Você está na página 1de 61

HISTÓRIAS DA COLEÇÃO DE ANDRÉ LUIZ

118 HISTÓRIAS

ABORTO

– IRI VELETRI

 

ABORTO

MULHER

COM

58

ABORTOS

NEGROS

NO

PERISPÍRITO

ABORTO

– PROGRAMADO (EVELINA SERPA)

 

ABORTO

– PROVOCADO (CECÍLIA)

 

ABORTO

– PROVOCADO (CESARINA)

ADOÇÃO

– ANTÔNIO/LUCÍDIO

 

ADOÇÃO

– DESIDÉRIO

 

ADULTÉRIO

– MÉDICO VICENTE

 

ADULTÉRIO

– PADRE DOMÊNICO

ADULTÉRIO

– ZULMIRA

 

AGÊNERE

– INSTRUTOR FÉLIX

 

ALMA GÊMEA

– PEDRO NEVES/BEATRIZ

AMBIÇÃO

– SILAS

AMOR DE MÃE

– MATILDE

ANDRÉ LUIZ

– VISITA À FAMÍLIA

APEGO

– BENS MATERIAIS (AVÔ DE ANDRÉ LUIZ)

APEGO

– COISAS E PESSOAS (ENFERMO NO PSCP)

APEGO

– DINHEIRO (FAZENDEIRO LUIZ)

APEGO

– FAMILIARES (GOTUZO)

ARTES

– TELA DO MARTÍRIO DE SÃO DINIS

BEZERRA MENEZES

– AUXÍLIO A ADELAIDE

BEZERRA MENEZES

– MÚLTIPLAS APARIÇÕES

CASAMENTO

– ARRUMADO (JULIETA/PAULINO)

CASAMENTO

– NA ESPIRITUALIDADE (ISAURA/ANTÔNIO)

CASAMENTO

– NA ESPIRITUALIDADE (TOBIAS/ HILDA/LUCIANA)

CASAMENTO

– PROGRAMADO (JOAQUIM)

CENTRO ESPÍRITA

– NÚCLEO ESPIRITUAL 1

CENTRO ESPÍRITA

– NÚCLEO ESPIRITUAL 2

CÉU E INFERNO

– COMPREENSÃO DE UMA FAZENDEIRA

CIÚME

– MÉDIUM ISAURA

CIÚME

– ODILA

CONSULTA ESPIRITUAL – VIÚVA ESTER

CORPO FÍSICO

DESENCARNE

DESENCARNE

– APEGO (VISÃO DE FRANCISCO)

– ANTECIPADO (FABRÍCIO)

– DETALHES (FERNANDO)

DESENCARNE

– DIFÍCIL (DIMAS)

DESENCARNE

– FÁCIL (ADELAIDE)

DESENCARNE

– NORMAL (ERNESTO E EVELINA)

DOUTRINAÇÃO

– TELA ECTOPLASMÁTICA

EPILEPSIA

– MARCELO

ESPÍRITO PROTETOR

– FÉLIX

ESPÍRITO PROTETOR

– PAULINO

EUTANÁSIA

– FILHO MÉDICO

EVANGELHO NO LAR

– MÉDIUM ISABEL

EXPIAÇÃO

– JÚLIO

FENÔMENO E. FÍSICO

– GARCEZ

FILHO PROGRAMADO

– AÍDA/SILAS

FILHO PROGRAMADO

– ANTÔNIO

FLUIDO VITAL

– NA NATUREZA

HERANÇA

– ARISTARCO

HERANÇA

– VEIGA

INFLUÊNCIA

– MÉDIUM JORNALISTA

INFLUÊNCIA

– SALOMÃO

INFLUÊNCIA

– TRABALHADORES R. MEDIÚNICA

INGRATIDÃO

– FILHA DE MÃE ARTISTA

INGRATIDÃO

– MÉDICO GUSTAVO

LENDA HINDU

– SERPENTE/SANTO

MALDIÇÃO

– PAI/FILHO

MÉDIUM TORTURADO

– PEDRO

MEDIUNIDADE

– DESDOBRAMENTO (ANTÔNIO CASTRO)

MEDIUNIDADE

– EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE

MEDIUNIDADE

– MÚLTIPLAS (CELINA)

MEDIUNIDADE

– XENOGLOSSIA

MEIMEI

– BLANDINA

MINISTRA VENERANDA – TRABALHADORA EXEMPLAR

MONIÇÃO

– ELISA

MORATÓRIA

– ALBINA

MORATÓRIA

– ANTÔNIO

MORATÓRIA

– MARITA

MORTE

– INCONFORMAÇÃO (ELOÍSA)

MORTE

– MEDO (CLEMILDA)

MORTE

– MEDO (ESPÍRITOS ADORMECIDOS)

MORTE

– MEDO (INTERNADOS NO POSTO DE SOCORRO)

OBSESSÃO

– CAMILO/PEDRO

OBSESSÃO

– ENTRE ENCARNADOS (JOVINO)

OBSESSÃO

– FASCINAÇÃO

OBSESSÃO

– MÃE/FILHO

OBSESSÃO

– MARGARIDA

OBSESSÃO

– ODILA/ZULMIRA

OBSESSÃO

– OVOIDES (DONA DE ENGENHO)

OBSESSÃO

– PAI/FILHA

OBSESSOR

– INTEGRAL (MOREIRA)

ÓRFÃO

– NA ESPIRITUALIDADE (ANDRÉ LUIZ)

PASSE

– MISTO

PERDÃO

ALFREDO/PAULO

PERDÃO

– ELISA/ANDRÉ LUIZ

PERDÃO

– SILVEIRA/ANDRÉ LUIZ

PESADELO

– ANA/MARIDO

PESADELO

– VIEIRA/BARBOSA

PESADELO

– PEDRO

PRECE

– CECÍLIA/MARIDO

PRECE

– REFRATADA (EVELINA)

REENCARNAÇÃO

REENCARNAÇÃO

REENCARNAÇÃO

REENCARNAÇÃO

REFORMA ÍNTIMA

– DEFEITO NA PERNA

– LEONOR/BEATRIZ – ÁLVARO/FÉLIX

– SEGISMUNDO

– CURTA (JÚLIO)

– SALDANHA

REGRESSÃO MEMÓRIA – LEONARDO

RESGATE

– ALIVIADO (ADELINO CORREIA)

RESGATE

– ANTÔNIO OLÍMPIO (FAZENDEIRO)

RESGATE

– COLETIVO (ACIDENTE AÉREO)

RESGATE

– CRIANÇA (RESIGNAÇÃO DE MÃE)

RESGATE

– INTERROMPIDO (ILDEU)

RESGATE

– ENCERRADO (LEO)

RESGATE

– MÃE E FILHO (SABINO/POLIANA)

RESGATE

– PEDIDO (ASCÂNIO E LUCAS)

RESGATE

– PEDIDO (NEGLIGÊNCIA DE MÃE)

REUNIÃO MEDIÚNICA

– FÚTEIS

SEXUALIDADE

– AMANTES (NEMÉSIO/MARINA)

SEXUALIDADE

– INCESTO (CLÁUDIO/MARITA)

SOCORRO ESPIRITUAL – ESTRANHO (ANTÍDIO)

SONO

– DESENCARNADO

SUICÍDIO

– EVITADO (ANTONINA)

SUICÍDIO

– EVITADO (MARINA)

SUICÍDIO

– EVITADO (MARITA)

TRANSE

– EPILÉPTICO

VIDENTE

– LUCIANA

VIOLÊNCIA

– CARROCEIRO IMPRUDENTE

ABORTO – IRIA VELETRI – SD 2P 10

- Jovelina pede ajuda à equipe do instrutor Félix para sua filha Iria Veletri.

- Iria Veletri é uma mãe irresponsável que, por banalidade, já praticou 6 abortos.

- Encontra-se internada em um manicômio.

- O instrutor Félix esclarece a situação de Iria Veletri:

- Iria Veletri reencarnou há 32 anos na colônia espiritual “Almas Irmãs”, dirigida por Félix.

- Casou-se aos 18 anos e separou-se do marido aos 26 anos, porque o marido não podia bancar o luxo que ela queria.

-

Durante os 6 anos de casados, praticou 6 abortos.

-

Abandonou o lar e afundou-se na prostituição.

-

Por muitas vezes, foi inspirada para que se afastasse dos vícios físicos e

morais.

-

Nada fez que recomendasse a sua permanência na Terra.

- Não consta na sua ficha nenhuma atitude de bondade à frente dos seus semelhantes.

- Félix, se dirigindo à sua mãe Jovelina, conclui, dizendo:

- Quantos de nós aqui teremos filhos amados nos hospícios da Terra?

- O manicômio é também refúgio levantado pela Divina Providência.

- Volte aos afazeres e honre a filha, trabalhando mais.

- Seu amor de mãe será junto de Iria Veletri.

ABORTO – MULHER COM 58 ABORTOS NEGROS NO PERISPÍRITO NL 31

- Uma senhora quis entrar nas dependências das câmaras de retificação de Nosso Lar, mas foi barrada pelos vigilantes.

- O irmão Paulo, orientador dos vigilantes, explicou:

- Esta senhora que vem do Umbral não pode adentrar a nossa instituição, pois ainda é uma vampira terrível.

- Foi uma profissional do aborto e estes 58 pontos negros no seu perispírito representam a quantidade de abortos que ela ajudou a realizar.

- Por ora, é preciso entregá-la à sorte.

ABORTO – PROGRAMADO (EVELINA SERPA) EVOCA 15

- Evelina Serpa toma conhecimento, através do instrutor Ribas, que o aborto que ela

tive não foi provocado por ela e sim pela própria entidade que viera apenas passar alguns dias no seu ventre por necessidade reencarnatória.

- Tratava-se de um ex-suicida, que estava se readaptando para futura reencarnação.

- Evelina, por sentir remorso e culpa, por achar que seu noivo Túlio suicidara por sua causa, atraiu para si essa entidade, que precisava passar apenas alguns dias num brevíssimo processo reencarnatório.

- Na verdade, Túlio fora assassinado por Caio Serpa para poder se casar com ela, Evelina.

ABORTO – PROVOCADO (CECÍLIA) – NMM 10

- Cecília era filha única de uma família abastada e foi criada com excessivos cuidados.

- Desviou-se da vida saudável após a morte de sua mãe.

- Vive o drama de abortar um filho indesejado de um caso amoroso fortuito.

- A entidade que nasceria através dela resgataria dívida e traria amor para Cecília, já que se tratava de um antigo comparsa, com o qual praticara atos vergonhosos.

- Após Cecília provocar o aborto, houve uma simbiose de obsessão e ódio entre ela e a entidade abortada.

- Nesse processo abortivo, há uma cena lastimável no qual o abortado, ainda no ventre

da mãe, suplica para que ela o deixe viver e ela, implacavelmente, se nega a deixar a gestação continuar seu curso. - Não suportando as enfermidades oriundas desse doloroso processo obsessivo, Cecília veio a desencarnar, mesmo recebendo assistência de sua mãe e da equipe do instrutor Calderaro, que promoveu o encontro dela com sua mãe (desencarnada), em nível espiritual.

ABORTO – PROVOCADO (CESARINA) – ML 15

- Cesarina já abortara por duas vezes, inconscientemente, pelo excesso de leviandade, e está sendo vítima, pela terceira vez, de suas irreflexões.

- O reencarnante Volpíni atingiu o sétimo mês de gestação.

- Três obsessores a influenciam para que ela tenha uma vida mundana para usufruírem

das sensações da sexualidade através dela e para isso precisam provocar o aborto e deixá-la livre para as noitadas.

- Cesarina recebe auxílio da Espiritualidade, e também de sua ama, que é influenciada a lhe dar bons conselho, mas Cesarina não a atende e, continuando com as extravagâncias noturnas, chega a abortar a criança.

- A equipe espiritual, chefiada pelo espírito Apuleio, através de tratamento fluídico, retira Volpíni do ventre de sua mãe para não lhe causar o sofrimento do aborto que está para acontecer.

ADOÇÃO – PROGRAMADA (ANTÔNIO E LUCÍDIO) – AR 16

- Adelino Correia era filho bastardo de Martim Gaspar com uma escrava, que veio a falecer durante o parto.

- Seu pai era um moço orgulhoso e tirânico, que maltratava os escravos e abusava das escravas, porém para seu filho Martim (atual Adelino Correia) era um pai amoroso.

- Quando seu pai casou-se com a leviana jovem Maria Emília, esta passou a conquistar seu enteado Martim (Adelino Correia).

- A aventura tomou tal vulto que ambos resolveram eliminar Martim Gaspar para ficarem a sós.

- Para conseguirem seus intentos, solicitaram a ajuda de dois capatazes: Antônio e Lucídio.

- Após aplicar-lhe entorpecente, pediram para os capatazes queimarem o corpo de Martim Gaspar, simulando um incêndio.

- Martim Gaspar morto passou a obsidiar ambos (esposa e filho).

- Martim (Adelino Coreia), após sérios desequilíbrios, veio a falecer quase alucinado.

- Nesta reencarnação, Adelino Correia, resgatando seus débitos do passado:

- recolhe dois meninos rejeitados como filhos do coração, cujos nomes são, respectivamente, Mário e Raul, que são os capatazes de outrora, Antônio e Lucídio,

- recebe como filha a antiga madrasta e amante Maria Emília,

- adota um recém-nascido deixado na sua calçada (seu pai, Martim Gaspar),

- Suporta com dignidade todos os sofrimentos físicos mentais e por isso tem seu resgate aliviado.

ADOÇÃO – DESIDÉRIO – EVC 26

- Desidério dos Santos (Dedé) era pai de Evelina dos Santos, que se casou com Caio Serpa. - Ernesto Fantini, pai de Vera Celina, achava que tinha matado (Dedé) numa caçada, por ciúmes.

- Na realidade, o tiro que matou Dedé saiu da arma de Amâncio Terra, que o assassinou para ficar com sua esposa Brígida.

- Amâncio Terra casou-se com a viúva Brígida e criou Evelina como padrasto.

- Como resgate pela morte de Amâncio, e por ter ultrapassado a idade de ter filhos,

Desidério encarnará numa família de agricultor pobre e doente, que mora próximo. Sua mãe morrerá em breve e Desidério será adotado pela família dos Amâncio Terra e Brígida.

- O assassino terá como filho adotivo a sua vítima do passado.

ADULTÉRIO – MÉDICO VICENTE – OM 4

- Vicente, companheiro da equipe de André Luiz no livro “Os Mensageiros”, conta sua triste história:

- Ele era casado com Rosalinda há 10 anos quando seu irmão Eleutério foi morar em sua casa.

- Vicente percebeu que sua mulher se modificava pouco a pouco com a chegada do seu irmão.

- Ela deixou de comparecer ao laboratório onde ajudava seu marido nos trabalhos normais.

- Vicente nunca desconfiava do seu irmão porque o tinha como pessoa digna.

- As coisas iam mais ou menos bem quando começaram a aparecer pequenas

borbulhas em sua fossa nasal, a ferida tomou caráter de extrema gravidade.

- Mesmo com os cuidados dos médicos a doença se agravou e seu fim chegou

logo.

- Depois de passar algum tempo em zonas inferiores, foi recolhido a Nosso Lar, no qual tomou conhecimento do que ocorrera.

- Visitando o antigo lar, verificou que Rosalinda se casara com o irmão e estavam apaixonados.

- Ficou sabendo que Eleutério convenceu Rosalinda a aplicar determinada cultura microbiana existente no seu laboratório para darem fim a ele de uma maneira que passasse despercebido o assassinato provocado por ambos.

- Mais esclarecido, Vicente diz para André Luiz que não guarda mais ressentimentos

dos seus algozes e que o mal é simples resultado da ignorância e nada mais que isso.

ADULTÉRIO – PADRE DOMÊNICO OVE 7

- Luciana, a clarividente, que faz parte da equipe de André Luiz, faz uma leitura mental do padre Domenico, que sofre, na Espiritualidade, com remorsos.

- Luciana vê os pensamentos que retratam os atos do padre Domênico nos seus últimos dias na Terra.

a) Luciana vê o padre Domênico penetrar num lar honesto, cego por sentimentos menos respeitosos, usando palavras finas de sedução e malícia para com a dona da casa.

- A pobre mulher cede às promessas proferidas por ele.

- Luciana percebe que o esposo daquela senhora estava à espreita, observando toda a ocorrência, e se afasta em dolorosa crise passional.

- Mais tarde, o esposo da mulher se dirige até o mercado de bebida e adquire um litro

de vinho antigo e adiciona uma porção de substância venenosa e se dirige à residência

paroquial.

- Chegando à casa paroquial, demonstrando estima e confiança, oferece a Domênico o vinho reconfortante na madrugada gelada.

- Domênico, em poucos instantes, morre e o médico da família, para evitar mais

sofrimento, achando que foi suicídio, coloca no laudo médico um ataque de angina como causa da morte.

b) Luciana também vê nos pensamentos de Domênico outra mulher, que também fora vítima do sacerdote. Vê a pobre mulher rogar auxílio a Domênico porque estava grávida dele e queria ajuda para criar o filhinho que ia nascer.

- Para se livrar dessa situação, Domênico propôs o casamento apressado da pobre senhora com um dos seus serviçais na igreja.

- A pobre senhora volta para casa decepcionada e angustiada, e não suportando as aflições toma grande dose de formicida e é encontrada morta no dia seguinte.

c)

Luciana vê ainda um homem que fora seu pai, muito angustiado, porque Domênico

não cumpriu a promessa que ele lhe fizera quando estava perto de morrer: entregar certa quantia a um filho de outra mulher que vivia distante dali.

d) Aparece também na visão de Luciana um padre que perseguia Domenico, porque

este, usando de astúcia e malícia, convenceu as autoridades eclesiásticas a transferir esse padre de sua paróquia para poder ficar no lugar dele por interesse pessoais.

d) Na visão de Luciana aparece outra mulher com uma criança doente de 10 anos à

procura de Domenico, pedindo ajuda para cuidar do pequeno, que é filho dele.

- Domênico não presta ajuda e como consequência a criança morre e depois a mãe também desencarna, e mantém o desejo de vingança.

e) Aparece, finalmente, uma entidade chamada Ernestina, que, ajoelhando junto ao

filho (Domenico) roga proteção para aquele filho querido.

- Era sua mãe carnal que sente culpa de tudo que aconteceu com Domenico, porque

foi ela que o levou ao sacerdócio, mesmo sabendo que ele não tinha vocação para tal

missão.

- Domênico, no colo da mãe, pede ajuda à sua mãe querida, arrependido dos seus atos insanos da sua última reencarnação.

- Inicia, assim, o processo de regeneração do padre Domênico.

ADULTÉRIO – ZULMIRA ETC 17

- Zulmira, na época da guerra do Paraguai, era Lina Flores, esposa de José Esteves.

- Naquela época, cometeu adultério (unindo-se ao jovem Júlio).

- Júlio desencarnou após duas tentativas de suicídio, depois de ser vítima de adultério.

- Nessa obra, ela é a segunda esposa de Amaro, que tem a oportunidade, como

resgate, de conviver com Júlio, na situação de madrasta e, posteriormente, como sua

mãe.

- Sofre muito devido a um processo de obsessão da primeira esposa de Amaro e por sentir-se culpada da morte do menino Júlio (seu antigo amante).

- Amantes no passado, na obra vivem a situação de mãe e filho.

AGÊNERE – INSTRUTOR FÉLIX – SD 2P 3

- O instrutor Félix densificou seu perispírito e assumiu a forma de um homem vulgar

para poder ser visto pelo obsessor Moreira, que se encontrava na casa de Cláudio Nogueira, para informá-lo de que Marita precisava do seu apoio fluídico numa breve moratória.

- Félix bateu à porta da casa de Cláudio Nogueira e foi atendido por Moreira, que não percebeu que se tratava do instrutor Félix materializado.

- Félix foi recebido com insulto por Moreira, mas depois que tomou conhecimento dos acontecimentos resolveu seguir com Félix para ajudar Marita.

ALMA GÊMEA – PEDRO NEVES/BEATRIZ – SD 1P 1

- Pedro Neves é um dedicado servidor do Ministério do Auxílio de Nosso Lar.

- Na obra “Sexo e destino”, a personagem Pedro Neves se dedica com extremo cuidado e caridosamente à sua filha Beatriz, prestes a desencarnar por causa de um

câncer.

- Pede ao instrutor Félix para acompanhar de perto a situação de Beatriz.

- No pedido, Pedro Neves diz, textualmente, ao instrutor Félix:

Beatriz, que

deixei na flor da meninice, suportou pacientemente as afrontas e conservou-se fiel ao meu nome. Somos, assim, duas almas, na mesma faixa de entendimento”.

“Tenho uma filha que jamais me separei pelos laços do espírito

- Em outras oportunidades, Pedro Neves fala dos outros familiares, mas demonstra um carinho especial e uma afinidade diferenciada para com Beatriz, e vice-versa.

AMBIÇÃO – SILAS – AR 9/20

- Silas narra a sua própria história para André Luiz:

- No passado, Silas, fascinado pelo dinheiro, não se conforma em viver com o salário de um médico.

- Silas era filho único de um advogado honesto, que herdara grande fortuna.

- Usou de crueldade com o objetivo de ficar com todos os bens da família, inclusive deixando seu pai fora do alcance desses bens.

- Sua mãe era uma católica romana de pensamento fervoroso e digno, tentavaincutir nele o dever da beneficência.

- Foi sua mãe o incentivou a estudar medicina.

- Na véspera da sua formatura, ela morreu, vítima de um acidente de angina.

- Seu pai, ficando viúvo, e após alguns anos, casou-se novamente com Aída a seu

contra- gosto, porque não queria que os bens do seu pai fossem repartidos com outra pessoa.

- Silas começou a arquitetar planos delituosos para eliminar Aída.

- Convenceu um primo fanfarão (Armando) para cortejá-la, num intuito de simular o adultério da sua madrasta.

- Aída não resistiu às tentações de Armando e certa noite, quando os dois estavam como amantes num aposento da casa, chamou o pai para presenciar a cena.

- Seu pai ficou constrangido com a cena e, posteriormente, envenenou Aída de maneira a pareceu suicídio.

- No leito de morte, seu pai conta que, na realidade, envenenara Aída.

- Com a morte de Aída, e, posteriormente, de seu pai, vitimado pelo remorso de ter assassinado sua mulher, Silas finalmente fica com toda a fortuna da família.

- O remorso tomou conta de Silas e ele caiu em crise moral e demandou a Europa em

longa viagem de recreio.

- Numa noite, para aliviar problemas gástricos, tomou por engano um frasco de arsênio

deixado por um anfitrião na véspera e desencarnou.

- Seus amigos pensaram que foi suicídio como consequência de sua vida entediada.

- Na Espiritualidade, passou a vivenciar sérios pesadelos e desequilíbrios pelos males cometidos aos familiares e a ele mesmo.

- Na obra, Silas e seu pai são assistidos por sua mãe, que vive numa esfera mais

elevada.

- Silas e seu pai estão à busca de Aída para ampará-la e restituir-lhe o equilíbrio.

- Silas será novamente médico na próxima existência para, finalmente, exercê-la dignamente em prol da sua família e dos outros necessitados.

- No último capítulo do livro, Silas encontra Aída e descobre que ela foi a esposa do instrutor Druso e, consequentemente, Druso fora seu pai.

- A Espiritualidade programa uma nova reencarnação de sua mãe e de Druso para que Silas e Aída nasçam como filhos do casal.

AMOR DA MÃE – MATILDE – LI 3/19/20

- Matilde se encontra na Espiritualidade com a equipe do instrutor Gúbio e lhe pede

auxílio para ajudar seu filho Gregório, que vive num colônia purgatória, onde ele oprime criaturas indefesas pelos remorsos dos seus próprios crimes.

- Matilde informa que Gregório fora, em reencarnação passada, um trabalhador em

atividades religiosas. Sendo possuidor de autoridade infalível, incentivara a tirania

espiritual e apesar de ter prometido trabalhar em prol da purificação dos santuários de Deus na Terra deixou afogar-se na corrente de ouro mundano. Vivera em Toscana e Lombardia (possivelmente como um bispo ou papa).

- Matilde também confessa que irá reencarnar em breve com o intuito de receber

Gregório novamente como filho.

- Gregório sofrerá na próxima reencarnação provações difíceis da pobreza e sofrerá

humilhação e calúnias, porém ela estará ao seu lado para que ele possa ser bem- sucedido.

- Matilde também pede a Gúbio auxílio para Margarida, que está sofrendo um processo obsessivo a mando de Gregório, pois se encontram ligados por teias escuras do passado.

- Margarida será a futura mãe de Matilde e, consequentemente, avô de Gregório.

- Finalmente, há o sublime reencontro de Gregório com Matilde e num diálogo

comovedor:

- Gregório convida Matilde a empunhar também uma espada, porém ela diz que não

tem outra espada, senão a do amor com que sempre teve para ele,

- isso foi o suficiente para Gregório se deixar cair aos seus pés e exclamar “Mãe! Minha mãe! Minha mãe!”,

- Matilde lhe abraçou e André Luiz observa o espantoso choque entre a luz e a treva, e a treva não resistiu.

ANDRÉ LUIZ – VISITA À SUA FAMÍLIA – NL 48/49

- André recebe autorização para visitar seu antigo lar terrestre onde deixara sua mulher Zélia e seus três filhos e fica perturbado quando observa que no seu antigo leito se encontrava um homem deitado - Ernesto, seu antigo colega de profissão.

- Ernesto era, então, o novo marido de Zélia, e se encontra muito enfermo de uma

pneumonia. O médico não dava muita esperança e deixava, assim, Zélia triste com

possibilidade de ficar viúva pela segunda vez.

- Dos três filhos só a filha primogênita demonstrou que sentia a sua presença quando relata para mãe: “Hoje, singulares saudades do pai me atormentam o coração. Desde cedo, não sei por que penso tanto nele. É uma coisa que não sei bem definir.”

- A irmã mais jovem fez o seguinte comentário: “Desde que a pobre mana começou a

se interessar pelo maldito Espiritismo vive com essas tolices na cachola. Onde já se viu

tal disparate: essa história dos mortos voltarem é o cúmulo dos absurdos!”

- A filha primogênita foi severamente repreendida por sua mãe, que lhe afirmara

novamente que não queria qualquer alusão sobre André Luiz naquela casa para não contrariar o seu novo marido, Ernesto.

- André pediu ajuda à amiga Narcisa, que lhe veio em socorro, e após compreender melhor a situação em que se encontrava resolve ajudar Ernesto.

- Vão procurar fluidos vitais na natureza próxima dali e após passar a noite aplicando esses fluidos em Ernesto ele acorda bem melhor surpreendendo até o seu próprio médico.

- Finalmente, André toma consciência da sua situação e compreende melhor o que são os integrantes de uma família senão irmãos em caminhada evolutiva.

APEGO – BENS MATERIAIS (AVÔ ANDRÉ LUIZ) NMM 18/19

- Numa excursão com a equipe de Calderaro, André Luiz se deparou com uma

assembleia de velhinhos, que se atracavam aos fragmentos de lama como se fosse

ouro e demonstravam grande preocupação para que ladrões não os roubassem.

- Essa atitude é consequência de profundo apego à fortuna material transitória, que se tornaram ineptos ao equilíbrio na zona mental do trabalho digno.

- Enlouqueceram pela paixão de possuir.

- De repente, André percebe uma voz que lhe é familiar e a observar melhor descobre que se trata do seu avô querido, Cláudio, que tanto lhe ajudou em sua formação médica.

- André Luiz mantém um diálogo com seu avô, mas de início não se identifica para não causar súbita emoção a ele.

- Cláudio confessa seu remorso por não cuidar de sua irmã de criação Ismênia, não

atendendo ao pedido do seu pai no leito de morte.

- Cláudio confessa que tinha muita afeição por um neto chamado André Luiz.

- Finalmente, André não aguenta mais e abraça seu avô querido, lhe perguntando se

ele não o reconhecia mais. - Calderaro informa a André que a Espiritualidade está programando uma nova reencarnação para Cláudio. Ismênia será sua mãe e ele seguirá a profissão do seu pai,

Nicanor: e de pedreiro.

APEGO – COISAS E PESSOAS (ENFERMO NO Posto de Socorro de Campo de

Paz) – OM 21

- No Posto de Socorro de Campo de Paz, André Luiz toma conhecimento de três

casos, nos quais as entidades que estão sendo tratadas naquele campo reclamam de problemas deixados na Terra.

a) O primeiro caso é de um velhinho de nome Malaquias, de barbas muito alvas: ele diz

que está aguardando o resultado da sua petição a respeito das terras e escravos que comprara de Carmo Garcia.

b) Em seguida, aparece um cavalheiro chamado Aristarco, que reclama que foi prejudicado pelos parentes de má fé, que quiseram ficar com parte da herança dos avós e cobiçavam um quinhão maior em relação aos demais herdeiros. Solicita a André Luiz que interceda junto ao Imperador para resolver essa questão.

c) Depois aparece uma senhora se dizendo vítima do seu próprio marido, porque ele

iria dissipar seus bens e suas filhinhas ficaria, desamparadas.

Aniceto explica para André Luiz que apesar das reclamações terem sentido tais entidades não eram tão vítimas como pareciam ser:

a) o velhinho que reclama as terras e escravos, nunca pensou senão em tirania no

campo,

b) o cavalheiro que aguardava a herança desejava lesar os primos,

d) a senhora que se interessava pelos problemas domésticos desencarnou quando pretendia envenenar o marido.

APEGO – DINHEIRO (FAZENDEIRO LUÍS) – AR 3

- O fazendeiro Luís, filho de Antônio Olímpio, herdou a fazenda do pai e tornou-se tão apegado ao dinheiro que chega a deixar de comprar coisas importantes para si e seus familiares, apesar de ter grandes afeições por eles.

- Durante a noite, durante o sono do corpo físico, chegar a ir, em desdobramento, à

sala de administração da fazenda e lá fica manuseando as cédulas que se encontram no cofre, numa atitude de fascinação pelo dinheiro.

- Lembramos a afirmação de Jesus: “Onde estiver teu tesouro aí estará também o teu coração”.

- Por essa atitude desiquilibrada, Luís atrai espírito sintonizado com a fascinação pelo dinheiro e se instala, então, um processo de obsessão.

APEGO – FAMILIARES (GOTUZO) – OVE 5/9

- Gotuzo é um médico que trabalha na colônia espiritual “Casa Transitória de Fabiano”, exercendo atividade médica, auxiliando seus irmãos que retornam à Espiritualidade com seus perispíritos doentes.

- Ele também era um companheiro de profissão de André Luiz.

- Gotuzo ainda guarda mágoa de algumas pessoas, que com ele convivera na sua última reencarnação, e, com isso, sofre.

- Tem saudade da ex-esposa, Marília, e dos seus dois filhos.

- Tudo ia bem com ele e sua profissão quando foi surpreendido com uma pneumonia

que o separou da esfera carnal aos 50 anos de idade, deixando a esposa com 36 anos.

- Marília tinha lhe prometido fidelidade até o fim.

- Depois de lutas purgatoriais nas zonas inferiores, volta à casa terrestre e fica desapontado por não encontrar ninguém lá.

- Descobriu que Marília tinha se casado com seu primo Carlos, que se aproveitou da situação financeira deixada por ele e dissipara esses bens.

- Seus filhos estavam enveredando por maus negócios por influência do padrasto.

- Tudo isso deixava Gotuzo muito perturbado.

- Gotuzo pretende reencarnar para auxiliar e superar as dificuldades de antipatias entre esses irmãos de caminhadas.

- Com a participação de sua mãe, lhe é preparada uma nova reencarnação, sendo sua

ex-mulher Marília a sua futura avó e seu desafeto (primo Carlos) o seu avô. Seu pai será um espírito amigo.

ARTES TELA DO MARTÍRIO DE SÃO DINIS – OM 16

- No Posto de Socorro de Campo de Paz, administrado pelo irmão Alfredo, André Luiz

observa afixada na parede uma tela do martírio de São Dinis, o apóstolo das Gálias, rudemente supliciado nos primeiros tempos do Cristianismo, e que idêntica tela se encontra no Panteão de Paris.

- André fica sem entender qual seria a tela original.

- A questão foi elucidada por Alfredo, que lhe explica que o famoso pintor Florentino Bonnat, no fim do século XIX, em desdobramento, visitou essa colônia em noite de excelsa inspiração e ao vê-la não descansou enquanto não a reproduziu, mesmo palidamente, no Panteão de Paris.

BEZERRA DE MENEZES – AUXÍLIO A ADELAIDE – OVE 19

- Adelaide é uma médium perseverante, responsável pelo amparo a crianças órfãs.

- A médium caridosa recebe o auxílio de Dr. Bezerra de Menezes, que colabora no seu

processo desencarnatório.

- Na véspera do desencarne de Adelaide, o Dr. Bezerra de Menezes diz a ela: “Morrer

é muito mais fácil que nascer. Ajude você mesma, libertando a mente dos elos que a imantam a pessoas, aos acontecimentos, às coisas e às situações da vida. Não se detenha, Adelaide. Quando for chamada, não olhe para trás.”

- Finalmente, Adelaide afastou-se (desencanou) do corpo grosseiro, sem obstáculo algum.

BEZERRA DE MENEZES – MÚLTIPLAS APARIÇÕES – AR 11

- No templo da colônia espiritual Mansão Paz, numa área externa, André Luiz observa desencarnados e encarnados (em desdobramentos) fazendo suas orações aos seus santos preferidos.

- Entre essas entidades se encontrava um senhora que rogava auxílio ao Dr. Bezerra

de Menezes para seu filho, que estava com ideias suicidas.

- Nas suas súplicas, ela mentalizava a figura de Dr. Bezerra e plasma sua imagem viva.

- O assistente Silas aproveitou a oportunidade e explicou a André Luiz que Dr. Bezerra, depois do seu desencarne, formou uma extensa equipe de colaboradores que lhe servem à causa da caridade.

- Centenas de espíritos estudiosos e benevolentes obedecem-lhes às diretrizes na causa do bem, trabalhando em nome de Jesus.

- Desse modo, é fácil compreender o Dr. Bezerra de Menezes agindo em tantos

lugares ao mesmo tempo.

- Quando Dr. Bezerra é evocado carinhosamente em tantas instituições e lares

espíritas, ajuda a todos eles, pessoalmente ou por intermédio das entidades que o representam, com extrema fidelidade.

CASAMENTO – ARRUMADO (JULIETA E PAULINO) – NMM 6

- Julieta, com sua mãe Cândida, trabalha em casa como costureira.

- Cândida adoeceu e Julieta teve que procurar outras atividades para custear as despesas médicas e com remédio para sua mãe.

- Nessa ocasião, ela enamorou-se do jovem Paulino, que se aproveitando da situação

levou Julieta para trabalhar numa casa noturna com atividades não dignas para uma moça.

- Julieta fazia de tudo para que sua mãe não soubesse que o dinheiro extra que

ganhava vinha de um trabalho não tão digno (prostituição) para não lhe trazer mais

sofrimento ainda.

- Porém, D. Cândida pressentiu que havia algo errado com a filha e pediu, através de uma oração, apoio à Espiritualidade, que se prontificou a ajudá-la.

- A Espiritualidade programou o encontro espiritual de Cândida, Julieta e Paulinho durante o transe do sono e a entidade Cipriana convenceu Paulino a casar-se com Julieta.

- Na manhã seguinte, Paulino acordou com novas ideias a respeito de Julieta e foi

procurar D. Cândida para confessar-lhe que pretendia casar-se com Julieta em breve tempo.

CASAMENTO – NA ESPIRITUALIDADE (ISAURA/ANTÔNIO) OM 29

- André Luiz toma conhecimento, através de Cecília, trabalhadora do Posto de Socorro

de Campo de Paz, que uma jovem chamada Isaura se casou na colônia espiritual “Campo Paz” há três anos e vive com seu marido Antônio, funcionário daquela colônia.

- Cecília explica que se o casamento humano é um dos mais belos atos da existência

na Terra, por que deixaria de existir na Espiritualidade, onde a beleza é sempre mais

quintessenciada e mais pura?

- Cecília explica que para esse matrimônio conseguir tal êxito e júbilos é necessário ter amado com amor.

- Num casamento de almas é indispensável apurar o enxoval dos sentimentos.

CASAMENTO – NA ESPIRITUALIDADE (TOBIAS/ HILDA /LUCIANA) – NL 38

- André Luiz foi visitar seu companheiro de enfermagem Tobias e ficou surpreendido por encontrar duas mulheres vivendo com ele.

- Tobias explica que, na verdade, a verdadeira esposa dele é Hilda e Luciana é apenas uma amiga de outra encarnação.

- Na Terra, Tobias era casado com Hilda e ao enviuvar-se casou-se com Luciana, com quem construiu uma grande amizade.

- Quando Luciana retornou à erraticidade, foi acolhida por Tobias e Hilda. Ela ficaria em sua casa até reencarnar e voltar a se encontrar com seu verdadeiro amor, que se encontrava encarnado aguardando por ela.

CASAMENTO – PROGRAMADO (JOAQUIM) – LI 7

- Quando o fazendeiro Joaquim desencarnou, a sua mulher cometeu atrocidades com

alguns dos seus escravos, principalmente com uma família, cuja escrava teve um caso

com o seu marido.

- A viúva vendeu a escrava para uma região e seus dois filhos para outra, a fim de separar mãe, filhos e irmãos, como vingança.

- Após o desencane, esses escravos se uniram e passaram a obsidiar sua antiga dona.

- O desequilíbrio desses espíritos era tão grande que eles tomaram a forma de ovoide.

- Após o desencarne da fazendeira, ela passou a viver um terrível sofrimento, fomentado pelos seus algozes.

- Essa senhora é ajudada pela equipe de Gúbio.

reencarnou para recebê-la

novamente como esposa, com a qual terá como filhos queridos os três algozes que

foram imensamente prejudicados pela fazendeira.

- Joaquim conseguiu seu equilíbrio na Espiritualidade e

- O casal padeceu muitos sofrimentos para reequilibrar os filhos como resgate para apagar seus débitos do passado.

CENTRO ESPÍRITA – COMO NÚCLEO ESPIRITUAL 1 NDM 4

- A equipe de André Luiz acompanha entidades que são levadas a um centro espírita, a fim de ser auxiliadas através das palavras e auxílio magnéticos (passes).

- Alguns frequentadores do centro espírita dormem durante as reuniões como

consequência de entorpecimentos no sono provocado por obsessores (obsessão telepática).

- Entre as entidades socorridas, havia um homem com auto-obsessão por bater em seu

pai e, posteriormente, ao perder um braço num acidente, considerava que foi praga do

Maldito

pai, que, em vida, lhe dissera: “O teu braço será transformado em galho seco seja!”

CENTRO ESPÍRITA – COMO NÚCLEO ESPIRITUAL 2 – NDM 14

- A pedido da entidade Abelardo Martins, que fora ex-esposo da médium Celina, uma

equipe socorrista, utilizando os serviços da referida médium, em desdobramento numa reunião mediúnica, auxilia Libório dos Santos, entidade que se comunica através da

médium Eugênia.

- A entidade Libório se encontra num processo de obsessão mútua entre ele e sua ex- mulher encarnada.

- Libório fica desequilibrado pela emanação dos pensamentos da sua ex-mulher, que

considera que ele a abandonara ao morrer, e, em contrapartida, ele vampiriza as suas energias.

- Calderaro comenta que a ex-esposa de Libório pede socorro no centro espírita para

recuperar a sua saúde, mas não faz nada para facilitar o trabalho da equipe espiritual,

como muito daqueles que procuram as casas espiritas para tal fim.

CÉU E INFERNO – COMPREENSÃO DE UMA FAZENDEIRA – NL 34

- André Luiz observa uma senhora recém-chegada do Umbral às câmeras de

retificação.

- A senhora sente-se aliviada, porque considerava que estava saindo do inferno criado pela igreja.

- Ela estava inconformada, porque ainda não tivera acesso ao céu, já que se

considerava uma boa fazendeira e que tratava seus escravos com disciplina e rigor,

porque eles mereciam, e a lei determinava e a própria igreja concordava, já que o próprio bispo tinha escravos.

- Ainda estava apegada aos dogmas religiosos com o quais conviveu por muitos anos.

- Quando o remorso lhe batia, ela procurava a igreja e seus pecados eram absorvidos.

- Antes de morrer, deixou dinheiro para celebrar uma missa que iria garantir o acesso ao Céu.

- Sofria devido à aceitação irracional dos dogmas religiosos e, consequentemente, à incompreensão da justiça divina.

CIÚME – MÉDIUM ISAURA LI 16

- André observa que num centro espírita a médium Isaura Silva vive influência perniciosa por causa do seu ciúme doentio do marido.

- Durante o sono, ela se encontra com duas entidades que lhe influenciam negativamente, incriminando seu marido, taxando-o de adúltero.

- Ela passa a sofrer um processo obsessivo por hipnose.

- Ela não consegue receber ajudar direta da entidade Sidônio.

- A entidade de nome Sidônio utiliza-se de seu marido para poder ajudá-la com conversação edificante.

CIÚME – ODILA – ETC 2

- Odila, a primeira esposa de Amaro, passa a obsidiar a sua segunda esposa Zulmira por ciúme do seu marido (Amaro) e do seu filho Júlio.

- Odila fica tão desequilibrada que não consegue visitar Júlio, que vive na colônia espiritual “Lar da Bênção”.

- Só após muito auxilio da equipe espiritual do Ministro Clarêncio é que elas conseguem fazer as pazes.

CONSULTA ESPIRITUAL – VIÚVA ESTER ML 11

- D. Ester procurar uma casa espírita para saber como vai o seu marido Raul, que fora assassinado e cujo crime a polícia ainda não havia elucidado.

- O instrutor Alexandre comenta que nós, os encarnados, achamos que eles são

adivinhos e que podem saber tudo e de todos instantaneamente, como se fossem onipresentes e oniscientes.

- Após uma longa pesquisa, utilizando até encarnado, a equipe espiritual descobre onde Raul se encontra e como a morte dele se deu.

- Na realidade, Raul havia se suicidado, forjando falsos detalhes para deixar entender que fora assassinado, com medo de que seus erros chegassem ao conhecimento de sua família, trazendo sérios constrangimentos.

- Raul, na Espiritualidade, se encontra em recuperação pelo mal cometido a si mesmo.

- A equipe mediúnica informa à viúva, através de uma psicografia, que Raul vem sendo

assistido pelos amigos espirituais e não fala nada a respeito da sua morte por considerar que Ester não tem condições, no momento, de receber tal notícia e porque essas informações em nada lhe ajudaria.

CORPO FÍSICO – APEGO (VISÃO DE FRANCISCO) – NL 29

- André Luiz observa nas câmaras de retificação um jovem enfermo muito agitado e

pedindo ajuda por amor de Deus porque ele tinha medo.

- Dizia: “Ele não me deixa. Já voltou a atormentar-me! Veja, veja!”

- Narcisa explica que se tratava de um rapaz que desencarnara num desastre oriundo de pura imprudência.

- O jovem esteve durante muitos dias ao lado dos despojos no sepulcro, sem se

conformar com a situação atual, amedrontado com a ideia de enfrentar o desconhecido e por não conseguir desapegar-se das sensações físicas.

- A visão do seu próprio cadáver, como forte criação mental dele, atormenta-o no íntimo da alma.

- Sobrevêm perturbações e crises, mais ou menos longas, e sofrerá até a eliminação integral do seu fantasma.

- Foi socorrido com passes e água fluidifica.

DESENCARNE – ANTECIPADO (FABRÍCIO) – NMM 12

- O senhor Fabrício recebeu um apressamento do seu desencarne para não perturbar os seus familiares com sua iminente loucura.

- Fabrício está num processo de sofrimento pelo remorso, porque, para receber

sozinho a herança da família, abandonou seus três irmãos mais novos, mesmo tendo prometido no leito de morte do pai que cuidaria dos irmãos mais novos.

- Dois dos seus irmãos morreram num sanatório em catres da indigência, minados pela

tuberculose, e o outro desencarnou em míseras condições de infortúnio, relegado ao abandono antes de trinta anos de idade, como consequência de subnutrição. - Está num processo de esquizofrenia das sutis perturbações do organismo perispirítico. Esse processo não se agravou mais rápido porque vem sendo assistido

por uma dedicada parenta desencarnada.

- No seu estado de quase alienação, não quer comer, porque acha que todos os pratos

estão envenenados. Desconfia de quase todos os familiares e não tolera as antigas relações.

- A equipe de Calderaro irá providenciar o apressamento do desencarne de Fabrício antes que ele enlouqueça por completo.

- Através de ações magnéticas (passes), a equipe de Calderaro preparou a trombose

pela calcificação de certas veias de Fabrício.

- Seu neto Fabricinho é a encarnação hoje do seu “ex-pai”, que irá no futuro dirigir os bens que no passado lhe pertenciam.

DESENCARNE – DETALHES (FERNANDO) – OM 49

- Fernando era um cavalheiro de 60 anos presumíveis, que a leucemia aniquilava morosamente.

- André Luiz observa que sua alma se retirava lentamente através de pontos orgânicos

insulados. Bem no centro do crânio havia um foco de luz mortiça, candelabro aceso às

ondulações brandas do vento. Aniceto informou a André que aquilo que acabara de ver era a mente do moribundo, para cuja definição essencial não temos, por agora, conceituação humana.

- André Luiz começa a observar as falências dos nove sistemas de órgãos do corpo físico: arcabouço ósseo; musculatura; circulação sanguínea; aparelho de purificação do

sangue (pulmão e rins); sistema linfático; aparelho digestivo; sistema nervoso; glândulas hormonais e órgãos dos sentidos.

- Bactérias mortíferas invadiam todos os órgãos.

- A desencarnação se operava através de processo parcial, dos órgãos.

- O moribundo tentava, em vão, readquirir a direção dos fenômenos orgânicos.

- A corrente sanguínea transformou-se em veículo de invasores mortíferos, que não encontravam qualquer fortificação na defensiva.

- A nutrição fora interrompida.

- Aniceto esclarece que Fernando retrai-se aos poucos e ainda não abandonou totalmente o corpo por falta de educação mental.

- Pelas ações voluntárias das células, Aniceto percebe que Fernando era um homem

que viveu bem distante da disciplina de si mesmo. Seus elementos fisiológicos são demasiadamente impulsivos, atendendo mais ao instinto que ao movimento da razão concentrada.

- E, finalmente, Aniceto, concluindo, diz: “A falar verdade, este nosso amigo não se está desencarnando, está sendo expulso da divina máquina, onde, pelo que vemos, não parece ter prezado bastante os sublimes dons de Deus”.

DESENCARNE – DIFÍCIL (DIMAS) OVE 13

- O instrutor Jerônimo descreve com detalhes o desencarne difícil de Dimas.

- Dimas é um enfermo prestes a desencarnar com algumas dificuldades própria e/ou causada por familiares.

- Dimas está desencarnando sem cumprir todo tempo que estava programado a viver na Terra.

- Dimas sacrificou muito seu corpo físico pelos encargos que assumiu desde moço em função da sua situação de pobreza.

- Mesmo assim encontrou recursos para dedicar-se aos que gemem e sofre no plano mais baixo que o dele.

- Sua dificuldade para desencarnar é mais um problema de incompreensão das coisas espirituais do que demérito espiritual.

- A família, por outro lado, fica atraindo Dimas para si e dificulta a equipe espiritual de proceder ao desencarne.

- Como solução, a equipe espiritual promove uma breve melhora em Dimas através de passes para afastar os familiares e poder desencarnar Dimas.

- No seu velório, Dimas sente as sensações desagradáveis dos comentários a seu respeito.

- Dimas passa o velório no colo de sua mãe, também desencarnada.

- Os fluidos vitais do corpo de Dimas são retirados para evitar a ação de espíritos vapirizantes, no cemitério.

DESENCARNE – FÁCIL (ADELAIDE) OVE 11

- Adelaide é uma médium perseverante, responsável pelo amparo a crianças órfãs.

-

Está prestes à desencarnação.

 

-

Recebe

auxílio

de

Dr.

Bezerra

de

Menezes,

que

colabora

no

seu

processo

desencarnatório.

- Ela pede para desencarnar sozinha.

- No processo normal, o desencarne termina com o rompimento do cordão prateado ou fluídico pelos espíritos especializado para isso.

- Só um espírito muito equilibrado é que tem essa condição de romper esse cordão prateado sozinho.

DESENCARNE – NORMAL (ERNESTO/EVELINA) – EVC 5 A 8

- Ernesto Fantini se encontra com Evelina Serpa num balneário de Poço de Caldas, em Minas Gerais.

- Ambos estão se preparando fisicamente para ser submetidos à operação cirúrgica:

ambos vão operar-se da suprarrenal.

- Ao retornarem para São Paulo, ambos foram submetidos às cirurgias em hospitais diferentes, porém tempos depois, voltm a se encontrar num hospital.

- Ficaram supresos pela coincidência e relatam suas melhoras e desapontamento, principalmente por não estarem recebendo noticias nem visitas da família.

- À medida que sentiam saudades da família, e sintonizavam com familiares, sentiam pioras orgânicas e eram atendidos pela equipe de enfermagem que não lhes davam explicações das coisas que estavam acontecendo com eles.

- Quando pensavam na doença, pioravam e sentiam dores.

- Elogiavam a alimentaçao servida para eles: frutas e sucos deliciosos.

- Certa vez, ao caminharem pela área externa do hospital, ouviram um comentário de um enfermo que pessoas estavam vindo da Terra, mas pensaram que se tratava do nome de um lugarejo desconhecido deles.

- Outra vez, com a ajuda da enfermeira Alzira Campos, visitam uma casa numa cidade

(cidade-lar) próxima do hospital, onde vive o senhor Nicomedes com sua filha. Eles ficam muito desconfiados quando a filha de Nicomedes diz que está esperando sua

mãe que vem da Terra.

- Ao retornarem ao hospital, ouviram da interna, senhora Tamburici, que estava convicta de que não mais pertencia à existência terrena, mas ambos ainda não ficaram totalmente convencidos.

- Porém, somente quando participaram de uma palestra com o instrutor Cláudio sobre a “Razão da existência da Terra” é que efetivamente se convencem de que já estavam desencarnados, sendo assistidos num hospital na Espiritualidade, sobre a cidade de São Paulo.

DOUTRINAÇÃO -– TELA ECTOPLASMÁTICA NDM 7

- A equipe espiritual que coordena uma reunião mediúnica usa uma tela ectoplasmática que faz com que a entidade Libório veja uma cena do passado: ele, no intuito de brincar o carnaval, deixa sua mãe doente sozinha em casa.

- Ao retornar após três dias, e muito cansado, abre o gás do fogão, mas adormece e

morre asfixiado e é tomado como um suicida pelos vizinhos. - Libório é auxiliado ao tomar consciência de que ele mesmo foi o causador do seu infortúnio.

EPILEPSIA – MARCELO – NMM 8

- Marcelo, filho de Wantuil de Freitas, presidente da FEB, passa por alguns problemas de ordem psicológica e emocional pela influência de inimigos do passado, que foram prejudicados por ele quando fez mal uso das suas faculdades intelectuais e de sua posição social.

- Porém, como nessa encarnação se apresenta como uma boa pessoa, dedicada à

causa do bem e com ajuda dos seus pais espíritas, está se recuperando muito bem dos

ataques epilépticos provocados pelos inimigos obsessores.

- Os ataques epilépticos estão cada vez mais raros.

- Marcelo vem sendo o médico de si mesmo, única fórmula em que o enfermo encontrará a própria cura.

- Marcelo é filho de Wantuil de Freitas, presidente da FEB. Esse caso é comprovado

através de correspondência entre Chico e Wantuil, narrado por Suely Caldas Schubert

na obra intitulada “Testemunhos de Chico Xavier”, no capítulo com o título “Caso Marcelo-Zêus”, na p.136.

ESPÍRITO PROTETOR – FÉLIX – SD 1P 2

- Irmão Félix é um espírito evoluído e na obra “Sexo e destino” é o instrutor principal.

- Diretor do instituto espiritual “Almas Irmãs”, em Nosso Lar.

- Tem longa experiência médica.

- No século XIX foi a encarnação de Álvaro de Aguiar e Silva.

- Filho do casal Leonor-Domingos.

- Apaixonou-se pela senhora Brites e foram amantes.

- Nessa obra, Brites é a encarnação de Márcia, esposa de Cláudio Nogueira.

- Assim fica fácil compreender porque Félix é o protetor familiar do lar de Cláudio Nogueira.

ESPÍRITO PROTETOR – PAULINO – AR 10

- A equipe de Druso encontra num lar terrestre uma entidade que era o pai do dono da casa.

- Druso explica que aquela entidade presta assistência ao seu filho nas pesquisas no campo da engenharia desenvolvida por ele.

- A pedido de Silas, Paulino inspirou seu filho a se dirigir à eletrola e colocar para ouvir

a Pastoral do grande compositor Beethoven.

EUTANÁSIA FILHO MÉDICO – NL 30

- André Luiz acompanha irmã Paulina, que deseja ver seu pai, internado no pavilhão 5 das câmeras de retificação de Nosso Lar.

- O pai de Paulina relata para a filha que ainda vê a cena onde seu filho Edelberto lhe aplica o veneno mortal como medida de eutanásia.

- Ele diz que nunca irá perdoar seu filho ingrato.

- Edelberto era médico de aparência distinta. Empregou no genitor quase moribundo a

chamada “morte suave” para abreviar sua morte e, consequentemente, ficar logo com a sua herança.

- O pai de Paulina sofre também porque vê seus filhos brigarem judicialmente para conseguirem maiores partes da herança deixada por ele.

- Sua esposa, por desgosto e angústia, adoeceu e fora internada no hospício.

EVANGELHO NO LAR – MÉDIUM ISABEL – OM 35

- A médium Isabel faz o culto do Evangelho no lar com seus filhos e é acompanhada por entidades desencarnadas.

- André Luiz observa que trabalhadores espirituais prepararam o ambiente para que fosse realizado o culto do Evangelho no lar.

- Algumas entidades presentes captavam o pensamento da interpretação da leitura do

Evangelho e outras entidades só conseguiam ouvir as palavras articuladas da médium.

EXPIAÇÃO – JÚLIO NDM 24

- André Luiz é levado a conhecer um processo de expiação entre integrantes de uma família.

- Tratava-se da expiação de Júlio, um senhor casado, com 30 anos e pai de cinco

filhos, dos quais quatro eram problemáticos e estavam lhe dando muito trabalho e sofrimento.

- Ainda jovem, Júlio ficou paralítico das pernas e vivia de médico em médico.

- É um exemplar pai de família, que, com resignação, procura encaminhar seus filhos

para uma vida honesta e saudável. - Questionado por André, o instrutor Áulus explicou que ali estava presente a Providência Divina ajudando àquelas criaturas.

- Dos cinco filhos, quatro (Américo, Márcio, Guilherme e Benício) foram, no passado,

aliciados por Júlio a participar de um bando de salteadores de estrada, levando esses espíritos à marginalidade.

- Apenas a filha Laura tinha regressado para lhe ajudar na tarefa de regeneração. Ela

fora sua irmã no passado.

- Sua esposa também foi outro espírito que viera para lhe ajudar na empreitada.

- Júlio, naquela vida, tinha o dever de reintegrar esses espíritos ao caminho reto, já que foi o culpado de desviá-los para a marginalidade.

FENÔMENO EFEITO FÍSICO – GARCEZ – NDM 28

- A equipe do instrutor Áulus descreve os acontecimentos numa reunião mediúnica de efeito físico.

- Alguns integrantes tinham abusado de nicotina, carne e aperitivo, além de formas- pensamentos menos adequadas à tarefa que o grupo devia realizar (fenômenos de efeito físico).

- É descrito como o ectoplasma sai dos médiuns doadores de fluidos, principalmente pela boca, narinas e ouvidos.

- A entidade Garcez, que colabora na realização dos fenômenos, dá as devidas explicações do que ocorre durante as tarefas mediúnicas.

FILHO PROGRAMADO – AÍDA/SILAS AR 20

- Depois de longo tempo, Druso e Silas reencontraram Aída, a mulher que foi prejudicada por eles no passado.

- André Luiz toma conhecimento que Druso vai reencarnar para consorciar-se

novamente com sua primeira mulher (uma mulher de excelente caráter e afeiçoada ao catolicismo) para receber Aída (sua segunda esposa no passado) como filha e Silas,

que lhe será o segundo filho.

FILHO PROGRAMADO – ANTÔNIO – LI 3

- Cláudio é um obsessor impenitente que recusa qualquer tipo de auxílio.

- Em vidas passadas assassinou o sobrinho Antônio para ficar com sua riqueza material.

- Sua ex-mulher vai reencarnar para tê-lo de novo como marido.

- Cláudio terá como filho sua vítima do passado, Antônio.

FLUIDO VITAL – NA NATUREZA OM 41

- O instrutor Aniceto explica as condições de fluidos vitais na natureza afirmando:

- Os campos são o reservatório mais abundante de princípios vitais. Temos aí a atmosfera ideal de fluidos vitais.

- A orla marítima oferece uma segunda atmosfera de condições fluídicas ideais de fluidos vitais.

- As florestas têm condições fluídicas asfixiantes pelas emanações dos reinos inferiores (animais). Temos aqui a terceira condição ideal de fluidos vitais.

- As cidades têm condições fluídicas asfixiantes pelas emanações mentais inferiores dos homens. Aqui temos a quarta condição de atmosfera ideal de fluidos vitais.

HERANÇA – ARISTARCO – OM 21

- Aristarco, uma entidade internada na colônia espiritual denominada “Posto de Socorro de Campos da Paz”, solicita ao diretor Alfredo para que interfira junto ao imperador para cuidar da sua herança que está ameaçada pelos parentes.

- Alfredo procura mostrar-lhe que o mais importante é a riqueza espiritual. E que

aqueles que não souberem aproveitar bem a sua herança terrena terão que se justificar

perante a justiça divina.

- Todos morrerão e deixarão todos os bens materiais na Terra.

- Após ouvir as considerações de Alfredo, Aristarco se acalmou e arrematou: é mesmo, os tratantes morrerão.

HERANÇA – VEIGA – AR 5

- Nas dependências da colônia “Mansão Paz”, André Luiz observa a entidade Veiga a

clamar por seus filhos numa atitude desesperadora.

- Mantém-se fixo na ideia da herança que recebeu de seus avós e que deixou para os seus três filhos compulsoriamente com sua morte.

- Ao desencarnar, viveu por um bom tempo na casa para acompanhar a partilha dos seus bens.

- Os seus filhos, com o propósito de ficar com toda a herança, administrou tóxicos à sua mãe de criação, levando-a ao internamento numa casa de loucos.

- Os três filhos mantêm juridicamente ferrenha disputa, utilizando-se de advogados

inconsequentes para conseguirem melhores quinhões dos bens deixados pelo pai.

- Silas, assistente de Druso, informa que por enquanto não se pode fazer muita coisa pelo irmão Veiga.

INFLUÊNCIA – MÉDIUM JORNALISTA – NDM 15

- André Luiz observa, num bar, um rapaz sentado numa mesa bebendo e fumando exageradamente, sob o domínio de uma entidade vampirizante.

- Ele escrevia sem parar.

- Esse jovem jornalista é um hábil médium escrevente, porém está sob o julgo de uma entidade cruel.

- A entidade que compartilha os vícios com ele o induz a escrever um artigo pernicioso no jornal contra uma jovem que tivera relacionamento com ele em reencarnação passada.

- O objetivo dessa atitude é para que a jovem entre em desequilíbrio e ele possa penetrar nos seus pensamentos.

INFLUÊNCIA – SALOMÃO – SD 1P 14

- Marita, após ouvir por telefone que seu noivo Gilberto não a quer mais, e prefere sua irmã Marina, fica desnorteada.

- Procura a farmácia de Salomão para comprar veneno para se matar, alegando que

era para aplicar eutanásia em sua cadela, que vinha passando por muitos sofrimentos sem solução.

- O farmacêutico Salomão, influenciado pelo mentor Félix, percebe algo estranho no pedido de Marita e lhe vende calmante no lugar de veneno.

INFLUÊNCIA – TRABALHADORES R. MEDIÚNICA – ML 5

- André Luiz observa o comportamento de três integrantes de uma reunião mediúnica ao saírem de suas atividades num centro espírita.

- Uma mãe e dois filhos, ao saírem da reunião mediúnica com destino ao lar, passaram a ser acompanhados por três entidades.

- Começaram os pensamentos negativos e nocivos que atraem as entidades:

- A mãe diz: “Por que motivos somos tão diferentes no trabalho espiritual? Algo me falta, que não sei definir.”

- O rapaz diz: “É verdade, mamãe. Enormes são as nossas imperfeições. Casei-me há menos de 8 meses e não tenho o devotamente da esposa.”

- A moça (única equilibrada do grupo) recebe ajuda de Alexandre e diz: “Quem sabe, mano, está você sob a influência de entidade menos esclarecida?”

INGRATIDÃO – FILHA DE MÃE ARTISTA – AR 4

- Uma entidade pede ajuda à equipe de André Luiz por estar sofrendo muito pelo remorso de ter sido ingrata com sua bondosa mãe.

- Sua mãe era uma atriz abandonada pelo seu pai, que a criou com imensa doçura, dedicando sua existência para cuidar dela.

- Ela envergonhou-se da mãe por ser uma simples atriz e confessou para o homem

vaidoso com quem se casou que aquela mulher que cuidava dos afazeres da casa era uma senhora que lhe tinha roubado quando ela nascera.

- Lembra-se do pedido de perdão que fez a um padre no momento de sua morte.

- Por haver cultivado a fé católica romana, imagina-se ainda diante do sacerdote, acusando-se pela falta que lhe maculou a vida.

- Ela estava sendo auxiliada pela própria mãe, mas não percebia a sua presença.

- Acreditando nos dogmas que vivera na sua religião, plasma o demônio Belfegor retratado por Collin de Plancy e aprovado pelo arcebispo de Paris.

INGRATIDÃO – MÉDICO GUSTAVO – NMM 13

- Antonina é uma jovem moça de classe média baixa, que se esforçou para custear a faculdade do seu noivo Gustavo.

- Antonina ficou órfã de pai muito cedo e aos oito anos começou a trabalhar para sustentar a sua mãe e a sua irmã mais nova.

- Aos vinte anos, perdeu a mãezinha.

- Depois de formado, Gustavo, ao participar de outro nível social, conclui que não deve mais se casar com Antonina.

- Antonina entrou em crise emocional com desgosto profundo e falta de vontade de viver.

- Antonina fica extremamente decepcionada com a ingratidão do noivo e procura um meio de suicidar-se.

- A equipe de Caldeira entra em ação para evitar o suicídio de Antonina: utiliza a sua mãe Mariana e Márcio (um antigo espírito ligado a ela) e durante o sono procuram lhe confortar e dar bons conselhos. - Antonina, na manhã seguinte, despertou como que outra criatura; sentia-se inexplicavelmente reanimada, quase feliz.

- Ao ter contato com os filhos de sua irmã sentiu alegria e uma nova disposição para viver.

LENDA HINDU – SERPENTE/SANTO – OM 20

- Existia uma serpente venenosa em certo campo e ninguém se aventurava a passar por lá.

- Mas um santo homem a serviço de Deus resolveu passar por lá confiando na ajuda de Deus.

- A serpente o atacou desrespeitosamente. Ele dominou-a e com um olhar sereno e lhe falou:

- Minha irmã, é da lei que não façamos mal a ninguém.

- A víbora recolheu-se, envergonhada à toca.

- O santo homem seguiu seu caminho procurando reparar seus possíveis erros de outrora.

- O homem, após cumprir suas tarefas, retornou pelo mesmo caminho e resolveu visitar a serpente.

- Ficou espantado tal o estado deplorável da serpente.

- A serpente lhe disse que procurou seguir seu conselho sendo boa, afável e carinhosa para com as pessoas e os outros animais, mas as criaturas perseguiram-na e a apedrejaram.

- O homem sábio lhe respondeu:

- Aconselhei-te a não morderes ninguém, a não praticares o assassínio e a

perseguição, mas não te disse que evitasse assustar os maus. Não atacasse as criaturas, mas se defendesse das agressões. Fosse generosa, mas prudente.

MALDIÇÃO – PAI/FILHO NDM 4

- A equipe de André Luiz acompanha entidades que são levadas a um centro espírita, a fim de ser auxiliadas através das palavras e auxílio magnético.

- Alguns frequentadores do centro espírita dormem durante as reuniões como

consequência de entorpecimentos no sono provocado por obsessores.

- Entre as entidades socorridas havia um homem com auto-obsessão por bater em seu

pai, e posteriormente, ao perder um braço num acidente, considerava que foi praga do

pai, que em vida lhe disse: “O teu braço será transformado em galho seco sejas!”

Maldito

MÉDIUM TORTURADO – PEDRO – NDM 9

Numa reunião, onde a equipe de Áulus participa, há um médium mediunidade de provação.

-

com uma

- Pedro apresenta uma mediunidade torturada com transe epiléptico, provocado pelo

obsessor que fora seu irmão, levado à miséria por ele para ficar com sua esposa, em

encarnação passada.

- Áulus diz que se Pedro não pode ainda ser um elemento valioso ao conjunto da

reunião mediúnica, pode e precisa receber o concurso fraterno, indispensável ao seu justo soerguimento.

MEDIUNIDADE – DESDOBRAMENTO (ANTÔNIO CASTRO) NDM 11

- André Luiz observou que numa reunião mediúnica o médium Antônio Castro estava

sendo treinamento para atuar como médium de desdobramento.

- Em Castro, já em desdobramento, foi-lhe aplicado à cabeça um capacete em forma

de antolhos (viseira que se coloca na cabeça do cavalo) para que ele só visse as coisas à sua frente e não se dispersasse e sofresse algumas interferências que viessem a prejudicar a tarefa que iria executar. - Castro, por estar ainda em desenvolvimento, esteve sempre auxiliado por duas entidades.

- Castro fez contato com o espírita Oliveira, que desencarnara há poucos dias, que lhe levou afetuosas saudações dos companheiros de jornada no centro espírita onde ele trabalha.

- Esse contato de Castro com Oliveira foi necessário, porque Oliveira não tinha ainda

condições de se comunicar conosco e dar notícias da sua situação na Espiritualidade.

- Seria esse tipo de mediunidade a utilizada em apometria?

MEDIUNIDADE – EDUCAÇÃO DA MEDIUNIDADE – NMM 9

- Numa reunião de educação da mediunidade, André Luiz observa que entres os oitos médiuns:

- quatro deles captavam as mensagens de maneira distorcida,

- três não captavam nada por estarem com a mente em focos distantes daquele

ambiente,

- Eulália era a única médium que captava com nitidez a mensagem dos espíritos.

- Eulália foi reconfortada pelo instrutor Calderaro para não cair no desânimo dos seus companheiros de trabalho mediúnico.

MEDIUNIDADE – MÚLTIPLAS (CELINA) – NDM 3

- O instrutor Clarêncio apresenta os integrantes encarnados de uma reunião mediúnica.

- Entre os integrantes, há uma médium que lhe chama a atenção: Celina.

- Celina é uma das médiuns que trabalha no centro espírita dirigido por Raul Silva.

- Celina já conquistou significativas vitórias em suas batalhas morais.

- Viúva há quase 20 anos, dedicou-se aos filhos, com admirável denodo.

- Celina tem as seguintes mediunidades: clarividência – clariaudiência – incorporação sonambúlica – desdobramento.

- Transformou-se num

elevadas correntes mentais.

acumulador espiritual de

energias

benéficas, assimilando

MEDIUNIDADE – XENOGLOSSIA ou POLIGLOTIA – NDM 23

- André Luiz observa um caso de uma senhora da sociedade sofrendo ataque de transe

mediúnico pelo processo de fascinação, levando-a a tomar atitude animalesca como se fora uma loba ferida.

- A entidade que hoje se encontra imantada a ela era seu conhecido num passado

longínquo.

- O infeliz obsessor falava através dessa senhora num antigo dialeto da velha Toscana, onde, satisfazendo o desejo da obsidiada, se tornou um cruel estrangulador.

- Ele era legionário de Ugo, o poderoso duque da Provença, no século X.

- A entidade reportava-se ao saque de que participou na época para satisfazer à

mulher que lhe não correspondeu ao devotamento (a obsidiada de hoje).

- Para tentar conquistar essa mulher, chegou até a assassinar os próprios pais.

- O obsessor está ainda fortemente enredado nos hábitos daquela época e insiste em falar o dialeto do século X.

MEIMEI – BLANDINA – ETC 9

- Espírito protetor, em serviço no “Lar da Bênção”, que atende a cerca de 2 mil espíritos desencarnados, ainda crianças.

- Blandina cuida de 12 deles.

- Obs.: no livro “Meimei – Vida e mensagem”, 1994, Editora “O Clarim”, de três autores encarnados e com algumas mensagens psicografadas por Francisco C. Xavier, ficamos sabendo que Blandina é o espírito Meimei, citado em várias psicografias de Francisco C. Xavier e que quando encarnada (22.10.1922 – 01.10.1946) se chamava Irmã de Castro, recebendo o nome “Meimei” pelo seu marido Arnaldo Rocha (Meimei:

expressão chinesa que significa “amor puro”).

MINISTRA VENERANDA – TRABALHADORA EXEMPLAR – NL 32

- A Ministra Veneranda é uma trabalhadora de Nosso Lar com mais de um milhão de

horas de trabalho útil, sem interrupções, sem reclamações e sem esmorecimento.

- Permanece há mais de 200 anos em tarefa ativa em Nosso Lar.

- É a única entidade trabalhadora de Nosso Lar que já viu Jesus nas esferas resplandecentes.

MONIÇÃO – ELISA – NDM 21

- André Luiz é convidado para presenciar o desencarne de D. Elisa.

- Logo após seu desencarne, D. Elisa, envolvida na onda de forças nascida de sua

própria obstinação, afastou-se ligeira volitando automaticamente rumo a uma cidade próxima onde morava sua irmã Matilde.

- Ao chegar ao seu destino, em plena noite alta, colocou-se ao lado do aposento da

irmã e exclamou: ”Matilde! Matilde!”

- D. Matilde não lhe escutava as palavras pelos condutos auditivos do vaso carnal e

sim pelo cérebro, através de ondas mentais.

- D. Matilde acordou de imediato, inquieta, e falou de si para consigo: “Elisa morreu.”

- O instrutor Áulus explica a André que aquela ocorrência chama-se “Fenômenos de monição” ou, como alguns atribuem, “Transmissão de ondas telepáticas”.

MORATÓRIA – ALBINA – OVE 17

- A professora Albina foi autorizada a permanecer na crosta terrestre por mais tempo, razão de sua desencarnação ter sido adiada “sine die”.

- André questiona o instrutor Jerônimo se não foram os pedidos de suas alunas ou de suas filhas que fizeram a Espiritualidade conceder uma moratória a Albina.

- André fica surpreendido quando a resposta é negativa e que o mentor dessa ação

fora o menino Joãozinho, que era considerado neto, mas que na realidade fora uma

criança adotada pela filha Loide quando a encontrara em sua porta.

- Jerônimo informa a André que se trata de um espírito abnegado servo de Jesus, que

reencarnara em missão do Evangelho. Tem largos créditos na retaguarda. Está ligado

à família de Albina há muitos séculos.

- Jerônimo informa a André que Loide está grávida de uma menina, que lhe é abençoada companheira de Joaozinho de muitos séculos. Ambos possuem admirável passado de serviço na Terra.

- A moratória se fazia necessária para evitar possível aborto de Loide com a morte da sua mãe Albina, prejudicando a missão de Joãozinho e da sua companheira que estava se preparando para nascer.

MORATÓRIA – ANTÔNIO ML 7

- A pedido de sua mãe Justina (desencarnada), seu filho Antônio de 70 anos recebeu uma moratória de mais 5 meses para deixar alguns problemas sérios devidamente solucionados.

- Para isso, a equipe de Alexandre realizou trabalhos de magnetização usando passistas encarnados e desencarnados, durante 15 minutos, para melhorar as condições dos órgãos vitais de Antônio.

MORATÓRIA – MARITA – SD 2P 1/7

- No livro “Sexo e destino”, há uma trama que envolve alguns integrantes de uma

mesma família e de alguns integrantes de outras famílias, e tem como protagonista principal a jovem Marita.

- Marita sofre violência do próprio padrasto Gilberto, que tenta violentá-la.

- A sua mãe de criação, Márcia, não lhe dá o mesmo cuidado e atenção que recebe sua irmã Marina.

- Marita é uma jovem modesta e simples, que noivara com Gilberto, mas sua irmã

Marina, por leviandade e orgulho, o conquistou, deixando-a em grande sofrimento emocional e por isso Marita pensa em suicidar-se.

- Marita ora para sua mãe desencarnada que, em espírito, lhe socorre através de um centro espírita.

- O instrutor Félix diz a André Luiz que acompanha o drama da família de Marita desde algumas reencarnações.

- Cláudio elabora um plano e se encontra no escuro com Marita para abusar dela.

- Marita, ao perceber que foi abusada pelo próprio padrasto, fica descontrolada e tenta comprar veneno numa farmácia para suicidar-se.

- O farmacêutico é influenciado pelo instrutor Félix para fornecer calmante no lugar do veneno e Marita ao tomá-lo entra num torpor e é atropelada na Av. Atlântica do Rio de Janeiro, e levada, em estado de coma, a um hospital.

- Cláudio toma conhecimento que Marita é sua própria filha com uma das empregadas

e com remorso procura dar toda a assistência a ela no hospital, onde lhe perde perdão.

- Marita recebe, então, uma moratória em torno de 15 a 20 dias para que possa perdoar o seu pai Cláudio e os outros que lhe fizeram sofrer.

- A entidade Moreira, obsessor de Cláudio, por solicitação de Félix presta auxílio magnético a Marita no processo da moratória.

- A moratória foi concedida, porque ela tinha mérito e seria muito ruim para ela desencarnar com ódio dessas pessoas.

- Num processo de resgate, Marita renasce como filha de Marina e Gilberto.

MORTE – INCONFORMAÇÃO (ELOÍSA) – NL 19

- André Luiz observa que Eloísa, neta de D. Laura, mãe do enfermeiro Lísias, não

comparece à mesa para as refeições tradicionais da família, que mora em Nosso Lar.

- D. Laura explica que ela não pode ainda participar da refeição em conjunto porque ainda está perturbada e desgostosa da vida.

- A neurastenia e a inquietação emitem fluidos pesados e venenos, que se misturam automaticamente às substâncias alimentares, explicou D. Laura.

- Eloísa está desequilibrada e revoltada, porque desencarnou ainda jovem em um

processo de tuberculose e tomou conhecimento que o seu noivo Arnaldo, que ficou na Terra, já está namorando a sua melhor amiga, Maria da Luz.

- D. Laura explica que a situação de Eloísa é um caso típico do nosso egoísmo e ideia de posse, que muito de nós ainda temos.

MORTE – MEDO (CLEMILDA) – OM 48

- A jovem Clemilda, recém-desencarnada, está assustada, a ouvir o seu ex-noivo desencarnado a chamá-la.

- André Luiz observa a jovem Clemilda recém-desencarnada, que se encontrava unida aos seus despojos.

- Parecia recolhida em si mesma, sob forte impressão de terror.

- Cerrava as pálpebras, deliberadamente, receosa de olhar em torno de si.

- Já havia sido desligada do seu corpo físico fazia 6 horas, mas se encontrava

dominada pelo pavor.

- Clemilda ouvia o seu noivo, que já havia desencarnado antes dela, chamá-la e isso aumentava o seu pavor, e ela fechava os olhos para não vê-lo.

- Aniceto esclarece que aquela atitude de Clemilda é devido à ausência de preparação religiosa para o desencarne.

- O instrutor Aniceto afastou o noivo dela e se passando de médico fez com que ela sentisse que estava sendo assistida e que o espírito não morreu.

- Clemilda acalmou-se e dormiu.

MORTE – MEDO (ESPÍRITOS ADORMECIDOS) – OM 22

- André Luiz observa que num pavilhão do Posto de Socorro de Campo de Paz havia cerca de 2 mil espíritos dormindo um sono profundo.

- Quase todos estampavam nos olhos, aparentemente vitrificados, o extremo pavor e o doloroso desespero da morte.

- Seus corpos perispirituais estavam rígidos numa imobilidade cataléptica.

- São as criaturas que na Terra entregavam-se ao bem ativo e renovador em torno de

si, mas acreditavam convictamente na morte como sendo o nada. - Dormem porque estão magnetizados pelas próprias concepções negativistas, permanecem paralíticos porque preferiram a rigidez ao entendimento.

- Seus estados são tão críticos que poucos conseguem absorver os fluidos que lhe são aplicados pelo passe da equipe espiritual.

OBSESSÃO – CAMILO/PEDRO – NMM 4/5

- A equipe de Calderaro vai a um hospital para socorrer um pobre homem enfermo e ao mesmo tempo estudar o cérebro doentio dele e da entidade que o obsidia.

- Há vinte anos, aproximadamente, Pedro pôs fim ao corpo físico do amigo Camilo.

- Pedro era empregado de Camilo num comércio de quinquilharias desde a infância e

ao atingir a maioridade exigiu de Pedro os direitos trabalhistas desse período.

- Pedro negou-se a fazer acordos e começou rudes trocas de ofensas culminando no assassinato de Camilo.

- Camilo, desencarnado, começou a ideia de vingança do seu assassino, passando, severamente, a segui-lo.

- Pedro passou a viver com um grande remorso, apesar de cuidar bem dos familiares.

- Atualmente,

companhia numa obsessão violenta que lhe deixa o cérebro desequilibrado.

Pedro

se

encontra

internado

num

hospital,

tendo

Camilo

- É uma espécie de obsessão mútua.

como

- Cipriana, uma entidade que possui alta virtude de amor ao semelhante, é chamada para fazer a pazes desses dois irmãos de luta obsessiva.

- Cipriana obtém sucesso aliviando os sofrimentos de Pedro e convencendo Camilo a reconsiderar suas atitudes contra ele.

OBSESSÃO – ENTRE ENCARNADOS (JOVINO) – NDM 19

- O instrutor Áulus recebe um pedido da irmã Teonília para ajudar a devotada trabalhadora espírita.

- Trata-se da senhora Anésia, que cuida de sua mãezinha doente e de três filhas:

Marcina, Marta e Márcia, e cujo marido está tendo um caso extraconjugal, num processo obsessivo.

- Druso vai até à casa de Anésia e lá percebe que Jovino, seu esposo, está sob a dominação telepática de sua amante.

- Druso esclarece que influência obsessiva dessa natureza há em muitos lares

envolvendo integrantes de uma mesma família ou de uma mesma instituição, quando

adversários ferrenhos do passado se reencontram.

- O pensamento da pessoa exterioriza-se e projeta-se, formando imagens e sugestões que esta arremessa sobre os objetivos a que se propõe atingir.

- A química mental vive na base de todas as transformações, porque realmente

evoluímos em profundas comunhões telepáticas com todos aqueles encarnados ou desencarnados que se afinam conosco.

OBSESSÃO – FASCINAÇÃO – NDM 23

- André Luiz observa que num salão social uma dama com esquisita maneira rodopiava

sobre os calcanhares, uivando como uma loba ferida, gritando e se debatendo, criando constrangimento para todos que assistiam àquela cena deplorável.

- O instrutor Druso explica que aquela mulher está sob um processo de obsessão por fascinação por terríveis hipnotizadores desencarnados.

- No ímpeto de ódio com que se lançam sobre a infeliz, propõem-se a humilhá-la, utilizando-se da sugestão.

- Druso explica que o motivo daquela obsessão ocorrera quando há mais de um milênio

o atual obsessor vivia na velha Toscana e para satisfazer a obsidiada de hoje, tornou- se estrangulador.

- Ele era o poderoso duque da Provença, no século X.

- Para satisfazer à mulher que não lhe correspondia, teve a infelicidade de aniquilar os próprios pais.

OBSESSÃO – MÃE/FILHO – NDM 20

- A equipe de André Luiz observa, numa casa, uma senhora de 70 anos de nome Elisa, deitada numa cama, sofrendo de aflitiva dispneia.

- Uma entidade de aspecto desagradável, exibindo estranha máscara de perturbação e

sofrimento imantava-se a ela agravando o seu sofrimento.

- O instrutor Áulus explica a André Luiz que aquela entidade é Olímpio, o seu próprio filho, que desencarnara há alguns anos vítima de um assassino, companheiro de bebida.

- Sua genitora, porém, se recorda dele como um herói e o evoca incessantemente,

tendo o infeliz junto de si, trazendo, dessa maneira, sofrimento para ambos.

- Ambos são auxiliados a pedido da filha Anésia, que é uma trabalhadora espírita e

estava passando por outra aflição, porque seu marido Jovino estava lhe traindo com outra mulher.

OBSESSÃO – MARGARIDA – LI 9/10/11/15/17

- A equipe de Gúbio trabalha para auxiliar Margarida, que vive um processo obsessivo

a mando de Gregório e chefiado pelo obsessor Saldanha.

- Margarida é obsidiada por cerca de sessenta obsessores, inclusive por ovoides e vampirizadores, que usam técnicas diversas.

- Os obsessores chegam a influenciar o médico de Margarida e seu guia espiritual tem dificuldades de assisti-la.

- Em outra oportunidade, as entidades obsessoras influenciam um médico para que ele dê um diagnostico errado sobre o caso de Margarida, alegando que o caso dela é apenas psiquiátrico.

- Saldanha começa a ceder e a refletir melhor quando seu filho Jorge, sua filha e esposa (encarnadas) são auxiliados por Gúbio.

- Gabriel, esposo de Margarida, é influenciado a levá-la a uma reunião mediúnica numa casa espírita e lá os ovoides são auxiliados e encaminhados, e outros obsessores foram doutrinados e assim Margarida sentiu-se mais aliviada, sem as influências dos obsessores.

- A casa de Margarida se transforma num centro de auxílio aos desencarnados

necessitados.

- Saldanha e Leôncio, ex-perseguidores de Margarida, passam a exercer as tarefas de passistas, socorrendo as entidades que chegavam à casa de Margarida.

OBSESSÃO – ODILA/ZULMIRA – ETC 3/4/5/20

- André Luiz observa uma jovem senhora de 25 anos, deitada numa cama, tendo ao lado uma entidade obsessora chamada Zulmira.

- Calderaro explica que a entidade é a ex-mulher de Amaro e que Zulmira é a sua atual esposa.

- Zulmira baixa o padrão vibratório pelo remorso de se achar culpada da morte do seu

enteado Júlio, que se afogou no mar.

- Odila tem raiva de Zulmira, porque acha que ela foi a culpada da morte do seu filho Júlio.

- Nesse processo obsessivo, obsessora e obsidiada estão ligada uma à outra e não é conveniente uma separação abrupta, porque causaria consequências imprevisíveis.

- Quando Zulmira sai do corpo físico, mantém diálogo com Odila e esta a acusa de

assassina, enquanto Zulmira procura se defender.

- Zulmira não é a autora da morte de Júlio, mas por ciúme do marido Amaro desejou

ardentemente a morte da criança e por isso lhe vem o remorso.

- Na realidade, Júlio trazia consigo a morte prematura no quadro de provações, porque era suicida reencarnado.

- Durante o sono do corpo físico, Zulmira foi à praia onde Júlio se afogara e esteve

acompanhada da sua obsessora Odila e quando percebeu a presença dela retornou apressadamente ao corpo físico, atormentada como se tivesse tido um pesadelo horrível.

- Zulmira fica grávida de Júlio e adquire uma amigdalite herdada de Júlio, porque ele ainda reencarna com sequelas na garganta devido à tentativa de suicídio com uso de produto químico, em vida passada.

- Júlio nasce, mas tem curto período de reencarnação para se refazer dos males que ainda restava eliminar do passado.

- Através do apelo da mensageira Clara, portadora de muitas virtudes, Odila finalmente se afasta de Zulmira, rompendo o processo de obsessão entre ambas.

- A entidade Clara comunica a Zulmira que em breve ela terá Júlio como filho.

OBSESSÃO – OVOIDES (DONA ENGENHO) – LI 7

- André Luiz observa um processo obsessivo na Espiritualidade de três ovoides que se justapõem ao perispírito de uma mulher.

- A entidade sofredora é envolvida num halo de força cinzento-escura.

- A entidade clama por piedade e a ajuda de Joaquim (Joaquim fora seu marido, que a precedeu no desencarne).

- Essa entidade foi uma tirânica senhora de escravos no século XIX.

- Quando ela soube que seu marido Joaquim tivera um caso com uma escrava, passou a tratá-lo com ódio e desprezo, e separou a escrava dos seus dois filhos.

- Vendeu a escrava, que veio a morrer de febre maligna.

- Os seus filhos escravos foram colocados no tronco, onde padeceram vexames e

flagelações em frente da senzala, e morreram desamparados, vítimas de tuberculose.

- Desencarnados, juntaram-se à mãe formando um trio perturbador e obsessor de sua

ex-dona.

- Seu marido Joaquim reencarnou para recebê-la como filha e esses obsessores serão seus filhos.

OBSESSÃO – PAI/FILHA – NDM 10

- André Luiz observa uma médium com sonambulismo torturado pela obsessão do pai

adotivo que se encontra desencarnado.

- A obsidiada, no passado, em conluio com seu atual marido, planeja e assassina por

envenenamento o seu pai adotivo para ficar com a fortuna, já que era sua filha única.

Hoje ele é seu perseguidor ferrenho.

- Nessa encarnação, ela programara receber seu ex-pai adotivo como filho, mas ao

sentir a sua aproximação lhe bate um temor provocando o aborto, adiando, assim, a tarefa redentora.

- Ela passou a sofrer crises histéricas, com aversão pelo marido.

- Ela sofre os efeitos do parricídio a que se entregou pelo anseio de desfrutar prazeres que lhe desajustaram o plano consciencial, e o amigo que lhe inspirou a ação deplorável é agora chamado a ajudá-la na restauração imprescindível.

OBSESSOR – INTEGRAL (MOREIRA) – SD1P 6

- Moreira é uma entidade que obsidia Cláudio Nogueira em tempo integral devido às suas viciações físicas e morais.

- Cláudio Nogueira é casado com Márcia e tem duas filhas: Marina e Marita (adotiva).

- Em certa ocasião, Moreira induz Cláudio, dizendo ao seu ouvido: “Beber, meu caro, quero beber!”

- Cláudio cedeu à sugestão, convicto de que se inclinava para um trago de uísque exclusivamente por si.

- A entidade o abraça e depois do abraço de profundidade a associação é recíproca.

ÓRFÃO – NA ESPIRITUALIDADE (ANDRÉ LUIZ) NL 16

- André Luiz, ao receber baixa hospitalar em Nosso Lar, não tinha onde morar:

- sua mãe morava em estância superior ao Nosso Lar;

- seu pai Laerte estava no Umbral em processo obsessivo;

- suas duas irmãs, Clara e Priscila, também estavam em zonas inferiores;

- sua irmã Luísa, que se encontra em boas condições espirituais, já reencarnara para auxiliar alguns familiares.

- André Luiz aceita o convite do enfermeiro Lísias para morar em sua casa com a mãe (D. Laura) e suas irmãs (Iolanda e Judite).

- André foi adotado pela família de Lísias.

PASSE – MISTO – NDM 17

- Equipe de André Luiz visita uma sala de passes numa instituição espírita, cujos

trabalhos se realizam duas vezes por semana e é coordenado pela entidade Conrado.

- O instrutor Áulus explica que ali é uma espécie de altar interior, onde se reúnem sublimadas emanações mentais da maioria de quantos se valem do socorro magnético, tomados de amor e confiança. - Das mãos dos passistas encarnados Clara e Henrique irradiavam-se luminosas chispas, comunicando-lhes vigor e refazimento.

- As energias dos passistas desencarnados circulam primeiramente na cabeça dos

médiuns. Os passistas encarnados, por sua vez, afiguravam-se como duas pilhas humanas, deitando raios de espécies múltiplas a lhes fluírem das mãos.

- André Luiz observa que em certo momento a entidade Conrado impõe a mão direita

sobre a fronte de Clara, comunicando-lhe radiosa corrente de forças e inspirou-a a

movimentar as mãos sobre a doente desde a cabeça até o fígado enfermo de uma paciente.

PERDÃO – ALFREDO/PAULO – OM 17/18

- Alfredo foi vítima de um sócio (Paulo), que por não conseguir um romance com sua

esposa Ismália, planejou um falso adultério fazendo com que Alfredo abandonasse a família e assim provocasse o desencarne de Ismália por desgosto.

- O ex-sócio confessou o crime no leito de morte.

- Ismália perdoou Alfredo na erraticidade e hoje vive ajudando-o, no Posto de Socorro de Campo da Paz.

- Alfredo recebe visita mensalmente de Ismália, que vive num plano superior às condições de Alfredo, porque ainda não pode ir aonde ela vive.

- Eles pretendem casar-se futuramente.

- Paulo sofre remorsos por ter causado ruína no lar de Alfredo e Ismália, e noutros lares.

- Foi Alfredo quem o trouxe ao Posto de Socorro de Campo da Paz para reconciliação, para ajudá-lo e ser ajudado.

- Tal é seu desempenho nessa tarefa e no aperfeiçoamento de si que conquistou a posição de administrador daquele posto de socorro.

Exemplos de Alfredo

- Procurou a reconciliação com o inimigo;

- foi caridoso para com ele;

- experimentou simpatia pelo irmão;

- conquistou a verdadeira fraternidade para com ele.

PERDÃO – ELISA/ANDRÉ LUIZ – NL 40

- André Luiz encontra no departamento feminino das câmaras de etificação uma jovem

que lhe chamou a atenção pela sua fisionomia amargurada de aparência familiar. Ela estava cega.

- Em poucos instantes, André reconheceu que se tratava de Elisa, uma moça que servira a seus pais como empregada doméstica.

- André teve um breve relacionamento amoroso com ela, mas sua mãe, percebendo algo entre eles, resolveu dispensá-la de casa.

- Elisa saiu da casa dos pais de André sem falar nada para ele, nem faz nenhum comentário que pudesse lhe prejudicar.

- Ao sair da casa de André, Elisa toma o caminho das ilusões da vida mundana e do

prazer carnal, adquirindo, com a promiscuidade, uma sífilis que veio deixá-la cega.

- Ela não reconhece André por estar cega, mas acha que aquela voz é parecida com a de alguém que ela conhecera no passado, mas André não tem coragem de dizer quem é.

- André questiona se ela tem ódio de quem foi o motivo dela enveredar-se pelo caminho da perdição.

- Elisa responde que de início ela tinha, mas depois, com a ajuda da irmã Nemésia, ela modificou-se e reconheceu que para odiar os outros tinha que odiar a si mesma. E reconhece que também tem sua parcela de culpa pelo seu estado.

- André promete a Elisa que vai fazer o possível para ajudá-la e ela fica comovida, pois fazia tempo que ninguém não lhe falava daquela maneira.

PERDÃO – SILVEIRA/ANDRÉ LUIZ – NL 35

- André Luiz encontra-se com Silveira, o bom samaritano que ajuda na retirada de espíritos do Umbral para o Nosso Lar.

- O samaritano era aquele que havia sido prejudicado pelo pai de André Luiz com sua conivência, levando-o à falência financeira.

- Silveira, observando que André Luiz estava constrangido ao vê-lo, tomou a iniciativa

de falar com ele, lhe dando um forte abraço e dizendo-lhe palavras de reconhecimento.

- André Luiz quis ensaiar algumas explicações e pedir-lhe desculpas, mas não conseguiu.

- Silveira, identificando o constrangimento e apiedando-se de André, procurou afastar- se.

- Abraçou-o cavalheirescamente e voltou ao trabalho ativo.

- Em outra oportunidade, quando encontrou-se com Silveira, não mais vacilou e correu

ao seu encontro e falou-lhe abertamente, rogando perdoasse a seu pai e a ele próprio, as ofensas e os erros cometidos.

- Silveira lhe respondeu: “André, quem haverá isento de faltas? Acaso poderia você acreditar que vivi isento de erros? Não perca tempo com isso. Breve, quero ter a satisfação de visitar seu pai, junto de você.”

PESADELO – ANA/MARIDO OM 23

- André Luiz observa no Posto de Socorro de Campo da Paz uma entidade sofrendo sério pesadelo.

- Trata-se de uma senhora chamada Ana, que vivenciava a cena onde matara seu marido envenenando-o por motivo de adultério.

- Ela se vê na cena do crime onde o marido moribundo, pela dose de veneno que ela

lhe deu, lhe implora socorro, mas ela diz que ele deve morrer porque a trocou por outra mulher.

- O remorso leva as pessoas a sofrerem vivenciando os males cometidos até que o arrependimento lhe abre para iniciar o processo de regeneração.

PESADELO – VIEIRA/BARBOSA – ML 8

- A equipe do instrutor Alexandre, em visita à crosta terrestre, presencia num lar do Rio de Janeiro o pesadelo de um senhor idoso chamado Vieira.

- Viera estava dormindo e se afasta um pouco do seu corpo físico e ao seu lado se encontra uma entidade trajando uma veste negra.

- Vieira apresenta uma fisionomia de pavor.

- Gritos agudos escapavam-lhe da garganta.

- Sufocava-se angustiadamente, enquanto a entidade fazia gestos estranhos.

- Sertório (um amigo espiritual) explicou que Vieira atraiu aquela entidade até ali.

- A entidade explicou a Sertório por que ali estava:

- eles eram velhos conhecidos,

- “Hoje, à noite, Vieira me chamou com as suas reiteradas acusações de faltas que eu não cometi, conversando levianamente com a família”,

- “Isto me desgostou e resolvi tomar satisfação pessoalmente”,

- “Não basta ter sofrido depois da morte e ainda ouvir falsos testemunhos de amigos maledicentes”.

PESADELO – PEDRO/CAMILO NMM 3

- Em encarnação passada, por questões trabalhistas, o empregado Pedro matou o patrão Camilo.

- Pedro casou-se e teve cinco filhos. Procurou ser um bom pai de família, mas o remorso não lhe deu sossego.

- Não suportando o remorso das faltas cometidas, e por receber a influência de Camilo, que se tornou seu obsessor implacável, adoeceu e hospitalizou-se.

- No leito do hospital, em desdobramento pelo sono, vê-se frente à frente com a vítima num terrível pesadelo constante.

PRECE – CECÍLIA/MARIDO – ML 6

- A prece frequente realizada pela jovem esposa Cecília faz com que entidades obsessoras do seu marido não consigam entrar em seu lar.

- O esposo de Cecília e um jovem rapaz, junto de sua mãe e sua irmã, acabam de sair de uma reunião mediúnica onde estavam protegidos, contudo começam a nutrir pensamentos ruins e deixam seus obsessores penetrarem em seus pensamentos, acompanhamdo-os.

PRECE – REFRATADA (EVELINA) – ETC 2

- Prece de Evelina dirigida à sua mãe desencarnada, que não tinha condições

espirituais para receber nem ajudá-la, foi desviada, e a equipe de André Luiz tomou as

providências necessárias cujo desenrolar das atividades de auxílio veio a formar o livro intitulado “Entre a Terra e o Céu”.

- Prece refratada é aquela dirigida a um espírito que não tem condição de respondê-la e por isso ela é refratada para espíritos capacitados para atender à súplica.

REENCARNAÇÃO – DEFEITO NA PERNA – ML 12

- Um reencarnante procura Manassés (um dos responsáveis pela área de desenho do

instituto de planejamento de reencarnações de Nosso Lar) para acompanhar o desenvolvimento do seu mapa reencarnatório.

- Manassés diz que está indo bem e lhe dá os parabéns por ele ter aceito a orientação

de nascer com um defeito na perna.

- O reencarnante diz que o defeito na perna lhe servirá como antídoto contra a vaidade que ele não conseguiu superar em encarnação passada.

REENCARNAÇÃO – LEONOR/BEATRIZ – ÁLVARO/FÉLIX – SD 2P 13

- Devido ao seu estado de desequilíbrio após desencane, Beatriz foi submetida, na

colônia espiritual “Almas Irmãs”, ao tratamento de sonoterapia com exercício de narcoanálise, para as suas recordações de existências anteriores, a fim de trazê-la à realidade.

- Beatriz é submetida a uma regressão de memória e narra que nascera no Rio de

Janeiro em 1792, e se chamava Leonor da Fonseca Teles (Beatriz Neves Torres),

nome que recebeu do seu segundo marido.

- Em 1910, casou-se novamente com o português Domingos de Aguiar e Silva, que

estava no Brasil a serviço.

- Com Domingos, teve um filho, que se chamava Álvaro (instrutor Félix), em 1912.

- Domingos morreu prematuramente em serviço.

- Viúva aos 22 anos, casou-se com o ourives Justiniano da Fonseca Teles (Nemésio Torres).

- Álvaro, com 15 anos de idade, conhece Brites (Márcia Nogueira), casada com Teodoro Castanheira (Cláudio Nogueira), num sarau.

- Foi aí que começou o drama: Álvaro e Brites tonaram-se amantes.

- Teodoro Castanheira, quando percebeu que estava sendo traído, tornou-se amante de Naninha (Marita Nogueira).

- Álvaro, querendo se livrar da amante Brites, mas com medo que ela cometesse

suicídio, forçou um romance dela com seu padrasto Justiniano para fragrá-los e poder

partir livre para Portugal, como amante traído. - Posteriormente, Naninha uniu-se a outro homem e aí se iniciam outros acontecimentos que geraram o drama narrado nesse livro por André Luiz.

REENCARNAÇÃO – SEGISMUNDO – ML 11/12/13

- Segismundo recebe a assistência dos espíritos construtores no seu programa reencarnatório.

- Ele vai reencarnar tendo Adelino como pai, sua vítima no passado.

- Sua mãe será Raquel, que também foi vítima nos acontecimentos que envolveram os três no passado, sofrendo sérias consequências.

- Raquel já perdoou Segismundo e o aceita como filho do coração, mas Adelino está

um pouco relutante e toda vez que Segismundo se aproxima dele em espírito Adelino sofre desequilíbrio por ainda sentir a presença do seu antigo algoz.

- A equipe de espíritos que participa do programa reencarnatório de Segismundo faz a aproximação dele com os seus futuros pais para convencimento e a efetiva reencarnação propriamente dita.

- Participa

principalmente até os sete anos de idade de Segismundo.

dessa

equipe

o

espírito

Herculano,

que

será

- Só

Segismundo reencarna.

após

os

futuros

pais

aceitarem

sem

mais

nenhum

seu

anjo

da

ressentimento

guarda,

é

que

REENCARNAÇÃO – CURTA (JÚLIO) – ETC 34

- Júlio, na sua existência durante a guerra entre o Paraguai e o Brasil, se suicidou após se envolver em adultério e ser traído por um amigo.

- Renasceu através de Odila e Amaro, que no passado fora traído por ele. Amaro fora Armando na existência anterior.

- Como filho de Amaro e Odila, desencarnou por afogamento quando adentrou nas águas do mar num instinto ainda de suicídio.

- Renasceu novamente através de Amaro e Zulmira, quando Amaro ficara viúvo de

Odila. Teve uma reencarnação curta como processo de reajuste perispiritual.

- Júlio renascerá posteriormente através de Zulmira e Amaro.

- Júlio reencarnou três vezes com o mesmo pai, Amaro, em processos de reajuste

devido ao suicídio durante a trama vivenciada no período da guerra do Paraguai e Brasil, no século XIX.

REFORMA ÍNTIMA – SALDANHA – LI 12

- O instrutor Gúbio, utilizando de amor e caridade, tocou os sentimentos do obsessor Saldanha.

- Gúbio não doutrinou Saldanha com sermões de moralistas mesmo sabendo que ele era um terrível obsessor daquela que fora sua filha no passado, Margarida. - Respeitou a sua situação reconhecendo que se tratava de mais um irmão em dificuldades por não compreender ainda os ensinamentos cristãos.

- Gúbio, por iniciativa própria, auxiliou a esposa, um filho e uma filha de Saldanha.

- Saldanha não conseguira ajudar seus familiares porque não tinha ainda amor ao próximo.

- Saldanha fica cabisbaixo e humilhado perante a bondade de Gúbio e isso toca seu

coração que a partir daquele momento começa a sua reforma íntima até que se torna

um colaborar de Gúbio como passista.

- A reforma íntima não se impõe, mas se expõe para que os outros, usando seu livre- arbítrio, sigam os bons exemplos.

REGRESSÃO MEMÓRIA – LEONARDO – ETC 13/14

- O instrutor Clarêncio promove a regressão de memória do velhinho Leonardo, e desdobramento espiritual de Antonina, sua neta.

- Leonardo revive sua vida durante o período da guerra do Paraguai com o Brasil, retrocedendo ao ponto inicial dos seus sofrimentos.

- Com essa regressão de memória, ele vai perceber os motivos que lhe prendem atualmente à sua neta Antonina para benefício dele mesmo.

- Leonardo se sente jovem e na época que viveu a trama durante a guerra do Paraguai com o Brasil sente a presença de Lola Ibarruri, sua mulher naquela época, que na realidade é atualmente a encarnação de Antonina, sua neta. - Eles recordaram as tristes ocorrências que tiveram num passado funesto, de adultério, morte, traição, etc.

- O encontro programado dessas personagens serviu para que houvesse auxilio nos reajustes entres as criaturas envolvidas na trama.

RESGATE – ALIVIADO (ADELINO CORREIA) – AR 16

- Adelino Correia é um exemplo de pai de família com três filhos: Marisa, filha consangüínea, e Mário e Raul, filhos adotados.

- Adelino Correia estava com um crônico eczema na pele, mas vive uma vida de resignado e, humilde, procura ajudar os mais necessitados que ele.

- Recebe assistência do programa espiritual, de entidades que lhe devem gratidão e de sua mãe Leontina, desencarnada.

- Adelino tem muito crédito na Espiritualidade, mas ainda está preso a alguns débitos do passado.

- No século XIX, Adelino era o filho bastardo do rico fazendeiro Martim Gaspar com uma das suas escravas, que morrera no parto.

- Martim Gaspar era de coração duro, punia severamente seus escravos e abusava das escravas e, às vezes, as vendia com os seus próprios filhos.

- Pai e filho se tornaram amigos e cumplices nas maldades que faziam com seus escravos e empregados.

- Gaspar casou-se com Maria Emília, que logo passou a conquistar seu enteado (atual Adelino Correia).

- Adelino, não resistindo às tentações, concordou em eliminar o pai e através dos

capatazes Antônio e Lucídio incendiou Gaspar quando ele estava acamado, doente do fígado.

- Adelino ficou sob o jugo obsessivo de Gaspar e após longo tempo de sofrimento pelo remorso morreu abandonado como alienado mental.

- Após sofrer muito tempo na Espiritualidade, foi recolhido à colônia espiritual “Mansão Paz”, onde se dedicou e conquistou muito créditos.

- Reencarnou para resgatar seus erros e hoje cuida sozinho dos três filhos, porque fora abandonado pela esposa.

- A filha querida de hoje é a sua madrasta do passado.

- Os seus dois filhos adotivos são os capatazes Antônio e Lucídio, que o ajudaram a matar o seu pai.

- Hoje, Adelino, por merecimento, não tem todo o corpo tomado pela doença como estava programado.

- Silas informa que Martim Gaspar renascera e foi adotado por Adelino Correia, quando encontrado na calçada da sua casa.

RESGATE – ANTÔNIO OLÍMPIO – AR 3/6/8

- André Luiz observa numa colônia espiritual um homem deitado numa mesa com aspecto disforme e sofrendo de hipertrofia com braço e pernas enormes.

- O instrutor Druso informa a André que se trata de Antônio Olímpio, que, por ganância, em encarnação passada, assassinou seus dois irmãos (Clarindo e Leonel), forjando um naufrágio de barco num lago, para ficar sozinho com a fazenda herdada dos seus pais.

- Os dois irmãos assassinados tornaram-se seus obsessores cruéis.

- Antônio Olímpio, apesar dos crimes cometidos a seus irmãos, foi pai de família, cuidando carinhosamente da esposa e de seu filho Luís.

- Quando desencarnou, deixou a fazenda para Luís, seu único filho, que está obsidiado pelos tios Clarindo e Leonel, lhe induzindo a mesquinhez.

- Luís, durante o sono, em desdobramento, vai até o cofre e fica acariciando notas de dinheiro numa atitude de sorriso malicioso.

- A mulher de Antônio Olímpio, D. Alzira, obsidiada por Clarindo e Leonel, adoeceu

gravemente chegando à loucura e numa noite de tormenta afogou-se no mesmo lago onde seus obsessores foram assassinados.

- A colônia espiritual “Mansão Paz”, com a interferência de sua esposa Alzira e de seu

filho Luís, programa a reencarnação de Antônio Olímpio e Alzira.

- Como resgate, Antônio Olímpio renascerá na família do seu próprio filho Luís e Alzira em outra família, e num futuro se casarão e terão como filhos Clarindo e Leonel, que, como conseqüência, voltarão ao domínio das terras que lhes foram tomadas.

RESGATE – COLETIVO (ACIDENTE AÉREO) – AR 18

- Silas explica os motivos pelo quais ocorreu um desencarne coletivo - num acidente aéreo sobre uma serra - e como as pessoas estão sendo assistidas pela Espiritualidade.

- As 14 vítimas, desencarnadas no doloroso desastre, estavam sendo assistidas e

socorridas por uma equipe de espíritos pertencentes à colônia espiritual “Mansão Paz”.

- Oito das vítimas permaneciam em choque algemadas ao corpo físico, mutiladas ou não.

- Quatro das vítimas gemiam ligadas aos próprios restos mortais.

- Duas das vítimas gritavam em crises de inconsciência ainda ligadas aos corpos físicos.

- Porém, Silas explica porque das 14 vítimas somente seis eram efetivamente desligadas dos seus corpos físicos e removidas do local:

- algumas das vítimas serão detidas aos seus corpos físicos por algumas horas ou dias conforme o grau de atração fluídica que as prendiam aos seus corpos.

- Silas explica que apesar da assistência ser distribuída indistintamente, contudo, a morte é diferente para cada um.

- As vítimas são assistidas de acordo com os seus merecimentos e condições de equilíbrio em relação aos seus corpos físicos.

- A morte física não é o mesmo que emancipação espiritual.

- Silas explica as origens de provação a que se acolheram os acidentados: são

delinquentes do passado, que atiraram pessoas indefesas do cimo de torres altíssimas ou que jogaram pessoas no mar ou suicidas que se jogaram de edifícios em rebeldia às leis divinas.

RESGATE – CRIANÇA (RESIGNAÇÃO DE MÃE) – NMM 7

- A equipe de André Luiz auxilia uma jovem mãe a compreender e cuidar

resignadamente de um filho paralítico de nascença, sem a faculdade da palavra e da

inteligência.

- O instrutor Calderaro informa a André que aquela criança está resgatando um grave erro do passado, quando, aproveitando-se de uma insurreição civil no seu país, provocou a morte de muitos compatriotas, que eram seus desafetos.

- Remorso

desagregou seu sistema nervoso.

por

essa

atitude

destrambelhou

os

seus

elementos

perispiríticos

e

- Das suas vítimas, ainda duas não conseguiram perdoá-lo e atualmente são

obsessores que lhe atormentam, mas a Espiritualidade está preparando o nascimento dessas duas entidades através da mãe do menino paralítico.

- Os dois últimos obsessores serão seus futuros irmãos.

RESGATE – INTERROMPIDO (ILDEU) – AR 14

- A equipe de Silas coopera na rearmonização da família de Ildeu, composta pela esposa Marcela e os três filhos Roberto, Sônia e Márcia.

- A jovem Mara, moça leviana, procura conquistar Ildeu e faz tudo para que sua esposa o abandone.

- Marcela percebe a intenção de Mara, mas faz que não percebe para não causar conflito com o marido. Sofrendo, sonha com sua dor.

- Ildeu ainda é um jovem de 35 anos. Está fascinado pelos carinhos e prazeres de

Mara, e pretende romper com Marcela e não mais lhe dá a devida atenção de esposo.

- Ildeu não ama o filho Roberto (inimigo do passado), mas adora as filhas Sônia e Márcia.

- Na noite que Ildeu pretende assassinar a esposa, de maneira que deixe a entender

que fora um suicídio, Silas, através de recursos magnéticos, fez com que a filha Márcia

em desdobramento percebesse a intenção do pai e gritasse: “Papai! mate! Não mate!”

Papai! Não

- Com os gritos de Márcia, Marcela acordou e ao ver o marido com a arma na mão pensou que ele queria se suicidar e implorou para que ele não se matasse.

- Marcela diz para Ildeu que se o motivo era ela, ele podia deixar a casa e viver com a outra mulher para ser feliz.

- Ildeu fica comovido com os sentimentos da esposa e sente piedade dela e percebe, no íntimo, que ela é uma pessoa de caráter digno e abnegada, contudo aproveita a ocasião para desabafar e dizer que queria o desquite.

- Silas explica a André Luiz os laços do passado que prendem aquela família: na última encarnação aqui no Brasil, Ildeu e Marcela eram casados e Ildeu seduziu duas jovens de uma mesma família enganando-as, abandonando a esposa.

- Passados alguns anos, Ildeu abandona as duas irmãs e ao retornar para o antigo lar

com o objetivo de escravizar Margarida, fica enfurecido porque ela estava vivendo com um homem digno e trabalhador. O mata sem piedade.

- Hoje, o filho Roberto é a encarnação do homem que vivia com sua ex-esposa e as

filhas Sônia e Márcia são as reencarnações das duas irmãs que ele abusara na encarnação passada. Marcela é a mesma esposa abnegada que foi abandonada e que volta para ajudá-lo mais uma vez.

- Ildeu mais uma vez faliu nos contratos assumidos para sua regeneração, tendo, assim, seu resgate interrompido.

RESGATE – ENCERRADO (LEO) – AR 17

- Numa ala de indigente de um hospital se encontra Leo, enfermo de uma tuberculose pulmonar.

- Leo, apesar do horrível quadro clínico, se mostrava calmo, lúcido e resignado com o seu final.

- Silas se aproxima de Leo (que se encontra em desdobramento) e ele diz para Silas

que sabe que não passa daquele dia e que não teme a morte e conta a sua história.

- Desde cedo perdera seus pais e em seguida foi dado como incapaz e internado por seu irmão Henrique para ficar com toda a herança da família.

- Diz que não tem mágoa do seu irmão Henrique, que, por sua vez, sofre mais do que ele.

- Silas explica as causas do resgate atual de Leo:

- no século passado, Ernesto era o Leo de hoje, filho dileto de abastado fidalgo, que desencarnara muito cedo.

- Ernesto ficou com a responsabilidade de cuidar de seu irmão Fernando, que era doente, com um processo de idiotia.

- Ernesto, ao contrário, manteve seu irmão preso no fundo da residência, excluído do convívio familiar e social.

- Ernesto casou-se e passou a viver uma vida de extravagância, gastando o dinheiro da família com viagens e coisas fúteis.

- Para ter a morte mais rápida de Fernando, mandava os empregados colocá-lo ao relento durante a noite.

- Como seu irmão não morria, resolveu pedir a dois escravos que o apunhalassem e fugissem, e assim ele se livraria da culpa do assassinato.

- Fernando de ontem é hoje o seu irmão Henrique, que cedo o abandona, deixando-o na orfandade.

- Trabalhou como guarda noturno vindo a contrair uma pneumonia que está lhe levando à morte.

- Entretanto, pela sua humildade, paciência e resignação em aceitar a situação, conquistou a felicidade de encerrar, em definitivo, o débito do passado.

RESGATE – MÃE E FILHO (SABINO/POLIANA) – AR 13

- A equipe de Silas auxilia, numa casa paupérrima, o paralítico Sabino, que vive miseravelmente com sua mãe Poliana.

- Sabino é uma criança que dá muito trabalho, porque, além de paralítico, tem problemas mentais.

- Tem apenas 90 cm de comprimento; um corpo disforme; cabeça grande; exalando odores fétidos, inspirando, assim, compaixão e repugnância.

- Poliana está doente, com problemas de arritmia cardíaca por enfraquecimento do

miocárdio, mas precisa continuar vivendo para poder cuidar de Sabino por alguns anos

a mais.

- Silas ausculta os pensamentos de Sabino e observa que ele ainda vive as cenas do

passado, no qual foi um barão muito orgulhoso que cometia crimes horríveis contra viúvas, órfãos, pessoas humildes e escravos.

- Ao seu lado sempre aparecia uma senhora, que Silas identificou como sendo Poliana, sua mãe de hoje.

- Silas explica que Sabino não tem condições ainda de ter um corpo perfeito devido à nutrição de suas ideias assassinas.

- Poliana, em desdobramento, foi auxiliada com passes, restabelecendo as condições orgânicas por mais algum tempo.

RESGATE – PEDIDO (ASCÂNIO E LUCAS) AR 18

- O instrutor Druso conta a história dos regastes de Ascânio e Lucas, entidades que Druso tanto devia ao apoio recebido por eles.

- Eram duas entidades que aspiravam a uma esfera superior de uma colônia espiritual. Estes foram advertidos por um espírito protetor que seus pedidos eram negados porque ainda precisavam cumprir um resgate na Terra.

- Reconduzidos à regressão de memória, tomaram conhecimento que no século XV

(1429), logo após a libertação de Orleans (na França), quando pertenciam ao exército

de Joana d’Arc, cometeram crimes contra dois companheiros de arma, precipitando-os do alto de uma fortaleza, com o objetivo de se manterem em posições de influências perante a tropa.

- Ascânio e Lucas compreenderam suas falhas e concordaram em renascer com o

propósito de contribuírem no campo da aeronáutica, oferecendo suas vidas num acidente aéreo, sofrendo a mesma queda mortal que infligiram aos companheiros de luta no século XV.

- A dor coletiva é o remédio que nos corrige as falhas mútuas.

- Ninguém se eleva ao Céu, sem plena quitação com a Terra. “Daqui não sairá enquanto não pagar o último centio”, disse Jesus.

RESGATE – PEDIDO (NEGLIGÊNCIA DE MÃE) – AR 2

- Uma mãe desencarnada pede ajuda ao instrutor Druso para reencarnar num processo de resgate e ter seu filho de volta para recuperá-lo.

- Ela sofre muito ao ver o sofrimento de seu filho, que vive nas trevas em consequência das suas atitudes nocivas quando estava encarnado.

- Ela fora uma mãe que negligenciou os cuidados com o filho para levá-lo ao caminho

da retidão, colaborando para que nele se instalasse ideias de superioridade malsã,

transformando-o em um tiranete social e levando-o ao pântano tenebroso.

- A genitora, sentindo-se responsável pela sementeira de enganos que arruinou a vida do seu filho, hoje se esforça por reavê-lo.

- Voltará a reencarnar em círculo paupérrimo, e quando ainda jovem e desprotegida

receberá novamente o filho que outrora ela prejudicou com fantasias de mãe rica e fútil.

REUNIÃO MEDIÚNICA – FÚTEIS – NDM 27

- André Luiz observa uma reunião mediúnica, na qual os participantes encarnados e desencarnados se prestam a tratar de assuntos fúteis:

- uma senhora reclama do seu dinheiro, que se encontra num instituto que não chega às suas mãos. A entidade comunicante, Raimundo, promete solução para o caso.

- Outro senhor pede ao comunicante Teotônio que interfira junto a um gerente para dar a solução da promessa que recebeu há quatro meses de um emprego.

- Outra senhora pede ajuda ao comunicante Raimundo para afastar um jovem namorado da sua filha, porque ela acha que ele não serve para ela.

SEXUALIDADE – AMANTES (NEMÉSIO/MARINA) – SD 2P 13

- Na obra “Sexo e destino” Nemésio Torres é casado com Beatriz e tem um romance

de adultério com Marina Nogueira. - Em encarnação passada, Nemésio e Marina também foram amantes nas personagens vividas por Justiniano da Fonseca Teles e Virgínia Castanheira.

- Na encarnação vivida na obra, ainda nutrem inconscientemente uma atração sexual muito forte que não conseguem controlar, e se envolvem novamente em adultério.

SEXUALIDADE – INCESTO (CLÁUDIO/MARITA) – SD 2P 13

- O advogado Cláudio Nogueira tem uma forte atração sexual pela sua enteada Marita,

que choca os leitores da obra “Sexo e destino”, de André Luiz, psicografia de Chico Xavier.

- Cláudio, não resistindo à atração por Marita, vai ao encontro dela no lugar do seu

noivo e lá, num ambiente escuro, acontece o incesto, sem que Marita perceba que se tratava do seu padrasto.

- Na realidade, Cláudio era seu pai verdadeiro, que a teve com uma de suas

empregadas.

- Após o ocorrido, Marita tenta se suicidar, mas é impedida pela Espiritualidade, mas vítima de um acidente automobilístico, entra em coma.

- Cláudio, com remorso, procura se reconciliar com sua filha, em coma.

- Porém, analisando a sua última reencarnação, vamos descobrir que eles foram

casados.

- Ainda nessa existência, Cláudio tinha uma forte atração sexual pela ex-mulher, que não conseguiu controlar.

SOCORRO ESPIRITUAL – ESTRANHO (ANTÍDIO) – NMM 14

- A equipe de Calderaro promove uma desarmonia ao corpo do alcoólatra Antídio, que

persiste em viver uma vida desregrada em seus 45 anos de idade.

- Antídio não valoriza o apoio que lhe é oferecido constantemente pela Espiritualidade.

- Vive acompanhado de entidades vampirizadoras, que absorvem suas energias,

sugando também os alcoólicos ingeridos por ele.

- Através de passes, Calderaro provocou uma nevrose cardíaca em Antídio, que durará

dois ou três meses, o que o levará a ficar sob os cuidados médicos e se afastar dos

alcoólicos.

SONO – DESENCARNADO – OM 22

- No pavilhão do Posto de Socorro de Campo da Paz algumas entidades permanecem

em sono profundo porque na Terra não acreditavam na vida espiritual ou achavam que

após a morte seria uma eterna quietude.

- Em quase todos se estampava nos olhos, aparentemente vitrificados, o extremo pavor e o doloroso desespero da morte.

SUICÍDIO – EVITADO (ANTONINA) – NMM 13

- A equipe de Calderaro trabalha para evitar o suicídio de Antonina.

- Antonina ficou órfão de pai muito cedo e aos oito anos começou a trabalhar para sustentar sua mãe e a irmã mais nova.

- Aos vinte anos, perdeu a mãezinha.

- Conheceu Gustavo, um rapaz precisando de amparo, e o ajudou a se formar em

medicina.

- Após se formar, o jovem médico não quis mais casar-se com Antonina, alegando que ela não estava de acordo com suas aspirações sociais.

- Antonina entrou em crise emocional com desgosto profundo e falta de vontade de viver.

- Calderaro promoveu um encontro em nível espiritual de Antonina com sua mãe

Mariana e Márcio, um antigo espírito ligado a ela.

- Após esse encontro, Antonina acorda sentindo-se inexplicavelmente reanimada e

quase feliz.

- Ao ter contato com os filhos de sua irmã, sentiu alegria e uma nova disposição para viver.

SUICIDO – EVITADO (MARINA) – AR 12

- A equipe de Silas, a pedido de uma mãe (Luíza), socorre Marina, que pretende

suicidar-se.

- Marina, atualmente, é uma pobre mãe que luta para atender ao seu marido Jorge,

internado no leprosário, e sua filha Nilda surda-muda, que mora com ela em sua casa.

- Desesperada com tanto sofrimento, e sentindo-se fraca para continuar cuidando sozinha dos enfermos, Marina pretende suicidar-se.

- Silas explica a André Luiz que Marina está resgatando débitos do passado com esses entes queridos:

- Marina veio nessa encarnação para auxiliar a irmã Zilda e o jovem Jorge, que se

consorciariam e assim resgataria seus débitos para com eles.

- Porém, ela tomou atitude mesquinha, conquistando o noivo de sua irmã, casando-se

com ele e causando profundo desgosto à sua irmã Nilda, o que culminou com o seu suicídio.

- Posteriormente, o casal teve uma filhinha surda-muda, que recebeu o nome de Nilda.

- Nilda é, na realidade, a sua irmã Zilda, que suicidara. Irmã se torna mãe da irmã.

- A equipe de Silva chega à casa de Mariana quando ela está se preparando para

tomar o veneno.

- Silas lhe aplica passes, que a deixam entorpecida e ela bate no frasco derramando o veneno no chão.

- Em seguida, Sila promove o encontro, em nível espiritual, de Marina com sua mãe

Luíza (desencarnada). Sua mãe, através de bons conselhos, relembra a sua missão de

resgate.

- Marina se acalma com o auxílio da mãe e acorda mais confiante nas suas tarefas crucificantes.

SUICÍDIO – EVITADO (MARITA) – SD 1P 14

- Marita, após ouvir por telefone que seu noivo Gilberto não a quer mais e prefere sua irmã Marina, fica desnorteada.

- Procura a farmácia de Salomão para comprar veneno para se matar, dizendo que era

para aplicar eutanásia em sua cadela, que vinha passando por muitos sofrimentos sem

solução.

- O farmacêutico Salomão, influenciado pelo mentor Félix, percebe algo estranho no pedido de Marita e lhe vende calmante no lugar de veneno.

TRANSE – EPILÉPTICO – NDM 9

- A equipe de André Luiz observa um doente chamado Pedro, que sofre de um

processo obsessivo de possessão complexa, com transe epiléptico provocado por seu irmão desencarnado.

- No fim do século XIX, Pedro era um médico que abusava da missão de curar.

- Pedro, naquela época, procurou seduzir a esposa do seu irmão e lhe provocou

falência econômica, desequilíbrio e consequente internamento num hospício, que durou por muitos anos, e hoje é o seu obsessor cruel.

- Com o desencarne do seu irmão, Pedro ficou com a esposa dele.

- Ao desencarnarem, se encontraram os três em processo angustioso de regeneração.

- Na próxima encarnação, a mulher do seu irmão o receberá como filho.

- O seu irmão atraiçoado no passado ainda não encontrou forças para modificar-se e continua vampirizando-o.

VIDENTE – LUCIANA – OVE 7

- Luciana é uma integrante da equipe do instrutor Jerônimo, com conhecimento de enfermagem e que desenvolveu muito bem a clarividência.

- Num processo de terapia, Luciana consegue captar os pensamentos do padre

Domênico (desencarnado). Na sua tela mental, aparecem as cenas das várias vítimas do assédio sexual praticado pelo padre Domênico.

- Nessa terapia, Domênico sente as súplicas e vê sua mãe, sendo, então, ajudado.

- Nessa obra, outras pessoas encarnadas e desencarnadas são auxiliadas pela equipe do instrutor Jerônimo com a participação da vidência de Luciana.

VIOLÊNCIA – CARROCEIRO IMPRUDENTE – OM 41

- Numa área rural, um carroceiro imprudente foi ferido gravemente pela patada do burro que puxava sua carroça.

- O animal atacou o dono porque não aguentou mais apanhar com chicotadas.

- Quando uma equipe de espíritos questionou a Glicério, responsável por aquela área, por que não fizera alguma coisa para evitar o incidente, Glicério respondeu:

- Fiz o possível por salvar esse homem, que, aliás, é um pobre pai de família.

- Meu esforço foi improfícuo pela imprudência dele.

- Há muito procuro cercá-lo de cuidados, sempre que passa por aqui; entretanto, o infeliz não tem o mínimo respeito pelos dons naturais de Deus.

- É de uma grosseria inominável para com os animais.

- Quando se tornou quase irracional, pelo excesso de fúria e ingratidão, meu auxílio espiritual se tornou ineficiente.

- Atormentado pelas descargas de cólera do condutor, o burro humilde o atacou com a pata. Que fazer? Minha obrigação foi cumprida.

Legendas das obras:

SD

- Sexo e destino

NL

- Nosso Lar

NMM - No Mundo Maior

AR- Ação e reação

ML - Missionários da luz

EVC - E a vida continua…

OM - Os mensageiros

OVE - Obreiros da vida eterna

ETC - Entre a Terra e o Céu

LI - Libertação

NDM - Nos domínios da mediunidade