Você está na página 1de 3

Análise de Estudo de Caso – Responsabilidade Social-Ambiental

Júlia Farias Bianchi 11510893 – ADM 7B

Artigo: Considerações sobre ecodesign: um estudo de caso na indústria eletrônica automotiva.

O estudo escolhido tinha como objetivo relatar um caso realizado em uma empresa da
indústria eletrônica automotiva. A investigação descreveu aspectos da indústria automotiva
relacionados ao tema e analisou o processo de implantação do ecodesign na empresa incluindo
a motivação para o uso do mesmo por parte da organização estudada. A pesquisa, de uma forma
mais ampla, visou a estudar as implicações do ecodesign e da ACV como fontes de vantagens
competitivas em manufatura.

O artigo, antes de analisar a empresa, mostrou pontos sobre a indústria eletrônica


automotiva. Com essas informações, pode-se afirmar que a indústria atua em um mercado
competitivo, de alto valor agregado, e com distribuição de produtos em nível mundial. Também
foi apontado que veículos têm apresentado balanço ambiental negativo por causa dos processos
durante o ciclo de vida dos automóveis, porém pode-se sugerir que a indústria automotiva tem
consciência de seu papel nas questões ambientais e tem trabalhado para reduzir o saldo
negativo do balanço. Os exemplos citados foram o desenvolvimento de motores de alto
rendimento e com energias alternativas; a fabricação de partes com reciclados; o
desenvolvimento de lubrificantes sintéticos de alta durabilidade; e a possibilidade de uso de
combustíveis renováveis.

Além disso, para diminuir os impactos negativos para o meio ambiente, na década de
1990, surgiu a ideia de ecodesign nos Estados Unidos, proposta pela indústria eletrônica que
procurava minimizar o impacto negativo no meio ambiente decorrente de sua atividade. No
ecodesign, o projetista opta e propõe soluções de projeto segundo seu impacto no ciclo de vida
do produto. Sua aplicação pode auxiliar a estratégia de manufatura ao incorporar, na gestão,
aspectos relativos ao controle ambiental, contudo, tais práticas não são únicas ou fixas, pois há
aprendizado e evolução tecnológica na sua execução.

Segundo o autor do artigo, o ecodesign possui a visão holística da ecologia industrial,


pois trata do aproveitamento de resíduos industriais de outros produtos, da extração da matéria-
prima, do consumo de energia e da geração de resíduos em toda cadeia de produção,
distribuição, uso e descarte do produto.

A análise do ciclo de vida de um produto, vista em sala de aula, é explicada pelo Inmetro
como sendo um conjunto de etapas necessárias para que um produto cumpra sua função na
cadeia de produtividade desde a extração e processamento da matéria até o descarte final,
passando pelas fases de transformação, produção, transporte, distribuição, uso, reuso,
manutenção e reciclagem. E para complementar, segundo citação do estudo de caso analisado,
para Giannetti e Almeida (2006), a ACV permite: i) identificar os processos, materiais e sistemas
que mais ameaçam o ambiente; ii) comparar opções de minimização de risco; e iii) traçar uma
estratégia de longo prazo para o projeto e o uso de materiais de um produto.

Para realizar o estudo, o método de pesquisa utilizado foi o exploratório baseadas em


cinco entrevistas semiestruturadas, com gestores de pesquisa e desenvolvimento, engenheiros
de projeto de produto e o gerente do Sistema de Gestão Ambiental; baseou-se também em
observação participante e análise de documentos. E pode-se afirmar que os principais motivos
para a implantação do ecodesign foram o retorno financeiro oferecido pela venda de produtos
ditos verdes e a redução de custos por redução de perdas em processos de fabricação e
reaproveitamento físico de materiais. Porém, os primeiros produtos totalmente desenvolvidos
sob normas de ecodesign ainda estão passando por aprovações das montadoras. As empresas
ainda não dispõem de valores quantitativos que evidenciem os avanços alcançados, porém as
equipes estão mais envolvidas com novos materiais, tecnologias e projetos de aspectos
ambientais.

Por fim, pode-se concluir que novas tecnologias e novas preocupações estão
impactando positivamente as práticas na indústria automotiva. É de suma importância que haja
envolvimento das empresas com o desenvolvimento sustentável para o crescimento econômico,
e também no que se refere à preservação ambiental e à melhoria de condições sociais.
Atualmente, mais e mais empresas estão buscando formas de agir social-ambientalmente
corretas, pois além de ser uma atitude necessária do mundo contemporâneo, é também uma
forma de ganhar popularidade e ser referência para consumidores e clientes. Contudo, como
observado no estudo de caso, em alguns casos ainda é difícil ter a estrutura necessária para
trabalhar dentro das normas do ecodesign e também para saber quais são os impactos
ambientais que um produto acarreta.

Perguntas

1) A proposta do ecodesign só pode ser aplicada para ambientes industriais?


2) Por que é importante acompanhar o ciclo de vida de um produto e propor
alternativas sustentáveis para àquelas que tenham impactos negativos
para o meio ambiente?
3) “As empresas só agirão social e/ou ecologicamente corretas se esta
decisão afetar positivamente seus custos e balanço financeiro”. Explique
concordando ou discordando desta frase.
4) Como o consumo exagerado, ou consumismo, pode afetar o meio
ambiente?
5) Explique por que apesar de o Brasil ter uma legislação rigorosa, que
procura estabelecer e manter os danos ambientais dentro de limites
aceitáveis, tais leis, monitoramento e punições não são bem aplicadas no
país.
6) O ciclo de vida de um automóvel é bem comunicado na sua opinião ou as
marcas ainda não mostram isso para seus consumidores?
7) Por que sustentabilidade e gestão social-ambiental são assuntos que
estão em alta atualmente e qual sua importância para o meio ambiente e
condições sociais?