Você está na página 1de 4

Crimes de Mera Conduta : São aqueles em que não há nada além da conduta, não

possuem resultado naturalístico.Ex: Violação de domicílio;

Crimes Instantâneos: São aqueles em quem não tem continuidade, ous eja, a
consumação acontece em um só instante.Ex. Homicídio, estupro;

Crimes permanentes: Diferentemente dos cimes instantâneos, os permantes se prolongam


ao longo do tempo, eles mantêm o estado flagrancial.Ex. Sequestro,rapto;

Crimes

● Simples: São os que se caracterizam por um só tipo penal;

● Complexos: São aquels onde ocorre a união de dois ou mais tipos penais formando
um terceiro.Ex. Latrocínio

● De concursos necessários ou plurissubjetivos:São aqueles em que


obrigatoriamente tem que ter a presença de mais de uma pessoa no momento do
cometimento, mesmo que uma delas não seja culpável.Ex:Crime de quadrilha;

● Unissubjetivos: São aqueles em que não é exigida a presença de mais de uma


pessoa para ser caraciterizado como tal.Ex: Homicídio, furto;

Crimes funcionais

● Crimes funcionais próprios: São aqueles que retirada a qualida de funcionário,não


subsiste outra infração penal.Ex. Prevaricação;

● Crimes funcionais impróprios: São aqueles que mesmo retirada a qualidade de


funcionário ainda pode haver infração penal.Ex: Peculato;

4 Crime

Conceito:É um fato típico, culpável e antijurídico (ilícito).

4.1 Fato Típico (Juízo de adequação)

Conduta dolosa:
● Dolo direto: O agente tem consciência sobre o que está fazendo;
● Dolo eventual: O agente não deseja determindo resultado, mas não se importa de
causá-lo, ou seja, ele assume o risco do resultado.

Conduta culposa (quando há o dever de cuidado não é respeitado,casos como


negligência, imprudência e imperícia):

● Culpa inconsciente;
● Culpa consciente: O agente tem conciência de que pode causar um dano, mas
acredita totalmente que não vai acontecer.Ex:confianã excessiva na própria
habilidade;

Conduta comissiva:quando a conduta é ilícita, chamada de conduta de positiva;


Conduta omissiva:Quando o agente deixa de praticar uma atividade jurídicaexigida,
chamda de conduta ngativa.

Ausência da conduta:

● Força Iressistível:Pode vir da natureza ou r através de coação (agente coador);


● Movimentos reflexos: Ex: descarga elétrica;
● Estado de inconcieência: quando o agente não está provido de conciência.Ex:
sonambulismo.

Resultado da ação (2º elemento):

● Crimes materiais: Necessita da compravação do resultado naturalístico (prova);


● Crimes formais: Não precisam do resultado naturalístico;
● Crimes de mera conduta: Não há resultado naturalístico.

Nexo de causalidade (3º elemento):

● Absolutamente independente: Pré – existentes


Concomitantes
Superveniente

● Relativamente independente, pode ser:


1. A união do pré – existente ou do concomitante com a conduta do agente ,mais o
conhecimento.Essa união gera o resultado.

2. A união do superveniente com a conduta do agente que pode causar:


2.1 O desdobramento natural da conduta leva ao resultado;
2.2 Por si só, dolo do agente.

Tipicidade (4º elemento)

Adequação típica

● Subordinação imediata ou direta: é a adequação entre a conduta e o tipo penal


incriminador;
● Subordinação mediata ou indireta: O comportamento do agente não se enquadra
diretamente com a tentativa.

Espécies

● Básico: é a forma simplificada da conduta proibida;


● Derivado: deriva da forma simples e pode diminuir ou aumentar a repimenda do
tipo básico
● Fechado: Descreve completamente a conduta prevista na lei;
● Aberto: é necessária a complementação pela interpretação do juíz (interprete),
consequentemente exige uma valorização judicial.
Elementos do tipo

● Objetivos ou meramente descritivos: São aqueles elementos que não dependem de


complementação da interpretação do interprete,cultural ou dos elementos que
fazem referencia a ilucitude.Ex. Violência, mulher, criança;
● Normativos: São aquels elementos que dependem de complementação da
interpretação do interprete.Ex: “indevidamente”, “justa causa” , etc;
● Elementos subjetivos: é o dolo específico (com intenção específica).Ex: furto

4,3 Antijuricidade

Estado de necessisade:

● Perigo atual;

● Não provocado;

● Evitabilidade do dano;

● Próprio ou terceiros;

● Razoabilidade do sacrifício.

Legítima defesa:

● Injusta agressão, diferentemente da provocação;

● Meios necessários;

● Moderação no uso dos meios;

● Atualidade e eminência da agressão.

Exercício regular do direito:

● Ofendículos, aparatos visívies;


● Defesa mecânica predisposta, aparatos ocultos.

Estrito cumprimento do dever legal:

● Art 23, II

Consentimento do ofendido:

● Capacidade para consentir;


● Disponibilidade do bem;
● Consentimento prévio ou concomitante.

4.4 Culpabilidade

Imputabilidade:

● Menoridade, Art 27 cp;


● Doença mental ou desenvolvimento mental incompleto ou retardado, Art 26;

Potencial conhecimento da ilicitude:

● Erro de proibição, Art. 21, segunda parte;

Exigibilidade de conduta diversa:

● Coação irresistível, grave ameaça;


● Obediência hierarquica.