P. 1
alimentação da criança

alimentação da criança

4.5

|Views: 712|Likes:
Publicado porhervora

More info:

Published by: hervora on Mar 28, 2009
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PPT, PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

12/04/2012

pdf

text

original

Profa. Rosângela Cavalcante Profa.

Roberta Kaliny

PRÁTICAS ADEQUADAS PARA ALIMENTAÇÃO INFANTIL (World Health Organization, 1998)

1. Forneçam uma quantidade de alimentos adequada para suprir os requerimentos nutricionais; 2. Protejam as vias aéreas da criança contra aspiração de substâncias estranhas; 3. Não excedam a capacidade funcional do trato gastrintestinal e dos rins da criança.

RECOMENDAÇÕES A RESPEITO DA ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA
CRIANÇAS ATÉ 6 MESES DE IDADE: • Amamentar ao peito tantas vezes quanto a criança quiser, de dia e de noite, pelo menos 8 vezes a cada 24 horas; • Não dar nenhuma outra comida ou liquidos; • Limpar a boca da criança com a ponta de uma frauda umedecida em água, uma vez ao dia, preferencialmente à noite.

ALEITAMENTO MATERNO (segundo a OMS, 1991):

1.Aleitamento materno exclusivo;
2. Aleitamento materno predominante; 3. Aleitamento materno; 4. Aleitamento materno complementado.

LEITE MATERNO
PARTICULARIDADES:
Colostro- rico em anticorpos e imunoglobulinas. Aspecto amarelado. Leite Maduro: Aparece de 1 a 2 semanas pós parto. Rico em nutrientes e aspecto branco e ralo.

• Do inicio- Aspecto acinzentado e aguado. É rico em

proteína, lactose, vitaminas, minerais e água. • Do fim- Com aspecto mais branco do que o do começo. Rico em gordura.

LEITE MATERNO
BENEFÍCIOS PARA A MÃE: • Forma prática de alimentar a criança. • Realização feminina. • É um direito e não uma obrigação. • Proteção contra anemia. • O útero volta a estado físico anterior mais rapidamente. • Menor taxa de câncer de mama. • Efeito contraceptivo. • Proteção pela legislação.

BENEFÍCIOS PARA A CRIANÇA: • • •

LEITE MATERNO

Aleitamento materno exclusivo, completo até os seis meses de vida. Fornece todos os nutrientes. Proteção contra obesidades, hipertensão, diabetes, desnutrição, doenças alérgicas, anemia ferropriva, hipocalcemia, acrodermatite e morte súbita. Proteção contra a diarréia. Proteção contra infecções respiratórias, otites, ITU, enterocolites necrotizantes. Benefício para a relação humana entre mãe e filho. Desenvolvimento neuropsicomotor a contento. Personalidade mais estável.

• • • • •

CRITÉRIOS DE COMPARAÇÃO
Contaminação bacteriana Substâncias anti-infecciosas PROTEÍNAS Total Caseína Lactoalbumina AMINOÁCIDOS Cistina Taurina GORDURAS Total Saturação de ác. graxos Ac. linoleico (essencial) Colesterol Lipase p/ digerir gorduras Lactose (açúcar) SAIS (mEq/l) Sódio Cloro Potássio MINERAIS (mg/l) Cálcio Fosfato Ferro 350 - adequado 150 - adequado 6,5 - adequado 12 - adequado 14 – adequado 4% (média) 1% 0,5% 0,5% ausente

LEITE MATERNO
Possível Não ativos Anticorpos ; Leucócitos; Lactoferrina; Fator bífido

LEITE DE VACA

4% - em excesso 3% 0 em excesso 0,5%

Suficiente p/ cérebro em crescimento Suficiente p/ cérebro em crescimento

Insuficiente Insuficiente

4% Excesso de saturados Insuficiente Insuficiente Ausente 3-4%- insuficiente

Suficiente insaturados Suficiente p/ cérebro em crescimento Suficiente Presente 7% - suficiente

25- em excesso 29 - em excesso 35 - em excesso

1.400- em excesso 900 – em excesso Pequena quantidade; Mal absorvido; Insuficiente

Pequena quantidade; Bem absorvido; Suficiente

Água

Suficiente

Necessita quantidade extra

CONTRA-INDICAÇÕES PARA AMAMENTAÇÃO

Relativas à criança: • Galactossemia; • Fenilcetonúria; • Doenças neurológicas graves; • Malformações fetais (fenda palatina, lábio leporino); • Hiperbilirrubinemia severa (pelo leite materno).

CONTRA-INDICAÇÕES PARA AMAMENTAÇÃO
RELATIVAS À MÃE:
• • Infecções pelo HIV-O índice de transmissão é alto- 7 a 22%; Infecções pelo vírus linfotrópico humano células T- 13 a 22%;

CONTRA-INDICAÇÕES TEMPORARIAMENTE:
• • • • Infecções pelo vírus Herpes Simples ou Zoster- somente em casos de lesão de mama; Infecções pelo vírus Varicela- quando as lesões surgem 2 dias antes ou 5 depois do parto; Infecções pelo vírus da Hepatite C- Quando a fissuras nos mamilos ou carga viral elevada; Hanseníase- Na forma virchowiana não-tratada ou com tratamento inferior a três meses.

CONTRA-INDICAÇÕES DO ALEITAMENTO TEMPORARIAMENTE
• Infecções pelo Tripanosoma Cruzi- Apenas na fase aguda da doença e na ocorrência de sangramento no mamilo na fase crônica; • Citomegalovírus(CMV)- Recém-nascidos prematuros que nascem c/ idade gestacional menor q 32 semanas; • Mães em quimioterapia/radioterapia- eliminação de substâncias radiotivas;(cada caso é um caso); • Mãe em exposição ocupacional- risco de passar metais a criança. Seguir orientações de especialista; • Uso de medicamentos ou drogas- Dependendo da medicação, evitar amamentação.
Tuberculose pulmonar- a amamentação não é contra-indicada desde que ocorra higienização.

DESVANTAGENS DO ALEITAMENTO ARTIFICIAL
• • • • • • • • • • • • Contaminação; Infecções; Falta de vitaminas; Falta de ferro; Excesso de sal; Excesso de cálcio e fosfatos; Gordura não adequada; Proteína não adequada; Má digestão; Alergia; Problemas de sucção; Alto Custo.

Desmame Precoce
• Verificar o horário que a mãe vai trabalhar e com quem vai ficar o bebê; • Orientar a mãe para oferecer o peito antes de sair de casa e após o retorno; • Ensinar a mãe a fazer a ordenha manual; • O leite deve ser coletado em pote de vidro previamente fervido, aproximadamente a quantidade para cada refeição; (24 hs – na geladeira) • Fora da geladeira, utilizar em 6-8 horas; • Colocar em banho maria por 5 a 10 minutos; • Ensinar a oferecer o leite em copinho; • Para evitar ingurgitamento mamário, fazer ordenha manual; • Iniciar a alimentação complementar com papa de frutas 2 vezes/dia;

RECOMENDAÇÕES A RESPEITO DA ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA
CRIANÇAS DE 6 A 7 MESES DE IDADE • Continuar dando o peito; • Acrescentar alimentos complementares, frutas, cereais, leguminosas, verduras e gema de ovo, carne e vísceras; • Dar esses alimentos iniciando 1 a 2 vezes por dia até completar 3 vezes; • 5 vezes por dia se não estiver mamando; • Oferecer água à criança nos intervalos das refeições; • Limpar os dentes com a ponta de uma frauda umedecida com água uma vez por dia (noite).
ATENÇÃO: cuidado no preparo e oferta dos alimentos. Observar a qualidade dos alimentos.

RECOMENDAÇÕES A RESPEITO DA ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA
CRIANÇAS DE 8 A 11 MESES • Continuar amamentando; • Dar a mesma comida servida à família, com consistência pastosa; • 3 vezes ao dia, se estiver sendo amamentada; • Oferecer água a criança nos intervalos das refeições; • Limpar os dentes com a ponta de uma frauda umedecida com água uma vez por dia (noite).

RECOMENDAÇÕES A RESPEITO DA ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA
CRIANÇAS DE 1 ANO DE IDADE:
• Dar 5 refeições ao dia, sendo 3 refeições da mesma comida servida à família e, 2 lanches nutritivos: frutas da estação, tubérculos cozidos, pães, leite e derivados; • Garantir que receba cereais, leguminosas, carnes/ovos/frango/peixe/ vísceras, frutas e verduras; • Continuar amamentando; • Proporcionar alimentação ativa supervisionada; • Escovar os dentes da criança com escova macia após refeições (sem pasta de dente).

RECOMENDAÇÕES A RESPEITO DA ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA
CRIANÇAS DE 2 ANOS OU MAIS DE IDADE: • Dar 5 refeições ao dia, sendo 3 refeições da mesma comida servida à família e, 2 lanches nutritivos: frutas da estação, tubérculos cozidos, pães, leite e derivados; • Procurar dar alimentos ricos em ferro e vitamina A: frutas e verduras amarelo-alaranjadas, folhas verdeescuras, vísceras, produtos regionais; • Escovar os dentes após as refeições e antes de dormir.

ALTERNATIVAS ALIMENTARES PARA CRIANÇAS
QUE NÃO PODEM SER AMAMENTADAS: Aspectos importantes: • Diluição de forma correta; • Valor do leite ou encaminhar para receber a fórmula infantil gratuitamente; • Higienização adequada; • Receber acompanhamento pelo nutricionista. Tipos de leite: • Formula infantil - até 6 meses e acima de 6 meses; • Leite integral em pó; • Leite integral líquido- pasteurizado e longa vida (24 horas).

QUANTIDADE DE LEITE E O NÚMERO DE REFEIÇÕES DA CRIANÇA

DILUIÇÃO DO LEITE LÍQUIDO

ALTERNATIVAS ALIMENTARES PARA CRIANÇAS
QUE NÃO PODEM SER AMAMENTADAS:

• Crianças que recebem leite integral após o 2º mês de vida, acrescentar na dieta suco de frutas rica em vitamina C (100ml/dia); • Utilizar água fervida ou filtrada; • Para crianças acima de 4 meses o leite integral não deve ser diluído; • Procurar utilizar o copinho para exercitar a musculatura; • Colocar a criança para arrotar após a refeição para evitar aspiração do alimento;

INTRODUZINDO OUTROS ALIMENTOS:
• • Não acrescentar açúcar nos sucos ou leites oferecidos; Aos 4 meses de vida, oferecer outros alimentos- preferência aos utilizados em nossa região; De 4 a 8 meses oferecer cinco a seis refeições/diárias - sendo 3 à base de leite com cereais ou tubérculos, 2 papas de frutas e 1 salgada. Oferecer água nos intervalos das refeições, ou seja, no mínimo 5 vezes/dia; A partir de 8 meses, a criança passará a ter 2 refeições a base de leite com cereais ou tubérculos; 2 frutas e 2 salgadas; A clara de ovo só pode ser oferecida a partir de 12 meses;

INTRODUZINDO OUTROS ALIMENTOS:
RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES:

• A introdução de alimentos deve respeitar principalmente a vontade da criança e o desejo de comer; • Não utilizar práticas de gratificação ou castigo; • Procurar distinguir a fome de outras sensações; • Oferecer alimentos na colher e de consistência pastosa e aos poucos; • Preparar os alimentos utilizando óleo vegetal, temperos naturais (cebola, cebolinha, salsa e um pouco de sal);

INTRODUZINDO OUTROS ALIMENTOS:
RECOMENDAÇÕES IMPORTANTES: • Amassar alimentos no garfo sem necessidade de passar na peneira e nem no liquidificador; • Oferecer alimentação variada;(introduzir carne sempre q possível) • Introduza um alimento novo a cada dia; • Estimule o consumo diário de frutas e verduras; • Nos primeiros anos de vida, use sal com moderação; • Evite açúcar, café, enlatados, frituras, chocolates, refrigerantes, balas, salgadinhos, e outras guloseimas.

CUIDADOS COM A MAMADEIRA
• Higiene rigoroso com lavagem em água corrente, utilizar escovinha própria, ferver em água por 10 min.; • Orifício pequeno para a criança fazer força na hora de sugar e para evitar engasgos; • Só deve ser usada para oferecer alimentos líquidos e na hora que a criança está com fome; • A partir de 4 meses retirá-la gradativamente; • Siga rigorosamente o prazo de validade da mamadeira e do bico; • Para alimentar a criança com mamadeira: segurar criança no colo de forma firme e sempre olhar para criança; nunca a deixe sozinha; a mamadeira sempre inclinada; observar a quantidade consumida ao longo do dia; higienizar a boca da criança a cada refeição.

HIGIENE NO PREPARO DE ALIMENTOS
Contaminação visível ou invisível: • Os microorganismos chegam ao alimento por toda parte: água, solo, ar, corpo humano, utensílios, pisos e equipamento, etc.(sujos e úmidos) Para combater contaminação: • Manter temperatura para destruir ou diminuir a reprodução dos microorganismos, acima de 70ºC ou abaixo de 7ºC; • Cuidado com a higiene pessoal; • Prender cabelos, evitar uso de pulseiras e anéis; • Evitar tosse, espirrar ou falar próximo aos alimentos.

CUIDADOS NO PREPARO DOS ALIMENTOS • Utilizar água filtrada ou fervida; • Cozinhar ou ferver bem antes de oferecê-los; • Lavar frutas em água corrente, mesmo que sejam oferecidas sem a casca; • Não reaproveitar restos de refeições; • Guardar alimentos em depósitos limpos e secos, em local fresco, tampados, longe de moscas, insetos e poeira; • Não demore a consumir os alimentos cozidos para evitar que estraguem ou sejam contaminados; • Cuidar do ambiente da casa; • Utilizar panos de cozinha limpos e secos; • Colocar o lixo em lugar apropriado.

AVALIAR A ALIMENTAÇÃO DA CRIANÇA
Fazer perguntas sobre a alimentação habitual e, em particular, sobre a alimentação da criança durante a doença:
• Você amamenta sua criança ao peito? -Quantas vezes durante o dia? - Também amamenta à noite? • A criança ingere algum outro alimento ou consome outro líquido? -Quais? Que quantidades? Como prepara? -Quantas vezes por dia? • Como alimenta a criança? -O que usa para alimentar? -Qual o tamanho das porções? - Quem dá de comer e como? • Durante esta doença, houve mudança na alimentação da criança? - Se houve, qual?

CRIANÇA COM CÓLICA
• Verificar os horários e a frequência das cólicas (diferenciar cólica orgânica da emocional); • É raro que a alimentação da mãe seja responsável pelas cólicas da criança; • Crianças de 1 a 3 meses normalmente apresentam cólicas.

CRIANÇA COM CÓLICA
• Corrigir a pega da criança; • Evitar a oferta de chás e mel (desaconselhado para bebês menores de 1 ano); • Acariciar o bebê, massagear a barriga, exercícios nas pernas; • Evitar consumo excessivo de derivados do leite, café, chá preto, refrigerantes, chocolate.

CRIANÇA COM DIARRÉIA E DIARRÉIA PERSISTENTE

• DIARRÉIA PERSISTENTE:
Três ou mais evacuações líquidas ou semi-liquidas por dia com Duração igual a 14 dias ou mais.

FATORES DE RISCO: • Criança pequena, desnutrida; • Episódios frequêntes de diarréia; • Uso prolongado e repetido de antibióticos; • Crianças em aleitamento artificial.

CRIANÇA COM DIARRÉIA E DIARRÉIA PERSISTENTE
PRINCIPAIS RECOMENDAÇÕES: • Crianças ainda amamentadas ao peito: amamentar com mais frequência e período mais longo, de dia e de noite. • Para crianças tomando outro tipo de leite: 1.Em aleitamento misto: substituir por mais amamentação ao peito. 2.Totalmente desmamada: reduzir o volume de leite oferecido em cada refeição para a metade e misturar, em partes iguais, com mucilagem de arroz.

CRIANÇA COM DIARRÉIA E DIARRÉIA PERSISTENTE CONDUTA: • Evitar dietas restritivas, recomendar alimentação de alta densidade energética, com aporte suficiente de proteínas e baixo teor de lactose; • Nos primeiros dias recomenda-se utilização de mucilagem de arroz, substituindo-a gradativamente por outros alimentos; • Introduzir gradativamente alimentação de sal: purês, verduras, frutas, proteínas de origem animal, em substituição ao leite artificial (deve ser oferecido em misturas); • Introdução de alimentos ricos em vitaminas e minerais: vitamina A, B12, ácido fólico (soja, sementes, feijão), e zinco (carne e miúdos).

CRIANÇA COM HIPOVITAMINOSE
• A partir dos 6 meses, todas as crianças até 59 meses de idade que residam em área de risco da deficiência, devem receber doses de vitamina A nos contatos com os serviços de saúde. Para tanto, pode-se verificar no cartão da criança a data da última aplicação de suplementos de vitamina A.
Período Crianças: 6-11 meses Crianças: 12-59 meses Dose 100.000 UI 200.000 UI Freqüência Uma vez a cada 6 meses Uma vez a cada 6 meses

CRIANÇA COM ANEMIA FERROPRIVA
• Distribuição de sulfato ferroso para crianças de 6 a 23 meses de idade. • O medicamento é entregue pelo serviço de saúde que acompanha a administração da dose semanal realizada pela mãe da criança ou responsável.
Dose semanal 45 mg Administração oral 2ml por semana medicação Frasco de sulfato ferroso oral de 30 ml

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->