Você está na página 1de 4

FHC, o Grande Doador

Dois artigos do jornalista Hélio Fernandes, publicados no


blog do jornal Tribuna da Imprensa, Rio de Janeiro

terça-feira, 24 de agosto de 2010 | 07:08

Doação da Vale, o grande prejuízo de FHC ao país


Hoje, exatamente 56 anos depois do suicídio de Vargas, se
completam 10 anos que FHC entregou a Vale. Os trouxas ou
desinformados, afirmam: “Foi um grande negócio”. Por quê? FHC
DOOU a Vale por 3 bilhões de dólares, que pelo câmbio de hoje
representam 5 BILHÕES E 100 MILHÕES de reais.

Mas é preciso esclarecer: não entrou nenhum dinheiro desses


alegados 3 bilhões de dólares. (Todas as empresas privatizadas
tiveram o mesmo ritmo e procedimento): MOEDAS PODRES PARA
COMPRAR e empréstimo do BNDESpara funcionar.

O jornal “Valor” divulgou: “A Vale é a empresa mais rica do Brasil.


Seu patrimônio é de 254 BILHÕES DE REAIS, maior até do que o da
Petrobras,

Essa Vale, que hoje assombra com os lucros que pertencem a


particulares e não ao país, era a antiga CVRD (Companhia Vale do Rio
Doce). Foi estatizada por Vargas, antes de ser presidente eleito.
(Antes era a Itabira Iron, uma das donas do Brasil, na época chamada
de TRUSTE).

***

PS – Todas as outras empresas DOADAS, dos mais diversos setores,


arruinaram o patrimônio nacional. Por isso, insisto na criação de uma
CPI para a Comissão de DESESTATIZAÇÃO.

PS2 – Com este repórter sendo o primeiro a ir depor. Só que não pode
demorar. E não será Dona Dilma que providenciará essa CPI, com
Serra também não sairia.

quarta-feira, 25 de agosto de 2010 | 07:10

FHC sempre inacreditável, a coragem de falar sobre


Gilberto Freyre, pretendendo se igualar a ele. Fala
em ambigüidade e incorreção, e numa revelação,
garante: “Posso me desgastar politicamente”.
Falou em Paraty sobre Gilberto Freyre. Para aparecer e se exibir, faz
qualquer coisa, até se projetar por mares nunca dantes navegados.
Mas isso, em FHC nem chega a ser surpreendente. Mais do que
surpreendente, até espantoso, foi o que “revelou”.

“Pérolas de incorreções, impossíveis de serem anunciadas por um ex-


presidente que ainda tem muito a perder com ambigüidades
públicas”.

FHC discorrer sobre Gilberto Freyre, que não chegou a presidente,


mas é muitas vezes maior e mais eterno do que ele, audácia pura.
Como intelectual FHC, não passou, não passa nem passará de co-
autor de um estudo de Sociologia, destacado por ter sido financiado,
patrocinado e divulgado pela Fundação Ford, que sempre abriu e
limpou os caminhos por onde FHC trafegaria.

Verdade seja dita, FHC jamais cometeu o crime da ingratidão.


Percorrendo criminosamente os caminhos abertos pela Fundação
Ford, pagou a ela e a todas as multinacionais, de forma ultra
globalizante. Desde 1983, quando como suplente assumiu a vaga de
Franco Montoro no Senado, FHC se dedicou a proteger e projetar o
famoso CONSENSO DE WASHINGTON.
Não parou mais, 11 anos depois aconteceria o que nem ele
acreditava: chegou a presidente da República. Que tempos são esses
que levam um personagem inútil e que só pensa nele mesmo, ao
Poder imaturo mas incontestável e controlado apenas por ele mesmo?

Usou do Poder inteiro e incontestado, traindo todo um povo, um país,


um futuro, destruindo as esperanças que se depositavam não nele,
mas nos projetos que se ensaiavam, de exploração de nossas
formidáveis riquezas.

A palavra exploração saiu quase sem imaginar, não fazia parte do


meu texto. Mas deixei, no sentido negativo, que tem que ser tudo
quando se trata de FHC. Da exploração, para rimar e confirmar, FHC
passou para a DESESTATIZAÇÃO, fundando e exercitando uma
empresa que tinha essa denominação.

E o propósito de corroer e doar uma parte impressionante do


patrimônio nacional. Não deixou setor intocado ou integrado (não
confundir com ENTREGADO), durante os 8 anos em que ficou no
Poder. Permitiu que grupos multinacionais ou
globalizantes FICASSEM com nossas PROPRIEDADES, “pagando”
com AÇÕES já foram de circulação, que valiam, perdão pela palavra,
no máximo, no máximo, 10 centavos do real que acabava de entrar
em circulação.

Os lucros foram tão fabulosos, que milhares e milhares


de USURPADORESficaram satisfeitos e exultantes.
Foram TRILHÕES e TRILHÕES de dinheiro podre, que utilizaram para
trocar por um patrimônio invejável, e que foi
criminosamente DOADO, sem que esquecessem um setor que fosse.

Na conferência de Paraty, só o que FHC chamou de “incorreções”


preencheria o espaço de um artigo. Mas aí seria apenas constatação
desagradável e decepcionante (para quem ainda acreditava em FHC),
prefiro esquecer e mostrar, embora sumariamente, o que roubou do
povo brasileiro em 8 anos deDESGOVERNO, propositadamente
devastador para as nossas riquezas.

No período FHC (e que ele transferiu para Lula), a “dívida” externa


chegou a172 BILHÕES DE DÓLARES. E a interna a 680 BILHÕES DE
REAIS. E podem se estarrecer com a lembrança: OS JUROS DAS DUAS
“DÍVIDAS” chegaram a 44 por cento. Dói na alma e na mente, só em
pensar nisso.

FHC entregou os juros a Lula em 25 por cento, uma barbaridade.


Hoje está em 10,75 por cento, no momento não quero falar sobre o
“esquecimento” de Lula, que não fez coisa alguma. (Já escrevi tanto
sobre isso, continuo pedindo uma CPI sobre esses CRIMES CONTRA O
POVO BRASILEIRO).

A CPI sobre as duas “DÍVIDAS” não prescreveu, tem toda razão de


ser. Só que Serra não vai ganhar e não criaria essa CPI, pois ninguém
pode incriminar a si mesmo. E Serra estava “dentro” do governo de 8
anos, manteve inexpugnável o silêncio criminoso.

Dona Dilma vai ganhar, mas também ficará longe dessa CPI, pelo
mesmo motivo de Serra. Está desde o ínício “dentro” do governo de
Lula, jamais tentou, mesmo nos bastidores, levantar a voz
para RETOMAR o patrimônio desperdiçado por FHC. E “esquecido” de
ser READQUIRIDO por Lula.

***

PS – Para terminar, as exatas palavras de FHC, DECEPANDO a própria


conferência: “Não posso falar abertamente, posso me prejudicar
politicamente”. Ha!Ha!Ha!

PS2 – No limar dos 80 anos, com o próprio partido fugindo dele, sem
amigos e até sem inimigos, o que FHC espera?

PS3 – Mentiu quando disse que foi cassado, teria sido o ÚNICO
CASSADO CANDIDATO EM 1978.

PS4 – Agora praticamente aos 80 anos, MISTIFICA a opinião pública,


espalhando que tem futuro político.

PS5 – O que é mais grave, quem quiser que responda: MENTIR é mais
grave do que MISTIFICAR?