Você está na página 1de 3

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

Processo Te n o 04284/08
Município de Sobrado. Poder Executivo. Emissão de parecer
contrário à Aprovação. PARECER PPL TC 45/2005.
Insuficientes aplicações em Saúde e FUNDEF e não realização
Publicado no D, O. E,
Em,..)15t-1 I '() Cj 0' ,L
de licitação para despesas sujeitas a este procedimento.
Acórdão APL TC 219/2005. Infração a dispositivos legais,
constitucionais e normativos. Aplicação de multa. Recurso de
Revisão. Lei Complementar n" 18/93 (Lei Orgânica do
1 do Tribunal Pleno
TCEIPB), Art. 35 clc inc. II do Art. 30 - Não conhecimento
quanto ao Parecer opinativo sobre as contas do recorrente e
Acórdão através do qual aplicou-se multa, em face da
ausência dos pressupostos da admissibilidade.

Este Egrégio Tribunal Pleno, em Sessão realizada em 06104/2005 decidiu':

1. Através do Parecer PPL TC 45/20052 emitir e encaminhar ao julgamento da Augusta


Câmara do Município de Sobrado parecer prévio contrário à aprovação das contas da Prefeita
Municipal, Sra. Maria Luiza do Nascimento Silva, relativa ao exercício de 2002, em razão das
insuficientes aplicações em Saúde, destinação dos recursos do FUNDEF na Remuneração e Valorização do
Magistério e, bem assim, em razão da não realização de licitação para despesas sujeitas a este
procedimento.

2. Através do Acórdão APL TC 219/2005 aplicar multa pessoal a Sra. Maria Luiza do
Nascimento Silva no valor de R$ 2.534,15, por infração à norma legal, assinando-lhe o prazo de sessenta
(60) dias, a contar da data da publicação do presente Acórdão, para efetuar o recolhimento ao Tesouro
Estadual, além de recomendação.

Não satisfeito com o deslinde do processo, o interessado ingressou nesta Corte, com o
presente Recurso de Revisão, com o fito de modificar as decisões guerreadas.

O órgão de instrução após exame da peça recursal ratificou o seu entendimento esposado em
sede de análise de defesa e concluiu pelo conhecimento do Recurso e no mérito pelo não provimento.
Ressaltou também que esta Corte encaminhou cópia autenticada do Acórdão à Procuradoria Geral de
Justiça com vistas à cobrança executiva da multa.

O órgão Ministerial se pronunciou em síntese, pelo não conhecimento do recurso, posto que
não atendidos os requisitos formais contidos no art. 35 da LOTCE-PB clc o art. 192 do RITCE-PB e, no
mérito, caso superada a preliminar levantada, pelo seu não provimento, ratificando-se o inteiro teor das
decisões recorridas.

É o Relatório, informando que foi expedida a notificação de estilo.

1 Processo TC 01594/03
2 Publicado no D.O.E., edição de 04/05/2005

C:\Meus documentos\Assessoría\PLENO\ACORDAO\RECURSO\revisão\SOB-PM-04284-07.doc
~
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO
Processo TC n° 04284/08
VOTO DO CONSELHEIRO RELATOR

Concernente ao Parecer prévio emitido nos autos da prestação de contas anuais da Prefeita
relativa ao exercício de 2002, este não pode ser atacado por meio do recurso de revisão, porquanto não
detêm caráter de decisão definitiva. Assim dele não se deve conhecer.

Mesmo raciocínio tocante ao não conhecimento tenho em relação ao Acórdão, porquanto,


ausentes os pressupostos legais para interposição' .

Dito isto, voto no sentido de que este egrégio Tribunal não tome conhecimento do recurso de
revisao intentado contra as decisões desta Corte (Parecer PPL TC 45/20054 e Acórdão APL TC
219/2005) em face da ausência dos pressuposto de admissibilidade.

DECISÃO DO TRIBUNAL DE CONTAS

VISTOS, REUTADOS E DISCUTIDOS os autos do Processo TC 04284/08 que trata de


Recurso de Revisão interposto contra decisões deste Egrégio Tribunal consubstanciadas no Parecer PPL
TC 45/2005 e Acórdão APL TC 219/2005, e

CONSIDERANDO que o recurso de revisão intentado contra as sobreditas decisões não


encontra amparo no Regimento Interno e Lei Orgânica desta Corte;

ACORDAM OS MEMBROS DO TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, à


unanimidade, na sessão plenária realizada nesta data, em não tomar conhecimento do recurso de
revisão, intentado contra o parecer opinativo sobre as contas da recorrente relativa ao exercício de 2002 e,
bem assim, o Acórdão APL TC 219/2005 em face da ausência dos pressuposto de admissibilidade.

Publique-se, registre-se e cumpra-se.

3 LC 18193 - Art. 35. De decisão definitiva caberá recurso de revisão ao Plenário, sem efeito suspensivo, interposto por
escrito, uma só vez, pelo responsável, seus sucessores, ou pelo Ministério Público junto ao Tribunal, dentro do prazo de cinco
anos, contados na forma prevista no inciso TI do art. 30 desta lei, e fundar-se-á:
I - em erro de cálculo nas contas;
TI - em falsidade ou insuficiência de documentos em que se tenha fundamentado a decisão recorrida;
Ill- na superveniência de documentos novos com eficácia sobre a prova produzida.
Parágrafo Único - A decisão que der provimento a recurso de revisão ensejará a correção de todo e
qualquer erro ou engano apurado. (grifo nosso)

RI - Resolução Administrativa RA TC 02/2004 - Art. 192. De decisão definitiva, proferida nos processos sujeitos a
julgamento pelo Tribunal de Contas, cabe Recurso de Revisão para o Tribunal Pleno, sem efeito suspensivo, interposto por
escrito, uma só vez, dentro do prazo de cinco anos, contado na forma prevista neste Regimento, tendo como fundamentos um
ou mais dos seguintes fatos: (grifo nosso)
I - erro de cálculo nas contas;
TI - falsidade ou insuficiência de documentos em que se tenha fundamentado a decisão recorrida;
Ill- superveniência de documentos novos com eficácia sobre a prova produzida.
Parágrafo único. A decisão que der provimento a Recurso de Revisão ensejará a correção de tod~qualquer erro ou engano
apurado.
4 Publicado no D.O.E., edição de 04/05/2005

C:\Meus documentos\Assessoria\PLENO\ACORDAO\RECURSO\revisào\SOB-PM-04284-07.doc
Processo Te n° 04284/08
I
TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

~~~R,odr' es Catão

a
elator
<,
, (
,---

=--=__ ~ "J----A
na Teresa Nóbrega ""'~
Procuradora-Geral Ü

C:\Meus doeumentos\Assessoria\PLENO\ACORDAO\RECURSO\revisào\SOB-PM-04284-07.doc