Você está na página 1de 12

Moro em uma rua que no grande nem pequena e tem gente de todo jeito.

Paulinho, meu vizinho da esquerda, gorducho. Alguns meninos vivem gritando pra ele: Paulinho, baleia, saco de areia. Ele chora e chora.

Joana, a vizinha da direita, negra e sempre diz que queria ser branca.

Davi, que mora em frente, ruivo e fica furioso quando o chamam de cabea de fogo. fogo mesmo.

que em toda casa, tem sempre algum que quer ser diferente do que .

Eu sou magrelo porque assim que sou.Antes no gostava que ningum mexesse comigo. J tive apelido de palito, vareta, lingia.

Agora nem dou bola mais pros apelidos, pois no sou lingia, nem palito, nem vareta. Sou um menino chamado Danilo que no gordo, nem mdio, sou magro e bom das pernas. No perco uma corrida.

Tenho outro amigo que queria ser o mais inteligente de todos. Ficava nervoso quando algum aparecia com notas maiores do que as dele. Ora, cada um tem a nota que tem, a casa que tem, a cor que tem.

J pensou se todos fossem iguais? Acho que as pessoas teriam que andar com o nome escrito na testa para no serem confundidas com as outras.