P. 1
livro_rosario_060911

livro_rosario_060911

|Views: 13.666|Likes:
Publicado porRita De Cassia Buck

More info:

Published by: Rita De Cassia Buck on Dec 02, 2011
Direitos Autorais:Attribution Non-commercial

Availability:

Read on Scribd mobile: iPhone, iPad and Android.
download as PDF, TXT or read online from Scribd
See more
See less

05/11/2014

pdf

text

original

Eis um termo que até agora estava submerso na obscuridade. Há 100 anos todos repetem – “Sarava” – e até
agora ninguém havia nos dado uma explicação plausível da sua origem. De onde vem a palavra sarava? A que
idioma pertence? Qual o seu estudo etimológico? Em pesquisas realizadas em sites especializados, só
encontramos o seguinte:

Sarava quer dizer; “bem-vindo”.

Tem o significado de “salve”. Corruptela da palavra portuguesa “salvar”, cujos escravos tinham dificuldade
de pronunciar, e diziam “salavar”. Sob a influência da fonologia banto, passou a se falar “Sarava”

Sarava também pode significar “salve” ou “viva”, por influência africana no idioma português do Brasil.
Usada nesse sentido específico pelo poeta e compositor brasileiro Vinícius de Moraes.

Sarava, assim como axé, shalom, ou amém, selam conversas e têm conotação positiva.

Sarava também é utilizado como uma saudação possuindo o sentido de “Salve sua força”, da Força de
Deus e da Natureza que estão dentro da pessoa, como no mantra indiano namastê, que significa: “O Deus
que tem dentro de mim, saúda o Deus que tem dentro de você”
.

Sarava é uma palavra do idioma Yorubá, e quer dizer “salve”. (nota do autor: pesquisamos em dicionários
Yorubás, em Kimbundo e não encontramos nem similares da palavra sarava. Portanto quem disse isso,
simplesmente “achou” ser o correto. Aliás, note, que o termo sarava não faz parte dos vocábulos utilizados
pelos cultos afro- brasileiros; não se tem notícia de em Terreiros de Candomblé, ou mesmo nos atuais
Culto de Orixá utilizar-se o sarava como forma litúrgica; somente se ouve o termo Axé, ou mesmo
Motumbá. Mas nunca, sarava).

Segundo a Enciclopédia Wikipédia: “O termo sarava é um Mantra (que são palavras especiais vocalizadas
de maneira específica que produzem certos fenômenos de imantação e desagregação; são sons místicos
ou sagrados, ou seja, sons específicos que elevam o espírito): “SA = Força, Senhor” – “RA = Reinar,
Movimento” – “VÁ = Natureza, Energia”. Saravá significa então força que movimenta a Natureza. Esse
termo é, portanto, um mantra que pode fixar ou dissipar determinadas vibrações”
... (nota do autor: mas, a
Wikipédia mesmo ressalta que este estudo carece de fontes, ou seja, nada provado. Aliás, a divisão
silábica SA – RA – VA, de onde veio? Que idioma???

Templo da Estrela Azul - Pai Juruá

Templo da Estrela Azul - Pai Juruá

435

Também encontramos uma curiosa explicação do termo sarava, dada pelo médium escritor Roger Feraudy. Em
seu livro (“Umbanda – Essa Desconhecida” – Editora Conhecimento), ele diz, que na antiguidade, o termo
Umbanda, era pronunciado como “Aumpram”:

“Em priscas eras, os primeiros sacerdotes do Aumpram possuíam uma palavra sagrada de reconhecimento –
Yaôava – entre os adeptos da religião primeira, e que seria uma maneira de guardar ou velar a mantra sagrado –
Aumpram – que era profundamente secreto, pois só a pronunciavam em certas épocas do ano, em cerimônias
especiais.

Portanto, Yaôava, era a saudação utilizada em substituição da palavra sagrada Aumpram.

YAÔ: simboliza o poder masculino atuante na Natureza.

AVA: simboliza o poder feminino na Natureza.

Juntando-se Yaô com Ava, teremos Yaôava como a manifestação de Deus na Natureza.

Originariamente, Yaôava era Evoé, que se pronunciava Evaué. Essa palavra era composta de quatro letras
sagradas, representativas do quaternário cósmico, assim pronunciadas: YUD – HÊI – VAV – HÊI. Representa
também, Deus manifestado em união eterna com a Natureza.

YUD (Yaô) – poder masculino.

HÊI – VAV – HÉI (Ava) – poder feminino.

De tudo isso, devido as deturpações sofridas, chegamos ao sarava, que não é somente ou simplesmente um
“salve irmão”, mas sim o cumprimento que significa o sentido altamente filosófico, metafísico e oculto dos
fenômenos do Universo Manifestado por Deus, e é o véu que oculta o sagrado mantra cósmico maior – Aumpram”.

Será que sarava seria somente “salve”? “viva”? “Salve a sua força”? Dificuldade dos escravos em pronunciar a
palavra salve? Selar conversas? Não seria mais fácil utilizar axé? Aliás, nunca ouvimos um Guia Espiritual na
Umbanda utilizar, em momento alguém, o termo axé. Todos, invariavelmente dizem: Sarava.

Se o sarava procede é uma veneração respeitosa, onde até mesmo os Guias Espirituais ao fazerem-no, curvam
suas cabeças com reverência. Nós e os Guias Espirituais usamo-la para saudações respeitosas a Deus, aos
Sagrados Orixás, a Mãe Maria Santíssima, a Mãe Senhora Aparecida, a Jesus, aos Santos, Anjos, assim como
também às pessoas em geral. Com certeza, o Sarava é possuidor de uma simbologia mais profunda, do que
somente um simples “salve”, um esfuziante “viva”, ou o pior, um erro gramatical “salavar”, erro esse que seria
então, utilizado até hoje até por Espíritos elevados.

O senhor Roger Feraudy foi mais fundo na explicação do termo sarava, nos brindando com um significado mais
profundo. Mas, estaria ai a explicação gramatical conhecida? Como poderia ser provado o vocábulo elaborado em
épocas milenares; o que seria, quando e qual “priscas eras”? Que vocábulo seria esse? Ficamos na mesma.
Gostaríamos de obter uma prova cabal etimológica da existência do termo sarava, e não conjecturas.

Mais uma vez procuramos o auxilio do professor Euri P. Gouveia, formado em Linguística Indo-Européia, para ver
se encontrávamos o termo Sarava em evidência em alguma língua ancestral, e para nossa surpresa, nos revelou o
seguinte:

Foi encontrado o termo “Sarava” na raiz Sânscrito (língua mais antiga do grupo lingüístico indo-europeu) que foi
falada na Índia e, hoje, é língua morta (se bem que nos rituais do Hinduísmo, essa língua sagrada ainda é usada).
Foram encontradas quatro formas de escritas com sonância bem aproximada ao nosso sarava.

No “SANSKRIT-ENGLISH DICTIONARY”, de Sir M. Monier-Williams, Oxford, London, encontramos algumas
palavras em sânscrito, que se aproxima do termo sarava, a saber:

1. Sharavat = Escudo ou proteção.

2. Sharáva = Receptor; recipiente; vaso; aquele que recebe; receptáculo; o indivíduo que recebe um Espírito
(médium – aparelho).

Templo da Estrela Azul - Pai Juruá

Templo da Estrela Azul - Pai Juruá

436

3. Sahaváh = Possuir força; ser poderoso; forte; ter o poder do fogo.

4. Sahaváh = Agir em conjunto; reunir-se, trabalhar em grupo; contrair ou assumir um compromisso ou uma

missão.

Obs: Fica muito difícil expor na escrita, a sonoridade de uma palavra em Sânscrito. Aqui, o “sh” não é pronunciado
como “x”. No “sh”, o “s” é proeminente, e o “h”, após o “s” é levemente pronunciado em conjunto. Portanto, o “sha”
seria pronunciado como se levemente tivesse um “h” no meio.

Deste modo, teremos, aproximadamente a seguinte tradução:

Sarava = Que o poder (é o poder que movimenta a Natureza) que existe em mim lhe proteja.

Agora sim poderemos entender, porque os Guias Espirituais ao pronunciarem o Sarava, o fazem de forma solene e
com reverência. Estão nos protegendo com os poderes da Mãe Terra e os poderes de Deus.

Portanto, quando formos saudar a Espiritualidade e aos nossos irmãos, bem como a quem invocamos no Ritual do
Rosário das Santas Almas Benditas, dizemos: Sarava.

Templo da Estrela Azul - Pai Juruá

Templo da Estrela Azul - Pai Juruá

437

You're Reading a Free Preview

Descarregar
scribd
/*********** DO NOT ALTER ANYTHING BELOW THIS LINE ! ************/ var s_code=s.t();if(s_code)document.write(s_code)//-->