Você está na página 1de 3

A troca dos ursinhos

A troca dos ursinhos Era uma vez a Mamãe urso polar, ela estava grávida, pronta para

Era uma vez a Mamãe urso polar, ela estava grávida, pronta para seu bebê nascer. Quando chegou a hora, ela foi para o hospital. Porém, uma Mamãe urso panda também estava indo para o hospital ter seu filho.

As duas estavam em quartos um ao lado do outro, e quando seus bebês nasceram, eram muito parecidos. Pequenininhos, quase sem pelo, de coloração rosa, e de olhos fechados, mal dava para saber de qual urso aquele filhotinho tinha nascido. E por causa desta semelhança, e de um grande descuido de uma enfermeira desligada, os ursinhos foram trocados na maternidade.

desligada, os ursinhos foram trocados na maternidade. Cada ursa foi embora para casa, levando o filhinho

Cada ursa foi embora para casa, levando o filhinho errado. Anos se passaram, e o pequeno Urso panda se achava muito diferente do resto da sua família, ele era preto e branco, enquanto todos tinham só a pelagem alva¹. Ele era bem gordinho, mesmo comendo só folhas de bambu, enquanto sua família era mais magrela, e adoravam um churrasco.

Certo dia, depois da escola, o Ursinho foi para casa muito chateado e pensativo, pois seus amigos estavam lhe falando que não havia urso polar de duas cores, e que ele deveria ter sido adotado. Ele falou para a sua mãe, mas ela não sabia explicar como ele possuía a pelagem diferente da dela, e por isso ele quis que ela fosse atrás para saber se ela era realmente sua mãe biológica.

Após muita pesquisa, foi descoberta a troca dos ursinhos, e a Mamãe urso panda foi chamada para conversar com eles, e junto com ela, ela trouxe seu filho Ursinho. Agora era claro que eles haviam sido trocados, o pequeno Ursinho polar era todo branco, magrinho, e adorava comer carne, idêntico á outra família.

No momento do reencontro, todos estavam emocionados, a Mamãe polar queria correr abraçar seu filho recém-descoberto, porém, não importava o que ela dissesse o ursinho não se mexia, até que a Mamãe panda disse:

- Quando ele tinha um ano de idade, teve sarampo

E acabou ficando surdo como sequela².

A mamãe polar olhou para seu “novo filho”, e disse gritando:

- ME DESCULPE, EU NÃO SABIA.

- Não adianta gritar, ele não ouve nada disse a mamãe panda - para se comunicar com ele, é necessário que fale através de LIBRAS.

-E o que é isso? perguntou mamãe polar.

- Significa Língua de Sinais Brasileira, a língua dos deficientes auditivos!

E com alguns sinais, a mamãe disse para o Ursinho que a outra ursa queria o abraçar, e ele foi até ela, e a abraçou bem forte.

Dias se passaram e as ursas combinaram que veriam seus filhos biológicos duas vezes na semana, para que eles se acostumassem com a nova situação.

O Ursinho panda ia para a casa da Mamãe panda, e se divertia, brincando e rindo todos os dias,

porém o ursinho polar ficava sentado no sofá, enquanto a mamãe polar não sabia o
porém o ursinho polar ficava sentado no sofá, enquanto a mamãe polar não sabia o que fazer.

Ela tentava leva-lo para o quintal para jogar bola, perguntava se ele queria comer algo, perguntava

o que ele gostava de fazer, mas ele não entendia o que ela falava. E lá eles ficaram, sentados no sofá por horas, até que a Mamãe panda chegou com o Ursinho panda.

-E como foi hoje o dia com o Ursinho polar? perguntou a Mamãe panda.

- Um desastre

ele

disse a Mamãe polar com voz de tristeza - Não consegui me comunicar com

- Você tentou fazer algum sinal?

- Não

Eu não conheço nenhum sinal de LIBRAS disse Mamãe polar,

- E mostrar o que você queria que ele fizesse? perguntou Mamãe panda,

- Umm, acho que eu não pensei nisso

- No nosso próximo encontro, tente fazer coisas visuais, não apenas auditivas, ele consegue reconhecer muita coisa visualmente, mesmo não sendo os sinais de LIBRAS disse Mamãe panda sorrindo.

Todas as vezes que o ursinho polar vinha, agora a mamãe tentava se comunicar com ele, através de sinais do nosso cotidiano, como comer, apontando para a boca, ou brincar, segurando uma bola de futebol, e ela conseguia alguma interação, porém ainda com certa dificuldade.

Algumas semanas se passaram, e mais um dia de “troca de família” chegou. A campainha da casa tocou, e mamãe polar foi até a porta para abri-la.

Já fazia dois meses que ela aprendia secretamente a fazer os sinais de LIBRAS,

e já havia aprendido o

suficiente para poder começar uma conversa simples com seu filho biológico³. Ela abriu a porta, com um sorriso no rosto, já fazendo os sinais que havia aprendido. Ao ver isso, o Ursinho polar soltou uma risada rouca, e

pulou no colo de sua segunda mãe, respondendo-a com seus sinais bem feitos.

sua segunda mãe, respondendo-a com seus sinais bem feitos. Mamãe polar convidou Mamãe panda para entrar,

Mamãe polar convidou Mamãe panda para entrar,

e os quatro ursinhos foram se divertir juntos, como uma grande e nova família.

Moral: Não se abale pelas dificuldades, se você tem vontade, conseguirá.

Glossário

1-

Alva: Branca; de coloração branca; que é muito claro;

2-

Sequela: Complicação mais ou menos tardia de uma doença, doença consecutiva.