Você está na página 1de 44

Medição de Velocidade Angular. Girômetros.

Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células


de Carga. Medição de Torque/Conjugado.

Leonardo A. B. Tôrres

Outubro de 2011

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Velocidade Angular

Para se medir velocidade angular pode-se utilizar:

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Velocidade Angular

Para se medir velocidade angular pode-se utilizar:


Tacômetros implementados a partir de geradores DC (a tensão é
proporcional à taxa de variação do fluxo magnético que depende da
velocidade de rotação) – Tacogeradores;

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Velocidade Angular

Para se medir velocidade angular pode-se utilizar:


Tacômetros implementados a partir de geradores DC (a tensão é
proporcional à taxa de variação do fluxo magnético que depende da
velocidade de rotação) – Tacogeradores;
Tacômetros de arrasto eletromagnético.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Velocidade Angular

Para se medir velocidade angular pode-se utilizar:


Tacômetros implementados a partir de geradores DC (a tensão é
proporcional à taxa de variação do fluxo magnético que depende da
velocidade de rotação) – Tacogeradores;
Tacômetros de arrasto eletromagnético.
Encoders incrementais e algum método de processamento de sinais
pulsados, tais como:
1 Conversores frequência-tensão F/V (e.g. circuito integrado LM2917);
2 Contagem do número de pulsos durante um intervalo fixo de tempo;
3 Medição do intervalo de tempo de cada pulso;
4 Cálculo da transformada rápida de Fourier para um intervalo de
tempo com vários pulsos e detecção da frequência correspondente a
componente espectral de maior amplitude.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Tacogeradores

Diagrama esquemático simplificado de um gerador DC. Obtido em


Exemplo de Tacogerador comercial.
http://www.hnsa.org/doc/radio/chap7.htm

Tacogerador acoplado ao eixo de uma máquina elétrica.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Tacômetros de Arrasto

O movimento de um imã permanente induz correntes em um caminho


condutivo fechado (no “copo”, ou cup em Inglês).

Obtida em http://www.autoshoppingcenter.com/RPM/MT200.html
Figura obtida em [2].
As correntes induzidas no copo produzem um campo magnético que
tende a se alinhar com o campo produzido pelo imã (minimizando assim
a variação do fluxo magnético). Efeito similar ocorre em um motor de
indução.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Tacômetros via Processamento de Pulsos - Ótico

Obtido em http://www.industrial- needs.com/technical- data/ Fonte: folha de dados. Dynapar HT50.


optical- tachometer- PCE- DT62.html

Tı́pico sensor reflexivo que


poderia ser usado em
Tacômetros óticos
(Honeywell HOA1405).

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Tacômetros via Processamento de Pulsos - Indutivo ou
Efeito Hall

ω
ω
1
0
0
1 1
0
0
1

Detecção da Variação
de indutância
Vs

Sensor de efeito Hall


t
A variação do fluxo magnético, sempre que um dente da engrenagem
passa, é detectada por um sensor indutivo, ou por um sensor de Efeito
Hall.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Efeito Hall I

O efeito Hall pode ser entendido considerando-se a Figura abaixo.


Um condutor, percorrido por uma
corrente i, está imerso em um
N campo magnético B. Os elétrons
1 circulantes no condutor estão,
i
portanto, sujeitos a uma força
11111
00000
00000
11111
i 00000
11111
00000
11111 magnética.
00000
11111
00000
11111 B
11111
00000
00000
11111
2 00000
11111
00000
11111
c 00000
11111
00000
11111
Condutor imerso
S em um campo a
magnético, com área de
seção transversal A
b

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Efeito Hall II
Uma vista superior da situação anterior está mostrada abaixo.
1 Inicialmente (t = t0 ), a força
t = t0 magnética Fm = Bqv produz uma
B separação das cargas elétricas que se
i i movimentam no material.
Esta separação de cargas, por sua
Força magnética vez, conduz a criação de um campo
2
elétrico E que se opõe a este
movimento por meio do surgimento
1
de uma força elétrica Fe = qE.
t = t1 Na condição de equilı́brio, tem-se
B
i i
Fe = Fm ⇒ qE = Bqv, (1)

Força magnética sendo q a carga de cada partı́cula, e


2 Força elétrica v a sua velocidade.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Efeito Hall III

Uma possı́vel aproximação para a velocidade de deriva dos elétrons no


material condutor é:
i i
i ≈ ρAv ⇒ v ≈ = , (2)
ρA ρac

sendo ρ a densidade volumétrica de carga; a e c dimensões de


profundidade e altura do bloco condutor. Por outro lado, o campo
elétrico E pode ser aproximado por

V12
E≈ , (3)
a
em que V12 é a diferença de potencial entre os pontos 1 e 2.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Efeito Hall IV

Combinando-se as expressões (1), (2) e (3), tem-se:

Equação do Sensor de Efeito Hall


 
1
V12 ≈ Bi (4)
ρc

É interessante notar que a expressão acima indica que o sensor de efeito


Hall pode ser usado para:
1 Medir o valor do campo magnético B ao qual está submetido,
supondo-se uma corrente i conhecida;
2 Medir a corrente i que o atravessa, supondo-se um campo
magnético B conhecido.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Sensores de Corrente por Efeito Hall

Uma outra forma de se medir correntes elétricas, mais comumente


encontrada está mostrada abaixo:

Obtida em
Obtida em http://www.besteks.com/technology.htm
http://australia.rs- online.com/web/p/products/1883783/
Note que a corrente não é diretamente medida, mas sim o campo
magnético B que ela produz.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Chaves e Sensores Lineares de Proximidade de Efeito Hall

Chave de proximidade.

Sensor linear de
proximidade.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios

Obtido em http://en.wikipedia.org/wiki/Gyroscope

Princı́pio Fı́sico
Conservação do momento angular.
Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios – Eixos de Entrada e Saı́da

Obtém-se indicações de variação de posição, velocidade ou torque a


partir de um dispositivo com momento angular inicial não nulo, graças a
consevação do momento angular.

dH~ d
= (I~
ω ) = ~τ ,
dt dt
sendo H ~ = I~ω o momento angular;
w~ o vetor velocidade angular; ~τ o
torque aplicado; e I o tensor de
inércia.
Ao lado, no eixo de entrada é
aplicado ~τ , e observa-se a variação
no eixo de saı́da que lhe é ortogonal.
Obtido em http://en.wikipedia.org/wiki/Gyroscope

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios – Aplicações I

Bússola giroscópica (usada em navios). Aproveita-se a manutenção


do alinhamento da massa girante, a despeito do movimento do
veı́culo, para se medir a orientação espacial da nave:

Obtida em http://www.navis.gr/navaids/gyro.htm

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios – Aplicações II
Rate Gyros – sensores de velocidade angular. Mede-se a força que
impede a movimentação do eixo de saı́da do giroscópio:

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios do tipo Estrutura Vibratória I

A velocidade angular é medida como resultado do aparecimento de


deformação/deflexão em uma direção perpendicular à direção de
movimentação forçada de uma massa, devido à aceleração de Coriolis:

Dispositivo MEMS (implementado


em um circuito integrado).

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios do tipo Estrutura Vibratória II

Giroscópios do tipo Tuning Fork:

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Giroscópios Óticos
Muito precisos. Usados em aplicações crı́ticas (e.g. militares).

Princı́pio Fı́sico
Efeito Sagnac: feixes de luz LASER se propagando em diferentes sentidos
em um dado caminho fechado (fibra ótica ou cavidade LASER fechada)
percorrem distâncias diferentes, se a estrutura possuir velocidade angular
não nula, produzindo padrões de interferência construtiva e destrutiva
detectáveis.
Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:
1 Estabelecimento de equilı́brio entre a força a ser medida e outra
força conhecida (e.g. força peso em uma balança, ou força
magnética entre um imã e uma bobina percorrida por corrente);

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:
1 Estabelecimento de equilı́brio entre a força a ser medida e outra
força conhecida (e.g. força peso em uma balança, ou força
magnética entre um imã e uma bobina percorrida por corrente);
2 Medição da deformação induzida pela força sobre um elemento
elástico (e.g. usando-se extensômetros e diafragmas);

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:
1 Estabelecimento de equilı́brio entre a força a ser medida e outra
força conhecida (e.g. força peso em uma balança, ou força
magnética entre um imã e uma bobina percorrida por corrente);
2 Medição da deformação induzida pela força sobre um elemento
elástico (e.g. usando-se extensômetros e diafragmas);
3 Medição da aceleração de um corpo com massa conhecida;

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:
1 Estabelecimento de equilı́brio entre a força a ser medida e outra
força conhecida (e.g. força peso em uma balança, ou força
magnética entre um imã e uma bobina percorrida por corrente);
2 Medição da deformação induzida pela força sobre um elemento
elástico (e.g. usando-se extensômetros e diafragmas);
3 Medição da aceleração de um corpo com massa conhecida;
4 Medição da pressão resultante da força aplicada sobre uma área
conhecida;

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:
1 Estabelecimento de equilı́brio entre a força a ser medida e outra
força conhecida (e.g. força peso em uma balança, ou força
magnética entre um imã e uma bobina percorrida por corrente);
2 Medição da deformação induzida pela força sobre um elemento
elástico (e.g. usando-se extensômetros e diafragmas);
3 Medição da aceleração de um corpo com massa conhecida;
4 Medição da pressão resultante da força aplicada sobre uma área
conhecida;
5 Medição da mudança de precessão em um giroscópio devido ao
torque correspondente à força aplicada;

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Força
De acordo com [1], os seguintes métodos básicos existem para se medir
força:
1 Estabelecimento de equilı́brio entre a força a ser medida e outra
força conhecida (e.g. força peso em uma balança, ou força
magnética entre um imã e uma bobina percorrida por corrente);
2 Medição da deformação induzida pela força sobre um elemento
elástico (e.g. usando-se extensômetros e diafragmas);
3 Medição da aceleração de um corpo com massa conhecida;
4 Medição da pressão resultante da força aplicada sobre uma área
conhecida;
5 Medição da mudança de precessão em um giroscópio devido ao
torque correspondente à força aplicada;
6 Medição da mudança de frequência natural de oscilação de um fio
tensionado pela força.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Células de Carga I

Alguns tipos de células de carga produzidas pela empresa http://www.laumas.com/.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Células de Carga II

Imagens obtidas em http://www.ishida.com/technologies/loadcell/html.html

Princı́pio Fı́sico
Alteração da resistência de extensômetros adequadamente colados a um
dispositivo mecânico adequadamente projetado.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Células de Carga III

Células de carga para diferentes carregamentos (obtida em http://www.omega.com).

Tı́pica aplicação de uma célula de carga para


medição de força de tração.

Obtida em http://smartloadcell.com/

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Células de Carga IV

Algumas aplicações de células de carga.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Torque em Máquinas Rotativas

Pode ser realizada de duas formas principais:


1 Absorção de Potência Mecânica;
2 Medição de Torção de eixos.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Absorção de Potência Mecânica I

A carga mecânica retira


energia da fonte de energia
mecânica (e.g. um motor);
Quando o sistema está em
equilı́brio; i.e. a velocidade
de rotação do eixo é
constante; o torque exercido
pelo motor é igual ao torque
de reação da carga
mecânica.
ω = const. ⇒ τ = F l,
sendo τ o torque do motor; F a força medida na célula de carga; l o
comprimento do braço de alavanca; e ω a velocidade de rotação do eixo.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Absorção de Potência Mecânica II

A absorção de energia mecânica se dá de diferentes formas:


Freio por atrito – Freio de Prony:

Outra forma do sistema inventado pelo francês Gaspard de Prony em

1821. Obtido em http:

//www.me.utexas.edu/~dsclab/labs/pmdc/pronybrake.html
“G” é um tacômetro. O atrito com a correia é medido por meio da

deflexão dos dinamômetros “A” e “B”. Obtido em

http://www.tpub.com/content/engine/14037/css/14037_53.htm

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Absorção de Potência Mecânica III

Freio hidráulico;

O medidor de torque mostrado na figura impede que o estator gire, arrastado pela água movimentada pelo rotor , o qual está

ligado à fonte de potência mecânica. Obtido em http://en.wikipedia.org/wiki/Water_brake

Gerador com corrente de carga ajustável, mas constante; etc.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Torção em Eixos – Extensômetros I

Equipamento comercial. Uso de


anéis e escovas para energizar e
R1 e R3 sofrem compressão. R2 e
medir tensões na Ponte de
R4 sofrem tração.
Wheatstone.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Torção em Eixos – Extensômetros II

Ao invés de anéis e escovas é possı́vel usar transformadores rotativos


(figuras obtidas em [3]).
Transformador Rotativo do tipo plano:

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Torção em Eixos – Extensômetros III

Transformador Rotativo do tipo axial:

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Torção em Eixos – Extensômetros IV

Também é possı́vel usar bateria + envio de sinais de RF:

Obtido em http://www.binsfeld.com/index.php/products/torquetrak_9000/

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Medição de Torção em Eixos – Outras formas

Uso de sensor ótico de visada direta.


Uso de sensores de posição
indutivos.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.
Referências Bibliográficas

Ernest O. Doebelin.
Measurement Systems – Application and Design.
McGraw-Hill, 2003.
Stephen A. Dyer, editor.
Survey of Instrumentation and Measurement.
John Wiley and Sons, Inc., 2001.
Colonel Wm. T. McLyman.
Transformer and Inductor Design Handbook.
CRC Press, 2004.

Leonardo A. B. Tôrres
Medição de Velocidade Angular. Girômetros. Sensor de Efeito Hall. Medição de Força. Células de Carga. Medição de Torque/Conjugado.