Você está na página 1de 29

ÍNDICE

INTRODUÇÃO ............................................................................................................ 3
1. REGULAMENTAÇÃO .......................................................................................... 3
2. O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC) ......................................... 3
3. ETAPAS DO TCC ................................................................................................ 4
3.1. PRIMEIRA ETAPA: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA (TEORIA
E MÉTODO) ............................................................................................................. 4
3.2. SEGUNDA ETAPA: METODOLOGIA DA PESQUISA CIENTÍFICA
(PROJETO) .............................................................................................................. 4
3.2.1. Comitê de Ética em Pesquisa ..................................................................... 4
3.3. TERCEIRA ETAPA: PROCESSO DE ORIENTAÇÃO ...................................... 5
3.4. QUARTA ETAPA: DEFESA .............................................................................. 6
3.4.1. Modelo de Defesa ....................................................................................... 6
3.4.2. Procedimentos de Defesa ........................................................................... 8
3.5. QUINTA ETAPA: ENTREGA DO TCC .............................................................. 8
4. SALA DE TCC ...................................................................................................... 9
4.1. CADASTRO DO E-MAIL ................................................................................. 10
5. A ORIENTAÇÃO ................................................................................................... 11
5.1. PROCESSO DE ORIENTAÇÃO ..................................................................... 12
5.1.1. Passo a passo da orientação na Sala de TCC ......................................... 13
5.1.2. Entrega do Artigo Final ............................................................................. 17
5.1.3. Arquivamento e Publicação dos Artigos ................................................... 18
5.1.4. Procedimentos para alunos reprovados no TCC ...................................... 18
6. O ARTIGO CIENTÍFICO ....................................................................................... 18
6.1. ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO ........................................................ 20
6.1.1. Formatação do Artigo Científico ............................................................... 21
6.1.2. Modelo base para elaboração do Artigo Científico ................................... 22
7. O PLÁGIO ............................................................................................................. 26
7.1. O QUE É PLÁGIO? ......................................................................................... 26
7.2. O QUE NÃO É PLÁGIO? ................................................................................ 26
7.2.1. A Paródia .................................................................................................. 27
7.2.2. A Paráfrase ............................................................................................... 27
7.2.3. Citação Direta (com até três linhas) .......................................................... 28
7.2.4. Citação Direta (com mais de três linhas) .................................................. 28
7.3. QUAIS SÃO AS CONSEQUÊNCIAS DO PLÁGIO? ........................................ 29
8. COORDENAÇÃO ................................................................................................. 29







INTRODUÇÃO

O momento de desenvolver o Trabalho de Conclusão de Curso é muito
importante para o aluno, pois sinaliza o encerramento de uma etapa da formação
acadêmica. Dessa forma, neste Manual, são apresentadas algumas informações
essenciais para garantir o melhor aproveitamento possível desta etapa.
Seguem as explicações sobre as etapas, requisitos, regulamentações e
critérios para elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Aproveite a
leitura e sempre que tiver alguma dúvida, consulte este Manual.

1. REGULAMENTAÇÃO
Os trabalhos de Conclusão de Curso, elaborados pelos alunos dos cursos de
especialização lato sensu, respeitando o disposto no Artigo 5º da Resolução
CNE/CES n° 1/2007, devem ser individuais.
Conforme Artigo 6º, Parágrafo Único da Resolução CNE/CES n° 1/2007 a defesa
de monografia ou trabalho de conclusão de curso dos cursos de Pós-Graduação a
Distância devem ocorrer de forma presencial individual.

2. O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO (TCC)

O trabalho de conclusão de curso (TCC) é parte integrante dos currículos dos
cursos de Pós-Graduação, constitui-se como elemento imprescindível para a
obtenção do grau de especialista, conforme legislação vigente. A carga horária para
elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso não abrange a carga horária total do
curso, sendo este processo reservado, obrigatoriamente, para elaboração individual
de monografia ou trabalho de conclusão de curso (Art. 5º da Resolução CNE/CES n°
1/2007).
Os trabalhos de conclusão de curso assumem o formato de artigo científico, que
serão desenvolvidos com o acompanhamento de um orientador, durante o período
determinado em Calendário Acadêmico e pelo Cronograma de Elaboração de TCC.





3. ETAPAS DO TCC

O Trabalho de Conclusão de Curso na Pós-Graduação da Anhanguera
Educacional ocorre de maneira processual e planejada. São cinco etapas bem
definidas: 1. Metodologia da Pesquisa Científica (Teoria e Método); 2.Metodologia
da Pesquisa Científica (Projeto); 3. Orientação; 4. Defesa e 5. Entrega do TCC.

3.1. PRIMEIRA ETAPA: METODOLOGIA DA PESQUISA
CIENTÍFICA (TEORIA E MÉTODO)

Ao cursar a primeira parte da disciplina de Metodologia da Pesquisa
Científica, o aluno desenvolverá conhecimentos em relação aos métodos, normas e
estratégias fundamentais para o bom desempenho na disciplina, ou seja, conhecerá
as habilidades necessárias para elaborar o Artigo Científico do TCC.

3.2. SEGUNDA ETAPA: METODOLOGIA DA PESQUISA
CIENTÍFICA (PROJETO)

Ao cursar a segunda parte da disciplina de Metodologia da Pesquisa
Científica, o aluno aperfeiçoará seus conhecimentos e já será capaz de definir e
elaborar o Projeto de TCC. É obrigatório concluir esta disciplina com o Projeto de
TCC escrito, ainda que este sofra alterações nas etapas seguintes.

3.2.1. Comitê de Ética em Pesquisa

Os projetos de pesquisa ou questionários feitos com seres humanos que
precisarem de avaliação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP) deverão ser
enviados para AESA pelo site da CEA (Comissões de Ética da Anhanguera).
O link do site do CEA para submissão de projetos que envolvem seres
humanos e pesquisa com uso de animais é: http://www.cea.unianhanguera.edu.br





Caso o projeto envolva seres humanos, acesse:
http://www.cea.unianhanguera.edu.br/index.php/cep
Se o projeto envolver pesquisa com animais, acesse:
http://www.cea.unianhanguera.edu.br/index.php/ceua

Alguns materiais são muito importantes e devem ser lidos antes de
encaminhar o projeto para submissão do CEP. O material informativo encontra-se no
site em:
“Download - Manual do Autor”:
http://www.cea.unianhanguera.edu.br/index.php/cep/download
“Vídeos”: http://www.cea.unianhanguera.edu.br/index.php/cep/multi

Após a leitura do material de ajuda, aluno e orientador devem submeter o
projeto à avaliação do CEP segundo o procedimento indicado nos manuais do CEP.
O projeto será analisado e o avaliador terá trinta dias para fornecer um parecer.
Atenção! Se o projeto prevê pesquisa que envolva seres humanos ou
animais, o indicado é que realize o procedimento de envio ao CEP com dois meses
de antecedência ao início das orientações, tão logo defina a metodologia
empregada.
Em caso de dúvida, o aluno deve procurar o coordenador de Pós-Graduação
de sua unidade, pois ele poderá auxiliá-lo nos procedimentos e contatos junto ao
CEA.

3.3. TERCEIRA ETAPA: PROCESSO DE ORIENTAÇÃO
O aluno dispõe de três meses para desenvolver seu TCC sob orientação de
seu tutor. Através do Cronograma de Orientação o aluno deverá realizar seu TCC
com o apoio e a supervisão do orientador. O Trabalho de Conclusão de Curso é
apresentado no formato de um artigo científico de no mínimo 10 páginas e no
máximo 15 páginas, sem contar possíveis anexos. O artigo deve respeitar as
normas, padronização e layout definidos pela Pós-Graduação.







3.4. QUARTA ETAPA: DEFESA

Concluído o artigo, se aprovado pelo tutor, o aluno deve submetê-lo à defesa
presencial, momento quem que será produzido o parecer quanto ao mérito do
trabalho por uma banca de docentes qualificados. Para aprovação, a nota expressa
e justificada na ata de defesa, deve ser igual ou superior a 7,0 (sete). A nota e título
do TCC serão publicados no Sistema Integrado de Administração Escolar (SIAE).
O coordenador do curso e os tutores publicarão as datas de realização das
defesas dos artigos científicos considerados aptos para a defesa. Respeitando o
estabelecido pelo calendário acadêmico do ano corrente que prevê o período
destinado à realização das defesas presenciais das turmas dos cursos de
Especialização Lato Sensu do modelo EAD.
Os alunos aptos deverão realizar a defesa presencial no dia da semana pré-
agendado pela coordenação da unidade em que estão matriculados. Uma banca
será composta por professores qualificados, para avaliar os trabalhos apresentados
pelos alunos em data e local previamente definidos.
O aluno deve disponibilizar duas cópias do artigo científico, impressas e
encadernadas em espiral, para o coordenador da unidade, destinadas à banca de
defesa com sete dias de antecedência à data da defesa.

3.4.1. Modelo de Defesa

Para a defesa presencial do TCC, o aluno deve seguir os procedimentos
descritos a seguir:
Local da Defesa
O aluno realizará a defesa de seu TCC, em dia e horário pré-agendados na
unidade em que está matriculado.








A Defesa
a) O aluno deve preparar uma apresentação de no máximo trinta minutos contendo:
Apresentação do tema.
Objetivos.
Desenvolvimento.
Considerações Finais.

b) Após a apresentação, a banca de defesa emitirá o parecer final sobre a
aprovação ou reprovação do Trabalho.
c) O aluno deve assinar a ATA de Defesa do TCC.

A Apresentação
O aluno apresentará seu TCC em banca presencial na unidade, para tanto,
deverá entregar à coordenação de unidade sua apresentação em power point com
antecedência de cinco dias.
O aluno terá trinta minutos para apresentar seu trabalho.
No momento da Apresentação, uma banca de professores mestres e
doutores acompanhará a exposição, fará arguição e emitirá o parecer final sobre o
TCC.
A defesa será aberta ao público, realizada individualmente em sala e horário
pré-definidos e divulgados com antecedência.
Passo a Passo da Defesa:
No momento da defesa, quando solicitado, o aluno deverá apresentar um
documento de identificação com foto ao responsável pela defesa na unidade.
Cada aluno terá direito a uma apresentação oral do conteúdo do artigo de até,
no máximo, trinta minutos.
O aluno deverá apresentar seu artigo em Power Point.
O aluno que faz a defesa do artigo deverá responder obrigatoriamente aos
questionamentos da banca e facultativamente aos eventuais questionamentos
que terceiros lhe dirigirem.
A simples apresentação não caracteriza defesa do artigo. A presença do aluno
responsável e a consequente defesa do trabalho frente aos questionamentos da
banca são fundamentais para caracterizar a defesa presencial.



Finda a arguição: o aluno deve assinar a ATA de defesa, assim como a
banca.
O aluno que se ausentar no dia da defesa não poderá ser considerado
aprovado na defesa presencial do artigo.

3.4.2. Procedimentos de Defesa

A banca será composta por, pelo menos, dois professores. Um dos
professores da banca deverá possuir, no mínimo, o título de mestre. Para cada
aluno, será lavrada uma ata comprovando a defesa presencial. Na ata, deverão
constar, necessariamente, os nomes e as assinaturas do aluno, dos dois membros
da banca de defesa e do coordenador e/ou responsável por acompanhar a defesa
na unidade.

3.5. QUINTA ETAPA: ENTREGA DO TCC

Uma vez aprovado o TCC (Artigo e Defesa), o aluno deverá fornecer à
Coordenação uma cópia impressa, para depósito na Biblioteca da Unidade, e uma
cópia eletrônica, para publicação dos Resumos no Anuário da Produção
Acadêmico-Científica dos Cursos de Pós-Graduação.
Todos os artigos aprovados, desde que realizem as adequações normativas,
poderão ser publicados no Anuário da Produção Científica dos Cursos de Pós-
Graduação da Anhanguera Educacional S.A., uma publicação eletrônica com foco
multidisciplinar e periodicidade anual, e disponibilizados ao público no Sistema
Anhanguera de Revistas Eletrônicas (SARE). A submissão do arquivo eletrônico ao
SARE é de responsabilidade do Coordenador de Pós-Graduação da unidade.












4. SALA DE TCC

Todo o processo de orientação de TCC ocorrerá no próprio AVA em um local
específico, a Sala de Orientações de TCC. Nela o aluno poderá acessar o
cronograma de orientação, o Manual do TCC, o fórum de notícias e o fórum de
dúvidas. Além disso, há um espaço destinado à troca de arquivos entre o aluno e o
orientador para a postagem das etapas previstas no calendário e o recebimento das
devolutivas do orientador (Projetos e Orientações).

Atenção! Não serão aceitos trabalhos “prontos” ao final da orientação, de
alunos que nunca entraram em contato, o processo de orientação também
corresponde aos critérios de avaliação de seu TCC.

O aluno deverá seguir sempre as datas determinadas pelo Cronograma de
TCC, elas são a referência para envio e recebimento de arquivos.
O contato com o tutor de orientação deverá ser constante e contínuo, caso o
aluno identifique a ausência de contato de seu tutor, deverá entrar em contato com a
coordenação do curso e com a coordenação de TCC.
O aluno que não cumprir as duas primeiras etapas do Cronograma de TCC
está automaticamente fora das orientações de TCC e seu trabalho não será aceito.
Terá que solicitar requerimento de “Recuperação de TCC Cursos EaD da Pós-
Graduação”.
Ao término de cada fase de orientação prevista pelo cronograma, o Tutor fará
um relatório à coordenação com a relação de alunos que efetivamente estão em
orientação. Os alunos que não estiverem presentes nos dois primeiros relatórios
estarão fora das orientações de TCC e não poderão entregar seu trabalho ao final
do processo. Terão que solicitar requerimento de Recuperação de TCC Cursos
EaD da Pós-Graduação (Requerimento Código 741), conforme explicado no item
5.1.4 deste Manual.









4.1. CADASTRO DO E-MAIL

Um pré-requisito básico para o acesso na Sala de TCC é o cadastramento
do e-mail atualizado no AVA. Para isso o aluno deverá acessar sua página inicial
no AVA a aba “Meu perfil” e entrar em “modificar perfil” para poder realizar o registro
do seu e-mail.










5. A ORIENTAÇÃO

Ao iniciar o processo de elaboração de seu Trabalho de Conclusão de Curso,
o aluno receberá o auxílio de um professor orientador, que o acompanhará durante
todo o período destinado à orientação, período este determinado pelo calendário
acadêmico e pelo cronograma de orientação (que especifica as várias etapas de
entregas e devolutivas do TCC) por meio da Sala de TCC. O orientador será sempre
um professor com titulação mínima de especialista e, portanto, alguém que possui
experiência no desenvolvimento de pesquisa acadêmica.
O aluno obterá contato com seu orientador através da Sala de TCC, no fórum
de dúvidas, e por meio de uma comunicação síncrona, em horários e dia da semana
pré-estabelecido no g-talk, através do canal de bate-papo, para trocar informações e
dúvidas em relação ao TCC.

E qual é o papel do orientador? Como ele pode e deve auxiliá-lo?

O orientador é um guia, alguém que indicará caminhos para o
desenvolvimento do seu trabalho. Caminhos metodológicos, indicando a
metodologia mais adequada para desenvolver o seu artigo, caminhos teóricos,
delimitando as linhas e teorias mais adequadas para compor seus argumentos e
análises. Ele também irá guiá-lo na construção e delimitação de seu problema de
pesquisa, ajudando-o a pensar nas melhores escolhas.
O orientador tem o papel de mostrar os caminhos, mas não de percorrê-los
pelo aluno, por isso é muito importante saber que a responsabilidade de ler a
bibliografia, de coletar dados, de realizar as análises e de escrever o artigo é
exclusivamente do aluno. Por isso, não espere que o professor orientador escreva
algo pelo aluno.
Para orientar, o professor precisa ter elementos, por isso é preciso cumprir o
cronograma de entregas das versões solicitadas, e estar sempre em contato para
esclarecer suas dúvidas, comparecer aos encontros presenciais.






No entanto, o orientador também possui deveres, e tem como função
acompanhar o desenvolvimento do artigo e fornecer as devolutivas previstas,
cumprindo o cronograma de orientações.
O aluno pode contar sempre com seu professor orientador para esclarecer
suas dúvidas. A orientação é um processo contínuo de acompanhamento da
pesquisa, assim, se o aluno apresentar nos últimos momentos o projeto ou o artigo
para correção, o orientador não terá mais tempo hábil para auxiliá-lo.

5.1. PROCESSO DE ORIENTAÇÃO

O aluno receberá todas as orientações em contato direto com o orientador,
por meio do AVA em um espaço destinado unicamente para isso, a Sala de
Orientação de TCC. Na Sala de Orientação de TCC, o aluno deverá consultar o
Fórum de Notícias para obter informações referentes a prazos e demais informações
úteis repassadas por seu orientador. Além disso, poderá também utilizar o Fórum
Geral para enviar perguntas e questões para seu orientador.
Além disso, o orientador de TCC estará disponível em até 5 horas
(distribuídas ao longo da semana, de segunda a sábado), previamente informadas,
para auxílio direto através da ferramenta de interação G-talk. Em tais momentos pré-
estabelecidos, no determinado dia da semana e horário agendado, o orientador
ficará on-line pelo G-Talk à disposição do aluno para auxílio em relação a dúvidas e
demais informações a respeito do TCC por meio de uma comunicação síncrona e
simultânea.
O processo de orientação será realizado de acordo com o Cronograma de
Orientação, que está disponível na Sala de Orientações de TCC. O Cronograma é
dividido em etapas de entrega do projeto e artigo e suas respectivas devolutivas por
parte do orientador.







5.1.1. Passo a passo da orientação na Sala de TCC

Para realizar as postagens das etapas de orientação o aluno deverá acessar
o link “Projetos e Orientações”. Este espaço é destinado para a entrega de todas
as etapas previstas pelo cronograma. É por este link que enviará seu projeto e artigo
e consultará as devolutivas do orientador.
Todas as postagens realizadas pelo e/ou pelo tutor ficarão registradas no
AVA com a data e o horário por meio de um Protocolo de Envio. Assim, o aluno terá
a confirmação de sua postagem.

Como realizar a entrega das etapas do Cronograma de Orientação?

1. Acesse a Sala Orientação de TCC e o link Orientações de TCC










2. O aluno deverá acessar a Sala do TCC e ir até o item “Projetos e
Orientações”












3. No espaço destinado ele deverá anexar seu arquivo e escrever em “Título do
Arquivo” o que será anexado.







4. O Título do Arquivo deverá sempre ser correspondente a etapa na qual ele
está enviando de acordo com o Cronograma de Orientação.

Exemplos: "Projeto"; Versão 1'; "Versão 2" etc.

5. Anexado o arquivo e indicado o título do arquivo, de acordo com a etapa
correspondente, deverá ir em “enviar”.

6. Após o envio do arquivo do aluno, ficará o registro com a data de postagem
para conferências futuras.


7. O aluno deverá aguardar a devolutiva do tutor de
acordo com o cronograma de orientação.













8. O aluno poderá visualizar o feedback do orientador no próprio local “Projetos
e Orientações” em “Comentários do Tutor” em cada arquivo enviado.

9. O aluno poderá consultar também o arquivo com correções realizadas pelo
orientador em “Arquivo do Tutor”.

10. É importante o aluno verificar ao realizar sua postagem o ícone “Ação”. Para
que o orientador consiga visualizar sua postagem o ícone da Ação deverá
estar ativado. Caso o ícone Ação esteja marcado como desativado, o
orientador não conseguirá visualizar a postagem de seu arquivo.

11. Todas as etapas de orientação serão postadas no local “Projetos e
Orientações” até o 3º feedback do orientador com o parecer final do artigo
(aprovado ou reprovado).





12. Após a aprovação do artigo, o aluno deverá receber o comentário final e
realizar os ajustes propostos pelo orientador, quando for o caso.

13. Assim, tendo sua versão final do artigo pronta e aprovada o aluno deverá
postá-la no item 4 da Sala de TCC “Artigo Final”. Deverá ir até “envio do artigo
final” e postar a última versão realizada para o artigo.










5.1.2. Entrega do Artigo Final

Após a entrega de todas as etapas de orientação: o projeto de pesquisa, a
primeira versão do artigo e a segunda versão do artigo e suas respectivas
devolutivas, o aluno receberá o feedback final de seu orientador, com o parecer de
aprovado ou reprovado e a nota do artigo.
A nota do Artigo será apenas atribuída após a entrega no link Artigo Final,
que só pode ocorrer após o parecer final do orientador. Todas as etapas anteriores
não terão atribuição de nota no parecer do orientador, terão apenas as devolutivas
com comentários para auxiliar na elaboração do TCC.
Antes da postagem no link Artigo Final, com o artigo aprovado pelo tutor, o
aluno deverá ler os comentários, realizar as alterações finais e postar no espaço
destinado exclusivamente para o artigo final na Sala de TCC, em “Artigo Final”.
Os alunos aprovados serão encaminhados para as bancas de Defesa de TCC
somente se não houver nenhuma pendência acadêmica.





5.1.3. Arquivamento e Publicação dos Artigos

Todos os artigos considerados aprovados na defesa serão arquivados na
Biblioteca Digital, cuja administração compete ao IPADE. Dentre todos os artigos
aprovados, o coordenador do curso deverá selecionar, com o auxílio da banca
examinadora, o melhor artigo da turma de defesa. Este artigo deverá ser
encaminhado para a Diretoria de Pós-Graduação da Anhanguera Educacional para
que passe por uma avaliação e possa ser submetido à publicação no Anuário de
Produção Discente da Pós-Graduação e ao Prêmio de Produção Científica da
Anhanguera Educacional.

5.1.4. Procedimentos para alunos reprovados no TCC

O aluno deve comparecer à DCA (Diretoria de Controle Acadêmico) e solicitar
requerimento para Recuperação de TCC Cursos EaD da Pós-Graduação
(Requerimento Código 741). Aos alunos que já pagaram todos os boletos, os valores
referentes ao requerimento serão cobrados em boleto à parte, os valores devem ser
consultados junto ao DCA e podem sofrer alterações de um semestre para a outro.
O aluno tem um prazo total, a contar do início das orientações, de seis meses
para finalizar o trabalho. As orientações fora do prazo devem ser encaminhadas ao
coordenador do curso, que avaliará cada caso e atribuirá novo cronograma e prazos.

6. O ARTIGO CIENTÍFICO

Um Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) pode ser apresentado em
diversos formatos e métodos de exposição e análise e, no caso dos cursos de Pós-
Graduação da Anhanguera, o aluno deverá desenvolver como resultado final, um
artigo científico.








E o que é um artigo científico?

Um artigo científico corresponde ao relato sobre as análises realizadas a
respeito de um determinado tema e deve trazer dados e informações atuais.
Apresenta-se como resultado de pesquisa, descrevendo de forma sucinta o objeto
de análise, a problemática, os métodos empregados e, principalmente, os resultados
e considerações sobre a pesquisa realizada.
Pode-se dizer que o artigo científico é uma pesquisa pontual, específica, ou
então, parte dos resultados de uma pesquisa de maior amplitude. O fato é que, trata-
se de um relato científico breve, que não ultrapassa – em geral – 15 páginas.
O principal objetivo de um artigo científico é divulgar os resultados de
pesquisa, fazer com que a comunidade científica conheça novos métodos,
resultados, procedimentos. Muitas vezes, os pesquisadores divulgam resultados
preliminares, justamente para que possam contribuir com outras pesquisas em
andamento, ou então receber contribuições de outros pesquisadores. O artigo
científico é um meio mais eficaz e rápido de divulgação científica, principalmente por
sua objetividade e delimitação específica de tema e métodos.
Ao escrever um artigo, é importante observar estas características:
delimitação, objetividade, atualidade, clareza, relevância. São elementos
fundamentais no momento da elaboração e redação de um artigo.
Indica-se a leitura de livros e artigos em revistas científicas especializadas –
preferencialmente para os artigos relacionados à área e temas trabalhados –
analisando as características de estrutura e redação das análises, usando-as como
inspiração para pensar na estrutura do artigo a ser produzido e observando sempre
como os pesquisadores começam o artigo (geralmente apresentando o tema e o
problema), como encadeiam o desenvolvimento (na maioria das vezes
argumentando sobre a relevância do tema e realizando uma breve revisão
bibliográfica), observe também como apresentam os dados e/ou análises
(demonstrando os métodos e aplicações) e, por fim, como realizam suas conclusões
(que são, em geral, considerações, já que um artigo científico não tem a intenção de
ser um estudo definitivo).






Um artigo científico é uma produção acadêmica, por isso, as pesquisas para
sua produção devem considerar revistas e periódicos confiáveis, ligadas a
instituições reconhecidas.

6.1. ESTRUTURA DO ARTIGO CIENTÍFICO

Verifique a seguir as diretrizes para a produção do Artigo Científico.






6.1.1. Formatação do Artigo Científico

O Artigo Científico é um texto com o objetivo de informar resultados de
pesquisas e, como tal, deve seguir as orientações normativas dos trabalhos
acadêmicos, observando-se em especial a NBR 6022/2003 da Associação Brasileira
de Normas Técnicas (ABNT) que trata da apresentação de artigo em publicação
periódica científica impressa.
ELEMENTO ESPECIFICAÇÃO
Papel Branco, A4 (21cm x 29,7 cm)
Fonte Arial ou Times New Roman, cor preta

Parágrafo
O deslocamento da primeira linha de cada parágrafo é
de 1,5 da margem esquerda. Não separar os
parágrafos com espaço e evitar deixar uma única linha
isolada no início ou no final de uma página. O texto
deve estar com margem justificada
Número de páginas No mínimo 10 e no máximo 15 páginas (incluindo as
referências bibliográficas).
Tamanho da fonte para o texto 12
Espaçamento das entrelinhas para o texto 1,5
Espaçamento das entrelinhas para notas de
rodapé, referências, legendas das ilustrações
e das tabelas, ficha catalográfica, natureza do
trabalho, objetivo, nome da instituição a que é
submetida e área de concentração
Espaço simples
Citações de mais de três linhas Espaço simples, fonte 11, recuo de 4 cm da margem
esquerda
Espaçamento entre títulos e texto Separados por dois espaços 1,5
Espaçamento entre títulos das subseções e
texto
Separados por dois espaços 1,5
Citações com mais de três linhas Deslocamento de 4 cm da margem esquerda, fonte 11
e espaço entre linhas simples.
Margens Superior e esquerda: 3 cm
Inferior e direita: 2 cm
Número de página Em arábico, no canto superior direito. Conta-se a partir da
folha de rosto de forma sequencial, porém, indica-se a
numeração a partir da Introdução. Caso exista apêndice e
anexo a numeração segue de maneira contínua.





Numeração progressiva para as seções


Seção
primária


1
Seção
secundária
1.1
Seção
terciária
1.1.1
Seção
quaternária
1.1.1.1



Destaques das seções
Seção
primária
Letras maiúsculas, em negrito, fonte 16.
Seção
secundária
Letras maiúsculas, sem negrito, fonte 14,
alinhado à esquerda.
Seção
terciária
Primeira letra em maiúscula, demais
minúsculas, fonte 14, alinhado à
esquerda.
Seção
quaternária
Primeira letra em maiúscula, demais
minúsculas, fonte 14, em itálico, alinhado
à esquerda.


6.1.2. Modelo base para elaboração do Artigo Científico

O Artigo Científico deve seguir a NBR 6022, que é a norma da Associação
Brasileira de normas Técnicas (ABNT) e estabelece os elementos para a elaboração
de artigo. Esta norma estabelece a estrutura de apresentação do trabalho em
elementos pré-textuais (aqueles que antecedem o texto), textuais (onde há
exposição do trabalho) e pós textuais (aqueles após o texto e que complementam o
trabalho). Veja abaixo um modelo de Artigo Científico que utiliza a norma (ABNT
16022, 2003):































Veja o exemplo de um artigo completo no link:
http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-
76122006000300006&lng=pt&nrm=iso.







7. O PLÁGIO

O Plágio é a ação de apresentar uma obra intelectual de qualquer natureza
(audiovisual, música, texto, pintura, fotografia) que contenha partes de outra obra
pertencente a outro autor sem que se dêem os créditos devidos ao verdadeiro autor.
Vale reiterar que copiar qualquer obra (incluindo textos acadêmicos) sem fornecer o
devido crédito ao autor, além de ser uma atitude antiética, é considerado crime,
previsto na Lei de Direito Autoral nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998, que regula o
Direito Autoral no país, e também pelo Código Penal, em seu artigo 184, que prevê
pena de detenção de três meses a um ano, ou pagamento de multa.
Por isso, este tópico explica o que é considerado plágio e o que não é, com o
intuito de esclarecer tal prática, para evitar que ela ocorra na elaboração dos artigos.

7.1. O QUE É PLÁGIO?

Veja a seguir algumas ações que são consideradas plágio:

 Copiar trechos de obras (livros ou artigos) e colocá-los em um trabalho sem
identificar a origem.
 Inserir a origem – autor, por exemplo – do texto copiado, sem, no entanto,
fazê-lo de forma completa ou correta (segundo as normas de citação).
 Inserir em seu trabalho trechos muito longos de outra obra, como citações de
meia página ou mais, mesmo fazendo a referência corretamente, esta prática é
considerada plágio. Copiar trechos de obras sem a devida referência com a intenção
de enganar o leitor/espectador, apresentando-se como o autor no lugar de quem a
produziu originalmente.

7.2. O QUE NÃO É PLÁGIO?

A seguir, observe algumas práticas que não são consideradas plágio. A
compreensão destas formas de citação pode auxiliar a elaboração de seu TCC:




7.2.1. A Paródia

Você já deve ter ouvido alguma canção em que a melodia e a letra são
parecidas com uma já existente, em que é clara a tentativa de satirizar a música
original, assim essa música recebe o nome de paródia. A paródia é um gênero
textual, que pode ser aplicada às várias formas de expressão: música, poesia,
pintura.
Há na paródia a clara intenção de satirizar, criticar ou de homenagear o texto
original, a relação entre o texto original e a paródia é explícita, ou seja, não há a
intenção de enganar aquele que assiste ou lê a obra parodiada – uma das principais
características do plágio.

7.2.2. A Paráfrase

A paráfrase é uma prática muito comum em trabalhos acadêmicos, é um
recurso utilizado para dar mais mobilidade ao texto acadêmico, permitindo ao autor
“conversar” com outros textos sem que deixe de citar que as ideias originais
pertencem a outro.
Parafrasear é transcrever, com outras palavras, ideias e conceitos centrais de
um texto. Para fazer isso, é preciso ler atentamente o texto original e, então,
reescrever sem que o principal do texto seja alterado. Uma paráfrase pode
simplesmente apresentar uma ideia, esclarecendo melhor para o leitor o que o autor
original “quis dizer”, ou ainda, contestar a ideia original, partindo da referência do
autor a que se quer criticar. Dessa forma, uma paráfrase sempre possui um texto
base, sobre o qual o autor discorre suas reflexões, por isso é obrigatório sempre
citar corretamente o texto no qual se baseia a paráfrase em questão.
Observe um exemplo de paráfrase a partir de um texto original:
Texto base:
Quanto mais se avança em direção aos campos mais legítimos, como a musica e a
pintura – e, no interior destes universos, hierarquizados segundo seu grau modal de
legitimidade, em direção a certos gêneros ou obras –, tanto maior é a associação
entre as diferenças de capital escolar e importantes diferenças, tanto nos
conhecimentos quanto nas preferências (BOURDIEU, 2007, p. 21).



Paráfrase:
Pierre Bourdieu (2007) coloca que o capital escolar pode ser percebido a partir das
operações de gosto, quanto mais hierarquizados os gêneros ou obras, maior o
capital do indivíduo.

7.2.3. Citação Direta (com até três linhas)

A citação direta com até três linhas, se devidamente referenciada, é também
uma forma de utilizar as ideias de um autor sem incidir em plágio. Para isso, basta
reproduzir trechos literalmente identificando e entre aspas, como no exemplo:

Exemplo:
Pierre Bourdieu coloca que o capital escolar pode ser percebido a partir das
operações de gosto, “tanto maior é a associação entre as diferenças de capital
escolar e importantes diferenças, tanto nos conhecimentos quanto nas preferências”
(BOURDIEU, 2007, p.21), dessa forma, o indivíduo pode ser classificado a partir de
suas escolhas e disposições estéticas.

7.2.4. Citação Direta (com mais de três linhas)

Também é possível selecionar trechos mais longos (com mais de três linhas),
nesse caso a reprodução destes trechos deve trazer, além da identificação correta
do autor, uma formatação específica: espaço simples, fonte 11, recuo de 4
cm da margem esquerda. Observe o exemplo abaixo:

Quanto mais se avança em direção aos campos mais legítimos,
como a musica e a pintura – e, no interior destes universos,
hierarquizados segundo seu grau modal de legitimidade, em direção
a certos gêneros ou obras –, tanto maior é a associação entre as
diferenças de capital escolar e importantes diferenças, tanto nos
conhecimentos quanto nas preferências (BOURDIEU, 2007, p. 21).

Lembre-se! Todas as citações, diretas e indiretas, devem obrigatoriamente ser
colocadas nas Referências Bibliográficas, citadas segundo as normas
estabelecidas para isso.



7.3. QUAIS SÃO AS CONSEQUÊNCIAS DO PLÁGIO?

Caso seja identificado plágio em um trabalho de conclusão de curso, o aluno
é impedido de defender seu trabalho, e será reprovado no TCC. Caso o plágio seja
descoberto somente após a defesa, o aluno perderá a titulação obtida.

8. COORDENAÇÃO

Qualquer item não contemplado por este Manual será avaliado e terá parecer
definitivo dado pela coordenação do curso junto ao colegiado da Pós-Graduação.