositivos de
armazenamento.
 TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5
LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

DIRETO AO ASSUNTO

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Movimentação de Materiais

Existe uma ampla variedade de equipamentos de


movimentação de materiais de tamanhos, volumes e
formas diversas.

Exemplos:

Empilhadeiras, guindaste, plataformas de carga e


descarga, mesas e plataformas hidráulicas,
dispositivos para movimentação de barris, etc.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

DE OLHO NA IMAGEM

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

EMPILHADEIRA

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

GUINDASTE MÓVEL

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

GUINCHO

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Muitas variáveis entram na análise para decisão


de se buscar a opção de um processo
operacional de armazenagem de mercadorias e
produtos na logística.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

A armazenagem trata da administração do espaço


que se dispõe para manter os estoques.

Portanto, é uma atividade que necessita de um


alto grau de planejamento, estando relacionada
diretamente com algumas condições-chave para o
seu satisfatório desempenho.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Conceitos básicos

A definição pela armazenagem é uma decisão


estratégica que passa por um amplo planejamento,
considerando as necessidades e o nível de serviço que
se deseja oferecer ao cliente.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

A armazenagem possui ainda um aspecto de elevada


consideração que é a capacidade de causar impacto
direto nos custos do negócio como um todo, pois
assimila significativa parcela dos custos logísticos
considerados à cadeia.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Dá-se o nome de movimentação de materiais a


todo o fluxo de materiais dentro da empresa.

A movimentação de materiais é uma atividade


indispensável a qualquer sistema de produção e
visa não somente o abastecimento das seções
produtivas, mas também a garantia da sequência
do processo de produção entre as seções
envolvidas.
TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5
LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

A movimentação pode ser horizontal ou vertical.

É horizontal quando a movimentação se dá em um


espaço plano e em um mesmo nível.

É vertical quando a empresa utiliza edifícios de vários


andares ou níveis de altura..

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Pode ser justificada a opção pela armazenagem de


produtos seja em qualquer fase (matéria-prima,
semiacabado ou acabado), pela autonomia que se
pode ganhar sobre a linha de ação a ser tomada
frente às prioridades aparentes do mercado.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

A movimentação de materiais quando bem


administrada pode trazer grandes economias para a
empresa e um excelente resultado para a produção.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

A armazenagem é a administração do espaço


necessário para manter os estoques. Existem vários
tipos de arranjos físicos como opções para o projeto de
instalações logísticas.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

TÉCNICAS DE MOVIMENTAÇÃO DE MATERIAIS

O planejamento de armazéns inclui:

 localização;
 dimensionamento de áreas;
 arranjo físico;
 equipamentos para a movimentação;
 tipos e sistemas de armazenagem.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

A evolução tecnológica como não poderia deixar de


ser estendeu seus múltiplos benefícios à área de
armazenagem, tanto pela introdução de novos
métodos de racionalização e dos fluxos de
distribuição de produtos como pela adequação de
instalações e equipamentos de movimentação física
de cargas.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

O objetivo primordial do armazenamento é utilizar o


espaço nas três dimensões de maneira mais eficiente
possível.

As instalações do armazém devem proporcionar a


movimentação rápida e fácil de suprimentos desde o
recebimento até a expedição. Assim, cuidados
essenciais devem ser observados.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Cuidados a serem observados:

a) determinação do local em recinto aberto ou não.

b) definição adequada do layout.

c) definição de uma política de preservação, com


embalagens plenamente convenientes aos materiais.

d) ordem, arrumação e limpeza de forma constante.

e) segurança patrimonial contra furtos, incêndios, etc.

A atividade de armazenagem exige certos cuidados.


TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5
LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Arranjo Físico

Layout, ou arranjo físico, é a maneira como os


homens, máquinas e materiais estão dispostos dentro
de uma organização, ou qualquer outro local, desde
que arranjados com certa ordem.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

O problema do layout é a locação mais econômica e


racional das várias seções dentro das empresas, seja
ela unidade fabril ou comercial.

Em outras palavras, é a utilização do espaço disponível


que resulte em um processamento mais efetivo,
através da menor distância, no menor tempo possível.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

O melhor arranjo não é óbvio, exceto em


casos triviais.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Através da análise dos diversos fatores de


produção e de um método de trabalho que
inclua os princípios básicos de layout chega-se
a um arranjo ótimo.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

DE OLHO NA IMAGEM

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Homens Máquinas Materiais ou


Produtos

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Os objetivos do Layout são a redução de custos e


maior produtividade por meio de:

 melhor utilização do espaço disponível;


 redução da movimentação de material e de pessoal;
 fluxo mais racional;
 menor tempo para desenvolver processos;
 melhores condição de trabalho.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Reflexão:

Quando se deve fazer um estudo do layout?

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Em várias situações torna-se necessário um estudo do


layout, a saber:

• Obsolescência das instalações – as instalações


existentes tornam-se ineficientes.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Isto é devido:

 À novos produtos a serem  fabricados.


À aquisição de máquinas  e ferramentas, exigindo
ampliações de algumas seções.
Ao avanço da tecnologia, implicando em novos
processos de fabricação.
 À necessidade de maior espaço para estocagem.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

• Redução dos custos de produção.


• Variação da demanda - os estoques acompanham os
aumentos e decréscimos da produção.
• Ambiente de trabalho inadequado, ruídos, temperaturas
anormais, pouca ventilação e má iluminação baixam o
rendimento do trabalhador.
• Excesso ou falta de estoques.
• Manuseios excessivos e longas distâncias provocam
estragos no material e atrasos no atendimento.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Para a montagem de um layout que se caracterize


como ótimo, se deve procurar responder algumas
perguntas fundamentais:

o Novos produtos estão sendo projetados de maneira a


exigir novos tipos de matérias-primas, materiais e
depósito de produto acabado?

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

o Há (ou haverá) necessidade de novas áreas de


estocagem?

o Os equipamentos de transporte e manuseio são


suficientes?
 
o Existe flexibilidade para atender às variações de
demanda?

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

o Existe espaço suficiente para tráfego e operação dos


equipamentos?
 
o Existe perspectiva de melhora nos métodos de
estocagem?
o As máquinas e equipamentos, tanto de escritório
como de manuseio e transporte, estão localizadas de
modo a darem máxima eficiência de movimentos e
produção?

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Para a montagem de um layout que se caracterize como


ótimo, se deve procurar obedecer alguns princípios
básicos:

 Integração: homens, materiais e máquinas devem estar


bem combinados.
 Mínima Distância: manter apenas os movimentos
indispensáveis e reduzir ao mínimo a distância entre
operações.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

 Fluxo: as áreas de trabalho devem ser arranjadas de


forma a permitirem um fluxo constante de material, sem
os inconvenientes de prolongadas esperas ou mesmo
estocagem. Os cruzamentos de materiais devem ser
evitados.
 Uso de Espaço Cúbico: devem ser utilizadas as três
dimensões: largura, comprimento e altura. A superfície de
estocagem é reduzida quando se utiliza efetivamente a
dimensão vertical.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

 Satisfação: nenhum layout deve negligenciar a razão


primeira da produção - O HOMEM. O trabalhador satisfeito
produz melhor.
 Segurança: os acidentes de trabalho devem ser evitados
e as condições do ambiente de trabalho melhoradas.
 Flexibilidade: o arranjo deve ser flexível a futuras
modificações.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Existem vários tipos de arranjos físicos como opções para


o projeto de instalações logísticas. A seguir serão
descritas algumas características de cada tipo e alguns
exemplos de aplicações.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

ARGUMENTO

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Arranjo Físico Posicional:

• Os recursos transformados não se movem entre os recursos


transformadores.

• Produtos ou serviços muito grandes para serem movidos de


forma conveniente.

• Exemplos: construção de rodovias, estaleiro, manutenção


de computador de grande porte etc.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Arranjo Físico por Processo:

• As necessidades e conveniências dos recursos


transformadores que formam o processo pertencente à
operação dominam a decisão sobre o arranjo físico.

• Processos similares são localizados próximos uns dos


outros.

• Diferentes produtos ou clientes terão diferentes


necessidades e percorrerão diferentes roteiros na operação.

• Exemplo: Hospital, usinagem de peças, supermercados etc.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Arranjo Físico Celular:

• Trabalha grupo ou famílias de peças semelhantes em


células de produção.  

• Os recursos transformados são selecionados antes de


entrar em uma operação.

• Tentativa de trazer ordem para a operação, devido a sua


complexidade.

• Exemplos: Empresas manufatureiras de computador,


maternidade etc.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Arranjo Físico por Produtos:

• Envolve localizar os recursos transformadores inteiramente


segundo a melhor conveniência ao recurso que está sendo
transformado.

• Cada produto ou cliente segue um roteiro predefinido no


qual a sequência de atividades coincide com a sequência de
processos.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Dispositivos de armazenagem

São estruturas metálicas, dispostas de modo a formar


dispositivos de sustentação de materiais destinados a
otimizar a utilização do espaço vertical, proteger, facilitar
a localização, organizar e racionalizar a estocagem de
material.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Tipos de dispositivos de armazenamento

Estantes (metálica): material de pequeno volume.

Armações de estocagem.

Estrutura porta-palete - Estrutura onde as prateleiras são


substituídas por plano de carga (longarinas). Esse sistema
tem 100% de seletividade, porém baixa densidade de
estocagem.

Unidades auxiliares de estocagem.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

“Drive-in” - Sistema constituído por um bloco contínuo de


estruturas não separadas por corredores intermediários.

Cantillever – É ideal para armazenar os produtos com


dimensões, formas, volumes e pesos variados (tubos
metálicos, PVC, madeira).

Racks - O emprego na indústria e CDs tem sido bastante


grande em função do enorme volume de armazenagem,
como também deslocamentos do ponto de armazenagem à
linha de produção.

Paletes - Estruturas metálicas ou de madeira utilizadas


para a movimentação de cargas.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

ACERTANDO O ALVO
 

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

1. Conceitue a atividade “armazenagem”.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Resposta:

1. A armazenagem é a administração do espaço


necessário para manter os estoques.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

2. Defina arranjo físico ou layout.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Resposta:

2. É a maneira como os homens, máquinas e


materiais estão dispostos dentro de uma
organização, ou qualquer outro local, desde que
arranjados com certa ordem.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

3. O arranjo físico que trabalha grupo ou famílias de peças


semelhantes em células de produção é o:

(a)posicional.
(b)por processos.
(c)por produto.
(d)celular.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Resposta:

3. d.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

RESUMINDO

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Estudamos:
 Sobre as técnicas de armazenagens.
 A escolha de uma opção para um processo operacional
de armazenagem de mercadorias.
 Técnicas de Armazenagem com a Movimentação Interna.
 Sobre a armazenagem como sendo uma decisão
estratégica que passa por um amplo planejamento
 Tipos de arranjos físicos.
 Tipos de dispositivos de armazenamento.

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5


LOGÍSTICA E DISTRIBUIÇÃO

Até a próxima aula!

TÉCNICAS DE ARMAZENAGEM E MOVIMENTAÇÃO INTERNA – AULA 5