Você está na página 1de 22

Capítulo 01

Introdução ao Sistema de
Gestão de SSO

Visão Geral

Tipo Norma Versão Objetivo

SGQ ISO 9001 2008 Satisfação do cliente

SGA ISO 14001 2004 Prevenção da poluição

Prevenção de Acidentes
SGSSO OHSAS 18001 2007
e Doenças Ocupacionais

Gerência de Riscos - Capítulo 01 2

1
Evolução dos SGSSO
HSG-65
(1991 - 1997)

BS 8800
(1996 - 2004)

OHSAS
18001:1999

ILO-OSH
2001

OHSAS
18001:2007
3 Gerência de Riscos - Capítulo 01

PDCA

4 Gerência de Riscos - Capítulo 01

2
MELHORIA CONTÍNUA

ANÁLISE CRÍTICA POLÍTICA DE SSO


PELA ADMINISTRAÇÃO

PLANEJAMENTO
• Planejamento para
VERIFICAÇÃO E
identificação de perigos e
AÇÃO CORRETIVA
avaliação e controle de riscos
• Requisitos legais e outros
• Monitoramento e medição do
desempenho requisitos
• Objetivos
• Acidentes, incidentes, não-
conformidades e ações corretivas e • Programa(s) de gestão de SSO
preventivas IMPLEMENTAÇÃO E OPERAÇÃO
• Registros e gestão de registros • Estrutura e Responsabilidade
• Auditoria • Treinamento, conscientização e
competência
• Comunicação
• Documentação
• Controle da documentos e de dados OHSAS 18001
• Controle Operacional Health &
• Preparação e atendimento a Emergências Safety
Management
Gerência de Riscos - Capítulo 01 System5

Política de Saúde e Segurança


• Compromisso da Alta Administração para com o Sistema
de Gestão de SSO.

• Basicamente, a política deve:


• Ser apropriada à natureza e tamanho da organização
• Incluir comprometimento com a prevenção de
acidentes e doenças ocupacionais e com a
melhoria contínua de desempenho
• Incluir comprometimento com atendimento à
legislação aplicável e demais requisitos
• Fornecer a estrutura para o estabelecimento e revisão
dos objetivos e metas de SSO
• Ser documentada
• Estar disponível aos stakeholders
6 Gerência de Riscos - Capítulo 01

3
Principais alterações
• Foi dada maior ênfase à • O diagrama do modelo
importância da "Saúde". PDCA (Plan-Do-Check-
• A OHSAS 18001 agora se Act, Planejar-Fazer-
autodenomina uma norma, Verificar-Agir) somente é
e não uma especificação ou apresentado na
documento como na edição Introdução, em sua
anterior. Isso reflete o íntegra e não em partes
aumento da adoção da segmentadas, no início
OHSAS 18001 como base de cada seção principal.
de normas nacionais para • As publicações de
sistemas de gestão da referência da seção 2
segurança e saúde no foram limitadas somente
trabalho. a documentos
internacionais.
7 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Principais alterações
• Foram adicionadas • O termo "acidente" foi
definições novas e as incluído no termo
definições existentes foram "incidente" (ver 3.8).
revisadas. • As subseções 4.3.3 e
• Houve em toda a norma 4.3.4 foram agrupadas,
melhoria significativa no alinhando-se à ISO
alinhamento com a ISO 14001:2004.
14001:2004 e aumento da • Foi introduzido um novo
compatibilidade com a requisito para que seja
ISSO 9001:2000. considerada a hierarquia
• O termo "risco tolerável" dos controles como parte
foi substituído pelo termo do planejamento da SST
"risco aceitável" (ver 3.21). (ver 4.3.1).

8 Gerência de Riscos - Capítulo 01

4
Principais alterações
• A definição do termo "perigo" não se refere mais a
"dano à propriedade ou dano ao ambiente do local
de trabalho" (ver 3.16). Considera-se agora que tal
"dano" não está diretamente relacionado à gestão
da Segurança e Saúde no Trabalho, que é a
finalidade desta Norma OHSAS, mas que está
inserido no campo da gestão de ativos. Em vez
disso, convém que o risco de que tal "dano“ tenha
um efeito na Segurança e Saúde no Trabalho seja
identificado através do processo de avaliação de
riscos da organização, e seja controlado através da
aplicação de controles de riscos apropriados.

9 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Principais alterações
• A gestão de mudanças é • Foram introduzidos
agora tratada de maneira novos requisitos para a
mais explícita (ver 4.3.1 e participação e consulta
4.4.6). (ver 4.4.3.2).
• Foi incluída uma nova seção • Foram incluídos novos
sobre "Avaliação de requisitos para a
Compliance", ou seja, investigação de
"Avaliação do atendimento incidentes (ver 4.5.3.1).
a requisitos legais e outros"
(ver 4.5.2).

10 Gerência de Riscos - Capítulo 01

5
Perigos e Riscos
Perigo
• Uma ou mais condições de uma variável com
potencial necessário para causar danos

Risco
• Probabilidade de possíveis danos dentro de
um período específico de tempo, podendo ser
indicado pela probabilidade de um acidente
multiplicada pelo impacto deste em valores
monetários.
Gerência de Riscos - Capítulo 01 11

Perigos e Riscos
Pré Evento Pós
Acidentes do trabalho
Doenças Ocupacionais
PERIGO RISCO

PROATIVIDADE REATIVIDADE

Ações PREVENTIVAS Ações CORRETIVAS

Prevenir a Evitar a REPETIÇÃO


OCORRÊNCIA Mitigar os DANOS 12

6
Perigos e Riscos
Atividade

Perigo
Descarga de
material

Levant. manual de peso


Processo

Riscos
Aquisição Lombalgias
de DORT
matéria-prima
13

Perigos e Riscos

Exposição ao calor
Atividade

Operação
Perigo

de
Caldeiras
Processo
Riscos

Queimaduras Geração de vapor


Desidratação para produção
14

7
Perigos e Riscos
Atividade

Perigo
Conserto do
telhado

Queda em altura
Processo

Riscos
Fraturas múltiplas
Reforma de uma
Traumatismos/Ferimentos
Residência
Morte
15
(Construção civil)

Perigos e Riscos

Trabalho em espaço confinado


Atividade

Inspeção do
Perigo

moinho

Asfixia
Processo
Riscos

Claustrofobia Moagem
Desmaio de cimento
16 Morte

8
Mapeamento de Perigos e
Riscos
TIPO O QUE É FERRAMENTAS

Análise dos perigos de falhas


de processos ou de  Brainstorming
equipamentos, com o propósito Técnica dos Incidentes Críticos (TIC)
Identificação de 
de identificar quais
Perigos  Check-List (Lista de Verificação – LV)
substâncias, organismos,
operações ou processos  What-If (E Se...)
podem ocasionar riscos.

 Análise Preliminar de Riscos (APR)


 FMEA (Failure Mode and Event Analysis)
Análise e Determinação das possíveis  HazOp (Hazard Operability)
Avaliação de conseqüências dos perigos
Riscos identificados  Análise de Árvore de Falhas (AAF/FTA)
 Análise de Árvore de Efeitos (AAE/ETA)
 Análise de Diagrama de Blocos (ADB)

17 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Mapeamento de Perigos e
Riscos
Riscos
Determinação Perigos
do Nível de Riscos
Risco (NR) da
situação atual Atividades
Riscos

Perigos Riscos
Processo

Riscos

Atividade Perigos Riscos

Preventiva Reativas
s 18
Medidas de Controle

9
Requisitos Legais e Outros
Aplicáveis
• Levantamento de aspectos legais:
• Legislação pertinente (federal, estadual, municipal)
• Outros requisitos legais (ex.: outros países)
• Acordos e compromissos (ex.: cliente, matriz)

• Situação da empresa em relação às exigências legais:


• Trabalhista
• Previdenciária
• Ambiental (interfaces com SSO)
• Específica (ex.: CTNBio, CNEN)

• Licenças de funcionamento (ex.: AVCB)

Gerência de Riscos - Capítulo 01 19

Objetivos, Metas e Programas


• Objetivo: propósito global, decorrente da política de SSO,
que uma organização se propõe a atingir

• Meta: requisito de desempenho detalhado, quantificado


sempre que exeqüível, aplicável a organização ou parte
dela, resultante dos objetivos de SSO e que necessita ser
estabelecido e atendido para que tais objetivos sejam
alcançados; é o detalhamento do objetivo de SSO.

• Programa: planejamento de como se alcançar os objetivos e


metas, ou seja, é a operacionalização destes.

20 Gerência de Riscos - Capítulo 01

10
Objetivos, Metas e
Programas
Tipo: reativo
Objetivo: Meta:
Reduzir os acidentes e 1. Reduzir a taxa de freqüência de acidentes
doenças ocupacionais CPT em pelo menos 50% até 2012
na organização 2. Reduzir o absentismo ocupacional em
30% até 2010
Programa de SSO (ações):
 Implementação de um programa de Qualidade de Vida no Trabalho
 Sistematização de uma metodologia de Análise de Causa Raiz (ACR)
 Implementação de um SGSSO, baseado na OHSAS 18001:2007
 Criação de um comitê executivo de SSO

21 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Objetivos, Metas e
Programas
Tipo: proativo
Objetivo: Meta:
Prevenir acidentes 1. Registrar pelo menos dez quase-acidentes para
de trabalho através cada acidente CPT em 2009
do tratamento de 2. Cada empregado deve registrar pelo menos duas
quase-acidentes auditorias mensais de segurança em 2010
Programa de SSO (ações):
 Procedimento efetivo de registro de quase-acidentes
 Treinamento em auditoria de segurança para todos os empregados
 Desenvolvimento e implementação de ferramenta eletrônica para registro,
análise, tratamento e follow-up das ações referentes a quase-acidentes

22 Gerência de Riscos - Capítulo 01

11
Recursos, funções,
responsabilidades e autoridades
• Determinação por parte da empresa, dos recursos
alocados e responsabilidades assumidas com
relação ao SGSSO.

• A empresa deve determinar as funções e


responsabilidades referentes ao SGSSO dos para
todos os níveis hierárquicos

• Um RA (Representante da Administração) deve ser


formalmente indicado – conhecimento do público
em geral, que será responsável pelo SGSSO

• Recomendado que um plano de investimentos


para implantação do SGSSO seja elaborado e
validado pela AA
23 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Treinamento, Conscientização e
Competência
• Treinamento, Conscientização e Competência.
• Identificar necessidades de treinamento – LNT
• Todo pessoal cujas atividades impliquem em
perigos significativos devem ser treinados
• Manter procedimento de treinamento

• Conscientização em cada nível e função pertinente:


• Importância da conformidade com a política e O&M
• Perigos e riscos significativos
• Responsabilidades em atingir conformidade
• Conseqüências da não observância de
procedimentos

24 Gerência de Riscos - Capítulo 01

12
Comunicação, Participação e Consulta
• A manutenção de canais de comunicação com
stakeholders internos e externos é vital para o
SGSSO

• Tipos de comunicação que devem ser mantidos


pela organização:
• Mudanças na política e procedimentos do SGSSO
• Mudanças nos processos e layout
• Mudanças na legislação de SSO aplicável
• Não conformidades no SGSSO
• Informações a autoridades sobre assuntos de
25
SSO pertinentes
Gerência de Riscos - Capítulo 01
• Os stakeholders devem ser consultados quanto à
sua SSO

Documentação do SGSSO
• De acordo com a norma a organização pode
manter sua documentação em meio eletrônico ou
físico

• Deve descrever os elementos principais do


SGSSO

• Exemplos de documentos requeridos pela norma:


• Política de SSO
• Todos os Procedimentos requeridos pelo
SGSSO
• Lista de requisitos legais
26
• Objetivos e Metas de SSO
Gerência de Riscos - Capítulo 01
• Programas de Gestão de SSO
• Definição de Responsabilidades e Autoridades

13
Controle de Documentos
• Não pode haver um Sistema de Gestão de SSO eficaz sem
que haja controle de documentos também eficaz

• Controle de versão

• Controle de distribuição

• Controle de obsolescência

• Controle de descarte

• Rastreabilidade, Legibilidade

27 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Controle Operacional
• Controlar as operações e atividades associadas
aos perigos significativos, nas quais é necessária
a implementação de controles (incluindo
gerenciamento de mudanças em produtos e
processos)

• Toda vez que há uma mudança de procedimento


operacional, o procedimento escrito deve ser
mudado, e os empregados devem ser treinados
quando tal ocorre. Este treinamento deve ser
registrado.
28 Gerência de Riscos - Capítulo 01

14
Controle Operacional
• O controle operacional deve
considerar a seguinte Hierarquia
E de Controles (HDC):

S
• Eliminação (E)
• Substituição (S)
CE
• Controles de engenharia (CE)
CA
• Controles administrativos (CA)
• Sinalização e EPIs (S/E)
S/E

29
16/09/2009 29

Controle Operacional
Atividade Medidas de Controle
Eliminação (E):
Terceirização do armazenamento frigorificado (fornecedor externo),
automação do armazenamento
Substituição(S):
Não aplicável

Controles de Engenharia (CE):


Controle eletrônico de acesso à câmara fria

Controles Administrativos (CA):


Treinamento de segurança para câmaras frias, PPRA, PCMSO,
avaliação qualitativa do agente ambiental frio, procedimento
operacional e de segurança para câmara fria
Trabalho em câmara Sinalização e EPIs (S/E):
frigorificada Japona de frio marca XXX modelo YYY CA no 12345, balaclava
(capuz), meião e calça para frio, Sinalização de segurança
(Exposição ao Frio) (“Câmara fria 2oC a 8oC” – “Uso obrigatório de EPI” – com
pictogramas)
Gerência de Riscos - Capítulo 01 30

15
Controle Operacional
Atividade Medidas de Controle
Eliminação (E):
Não realizar mais determinado tipo de análise; terceirizar a análise
(fornecedor externo)
Substituição(S):
Substituir o produto químico por outro menos tóxico e/ou perigoso

Controles de Engenharia (CE):


Automação da análise

Controles Administrativos (CA):


Treinamento de segurança para produtos químicos, PPRA,
PCMSO, avaliação quantitativa do produto químico, procedimento
operacional e de segurança da análise
Sinalização e EPIs (S/E):
Trabalho em laboratório Máscara marca XXX modelo YYY CA no 12345 com filtro PFF-2
(Exposição ou contato para gases ácidos, Luva de PVC marca ABC modelo RST CA no
com produtos químicos) 39495, jaleco, Sinalização de segurança (“Uso obrigatório de EPI” –
com pictograma), óculos de segurança ampla visão marca SDF CA
nº 6853
31 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Planejamento e Atendimento a
Emergências
• A norma OHSAS 18001 requer:

• Identificar as situações potenciais de emergência


• Elaborar um plano formal para cada situação
• Prevenir e mitigar os riscos associados a eles
• Testar periodicamente os procedimentos (onde
exeqüível), revisando-os quando e se necessário
• Simulados

• Ex.: incêndio; explosão de caldeira; vazamento de


produtos químicos

32 Gerência de Riscos - Capítulo 01

16
Planejamento e Atendimento a
Emergências
• O Procedimento deve cobrir:
• Gerenciamento e contenção do evento imediato
• Determinação de responsabilidades
• Ligação com organismos externos à empresa
(CoBom, SAMU, Defesa Civil, empresas com
PAM, etc.)

• Treinamento - É fundamental
• Evidências objetivas
• Registros e análise crítica de treinamento e
simulações
33 Gerência de Riscos - Capítulo 01

17
Monitoramento e Medição
• A organização deve estabelecer e documentar
procedimento de monitoramento e medição para:

• Follow-up dos objetivos e metas estabelecidos


• Calibração de equipamentos-chave críticos p/ SSO
• Determinar quais perigos são significativos e devem
ser monitorados.
• Analisar, com base no monitoramento, o (in)sucesso
dos programas estabelecidos.
• Revisar os programas visando melhoria contínua

35 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Monitoramento e Medição
• Determinar a freqüência de monitoramento

• Manutenção de registros dos monitoramentos

• Procedimentos documentados de aferição destes


equipamentos

• Ter evidência objetiva da qualificação dos aferidores


dos equipamentos

• Monitoramento deve ser rastreável

• Follow-up dos indicadores de desempenho (proativos e


reativos
36 Gerência de Riscos - Capítulo 01

18
Investigação de Incidentes, Não
Conformidades, Ação Preventiva e
Corretiva

• Um incidente no qual não • Um acidente é um


ocorre lesão, doença ou incidente que resultou em
fatalidade pode também ser lesão, doença ou
denominado um "quase- fatalidade.
acidente", "quase-perda",
"ocorrência anormal" ou
"ocorrência perigosa".

37 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Investigação de Incidentes, Não


Conformidades, Ação Preventiva e
Corretiva
• A organização deve estabelecer implementar e manter
um procedimento para registrar, investigar e analisar
incidentes para:
• Determinar deficiências adjacentes e outros fatores
que podem causar ou contribuir a ocorrência de
incidentes
• Identificar a necessidade de ações corretivas
(acidentes e doenças ocupacionais)
• Identificar oportunidades de ações preventivas
(quase-acidentes) e de melhoria contínua
• Comunicar o resultado da investigação

• Os resultados devem ser documentados e mantidos.


38 Gerência de Riscos - Capítulo 01

19
Investigação de Incidentes, Não
Conformidades, Ação Preventiva e
Corretiva
• Exemplos de Não-Conformidades (NCs):
• Não observância da Política de Saúde e Segurança
• Não atendimento de requisitos legais e outros
aplicáveis
• Não observância de elementos específicos do programa
de SSO, dos objetivos e metas
• Não observância de requisitos legais e outros
requisitos
• Acidentes, quase acidentes ou situações de emergência
• Não seguir o que está escrito nos procedimentos do
SGSSO

• Ação Preventiva: prevenir a ocorrência do evento

• Ação Corretiva: evitar a repetição e mitigar os danos


do evento
39 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Registros
• A organização deve estabelecer e manter
registros para demonstrar conformidade com os
requisitos do SGSSO.

• A organização deve estabelecer, implementar e


manter um procedimento para identificação,
guarda, proteção, recuperação, retenção e
disposição dos registros.

40 Gerência de Riscos - Capítulo 01

20
Registros
• Os registros podem incluir:

• Registros de treinamento
• Registros de inspeções, manutenção e
calibração de equipamentos
• Informações sobre preparação e atendimento a
emergências (planejamento, análise crítica e
plano de ação)
• Resultados de auditoria
• Análise crítica pela Alta Administração

41 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Auditoria Interna
• Processo sistemático e documentado de verificação,
executado para obter, de forma objetiva, evidências que
determinem se o sistema de gestão de SSO de uma
organização está em conformidade com os critérios
de auditoria do sistema de gestão de SSO
estabelecido pela organização, e para comunicar os
resultados deste processo à administração.

• O resultado da auditoria é a ferramenta da alta


administração para determinar que o SGSSO está
funcionando.

• A auditoria é uma oportunidade de melhoria


42 Gerência de Riscos - Capítulo 01

21
Análise Crítica pela
Administração
• A norma não exige procedimento para o processo de
análise crítica pela administração.

• Por ser fase importante recomenda-se procedimento


cobrindo os seguintes itens:
• Periodicidade das reuniões
• Definição clara da participação da alta administração
e do representante da administração.
• Definição clara dos elementos a serem criticamente
analisados

43 Gerência de Riscos - Capítulo 01

Análise Crítica pela


Administração
• Com base na análise crítica a alta administração
determinar:
• Necessidades de mudanças de política de SSO (nível
corporativo)
• Revisão, se necessário, dos objetivos e metas
• Revisão dos programas de gestão de SSO
• Determina prioridades nos programas de SSO
implantados.
• Acompanha os progressos resultantes do SGSSO

44 Gerência de Riscos - Capítulo 01

22

Interesses relacionados