P. 1
GL 10: Como fazer um relatório

GL 10: Como fazer um relatório

|Views: 7.313|Likes:
Um breve guião com indicações para a realização de relatórios escolares.
Um breve guião com indicações para a realização de relatórios escolares.

More info:

Direitos Autorais:Attribution Non-commercial Share Alike

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF or read online from Scribd
See more
See less

05/17/2013

pdf

esses resultados, incluindo tabelas ou gráficos, da maneira a convencer o meu professor acerca das minhas conclusões.

Isso vai mostrar confiança e a minha segurança acerca dos métodos que utilizei e dos passos que dei até chegar ao resultado final. Devo ter o cuidado de escrever um relatório fluente, ou seja, que faça uma descrição organizada e clara dos vários passos dados. Se utilizar figuras, devo numerá-las e coloca uma legenda, de maneira a tornar claro para o meu professor o que eu pretendo ilustrar. • Por exemplo, a montagem experimental (Fig. 1) consistia na utilização de … a Figura 2 são apresentados os valores obtidos na … • Para facilitar a leitura, devo colocar cada figura após a sua citação no texto, para que o leitor possa ler sequencialmente, sem ter de parar a leitura para ficar à procura da referida figura.

Aprende a escrever um relatório que descreva de forma correcta todos os passos que deste ao fazer uma determinada tarefa. Um relatório Deve mostrar o nosso empenho e reflectir o nosso trabalho, dando uma imagem a quem nos avalia acerca do nosso esforço.
Fontes:

BE/CRE ESCOLA SECUNDÁRIA/3 JOSÉ CARDOSO PIRES

GUIÕES SOBRE LITERACIA DA INFORMAÇÃO

10

Como FAZER UM Relatório
TENS DIFICULDADE EM SABER O QUE INCLUIR NUM RELATÓRIO? APRENDE AQUI COMO SE FAZ UM RELATÓRIO E QUE PASSOS DEVES SEGUIR.

A ter em conta:
• Um relatório serve para comunicar
o nosso trabalho e as ideias que seguimos ao longo do desenvolvimento de uma determinada tarefa. Um relatório deve ser claro, conciso e exacto. Devemos ter a responsabilidade de fazer uma autocrítica honesta dos resultados obtidos. Se fizermos erros no processo que estamos a descrever no nosso relatório, devemos referir esses erros e dizer como é que eles se reflectem nos resultados. Antes de entregar o relatório, lêdevemos lê-lo com atenção, para que não contenha erros nem omissões.

Gabinete da Rede de Bibliotecas Escolares Ministério da Educação URL: http://www.rbe.min-edu.pt/

• • •

Sílvia H. Bonilla e Biagio F. Giannetti Inst. de Ciênc. Exactas e Tecn. da Univ. Paulista URL: http://collatio.tripod.com/regeq/relat.htm
Páginas consultadas em 6, 7, 8 de Outubro de 2009
BE/CRE ESCOLA SECUNDÁRIA/3 JOSÉ CARDOSO PIRES

Página da BE/CRE na Internet: http://bibesjcp.no.sapo.pt Blogue da BE/CRE na Internet: http://becreesjcp.blogspot.com Página da escola na Internet http://www.esjcp.pt Rua Vergílio Ferreira — Torres da Bela Vista 2660-350 Stº António dos Cavaleiros Tel.: 21 989 77 40 Fax: 21 989 77 43 Correio electrónico: esjcp.becre@gmail.com

http://bibesjcp.no.sapo.pt
Realizado por João Carlos Costa professor bibliotecário

Como é que se faz um relatório? E para que serve?

A finalidade de um relatório
O que é um relatório? Para que serve? Um relatório é um trabalho escrito que serve para transmitir a outra pessoa os vários passos que demos e as conclusões a que chegámos acerca de uma experiência, de uma pesquisa que efectuámos ou de um assunto que estudámos. No fundo, é a descrição de uma tarefa.

A estrutura de um relatório
Como deve ser constituído o relatório? Devo preocupar-me em dividir o meu relatório em cinco partes: um Cabeçalho, um Sumário, uma Introdução, um Desenvolvimento e uma Conclusão. Para um relatório com menos de 10 páginas, devo fazer uma primeira página, que será o Cabeçalho, com o nome da escola, o assunto, o nome do(s) autor (es) do relatório, a data, e a disciplina a que se refere. O Sumário deverá ser uma segunda página, com algumas linhas que indica as partes principais o relatório, sendo uma espécie de índice, com uma visão de conjunto dos pontos abordados. Deve incluir os números das páginas de cada ponto ou subponto. Na Introdução, devo incluir o objectivo do relatório e indicar o método ou métodos utilizados na tarefa que estou a descrever.

O Desenvolvimento será a parte mais longa, em que faço referência aos diversos passos dados na tarefa que desenvolvi, em pormenor. Na Conclusão, faço uma recapitulação para mencionar o essencial sobre a situação analisada, podendo apontar para uma possível solução futura. OTAS: • Devo tomar muitas notas durante a execução da tarefa, de maneira a poder ter informações que me permitam depois escrever o relatório sem me esquecer de momentos importantes. • A introdução não deve ser longa. • Não devo abusar da linguagem demasiado técnica ou usar uma linguagem muito familiar. • Não devo dar um tom de quem sabe tudo e evito escrever com erros. • Não devo apresentar informação que seja desnecessária ou repetitiva, para não cansar o leitor.

Dados a incluir no relatório de uma experiência
Que assuntos coloco no relatório? Na Introdução, devo fazer um resumo teórico para situar a experiência, fazendo uma exposição dos conceitos teóricos que vou usar, e faço uma descrição sucinta do que se pretende obter com a experiência. Posso fazer referência a obras que sejam importantes para a experiência (livros de texto, livros de referência, páginas da Internet, etc.). No Desenvolvimento, descrevo o equipamento utilizado, e o procedimento seguido, ou seja, aquilo que realmente

fiz e não o que devia ter feito., justificando a minha escolha e os vários passos que dei. Posso ainda fazer uma avaliação ou estimativa nos erros dados devido aos aparelhos e aos procedimentos usados. Devo depois apresentar os dados recolhidos, utilizando, se necessário, tabelas, gráficos, imagens, chegando aos valores finais obtidos. Não é necessário indicar cada cálculo que efectuei, mas é fundamental que fique claro como cheguei ao resultado final. Na Conclusão, apresento os resultados obtidos e comparo, se tal for possível, com os resultados conhecidos ou que seriam teoricamente esperados. Se utilizei vários métodos, devo comparar esses métodos entre si. O meu relatório pode ainda incluir Anexos, com imagens, fotografias de momentos da experiência, programas de computador e listas geradas no computador que este gerou, etc., e ainda uma Bibliografia, com as referências a obras ou páginas da Internet que consultei para o meu trabalho.

Um relatório é sempre assim?
Tenho que seguir esta estrutura em todos os relatórios? Não é obrigatório seguir sempre esta estrutura de relatório no caso de experiência de laboratório que aconteçam com muita frequência. Posso, neste tipo de relatórios mais curtos, não será necessário incluir uma Introdução e descrever o equipamento que utilizei. O que é importante é descrever como obtive os meus resultados, apresentar

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->