Profº. Carlinhos K.

de Almeida

Nas palavras de Castrogiovanni e Fischer (1989, p. 87), ao usufruir das Ciências Sociais:

“Estaríamos, dessa forma, trabalhando conceitos referentes à manutenção/transformação; real/imaginário; semelhanças/diferenças, numa abordagem impregnada das contradições vividas no dia-a-dia. E não estaríamos forçando o aluno à memorização de nomes, noções abstratas, definições, muitas das quais nós mesmos não elaboramos, pois são como “mortas”, sem utilidade no dia-a-dia. É essencial que, nas séries iniciais, também haja responsabilidade pela “alfabetização” em geografia, filosofia, história e sociologia.”

Vygotsky,(1998, p. 38) destaca que: [...] Signos e palavras constituem para as crianças, primeiro e acima de tudo, um meio de contato social com outras pessoas. As funções cognitivas e comunicativas da linguagem tornam-se então a base de uma forma nova e superior de atividade nas crianças, distinguindo-as dos animais.

Shäffer (1998, p. 89): Ler a paisagem responde, ainda, a objetivos que se reportam a capacidades e atitudes. A paisagem é um recurso que permite desenvolver uma série de capacidades: a observação, o registro, a análise, a comparação e a representação que, em geografia, tem um caráter especifico.

Vídeo disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=HRyEZQihYuA

CIÊNCIAS HUMANAS

Linguagens

Natureza

Lógica

Disciplinas tradicionais História

Geografia

Disciplinas incluídas
Filosofia

Sociologia

Ens. Religioso

Arte

Antropologia

Arqueologia

Humanismo

Cidadania

Ética

Área abrangente
Serviço Social Música Moda Pedagogia Cinema Dança Política Literatura Administração Econômia Comércio Exterior

Direito

  

O que é fundamental O que não é, mas se relaciona e auxilia Tudo pode ser...

Compreender a cidadania como participação social e política, assim como exercício de direitos e deveres políticos, civis e sociais, adotando, no dia-a-dia, atitudes de solidariedade, cooperação e repúdio às injustiças, respeitando o outro e exigindo para si o mesmo respeito; Posicionar-se de maneira crítica, responsável e construtiva nas diferentes situações sociais, utilizando o diálogo como forma de mediar conflitos e de tomar decisões coletivas; Conhecer características fundamentais do Brasil nas dimensões sociais, materiais e culturais como meio para construir progressivamente a noção de identidade nacional e pessoal e o sentimento de pertinência ao País.

Conhecer e valorizar a pluralidade do patrimônio sociocultural brasileiro, bem como aspectos socioculturais de outros povos e nações, posicionando-se contra qualquer discriminação baseada em diferenças culturais, de classe social, de crenças, de sexo, de etnia ou outras características individuais e sociais; Perceber-se integrante, dependente e agente transformador do ambiente, identificando seus elementos e as interações entre eles, contribuindo ativamente para a melhoria do meio ambiente; Desenvolver o conhecimento ajustado de si mesmo e o sentimento de confiança em suas capacidades afetiva, física, cognitiva, ética, estética, de inter-relação pessoal e de inserção social, para agir com perseverança na busca de conhecimento e no exercício da cidadania;

Conhecer e cuidar do próprio corpo, valorizando e adotando hábitos saudáveis como um dos aspectos básicos da qualidade de vida e agindo com responsabilidade em relação à sua saúde e à saúde coletiva; Utilizar as diferentes linguagens — verbal, matemática, gráfica, plástica e corporal — como meio para produzir, expressar e comunicar suas idéias, interpretar e usufruir das produções culturais, em contextos públicos e privados, atendendo a diferentes intenções e situações de comunicação;
Saber utilizar diferentes fontes de informação e recursos tecnológicos para adquirir e construir conhecimentos; Questionar a realidade formulando-se problemas e tratando de resolvê-los, utilizando para isso o pensamento lógico, a criatividade, a intuição, a capacidade de análise crítica, selecionando procedimentos e verificando sua adequação.

  

    

A ciência que investiga o humano; Estudo da Sociedade A ciência que estuda as relações humanas em sociedade E a criança? Já nasceu em uma sociedade Identidade pertencimento cultura Percepção Principal característica: Imaginação.

identificar o grupo de convívio e as relações estabelecidas; • organizar repertórios histórico-culturais para localizar acontecimentos, a fim de formular explicações para questões atuais e do passado; • conhecer e respeitar o modo de vida de outros grupos sociais reconhecendo suas semelhanças e diferenças; • reconhecer mudanças e permanências nas vivências humanas; • questionar sua realidade, identificando problemas e refletindo sobre possíveis soluções, reconhecendo diversas formas de atuação; • utilizar métodos de pesquisa e de produção de textos de conteúdo histórico, aprendendo a ler diferentes registros escritos, iconográficos, sonoros; • valorizar o patrimônio sociocultural.

• comparar acontecimentos no tempo; • reconhecer semelhanças e diferenças sociais, econômicas e culturais em seu grupo de convívio escolar e na sua localidade; •reconhecer permanências e transformações sociais, econômicas e culturais nas vivências das famílias, da escola e da coletividade; •caracterizar o modo de vida de uma coletividade indígena distinguindo suas dimensões econômicas, sociais, culturais, artísticas e religiosas; • identificar diferenças culturais entre o modo de vida de sua localidade e o da comunidade indígena estudada; • estabelecer relações entre o presente e o passado; •identificar alguns documentos históricos e fontes de informações discernindo algumas de suas funções.

Vídeo disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=6neZ3Sgnzu8

Vídeo disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=9fbWPwZWgLo

EIXO TEMÁTICO: HISTÓRIA LOCAL E DO COTIDIANO

Localidade • Levantamento de diferenças e semelhanças individuais, sociais, econômicas e culturais entre os alunos e entre eles e as demais pessoas que convivem e trabalham na escola • Identificação de transformações e permanências dos costumes das famílias das crianças e nas instituições escolares
• Levantamento de diferenças e semelhanças entre as pessoas e os grupos sociais que convivem na coletividade, nos aspectos sociais, econômicos e culturais • Identificação de transformações e permanências nas vivências culturais da coletividade no tempo

• reconhecer relações sociais, econômicas, políticas e culturais estabelecidas, no presente e no passado; • identificar as ascendências e descendências das pessoas quanto à nacionalidade, etnia, língua, religião e costumes, contextualizando seus deslocamentos e confrontos culturais e étnicos, em diversos momentos históricos nacionais; • identificar as relações de poder estabelecidas entre a sua localidade e os demais centros políticos, econômicos e culturais, em diferentes tempos;

• utilizar diferentes fontes de informação para leituras críticas;
• valorizar as ações coletivas que repercutem na melhoria das condições de vida das localidades.

EIXO TEMÁTICO: HISTÓRIA DAS ORGANIZAÇÕES POPULACIONAIS

• a procedência geográfica e cultural de suas famílias; • os deslocamentos populacionais para o território brasileiro e seus contextos históricos; • os grupos e as classes sociais que lutam e lutaram por causas ou direitos políticos, econômicos, culturais, ambientais; • diferentes organizações urbanas; • as relações econômicas, sociais, políticas e culturais estabelecidas com outras localidades regionais, nacionais e mundiais; • os centros político-administrativos brasileiros; • medições de tempo, calendários, quadros cronológicos, linhas de tempo e periodizações, a fim de organizarem sínteses históricas das relações.

• conhecer a organização (espaço e funcionalidade) da natureza, compreendendo o papel das sociedades na construção e produção do território; • identificar e avaliar as ações humanas (e consequências), construindo referenciais que possibilitem participação nas questões socioambientais; • compreender a espacialidade e temporalidade dos fenômenos geográficos em suas dinâmicas e interações; • compreender que melhorias na qualidade de vida, direitos, avanços tecnológicos e transformações socioculturais são conquistas decorrentes de conflitos e acordos; • conhecer e saber utilizar procedimentos de pesquisa para compreender o espaço e sua construção, identificando relações e contradições; • fazer leituras de imagens, de dados e de documentos, de modo a interpretar, analisar e relacionar informações; • saber utilizar a linguagem cartográfica para obter informações e representar a espacialidade dos fenômenos geográficos; • valorizar o patrimônio sociocultural e respeitar a sociodiversidade.

• reconhecer as manifestações da natureza, sua apropriação e transformação pela ação humana; • conhecer e comparar a natureza local com as de outras paisagens; • reconhecer semelhanças e diferenças de outros grupos sociais que se apropriam da natureza e a transformam, identificando objetivos nas relações de trabalho, nos hábitos e no lazer; • conhecer e começar a utilizar fontes de informação (escrita e imagem); • saber utilizar a observação e a descrição (leitura direta ou indireta) da paisagem, via ilustrações e linguagem oral; • reconhecer os referenciais espaciais de localização, orientação e distância, deslocando-se com autonomia e representando onde vive; • reconhecer a importância de uma atitude responsável com o meio, evitando o desperdício e percebendo os cuidados que se deve ter na preservação e na manutenção da natureza.

Tudo é natureza
Conservando o ambiente Transformando a natureza: diferentes paisagens

O lugar e a paisagem

• reconhecer e comparar o papel da sociedade e da natureza na construção de paisagens urbanas e rurais brasileiras; • reconhecer semelhanças e diferenças entre a vida das cidades e do campo; • reconhecer as relações existentes entre os mundos urbano e rural, tanto no presente quanto no passado; • conhecer e compreender as consequências das transformações da natureza causadas pelas ações humanas; • reconhecer o papel das tecnologias, da informação, da comunicação e dos transportes na configuração de paisagens urbanas e rurais e na estruturação da vida em sociedade;

• saber utilizar os procedimentos básicos de

observação, descrição, registro, comparação, análise e síntese na coleta e tratamento da informação; • utilizar a linguagem cartográfica para representar e interpretar informações, observando as indicações de direção, distância, orientação e proporção; • valorizar o uso da técnica e da tecnologia em prol da preservação e conservação do meio ambiente e da manutenção da qualidade de vida; • adotar uma atitude responsável em relação ao meio ambiente; • conhecer e valorizar os modos de vida de diferentes grupos sociais.

O papel das tecnologias na construção de paisagens urbanas e rurais Informação, comunicação e interação Distâncias e velocidades no mundo urbano e no mundo rural Urbano e rural: modos de vida

As adaptações curriculares previstas nos níveis de concretização apontam a necessidade de adequar objetivos, conteúdos e critérios de avaliação, de forma a atender a diversidade existente no País. Essas adaptações, porém, não dão conta da diversidade no plano dos indivíduos em uma sala de aula. A educação escolar deve considerar a diversidade dos alunos como elemento essencial a ser tratado para a melhoria da qualidade de ensino e aprendizagem. É atribuição do professor considerar a especificidade do indivíduo, analisar suas possibilidades de aprendizagem e avaliar a eficácia das medidas adotadas.

A atenção à diversidade deve se concretizar em medidas que levem em conta não só as capacidades intelectuais e os conhecimentos de que o aluno dispõe, mas também seus interesses e motivações. Esse conjunto constitui a capacidade geral do aluno para aprendizagem em um determinado momento. A atuação do professor em sala de aula deve levar em conta fatores sociais, culturais e a história educativa de cada aluno, como também características pessoais de déficit sensorial, motor ou psíquico, ou de superdotação intelectual. Deve-se dar especial atenção ao aluno que demonstrar a necessidade de resgatar a auto-estima. Trata-se de garantir condições de aprendizagem a todos os alunos, seja por meio de incrementos na intervenção pedagógica ou de medidas extras que atendam às necessidades individuais.

Vídeo disponível em:

http://www.youtube.com/watch?v=_PK2H41afNQ

Comunidade indígena • Identificação do grupo indígena da região e estudo do seu modo de vida social, econômico, cultural, político, religioso e artístico • Identificação de semelhanças e diferenças entre o modo de vida da localidade dos alunos e da cultura indígena

A autonomia refere-se à capacidade de posicionar-se, elaborar projetos pessoais e participar enunciativa e cooperativamente de projetos coletivos, ter discernimento, organizar-se em função de metas eleitas, governar-se, participar da gestão de ações coletivas, estabelecer critérios e eleger princípios éticos, etc.
A Autonomia fala de uma relação emancipada, íntegra com as diferentes dimensões da vida, o que envolve aspectos intelectuais, morais, afetivos e sociopolíticos . Manter uma postura crítica comparando diferentes visões e reservando para si o direito de conclusão, por exemplo —, ela não ocorre sem o desenvolvimento da autonomia moral (capacidade ética) e emocional que envolvem autorespeito, respeito mútuo, segurança, sensibilidade, etc.

Ética, Saúde, Meio Ambiente, Pluralidade Cultural e Orientação Sexual, eleitos por envolverem problemáticas sociais atuais e urgentes, consideradas de abrangência nacional e até mesmo de caráter universal.

É possível, efetivamente, trazer a realidade de cada aluno brasileiro para dentro da sala de aula, de acordo com os PCNs de História e Geografia, levando em conta a continentalidade e multiculturalidade do Brasil? Há viabilidade em se trabalhar de maneira dialética sofista (transformar a criança num indivíduo pesquisador/questionador)?

Não há receita para seres humanos, muito menos quando estão em formação social.

Os estímulos múltiplos: visuais, leitura, corporal... Estratégias: Histórias em quadrinhos, leitura, pequenas escritas, organizar sequências, etc.

 

Aula de História de acordo com o PCN.
◦ 1º. Ciclo – “A sua história e a da sua comunidade ”:
 Reunir fotos das crianças e montar com elas uma linha do tempo.  Chamar uma pessoa de mais idade para contar fatos ou histórias.  Levar para conhecer para um lugar histórico (Mercadão, por exemplo), analisar a placa de fundação e entrevistar alguém que lá trabalhe há mais tempo.  Sempre depois da coleta de dados, os alunos devem organizar as informações com a ajuda do professor.  Fazer um levantamento com os alunos, da História de seus ancestrais, o que abriria uma discussão de como, quando e porque para cá vieram; o que encontram; quais os vestígios que deixaram.  A partir desse ponto, os alunos podem pesquisar fotos, entrevistas, jornais, sobre a vida dos imigrantes e perceber as semelhanças e diferenças entre os negros e as classes sociais que se iniciam.

◦ 2º. Ciclo – “A história de outros lugares”:

Aula Tradicional.

◦ Ambos os ciclos: decorar datas e fatos históricos sem contextualizar o aluno em tal momento histórico.

Aula de Geografia de acordo com o PCN.
◦ 1º. Ciclo – “A paisagem local e o espaço vivido ”.
 Cartografia – Fazer um mapa de sua casa até a escola.  Natureza – Análise das características da paisagem local e a ação do homem sobre ela;  Comparação com outra região e levantamento das diferenças.  Trabalho e Tecnologia – estudo comparativo de tecnologias antigas e modernas. Pesquisar as ferramentas no decorrer do tempo.  Espaço urbano e rural (modos de vida) – pesquisa sobre as paisagens urbanas e rurais que definem os modos de vida dos grupos sociais, focando os sujeitos que as habitam.  Meios de transporte – discussão sobre as transformações provocadas pelos meios de transporte, alterando a vida em sociedade, assim como as paisagens naturais; estudo dos problemas sociais associados aos meios de transporte; pesquisa sobre transportes alternativos.

◦ 2º. Ciclo – “Múltiplos espaços geográficos”.

Aula Tradicional.

◦ Ambos os ciclos: estudos de mapas, de forma descritiva,

desconsiderando as relações de interdependência dos meios. Estudo da geografia humana de forma isolada com o meio natural e sua interferência.

Desenho coletivo: contextualizando a Lei 10.639/03

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful