Você está na página 1de 38

Fisiologia

Aula 1- Sentidos especiais


Existem os sentidos da audição, olfação, visão , paladar.
OLFAÇÃO: Neurônios de 1ª ordem – dendritos modificados
A detecção é feita por meio de receptores que são estimulados por substancias químicas.
Os receptores olfatórios são cerca de 10 a 100 milhões (quimiorreceptores) que se localizam na nossa mucosa
nasal, eles são capazes de perceber/ reconhecer cerca de 10000 odores diferentes (substancias químicas)
A olfação tem uma grande importância, tanto para a gente sentir o cheiro dos alimentos, quanto o gosto dos
alimentos.
Existem 3 tipos de células ligadas a olfação: Receptores olfatórios/ células de sustentação/ células tronco basais
 Receptores olfatórios: Quem é o receptor é neurônio! Mais especificadamente o dendrito de um
neurônio (dendrito modificado)  Modificado no sentido dele ser especifico para poder captar substancias
químicas .

Portanto sabemos que o receptor olfatório é um quimiorreceptor

O receptor olfatório é um neurônio chamado de 1ª ordem. Primeira ordem, pois posteriormente vai fazer
sinapse com neurônio de 2º ordem dentro de uma via onde terá neurônios de primeira, segunda ,terceira e quarta
ordem, e terminará no cérebro.

Os receptores dos sentidos gerais: dor, tato, propriocepção, temperatura.

Dentro dos sentidos gerais os receptores enviam uma mensagem para a área 321 de brodmann uma
área que fica no córtex parietal. Nessa área tem os sentidos especiais, sendo processados em áreas especificas
para aquela sensação, portanto no córtex teremos a área visual, processando as imagens, a área olfatória
processando os cheiros, gustatória... Essas informações processadas nessas áreas especificas são integradas com
outras informações, por exemplo: Para eu saber que um objeto é um celular, primeiro eu vi o celular( visão me
permitiu isso) , porém como ele funciona? para que serve ? formato ? eu uso outras áreas... áreas do
conhecimento, da memória, da emoção.

Primeiramente a informação visual vai chegar na área visual do córtex cerebral

A olfação já foi muito mais importante no ser humano. Os nossos ancestrais tinham uma área cerebral
muito maior destinada a olfação. Nós fomos diminuindo essa área a partir do momento que ficamos mais
sedentários (quando começa-se a formar as primeiras cidades)

Com o passar do tempo fomos perdendo a área cerebral da olfação e aumentando a da visão. Hoje temos
o lobo occipital inteiro destinado a visão. Sendo assim a visão é o sentido mais importante no ser humano
atualmente.

Antigamente éramos ligados aos feromônios (cheiro ligado ao hormônio ) isso que faz o cachorro saber
que a cadela está no cio. Nós escondemos o nosso cheiro com perfume, por isso perdemos a capacidade de
identificação pelo cheiro, apesar de ainda produzirmos ferormônios( cheiro da vagina, pênis , cc )

Curiosidade: Por uma incompatibilidade química dos feromônios produzidos pelos indivíduos pode
haver uma dificuldade de relacionamento com os mesmos ( gostar da pessoa logo ‘’de cara’’ ou o ‘’santo não
bater’’)
Outra prova que ainda produzimos feromônios é quando mulheres que convivem por muito tempo juntas
regulam o ciclo menstrual. Por quê? Todas as fêmeas entram no cio ao mesmo tempo para maximizar a
capacidade do macho alfa de reproduzir e ter mais fêmeas para cuidar da prole.

 Receptores olfatórios:
1. Neurônios de 1º ordem cuja extremidade é composta por um dendrito em forma de bastão.
2. Possuem cílios olfatórios que se projetam a partir do dendrito  onde acontece a captação
do estimulo químico e é nesse local que acontece o processo de transdução(transformação da informação
química em uma informação elétrica, pois o neurônio só entende impulsos elétricos)

Transdução= conversão***

3. O primeiro neurônio acaba fazendo uma conversão/transdução da informação para o


neurônio de 2º ordem entender o que está acontecendo.
4. Respondem à estimulação química por moléculas odoríferas
5. Na base de cada receptor olfatório um axônio se projeta para o bulbo olfatório.

 Células de sustentação

1. Células epiteliais colunares da membrana da mucosa que reveste o nariz


2. Dão sustentação física e nutrição

 Células tronco-basais:

Acreditava-se que adultos não tinham novos neurônios, pois neurônio não reproduzia. Essa informação
foi derrubada, hoje se sabe que tem formação de novos neurônios sim! O receptor olfatório é a prova mais viva
que isso acontece, temos células tronco na mucosa nasal (entre as bases da célula de sustentação) e são células
que ficam ali quietas; de acordo com a necessidade essas células tronco se transformam em novos receptores
olfatórios (se dividem continuamente para produzir novos epitélios olfatórios, apesar de serem neurônios)
Desenho esquemático: Se eu enfiasse o dedo no nariz eu estaria encostando na parte mais externa, no
muco que as glândulas mucosas produzem. O muco é super importante para ajudar a dissolver e espalhar as
moléculas odoríferas para toda a mucosa ter contato.

Os receptores na verdade fazem parte de um neurônio. Temos axônios projetando o neurônio de primeira
ordem pela lamina crivosa fica na fossa etmoide . Vai em direção ao bulbo olfatório para fazer sinapse e em
seguida para o córtex .

Esse bulbo olfatório não é o bulbo do centro respiratório.

No tecido conjuntivo do epitélio olfatório existem glândulas que produzem muco que ajudam a dissolver
os odorante e umedecer a superfície do epitélio.

A inervação das células de sustentação do epitélio nasal e das glândulas olfatórias são feitas pelo nervo
faciall (VII) que pode ser estimulado por substancias químicas. Esse nervo também estimula as glândulas
lacrimais e as mucosas nasais, por isso quando alguém toma um murro no nariz cai lagrimas, pois o mesmo nervo
que inerva as glândulas lacrimais inervam a mucosa nasal.

Limiares e adaptações olfatórias:


 Adaptação rápida (50% dos receptores se adaptam no 1º segundo e o resto mais lentamente)
 Limiar muito baixo – poucas moléculas no ar são capazes de serem detectadas e gerar um PA
 Ocorre completa insensibilidade a certos odores intensos após cerca de 1 min

Sobre adaptação, diante de um estimulo constante o receptor pode se comportar de duas formas:
Adaptação rápida parando mais rapidamente de responder ao estimulo constante. Para de gerar um potencial
de ação. Adaptação lenta  A adaptação ocorre de forma lenta, enquanto o estimulo estiver presente ele ainda
está gerando o potencial de ação.
No caso dos receptores olfatórios eles são de adaptação rápida.

Em relação ao limiar:

O que é limiar: é a quantidade de estimulo que eu preciso para desencadear um potencial de ação.
Se eu tenho um receptor de limiar baixo quer dizer que poucas moléculas já são capazes de desencadear
um potencial de ação.

Via dos neurônios


Como que é essa via?
Os axônios do nervo olfatório I são amielinizados  saem da mucosa, passam pela lâmina crivosa lá no
osso etmoide e esses serão os neurônios de primeira ordem que fazem sinapse com neurônio de segunda ordem.
Esses neurônios (2º ordem) formam o trato olfatório que vão em direção ao córtex cerebral no lobo temporal
(área olfatória lateral) e chegam no lobo órbito-frontal que é onde temos a identificação do cheiro. Posteriormente
faz sinapse com outras áreas para fazer a integração.
Trato olfatório está localizado no bulbo olfatório
 Áreas tem a ver com memória e emoção: amigdala ..

Um dos mais importantes estímulos que nós temos para a nossa memória é o estimulo olfatório.

GUSTAÇÃO
 Língua/ palato/ faringe
 Sensação do gosto
 Relacionado aos receptores olfatórios
 Estimulados por substâncias químicas
 Também são quimiorreceptores. São captadas por receptores gustatórios modificados que ficam
localizados nos botõe gustatórios, principalmente na língua, mas temos também no palato duro, faringe.
Sabemos que o gosto do alimento está intrinsicamente relacionado com o olfato.

QUESTÃO DE PROVA: “Relação dos receptores olfatórios e receptores gustatórios” “Quando


estamos gripados a nossa mucosa nasal fica com mais muco, então temos dificuldade de perceber o gosto do
alimento, pois a captação da molécula química no nariz é menor, temos o bloqueio da olfação pelo muco -
↓da percepção do gosto”
GRIPE  bloqueio da olfação pelo muco

Existem 4 principais estímulos: ácido, doce, amargo e salgado, mas existem receptores também para
o umami que é para o glutamato monossódico

Umami significa gosto gostoso.

 Relação do glutamato monossódico com Alzheimer

Os odores dos alimentos podem estimular o receptores olfatórios (+ sensíveis que os do paladar
O Ajinomoto normalmente é utilizado para realçar o sabor dos alimentos.

Substâncias picantes além de ativar a gustação também ativa os nociceptores.

Assim como na olfação, na gustação nós temos 3 tipos de células:

 Células de sustentação: dá suporte e ajuda a nutrir (circulam cerca de 50 células receptoras


gustatórias)
 Células receptoras gustatórias: em si são os neurônios modificados, detectam as substancias
químicas e possuem um cílio gustatório, onde irá ocorrer a transdução
 Células basais: presentes na periferia do botão gustatório, perto do tecido conjuntivo, produzem
células receptoras gustatórias em casos de necessidade.

No botão gustatório está presente essas 3 células, os botões são encontrados na papilas.
As papilas ficam nas elevações da superfície da língua
Receptores em determinadas regiões da língua são mais sensíveis a um determinado sabor que receptores de outras
regiões

Divisões da língua: Hoje sabe-se que o doce apesar de ser mais para a ponta da língua isso não impede de sentir
o gosto doce na laterais, pois temos na superfície da língua receptores capazes de detectar qualquer sabor, entretanto a
maior concentração de receptores para o doce(por exemplo) é na ponta . Não é só em uma determinada região.
Receptores em determinadas regiões da língua são mais sensíveis a um determinado sabor do que receptores de
outras regiões.

Limiares e Adaptações gustatórias


 Limiar depende dos sabores
 Adaptação rápida
Em relação ao limiar dos receptores, sabe-se que o amargo e o ácido tem baixo limiar e o doce e o salgado tem
alto limiar. Baseando-se na evolução explique por que?
Os principais venenos na natureza são amargos e ácidos. Para que o animal soubesse o que ele deveria comer e o
que não poderia... só dele provar (poucas moléculas) já era capaz dele reconhecer que aquilo não deveria ser ingerido.
Diferentemente de fruta, que é doce e comestível pelo animal .

Adaptação: é um pouco mais lenta que os receptores olfatórios, mas ainda sim é considerado receptores de
adaptação rápida. Dentro de 1 a 5 minutos de estimulação contínua (relacionada também com a adaptação dos receptores
olfatórios)
Via gustatória: neurônio de 1ºordem são compostos pelos 3 nervos cranianos - nervo facial VII, nervo
glossofaríngeo IX, nervo vago X. Vão em direção ao bulbo depois fazem sinapse com neurônios que estão lá no sistema
límbico, tálamo e hipotálamo e assim vão para a área gustatória primária no lobo parietal.

Você é bom com cores?!


Então dê uma olhada na figura a seguir
Exercício dos quadrados: nós achamos que os quadrados A e B tem cores diferentes, pois os quadrados em sua
volta te levam a pensar que tem cor diferente e seu cérebro faz você enxergar assim. Porém quando isola o ambiente você
vê só os dois quadrados e assim você percebe que eles são iguais. Isso confere maior precisão visual, é assim que
conseguimos perceber mais detalhes em todas as paisagens que nos rodeiam dia-a-dia, mais contraste entre as cores. É só
uma prova de que não importa o que está no mundo ao seu redor mas sim, como você percebe esse mundo

VISÃO
 É o sentido mais importante
 Mais da metade dos receptores sensoriais ficam localizados nos olhos
 Grande parte do córtex cerebral está relacionada com o processamento da informação visual.
Na penumbra a pupila se dilata; na claridade ela se contrai. É regulada pelo SNA simpático e
parassimpático

Glândulas lacrimais protegem o nosso olho deixando ele sempre úmido.

 Pupila regula a passagem de luz


 Cristalino é a nossa lente, ele que faz o ajuste da imagem
A imagem captada pelos receptores é formada no fundo do globo ocular, e partem dos axônios através do nervo
óptico
A imagem é formada na retina – camada mais posterior
 Globo ocular são os olhos, alojados dentro de cavidades ósseas denominadas órbitas, é envolto
por vários ossos como o frontal, maxilar, zigomático, esfenoide, etmoide, lacrimal e palatino.
Túnica fibrosa:
 Camada mais superficial do globo ocular, avascular, composta pela córnea e esclera
 Córnea: é uma camada que recobre a íris (parte colorida do olho) ajuda a focalizar a luz sobre a
retina.
 Esclera: parte branca do olho, é rígido e protege as partes internas como as câmaras vítrieas
Túnica vascular:
 Íris : dá a cor do olho, regula a quantidade de luz que entra na câmara vítrea

Retina:
 Camada mais interna, consiste de um epitélio pigmentado (melanina) e uma porção neural
 Presença de fotorreceptores: cones e bastonetes
Os fotorreceptores, receptores que captam a luz, existem de dois tipos: cones e bastões.
Cones: nos permitem ver cores
Bastões: permitem nós enxergarmos no escuro, penumbra.

Cristalino:
 É a lente do olho: faz o ajuste fino da focalização dos raios luminosos sobre a retina para facilitar
a visão nítida
Cavidade anterior:
 Antes do cristalino
 Presença do humor aquoso
Cavidade posterior:
 Também chamada câmara vítrea
 Ajuda a retina a formar uma camada regular para a formação da imagem
Efeitos da luz sobre os bastonetes:
 Rodopsina
 Retinal e opsina  alta permeabilidade iônica
Efeitos da luz sobre os cones:
 Cones: azuis, verde e vermelhos
 Fotopsinas e retinol – encontrados em alimentos

Aparelho vestibular e equilíbrio:


 Equilíbrio: Cóclea
 Aparelho vestibular
o Utrículo e sáculo: senso aceleração linear
o Canais semicirculares senso aceleração rotacional
 Endolinfa e esterocílios
Nós temos uma série de neurônios que vão fazendo sinapse até chegar na retina, onde temos os cones e os
bastonetes. Os axônios desses neurônios saem pelo nervo óptico.
Existe uma depressão na nossa retina chamada de fóvea central. É nessa região que temos o maior número de
fotorreceptores, é onde tem o máximo de luz capitada. Nós mexemos o nosso globo ocular para que a imagem caia na
fóvea . A imagem que cai na fóvea é a mais bem enxergada, todo o resto nós enxergamos, entretanto não é a mesma
qualidade visual. Temos receptores na retina inteira, mas a maior concentração está na fóvea.

Fóvea central
Axônios
Quando mexemos o lápis ao redor do rosto, a partir do momento que não enxergamos mais é porque ele caiu no
ponto cego.
O que é o ponto cego? Na saída dos axônios que formam o nervo óptico não tem receptores e assim você não
enxerga.
Alimentos ricos em vitamina C são bons para a visão, pois tem um componente chamado retinol ajuda a formar
os cones e bastonetes
Ácido fórmico
O lobo occipital é inteiro dedicado a visão nos humanos.
Cegueira noturna**
Fisiologia aula 2
Aparelho vestibular e equilíbrio
A audição e o equilíbrio contam como um aparelho(estrutura física ) em comum.
A cóclea é a estrutura em comum, tanto está presente na audição quanto no equilíbrio.
O que é o equilíbrio?
É a capacidade que a gente tem de manter uma posição corporal em relação ao solo, em relação ao ambiente; e a
gente conseguir se manter estável nessa posição. Mesmo as coisas girando a nossa volta ou se movendo nós conseguimos
ter uma visão nítida das coisas.
Nós conseguimos fazer isso, porque temos um liquido que fica dentro da cóclea. Esse liquido é chamado de
endolinfa, fica dentro da cóclea. Dentro da cóclea também temos os receptores que são dendritos modificados chamados
de cílios
Cóclea vem da palavra caracol
Com o movimento do liquido, dependendo do lado, da posição, da intensidade são gerados diferentes tipos de
potencial de ação
Ex : Sabe quando rodamos até ficar tonto ? Por que isso acontece ?
Se eu estou rodando o liquido dentro da cóclea está rodando também. Se eu parar de rodar de uma vez, o liquido
ainda continua no movimento. O meu olho está enxergando as coisas paradas, mas o liquido está dando a informação das
coisas rodando. Existe então um conflito neural entre o “objeto está rodando ou está parado”, por um curto período de
tempo nós vemos os objetos rodando até que o liquido pare de se movimentar e assim paramos de ficar tontos.
Distúrbios nesse sistema, o aumento da pressão do liquido, ou até outros fatores como tendências genéticas podem
levar a pessoa a ter um doença chamada de labirintite  doença que sempre apresenta a sensação de estar tonto (problema
no labirinto).
Se a minha concentração em uma pirueta for em um ponto fixo eu acabo inibindo a informação da cóclea e assim
você fica por conta da informação visual, por isso dançarinas não ficam tontas.
Temos um aparelho chamado de vestibular. É composto por :
 Utrículo e sáculo : 2 estruturas que dão a sensação de aceleração linear. Sensação de você se
movimentando em linha reta.
 Canais semicirculares : sensação de rotação, aceleração rotacional.

Dentro desses canais circula um liquido que é chamado de endolinfa, e essa endolinfa que vai estimular
os cílios ou esterocilios.
A movimentação desses esterocilios que vai gerar o potencial de ação
Da mesma forma que os outros(outros sentidos) nós temos uma via chamada de ascendente, uma via que leva a
informação da periferia( no caso de dentro do ouvido) até o córtex cerebral, onde essa informação vai ser processada e
contrastada com a informação visual.
Caminho mais detalhado dessa via:
Neurônio de primeira ordem que sai da periferia, vai até a medula faz sinapse com neurônio de 2º ordem , passa
pelo tálamo onde faz sinapse com neurônio de 3º ordem e vai até o córtex cerebral.
Audição:
Composto por :
 Ouvido externo : é apenas um aparelho para captar e coletar o som. Como se fosse um megafone.
Canaliza o som para dentro.
 Ouvido médio: é um local de condução do som até o ouvido interno. Temos uma janela oval(
local de separação do ouvido médio com o interno)
 Ouvido interno: temos o labirinto, que é uma estrutura comum com o equilíbrio, nesse que eu
tenho a endolinfa e os receptores (esterocilios)

Fisiologia da audição:

 3 ossículos , os menores ossos do corpo: martelo, bigorna e estribo.


O som é uma energia mecânica, por isso que quando colocamos um som muito alto ele mexe com as coisas. Os
esterocilios vão captar uma energia mecânica , essa energia tem que ser transduzida em energia elétrica, que é o que o
neurônio entende.
O som vai ser captado pelo pavilhão externo(ou ouvido externo, ou orelha). O som vai passar pelo ouvido médio(
canal mais encurtado que é separado do ouvido interno pela janela oval, onde tem a localização do tímpano)
Quando o som chega no tímpano que nada mais é que uma membrana, ele vibra essa membrana . Ligado a ele
tem os 3 ossículos. Vibrou o tímpano, vibrou os 3 ossículos, pois são ossos articulados entre si, e começam a se mexer a
partir da vibração do tímpano. A vibração atinge a janela oval e assim mexe o liquido dentro da cóclea. O liquido começa
a circular e está excitando os esterocilios. É com essa frequência que termos a excitação dos esterocilios e o
desencadeamento do potencial de ação.
A movimentação da endolinfa que está dentro da cóclea e como temos os esterocilios dentro dessa cóclea que
vão se mexer de acordo com essa frequência de vibração desencadeará diferentes potenciais de ação.
Após a excitação dos esterocilios começa a passagem pelas vias, neurônios de primeira ordem( esterocílios) que
vão fazendo sinapse até chegar no córtex , lá no córtex temos áreas especificas para cada tipo de sensação. Exemplo:
audição uma área, gustação outra área. Com conexões com outras áreas a gente tem a interpretação do som, e o seu
significado.
 Uma sequência de transformações iniciadas pela energia sonora passando pela mecânica,
hidráulica( movimentação da endolinfa), e quando essa energia hidráulica excita os esterocílios a gente tem uma
energia elétrica que é o impulso nervoso.
 A energia sonora é captada pelo pavilhão auditivo(orelha) e penetra pelo conduto auditivo(canal)
e passa para o tímpano .
 O tímpano transforma as vibrações sonoras em vibrações mecânicas que são comunicadas aos
ossículos(martelo,bigorna e estribo)
 O ultimo ossículo , o estribo, pressiona a janela oval do caracol(cóclea)
 As vibrações mecânicas se transformam em ondas de pressão hidráulica que se propagam no
fluido que preenche a cóclea.

As ondas no fluido são detectadas pelas células ciliadas que enviam ao cérebro sinais nervosos(elétricos) que são
interpretadas como som.
Os sinais nervosos são levados pelo nervo auditivo ao cérebro, já contém as informações das frequências que
compõem o som que esta sendo recebido pelo ouvido.

Sensibilidade espectral do ouvido

As células ciliadas mais próximas a janela oval ( inicio das ondas hidráulicas) tem uma sensibilidade maior as
altas frequências .
 Ao longo do tempo essas células vão morrendo e são de difícil regeneração. Perdemos primeiro
a sensibilidade das janelas ovais mais distantes, por isso que mais velhos precisam de sons mais altos para escutar.
 Mais distantes = menor frequência = escuta sons mais baixos
 Exemplo: liguei o som,percebi( área auditiva primaria), na hora que eu falo que som é esse? Já
passou para a área associativa auditiva. Esse som te lembra o que ? integração com outras áreas .
 Pode haver a integração inclusive com a área da fala, área de broca  área que controla a parte
motora da fala, quem tem avc nessa área não consegue mais produzir a fala, mas ele entende!!! Pode ter integração
com a área de VERNICH, área da compreensão da fala, da linguagem, a pessoa sabe produzir o som, mas ela não
compreende.
Termorregulação

Nós temos a capacidade de manter a nossa temperatura sempre constante independente do meio externo.
Aves e mamíferos tem essa capacidade homeotérmicos
Peixes e repteis são chamados de animais de sangue frio ou pecilotérmicos. Durante a noite a temperatura deles
abaixam, pois não tem sol, então o sangue desses animais resfria também , fazendo com que o metabolismo deles fiquem
completamente lento. Então antes deles saírem para caçar, reproduzir, defender território, eles precisam aumentar a
temperatura do sangue para aumentar o metabolismo, por isso encontramos lagartos, por exemplo, no muro de casa de
manhã, pois eles estão termorregulando
 Nós não precisamos fazer isso: temos uma série de regulações neurais que provocam
modificações fisiológicas sejam corporais: arrepiar, seja diminuir a área exposta, seja produzir hormônios. Ou
seja temos uma série de modificações corporais que fazem com que a gente consiga manter a nossa temperatura
corporal.
 Isso faz com que a gente seja caracterizado por ter a capacidade de promover uma homeostasia
térmica
 Como tudo no nosso corpo temos um ciclo circadiano de temperatura corporal, em termos de
hormônios, de pressão arterial... temos picos de pressão arterial ao longo do dia. Mesma coisa com o hormônio
cortisol hormônio que te ‘’estressa’’ no bom sentido. Hormônio que te faz ficar atento, responsivo, faz você
prestar atenção . Esse hormônio em altas quantidades faz mal, mas em quantidades normais ele que te deixa atento,
responsivo.
Ritmo circadiano de temperatura corporal

37,5
ºC

37

36,5
12h 18h 00h 4h 6h 12h
Horas

Quando vamos dormir temos uma queda de cortisol, exatamente para diminuir o metabolismo, pressão arterial...
para conseguirmos dormir. Antes de acordar, por volta de 5 horas da manhã ,se você acorda 6/6h30 você tem um pico de
cortisol que eleva a temperatura e o batimento cardíaco para você conseguir se erguer e começar o dia. Por isso que o
maior perigo de ter avc é nas primeiras horas da manha ,pois se você já tem tendência de ter avc e você tem um pico de
cortisol, você aumenta a pressão arterial, batimento cardíaco e com isso pode ter um avc hemorrágico, ou um coagulo ser
levado mais rapidamente para o cérebro tampando uma artéria e dando avc.
 A temperatura também tem alterações ao longo do dia, porém a variação é muito pequena.

Quem é a estrutura que é responsável por controlar essa temperatura corporal?


O hipotálamo, ele serve como termostato. Como ele faz isso? Ele compara a temperatura que é captada
pelos nossos receptores externos, os nossos termorreceptores. Qual a temperatura de termorreceptor que ta lá no
hipotálamo (dentro dos vasos sanguíneos que estão no hipotálamo) ,ou seja, ta captando a temperatura do sangue.
Ele compara a temperatura externa, a informação captada no ambiente externo com o ambiente interno, e promove
uma série de modificações internas para que você mantenha a temperatura.

 O equilíbrio térmico é conseguido através do balanço entre a perda e a produção ou aquisição de


calor.
 O hipotálamo na verdade não é uma estrutura e sim uma região formada por vários núcleos, cada
núcleo tem uma função.

 Ele é responsável pelo controle do SNA, o comportamento emocional; sexual; regulação da


temperatura , controle da fome; sede; memoria.
 O nosso metabolismo corporal que está relacionado com a nossa temperatura ele tem a
ver/depende com a/da:
 taxa de metabolismo basal, atividade de cada célula
 Atividade de cada musculo.
 Taxa de metabolismo adicional secundaria ao efeito da tiroxina(em menor grau pelo hormônio do
crescimento e testosterona). Tiroxina : hormônio produzido pela tireoide(T3T4), hormônio relacionado com
o metabolismo celular, basal, importante na regulação do crescimento e desenvolvimento. Está
intrinsicamente relacionado com a nossa temperatura corporal! O nosso metabolismo faz com que a gente
produza calor. Pessoas que tem hipotireoidismo (menor produção de tiroxina) elas tem intolerância ao frio,
como o metabolismo é mais baixo, produz menos calor e então a pessoa sente mais frio.
 O hormônio do crescimento e a testosterona, aumentam a taxa de metabolismo, produz calor.
 Taxa de metabolismo adicional causada pelo efeito da epinefrina e norepinefrina e pela
estimulação simpática a nível celularaumenta o metabolismo , produz calor.
 Taxa de metabolismo adicional por um aumento intrínseco da atividade química nas próprias
células .

Essas questões acima, seriam o porquê o nosso sangue é quente... por conta do nosso metabolismo interno.

Durante o dia nós temos mais formais de ganhar calor ou perder calor.

 Taxa de metabolismo basal, atividade muscular, hormônios, efeito da adrenalina, tudo isso faz
você gerar calor, porém nós também temos formas de perder calor, através da transpiração , através da nossa troca
com o meio, resumindo: radiação, condução, convecção, evaporação

A gente ganha ou perde calor com a luz do sol, ou até da própria lâmpada .
O tempo todo ao longo do nosso dia perdemos e ganhamos calor, por isso a imagem representativa de uma balança

O hipotálamo tem que conseguir regular o nosso ganho de calor com a perda de calor para conseguir que a nossa

temperatura fique por volta de 37ºC /36,5ºC


EX: Mariana acabou de chegar na sala, ela estava no sol, ela estava em um determinado movimento de
metabolismo perdendo calor, pois a troca com essa radiação (sol) era grande. Quando ela entra na sala que tem ar-
condicionado, ela quebrou o equilíbrio que estava lá fora e o corpo agora está se ajustando para esse novo equilíbrio .
Uma das coisas que pode acontecer é um reajuste em termos comportamentais. Agora tá frio, a tendência é ela conservar
calor, podendo então se encolher para diminuir a área de troca com o ambiente, outra forma é a piloereção (forma para
acumular ar quente próximo a pele ) diminuindo a perda de calor.

Quais são os elementos envolvidos na regulação da temperatura corporal :


1. Sensores térmicos: são tanto os termorreceptores na pele, quanto os termorreceptores nos vasos
sanguíneos lá no hipotálamo.
2. Centro integrador e de comando: representado pelo hipotálamo
3. Sistemas eferentes : a resposta que o hipotálamo vai produzir, por exemplo em um pelo para fazer
piloereção

 Sensores térmicos :

 Hipotálamo anterior e área pré- optica : dentro do hipotálamo existem vários núcleos :
especificamente o hipotálamo anterior e a área pré-optica que contêm neurônios sensíveis ao calor e ao frio,
eles são estimulados por variações da temperatura do sangue que perfunde essa área , ou seja , percorre essa

área.
 Receptores cutâneos térmicos: receptores que estão na pele e são sensíveis ao frio(em maior
número) ou sensíveis ao calor. Essa informação é transmitida por estes receptores enriquecida pela informação
proveniente de receptores da dor. Exemplo : se for frio demais ou quente demais, os nociceptores são ativados,
além dos receptores térmicos.
 O grau de estimulação (impulsos/segundos): permite perceber se esta mais frio, ou mais quente;
é a gradação da sensação.

Adaptação : depois de um tempo exposta a uma determinada temperatura constante, o receptor acaba
se adaptando, e ele para de gerar o potencial de ação – persistência da exposição a uma determinada
temperatura
 Os receptores térmicos se localizam imediatamente abaixo da pele e se distribuem em diferentes
porcentagens na área corporal .
 Presentes ao nível da medula espinhal, vísceras abdominais, dentro e a volta dos grandes vasos
situados no tórax e o abdômen, a sensibilidade é mais acentuada para diminuições da temperatura corporal
central.

Centro integrador
Sensibilidade no hipotálamo é muito maior que na periferia.
 Os sinais provenientes de todos os tipos de receptores citados anteriormente são integrados ao
nível do hipotálamo
 Após a integração das diferentes informações aferentes e comparação das mesmas com o ponto
de regulação térmica, são emitidas informações para diversos órgãos ou sistemas eferentes dependendo do tipo
de resposta a estimular – promoção do ganho ou da perda de calor.

O que precisamos entender é que temos 2 tipos de receptores: os que estão dentro do hipotálamo 
vendo a temperatura do sangue. E os receptores térmicos cutâneos  que vêm a temperatura do ambiente,
isso vai ser contrastado aonde? No centro de integração , será integrado no hipotálamo e após a integração
das diferentes informações aferentes em comparação das mesmas com o ponto de regulação térmica.

Ponto de regulação térmica : a nossa temperatura média é de 36,5/37ºC isso será comparado ; como
que esta a temperatura do sangue e a temperatura externa...
Ex: fui colocado em um lugar frio, a tendência é ficar em equilíbrio com o meio externo, então se eu
estou mais quente que o ambiente externo, o que o ambiente externo vai roubar de mim ? Calor, a
TENDENCIA é que eu perca calor para o ambiente! Só que isso não acontece a ponto de eu ficar em equilíbrio
com o ambiente externo! A tendência é perder calor, mas quando o hipotálamo compara a temperatura do
sangue com a do meio , ele promove um série de modificações (piloereção, movimento dos músculos) para
que eu continue no ponto de regulação térmica .

Esse processo acontece em 3 passos : Centro integrador


1. Passo : hipotálamo captando a temperatura do sangue e captando a informação da
temperatura externa através dos receptores.
2. Passo :Comparar essas temperaturas, e elaborar um série de modificações para que eu
fique no ponto de regulação térmica .( só o pensamento dessas modificações )
3. Passo : é a efetuação dessas respostas

Trememos quando estamos com frio para aumentar a circulação e aquecer, pois os movimentos dos músculos em
maior velocidade produzem calor .Tremer de frio são contrações muito rápidas  hipotálamo que manda eu fazer isso.
Exemplo 2: estou em um lugar frio e entro em um lugar quente: captei a informação da temperatura do sangue
com o ambiente externo. Hipotálamo processou essa informação e eu tenho que ficar no ponto de regulação térmica, mas
lá fora está 47ºC. Vem a resposta do hipotálamo: suor, produzir menos hormônio da tiroxina, ir para a sombra.
Sistemas eferentes :
 Sistema nervoso central: no córtex cerebral, a percepção de variações da temperatura leva a
alteração comportamental tirar a roupa, ir para a sombra... ligar o ar-condicionado, diminuindo ou aumentando
a atividade, deslocamento para áreas mais quentes ou mais frias, aumento ou diminuição das áreas de pele exposta
importante na prevenção da hipo ou hipertermia.

 Sistema nervoso autônomo : Responsáveis pela regulação de múltiplos mecanismos essenciais


para regulação eficiente da temperatura
 não tem a ver com o comportamento, tem a ver com as coisas que você não controla, como por
exemplo:
vasoconstrição e vasodilatação :é um mecanismo cutâneo de radiação
Por que quando estamos com calor ficamos vermelhos na bochecha? Aumenta a circulação periférica para
perdemos calor.
 Sudorese e frequência respiratória : mecanismo de evaporação
 Metabolismo celular : energia liberada sob a forma de calor de nutrientes intracelulares
No frio procuramos alimentos calóricos e não por frutas.
No calor não comemos uma feijoada , pois para processar o nosso corpo vai precisar de mais energia e produzir
mais calor.
 Lipólise (quebra de gordura) também faz produzir calor
Os recém nascidos tem uma gordura marrom, ela produz mais calor do que a nossa gordura, pois eles nascem
muito desprotegidos.
 Piloereção: importante mecanismo de preservação de calor nos animais – Mecanismo inibidor da
condução e convecção

 Sistema nervoso somático


 Contração muscular : termogênese muscular  pode ser estimulado pelo córtex (eu pensar que
tá frio e vou correr.) ou involuntariamente pelo hipotálamo (tremer involuntariamente )
o A contração rápida involuntária da musculatura esquelética pode resultar num aumento
de 4 vezes da produção de calor; de 2 vezes do consumo de oxigênio e de 6 vezes da taxa metabólica

O tempo todo que quebramos o equilíbrio, nosso corpo tenta se reajustar para voltar a homeostase. Se você está
em um ambiente frio, você está em equilíbrio, a partir do momento que você saiu e foi para o sol, você quebrou esse
equilíbrio e vai tentar se ajustar a essa nova temperatura .

FEBRE (próxima aula)


Termorregulação... continuação ....
 Relembrando .... termorregulação é uma capacidade que nós (mamíferos) temos de manter a nossa
temperatura corporal dentro de uma variação constante, independente da temperatura externa. Somos homeotérmicos .
Mudanças fisiológicas acontecem no nosso corpo para a nossa temperatura ficar constante, mantendo a nossa
homeotermia.

Febre
A febre é boa! Ela mostra que os nossos glóbulos brancos, nosso sistema imunológico está reconhecendo o
antígeno, e reagindo sobre ele! É sinal que o nosso corpo está reagindo a algum processo infeccioso ou inflamatório na
tentativa de combatê-lo .
Qual a intensão da elevação da temperatura corporal? Bom, sabemos que as bactérias, protozoários, fungos e
vírus contém proteínas na sua composição ! Então, pegando o exemplo isolado da bactéria, elas podem ser classificadas
como : as que vivem em temperatura mediana(mesôfilas) ,ou outras que aguentam temperaturas acima de 60ºC
(termôfilas). Cada espécie de bactéria tem uma temperatura ótima, uma temperatura ideal para a reprodução, por exemplo.
Então, se uma bactéria entra no meu corpo e começa a se reproduzir é porque essa temperatura corporal para ela é uma
temperatura adequada!! Portanto, uma forma de desnaturar a proteína, ou seja, tornar essas proteínas menos ativa para a
reprodução, e perder água (desnaturar mesmo, fazendo com que a proteína não funcione de forma adequada) ,é elevando
a temperatura. Se elevamos a temperatura, as bactérias vão sair dessa temperatura ótima, e assim ,no mínimo a taxa de
reprodução dessas bactérias serão menores. Logo, o ↑da Temperatura, ↓ a taxa de reprodução de bactérias.
Qual o grande problema da febre? Se ocasionalmente ocorrer uma febre muito alta, ‘’o feitiço pode virar contra
o feiticeiro’’.
Obs: Adultos tem uma temperatura mais baixa, por volta de 35,5/36,5ºC. Então se um adulto está com a
temperatura de 39ºC, a febre esta super elevada . Assim, você corre um risco de ter um choque térmico, desnaturação das
suas proteínas. Crianças é normal a elevação de temperatura muito rápido , as vezes a criança sai de 36,5ºC para 37,5ºC
(um estágio que para nós adultos já é considerado febril) em 20 min. A criança pode até convulsionar, pois o aumento da
temperatura apesar de ser pequena em termos de graus foi rápido demais  Esse é o problema da febre, por isso tomamos
um antitérmico, banho morno, tiramos a roupa... para perder calor para a água.
A febre é quando tem um reajuste no ponto de regulação térmica, ajustes em termos de elevação, com o intuito
de tentar desnaturar as proteínas das bactérias, vírus....para tentar diminuir a taxa de reprodução para ver se o seu sistema
imunológico ‘’da conta do recado sozinho’’ .
Obs : Para vírus não existe remédio igual bactéria que pode tomar um antibiótico. Para vírus o remédio é repousar,
se alimentar bem, se tratar e dar condições para o seu sistema imunológico reagir.
 O que é a febre então ? Elevação da temperatura corporal como resultado de uma alteração ao nível do
centro termorregulador localizado no hipotálamo. Quem faz essa alteração é o hipotalamo – alteração do ponto de
regulação térmica. Reajuste elevando a temperatura.
 Hipotálamo está o tempo todo comparando a temperatura externa com a interna e manda vários sinais
fisiológicos para manter a gente no ponto de ajuste térmico.
 A elevação do ponto de regulação térmica desencadeia uma série de mecanismos destinados a aumentar
a temperatura corporal, de forma a atingir o novo equilíbrio. como: Tremores(contrações rápidas dos músculos,isso faz
aumentar a temperatura corporal), vasoconstrição(para não perder calor para o meio externo), aumento do
metabolismo celular(produção de mais hormônios, como o da tireoide )
 As substâncias capazes de induzirem a febre são divididas em dois grupos:
 Pirógenos endógenos e os pirógenos exógenos .
Pirógeno piro é fogo .
 Pirógenos endógenos : são substancias capazes de induzir febre, produzidas pelo próprio hospedeiro.
Quem irá produzir isso são os glóbulos brancos, nossas células de defesa e células do hospedeiro. Eles produzem
substâncias como as interleucinas 1A , 1B, interleucina 6; interferon(bem típico na presença de vírus) ; fator de necrose
tumoral(substancias produzidas pelas nossas células T quando reconhecem a presença de um tumor, é a tentativa de matar
células tumorais )
 Essas substancias citadas acima (em verde) além de elevar a temperatura corporal elas tem outras efeitos
do tipo : 1- provocar hematopoese, ou seja, produção de células do sangue, mais especificadamente aumento do número
de células de defesa: GLOBULOS BRANCOS. 2- Provoca a inflamação : a inflamação é uma situação boa, no sentido
de ter vasodilatação para levar mais células de defesa para o local ,recrutamento de mais células de defesa.... 3 – regulação
do metabolismo células : aumenta o metabolismo para provocar febre.
 Os mais importantes são: interleucinas (IL 1α e IL 1β), o fator de necrose tumoral α (TNF α), o interferon
(IFN α) e a interleucina 6 (IL 6).
 Os pirógenos endógenos são polipeptídeos(pequenas proteínas) produzidos por células do hospedeiro,
que células ? glóbulos brancos , como monócitos e os macrófagos
 Podem originar-se de células neoplásicas(células já diferenciadas que podem dar origem ao tumor), o que
explica a existência de febre sem motivo em associação a doenças malignas.

Obs1: Um dos sinais do câncer em pessoas que não sabem de sua existência é uma febre de horário, as vezes sem
motivo aparente. Febre de horário também pode ser sinal de tumor, o fator de necrose tumoral faz isso, eleva a temperatura
corporal.

Outro motivo da gente ter febre são os pirógenos exógenos :


 Neste não tem a ver com o hospedeiro e sim com microrganismos ou parasitas que entraram no
hospedeiro.
 Exemplo : LPS, é um pirógeno exógeno, está presente na bactéria que está infetando o hospedeiro
e assim isso gerará a febre ! Como ?Ativando essas substancias endógenas .
 Os pirógenos exógenos, como o LPS, atraem células de defesa, as células de defesa produzem os
pirógenos endógenos e assim você começa a ter febre. Portanto, pirógenos exógenos atraem os pirógenos endógenos
 São microorganismos, ou produtos de microorganismos como a endotoxina (bactérias Gram negativas
LPS); ácido lipoteicóico e peptidoglicanos liberados por bactérias Gram positivas)
 Ou as vezes agentes químicos que provocam a febre , elevam a temperatura corporal, as vezes tem até em
medicamento(anfotericina, fenotiazidas, etc.).
 Pirógenos exógenos atuam principalmente pela indução da formação de pirógenos endógenos
através da estimulação de células do hospedeiro

Explicação do esquema :
Temos os pirógenos endógenos que foram estimulados pelos pirógenos exógenos, como por exemplo a LPS presente na
bactéria, isso atrai macrófagos, linfócitos e assim começam a produzir pirógenos endógenos, como : interleucina 6, fator
de necrose tumoral, interferon. Essas substancias iram agir lá no hipotálamo, ele irá secretar prostaglandinas( um fator da
inflamação ) que irá provocar crises, troca o ponto prefixado, ou seja era 37,7ºC TROCA para 38/39ºC,mas para isso
ocorrer nos teremos que ter uma série de modificações fisiológicas para elevar a temperatura corporal como por exemplo:
vasoconstrição, piloereção, secreção de adrenalina e calafrios .
O corpo entre em crise por quê ? Ao mesmo tempo que o corpo(as substancias dentro do corpo) estão falando
aumenta a temperatura corporal para matar essa bactérias, o seu corpo tende a ficar em homeostasia, então existem uma
série de outras modificações que fazem a gente tentar abaixar a temperatura corporal. Por isso que chama-se crises...
Exemplo : você fica com febre, pois a temperatura do seu corpo aumento na tentativa de matar as bactérias e começa a
ficar vermelho por conta da tentativa de perder calor (vasodilatação) ou suar para diminuir a temperatura corporal
Sistema endócrino
O sistema endócrino trabalha junto com o sistema nervoso na tentativa de promover o equilíbrio
corporal/homeostasia. Coordenam o funcionamento dos sistemas corporais
Eles trabalham tanto em conjunto que é muito comum alguns autores de livro se referirem a um supra sistema
neuroendócrino.
O sistema endócrino e o nervoso estão o tempo todo conversando, o s.endócrino através dos hormônios estimula
o sistema nervoso, que por sua vez controla o sistema endócrino através dos neurotransmissores. Ou seja os dois controlam
todo o nosso organismo.
Exemplo : Pegando o exemplo da digestão... quando o alimento entra no estomago aumenta a parede do estomago,
tem a distensão, e isso é sinal para o sistema nervoso autônomo parassimpático liberar acetilcolina para aumentar a
contração, e secreção no estomago, ao mesmo tempo tinha a gastrina( hormônio pertencente ao sistema endócrino) que
estimulava a motilidade do estomago . Quando o alimento ia para o intestino, alterava o Ph do intestino, ficava mais ácido
e isso era sinal para ter um feedback negativo para o estomago , para diminuir secreção , motilidade e também diminuir a
secreção de hormônios
 O sistema endócrino é responsável pela produção de hormônios
 Existem cerca de 50 tipos de hormônios, mas a maioria só afeta alguns tipos celulares, alguns locais , por
quê ? Por conta dos receptores hormonais
 Exemplo : tenho a hipófise, que produz hormônio que manda na tireoide ,pois em cada célula tem
receptores específicos para aquele hormônio. Portanto, o hormônio estimulador da tireoide age na tireoide, pois lá tem
receptores específicos para o hormônio produzido na hipófise
Definição de glândula endócrina: são glândulas que produzem substancias que são lançadas diretamente na
corrente sanguínea . Essas substancias /produto dessas glândulas são chamados de hormônios e eles vão agir em células
alvo, pois nessas células alvo nós temos receptores específicos para cada hormônio. Essas glândulas secretam seus
produtos para o líquido intersticial que difundem-se para os capilares e são distribuídos pelo sangue

Receptores hormonais:
 Hormônios atuam nas células-alvo devido à presença de receptores protéicos e glicoproteicos
 Existem cerca de 2000 a 10000 receptores para um determinado tipo de hormônio
 Receptores são continuamente degradados e sintetizados
 Esses receptores são glicoproteicos, ou proteicos, e eles auxiliam na homeostasia da seguinte forma:
regulação para baixo X regulação para cima
 Exemplo : Se por algum motivo eu produzo muito de um determinado hormônio, para ficar em equilíbrio
eu preciso produzir menos receptores , para não captar tanto hormônio . E o contrário é verdadeiro, se eu produzo pouco
hormônio eu aumento a produção de receptores para poder captar o máximo possível de hormônio que eu conseguir . Isso
que é chamado de regulação para baixo e para cima.
 ↑Hormônio ↓Receptores e vice versa
 Quem sai do equilíbrio e não consegue voltar sozinho geralmente tem alguma patologia

PRODUÇÃO DOS HORMÔNIOS


 Glândulas Endócrinas
 O nosso corpo constantemente tende a ficar em equilíbrio , porém o tempo todo nós estamos tentando
regular esse equilíbrio, pessoas que saem do equilíbrio e não conseguem votar sozinhos ,geralmente tem uma patologia.
Secretam seus produtos para o líquido intersticial que difundem-se para os capilares e são distribuídos pelo sangue

TRANSPORTE DE HORMÔNIOS PELO SANGUE


Os hormônios são transportados de duas formas no sangue:
- Ou eles são solúveis em agua(agua do sangue -PLASMA) e circulam livremente no plasma.
-Hormônios solúveis em lipídeos: Ou eles são transportados ligados a uma determinada proteína, ou lipídios. Uma
proteína bem comum de transporte é a Albumina, está presente no nosso corpo, ajuda muito na massa muscular.
 Os hormônios se fixam nessas proteínas, albumina, ou em determinados lipídios e dessa forma eu tenho
uma reserva de hormônio no meu organismos, por quê? Reformulando a pergunta: Porque quando hormônios
estão ligados a proteínas eu altero a taxa de filtração e dessa forma faço uma reserva de hormônios no sangue? O
glomérulo é uma peneira responsável pela filtração, localizado nos rins. Se agora esse hormônio está ligado a uma
proteína ele não será filtrado, pois proteínas não passam no glomérulo, ele ficará maior diminuindo a sua taxa de
perda, tendo uma meia vida maior e se mantendo mais tempo na circulação, o que é bom, pois assim formamos
uma reserva de hormônio no nosso organismo. Não é permanente, uma hora ele se desgruda para se ligar a um
receptor ou para ser filtrado.

RELEMBRANDO: Possível questão de prova: Sabe-se que alguns medicamentos são planejados pra se ligar a
albumina, proteína plasmática, e dessa forma permanecer mais tempo no corpo, vai ter uma ação mais prolongada no
corpo. Por que? Pois a albumina é uma proteína de transporte que não é filtrada nos glomérulos, se ela não é filtrada o
medicamento que está ligado a ela permanece mais tempo circulando no corpo ganhando tempo pra fazer o efeito que tem
que fazer, seja qual for o efeito do medicamento. A perda do medicamento é dimuída.

Proteinas de transporte são produzidas pelo fígado, ajudam no transporte de hormônios solúveis em lipídeos,
lentificam a perda hormonal pela urina, formam reserva de hormônios na corrente sanguínea

Controle da secreção hormonal

 Hormônios são liberados por surtos de pequena duração (durante um determinado período nenhum
hormônio ou pouquíssimos hormônios são liberados- tem horário para esses hormônios serem liberados, como por
exemplo hora da comida!)
 Os surtos de liberação podem ser mais ou menos frequentes dependendo da
Estimulação do sistema nervoso, exemplo: sinais do sistema nervoso para distender o estomago , ou seja terá
um surto de hormônio da gastrina, depois ...diminui o tamanho do estomago, diminui a gastrina.
 Susto: ↑adrenalina no início que depois ↓ - Sinais do sistema nervoso
Alterações químicas do sangue: aumento de glicose no sangue é o sinal químico para liberar insulina
Outros hormônios : existem hormônios chamados de sinérgicos, trabalham em conjunto, geralmente a liberação
do hormônio de crescimento vem acompanhado da liberação da insulina , pois todos esses hormônios trabalham em
sincronia para o crescimento da pessoa. Insulina coloca a glicose para dentro que vai ser material para formar substancias
, material para produzir energia .
EXEMPLO DA REGULAÇÃO DA SECREÇÃO:
A secreção dos hormônios tireoideanos é controlada pelo hormônio hipofisário tireotropina (TSH): Um
aumento na liberação de TSH pela adeno-hipófise promove, na tireóide, um aumento na captação de iodeto, na
síntese de tireoglobulina e em diversas outras etapas na produção dos hormônios T3 e T4. Como resultado
aumenta a síntese e liberação destes hormônios e o metabolismo basal celular, de um modo geral, aumenta. A
secreção de TSH, por sua vez, é estimulada pelo fator de liberação da tireotropina (TRF), produzida pelo
hipotálamo.
Ocorre um mecanismo de feed-back negativo no controle de secreção dos hormônios tireoideanos: na
medida em que ocorre um aumento na secreção dos hormônios T3 e T4, o metabolismo celular aumenta. Este
aumento promove, a nível de hipotálamo, redução na secreção de TRF, o que provoca, como consequência, uma
redução na secreção de TSH pela adeno-hipófise e, consequentemente, redução de T3 e T4 pela tireóide,
reduzindo o metabolismo basal celular.

A maioria dos sistemas reguladores hormonais, assim como vários sistemas do nosso corpo são reguladas pelo
SISTEMA FEEDBACK NEGATIVO

o RELEMBRANDO: Controle para produção: Sistema de feedback negativo (feedback:


série de processos para permitir que o nosso corpo permaneça em homeostase – equilíbrio/ Negativo:
inverte a situação controlada para atingir o equilíbrio)

Glândulas do sistema endócrino :


 Hipotálamo
 Hipófise
 Pineal
 Paratireoides
 Timo
 Glândulas supra-renal
 Estomago
 Pâncreas
 Intestino
 Ovários
 Testículos
Hipotálamo :
Antigamente achava-se que a hipófise trabalhava sozinha, mas descobriu-se que não, quem manda na hipófise
é o hipotálamo

Seguindo esse exemplo acima : temos o hipotálamo, hipófise e tireoide . O hipotálamo manda na hipófise, que
manda na tireoide. Isso significa que um problema na produção dos hormônios da tireoide pode ser um problema na
tireoide, ou na hipófise ou no hipotálamo . Se por acaso a tireoide está produzindo pouco T3T4, o que nós esperamos
para ficar em homeostase ? Que tenha um feedback negativo, para aumentar os hormônios do hipotálamo , que vão
aumentar a estimulação na hipófise que vai estimular mais a tireoide. E o contrário é verdadeiro, se eu estou produzindo
muito hormônio eu espero ter um feedback negativo, para diminuir a informação do hipotálamo sobre hipófise e assim
diminuindo a informação da hipófise para a tireoide .
 Hipotálamo é uma região, situada abaixo do tálamo , formada por diversos núcleos, cada núcleo com uma
função diferente. Também fica acima da hipófise
 É responsável pelo controle do SNA, regula temperatura corporal, sede, fome, saciedade, comportamento
sexual, reações de defesa e memória
 Principal integrador entre os sistemas nervoso e endócrino
 Uma área muito especial do sistema nervoso, que é modificada, e além de liberar neurotransmissores,
também libera hormônios que vão influenciar a hipófise
 Hipotálamo está acima da hipófise, e através do sistema porta hipofisário(uma rede de vasos), tem-se a
difusão dos hormônios produzidos pelo hipotálamo para a hipófise.
 Para cada hormônio no hipotálamo tem-se um hormônio na hipófise

Pergunta de prova: Se T3 e T4 estão baixo o que eu espero que ocorra com os níveis de TRH?

TABELA:
...estimula a secreção de...

Hipotálamo Hipófise Glândula Ação (Decorar)


(não decorar) (Decorar) (Decorar)
TRH TSH Tireoide (T3
Metabolismo celular/ Metabolismo basal/
(Hormônio liberador (Hormônio estimulador e T4) Estimula a síntese e a secreção dos hormônios
da tirotropina) da tiroxina) tireodianos pela glândula tireoide
GHRH (H. hGH (H. de Fígado Estimula vários tecidos (fígado, musculo,
liberador do crescimento ou cartilagem, o osso e outros tecitos) a secretarem
hormônio de somatotropina) fatores de crescimento promovendo o crescimento
crescimento) das células do corpo, da síntese proteica, o reparo
tecidual, a lipólise e a elevação da concentração
sanguínea de glicose
CRH (H. ACTH (H. Córtex da Estimula o córtex adrenal a sintetizar
liberador de adenocorticotrópico) glândula suprarrenal glicocorticoides (principalmente cortisol)
corticotropina)
GnRH (H. LH (H. Ovários e Atuam sobre as gônadas femininas e
liberador de luteinizante) e FSH testículos masculinas. FSH: Inicia o desenvolvimento dos
gonodotropinas) (folículo-estimulante) oócitos e induz a secreção ovariana de estrogênios/
estimula os testículos a produzir sptz. LH: Nas
mulheres, estuma a secreção de estrogênios e de
progesterona, a ovulação e a formação do corpo
lúteo/ nos homens, estimula os testículos a produzir
testosterona
MSH (H. Encéfalo Produção de melanina. O papel exato, nos
estimulante dos seres humanos, é desconhecido, mas pode
melanócitos) influenciar a atividade encefálica; quando presente
em excesso, causa escurecimento de pele
PRH (H. Hormônio Glândulas Inicia a produção de leite
liberador de prolactina (PRL) mamárias
prolactina)
Hipófise:
 É uma glândula muito pequena (tamanho de uma ervilha), pode ser chamada de pituitária
 Ela controla muitas outras glândulas exemplo : a suprarrenal, a tireoide, ovário, testículo
 Ela não controla o pâncreas, quem manda no pâncreas e o nível de glicose, isso que aumenta ou diminui
o nível de insulina.
 Localizada na sela turca do osso esfenoide, um osso para protegê-la, possui cerca de 1,5 cm
 Ligada ao hipotálamo pelo infundíbulo
 Junto com o hipotálamo controlam o crescimento, desenvolvimento, metabolismo e homeostasia)
 É comandada pelo hipotálamo (controla o SNA, temperatura corporal, sede, fome, comportamento sexual,
reações de defesa)
 É DIVIDA EM 3 LOBOS : Hipófise anterior (adeno-hipofíse), intermediária e hipófise posterior (neuro-
hipófise)
 A hipófise intermediaria produz um hormônio chamado de Hormônio estimulador dos melanócitos.
Melanócitos são glândulas que estão na nossa pele produzindo a melanina, que dá a cor da nossa pele. Só que não dá para
enxergar essa hipófise intermediaria a olho nu! É uma região extremamente pequena, por isso que alguns autores
consideram a hipófise intermediaria junto com a anterior, tendo assim apenas 2 lobos : dividida em hipófise anterior
(adeno-hipofíse) e posterior (neuro-hipófise)

SISTEMA PORTA HIPOFISÁRIO


Hormônios da adenohipófise :

Observações:
 O hormônio do
crescimento age em todas as
células e tecidos do nosso
corpo, não apenas em osso.
Crescemos em músculo,
cartilagem ....
 Referente aos
hormônios da adenohipófise :
a PROlactina – PROduz o leite
 Ocitocina na neurohipófise é a ejeção do leite
 Hormônio adrenocorticotrópico : temos os rins e as suprarrenais ou adrenal, ela é divida em duas partes:
córtex e medula. Hormônio adreno- age nas suprarrenais, cortico- córtex ,tropico -Local

Hormônios da neurohipofise :
 A neurohipófise NÃO produz hormônios, apenas armazena e secreta os hormônios que o hipotálamo
produziu (ocitocina e ADH)  Questão de prova.
 Esses hormônios são dois : ocitocina e ADH- Hormônio anti-diurético
 Os hormônios produzidos pelo hipotálamo e secretado pela neuro-hipófise:
Observações :
 Em um parto é comum você está dilatada, porém as contrações não estarem no ritmo adequado, então
para acelerar o parto é comum a utilização de um soro com ocitocina para aumentar as contrações uterinas
 A ocitocina é produzida naturalmente na hora do parto por nós. Um exemplo de feedback positivo(ele
reforça a situação controlada), quanto mais o neném desce para o canal vaginal mais ocitocina produz
 A ocitocina também é produzida quando a gente amamenta, ela que faz a ejeção do leite . Nos primeiros
dias após o parto quando está amamentando pode haver dores , pois a ocitocina ajuda o útero a voltar para o tamanho
normal, por isso mães se queixam de cólica, por conta da contração do útero .
 A ocitocina pode ser liberada por uma estimulação visual ou o choro do bebê.
 Hormônio anti-diurético(ADH)- Ele diminui a diurese. Portanto , se você está em um tempo seco, bebendo
pouca água , transpirando muito, fazendo exercício físico o hormônio anti diurético deve ser aumentado.
 O hormônio ADH é inibido pelo álcool, por isso faz mais xixi .
 A resseca nada mais é que a desidratação, a perda de água.
Continuação .....
Fisiopatologias relacionadas com o hormônio do crescimento :
Geralmente quando se dá um exemplo do hormônio do crescimento ele esta relacionado a tumores, as vezes até
benignos, localizados na hipófise. Porém, mesmo sendo benigno pode provocar modificações, alterações. Até porque
alcançar esse tumor na hipófise é bem complicado, o acesso é feito pelo palato ou pelo nariz e passa pelo nervo óptico,
portanto as vezes a pessoa tem até um tumor benigno, tem chance de tratamento, mas as vezes acaba ficando cega,
estrábica, algum distúrbio pois atingiu o nervo óptico. Nem sempre consegue tirar todo o tumor e as vezes pode prejudicar
a produção de alguns hormônios, já que a hipófise produz muitos hormônios. Então após a retirada do tumor o paciente
pode ficar com a sequela na produção do hormônio da tireoide e como consequência de um tumor na hipófise um
hipertireoidismo.
Vamos focar agora no excesso na produção do hormônio de crescimento:
 Como dito anteriormente geralmente por conta de um tumor benigno na hipófise
 Temos 2 doenças recorrentes disso : gigantismo( excesso desse hormônio que ocorre geralmente
antes da puberdade ) e acromegalia ( o tumor acontece depois da puberdade, leva o crescimento de partes do corpo
)
 Produção excessiva do hormônio de crescimento leva ao gigantismo e a acromegalia
 Gigantismo  pessoa cresce muito como um todo .
 Acromegalia  como é depois que a pessoa já atingiu estágios do crescimento, o que acontece é
crescimento de partes do corpo, como por exemplo : uma cabeça grande, uma mão ....

Qual o problema de ser gigante :


Morrem cedo, pois além de poder ter deformidades eles têm muitas dores
Apesar do coração também ser grande ele é exigido demais para bombear sangue para o corpo todo , portanto
são pessoas que são comuns terem problemas cardíacos

Nanismo: Pode ser causado por uma alteração genética. Temos vários tipos de nanismo. O mais comum é a
Acondroplasia. Um gene dominante, basta ter um gene para a pessoa apresentar o nanismo. Esse gene é potencialmente
agressivo, causa muita má formação, então quando vem em dose dupla na homozigose (AA) os anões não sobrevivem,
eles morrem . Todo anão que existe de Acondroplasia é Aa e é assim que pode ter um filho normal.
Exemplo : Aa x Aa (os dois são anões heterozigotos)
RESULTADO DO CRUZAMENTO: AA ( Anão homozigoto -morre) Aa(anão que sobrevive) Aa( anão que
sobrevive ) aa( individuo normal )
PORÉM, o nanismo pode ser também por conta da baixa produção do hormônio da hipófise, hormônio do
crescimento.
 No nanismos todas as partes do corpo são proporcionais, como o gigantismo (tudo é grande),
porém no nanismo tudo é pequeno.
 São pessoa que possuem problemas sérios como: desvios na coluna , pernas em alicate...
 Eles tem tendência a ter problemas auditivos por conta da má formação de alguns ossos . Alguns
anões são surdos outros perdem parcialmente a audição.
 Muitas vezes eles não atingem a idade adulta ou a velhice
 Existe nanismo no reino animal também

Glândula tireóidea
 É também chamada de glândula da emoção.
 Essa glândula sofre muito quando quando temos depressão.
 Distúrbios na tireoide podem levar a depressão e a depressão pode levar a distúrbios na tireoide
 Depressão é causa e consequência de distúrbios da tireoide
 É uma glândula localizada na frente da laringe, tem forma de H ou forma de borboleta, é dividida
em 2 lobos.
 É uma glândula super importante para o controle do corpo como um todo: pois ela controla o
metabolismo celular, o metabolismo basal, a temperatura corporal, o crescimento e desenvolvimento. Trabalha
junto com o hormônio do crescimento para controlar o seu desenvolvimento.
 Distúrbios na tireoide podem levar a problemas na menstruação, ou na gravidez, pode levar ao
aborto na presença de hiper ou hipotireoidismo.
 Os hormônios produzidos pela tireoide são relacionados com o metabolismo e isso envolve tudo
, crescimento, desenvolvimento e reprodução.
 Primeiro hormônio: T4 (tetraiodotironina) e triiodotironina (T3), hormônio que regula o
metabolismo, temperatura corporal, metabolismo basal. É produzido pelas células foliculares
Falando sobre os hormônios: Pelo nome sabemos que tem o que ? IODO. Substancia básica para fazer o
hormônio da tireoide é o iodo.
Exemplo : mulher do papo, mulheres gordas com um papão. Isso é uma doença chamada de bócio. Ele é
uma consequência de quem tem hipotireoidismo. Um dos motivos para o hipotireoidismo é a falta de iodo na
alimentação. Se o iodo é o componente principal do hormônio da tireoide e a pessoa não se alimenta com a
quantidade de iodo suficiente, ela não terá o substrato para fazer o hormônio.
E por que fica com a glândula hipertrofiada ou seja com a glândula grande? Teremos que entender o
sistema de feedback abaixo:
TRH  TSH TIREOIDE
TRH (hormônio do hipotálamo) manda a informação para a hipófise produzir o TSH, o TSH manda a
informação para tireoide produzir T3 e T4. Se T3 e T4 estão baixo, porque não tem iodo, o que acontece? O
sistema de feedback manda a informação para o hipotálamo para aumentar TRH, que manda a informação para
hipófise aumentar TSH e assim manda a informação para a tiroide aumentar a produção de T3 e T4! Vai aumentar
? não , continua o processo de feedback negativo , exigindo cada vez mais da tireoide, mais estimulo nela, porém
ela não tem condição de produzir mais T3 e T4, pois não tem iodo e então dá uma hipertrofia na glândula,
desenvolvendo o que chamamos de bócio .
 Os níveis de T3 e T4 que fazem o feedback negativo, para saber se aumenta ou se diminui o TRH
e TSH
Observando que grande parte da população estava com esse bócio, principalmente mulheres,
o governo mandou colocar iodo no sal, por isso que o nosso sal é iodado. Sal é um alimento barato, onde todo mundo tem
acesso e come. Uma consequência disso hoje em dia por as pessoas comerem muito iodo/sal está sendo o hipertireoidismo.
Por isso está havendo uma reunião para redimensionar esse iodo no sal que deveria ter para outros alimentos.

 Uma das formas do nosso organismo se manter homeotérmico(temperatura constante


independente da temperatura externa ) é regulando os hormônios da tireoide. Tanto que, quem tem
hipotireoidismo tem tendência a sentir mais frio, pois como o metabolismo é mais baixo tem pouca produção de
calor. Já quem tem hipertireoidismo a tendência e ter muito calor, intolerância(odeia) ao calor , porque o
metabolismo esta acelerado.
 O outro hormônio é a calcitonina, esse hormônio também é produzido pela tireoide pelas células
parafoliculares. Esse hormônio é responsável pela absorção de cálcio pelos ossos.
A calcitonina vai ativar osteoclastos ou osteoblastos? osteoblastos.

Geralmente quem tem distúrbio na tireoide, principalmente o hipertireoidismo,


mesmo controlado, ele tem um aumento, uma hiperplasia.
Hipotireoidismo  pessoas gordas por conta do metabolismo baixo. Pessoas
sentem mais sono, frio, cansaço e isso tudo pode levar a depressão.
Hipertireoidismo  pessoas magras por conta do metabolismo alto.
*Muitas vezes, pessoas que iniciam o tratamento de hipotireoidismo se torna hipertireoidismo , por aumentar
demais a quantidade de hormônio.
Exemplo :Caso de mãe que tem câncer na tireoide e chora o tempo todo, quando tem a retirada da tireoide de
repente você para de produzir os hormônios e até esse nível hormonal se ajustar com os remédios é muito comum que
apareça a depressão. Pois como dito anteriormente a depressão é causa e consequência de distúrbios da tireoide. A tireoide
é uma glândula da emoção, então o estresse pode desenvolver alguns distúrbios na mesma.
A tireoidite de hashmoto é uma doença autoimune, onde o seu sistema imunológico ataca a tireoide, e assim você
produz menos hormônio.
Pergunta de prova : TSH = T3 e T4 normal , por que isso é hipotireoidismo ?
Resposta : Para produzir níveis normais de T3 e T4 eu preciso de altos níveis de TSH, como se aumentasse o
limiar precisando de mais estimulo para sensibilizar a tireoide e ela produzir níveis normais de T3 e T4. Esses níveis de
T3 e T4 só estavam dentro normalidade, pois estavam tendo uma super estimulação do TSH. Nessa fase você já percebe
uma falha na tireoide. Explicando melhor : Pra conseguir ficar dentro da normalidade só era possível com uma super
estimulação da glândula. Os níveis de TSH estavam altíssimos para conseguir manter os níveis de T3 e T4 normais. Isso
significa que daqui uns meses, isso ficará insustentável, a tireoide iria permanecer falhando e não teria TSH que desse
conta do recado. Poderia aumentar o que fosse, que os níveis do hormônio da tireoide não iriam aumentar, esse exemplo
o hipotireoidismo foi diagnosticado no inicio.
 Os níveis de TRH não são dosados
 Hipotireoidismo: produção diminuída dos hormônios da tireoide
 Sintomas:
-Depressão
-Desaceleração dos batimentos cardíacos
-Intestino preso( constipação )
-Menstruação irregular
-Diminuição da memória
-Cansaço excessivo
-Dores musculares
-Sonolência excessiva
 Hipertireoidismo: Causado pela produção exagerada dos hormônios da tireoide
 Sintomas
• Fadiga;
• Fraqueza muscular;
• Bócio;
• Emagrecimento;
• Insônia;
 Taquicardia;
 Irritabilidade;

 Exoftalmia;

Cretinismo :
 Deficiência mental causada pelo hipotireoidismo congênito, ou seja a criança nasce com
o problema na tireoide, pouca produção do hormônio. Principal causa do distúrbio é um defeito na formação da
tireóide, mas também é possível que ocorra por uma deficiência enzimática durante o desenvolvimento do
hormônio.
 É uma doença que dá para descobrir com o teste do pezinho.
 O hormônio da tireoide está relacionado com o crescimento, desenvolvimento e ainda
estimula o metabolismo todo. A criança não cresce, não tem cabelo se não for diagnosticado e tratado cedo.
Pode possuir um retardo mental severo, pois o SN não desenvolve corretamente.
Glândulas paratireoides:
 São 4 glândulas bem pequenas
 Para (perto) tireoide. 4 glândulas que ficam na lateral da tireoide.
 Essas glandulas produzem um hormônio chamado de paratormônio e que também está
relacionado com o metabolismo do cálcio
 É um hormônio antagônico a calcitonina(produzido pela tireoide)
 Enquanto a calcitonina aumenta a absorção de cálcio a paratireoide aumenta a ressorção óssea(
aumenta a descalcificação e desmineralização do osso)
 Se aumentamos a quantidade do paratormônio leva a osteoporose .
 Aumenta paratormônio aumenta osteoCLASTOS

Hiperparatireoidismo:
• Sintomas:
• Fraqueza ( descalcificando o osso)
• Fadiga
• Depressão
• Perda de apetite
• Náusea, vômito
• Constipação
• Aumento da sede( por conta da desmineralização o cálcio sai do osso e vai pro sangue deixando
ele concentrando te dando mais sede) e urinação
Hipoparatireoidismo:
*Falta de cálcio no sangue *
Sintomas:
* Formigamento nos lábios e dedos.
* Cabelo seco, unhas frágeis e pele seca.
* Câimbras musculares.
* Dor na face, mãos, pernas e pés.
* Catarata nos olhos.
* Malformações nos dentes.
Glândulas Adrenais:
 também chamadas supra-renais
 situadas acima de cada rim
 Recorbertas por uma cápsula de gordura( por isso a cor amarela) e tecido conjuntivo
 forma de pirâmide,
 dividida em: córtex e medula
 Quem estimula o córtex adrenal é o ACTH( hormônio adrenocorticotrópico)
 A medula é responsável pela produção do hormônio adrenalina(norepinefrina ou
epinefrina) e é por isso que ela é chamada de adrenal
 Fazendo o corte histológico do córtex adrenal iremos perceber que ele será dividido em 3 zonas :
zona glomerulosa, zona fasciculada e zona reticular que produzem 3 grupos de hormônios diferentes: grupo dos
mineralóides, grupo dos glicocorticoides e grupo dos androgênios. Dentro de cada grupo tenho vários hormônios.

Mineralóides :
 São hormônios que vão participar da homeostasia dos minerais que são encontrados no nosso corpo e a água.
Sódio, potássio, cloreto, bicabornato (os minerais ) , só que o mais importante dentro desse grupo é o hormônio chamado
de aldosterona, ele regula a reabsorção de sódio e de agua e aumenta a excreção de potássio
Pergunta de prova : comi um churrasco salgado eu vou produzir mais ou menos aldosterona ? Menos ! Se eu já
tenho muito sódio no sangue por conta do churrasco para suprimir isso eu preciso de menos aldosterona para assim
reabsorver menos sódio.

Androgênios :
 São hormônios que tem a mesma funcionalidade que a testosterona (hormônio produzido pelos
testículos)
 São hormônios que são relacionados com o libido(desejo sexual) e caracteres sexuais secundários
( barba, menstruação, voz , crescimento do peito)

Glicocorticóides :
O grupo dos glicocorticoides(cortisol, corticoesterona, cortisona) estão relacionados primariamente com o
metabolismo da glicose, mas no sentido de fazer o nosso corpo ser responsivo, principalmente nas situações de luta e fuga
ou situações adversas. É o grupo de hormônios que permite que o nosso corpo esteja pronto para uma determinada
situação, por isso que tem haver com a regulação da glicose, por que ? pois a glicose é fonte de energia e nessas situações
você precisa mobilizar energia. Esse hormônio trabalha junto com a adrenalina(neurotransmissor)
Esses hormônios: cortisol, corticoesterona, cortisona estão relacionados com o estresse.
Mas o que é o estresse ? fisiologicamente falando seria a alteração da homeostasia. Conjunto de reações
fisiológicas em resposta a quebra da homeostasia. O estresse pode ser físico ou psicológico, ou ambos . exemplo : se você
sai de um lugar quente e entra em uma sala fria isso leva o seu corpo ao estresse. Você quebra a homeostasia e assim você
vai tentar restabelecer essa homeostasia com modificações comportamentais e fisiológicas ( piloereção, tremores, aumento
do hormônio da tireoide ). Porém esse estresse é mais bem visto quando por exemplo eu te ponho dentro de uma câmara
fria e não mais um frio de ar-condicionado, posso te matar por levar o seu corpo no ápice do estresse, ele vai tentar
compensar de diversas formas sem sucesso levando ao caos e assim a morte.
A fome pode te levar ao estresse .... e uma das formas de tortura utilizadas na ditadura era a privação do sono, o
sono é muito importante para a reparação celular, diminui produção de alguns hormônios, diminui o metabolismo, é uma
recuperação do corpo fisiologicamente e mentalmente. Muitos hormônios são produzidos em maior quantidade quando
você esta dormindo ( hormônio do crescimento ), portanto se você não dorme você leva a uma fadiga fisiológica e mental.
Estresse é DIFERENTE de nervosismo. O estresse PODE levar ao nervosismo, nem todo mundo que é estressado
fica nervoso.

Temos o estresse bom e o estresse ruim: mais especificadamente o nome é euestresse (estresse bom) distress (
estresse ruim).
Estresse bom : níveis normais de cortisol, pessoa responsiva a mudanças ambientais e tem a capacidade de
responder prontamente a essas mudanças. Isso tem haver até com a aprendizagem, atenção..
Exemplo : Se você está completamente relaxado, e vamos supor que você tenha um problema e produza pouco
cortisol, você não estaria atento na aula, não conseguiria aprender...não teria uma resposta rápida quando o sinal no transito
mudasse... conclusão: você não fica pronto para os desafios do dia-a-dia.
 O cortisol tem picos ao longo do dia, diminuindo no final do dia para você dormir e tendo um
pico no início da manha.
 Exame para a coleta de cortisol tem que ser coletado em 2 momentos diferentes por isso.
 A pessoa pode ser nervosa e ansiosa e ter níveis normais de cortisol, ou até mesmo níveis abaixo
do normal. Entenda: O nervosismo não necessariamente leva a altos níveis de cortisol.
 Uma pessoa estressada fisiologicamente falando, com altos níveis de cortisol, ela tem
consequências fisiológicas uma delas é depressão da resposta imunológica .
 Estresse ruim : Pode ser uma coisa que aconteça cronicamente, ou seja de muito tempo. Exemplo
: uma mãe que cuida de um filho com leucemia a 3 anos; um pai que cuida de uma mãe com Alzheimer a 8
anos; você que trabalha em algo que detesta ....Ou pode ser situações pontuais que tem um alto conteúdo
emocional. Exemplo : morte na família, desemprego, divorcio ... Essas situações apresentadas acima podem
sim te levar ao estresse fisiológico a ponto de alterar os níveis de cortisol e ter consequências. Exemplo :
candidíase por conta desse estresse; herpes lábial em período de prova, brigar com o namorado. Esse tipo de
estresse é ruim, que pode até levar a patologias .
 Estudos mostram que o alto nível de cortisol faz com que você tenha uma depressão das respostas
no sistema imunológico, você tanto produz menos células do sistema imunológico, quanto a reposta não será
efetiva, ficando assim mais susceptível a doenças  estresse ruim
Obs :Níveis normais de cortisol é bom, pois te deixam atento! Níveis altos são ruins, pois abaixam a
imunidade. O nervosismo não está ligado a altos níveis de cortisol. Nem sempre o nervosismo te leva ao estresse
fisiológico!! Diminui níveis de cortisol aumenta o sistema imunológico.
++Cortisol te prepara para situações de luta e fuga!++
Uma observação sobre os mineralóides: o controle dessa reabsorção de água e sódio é via renina e angiotensina.
Se por um acaso a pessoa está com pouca água ou pouco sódio, perdendo sangue (perdemos água e sódio pelo sangue em
uma hemorragia ), temos uma redução do volume sanguíneo e redução da pressão e isso leva a um processo de sistema
de feedback, em que sentido? O fígado vai produzir o angiotensinogênio que é transformado em angiotensina 1 através
da renina( renina é produzida pelo rim ). A angiotensina 1 é transformada em angiotensina 2 pela ECA (enzima conversora
de angiotensina). E essa angiotensina 2 age no córtex da supra renal para produzir mais aldosterona (que aumenta a
reabsorção de água e sódio) e suprimir a perda desses minerais, restaurando os níveis normais de água e de sódio
provocados pela hemorragia.

Sindrome de Conn
 Também chamada de hiperaldosteronismo primário.
 É a principal causa de pressão arterial, dores de cabeça, cãibras musculares e fraqueza
muscular,pois se você tem um hiperaldosteronismo, grande produção de aldosterona, você reabsorve muito sódio
e água de volta para o sangue.
 Principais causas são o câncer na adrenal e hiperplasia(aumento da drenal)

Síndrome de Cushing
 Causada pelo aumento da secreção de ACTH, ou por um tumor na adrenal
 Leva a alterações no metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras.
Sintomas:
 -Obesidade central (torácica e abdominal)
 - Hipertensão, edema
 - Disfunção menstrual (amenorréia)
 - Estrias fora do normal abdominais

Medula adrenal
 Produção de (adrenalina)epinefrina e norepinefrina pelas células cromafins
 Te prepara para situações de luta e fuga
 Efeitos similares aos causados pela estimulação do sistema nervoso simpático: Taquicardia,
taquipneia, dilatação da pupila, maior fluxo de sangue para os músculos, menor fluxo de sangue para o sistema
digestório ....

Pâncreas:
Glândula endócrina e exócrina
Na parte endócrina tem a produção de 4 hormônios: glucagon, insulina, somatostatina, polipeptídeo
pancreático
Os hormônios são produzidos em locais chamados de ilhotas pancreáticas
 Ilhotas pancreáticas é um conjunto de células que parecem uma ilha e são formadas por 4 tipos
de células: * alfa , *beta, *delta e *F
 Células em maior quantidade são as células beta, são elas as responsáveis pela produção de
insulina
 Em segunda lugar temos as células alfa, são responsáveis pela produção do glucagon
 Em menor quantidade temos a Delta e a F, que produzem polipeptídio pancreático, somatostatina
,respectivamente.

A insulina regula o que ? Regula a quantidade de glicose, diminuindo a glicose no sangue


O glucagon faz o inverso, ele é antagônico a insulina, aumenta a quantidade de glicose no sangue. Se você está
em jejum prolongado eu espero que você aumente a quantidade de glucagon no sangue para fazer gliconeogênese( quebrar
a glicose estocada-glicogênio e transformar em glicose para ir para o sangue)
 A somatostatina controla os dois hormônios acima, e o polipeptídeo pancreático controla a
somatostatina

Essa imagem acima é para observar que esses hormônios são antagônicos e regulados pela quantidade de
glicose no sangue.

Pegadinha : A HIPOFISE NÃO MANDA NO PANCREAS, QUEM MANDA NO PANCREAS É A


QUANTIDADE DE GLICOSE NO SANGUE, ELE QUE MANDA O FEEDBACK NEGATIVO PARA
AUMENTAR INSULINA E DIMINUIR GLUCAGON QUANDO ACABOU DE COMER, E NO JEJUM
AUMENTAR GLUCAGON E DIMINUIR INSULINA

Diabetes melito :
Existem dois tipos de diabetes: tipo 1 e o tipo 2.
 Tipo 1 A pessoa já nasce com diabetes, não tem nada a ver com a alimentação.
Destruição das células beta e dessa forma a pessoa produz pouca ou até ausente insulina
Não tem cura, a pessoa fica dependente de insulina(insulinodependente) pelo resto da vida.
Pode haver a destruição das células betas por uma doença autoimune.

 Tipo 2  não é insulinodependente, mas chamamos de insulina resistente.


 Tem a ver com a obesidade, sedentarismo e hereditariedade
 É um tipo de diabetes que pode ter cura se for diagnosticado no início, e se fizer uma dieta e
exercício físico pode ser que você nem precise usar a insulina ou chegue mesmo a cura da diabetes.
 É insulina resistente, pois é como se você sempre estivesse dando pancada no pâncreas, como
tanto carboidrato que ele não dá conta. Os receptores das células do pâncreas começam a ficar insensíveis a
insulina ( coloca glicose para dentro da célula ) e assim você não consegue internaliza-la, portanto a glicose
acumula no sangue e da o diabetes.
 Necessita de quantidades maiores de insulina para se produzir um efeito normal