Você está na página 1de 1

m

A ²   (também chamada de  ²  


 
) é um problema médico caracterizado por diversos
sinais e sintomas, dentre os quais dois são essenciais. humor persistentemente rebaixado, apresentando-se como
tristeza, angústia ou sensação de vazio e redução na capacidade de sentir satisfação ou vivenciar prazer.

O estado depressivo diferencia-se do comportamento "triste" ou melancólico que afeta a maioria das pessoas por se
tratar de uma condição duradoura de origem neurológica acompanhada de vários sintomas específicos. Ou seja,
depressão não é tristeza. É uma doença que tem tratamento.

As causas da depressão são inúmeras e controversas. Acredita-se que a genética, alimentação, stress, estilo de vida,
separação dos pais, rejeição, drogas, problemas na escola e outros fatores estão relacionados com o surgimento ou
agravamento da doença.

Cerca de 16% da população mundial já teve depressão nervosa pelo menos uma vez na vida. Em alguns países como
a Austrália, uma em cada quatro mulheres e cerca de um em cada oito homens já sofreram de depressão . O início dos
estudos sobre a depressão começou na década de 1920. Foi reportado que as mulheres têm duas vezes mais chances
de sofrer de depressão do que os homens, mas em contrapartida essa diferença tem diminuído durante os últimos
anos. Esta diferença desaparece completamente entre os 50 e 55 anos. A depressão nervosa é causa comum de
aposentadoria por invalidez na América do Norte e em outros países da Europa. Segundo a OMS, em 2020, a
depressão nervosa passará a ser a segunda causa de mortes mundiais por doença, após doenças coronárias.

Tipos de ²    

    

Há depressão acentuada, irritabilidade e tensão antes da menstruacao. Afeta entre 3% e 8% das mulheres em idade
fertil. O diagnóstico baseia-se na presença de pelo menos 5 dos sintomas descritos no tópico ²    na
maioria dos ciclos menstruais, havendo uma piora dos sintomas cerca de uma semana antes da chegada do fluxo
menstrual, melhorando logo após a passagem da menstruação.

ÿ

  
  ÿ 

Este distúrbio caracteriza-se por episódios anuais de depressão durante o outono ou o inverno, que podem
desaparecer na primavera ou no verão, quando então tendem a apresentar uma fase maníaca. Outros sintomas incluem
fadiga, tendência a comer muito doce e dormir demais no inverno, mas uma minoria come menos do que o costume e
sofre de insônia.