Você está na página 1de 3

MINISTÉRIO EXPRESSANDO VIDA

Critérios Gerais de Funcionamento

I – Constituição

A IPBJ entende a dificuldade que a igreja, através de meios formais e tradicionais, tem de
aproximar-se de grupos sociais cuja cultura é “diferente” da maioria de seus membros. Por esta razão
entende a necessidade de um ministério que possa realizar esta ponte para aproximação da igreja a
estes grupos a fim de anunciar o evangelho de Cristo. Neste intuito apóia e sustenta o ministério
Expressando Vida (MEV) que nasceu para este fim.

II – Administração

a) O MEV é um ministério da IPBJ, subordinado ao seu conselho e que é representado no MEV


através de um conselheiro nomeado anualmente.
Parágrafo 1º. O Conselheiro é indicado pelo Conselho para servir de elo de ligação entre
este e o ministério, com as seguintes funções:
1. Ser um orientador do ministério em suas necessidades;
2. Acompanhar as atividades, colaborando para que todas elas se desenvolvam de
maneira a não ferir os princípios bíblicos, doutrinários e constitucionais da IPB,
bem como destes critérios;
3. Orientar a confecção do relatório anual que deve ser encaminhado ao
Conselho para o devido exame;
4. Levar ao Conselho as solicitações do ministério, encaminhando o assunto com
diligência e seriedade, sendo ainda o portador da resposta;
5. Resolver os casos urgentes, sempre ad referendum da primeira reunião do
Conselho;
6. Procurar resolver, através de entendimento mútuo, as questões porventura
existentes;
7. Zelar pelo fiel cumprimento destes critérios;
Parágrafo 2º. O Conselheiro deverá sempre ser cientificado das atividades do ministério,
inclusive ensaios.
b) O líder ou líderes do MEV são indicados anualmente pelo conselho da igreja.
Parágrafo único. Compete ao(s) líder(es):
1. Agendar as atividades e elaborar planos para o ministério, submetendo-os à
apreciação do conselheiro e, este, do Conselho.
2. Reger e coordenar o ministério de acordo com estes critérios;
3. Admitir e demitir integrantes do ministério, bem como acompanhar o
desenvolvimento integral de cada um deles;
4. Delegar sub-responsabilidades e tarefas a integrantes, quando for o caso, e
acompanhar o seu trabalho;
5. Confeccionar relatório anual das atividades desenvolvidas e, por meio do
conselheiro, encaminhá-lo ao Conselho para o devido exame anual;
6. Convocar os integrantes para os ensaios, apresentações e outras atividades do
ministério;
7. Promover e incentivar a participação dos integrantes do ministério nos
trabalhos da igreja.
8. Representar o ministério onde se fizer necessário;
9. Pôr em discussão as propostas de outros integrantes, quando achar
conveniente, esclarecendo com brevidade os assuntos das propostas;
10. Zelar pelo bom andamento das atividades, admoestar e/ou corrigir, tanto
erros das atividades como dos integrantes, inclusive aqueles que dizem respeito
aos critérios espirituais e técnicos.
11. Cuidar dos integrantes e do relacionamento geral do ministério para que ele
seja um serviço da igreja que contribua para o desenvolvimento dos discípulos e a
edificação da igreja, conforme a visão / missão da igreja.
12. Junto com o pastor da igreja, programar as apresentações nos cultos para o
bom andamento da liturgia.
13. Dar ciência ao pastor da igreja das músicas e outros expedientes utilizados
para o desenvolvimento das atividades, no objetivo do zelo doutrinário e do
cuidado com a concordância delas com a identidade da Igreja Presbiteriana do
Brasil.

III – Propósito

a) A missão:
O ministério Expressando Vida é um grupo de evangelização que se utiliza de várias formas de
expressão cultural e artística para se aproximar dos mais diversos grupos sociais a fim de proclamar o
evangelho.
b) Os objetivos:
1) Glorificar a Deus através da expressão cultural e artística;
2) Cooperar e servir à igreja como meio especial para aproximá-la de grupos sociais diferentes
de seus membros, bem como prepará-la para receber pessoas destes grupos;
3) Evangelizar através de várias formas de expressão cultural e artística, como, por exemplo,
peças teatrais, pantomimas, danças, peças circenses, músicas com ritmos populares, e outras;
4) Esclarecer, dirigir, apoiar e sustentar as pessoas que forem alcançadas por este ministério
para sua integração na igreja.
5) Apoiar os integrantes do ministério no desenvolvimento espiritual, cristão e pessoal de suas
vidas de forma saudável.

IV – Implantação

a) A implantação do MEV se inicia com a apresentação de pantomimas.


b) As atuais e futuras apresentações a curto e médio prazo acontecerão segundo calendário
de atividades em anexo.
c) A ampliação das atividades do MEV em direção à sua missão e objetivos mais amplos terá
início e acontecerá a curto e médio prazos conforme planejamento estratégico em anexo.

V – Pantomimas

Integrantes (Quem participa, quem entra e quem sai)

1. Critérios espirituais
a) Para ingressar no MEV é necessário no mínimo 6 (seis) meses de participação nos trabalhos
da igreja. Este tempo pode ser revisto pelos líderes do MEV em conjunto com o conselheiro,
conforme acharem conveniente;
b) Todo e qualquer integrante do MEV deve ter compromisso, seriedade e zelo com:
1. Deus;
2. Testemunho Cristão;
3. Vida espiritual;
4. Com a igreja;
5. Com o MEV;
6. Com a mocidade;
7. Com o culto, independente de estar ou não exercendo sua participação na ocasião.
c) Cabe ao integrante do grupo participar do culto e das programações integralmente,
evitando ausentar-se dele após sua participação;
d) Caso o integrante esteja faltante com algum dos critérios referidos anteriormente, caberá
ao(s) líder(es) do ministério o dever de conversar com o integrante; em caso de permanência
na situação, o(s) líder(es) deverá(ao) acionar o conselheiro; após isso, o conselho da igreja
deverá ser acionado em última instância.
2. Critérios Técnicos
a) Freqüentar regular e pontualmente os ensaios;
b) Todas as faltas deverão ser justificadas antecipadamente, salvo os casos em que ocorram
imprevistos de última hora, que independam da vontade do integrante;
c) Em caso de ausência de dois ensaios, o integrante não poderá participar das apresentações,
salvo por um consentimento especial dos líderes;
d) Em caso de reincidência do item anterior, o integrante ficará suspenso das apresentações
por até 01 mês.
e) A inclusão de um novo integrante no ministério dependerá da pessoa preencher todos os
requisitos anteriores, bem como freqüentar três ensaios consecutivos ou freqüentar os ensaios
por determinado período antes de atuar, à critério dos líderes.