P. 1
História musicada

História musicada

|Views: 4.945|Likes:
Publicado porElisaValls
Apresentação realizada pelo professor de História do Instituto Estadual de Educação Elisa Valls, Fernando Falcão, sobre a história de Uruguaiana - RS.
Apresentação realizada pelo professor de História do Instituto Estadual de Educação Elisa Valls, Fernando Falcão, sobre a história de Uruguaiana - RS.

More info:

Categories:Types, Research, History
Published by: ElisaValls on Sep 22, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

09/05/2015

pdf

text

original

HISTÓRIA MUSICADA

OCUPAÇÃO DA AMÉRICA PELO HOMEM

ESTREITO DE BERING

P O N T E N AT U R A L D U R A N T E A Ú LT I M A G L A C I A Ç Ã O

Guenoas

Povos indígenas do RS no século XVII
charruas

pampeanos
minuanos

Arroios e rios de nosso município:
URUGUAY- “URUGUÁ” que significa caracol, caramujo e “Y” rio. RIO DO CARAMUJO ou CARACOL. YBYCUY- “YBICUI” que significa areia e “Y” rio. RIO DA AREIA. NHANDUY- “NHANDÚ” avestruz e “Y” rio. RIO DOS AVESTRUZES. CAMOATY- RIO DOS MARIMBONDOS. PINDAY- “PINDÁ” que significa anzol e “Y” rio. RIO DO ANZOL. CAIGUATÉ- RIO DO MATO ALTO. CAPIVARY- RIO DAS CAPIVARAS. CARUMBÉ- O CÁGADO. GARUPÁ- POÇO DA CANOA. GIQUIQUÁ- POÇO SALGADO. GUAPITANGUY- GUARÁ VERMELHO.

GUARAPUITAN- RIO DO PITANGUEIRAL. IBIROCAHY- RIO DO PAU QUEIMADO. IMBAÁ- ACABOU-SE. IPANÉ- RIO RUIM.

ITAPITOCAY – RIO DAS PEDRAS DE FOGO. JAPEJÚ – LAMAÇAL. PUITAN – ÁGUA VERMELHA. QUARAHY – RIO DOS BURACOS. SARANDY – MATO BAIXO.

“Ouvia lendas inesquecíveis sobre os sete povos e sobre o próprio município. Seu mundo interior povoava-se de figuras e dimensões encantadas. Destacava sempre uma em especial, a do nascimento do rio Uruguai, numa das muitas confrontações havidas entre o diabo vermelho dos índios, - o ANHAGUAPITÃ , - e São Pedro...”

URU-AA-Y

Rio dos Pássaros

E

S P A N H A

P O R T U G A L

RIO URUGUAI RIO

PARANÁ

BUENOS AIRES

COLÔNIA DE SACRAMENTO MONTEVIDÉO

Portugal e Espanha disputaram o RS durante o século XVIII
• Tratado de Utrecht (1715) – Estabelecia que a Colônia de Sacramento pertenceria ao Brasil colônia (Portugal). • Tratado de Madri (1750) – Estabelecia que a Colônia de Sacramento pertenceria aos espanhóis e a região dos Sete Povos das Missões (parte do atual RS) pertenceria aos portugueses. Não pôde ser cumprido. Houve a Guerra Guaranítica. • Tratado de Santo Ildefonso (1777) – Estabelecia que a Espanha ficaria com o Colônia de Sacramento e com a região dos Sete Povos das Missões. • Tratado de Badajós (1801) – Estabelecia que os Sete Povos das Missões ficaria com os Portugueses e a Colônia de Sacramento ficaria com a Espanha. Confirmou-se o Tratado de Madri e os limites do atual RS a oeste, noroeste e sudoeste.

O gado foi trazido para América pelos padres jesuítas

Redução jesuítica de Japejú fundada em 1626 e estância de Japejú em frente a atual Vila de São Marcos em Uruguaiana

O bandeirante paulista Raposo Tavares, expulsa os padres jesuítas e captura os índios para fazê-los de escravos nos engenhos no centro econômico do Brasil colônia

QUANDO OS JESUÍTAS ESPANHÓIS VOLTARAM EM 1680 ENCONTRARAM CERCA DE 400 MIL CABEÇAS DE GADO E 100 MIL CAVALOS ESPALHADOS DA COSTA DO RIO URUGUAI ATÉ O ATLÂNTICO

O SURGIMENTO DO GAÚCHO

• “Querer monopolizar la raza gaucha como exclusiva del território argentino, es criterio equivocado;” diz Emiliano Corbiere em seu livro intitulado El Gaucho.

O S U R G I M E N T O D A PA L AV R A G A Ú C H O

 É tido como certo que este vocábulo provém da palavra “huasos” com que os bolivianos denominavam os mestiços de índios e europeus.  Diz Corbiere: “La palabra “huaso”, fonéticamente

“guascho”, servia para distinguir al indivíduo que se basta
a si mismo, carente de padre conocido...”

EVOLUÇÃO DA INDUMENTÁRIA GAÚCHA AO LONGO DOS SÉCULOS XVII, XVIII, XIX e XX

ÍNDIO GAÚCHO

1680

EUROPEU EM TRAJE GAÚCHO

GAÚCHO CRIOULO

1750-1820

1820-1965

1976 até hoje

BOTA GARRÃO DE POTRO

N A S C E U R U G U A I A N A , A C I D A D E FA R R A PA

URUGUAIANA L O C A L E S T R AT É G I C O

DAVI CANABARRO

BENTO GONÇALVES

JÁ EXISTIA UM POSTO FISCAL NO PASSO DE SANTANA

FOI ESCOLHIDO O CAPÃO DO TIGRE

U R U G U A I A N A N A G U E R R A D O PA R A G U A I

C E R C O A O S PA R A G U A I O S
05/08/1865 ATÉ 18/09/1865.
O CORONEL ANTONIO DE LA CRUZ ESTIGARRIBIA COMANDAVA 59 OFICIAIS E 5131 PRAÇAS.

SOLANO LOPEZ, P R E S I D E N T E D O PA R A G U A I .

D. Pedro II no Teatro São Pedro em Porto Alegre quando viajava para Uruguaiana durante a Guerra do Paraguai

RENDIÇÃO DOS PARAGUAIOS

D.PEDRO II

CORONEL ESTIGARRIBIA

URUGUAIANA FOI A PRIMEIRA CIDADE A LIBERTAR SEUS ESCRAVOS EM 1884 QUATRO ANOS ANTES DA ABOLIÇÃO

R E V O L U Ç Ã O F E D E R A L I S TA (1893-1895)
JÚLIO DE CASTLHOS GASPAR SILVEIRA MARTINS

PICA-PAU

MARAGATO

REVOLUÇÃO DE 1923
BORGES DE MEDEIROS ASSIS BRASIL

CHIMANGO

MARAGATO

URUGUAIANA NA DÉCADA DE 20 SÉCULO PASSADO

RUA BENTO MARTINS, PRAÇA DA RENDIÇÃO CLUBE COMERCIAL E PREFEITURA AO FUNDO

COXILHA DOS LOUCOS

COVA DA ONÇA

COXILHA ONDE FOI MONTADO O ACAMPAMENTO DE D.PEDRO II EM 1865

ÚNICA RESIDÊNCIA EM CONDIÇÕES DE HOSPEDAR D. PEDRO II EM 1865. LOCALIZAVA-SE NA ESQUINA DA ATUAL RUA JOÃO MANOEL COM A DUQUE DE CAXIAS

LOCAL DAS TRINCHEIRAS PARAGUAIAS EM 1865

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->