Você está na página 1de 2

Acções Futuras – D3

A BE deve deixar de fazer

• Aceitar todas as ofertas


As situações de doação devem ser cuidadosamente analisadas. De facto, nem todas as ofertas de livros
são adequadas aos nossos utilizadores, nem sempre estão devidamente actualizadas ou estão nas
melhores condições. É necessário preservar a qualidade da colecção

• Praticar o empréstimo entre escolas do agrupamento e outras BE sem definir uma Política de
Empréstimo
É comum fazer-se empréstimos entre as escolas do agrupamento, entre escolas do concelho e até
mesmo com a Biblioteca Municipal, no entanto não existe um Documento de Política de Empréstimos
que formalize este serviço e defina estratégias de circulação de documentação entre bibliotecas.

A BE deve continuar a fazer

• Divulgar a colecção e difundir a informação


Deve continuar a ser realizado um trabalho de divulgação da colecção e deve-se incentivar o seu uso
aplicando estratégias de promoção e difusão da informação de forma a conseguir uma plena utilização
dos recursos existentes. Para isso, deve-se continuar a utilizar o Boletim Informativo, o blogue, folhetos
e outros recursos de interacção com os utilizadores que desafiem a sua curiosidade.

• Detectar os pontos fracos da colecção.


É importante continuar a fazer um levantamento das carências detectadas na colecção e,
consequentemente, proceder a acções como selecção, desbaste e novas aquisições para garantir a
actualidade e adequação da colecção.
A BE deve começar a fazer

• Alargar a colecção aos recursos digitais online


Actualmente, torna-se imprescindível que a BE ofereça cada vez mais recursos de informação
informatizados. Para isso, antes de mais, é necessário que os PB e equipa sejam dotados de formação
para poder proporcionar aos seus utilizadores este tipo de recursos com pleno conhecimento. Estes
novos ambientes oferecem um manancial de informação vastíssimo que se torna imperativo saber usar
e seleccionar de acordo com os interesses do utilizador.

– Criar um Documento de Política de Desenvolvimento de Colecções


Pelo facto de não existir um documento que regulamente o desenvolvimento da colecção são feitas,
por vezes, aquisições pouco ponderadas que, embora respondam a solicitações feitas pelos professores,
ou reconhecidamente necessárias pela procura verificada, não obedecem a critérios que devem ser
definidos num Documento de Política de Desenvolvimento de Colecções, e que contempla todas as
situações que devem ser levadas em conta. A inexistência de orçamentos para o efeito dificulta em
muito esta tarefa. Para minimizar este problema será necessário sugerir novas fontes de financiamento
e solicitar aos membros da Direcção uma verba anual que permita atempadamente fazer um reforço das
áreas da colecção que apresentam mais carências.

Adosinda

Interesses relacionados