Maria João Seruca

2009/2010

1ª Tarefa – 2/11/2009 - “Práticas e modelos A.A. das BE - DREALG - T1” Tabela matriz a utilizar para a realização da 1ª parte da tarefa, conforme indicações do Guia da Sessão
Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica
-Tornar-se um perito em literacia da informação (saber gerir os recursos em função dos objectivos definidos, utilizando diversos suportes); -Capacidade de liderança e gestão (organizar formação para professores; seleccionar recursos e avaliá-los; -Seleccionar instrumentos de avaliação, interpretar resultados e partilhá-los com a comunidade educativa); - Saber trabalhar em equipa (especialmente com professores, promovendo uma articulação em função dos currículos e da aquisição de competências; - Saber potenciar as aprendizagens a partir do

Biblioteca escolar Pontos fortes
- Ter experiência na docência (informado sobre o currículo e as necessidades/ex pectativas dos alunos e docentes) e na gestão da biblioteca. -Procura de formação por parte dos coordenadores das bibliotecas escolares -São responsáveis por diversas dinâmicas na

Fraquezas
- Resistência à mudança. - Considerar-se incapaz de acompanhar o desenvolvimento das TIC. - O não reconhecimento do trabalho pela comunidade e órgão de gestão.

Oportunidad es
-Aproveitar a visibilidade das BE no PTE, considerando as TIC como elemento facilitador da promoção e integração das literacias no currículo

Ameaças
-Não conseguir acompanhar as actualizações inerentes às TIC -A escola olhar para a figura deste professor como privilegiada (não trabalha.., no sentido de que tem um cargo e não dá aulas)

Desafios. Acções a implementar
- Avaliar - Gerir os recursos materiais e humanos afectos à BE. - Procurar formação e auto-formação -Promover um trabalho de articulação com a comunidade educativa.

Competênc ias do professor bibliotecári o

1

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica
conhecimento das necessidades dos alunos; -Saber comunicar, interagir e partilhar. - Equipa eficaz - Integração da BE na Comunidade Escolar - Órgãos de gestão que ainda não reconhecem o contributo da BE para o sucesso educativo. - A biblioteca escolar deve estar organizada em função das novas competências que a sociedade vai exigindo aos seus cidadãos (permitir que os alunos aprendam autonomamente). -As bibliotecas necessitam de uma liderança forte e reconhecida pela comunidade escolar. - A biblioteca escolar tem que se organizar de forma a ir mais além do que a colecção, o espaço físico, a tecnologia. Isto é, tem que se

2009/2010
Biblioteca escolar Pontos fortes
escola, tornando a biblioteca em foco de convergência de aprendizagens. -As bibliotecas escolares têm evoluído imenso desde que existe o programa da RBE -Passaram a ser entidades mais visíveis e com estrutura própria. -Integração do PAA da BE no PAA da escola -Fundo documental classificado, catalogado e disponível online (apesar do da minha escola ainda não estar completo)

Fraquezas

Oportunidad es

Ameaças

Desafios. Acções a implementar

Organizaçã o e Gestão da BE

-Ultrapassar a fase da implementação/ integração da biblioteca escolar, para um patamar superior –o reconhecimento efectivo da sua importância na aquisição de competências de aprendizagem e no seu efeito sobre o sucesso escolar. - Falta de formação dos professores colaboradores -Falta de

-Actualização permanente da biblioteca em função dos novos desafios

- Alguma resistência em olhar para a biblioteca como uma entidade pedagógica com regras específicas (tanto por parte dos alunos como por alguns colegas)

-Demonstrar que a biblioteca se organiza em função das necessidades da sua comunidade educativa

2

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica
movimentar em torno das suas acções e evidências

2009/2010
Biblioteca escolar Pontos fortes Fraquezas
recursos materiais e humanos -Inexistência de uma avaliação dos serviços e resultados -Não existe, na maior parte das bibliotecas escolares, uma política de gestão de colecção.

Oportunidad es

Ameaças

Desafios. Acções a implementar

Gestão da Colecção

-A sociedade de informação do séc. XXI é complexa e não cabe numa colecção física; é necessário criar infraestruturas para um ambiente virtual e interactivo. -As bibliotecas escolares devem oferecer um conjunto de recursos de informação em diferentes ambientes e suportes; actualização e qualidade adequada aos utilizadores

-As bibliotecas escolares estão conscientes das suas limitações (monetárias, físicas) e procuram adaptar-se às suas realidades. -Preocupação em garantir uma oferta que no mínimo seja adequada e de qualidade.

-Criar condições para elaborar um documento de gestão de colecções entre BEs da mesma localidade

-Não haver regras definidas para a aquisição e desbaste de documentos – numa sociedade de informação que não pára de crescer é necessário definir prioridades -O facto das Bibliotecas Municipais não apoiarem as BE na criação de políticas de gestão de colecções

-Iniciar o processo da sua elaboração, sensibilizando os órgãos pedagógicos e de gestão para a sua necessidade.

3

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio A BE como espaço de conhecime nto e aprendizag em. Trabalho colaborativ oe articulado com Departame ntos e docentes. Aspectos críticos que a Literatura identifica
-A biblioteca deve criar um ambiente de aprendizagem, colocando ao dispor dos alunos as ferramentas que lhes permitam transformar a informação em conhecimento. -Deverá ser um local onde os alunos aprendam a ser o alvo do seu próprio processo de formação, numa perspectiva de aprenderem sempre mais.

2009/2010
Biblioteca escolar Pontos fortes
-As bibliotecas escolares começam a ser vistas como espaço de aprendizagem. -BE como: agregadora de recursos produtora e difusora de materiais de apoio a alunos e professores através de uma plataforma de elearning -As reuniões de articulação e as actividades que a BE promove está a “convencer” os professores de que a BE é um local de aprendizagem

Fraquezas
-Em muitas escolas, a biblioteca ainda é encarada como um espaço que oferece recursos a quem os quiser consultar e actividades para dinamizar a comunidade. -Equipamentos desactualizados -Fraca colaboração dos docentes com a BE - Muitos alunos procuram a BE como sala de “convívio” (que não existe em muitas escolas…) procurando apenas actividades de animação.

Oportunidad es
-Através da prática quotidiana, demonstrar que na biblioteca escolar se oferece um ambiente de aprendizagem -Recursos documentais virtuais (através de plataformas de e-learning)

Ameaças
-Alterações legislativas ou medidas de contenção orçamental que diminuam os recursos humanos e materiais da BE -A existia de “mais” reuniões

Desafios. Acções a implementar
-Planificar em conjunto com os professores de modo a que a biblioteca e a sala de aula sejam espaços de continuidade Liderança forte da BE no sentido de mobilizar toda escola

4

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio Formação para a leitura e para as literacias Aspectos críticos que a Literatura identifica
-O sucesso vai ao encontro de alunos que saibam explorar a informação, conduzir a pesquisa, comunicar os resultados e avaliar como balanço. A biblioteca escolar deve proporcionar o desenvolvimento dessas competências: -Integrar nas práticas da BE a construção de guiões de utilizadores e sua divulgação - Integrar no desenvolvimento curricular competências ligadas a leitura

2009/2010
Biblioteca escolar Pontos fortes
-Preocupação crescente, por parte da biblioteca e da sua equipa em definir objectivos e acções que promovam o desenvolvimento da leitura e das literacias.

Fraquezas
-Ainda não existe um trabalho de articulação, entre professores e biblioteca, que seja uma prática instituída recorrendo-se muitas das vezes apenas aos professores do departamento de línguas.

Oportunidad es
-Aproveitar as orientações, sugestões e actividades do PNL para promover a leitura. - Fomentar visitas de Escritores, realizar Feiras do Livro , articular e definir objectivos em conjunto com os Departamentos. -Estabelecer parcerias com entidades locais que desenvolvam projectos conjuntos de promoção da leitura (papelarias/livrari as) -Promover a

Ameaças
-Por vezes falta de colaboração de alguns Departamentos o que dificulta a implementação das actividades

Desafios. Acções a implementar
- Fazer acções de formação de utilizadores - Promover actividades de promoção da leitura envolvendo também a Comunidade Escolar

5

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica Pontos fortes Fraquezas Biblioteca escolar Oportunidad es
leitura através das actividades propostas pelo PNL -Maior facilidade e rapidez no acesso à informação

2009/2010

Ameaças

Desafios. Acções a implementar

BE e os novos ambientes digitais.

-Capacidade que as TIC possibilitam para criação de indivíduos mais autónomos na construção das suas aprendizagens - O Plano Tecnológico como motor para a implementação de ambientes digitais

-No caso da escola ter uma boa rede informática (pois se tal não acontecer pode ser uma dor de cabeça): fundo documental em formato digital; Página web/blogue da BE, Moodle, catálogo informatizado disponível em vários computadores da escola e online - Identificação dos pontos fortes

-Desactualização dos equipamentos -Crescente falta de ética por parte dos utilizadores (cópias integrais de trabalho)

-Rapidez com que o parque informático é desactualizado -Preocupação crescente com o domínio das TIC em detrimento de outras competências também importantes na promoção das literacias

- Recolha de evidências que Gestão de evidências/ no fim nos permitam uma

- Dificuldade em implementar

- Aproveitar o modelo de Auto-

- Dificuldade em obter evidências,

-Dinamização de formações junto da equipa da BE na área das TIC -Formação dos funcionários da BE -Dinamização do blogue da BE, criação de uma disciplina Moodle (materiais dos vários departamentos ) -Organização de sessões sobre Segurança na Internet -Depois da avaliação,

6

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio avaliação. Aspectos críticos que a Literatura identifica
correcta avaliação da actuação e do percurso da BE

2009/2010
Biblioteca escolar Pontos fortes
e dos pontos fracos

Fraquezas
todo o processo de avaliação (escolha dos instrumentos, registo das acções, aferir critérios…)

Oportunidad es
Avaliação para implementar uma mudança favorável

Ameaças
em tratar os dados em aferir critérios

Desafios. Acções a implementar
implementar o processo de mudança com acções de melhoria que contemplem toda a Escola para que esta reconheça o verdadeiro papel e desempenho da BE

Gestão da mudança SÍNTESE Partir do modelo de avaliação e aferir as necessidades da BE. Elaborar um plano de acção e plano de actividades que permitam fomentar a articulação curricular, 7

Factores de sucesso

Obstáculos a vencer
-Resistência por parte de alguns professores e restante comunidade educativa em articular actividades com a biblioteca no sentido de fomentar a articulação dos currículos -Desactualização dos equipamentos -Crescente falta de ética por parte dos utilizadores (cópias integrais de trabalho)

Acções prioritárias
• •

Existência do cargo de professor bibliotecário a tempo inteiro Articulação com diversas estruturas da comunidade educativa (gabinete, alunos, Pais, Direcção e Centro de formação) Prioridade na Formação dos professores bibliotecários e da equipa e funcionários

Implementação do modelo de avaliação Dinamização de formação na área das TIC

Maria João Seruca
Conhecimento na área Domínio Aspectos críticos que a Literatura identifica

2009/2010
Biblioteca escolar Pontos fortes Fraquezas Oportunidad es Ameaças Desafios. Acções a implementar

dinamizar as TIC na aprendizagem autónoma e na construção do conhecimento, bem como, servir a comunidade escolar promovendo a leituras e a literacia.

• •

• •

Articulação com departamentos e professores Trabalho no âmbito da leitura e da literacia de informação Formação dos utilizadores Acesso aos recursos em diferentes suportes digitais A existência da RBE A existência do PNL (apesar de não existir para o secundário) Avaliação da BE

8

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful