Você está na página 1de 7

FORDISMO

O que é

Fordismo é um sistema de produção, criado pelo empresário norte-americano Henry Ford,


cuja principal característica é a fabricação em massa. Henry Ford criou este sistema em
1914 para sua indústria de automóveis, projetando um sistema baseado numa linha de
montagem.

Objetivo do sistema

O objetivo principal deste sistema era reduzir ao máximo os custos de produção e assim
baratear o produto, podendo vender para o maior número possível de consumidores. Desta
forma, dentro deste sistema de produção, uma esteira rolante conduzia a produto, no caso
da Ford os automóveis, e cada funcionário executava uma pequena etapa. Logo, os
funcionários não precisavam sair do seu local de trabalho, resultando numa maior
velocidade de produção. Também não era necessária utilização de mão-de-obra muito
capacitada, pois cada trabalhador executava apenas uma pequena tarefa dentro de sua
etapa de produção.

O fordismo foi o sistema de produção que mais se desenvolveu no século XX, sendo
responsável pela produção em massa de mercadorias das mais diversas espécies.

Trata-se de uma forma de racionalização da produção capitalista baseada em inovações


técnicas e organizacionais que se articulam tendo em vista, de um lado a produção
em massa e, do outro, o consumo em massa.

Declínio do fordismo

Na década de 1980, o fordismo entrou em declínio com o surgimento de um novo sistema


de produção mais eficiente. O Toyotismo, surgido no Japão, seguia um sistema enxuto de
produção, aumentando a produção, reduzindo custos e garantindo melhor qualidade e
eficiência no sistema produtivo.

Fordismo para os trabalhadores

Enquanto para os empresários o fordismo foi muito positivo, para os trabalhadores ele
gerou alguns problemas como, por exemplo, trabalho repetitivo e desgastante, além da
falta de visão geral sobre todas as etapas de produção e baixa qualificação profissional. O
sistema também se baseava no pagamento de baixos salários como forma de reduzir
custos de produção.
TOYOTISMO (POS FORDISMO)

O que é

Toyotismo é um sistema de organização voltado para a produção de mercadorias. Criado


no Japão, após a Segunda Guerra Mundial, pelo engenheiro japonês Taiichi Ohno, o
sistema foi aplicado na fábrica da Toyota (origem do nome do sistema). O Toyotismo
espalhou-se a partir da década de 1960 por várias regiões do mundo e até hoje é aplicado
em muitas empresas.

Principais características do Toyotismo:

- Mão-de-obra multifuncional e bem qualificada. Os trabalhadores são educados, treinados


e qualificados para conhecer todos os processos de produção, podendo atuar em várias
áreas do sistema produtivo da empresa.

- Sistema flexível de mecanização, voltado para a produção somente do necessário,


evitando ao máximo o excedente. A produção deve ser ajustada a demanda do mercado.

- Uso de controle visual em todas as etapas de produção como forma de acompanhar e


controlar o processo produtivo.

- Implantação do sistema de qualidade total em todas as etapas de produção. Além da alta


qualidade dos produtos, busca-se evitar ao máximo o desperdício de matérias-primas e
tempo.

- Aplicação do sistema Just in Time, ou seja, produzir somente o necessário, no tempo


necessário e na quantidade necessária.

- Uso de pesquisas de mercado para adaptar os produtos às exigências dos clientes.