Você está na página 1de 34

CONSTRUÇÃO DE MÁQUINAS II - P

DADOS
CARGA:
VELOCIDADE:
DIÂMETRO DO TAMBOR:
MOTOR ELÉTRICO:
ÂNGULO DE INCLINAÇÃO DO PLANO:

MOTOR SELECIONADO
WEG
VALOR
POTÊNCIA EFETIVA:
POTENCIA CALCULADA:
POTÊNCIA REAL:
ROTAÇÃO CALCULADA:
ROTAÇÃO REAL:
N° DE POLOS:
CORRENTE NOMINAL:
DIÂMETRO DO EIXO:
FATOR DE SERVIÇO:
PESO:
CARCAÇA:

RENDIMENTOS
ROLAMENTOS:
PAR DE ENGRENAGENS:
ACOPLAMENTO:
CORRENTE:
CABO:
TOTAL:

VALOR

UNID

9700
0.75
850
4
22

KGf
M/S
mm
PÓLOS
GRAUS

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

d= DIÂMETRO DO EIXO DA RODA DA CARRETA:
D= DIÂMETRO DA RODA DA CARRETA:
ic= RELAÇÃO DE TRANSMISSÃO DA CORRENTE:
VIDA ÚTIL DAS ENGRENAGENS:
ni= COEFICIENTE DE ATRITO DA CARRETA:
f = RESISTENCIA AO ROLAMENTO ENTRE RODA E TRILH
REGIME DE TRABALHO CONTÍNUO E CARGA MÁXIMA

POTÊNCIA EFETIVA (Nef)
Nef=F*V/75

UNID

37.00
48.67
50
1800
1770
4
59.8
48
1.15
180
180L

CV
CV
CV
rpm
rpm

QTDE

VALOR

TOTAL

8
2
1
1
1

0.99
0.96
0.97
0.95
0.97

0.923
0.922
0.970
0.950
0.970
0.760

CARGA NORMAL (PN)
PN=P*COSa

CARGA TOTAL (PT)
PT=P*SENa

A
mm

FORÇA DE ATRITO (Fat)
Fat=Wt*PN

KG
Wt=((ni*(d/2)+f)/(D/2))+0,005

FORÇA (F)
F = PT+Fat

POTÊNCIA CALCULADA (PC)
Nm=Nef/RENDIMENTO TOTAL

ÃO DE MÁQUINAS II - PUXADOR DE VAGÃO

FORMAÇÕES ADICIONAIS

VALOR

UNID

EIXO DA RODA DA CARRETA:
RODA DA CARRETA:
RANSMISSÃO DA CORRENTE:
GRENAGENS:
DE ATRITO DA CARRETA:
O ROLAMENTO ENTRE RODA E TRILHO:
ALHO CONTÍNUO E CARGA MÁXIMA

8
50
3
50000
0.002
0.05

CM
CM

CIA EFETIVA (Nef)

VALOR

UNID

37.00

CV

8993.68

KGf

3633.68

KGf

Fat=Wt*PN

65.83

KGf

d/2)+f)/(D/2))+0,005

0.0073

Nef=F*V/75

CARGA NORMAL (PN)

PN=P*COSa

CARGA TOTAL (PT)

PT=P*SENa

FORÇA DE ATRITO (Fat)

FORÇA (F)

F = PT+Fat

3699.52

KGf

POTÊNCIA CALCULADA (PC)

RENDIMENTO TOTAL

48.67

CV

HORAS

PN=CARGA NORMAL TOTAL (CARRETA COM CARGA):
PT= PESO TOTAL:
P= CARGA A SER TRANSPORTADA:
Fat= FORÇA DE ATRITO:
F= FORÇA:

CARRETA COM CARGA):

ADA:

KGf
KGf
KGf
KGf
KGf

6.076
18.153

ACOPLAMENTO MARCA: TETEFLEX REGIME DE TRABALHO: FATOR TS (TEMPO DE SERVIÇO): FATOR R (MÁQUINA ACIONADA): FATOR M (TIPO DE ACIONAMENTO): FATOR F: F= R*TS*M Nef: potência calculada para o motor: n: rotação (Nef *F)/n) diâmetro do eixo do motor: ACOPLAMENTO SELECIONADO: TETEFLEX D5 .

12 1.049274 48 HR CV rpm mm .792 48.ACOPLAMENTO X ALHO: O DE SERVIÇO): NA ACIONADA): E ACIONAMENTO): *M ulada para o motor: do motor: ELECIONADO: TETEFLEX D5 VALOR 24 1.6 1 1.67 1770 0.

00 <C< 2286 1100 E=((2*E)/P)+((N1+N2)/2)+(((P*((N1-N2)^2))/(4*(PI^2)*C)) E= 97.076 DIÂMETRO (Dr1): 231.153 DIÂMETRO (Dr2): 691.85294 rpm CORRENTE ic = relação de transmissão por corrente: N1 = NÚMERO DE DENTES COROA MENOR: N2 = NÚMERO DE DENTES COROA MAIOR: 3 19 57 POTENCIA DE PROJETO Ne= potencia efetiva: Np = (Kc*Ne)/Kd Kc: Kd: 48.2 1 1.11 PASSO DA CORRENTE Np: n2: 52.62 50.076 16.ROTAÇÃO DO TAMBOR (Ntambor) VALOR UNID 16.1 FATOR X: 6.442 6.63 FATOR X: N 17 19 51 57 X 5.67 52.1 FATOR X: 18.1 mm NÚMERO DE ELOS (E) DISTÂNCIA ENTRE CENTROS (C): 30*P<C<60*P 1143.50 RODA 2 N2: PASSO (P): 57 38.244 18.55882 PASSO CV rpm 38.01 ARREDONDAR PARA O PRÓXIMO NÚMERO PAR: 98 RODAS DENTADAS RODA 1 N1: PASSO (P): 19 38. .62 TRABALHO CONSTANTE PARA 17 DENTES PARA 19 DENTES 1.153 CORRENTE SELECIONADA: ANSI 120 / 2 RODA 1: 24A-2/19 TIPO "B" RODA 2: 24A-2/57 TIPO "D" OBS.: RECOMENDADO UTILIZAR A RODA DENTADA COM DIÂMETRO MENOR QUE O DIÂMETRO DO TAMBOR.

2 0.85294 3 RPM RPM Itotal=Nmotor/Ntambor ROTAÇÃO DE Nsr=Icr*Ntambor RELAÇÃO DE TRANS Ired=Nmotor/Nsr RELAÇÃO DE TRANSMISSÃO PAR DADOS N: potencia do motor nmotor: rotação do motor E: módulo de h: tempo de vida esperado HB: utilizada a dureza do material 8620 CTR (para ter margem de segurança foi utilizado 580kgf/mm^2) 50 1770 21000 50000 CV rpm Kgf/mm^2 hs 580 Kgf/mm^2 CRITÉRIO A SER CONSIDERADO: O PIN ONDE: I1: relação de transmissão p1xc1 7.7 LOGO: ENTÃO: CÁLCULO DA VE .CALCULO DAS ENGRENAGENS CILÍNDRICAS DE DENTE POTÊNCIA: ROTAÇÃO : DADOS SOBRE O MOTOR 50 1770 CV RPM DADOS RELAÇÃO DE TR Nmotor: Ntambor: Icr: RELAÇÃO DE TRANSMISSÃO POR CORRENTE: 1770 16.665283 RELAÇÃO B/D PARA PINHÃO BI-APOIADO: PARA PINHÃO EM BALANÇO: ≤ ≤ CONSIDERANDO P1 COM 1.

665283 63.635833 m1=Dp1/Zp1 MÓDULO NORMALIZ MÓDULOS NORMALIZADOS MODULO VARIAÇÃO 0.3 A 1 0.1 em 0.25 4A7 0.1 1A4 0.9 EIXO 2 COROA 1 DADOS m1: I1: Bc1: 4 7.NÚMERO MÍNIMO DE DENTES Vp pequenas Vp média Vp altas Z ≥ 12 Z ≥ 14 Z ≥ 18 0-2 2 ~ 10 > 10 NÚMERO M m/s m/s m/s para início dos cálculos será consider Zp1= módu DADOS Zp1= Dp1= 15 57.8 z= q= mm cv rpm mm 15 3.81995 50 1770 60 4 e (para utilização contínua e carga constante: 0.25 em 0.5 7 A 16 1 em 1 16 A 24 2 em 2 24 A 45 45 A 75 3 em 3 5 em 5 NOVO Dp1: LARG B*D^2 ≥ Bp1= VERIFICAÇÃO DA Bp1/Dp1 = VERIFICAÇÃO PELO C DADOS MATERIAL 8620 CTR 600 HB kgf/mm^2 sadm 15 kgf/mm^2 Bp1: N: nmotor: Dp1: m1: 63.5 em 0.82 NÚMERO D Zc1 = Zp1*I1 .

665283 N: 50 h: 50000 E: 21000 onde K: OU LOGO: PESO DO PINHÃO 1 (Pp DADOS Dp1: Bp1: 60 68 VOLUME DO PINHÃO 1 (V .86957 i1: 7.8 230.Zp1: 15 PARA EVITAR DESGASTE DE ACASALA Zc1 COM Zc1 UTILIZADO: DIÂMETRO D Dc1 = m1 * Zc1 DADOS n1: 1770 Zp1: 15 Zc1: 115 ROTAÇÃO n2 = (n1*Zp1)/Zc1 DETERMINAÇÃO DO MATERIA DADOS Zc1: q: N: Dc1: Bc1: I1: m1: e: n2: 115 2.82 7.82 Dc1: 460 n2: 230.6 50 460 63.86957 DETERMINAÇÃO DO MATERI DADOS Bc1: 63.665283 4 0.

66621E-06 K= .8 3.1 *Dp2 Dp2 = m2 * Zp2 m2 = Dp2/ 15 e: q: N: h: E: n2: i2: ired/i1 (Dp2)^3 = 0. TERE EIXO 2 PINHÃO 2 CRITÉRIOS ADOTADOS: 1° Zp2: 2° Bp2/Dp2: 15 1.1 CRITÉRIO DA RESISTÊNCIA ONDE: Bp2 = 1.85E-06 Pp1 = Vp1*d PESO DA COROA 1 (Pc1 VOLUME DA COROA 1 (V Vc1 = p*Rc1^2*Bc1 Pc1 = Vc1*d CONSIDERANDO 30% DE REDUÇÃ COROA 1.82 7.56718 CRITÉRIO DO DESGASTE ONDE: K= OU: 3.8696 4.1*Dp2 Bp2 = 1.9 50 50000 21000 230.Dc1: Bc1: d: Vp1 = p*Rp1^2 * Bp1 460 63.

94573E+11 HB^2 Dp2 = 110.2089 4.LOGO: (Dp2)^3 = FAZENDO I = II TEMOS 20156009.24 . ENTÃO: HB = MATERIAL 1045 1045 1045 4340 4340 8620 8640 8640 14614.5 mm LARGURA (Bp2) DADOS E: n2: h: HB: i2: N: 21000.5672 50.0000 ONDE: .=.0000 468.0000 230.3496847 MÓDULO (m2) m2 = Dp2/Zp2 m2 = MÓDULO NORMALIZADO (m2): NOVO DIÂMETRO Dp2 Dp2 = 112.63632 TRATAMENTO TÉRMICO NORMALIZADO TÊMPERA TOTAL TÊMPERA SUPERFICIAL TEMPERA TOTAL TEMPERA SUPERFICIAL CTR TEMPERA TOTAL TEMPERA SUPERFICIAL DIÂMETRO PINHÃO 2 (Dp2)^3 = 2.8696 50000.

7887 RELAÇÃO Bp2/Dp2: VERIFICAÇÃO PELO CRITÉRIO DA RESISTÊNCIA DADOS: Zp2: 15.5000 K= 0.0000 Bp2: 116.78873 4.8 h: 50000 E: 21000 10 DETERMINAÇÃO DO MATERIAL PELO CRITÉRIO DO DE .78873 N: 50 Dc2: 517.0000 n2: 230.9000 15.5671799 15 7.189036 m2: 7.Dp2: m2: 112.5000 e: 0.7887 Dp2: 112.0000 EIXO 3 COROA 2 Bc2: i2: Zp2: m2: n2: DADOS: 116.5000 N: 50.5 q: 2.5 230.86957 NÚMERO DE DENTES COROA 2 (Zc2) Zc2 = i2*Zp2 DIÂMETRO DA COROA 2 (Dc2) Dc2 = m2*Zc2 ROTAÇÃO DO EIXO 3 (n3) n3 = (n2*Zp2)/Zc2 DETERMINAÇÃO DO MATERIAL PELO CRITÉRIO DA RES DADOS Bc2: 116.8696 q: 3.5 e: 0.8000 m2: 7.803706 Bp2 = 116.5000 7.6 Zc2: 69 n3: 50.

78873 Pp2 = Vp2*d VOLUME DA COROA 2 (V Vc2 = p*R^2*Bc2 PESO DA COROA 2 Pc2 = Vc2*d SERÁ CONSIDERADO 30% DE ALIVIO DE MAT PORTANTO: DISTÂNCIA ENTRE CENTROS DOS EIXOS a = (Dp2+Dc2)/2 a= 315 X' = (Dc1/2)+m1 X' = 234 X = a-X' X= 81 TEORICAMENTE O EIXO III PODERÁ TER ATÉ ~ 160 mm .5671799 ONDE: ENTÃO: HB ≥ 169.25 116.85E-06 258.i2: 4.75 116.78873 7.2782191 SELEÇÃO DO MATERIAL HB ≥ 10 169.2782191 PESO DO PINHÃO 2 (Pp VOLUME DO PINHÃO 2 (V Vp2 = p*R^2 * Bp2 DADOS: Rp2: Bp2: d: Rc2: Bc2: 56.

3411217 m/s mm^3 .635833 mm CÁLCULO DA VELOCIDADE PERIFÉRICA (VPP1) Vpp1= 5.2 229751.558824 RPM RELAÇÃO DE TRANSMISSÃO PARA O REDUTOR (Ired) Ired=Nmotor/Nsr 35.02618 ROTAÇÃO DE SAÍDA DO REDUTOR (Rsr) Nsr=Icr*Ntambor 50. LOGO DEVERÁ SER RESISTENTE AO DESGASTE CRITÉRIO DE DESGASTE 229751.8192 K= 0.6254676 CONSIDERANDO P1 COMO SENDO BI-APOIADO TEMOS B/D = 1.665283 DIMENSIONAMENTO PARA O PINHÃO 1 CRITÉRIO A SER CONSIDERADO: O PINHÃO 1 IRÁ TRABALHAR NA MESMA ROTAÇÃO DO MOTOR.2 B=D*1.2 D= 57.GENS CILÍNDRICAS DE DENTES RETOS PARA O REDUTOR DE VELOCIDADE RELAÇÃO DE TRANSMISSÃO TOTAL (Itotal): Itotal=Nmotor/Ntambor 105.008726 RELAÇÃO DE TRANSMISSÃO PARA O PINHÃO 1 X COROA 1 (I1) 7.8192 1.

8192 P/ Dp1= 60 NOVO Bp1 = UTILIZADO = 63.82 DETALHES DO PINHÃO 1 60 Dp1: Bp1: 68 Zp1: 15 m1: MATERIAL: 4 8620 CTR .NÚMERO MÍNIMO DE DENTES PARA P1 para início dos cálculos será considerado 17 dentes 15 módulo 1 (m1) m1=Dp1/Zp1 m1= MÓDULO NORMALIZADO m1= NOVO Dp1: Dp1= 3.9792 63.58727 EIXO 2 COROA 1 NÚMERO DE DENTES (Zc1) Zc1 = Zp1*I1 Zc1 = 114.8423888 4 60 PARA GARANTIR OS 63.82 ACRESCENTA 5% NA LARGURA (Bp1) LARGURA Bp1 229751.0636658 VERIFICAÇÃO PELO CRITÉRIO DA RESISTÊNCIA OK 12.2 OK 1.8199498 mm UTILIZADO: VERIFICAÇÃO DA RELAÇÃO B/D ≤ 1.

HB = K= HB^2 * K= HB^2 272761 HB ≥ 149.86957 DETERMINAÇÃO DO MATERIAL PELO CRITÉRIO DA RESISTÊNCIA 8.173 13 170 kgf/mm^2 kgf/mm^2 3.173 HB ≥ 1045 normal.PARA EVITAR DESGASTE DE ACASALAMENTO DOS MESMOS DENTES.391509548 kgf mm^2 DETERMINAÇÃO DO MATERIAL PELO CRITÉRIO DE DESGASTE MATERIAL SELECIONADO: 8.39151 149.66621E-06 Kgf/mm^2 PESO DO PINHÃO 1 (Pp1) VOLUME DO PINHÃO 1 (Vp1) DETALHES DO 1° PAR PINHÃO1 X COROA 1 . USA-SE Zc1 COM Nº ÍMPAR Zc1 UTILIZADO: 115 DIÂMETRO DA COROA 1 (Dc1) Dc1 = m1 * Zc1 Dc1 = 460 ROTAÇÃO EIXO 2 (n2) n2 = (n1*Zp1)/Zc1 n2 = 230.

66621E-06 HB^2 272761.001 *HB^2 (I) D: B: Z: m: MAT: PESO: PINHÃO 1 60 68 15 4 8620 CTR 1.25916 PESO DA COROA 1 (Pc1) VOLUME DA COROA 1 (Vc1) CONSIDERANDO 30% DE REDUÇÃO DE MATERIAL PARA A COROA 1.24 CRITÉRIO DO DESGASTE 3.5 mm^3 Pp1 = Vp1*d Pp1 = 1.28140883 KG EIXO 2 PINHÃO 2 CRITÉRIO DA RESISTÊNCIA 20156009. TEREMOS: Pc1 = 58.51 .509284 Kg Vc1 = p*Rc1^2*Bc1 Vc1 = 10606262 Pc1 = Vc1*d Pc1 = 83.Vp1 = p*Rp1^2 * Bp1 Vp1 = 192265.

94573E+11 HB^2 14614.450 300 170 .63632 13 15 13 25 18 15 20 14 DIÂMETRO PINHÃO 2 mm MÓDULO (m2) O DIÂMETRO Dp2 ARGURA (Bp2) 7.94573E+11 HB^2 (II) FAZENDO I = II TEMOS 2.2.5 * HB 170 250 170 .450 600 350 170 .500 HBcalc 436 468 436 604 513 468 541 452 MATERIAL SELECIONADO: HB: OK 8620 CTR 600 15 468 .35664565 7.

5077 Zc2 = 69 METRO DA COROA 2 (Dc2) Dc2 = 517.038122031 ÃO PELO CRITÉRIO DA RESISTÊNCIA 15.0000 EIXO 3 COROA 2 RO DE DENTES COROA 2 (Zc2) Zc2 = 68.78873 DE ENGRENAMENTO Bp2 = 1.6282 .18904 ÇÃO DO MATERIAL PELO CRITÉRIO DA RESISTENCIA AÇÃO DO MATERIAL PELO CRITÉRIO DO DESGASTE 122.5 OTAÇÃO DO EIXO 3 (n3) n3 = 50.PARA GARANTIR OS ADICIONA 5% EM Bp2 116.

2782191 SELEÇÃO DO MATERIAL MATERIAL SELECIONADO: 10 169.7887285 B: 122. 13 170 ~ 450 PESO DO PINHÃO 2 (Pp2) VOLUME DO PINHÃO 2 (Vp2) Vp2 = 1160902.09729E-06 K= HB^2 164007.2782191 HB: 1045 TEMPERA SUP.6282 69 Z: 15 7.794 Pp2= 9.12 PESO DA COROA 2 Pc2 = 192.983 DETALHES DO PINHÃO 2 X COROA 2 COROA2 PINHÃO2 517.5 D: 112.11 .K= 6. 134.567179862 i2: 4.9830436 PESO: 9. 8620 CTR 1045 TEMPERA SUP.83 RÁ CONSIDERADO 30% DE ALIVIO DE MATERIAL PARA A COROA 2 Pc2: 134.56718 MAT.5 116.5 4.232 *HB^2 OU 169.11 VOLUME DA COROA 2 (Vc2) Vc2 = 24564703.5 m2: 7.

VERÁ SER RESISTENTE AO DESGASTE .

011 mm 68 mm HES DO PINHÃO 1 mm mm CTR .DE ENGRENAMENTO NA LARGURA (Bp1) 67.

DO 1° PAR PINHÃO1 X COROA 1 .

58.82 115 4 1045 normal.COROA 1 460 63.28 .

.

.

18904 MOMENTO TORSOR (Mt1) = 716200*N/n1 20231.36*FTp2 EIXO 3 COROA 2 MOMENTO TORSOR (Mt3) Mt3 = FTp2*Dc2/2 FORÇA TANGENCIAL (FTc2) = FTp2 .63 116.82 122.7797 FORÇA TANGENCIAL (FTc1) = FTp1 FTc1 = 674.63842 Mt1: FORÇA TANGENCIAL PARA O PINHÃO 1 (FTp1) (Ftp1) = 2*Mt1/Dp1 FORÇA RADIAL PARA O PINHÃO 1 (FRp1) FRp1 = 0.50 68.DIMENSIONAMENTO DOS EIXOS N: n1: MOTOR: 50 1770 EIXO 1 PINHÃO 1 CV RPM ENGRENAGENS D: B: PINHÃO 1 COROA 1 PINHÃO 2 COROA 2 60.50 517.3879 EIXO 2 PINHÃO 2 Mt2 = 155109.79 ROTAÇÕES EIXO I (n1): 1770 EIXO II (n2): 230.2 FORÇA TANGENCIAL PARA O PINHÃO 2 (FTp2) FTp2 = 2757.00 63.00 460.36 * FTp1 EIXO 2 COROA 1 MOMENTO TORSOR (Mt2) Mt2 = FTp1*Dc1/2 FORÇA RADIAL (FRc1) = FRp1 FRc1 = 242.497 FORÇA RADIAL PARA O PINHÃO 2 (FRp2) FRp2 = 0.8696 EIXO III (n3): 50.00 112.

6991 .FTc2 = 2757.497 FORÇA RADIAL (FRc2) = FRp2 FRc2 = 992.

4 .7797 EIXO 2 COROA 1 OMENTO TORSOR (Mt2) Mt2 = 155109.2 RÇA RADIAL (FRc1) = FRp1 A TANGENCIAL (FTc1) = FTp1 EIXO 2 PINHÃO 2 GENCIAL PARA O PINHÃO 2 (FTp2) ADIAL PARA O PINHÃO 2 (FRp2) FRp2 = 992.DOS EIXOS EIXO 1 PINHÃO 1 O TORSOR (Mt1) = 716200*N/n1 KGF*mm GENCIAL PARA O PINHÃO 1 (FTp1) FTp1 = 674.6991 EIXO 3 COROA 2 OMENTO TORSOR (Mt3) Mt3 = A TANGENCIAL (FTc2) = FTp2 713502.3879 ADIAL PARA O PINHÃO 1 (FRp1) FRp1 = 242.

RÇA RADIAL (FRc2) = FRp2 .

3 4.3 3.7 2.7 2.9 2.3 3.1 3.z q 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 31 32 33 34 35 36 37 38 39 40 41 42 43 44 45 46 47 48 49 50 51 52 53 54 55 4.3 3.3 3.1 3.9 2.7 2.9 2.1 3.6 3.6 3.1 2.7 2.9 2.9 3.9 2.9 2.1 3.9 2.7 2.3 3.1 3.9 3.9 2.6 3.1 3.1 3.3 3.3 3.9 2.5 4.9 2.3 3.1 3.3 3.3 3.7 .3 3.1 3.

6 2.6 2.6 .6 2.6 2.6 2.7 2.6 2.6 2.6 2.6 2.7 2.6 2.6 2.6 2.6 2.7 2.6 2.6 2.7 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.56 57 58 59 60 61 62 63 64 65 66 67 68 69 70 71 72 73 74 75 76 77 78 79 80 81 82 83 84 85 86 87 88 89 90 91 92 93 94 95 96 97 98 99 100 101 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.

6 2.6 .6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.102 103 104 105 106 107 108 109 110 111 112 113 114 115 116 117 118 119 120 121 122 123 124 125 126 127 128 129 130 131 132 133 134 135 136 137 138 139 140 141 142 143 144 145 146 147 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.6 2.

6 2.6 .148 149 150 2.6 2.