Você está na página 1de 2

A GRANDEZA DOS FILHOS DE DEUS

Marcos 10:41-45 e I Pedro 4:10-11

Era inevitável que a ação de Tiago e João despertasse um profundo ressentimento nos outros dez.
 Tiago e João pareciam querer ganhar a corrida, obtendo vantagens injustas!
Imediatamente se expôs a velha controvérsia sobre quem seria o maior.
A SITUAÇÃO ERA SÉRIA.
 Era bem possível que se Jesus não tivesse agido, sem perder um minuto, teria se
quebrado a unidade fraternal do grupo.
AÇÃO: Chamou-os para que viessem a ele e lhes explicou com toda clareza a diferença entre as
pautas de grandeza que regem em seu Reino e no reino deste mundo.
NO REINO DESTE MUNDO o critério da grandeza é o poder. A prova é:
 Quantos homens estão sob seu controle?
 Quantos o obedecem e ouvem a suas ordens?
 Sobre quantos pode impor sua vontade?
Galba (foi imperador romano de 8 de junho de 68 até a sua morte, governou 7 meses) resumiria
em poucas palavras o conceito pagão da soberania e a grandeza, quando disse que agora, sendo
imperador romano, podia fazer o que desejava muito, e fazer a qualquer um.
NO REINO DE JESUS, ao contrário, o critério era o serviço.
 A grandeza não consistia em submeter outros à servidão e sim em submeter-se a si
mesmo a serviço de outros.
 A prova não era que serviços posso obter dos outros? E sim, que serviços posso lhes
oferecer?
Ilustração: quando o empregado comum vai pra casa às 5 e meia da tarde, ao terminar sua
jornada de trabalho, a luz do escritório do diretor da empresa continua acesa até altas horas da
noite.

 Um dos problemas fundamentais da raça humana é que muitos homens tratam de fazer o
menos que podem e pretendem receber mais que outros.

 Somente quando alguém está disposto a dar mais do que recebe, quer dizer, quando está
disposto a servir a outros, poderá obter uma vida humana feliz e próspera.
O mundo precisa de pessoas cujo ideal seja o serviço, de pessoas que saibam até que ponto as
palavras de Jesus eram a mais profunda sabedoria jamais ouvida pelos homens.
Jesus apontou seu próprio exemplo. Com poderes tais como os seus, teria podido ordenar o
universo inteiro para satisfazer suas próprias aspirações e comodidade, mas tinha se dedicado e
posto todos os seus poderes a serviço de seus semelhantes.

1 Pedro 4:10-11
A mente de Pedro está convicta de que o fim de todas as coisas está próximo.

É significativo notar que ele não usa esta convicção para urgir os crentes a que se retirem do
mundo e comecem uma espécie de campanha particular para salvar suas próprias almas. O que
faz é insistir com seus leitores a que vão ao mundo e sirvam a seu próximo.

1) Todas as capacidades que o homem possua deve oferecê-las sem reserva para servir à
comunidade.

 A Igreja necessita as capacidades que cada crente possa ter.


 Não há capacidade nem recurso que não possa ser posto ao serviço da obra de
Cristo.
v.11 - pregação e serviço prático.
a) se alguém tiver o dever de pregar, que pregue então não como quem está dando suas
próprias opiniões, mas sim como alguém que recebeu uma mensagem de Deus".

 Primeiro procure escutar a Deus e depois fale aos homens.


b) Com relação aos serviços práticos –

 "quando estás ocupado no serviço cristão, não deves agir como se estivesses
fazendo um favor pessoal ou distribuindo bens de sua própria propriedade, mas
dando e recebendo do que Deus tem posto para ti!

Trabalharemos com o propósito e pensamento de que o favorecido se volte mais para Deus.

Hcc 491 e cc 410