Você está na página 1de 7

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

Fundação Instituída nos termos da lei no 5.152, de 21/10/1966 – São Luís – MA


Centro de Ciências Sociais, da Saúde e Tecnologia – CCSST

YANNE BRUNA DA SILVA PEREIRA

CAPACIDADE TÉRMICA DO CALORÍMETRO

IMPERATRIZ-MA
2017
YANNE BRUNA DA SILVA PEREIRA

CAPACIDADE TÉRMICA DO CALORÍMETRO

Relatório para obtenção de nota


do 6º período, referente à
disciplina de Física Experimental
II.
Professor: Dr. Pedro de Freitas
Façanha Filho.
Professor Estagiário: Ronaldo
Silva.

IMPERATRIZ-MA
2017
CAPACIDADE TÉRMICA DO CALORÍMETRO

1 OBJETIVO
 Obter a capacidade calorífica do calorímetro,
 Determinar o calor específico do alumínio.

2 FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

Calor é a transferência de energia térmica entre corpos com


temperaturas diferentes. O calor divide-se em dois tipos diferentes:
 Calor sensível: a quantidade de calor que tem como efeito apenas a
alteração da temperatura de um corpo é calculada através da equação
Fundamental da Calorimetria que diz que a quantidade de calor sensível
(Q) é igual ao produto de sua massa, da variação da temperatura e de
uma constante de proporcionalidade dependente da natureza de cada
corpo denominada calor específico (HEWITT, 2008).

 Calor latente: a troca de calor que há mudança de estado físico do


corpo. A quantidade de calor latente (Q) é igual ao produto da massa do
corpo (m) e de uma constante de proporcionalidade (L).

Capacidade térmica: É a quantidade de calor que um corpo necessita


receber ou ceder para que sua temperatura varie uma unidade. Pode-se
expressar esta relação por (HEWITT, 2008).

Determinação da capacidade térmica do calorímetro: para determinar a


capacidade térmica do calorímetro, C, será utilizado o método das misturas.
Neste método, aquecendo uma quantidade de água a uma temperatura maior
que a da água contida no calorímetro que está, por exemplo, à temperatura
ambiente, quando elas são misturadas no calorímetro, a água que está a uma
temperatura maior irá ceder calor à água e ao calorímetro que estão a uma
temperatura menor. Pelo princípio da conservação de energia:
Qganho = Qperdido
C (Tf - T1i) + m água1 cágua (Tf - T1i) = mágua2 cágua (T2i - Tf)
Diante dos conceitos acima expostos a aula teve como objetivo
determinar experimentalmente o calor específico do Al, considerando um
calorímetro ideal (BOSQUILHA, 2003).
3 MATERIAL UTILIZADO

 Água;
 Amostra de alumínio;
 Aquecedor elétrico 220 V
 Tela de amianto 10x10cm
 Balança digital
 Béquer de 250 mL
 Calorímetro com capacidade de 230 mL
 Proveta graduada de 150 mL
 Termômetros (-10ºC a 110ºC).
4 MONTAGEM E PROCEDIMENTO
Capacidade térmica do calorímetro
Foi coletada 50 mL de água em seguida, esta quantidade de água foi
adicionada no calorímetro, agitou-se, aguardou-se o equilíbrio térmico e com o
auxílio de um termômetro mediu-se a temperatura inicial da água 𝜃1 = 27 °C.
Posteriormente, coletou-se 80 mL de água da torneira usando uma proveta
seguido da transferência desse líquido para um béquer e, depois submete-se
esta água ao aquecimento em temperatura de aproximadamente 70ºC (𝜃2 =
83°C). Em seguida, a água aquecida foi rapidamente transferida para o
calorímetro, tampou e conferiu a temperatura usando um termômetro. Agitou-
se suavemente o calorímetro e aguardou-se cerca de 5 mim até que a
temperatura se estabilizasse, esta temperatura foi chamada de temperatura de
equilíbrio térmico 𝜃E = 56°C. Este procedimento foi reproduzido por mais duas
vezes.
Determinação do calor específico do alumínio.
Colocar no calorímetro de 100 g de água, à temperatura ambiente
(𝜃2=26ºC). Em seguida, adicionou-se o alumínio de 30,17 g, previamente
aquecida em 150 mL de água próxima da ebulição (𝜃1 =96ºC) e depois
verificou-se a temperatura do alumínio com a água com o auxílio de um
termômetro (𝜃𝐸=30ºC). Posteriormente, calculou-se o calor específico do corpo
de prova aplicando o princípio da troca de calor.
5 ANÁLISE E EXPLICAÇÃO

A partir dos procedimentos realizados obteve-se os valores para as


temperaturas

Dados de massa e temperatura inicial e final


Mediante a esses resultados foi possível calcular a capacidade do
calorímetro utilizando a seguinte formula
𝐶𝑎. 𝑚1 (𝜃𝐸 − 𝜃1) + 𝑪(𝜃𝐸 − 𝜃1) − 𝑚2 . 𝐶𝑎 (𝜃2 − 𝜃𝐸) = 0
Onde:
m1=massa de água fria=50g
m2=massa de água quente=80g
Ca=calor específico da água =1cal/gºC
𝜃𝐸 = 𝑡𝑒𝑚𝑝𝑒𝑟𝑎𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑑𝑒 𝑒𝑞𝑢𝑖𝑙í𝑏𝑟𝑖𝑜 𝑑𝑎 á𝑔𝑢𝑎(𝑓𝑟𝑖𝑎 + 𝑞𝑢𝑒𝑛𝑡𝑒)
𝜃1 = 𝑡𝑒𝑚𝑝𝑒𝑟𝑎𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑖𝑛𝑖𝑐𝑖𝑎𝑙 𝑑𝑎 á𝑔𝑢𝑎 𝑓𝑟𝑖𝑎
𝜃2 = 𝑡𝑒𝑚𝑝𝑒𝑟𝑎𝑡𝑢𝑟𝑎 𝑑𝑎 á𝑔𝑢𝑎 𝑞𝑢𝑒𝑛𝑡𝑒
C* = capacidade térmica do calorímetro.
Aplicando os valores obtidos na expressão matemática temos:
1cal/gºCx50g(56ºC-27ºC) + C*(56ºC-27ºC) + 1cal/gºCx80g(56ºC-83ºC) =0
1450cal + C*29ºC – 2160 cal ºC = 0
C* = 24,5 cal/ºC
Para calcular o calor específico temos os seguintes valores do quando abaixo.

Dados de massa, temperatura inicial e temperatura final


Aplicando os valores obtidos acima na expressão matemática temos:
Onde:
m2 = 100 g de água
𝜃2=26ºC temperatura inicial da água
m1 = 30,17 g massa do alumínio
𝜃1 =96ºC temperatura da água próximo da ebulição
𝜃𝐸=30ºC temperatura de equilíbrio (corpo de prova + alumínio)

1cal/gºCx100g(30ºC-26ºC) + 24,5 cal/ºC(30ºC-26ºC) + C**x30,17g(30ºC-96ºC) =0


400cal + 98cal – C**19991,22 = 0
C** = 0,25 cal/ºC
O valor encontrado está bem próximo do valor relatado na literatura
(0,22cal/ºC) para o alumínio (FÍSICA-NET, 2017).
6 CONCLUSÃO
A partir dos experimentos realizados foi possível obter a capacidade
calorífica do calorímetro e determinar o calor específico do alumínio.
REFERÊNCIAS
FÍSICA-NET. Constante: Calor Específico de uma substância. Disponível
em: < http://www.fisica.net/constantes/calor-especifico-c.php>. Acesso em: 15
dez. de 2017

HEWITT, PAUL G.Física Conceitual, editora Bookman,Porto-Alegre-RS,2008,


9°edição, páginas (268-280).
BOSQUILHA, Alessandra, Manual de física: teoria e prática / Alessandra
Bosquilha, Márcio Pelegrini. – 2. Ed ver. – São Paulo :Rideel, 2003. Cap. 13 -
pg 180 – Capacidade térmica e calor específico