Você está na página 1de 5

RAFAEL MARQUES FARIA

ATIVIDADES - FISIOLOGIA

Goiânia, 2010
ATIVIDADES - FISIOLOGIA
14/03/2011

Professora: Ursula Nunes Rauecker


Aluno: Rafael Marques Faria
Matricula: 0229A559BG8
Período: 3°
Turma: B
ATIVIDADES 1-3

1) Diferencie uremia de azotemia.


2) Quais são as causas de insuficiência renal?
3) Qual é o efeito do paratormônio com insuficiência renal?

RESPOSTAS 1-3

1) A uremia surge quando há comprometimento da capacidade do sistema renal de


depurar o sangue dos produtos nitrogenados (uréia e creatina) resultantes do
metabolismo protéico.
A azotemia é uma alteração bioquímica que se refere a uma elevação
plasmática/sanguínea dos níveis de compostos de nitrogênio/azoto, como uréia e
creatina. Esta deve-se amplamente a uma taxa de filtração glomerular
diminuída.
Azotemia é uma das muitas características clínicas de uremia, que é uma
característica síndrome de doença renal. Azotemia é marcado pelo aumento de
resíduos nitrogenados e é classificado em relação à fonte de danos nos rins ou
seja, pré-renal, renal, pós-renal.

2) A causa da insuficiência renal, seja crônica ou aguda, é geralmente atribuída


por:

• Hipotensão (diminuição no suprimento de sangue), geralmente por choque,


ataque cardíaco, ou desidratação e perda de fluidos
• Problemas vasculares
• Toxinas ou medicamentos
• Rabdomiolise (rompimento do tecido muscular) - a liberação resultante de
mioglobina no sangue afeta os rins.
• Hemólise (rompimentos de hemácia).
• Mieloma múltiplo.
• Hiperparatiroidismo primário.
• Infecção.

3) A produção de hormônios está intimamente relacionada com a função renal.


Quando temos alteração na função renal temos conseqüências na reabsorção e
excreção de hormônios assim como pode haver estímulo a produção aumentada
ou diminuição na secreção de alguns hormônios, entre eles o paratormônio.

Paratormônio - este hormônio também fica alterado, com sua produção


aumentada na insuficiência renal, devido ao estímulo da paratireóide. Esta
alteração está relacionada com a diminuição da vitamina D e de mudanças na
absorção e excreção de cálcio e fósforo levando ao agravamento da doença
óssea.
REFERENCIAS

http://www.scielo.br/pdf/abem/v53n9/v53n9a01.pdf

http://www.copacabanarunners.net/insuficiencia-renal-aguda.html

http://www.usmleforum.com/files/forum/2006/2/134776.php

http://insuficiencia-renal-site.blogspot.com/

http://www.plugbr.net/ureia-e-creatinina-avaliando-a-funcao-renal-verificando-
valores-normais-no-sangue/