Você está na página 1de 22

1

UNIVERSIDADE CATÓLICA DE PETRÓPOLIS
Escola de Engenharia, ensinando desde 07/04/1961

Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso
(Versão preliminar,. 20/05/2007)
Índice
1 INTRODUÇÃO ........................................................................................................................... 1
2 O PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - PTCC ........................................ 2
3 CONSTRUINDO O PRÉ-PROJETO DE TCC .............................................................................. 6
4 ENUNCIANDO AS PRIMEIRAS DECISÕES .............................................................................. 7
5 MODELO DO PROJETO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO ................................. 7
6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ......................................................................................... 11
7 ANEXOS .................................................................................................................................. 11

1 INTRODUÇÃO
A disciplina de Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso (PTCC) foi
criada na mudança de currículo dos cursos em 2007 dos cursos de Engenharia da UCP
tendo em vista a necessidade de aumentar o tempo para realizar a atividade de Trabalho de
Conclusão de Curso (TCC). O Projeto tem como objetivo principal determinar o tema, o
problema e a fundamentação do TCC de forma compatível com o Projeto Pedagógico do
Curso e com as Diretrizes Curriculares para os Cursos de Engenharia do MEC. O
professor de PTCC tem como função objetiva a orientação da execução do Projeto. Além
dele o Coordenador do curso participa do Projeto controlando a adequação do tema com
as linhas de pesquisa do departamento e com as atividades de Engenharia esperadas na
habilitação do graduando. Uma participação do possível futuro professor orientador do
TCC é esperada no sentido da delimitar do tema de forma compatível com os seus
interesses e área de atuação.
Este documento tem como finalidade orientar os alunos, professores e
coordenadores na execução do PTCC.

2

2 O PROJETO DE TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO - PTCC
Para elaborar o Projeto é necessário, antes, saber que Trabalho de Conclusão de
Curso, tem três significados:
a) disciplina regular dos cursos de engenharia da UCP;
b) atividade de engenharia executada pelo aluno com orientação de um professor;
c) trabalho acadêmico (monografia/relatório) sobre esta atividade de engenharia
de acordo com as normas de formatação da Universidade.
A disciplina Trabalho de Conclusão de Curso – TCC, assim como a de Projeto,
faz parte do conjunto de disciplinas obrigatórias do quadro curricular dos cursos de
Engenharia da UCP de acordo com o que estabelece a legislação vigente e as resoluções
do MEC.
O objetivo da disciplina de Projeto é capacitar o aluno para elaborar o Projeto do
Trabalho de Conclusão de Curso, com orientação docente, consoante com o Projeto
Pedagógico do Curso, relacionado às atribuições profissionais de engenharia e de acordo
com as Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos.
O objetivo da disciplina de Trabalho de Conclusão de Curso é habilitar o aluno a
desenvolver uma atividade de engenharia, planejada em PTCC, com acompanhamento
docente individualizado, utilizando os conhecimentos adquiridos durante o curso, relatá-la em
um trabalho acadêmico de acordo com as Normas de Apresentação de Trabalhos Acadêmicos
e defendê-la oralmente perante banca examinadora.
A atividade de engenharia o Trabalho de Conclusão de Curso está relacionada com
os objetivos da formação de um engenheiro segundo a RESOLUÇÃO CNE/CES 11, DE 11
DE MARÇO DE 2002, que institui as Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de
Graduação em Engenharia. da Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de
Educação que no seu artigo quarto determina:
Art. 4º A formação do engenheiro tem por objetivo dotar o profissional dos
conhecimentos requeridos para o exercício das seguintes competências e
habilidades gerais: I - aplicar conhecimentos matemáticos, científicos,
tecnológicos e instrumentais à engenharia; II - projetar e conduzir experimentos
e interpretar resultados; III - conceber, projetar e analisar sistemas, produtos e
processos; IV - planejar, supervisionar, elaborar e coordenar projetos e serviços
de engenharia; V - identificar, formular e resolver problemas de engenharia; VI desenvolver e/ou utilizar novas ferramentas e técnicas; VI - supervisionar a
operação e a manutenção de sistemas; VII - avaliar criticamente a operação e a
manutenção de sistemas; VIII - comunicar-se eficientemente nas formas escrita,
oral e gráfica; IX - atuar em equipes multidisciplinares; X - compreender e

c) atividade supervisionado por um docente.( RESOLUÇÃO CNE/CES 11. transcreve-se parte do Parecer nº CNE/CES 1362/2001. XI . relacionadas às atribuições profissionais de engenharia e que aplique conhecimentos adquiridos durante o curso na solução de problemas técnicos. articulação permanente com o campo de atuação do profissional. O trabalho acadêmico: Trabalho de Conclusão de Curso . entende-se a atividade de TCC. abordagem pedagógica centrada no aluno.). estágios. b) atividade coerente com a proposta pedagógica do curso.assumir a postura de permanente busca de atualização profissional. d) atividade caracterizada como de aprofundamento ou inédita.avaliar a viabilidade econômica de projetos de engenharia. (Parecer nº CNE/CES 1362/2001 do MEC) Partindo-se destas premissas legais. DE 11 DE MARÇO DE 2002) A mesma Resolução. XIII . como atividade de síntese e integração do conhecimento.3 aplicar a ética e responsabilidade profissionais. uma realização de projeto ou um estudo de problema de Engenharia. do Ministério da Educação sobre o assunto Diretrizes Curriculares Nacionais dos Cursos de Engenharia.. 2007. a serem desenvolvidos pelo graduando em período próximo da conclusão do curso. permitindo que o futuro profissional a ser formado tenha opções de áreas de conhecimento e atuação.TCC. um estudo teórico. da seguinte forma: a) atividade desenvolvida e motivada por meio de vivências experimentadas pelo graduando em qualquer das atividades pedagógicas inerentes ao curso (disciplinas. p. atividades complementares. XII . um estudo de caso.” Com o objetivo de esclarecer esta determinação.7). de modo que envolva todos os procedimentos de uma investigação técnico-científica.. do Conselho Nacional de Educação. na Escola de Engenharia da UCP. podendo ser um experimento. etc. deve ser formatado de acordo com as Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos (COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO. aprovado em 12/12/2001. determina no artigo 7. preocupação com a valorização do ser humano e preservação do meio ambiente.avaliar o impacto das atividades da engenharia no contexto social e ambiental. ênfase na síntese e na transdisciplinaridade. no qual o Conselheiro Carlos Alberto Serpa de Oliveira assim relata: As tendências atuais vêm indicando na direção de cursos de graduação com estruturas flexíveis. “no . base filosófica com enfoque na competência. possibilidade de articulação direta com a pós-graduação e forte vinculação entre teoria e prática . parágrafo único: “É obrigatório o trabalho final de curso como atividade de síntese e integração de conhecimento. integração social e política do profissional.

p. dissertação ou de um trabalho acadêmico compreende: elementos pré-textuais. de pós-graduação lato sensu e de pós-graduação stricto sensu. devendo: 1) fornecer a idéia geral do tema. 2) explicitar os motivos da escolha . p.13) relaciona os elementos que compõem a estrutura do trabalho acadêmico. A introdução constitui o anúncio do tema.1 Introdução A introdução tem a função de situar o leitor no contexto do trabalho. De acordo com a NBR 14724 (2005). fazem as seguintes recomendações a respeito desses três elementos 2. Figura 1 . A figura 1 . As Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos (COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO. são considerados trabalhos acadêmicos todos aqueles que são exigidos como requisito para conclusão de cursos de graduação.Elementos do Trabalho de Conclusão de Curso Os elementos textuais. elementos textuais e elementos pós-textuais”.2.Elementos do Trabalho de Conclusão de Curso das Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos. devendo despertar o interesse pela leitura. é subdividido em: introdução. 2007.4 âmbito da Universidade Católica de Petrópolis (UCP).” Portanto. (COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO 2007. a “estrutura de tese. como mostra o quadro.7). a disciplina de Projeto e a de Trabalho de Conclusão de Curso deve obrigatoriamente seguir os padrões determinados nesta norma. desenvolvimento e conclusão.

importante ressaltar que o projeto de pesquisa elaborado previamente ao trabalho de conclusão de curso será elemento norteador para a elaboração da introdução. observando as normas gramaticais da língua portuguesa. p. Não deve ser utilizada. 3) indicar o problema ou questão básica da pesquisa. que variam em função da abordagem do tema e do método” (NBR 14724. Pode-se. 2007). a fim de se evitar ambigüidades. nem mesmo o plural majestático. como nos casos de trabalho de conclusão de curso de graduação). concisa. o que demonstra a postura prospectiva do autor em relação ao tema do seu trabalho. 2. O sentido denotativo da palavra deve ser privilegiado. (COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO. 5) apontar os aspectos teóricos e metodológicos trabalhados. o correto é que a introdução seja a última parte do trabalho a ser elaborada. a primeira pessoa.wikipedia. as questões sobre as quais se pesquisou. de maneira lógica e contínua. “em síntese conclusiva e marcante” (BOAVENTURA.2. (COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E PÓS- GRADUAÇÃO. especialmente. sob nenhuma hipótese. a Introdução da parte textual do TCC. 2001. o desenvolvimento é a “parte principal do texto que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto. 6) anunciar o plano de trabalho (estrutura do trabalho). Entretanto. Deve-se elaborar um texto próprio que não tenha características de resumo. clara e precisa.2 Desenvolvimento Segundo a Associação Brasileira de Normas Técnicas. Deve-se utilizar o impessoal. As mesmas Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos (COORDENAÇÃO GERAL DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO. posteriormente. é comum que se escreva uma introdução provisória que será. 2007) Os itens a seguir deste documento mostram que o Projeto de Trabalho de Conclusão de Curso é de fato. no entanto. feitas as adaptações e modificações provocadas pelo próprio desenvolvimento do TCC. Metodologicamente. encaminhar questões para novas pesquisas.2. Devem ser evitados os jargões e a linguagem coloquial. dado o caráter científico do trabalho (ainda que em nível de iniciação. em relação aos trabalhos de conclusão de cursos de graduação. também determinam diretrizes em relação á linguagem: 2.5 do assunto. 2007) Segundo a Wikipédia (http://pt. mas que responda.4 Características da linguagem em trabalhos científicos A linguagem utilizada no trabalho científico deve ser objetiva. 43). 2005).2. adotando-se a terceira pessoa verbal como parâmetro de estilo.3 Conclusão A conclusão deve apresentar os resultados obtidos a partir da pesqu isa. também. 2. O desenvolvimento é a demonstração lógica daquilo que foi verificado a partir do trabalho de pesquisa. 4) apontar os objetivos da pesquisa indicar.org/wiki/Denotação) em semântica: “A palavra tem valor referencial ou denotativo quando é tomada no seu sentido usual ou . Os assuntos devem ser tratados de maneira direta e simples. Divide-se em seções e subseções. sempre tendo em vista que não cabe incluir novos argumentos. revista. É.

(isso é a delimitação do tema) iii) porque quero saber/descobrir como/porque/onde/quem... nem o uso de gírias.. (essa é a pergunta) iv) a fim de/com o propósito de/ com a intenção de .......” Assim o graduando deve ter um cuidado especial para que na redação do seu Projeto.’. explícito.. e consequentemente no redação do seu TCC......’..... a pergunta e a fundamentação do TCC. naquele que lhe atribuem os dicionários...... que não tenha participação direta no Projeto. isto é............ e a determinação de um fundamento lógico para o projeto do TCC. a seguir.. a linguagem usada seja a compatível com a dos trabalhos científicos.... (isso é o tema) ii) e estou muito interessado(a) na questão do(a) .... ‘Projetamos o dispositivo... do coordenador do curso e do possível orientador do TCC Recomenda-se antes do solução do exercício a leitura do ANEXO 1 i) Estou aprendendo sobre/trabalhando em/observando na prática sobre ...... Solicite..... seu sentido é objetivo.. A partir destas informações propõe-se... um exercício semelhante e adaptado ao PTCC.astresmetodologias.....6 literal... constante.. 3 CONSTRUINDO O PRÉ-PROJETO DE TCC Uma das dificuldades para quem tem a tarefa de escrever um trabalho acadêmico ou monografia diz respeito a dificuldade na escolha do tema......com.... para transformar idéias e aspirações abstratas em relação ao tema em um documento que expresse concretamente os passos iniciais do TCC. Eu projetei..............htm.br/index..... (essa é fundamentação) .’..’ etc... O exercício proposto pela pedagoga consiste em completar uma série de frases................. a ponderação a respeito dos aspectos positivos e negativos do projeto.. Não é admitida a linguagem coloquial...... EXERCÍCIO: Complete as lacunas a seguir referente ao tema.... a leitura do documento para verificação da clareza e do entendimento do texto. A Professora Elizabete Teixeira propõe um exercício no site http://www..... ‘Demos tudo de si..... se necessário uma ajuda do professor de PTCC. Recomenda-se que seja solicitado a uma pessoa... a sua delimitação... muito menos o uso de expressões do tipo: ‘Eu fiz...

Objetivo Geral. Só após estas leituras e levantamento da material deve-se enunciar o Projeto de Pesquisa.” 4 ENUNCIANDO AS PRIMEIRAS DECISÕES Uma vez definido o tema. E.Objetivo Específico. e Objetivo Específico.Justificativa.INTRODUÇÃO: Tema e delimitação do tema. e Estrutura básica do TCC. o que não sabe sobre o que está escrevendo (sua (s) pergunta (s)) e porque quer saber sobre o que está escrevendo (o fundamento lógico). que é a conclusão da primeira parte do TCC.Tema e delimitação do tema. \definição dos termos da pesquisa. C. O pré projeto é um documento composto de alguns elementos do projeto. PARTE IV. B. Justificativa.Problema. a saber: A. PARTE II .7 Responder ou completar estas frases é o primeiro passo na definição do tópico (tema) do problema e do fundamento lógico (justificativa). Ao pré projeto segue-se a revisão da bibliografia sobre o tópico de interesse. F. . Problema.Objetivo Geral. Segundo Teixeira (2007) “O objetivo final do ofício de pesquisador é enunciar o que está escrevendo (seu tópico).METODOLOGIA Metodologia. PARTE III .PLANEJAMENTO: Cronograma e Orçamento. com as atividades de engenharia e a área de atuação do professor orientador. 5 MODELO DO PROJETO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO O projeto é assim composto: PARTE I .Hipóteses. o problema e a justificativa uma entrevista com o coordenador do curso e se possível com o futuro professor orientador para discussão dessas definições torna-se necessária para verificar-se a adequação do pré projeto com as orientações e linhas de pesquisa do Departamento do Curso. PARTEVI – ANEXOS. D. Hipóteses. PARTE V – BIBLIOGRAFIA. Descrição do objeto do TCC.DESENVOLVIMENTO: Revisão da Bibliografia. As descrições referentes a estes itens estão expressas no item 5 a seguir.

seus conceitos mais gerais e suas delimitações. afastamentos. uma descontinuidade.PARTE II – DESENVOLVIMENTO 5.4 . etc. professores. turma. legislação. família.2007) 5. dúvidas etc. Exemplos : uma ausência. Porque fazer o estudo e possíveis aspectos inovativos do trabalho.2. Pode envolver alunos. Os aspectos definidores do Tema. 5.1.1. despreparo.1 – O Tema e delimitação do tema Apresenta-se o tema. uma falta/carência. teorias que serão utilizadas etc.’(Teixeira. desinteresses. 5.1.2. comunidade.2 – Definição dos termos da pesquisa . uma mudança.5. O que você detectou como problemático e deseja estudar para desvendar/compreender/transformar. peculiaridades. instituição. pais. ética. 5. desconhecimento.2 – Justificativa As razões que te levam a pesquisar o tema. uma contradição.PARTE I . Autores que serão referência para o estudo.6 Objetivos Específicos O que será feito ao longo do estudo para responder às perguntas. gestores. 5.1.3 – Problema A situação que está causando o interesse pela pesquisa.8 5. Relação do Tema com o contexto social. modalidades etc. dificuldades sentidas/observadas.1. uma crise. 5.2 .1 . meio ambiente etc. tecnologia. avaliação.1 – Revisão da bibliografia Breve revisão teórica de bibliografias relativas ao tema.1. 5. gestão. técnicos. aprendizagem. suas características.INTRODUÇÃO 5.Objetivo Geral O que se pretende alcançar/atingir com a pesquisa realizada.Hipóteses As hipóteses são supostas respostas às perguntas formuladas acima. série. ‘O problema pode emergir de uma situação de ensino. Deve estar ocorrendo em uma escola. etc. motivação e importância/relevância do estudo.

Fontes de Informação – Pesquisa Bibliográfica .3 – PARTE III .org/wiki/Metodologia). potencialidades.3 . cuja definição é fundamental para o entendimento do assunto. Neste item descreve-se. no qual são relacionados os principais termos (palavras. conceitos.3.2.Tipo de Estudo Descrever se o aspecto preponderante da pesquisa é a qualitativa ou a quantitativa. tipo de análise etc. desta forma.1 . Assim esta relação assume a forma de um glossário. limitações ou distorções e criticar os pressupostos ou as implicações de sua utilização.3. as formas de cálculo. o contexto da sua realização. desenvolvimentos técnicos e científicos. segundo a Wikipédia (http://pt. neste item. 5. Assim.3. a operacionalização da coleta de dados. o autor do projeto deverá descrever as etapas para construção do trabalho. naturalmente despontam termos característicos do trabalho. análise. 5. projeto. ou seja. Aspectos definidores. expressões.2. O tipo de estudo/pesquisa. avaliar suas capacidades. 5.wikipedia. protótipos.3. serve como orientação dos passos a serem dados na sua efetiva construção. o levantamento bibliográfico. Definir o tipo de pesquisa a ser realizado Ver ANEXOS 3 e 4 5. discussão.METODOLOGIA: Metodologia no seu sentido mais comum é.9 Após a revisão bibliográfica. como forma de conduzir a pesquisa.2 – Local/contexto Onde será feito o estudo. as características de um produto que será o objeto do projeto. siglas) do trabalho e o seu significado. “estudo dos métodos. Em PTCC a palavra metodologia é usada com o outro significado. 5. por exemplo.3 – Estrutura do TCC A forma de apresentar a estrutura do TCC é apresentando o sumário(índice) do trabalho a ser desenvolvido que. Tem como finalidade captar e analisar as características dos vários métodos disponíveis. 5.Descrição do objeto do TCC O objeto do trabalho é o que efetivamente será objeto de estudo.

MAR FASES Elaboração do pré projeto. Cronograma O modelo de cronograma a seguir é dado a título de exemplo e deve ser necessariamente adaptado a cada projeto de acordo com as necessidades e características próprias. 5. História de vida/oral. Observação.5 Qualquer outra informação Relacione as ferramentas teóricas e práticas que serão utilizadas e qualquer outra informação que complemente a forma de como o projeto irá se desenvolver. quem irá fornecer os dados. principalmente tempo. surge a necessidade de planejamento. Referir quais técnicas para quais sujeitos.PARTE IV – PLANEJAMENTO O TCC envolve várias etapas. etc. documentais etc). Adequação com as linhas de pesquisa Levantamento de bibliografia Elaboração do PTCC Apresentação do PTCC Levantamento de bibliografia complementar Execução de pesquisa Desenvolvimento de software Calculo do projeto Construção de protótipos Levantamento de dados de campo Testes em protótipos Análise de dados Redação do relatório final Defesa da dissertação Revisão e nova redação Apresentação de relatório final ABR MAI JUN JUL AGO SET OUT NOV DEZ .10 O que será consultado (Fontes orais. critérios de escolha. Entrevista. etapas que pretende desenvolver e as técnicas de análise dos dados que pretende adotar . Formulário. Fotografia/Filmagem. Neste projeto este planejamento é explícito por meio de um cronograma e do levantamento de custos envolvidos. suas características. 5. 5.1.4.4 .4.3. portanto visando a otimização de recursos. Análise de Documentos. 5.3. Técnicas de Coleta e Análise de Dados Questionário. incluído o PTCC.

aquisição de software. p.2. consulta a peritos.5 . etc.). orientação (professor). publicações. 5. encadernação. seminários. 5. digitação. 6 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS (Em construção) 7 ANEXOS . material para construção de protótipos. projetores. material de escritório (lápis. transporte e alimentação etc. caneta. participação em eventos (congressos. Gastos com pessoal (em horas): Pesquisa (aluno). aluguel ou compra de equipamentos (computadores.6 . equipe de campo.68) divide os custos em: material de uso geral.). folhas etc. Material de uso geral: material bibliográfico (livros. vídeo etc. periódicos. endereços eletrônicos deve ser relacionado nesse item de acordo com as Normas para Apresentação de Trabalhos Acadêmicos da UCP. TV.4. revistas. periódicos. entretanto anexos que sirvam para esclarecer o tema são necessários. Orçamento Parra Filho (2000.PARTE VI . material para construção de experimentos.PARTE V . Despesas finais: cópias.).ANEXOS Não é comum que existam anexos em PTCC. borracha. publicações etc. mão de obra especializada. material para coleta de dados etc. encontros. gastos com pessoal e despesas finais.11 5. livros. preparação da apresentação etc.).REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Todo o material bibliográfico consultado.

- Tempo disponível para a realização do trabalho de pesquisa.1 .1. não relacionado à pesquisa. O tema escolhido deve estar delimitado dentro do tempo possível para a conclusão do trabalho. Quando a instituição determina um prazo para a entrega do relatório final da pesquisa.12 ANEXO 1 . - O limite de tempo disponível para a conclusão do trabalho. A falta dessas fontes obriga ao pesquisador buscar fontes primárias que necessita de um tempo maior para a realização do trabalho.1 .Escolha do Tema Existem dois fatores principais que interferem na escolha de um tema para o trabalho de pesquisa.Fatores intrínsecos e extrínsecos na escolha do tema.1.Fatores internos - Afetividade em relação a um tema ou alto grau de interesse pessoal. 5. grupos de pessoas ou para a sociedade em geral. Na escolha do tema devemos tomar cuidado para não executarmos um trabalho que não interessará a ninguém. - Material de consulta e dados necessários ao pesquisador Um outro problema na escolha do tema é a disponibilidade de material para consulta.htm 5 . devo me ater aos temas relacionados a esta área. Se o trabalho merece ser feito que ele tenha uma importância qualquer para pessoas. ___________________ .pro. Se minha área é a de ciências humanas.O Projeto da Pesquisa 5.br/met01. É preciso que o pesquisador tenha consciência de sua limitação de conhecimentos para não entrar num assunto fora de sua área. portanto.2 .Fatores Externos A significação do tema escolhido. ao gosto pelo assunto a ser trabalhado. Abaixo estão relacionadas algumas questões que devem ser levadas em consideração nesta escolha: 5. Na escolha do tema temos que levar em consideração a quantidade de atividades que teremos que cumprir para executar o trabalho e medi-la com o tempo dos trabalhos que temos que cumprir no nosso cotidiano.pedagogiaemfoco.2004 http://www. mas deve ser levado em consideração para que o tempo institucional nã o seja ultrapassado. - O limite das capacidades do pesquisador em relação ao tema pretendido. sua novidade. sua oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais. não podemos nos enveredar por assuntos que não nos permitirão cumprir este prazo. A escolha do tema está vinculada. METODOLOGIA CIENTÍFICA (trecho) José Luiz de Paiva Bello Rio de Janeiro . Muitas vezes o tema escolhido é pouco trabalhado por outros autores e não existem fontes secundárias para consulta. Este problema não impede a realização da pesquisa. Trabalhar um assunto que não seja do seu agrado tornará a pesquisa num exercício de tortura e sofrimento. Para se trabalhar uma pesquisa é preciso ter um mínimo de prazer nesta atividade.

Levantamento ou Revisão de Literatura O Levantamento de Literatura é a localização e obtenção de documentos para avaliar a disponibilidade de material que subsidiará o tema do trabalho de pesquisa.htm 5 . agências governamentais ou particulares.Nível geral do tema a ser tratado. instituições. Relação de todas as obras ou documentos sobre o assunto. 5.13 ANEXO 2 – Levantamento ou Revisão de Literatura.pro.1 – Locais de coletas Determine com antecedência que bibliotecas.Sugestões para o Levantamento de Literatura 5. b . seja através de xerox.2. ___________________ . indivíduos ou acervos deverão ser procurados.1 . fotografias ou outro meio qualquer.2 – Registro de documentos Esteja preparado para copiar os documentos.2 . Relação somente das obras ou documentos que contenham dados referentes à especificidade do tema a ser tratado. Este levantamento é realizado junto às bibliotecas ou serviços de informações existentes.3 – Organização Separe os documentos recolhidos de acordo com os critérios de sua pesquisa.1.2. 5. 5.pedagogiaemfoco.Nível específico a ser tratado.2004 http://www.O Projeto da Pesquisa 5.2.1. O levantamento de literatura pode ser determinado em dois níveis: a . METODOLOGIA CIENTÍFICA (trecho) José Luiz de Paiva Bello Rio de Janeiro .2.br/met01.1.

É a pesquisa dedicada ao tratamento da "face empírica e fatual da realidade. em termos imediatos. a seguinte caracterização das pesquisas: pesquisa de campo. 2000. mesclamos todos acentuando mais este ou aquele tipo de pesquisa" (2000.UFRJ Professora Titular . porém adota o a seguinte referencial: classificação das pesquisas com base em seus objetivos e classificação com base nos procedimentos técnicos adotados. O significado dos dados empíricos depende do referencial teórico. São Paulo: Atlas.14 ANEXO 3 – Tipos de Estudo/Pesquisa MODALIDADES DE PESQUISA:UM ESTUDO INTRODUTÓRIO Maria Adelia Teixeira Baffi Mestre em Educação . GIL.FE/UCP Uma das preocupações básicas dos pesquisadores. 37). 36). Esse tipo de pesquisa é orientada no sentido de re-construir teorias. 1994. SANTOS. os métodos e as técnicas dominantes da produção científica" (Demo. para a realização da pesquisa proposta. à prática histórica em termos de conhecimento científico para fins explícitos de intervenção. Antonio Raimundo. 1994. __________________ . que pretende ser apenas uma breve introdução à referida questão. Alguns métodos qualitativos seguem esta direção. REFERÊNCIAS: DEMO. desempenho lógico.Trata-se da pesquisa "ligada à práxis. ideologias. Pedro. 37). como por exemplo. quatro gêneros de pesquisa. p. não esconde a ideologia. ed. pesquisa-ação. Pesquisa empírica . mas nem por isso deixa de ser importante. as crises da ciência. 2. 2000. onde via de regra. 22).três grandes grupos: pesquisas exploratórias. Antonio Carlos. mas estes dados agregam impacto pertinente. pois "na prática. Como elaborar projetos de pesquisa. p. aprimorar fundamentos teóricos" (Demo. Classificação com base nos objetivos . Gil (2001). p. polêmicas. podemos distinguir. "Faz parte da pesquisa metodológica o estudo dos paradigmas. levantamento. 3. pelo menos. São Paulo: Atlas. Classificação com base nos procedimentos técnicos adotados (pois. polêmicas e discussões pertinentes. mas tendo em conta que nenhum tipo de pesquisa é auto-suficiente. 1999. 2000. 21). A valorização desse tipo de pesquisa é pela "possibilidade que oferece de maior concretude às argumentações. pesquisa documental. p. 2000. Classificação segundo as fontes de informação: Santos (1999) acrescenta à classificação apresentada por Gil. sobretudo no sentido de facilitarem a aproximação prática" (Demo. Assim sendo. é a explicação sobre as características específicas dos procedimentos adequados. Pesquisa metodológica . 22). tem o objetivo de sintetizar algumas características de modalidades de pesquisa. Pesquisa e construção do conhecimento: metodologia científica no caminho de Habermas. pois seu papel é decisivo na criação de condições para a intervenção. p. ________. procedendo sempre pela via do controle empírico e fatual" (Demo. 4. Rio de Janeiro: DP&A. também apresenta uma classificação das pesquisa. pesquisa ex-pos-facto. para confrontar a visão teórica com os dados da realidade. análise acurada. p. Segundo Demo (1994 e 2000). Pesquisa prática .Refere-se ao tipo de pesquisa voltada para a inquirição de métodos e procedimentos adotados como científicos. é necessário traçar o modelo conceitual e também o operatório): pesquisa bibliográfica. quadros de referência. pesquisas descritivas e pesquisas explicativas. 20). ou seja. A pesquisa teórica não implica imediata intervenção na realidade. mas sem perder ó rigor metodológico". 3. produz e analisa dados. capacidade explicativa" (1994. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro. condições explicativas da realidade. p. Pesquisa teórica . Metodologia científica: a construção do conhecimento. 1. pesquisa participante. tendo como referência textos de diferentes autores. Metodologia do conhecimento científico. "O conhecimento teórico adequado acarreta rigor conceitual. 1994. 1994. o pesquisador faz a devolução dos dados à comunidade estudada para as possíveis intervenções (Demo. este estudo. estudo de caso e pesquisa-ação. idéias. tendo em vista. por mais tênue que possa ser a base fatual.Trata-se da pesquisa que é "dedicada a reconstruir teoria. conceitos. relacionada com as questões metodológicas de suas pesquisas. para analisar os fatos do ponto de vista empírico. pesquisa experimental. assim como Demo. argumentação diversificada. pesquisa de laboratório e pesquisa bibliográfica.

 Exploratória: Busca constatar algo em um processo ou fenômeno.  Social: Busca resposta em grupos sociais.  Sua importância para pessoas.  Ter consciência de suas limitações de conhecimento (não entrar em assuntos fora de sua área)  Não enveredar por assuntos que não nos permitirão cumprir prazos. Combinação de diferentes tecnologias.  Viabilidade de execução: tempo.  Quanto de tarefas a serem cumpridas X tarefas do nosso cotidiano . Observar o resultado de uma reação.. etc. grupos de pessoas ou para a sociedade em geral.  Experimental: Envolve algum tipo de experimento. Tipos de Pesquisa  Quantitativa: provas estatísticas  Qualitativa: não se pode medir. Elementos de um Projeto de Pesquisa  Não existem regras fixas..15 ANEXO 4 Estrutura de Projetos de Pesquisa Metodologia para Trabalho de Conclusão – Estrutura de Projetos de Pesquisa Base na apresentação da Profª Patrícia Noll. adaptada do roteiro do Prof. sua oportunidade e seus valores acadêmicos e sociais. desde a adequada formulação do problema até a satisfatória apresentação dos resultados. Antonio Carlos)  A pesquisa desenvolve-se ao longo de um processo que envolve inúmeras fases. mas deve:  Definir claramente o foco do trabalho  Esclarecer como se processará a pesquisa  Definir as etapas que serão desenvolvidas  Definir os recursos necessários  Ser suficientemente detalhado para proporcionar a avaliação do processo de pesquisa Escolha do Tema  Fatores que influenciam na escolha do tema:  Gosto pelo assunto escolhido  A significação do tema escolhido..  Disponibilidade do material para pesquisa. Escolha do Tema  Outros pontos a considerar . André S Barreto (CTTMarUNIVALI) adaptada do livro “Como Elaborar Projetos de Pesquisa” de Antonio Carlos Gil O Que é Pesquisa ?  “Procedimento racional e sistemático que tem como objetivo proporcionar respostas aos pro blemas que são propostos. recursos. sua novidade.” (Gil. referências..

O que é um problema ?  Questão matemática proposta para a qual se deseja dar solução  Questão não resolvida e que é objeto de discussão. mas deve ser considerado. em qualquer domínio do conhecimento  Proposta duvidosa que pode ter numerosas soluções  Qualquer questão que dá margem à hesitação. Escolha do Tema e Pesquisa Bibliográfica  A escolha do tema deve ser amparada por um levantamento bibliográfico  O aluno só poderá escolher um tema a respeito do qual já leu ou estudou  Quem conhece pouco dificilmente faz escolhas adequadas Como Delinear Uma Pesquisa Bibliográfica ?  Envolve as seguintes etapas :  Levantamento bibliográfico preliminar  Busca das fontes  Leitura do material  Fichamento  Organização lógica do assunto  Redação do texto .  Definição de uma questão a ser respondida através de uma hipótese.  Como formular um problema ?  O problema deve ser formulado como pergunta  O problema deve ser claro e preciso  O problema deve ser empírico  O problema deve ser suscetível de solução  O problema deve ser delimitado a uma dimensão viável A Hipótese  É a proposição testável que pode vir a ser a solução do problema.  Problema : qual a relação custo x performance do reconhecimento facial em telefonia móvel?  Hipótese : a relação custo x performance encoraja o reconhecimento facial em telefonia móvel.  Exemplo:  Tema : reconhecimento facial em telefonia móvel. por ser difícil de explicar ou resolver O Problema  O Problema é criado pelo próprio autor e relacionado ao tema escolhido.  Esta será confirmada ou negada pelo trabalho.16  Tema pouco trabalhado não inviabiliza. O Problema  Mola propulsora de todo o trabalho de pesquisa  Definição do tema.

br/  Estabeleça formas de organizar a leitura.http://theses.usp.yahoo.I.br  Ask Jeeves: http://www.org/wiki/Main_Page  Rau-TU : http://www.com.br/  Prossiga .T.com.mit.com/  The Collection Computer Science Bibliographies .com.br  Grupos – listas de discussão  Outros:  Wikipedia: http://en.ask.Teses e Dissertações da USP http://www.prossiga.saber.com/products/citation/wos/  CompInfo .17 Organização da Pesquisa Bibliográfica  Determine com antecedência os locais de consulta:  bibliotecas.compinfo-center.  instituições.unisinos.br/bvtematicas/  WebOfScience .Scientific Electronic Library Online http://www.scielo.htm  Revistas  Bancos de dados bibliográficos :  INFOMINE .com/  Miner: http://busca.rau-tu.de/bibliography/index.  Determine as fontes de consulta:  Livros (leitura corrente ou referência)  Periódicos científicos  Teses e dissertações:  SABER .ira.ucr.unicamp.br/  M.html  Internet:  Mecanismos de busca  Google : http://www.uol.edu/  Anais de encontros científicos  SBC 2005 : http://www. Theses and E-Theses Online .http://www.http://www.br/_diversos/congresso/sbc2005/_dados/anais/sbc2005. procurando :  Identificar informações e os dados constantes no material impresso  Estabelecer relações entre as informações e os dados obtidos com o problema proposto  Analisar a consistência das informações e dados apresentados pelos autores of .edu/  SCiELO .wikipedia.google.uka.  agências governamentais ou particulares.  indivíduos ou  acervos deverão ser procurados.http://infomine.The Computer Information Center .isinet.br/  Diretórios  Yahoo: http://www.http://liinwww.http://www.

 O que deve ser anotado ?  Idéias principais  Dados potencialmente importantes  Citações (transcrições com identificação do autor → evitar plágio)  Identificação da obra consultada (usar referências bibliográficas segundo normas ABNT)  Devem ser feitas com texto próprio (síntese de idéias) ___________________ . bem como de sua utilidade para a pesquisa  Leitura Seletiva:  Determina o material que realmente interesse para a pesquisa  Leitura Analítica:  Feita com base nos textos selecionados  Visa ordenar e sumarizar as informações  Objetividade e imparcialidade  Etapas :  Leitura integral da obra ou texto selecionado  Identificação das idéias-chave  Hierarquização das idéias  Sintetização das idéias  Leitura Interpretativa :  Tem por objetivo relacionar os dados obtidos a partir da leitura analítica com o problema  Ligação com conhecimentos já obtidos Anotações  Mecanismo auxiliar na organização da leitura  Ocorre. do prefácio e das conclusões  Busca uma visão global da obra. na fase de leitura analítica.18 Leitura  Leitura Exploratória  Exame dos índices e das notas de rodapé  Estudo da introdução. preferencialmente.

O trabalho científico é um trabalho planejado O trabalho dos cientistas se caracteriza por ser um trabalho muito bem planejado. esse é um primeiro procedimento entre o fato observado e a tentativa de descreve-lo. Devido a isso. solucionando assim graves problemas que essa enfermidade produzia na sociedade de sua época. os cientistas não partem de 'zero'. que fatores intervêm nele. tais conhecimentos vão se ampliando. normalmente começa por enquadra-lo como uma 'questão' cuja resposta ele desconhece. Porém. dessa forma. o médico britânico Edward Jenner (1749-1823) investigou a forma de combater a varíola e descobriu uma vacina contra ela. quer dizer. o cientista efetua também medições rigorosas e precisas naquelas que quantifica e. que os novos conhecimentos se constróem sobre os anteriores e. porém se caracteriza por utilizar técnicas experimentais diferentes em cada um deles. um marcante caráter social. Física e Química tomam parte.asp O trabalho científico Nos itens a seguir descreveremos as principais características do trabalho próprio das ciências experimentais. sobre tudo. assim.com. formula matematicamente suas observações e conclusões. realiza observações do tipo qualitativo apenas naquelas nas quais não é necessário tomar medidas. Suas investigações aproveitam os conhecimentos já consolidados que existem sobre o objeto de seu estudo. prende -se ao pessoal interesse que esse fenômeno lhe desperta e com a preparação acadêmica que tem. O trabalho científico objetiva buscar soluções Quando um cientista ou grupo de cientistas trata de estudar algum fenômeno da Natureza. Ou seja. porém não sempre. dos quais. Luiz Ferraz Netto http://www. O trabalho científico apóia-se em conhecimentos já existentes Para realizar seu trabalho. por exemplo. um certo trabalho científico tem. O trabalho planejado permite aos cientistas abordar problemas. A razão pela qual um cientista decide estudar um determinado fenômeno e não outro. em seu trabalho. com alguns objetivos iniciais e algumas fases ou etapas que habitualmente. O trabalho científico é qualitativo e quantitativo O cientista. uma vez que.feiradeciencias. sempre que pode. O trabalho em Física ou em Química responde a um mesmo planejamento. o homem de ciência entende que a busca para a explicação de um fato (fenômeno de reconhecimento indiscutível) é tal e qual à apresentação do enunciado de um problema para o qual ele deve encontrar uma solução. . também é influenciado pela real necessidade da sociedade. procurando-se estabelecer por que motivo ele acontece. ocorrem em certa ordem. em determinadas ocasiões. se diz que a Ciência é acumulativa. Isso ocorre. Em geral. Prof.19 ANEXO 5 – O trabalho científico e o Método Científico Experimental. Nestas observações se analisa um determinado fenômeno. ainda que. nas ciências experimentais como o são a Física e a Química.br/sala19/texto52. explicar fenômenos (qualquer modificação observável e passível de repetição). Matemática é ferramenta forte na estruturação das ciências. se possível. que relação tem com outros fenômenos etc. uma em continuação de outras. as vezes. realizar descobrimentos e obter conclusões de caráter geral.

se produzirá o mesmo fenômeno que foi observado e explicado. posteriormente. deve-se consultar livros. o cientista deve buscar uma argumentação que permita explicar e ju stificar cada uma das características de tal fenômeno. na água a 1 500 m/s. utilizam o denominado método científico experimental. enciclopédias ou revistas científicas que já descrevem algo sobre o fenômeno que está sendo. e podem modificar-se quando se encontram outras que explicam de uma forma mais completa o fenômeno ou fenômenos que pretendiam explicar. no ar ele se propaga a 340 m/s. mas. homens e mulheres de ciência se associam em equipes mais ou menos numerosas e entre eles labutam organizadamente com a intenção de explicar os fatos e fenômenos que estudam. nunca poderemos estar seguros de que no futuro não possa ocorrer uma dessas experiências na qual a citada teoria não se confirme. no ferro a 5 130 m/s etc. uma experiência contradiga uma teoria para que esta torne-se inválida. Para que uma teoria científica tenha esse valor universal deverá ser comprovada repetidas vezes nos laboratórios e na realidade. ou seja. Por esse motivo. na atualidade essa forma de trabalho está totalmente superada. mediante uma série de comprovações experimentais. Não esqueça que nos livros encontram -se os conhecimentos científicos acumulados através da história. os resultados a que chegou têm valor universal. Em busca de informações Assim. O trabalho científico é um trabalho de equipe Ainda que no princípio os cientistas concebessem suas idéias e experimentassem sobre elas solitariamente. o cientista começa a fazer várias conjecturas ou suposições a partir das quais. a . estudado. por exemplo. rigorosa (deve ser realizada com a maior precisão possível) e sistemática (deve ser efetuada de forma ordenada). com equipamento adequado. a busca de informações e a utilização dos conhecimentos existentes são imprescindíveis em todo trabalho científico. a primeira coisa a fazer é observar seu acontecimento. cujas principais fases iremos analisar a seguir: A observação do fenômeno Uma vez definido o fenômeno de estudo.20 Assim. as circunstâncias em que se produz e suas características. mais uma vez. para determinar a velocidade de propagação do som em diferentes meios. O trabalho científico chega a resultados Quando um trabalho científico termina. deve ser repetida). os cientistas constataram em primeiro lugar que essa velocidade dependia da massa específica (ou densidade absoluta) do meio (aspecto qualitativo) e logo depois puderam. A formulação de hipóteses Depois de observar o fenômeno e de reunir documentação suficiente sobre observações já efetuadas por outros. elegerá como explicação do fenômeno a mais completa e simples. minuciosa (deve-se tentar apreciar o maior número possível de detalhes). Todas as teorias científicas têm um caráter provisório. como passo seguinte e com o objetivo de confirmar e reafirmar as observações efetuadas. ainda assim. medir a velocidade do som em diferentes meios (aspecto quantitativo). Hoje em dia. Basta que. baseando-se neles poderemos predizer que. sempre que se tomem as mesmas condições em que foi feito o trabalho. Introdução ao Método Científico Experimental As ciências experimentais como a Física e a Química. apenas em um caso. O histórico da ciência mostra-nos diversas dessas 'quedas de teorias'e suas substituições por novas. Esta observação deve ser reiterada (deve ser realizada várias vezes. obtendo que. Como primeiro passo desta fase.

ou seja. Uma vez bem solidifica essas conclusões. razoável e suficiente se denomina hipótese científica. que podem ser empíricas. Se nos prendermos ao experimento descrito acima dificilmente você poderá tirar alguma medida. será uma proposição verdadeira nas condições estipuladas. o cientista deve comprovar que esta é válida em todos os casos e. para tanto. deve realizar experiências nas quais se reproduzam o mais fielmente possível as condições naturais nas quais se verifique o fenômeno estudado. num laboratório. onde k é uma constante. a variável independente se faz corresponder ao eixo X (eixo das abscissas) enquanto que a variável dependente se faz corresponder ao eixo Y (eixo das ordenadas). Denominamos 'ajuste do gráfico' ao procedimento mediante o qual se determina qual a melhor linha que passa (que se ajusta) por todos os pontos (ou pela maioria deles) do gráfico. Essa explicação racional. O tratamento dos dados As medidas efetuadas sobre os fatores que intervêm em um determinado f enômeno devem permitir encontrar algum tipo de relação matemática entre as grandezas físicas que caracterizam o fenômeno em estudo. normalmente. ou seja. a hipótese terá validade.21 que melhor se ajuste aos conhecimentos gerais da ciência no momento. A representação gráfica consiste em transferir os dados das medidas (pares ordenados) para um sistema de eixos cartesianos ortogonais onde. ou seja. obtidas mediante um processo de raciocínio do qual se parte de uma verdade conhecida (premis sa verdadeira) até chegar á explicação do fenômeno. Veja ilustração acima. Trabalhando no laboratório Uma das principais atividades do trabalho científico é a de realizar medidas sobre as diversas variáveis que intervêm no fenômeno que se estuda e que são susceptíveis de serem medidas. por isso. Se sob tais condições o fenômeno acontece. Estas experiências realizadas nos laboratórios se denominam 'experiências científicas' e devem cumprir os seguintes requisitos: Habitualmente. A comprovação experimental Uma vez formulada a hipótese. baseadas na experimentação ou dedutivas. os gráficos que se obtém são linhas retas. o que indica que a relação entre as grandezas físicas representadas é da forma Y = k. As conclusões e a comunicação de resultados A análise dos dados e a comprovação das hipóteses levam os cientistas a emitirem suas conclusões. que são situações ou suposições teóricas mediante as quais se efetua uma analogia (formalização)(equivalência) entre o fenômeno que ocorre na Natureza e o experimento que realizamos. os trabalhos de laboratório permitem estabelecer modelos. em ciências experimentais. A elaboração de Leis e Teorias O estudo científico de todos os aspectos de um fenômeno natural leva á elaboração de leis e teorias. * Uma lei científica é uma hipótese que tenha sido comprovada sua validade. Na maioria dos casos. Em outros casos. . cuja expressão será da forma X.x 2 . a relação entre as grandezas pode ser do tipo 'parabólico'. o que matematicamente se representará por Y = k. representativo dos pares ordenados. estas devem ser comunicadas e divulgadas para o restante da comunidade científica para que sirvam de ponto de partida para outros descobrimentos ou como fundamento de uma aplicação tecnológica prática. é conveniente repetir a experiência em um lugar adequado onde isso possa ser feito. ou seja. Para chegar a essa relação matemática os cientistas procuram seguir dois passos prévios: a análise dos fatores pertinentes e a construção de tabelas e gráficos.X.Y = k. ou do tipo 'hiperbólico'.

A Ciência é conhecimento evolutivo e não estacionário. não devem explicar apenas casos particulares de um fenômeno. os cientistas começam a elaborar outra teoria que possa explicar esses novos descobrimentos. quando possível. devem poder expressar-se mediante funções matemáticas. ou até que algum descobrimento novo comprovado se oponha a elas. ou seja. devem estar alavancadas (avalizadas) (corroboradas) (assentadas) pela experimentação. ou seja. ___________________ . Tanto as leis como as teorias devem cumprir os seguintes requisitos: a) Devem ser gerais. b) Devem ser comprovadas.22 * Uma teoria científica é um conjunto de leis que explicam um determinado fenômeno ou grupo deles. estar 'matematizadas'. c) Devem. As teorias científicas têm validade até que sejam incapazes de explicar determinados fatos ou fenômenos. A partir de então. ou seja.