Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO- UEMA

CENTRO DE EDUCAÇÃO CIÊNCIAS EXATAS E NATURAIS- CECEN


DEPARTAMENTO DE QUÍMICA E BIOLOGIA
CURSO DE CIÊNCIAS BIOLÓGICAS LICENCIATURA
PROFESSORA: MARIA JOSÉ

RELATÓRIO DE BOTÂNICA ESTRUTURAL

São Luís- MA
2018
ALUNO: ITALLO CRISTIAN DA SILVA DE OLIVEIRA

EPIDERME DA CEBOLA: observação das células.

Trabalho elaborado para obtenção de nota da


disciplina de Botânica estrutural, ministrada
pela Prof.ª Draª Maria José pinheiro Corrêa

São Luís – MA
2018
INTRODUÇÃO

O reino plantae é composto por organismos eucariontes pluricelulares


autótrofos. São comumente conhecidos por vegetais ou plantas e somam milhares de
espécies, distribuídas em praticamente todos os ambientes do planeta. (MARCZWSKI;
VÉLEZ, 1999).
As células das plantas apresentam-se revestidas por parede celular que é
composta de celulose que tem como função a resistência celular e permeabilidade de
algumas substâncias, além de garanti formato mais constante à célula. A parede celular é
estruturada pela lamela média que são substâncias ligantes que servem como cimento,
mantendo a união entre as paredes; a parede primária é uma camada mais fina formada
por celulose e hemicelulose e a parede secundária é mais grossa formada de celulose e
lignina, por isso possui mais resistência. A Membrana plasmática possui um modelo de
mosaico fluido que é formado por uma bicamada fosfolipídio e proteínas, a qual serve de
permeabilizadora de substâncias essências ou não para a célula. E transporte de lipídeos
e enzimas.
Possui vacúolos, que é um “corpo” gelatinoso que é delimitada por uma
membrana lipoproteica chamada de tonoplasto. A qual tem função de armazenar ácidos
e fazer a autofagia das células irregulares. No citoplasma estão presentes organelas, como
plastídios, mitocôndrias, microcorpos, complexos de golgi e retículos endoplasmáticos,
bem como citoesqueleto e os ribossomos. (APPEZZATO DA GLÓRIA, 2006).

Uma das hortaliças mais cultivadas e antigas do mundo, a cebola é alimento,


tempero e remédio. Planta de textura herbácea, ela apresenta folhas cilíndricas, ocas,
verdes, macias e aromáticas. Apresenta um bulbo tunicado de tamanho variável, formado
por camadas sobrepostas e concêntricas das bainhas das folhas, carnosas e suculentas,
que acumulam material de reserva.

Na superfície côncava de cada uma dessas túnicas existe uma epiderme, ou seja,
uma película, facilmente destacável e constituída por uma só camada de células
(FREITAS, 2003).

O bulbo é recoberto exteriormente por membranas delgadas e secas, que podem


ser amarelas, brancas, marrons ou roxas. O caule verdadeiro está localizado na
extremidade inferior do bulbo, e emite raízes fasciculadas e pouco profundas.
OBJETIVO

Observar as características da cebola (Allium cepa)., além de conhecer e


identificar as estruturas que compõe a mesma, como as suas células.

MATERIAIS E MÉTODOS

 Microscópio ótico  Lâminas


 Lamínula  Gilete
 Pinça de metal  Placa de petri
 Água destilada  Papel toalha
 Cebola  Corantes: azul de metileno (3mg/L)

 pincel

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

A aula ocorrida no dia 13 de março de 2018, realizamos os seguintes passos,


primeiramente, colocamos a água destilada em uma placa de petri. Em seguida retiramos
a epiderme da cebola com auxílio de uma gilete, e em seguida colocamos na água, para
depois fazermos a retirada com o mergulho da lâmina para não enrolar,

Por conseguinte, colocamos a lamínula por cima do tecido formando um angula


para melhorar a visão sobre a mesma. Logo a diante, fizermos a observação no
microscópio nas objetivas de 4x 10x e 40x.

Depois, retiramos a lâmina e fizemos o passo de coloração, a qual em cima da


epiderme colocamos corante azul de metileno, espalhamos na superfície e retiramos o
excesso de corante com papel toalha e colocamos novamente a lamínula em cima.
Fizermos a observação e olhamos o núcleo da célula.
RESULTADOS E DISCUSSÕES

Lâmina de aumento 40x Lâmina de aumento 100x

Lâmina de aumento 400x

Após a realização dos processos, pudemos ver as células que estão presentes na
epiderme da cebola, que possuíam formatos mais retangulares a qual foi comparada com
uma parede de tijolos, pois possuía um padrão na estrutura a qual a células se encontram
postas.

Manipulamos as objetivas, a procura de detalhes, percebemos que ficaram


bolhas de água na lamina. Porém ainda conseguimos caracterizar algumas características
das células como a parede celular e o citoplasma. Assim fomos observando os detalhes,
obtendo melhor visualização nas objetivas de 10x10 e 40x10.

Lâmina de aumento 40x Lâmina de aumento 100x

Lâmina de aumento 400x

Após a observação sem o corante, fizemos a coloração com o azul de metileno,


que assim foi possível ver a epiderme detalhadamente, ao corar percebemos a presença
do núcleo da célula que ficar perceptível na imagem, somente o núcleo absorve essa
coloração.
CONCLUSÃO

Contudo, a aula prática serviu-nos para aprofundar mais os conceitos dados em


sala de aula, permitindo conhecer um tecido e neles células, como também sua estrutura.
As células visualizadas são conhecidas como células epidérmicas, através da análises
feitas do tecido antes e depois da coloração, foi permitido avaliar a diferença dos mesmos.
Logo, conclui-se que a lâmina estando com a coloração mostra muito mais vantagem ao
estudo, como estudo das partes que conseguem absorver o corante.

REFERÊNCIAS

APPEZZATO-DA-GLÓRIA, Beatriz; CARMELLO, Sandra Maria G. Anatomia vegetal


2. Ed.atual. Viçosa: Ed.UFV,2006.

MORFOANATOMIA VEGETAL. Folha. Disponível em:


<htts//morfoanatomia.wordpress.com/folha/>. Acesso em 03 de abril de 2018.

SANTOS, Vanessa. Biologianet. Disponível em:


https://biologianet.uol.com.br/biologia-celular/amido.htm. Acessado em 18 de abril de
2018.