Você está na página 1de 15

Óculos de sol

Polarização

Em física, polarização é uma propriedade


de ondas, tais como a luz e outra radiação
electromagnética.

Tânia faria
14-05-2009
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

ÍNDICE

-POLARIZAÇÃO -----------------------------------PAG.2

-A POLARIZAÇÃO NOS ACONTECIMENTOS DIÁRIOS -------PAG.3 A 4

-LENTES POLARIZADAS E COLORAÇÃO ------------------PAG.4 A 5

-FOTOCROMATICAS ----------------------PAG.5 A 7

-LUZ POLARIZADA------------------------PAG. 8 A 10

-POLARIZAÇÃO POR ABSORÇÃO--------------PAG. 11 A

-BIBLIOGRAFIA ---------------------------------PAG.13

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Polarização
Em física, polarização é uma propriedade de ondas, tais como a luz
e outra radiação electromagnética. Ao contrário de ondas mais
familiares como as ondas aquáticas ou sonoras, as ondas
electromagnéticas são tridimensionais e a polarização é uma medida
da variação do vector do campo eléctrico dessas ondas com o
decorrer do tempo.

A polarização nos acontecimentos diários


Toda luz que se reflecte em uma superfície plana é ao menos
parcialmente polarizada. Você pode pegar o filtro polarizador e
segurá-lo em um ângulo de 90 graus em relação à reflexão, e essa
1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

será reduzida ou eliminada. Filtros polarizadores removem luz


polarizada a 90 graus do filtro. É por isso que você pode pegar dois
polarizadores e posicioná-los um a um ângulo de 90 graus do outro e
nenhuma luz atravessará.
A luz polarizada pode ser observada ao seu redor se você sabe o que
ela é e o que procurar. (as lentes de óculos de sol Polaroid
funcionarão para demonstrar). Enquanto estiver olhando através do
filtro, gire-o, e se houver presença de luz polarizada linear ou elíptica
o grau de iluminação mudará. Polarização por espalhamento é
observada quando a luz passa através da atmosfera. A luz dispersa
frequentemente produz brilho nos céus. Fotógrafos sabem que esta
polarização parcial da luz dispersa produz um céu 'washed-out'. Um
fenómeno fácil para primeira observação é olhar, ao pôr-do-sol, para
o horizonte a um ângulo de 90 graus do pôr-do-sol. Outro efeito
facilmente observado é a drástica redução de brilho de imagens do
céu e nuvens reflectidas em superfícies horizontais, que é a razão
pela qual frequentemente se usa lentes polaróide em óculos de sol.
Também frequentemente visíveis através de óculos-de-sol
polarizantes são padrões em forma de arco-íris gerados por efeitos
birefringentes dependentes da cor, como por exemplo em vidros
enrijecidos (vidros de carros) ou objectos compostos por plástico
transparente. A função da polarização em monitores de cristal líquido
(LCDs) é constantemente observada através de óculos de sol, o que
causa uma redução no contraste ou até mesmo torna o conteúdo
mostrado ilegível através dos mesmos.
De fato, o olho humano é pouco sensível à polarização, sem a
necessidade da utilização de filtros.
Os polaróides basicamente são constituídos de uma camada de
pequenos cristais de iodo sulfato de quinina dispostos entre duas
capas de plástico. Os mencionados cristais têm forma alongada, e
todos estão orientados previamente na mesma direcção com ajuda de
um intenso campo eléctrico. Por esse motivo, o polaróide só deixa
1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

passar luz num plano.


Os polaróides são utilizados em instrumentos de laboratório, e
também para evitar o ofuscamento produzido pela incidência da luz
solar nos vidros dos carros. Na praia, a utilização de lentes
polarizadoras nos óculos de sol permite que parte da luz incidente
sobre a lente seja absorvida, diminuindo o excesso de iluminação.

Lentes Polarizadas

As lentes polarizadas filtram até 99% do brilho ou luz reflectida na


horizontal, deixando passar apenas a luz vertical. São extremamente
úteis para quem costuma dirigir sob a luz do pôr/nascer do sol e em
situações onde haja reflexo da luz (ambientes com piscina ou áreas
espelhadas/envidraçadas) que cause ofuscamento da visão.

COLORAÇÃO

Verde – cor mais perceptível pelo olho humano. Indicada p/


actividades ao ar livre – absorção de 35 a 85%.

Cinza – É a cor que menos distorções provoca nas imagens.

Marrom – Neutraliza a luz azul. Indicada para actividades ao ar livre


e neblina.

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Rosa – É a cor mais recomendável a pessoas expostas à luz


ultravioleta (dentistas, por exemplo, que utilizam o fotopolimerizador,
aparelho que emite grande quantidade de UV).

FOTOCROMÁTICAS E FOTOSSENSÍVEL

A diferença entre fotocromáticas e fotossensíveis está no modo como


é feito o tratamento. Na lente fotocromática (ou foto-orgânica) o
material é inserido na massa. Na lente fotossensível, o tratamento é
uma película que reveste a parte externa da lente.

Pela própria característica do tratamento em massa, a lente


fotocromática costuma dar diferença de cor. Em lentes negativas
ficam mais escuras nas bordas e mais claras no centro. Em lentes
positivas ficam mais escuras no centro e mais claras nas bordas. Na
lente fotossensível, essa diferença não existe porque a película é
aplicada uniformemente.

Outro dado relevante é o modo de activação de cada uma delas:


lentes fotocromáticas são activadas principalmente pela luz solar e
lentes fotossensíveis são activadas principalmente pelos raios
ultravioletas.

As lentes fotossensíveis actuais evoluíram bastante e, dependendo da


intensidade dos raios UV, podem chegar ã tonalidade de uma lente
solar. A activação/desactivação também está mais rápida do que nas
primeiras versões de fotossensíveis que surgiram.

Um exemplo dessa evolução é a lente Transitions V, cuja activação é


3 vezes mais rápida do que na geração de Transitions anterior.
1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Um dado importante: somente lentes de cristal podem ser


fotocromáticas. Todos os outros tipos de materiais são fotossensíveis.

Óculos de sol

Óculos de sol

Lentes «Polaroid». Essas lentes estão a regressar e cada dia têm


mais adeptos. Diz-se que cortam a luminosidade dos reflexos. Como
será isso possível?
Como o nome indica, as lentes «Polaroid» polarizam a luz, isto é,
filtram-na de acordo com o plano de oscilação das ondas luminosas.
Para ter uma ideia do que se passa, imagine-se uma corda de
guitarra a vibrar. Há um plano de oscilação dessa corda.
Ela pode vibrar na vertical, por exemplo. Mas também pode vibrar na
horizontal e em planos intermédios. Algo semelhante acontece com a
luz. Só que, habitualmente, as ondas luminosas oscilam em todos os
planos possíveis. Mas pode-se polarizar a luz, isto é, pode-se fazer
com que todas as ondas oscilem no mesmo plano, ou perto dele.
Quando a luz do sol se reflecte no mar, por exemplo, as ondas
luminosas reflectidas oscilam de forma correspondente ao plano da
superfície reflectora, isto é, oscilam sobretudo no plano horizontal. A
luz fica polarizada, como se diz.

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Os óculos de tipo «Polaroid» têm um revestimento em que as


moléculas estão alinhadas paralelamente umas às outras. Isso
constitui um filtro, que absorve a luz que oscila na direcção do
alinhamento. Nos óculos, esse filtro está orientado de forma a
polarizar verticalmente a luz. Como a maior parte dos reflexos que
nos chegam provêm de carros, da estrada, do mar e de outras
superfícies horizontais, e como esses raios reflectidos correspondem a
luz oscilando na horizontal, esses óculos filtram grande parte dos
reflexos, que são o mais incómodo na luminosidade de Verão.
Para verificar se determinados óculos são ou não polarizados, basta
olhar através deles para um reflexo de uma superfície horizontal. Se
as lentes forem de facto polarizadas, a luminosidade reflectida nessa
superfície reduz-se significativamente.
Incline-se agora a cabeça até os óculos ficarem verticais, e notar-se-á
que a luminosidade dos reflexos se reduz muito menos. O efeito é
muito evidente no reflexo de sol numa piscina. Com óculos
polarizados e colocados na posição certa, consegue-se ver debaixo de
água. Sem os óculos, ou com eles rodados na vertical, apenas se
vêem os reflexos na superfície.

Luz polarizada
Definição: A Luz Polarizada é, diferentemente da luz normal, uma
radiação electromagnética que se propaga em apenas um plano (ver
abaixo). Sendo assim, uma luz polarizada não reflecte em todas as
direcções. A luz comum se propaga em todos os planos possíveis.

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Origem: A Luz Polarizada é obtida através de aparelhos específicos


(polarizador), ou fazendo luz comum atravessar um Prisma de Nicol.

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Propriedade: Uma propriedade da luz polarizada é a de ser desviada


para a direita ou para a esquerda ao se propagar através de certos
compostos químicos por razão de Isómera óptica das substâncias.
Sua utilidade é comprovar e classificar (dextrogiro ou levogiro) a
existência de isómera óptica nos compostos.

Visualização da propagação de ondas em dois "planos" (horizontal e


vertical, no caso) de propagação.
1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

É uma pequena parte do espectro eletromagnético, conforme


mostrado na figura 1.1 a seguir:

Polarização por Absorção

Muitos cristais naturais, quando cortados apropriadamente, absorvem


e transmitem luz de maneira que depende da polarização da luz.
1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Estes cristais podem ser usados para se ter luz linearmente


polarizada. Um destes materiais polarizador é o polaróide o qual é
formado por moléculas de hidrocarbonetos de cadeia longa,
alinhadas, no processo de fabricação. Estas cadeias tornam-se
condutoras nas frequências ópticas, quando a película é mergulhada
numa solução de iodo. Quando a luz incide com o seu vector campo
eléctrico paralelo às cadeias do polímero, as correntes eléctricas que
se estabelecem moléculas absorvem a energia da luz. Se o campo
eléctrico for perpendicular às cadeias, a luz será transmitida. A
direcção perpendicular às cadeias é o eixo de transmissão.

Imaginemos um feixe de luz não polarizada deslocando-se na


direcção z, e que incide sobre um polarizador com o seu eixo de
transmissão na direcção x. Em média, a metade da luz incidente tem
o seu eixo de transmissão na direcção x e a outra metade direcção y.

Então, a metade da intensidade da luz será transmitida e a outra


metade absorvida. A luz transmitida será linearmente polarizada.

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

BIBLIOGRAFIA
Referências Bibliográficas:
• Física para Engenheiros e Cientistas - Tipler, Paul - Vol 4 -
3ª Ed. - LTC - Rio de Janeiro, 1995
• Fundamentos de Física - Halliday Resnick Walker - Vol 4 -
4ª Ed. - LTC - Rio de Janeiro, 1995
• Curso de Física Básica - Vol 3 - H. Moysés Nussenzveig -
EDGARD BLUCHER

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português

Referências na Internet
• http://www.ime.unicamp.br/~vaz/maxwell.htm
• http://www.escolaemcasa.com.br/professorglobal/cursos/
fisica-4/FIS124/Aulas/Aula-8/aula-8.html
• http://www.uc.pt/iguc/Geofisica/Magnetismo/MAG1.htm
• http://www.scb.org.br/fc/FC58_19.htm
Motores de busca
• Google
• Igoogle
• Web searche
Imagens
• Google

1
Formação Profissional
Co-financiada pelo Fundo Social Europeu e pelo Estado Português