Você está na página 1de 12

Computadores

SEGUNDA-FEIRA 23 FEVEREIRO 2004 DIRECTOR JOSE MANUEL FERNANDES EDITOR RUI JORGE CRUZ

PUB
A versão 2005 IBM e Linux Novas epidemias Sim às redes ‘Need For Speed
do AutoCAD em conferência de ‘vermes’ domésticas Underground’
A Autodesk lançou nova Com o UnitedLinux a Do tipo do MyDoom, Cisco e TechData em Um jogo para os amantes
família de produtos para sair de cena, outro como o Netsky.B e o parceria para o segmento do ‘street racing’ virtual
projecto Linux para os clientes Beagle.B, estão à espreita do consumo (como deve ser)
➜ págs. 5 ➜ pág. 3 ➜ pág. 6 ➜ pág. 7 ➜ pág.12

IDF 2004 FOI PALCO DE INOVAÇÕES E PROJECTOS PARA O FUTURO

Intel aposta no sem-fios


muito para além do Wi-Fi
C
OMUNICAÇÕES SEM fios por todo próximo. Neste sentido, a Intel juntou-se
o lado e para tudo — acabando a outras empresas, como a Texas Instru-
mesmo com os cabos que povoam ments, para constituir um organismo defi-
as traseiras dos nossos compu- nidor de normas a partir da Multi-Band
tadores —, processadores mais OFDM Alliance (MBOA).
flexíveis e auto-adaptáveis para poderem O objectivo mais preciso é tornar dis-
ser mais eficientes, ecrãs para portáteis ponível a verdadeira banda larga — de
melhores e menos “gulosos” de energia alto débito, capaz de fazer passar de forma
da bateria e mais uns quantos aparelhos fluída fluxos de vídeo de alta qualidade
para tornarem realidade a “casa digital” — onde quer que seja. E interessante foi
foram as principais novidades de mais a afirmação de Sean Malloney, vice-pre-
uma edição do Intel Developers Forum sidente do Grupo de Comunicações da
(IDF), que se realizou na passada semana Intel: dado que apenas dois países em
em San Francisco, na Califórnia, com a todo o mundo, o Japão e a Coreia do Sul,
abertura a cargo de Craig Barrett, presi- têm mais de 50 por cento dos seus lares
dente e “chief executive officer” (CEO) da dotados de acesso à Internet por banda
Intel (na foto). larga (andando os EUA e a Europa ainda
Na edição dita de Primavera da con- na ordem dos 30 e tal por cento), não
ferência para programadores do maior haverá em lado algum capital que chegue
fabricante mundial de semicondutores, para mudar radicalmente esta situação
os responsáveis da Intel procuraram no curto prazo se se quiser continuar a
mostrar o quê e como andam a investir recorrer às convencionais cablagens de
num futuro em que o uso das tecnologias cobre ou de fibra óptica. Em áreas urba-
de informação seja mais estimulante nas como a San Francisco, a implantação
e menos complicado, alargado a mais de cabos pode mesmo atingir 1 milhão de
aspectos do quotidiano — em particular, dólares por cada quilómetro.
na área da saúde e dos cuidados médicos Daí que, para a Intel, a solução tenha
— e mais atraente para aqueles que pre- que assentar na exploração mais racional
tendem usar os computadores como usam e sistematizada do espectro radioeléctrico
os automóveis: sem terem de saber de — nomeadamente, libertando para as
mecânica. telecomunicações de dados as bandas de
Ora, segundo Pat Gelsinger, “chief frequência que, pelo seu comprimento de
technological officer” (CTO), para tornar onda inferior, proporcionam maiores raios
as comunicações sem-fios de alcance e embaratecem
no modo principal de os R U I J O R G E CRUZ os investimentos em infra-
utilizadores e os seus dis- em San Francisco (EUA) estruturas (entre os 700 e
positivos — computadores os 3,5 GHz). O WiMax será
de mesa, portáteis ou de bolso, impresso- uma dessas soluções para ser articulada
ras, “scanners”, máquinas fotográficas e com a crescente infra-estrutura de Wi-Fi
de vídeo digitais, aparelhos de música e e já instalada de fibra óptica, podendo vir
televisores, etc. — trocarem informação a permitir débitos entre os 4 Mbps e os 28 mento e fabrico de “chips” especialmente peso das heranças tecnológicas, isso seria
entre si e acederem à Internet, a Intel Mbps. concebidos para este tipo de redes, de menos de esperar. Malloney esteve no
está a apostar não só no Wi-Fi (como o Como dizia Sean Malloney, quando forma a tornar mais simples e menos recente festival de cinema de Sundance —
tem feito abertamente desde 2002) mas uma empresa constrói novas fábricas de caros os equipamentos que as hão-de nos arredores de Salt Lake City (estado do
também no desenvolvimento de várias semicondutores como o faz a Intel, está suportar. Utah) e que é mais importante do cinema
novas normas, como o Wireless USB também constantemente a ficar com capa- Este mesmo vice-presidente da Intel independente nos EUA — e concluiu que,
(WUSB), o WiMax, o Ultra-Wide Band cidade produtiva disponível nas fábricas apontou um dado significativo da pene- à excepção de um filme russo, todos os
(UWB) entre outras normas de rádio pas- mais antigas — o que, por seu lado, lhe tração do digital nas actividades mais restantes em exibição (umas dezenas

síveis de uso no momento ou num futuro tem permitido investir no desenvolvi- diversas, mesmo naquelas onde, dado o largas) já haviam sido “rodados”

7c1bf3e5-024b-435b-bb28-84bbcd8a7552

com equipamentos e sobre supor-
tes digitais. Roberto Carneiro
Neste IDF 2004, a Intel apresentaria, Do carro-robô para fazer 330 Km sozinho no Observatório
entre outros, mais um contributo para a da Inovação…
“digitalização” do nosso quotidiano: trata- no deserto à barraquinha da AMD no passeio em frente
se de uma plataforma-protótipo chamada Roberto Carneiro é o
“Sandow”, que pretende vir a substituir Foram alguns os insólitos no IDF 2004. Logo novo responsável pelo
quase todos aqueles aparelhos que temos de manhã, à chegada ao edifício do Moscone Observatório da Inovação e
empilhados nas estantes das nossas salas Center, em San Francisco, os participantes Conhecimento, organismo
— da alta-fidelidade aos leitores de vídeo deparavam-se, no passeio oposto à entrada dependente da Unidade
ou DVD, “set-top box”, etc. —, tornando-se principal, com uma barraquinha onde lhes de Missão Inovação e
numa verdadeira placa giratória do centro era oferecido um café quente, um bolinho Conhecimento (UMIC), cujo
de lazer da sala comum. Esta plataforma da sorte chinês e… uma camisola da AMD, a gestor, Diogo Vasconcelos,
assenta num processador Pentium 4 mas a principal concorrente da Intel no fabrico de confirmou a escolha a
arquitectura não apresenta grande seme- processadores para computadores e servidores. Computadores. O antigo
lhança com a dos PC actuais, sobretudo no A aguerrida concorrência no sector norte- ministro da Educação entrou
que respeita aos elementos de interface com americano das tecnologias de informação ainda neste mês em funções,
o exterior e outros dispositivos (ficaram as não impede toda a gente de ter sentido de substituindo João Mata,
portas USB e quase nada mais). humor e alguma bonomia… ocupado com trabalhos
Louis Burns, vice-presidente da Intel Mais substancial, em termos tecnológicos, foi no âmbito académico.
e director-geral do grupo dedicado aos o “Sandstorm”, o veículo apresentado no final Roberto Carneiro é
PC, perguntou, a dada altura da sua con- da sessão de abertura da IDF. Craig Barrett, o docente na Universidade
ferência, quem é que, na assistência tinha presidente e “chief executive officer” (CEO) da Católica de Lisboa, foi
mais controlos remotos na mesinha da Intel, quis exemplificar o poder computacional presidente da TVI (quando
sua sala — e houve alguém que declarou dos seus processadores Itanium 2 para esta estação televisiva
ter 18! “Primeiro, temos que simplificar servidores, através deste projecto de robótica surgiu, com um impulso
a experiência dos utilizadores. Os apa- de uma equipa de alunos e investigadores decisivo por parte da Igreja
relhos têm funcionar mal saem da caixa: da Universidade Carnegie Mellon. Este Católica), é membro da
têm que ser fáceis de instalar, de ligar e carro-robô foi concebido e equipado com Comissão Internacional da
desligar, e de usar. A redução dos cabos e diversos servidores — no âmbito do Instituto Educação para o Século
os múltiplos controlos remotos não resol- de Robótica da universidade, dirigido pelo XXI e consultor do Banco
vem o problema.” professor William L. “Red” Whittaker (na foto, com Mundial, da OCDE e da
Na vertente da visualização dos dados, o alguns dos estudantes) — para, em regime de UNESCO. É igualmente
IDF 2004 trouxe dois anúncios importantes completa auto-suficiência, entrar numa corrida o único português no
quanto a ecrãs — que, como se sabe, consti- entre robôs que se realizará no próximo dia 13 grupo internacional
tuem um dos “cancros” para autonomia dos de Março. de especialistas que
computadores portáteis, pois contribuem A partida desta Grand Challenge Race será de acompanhará o futuro
para mais de 30 por cento do seu consumo Barstow, na Califórnia, e a meta será Las Vegas, plano de acção eEurope
global de energia. Um foi feito por um con- no vizinho estado do Nevada. Pelo meio, serão 2005 para a sociedade da
sórcio entre a Toshiba e a Matsushita para o mais de 330 Km em campo aberto, fora das informação, cuja primeira
desenvolvimento de novas tecnologias nesta estradas, na sua maioria através do deserto do reunião decorreu na semana
área, intitulado Toshiba Matsushita Display Mojave. O “Sandstorm” está dotado de recursos passada, em Bruxelas. ●
Technology: trata-se de um novo ecrã TFT para, sozinho (sem qualquer controlo remoto), se
de 14,1 polegadas que consome menos ener- manter dentro das estradas de terra batida ou, … com inquérito
gia — 2,38 a 2,7 W em vez dos usuais 3,5 a na ausência delas, escolher o melhor percurso
4,4 W — sem comprometer a rapidez de exi- de acordo com a topografia e os obstáculos em
ao uso das TI
bição de imagens nem a sua resolução (entre cada ponto do terreno. já em 2004
1024 x 768 pixels e 1400 x 1050 pixels. Haverá ao todo duas dezenas de carros-robô em
Outra novidade anunciada em San prova e só duas horas antes da partida é que as O Observatório da Inovação
Francisco quanto aos ecrãs foi a disponibi- equipas concorrentes terão acesso ao percurso e Conhecimento (OCI)
lização da terceira versão das especifica- que os seus veículos terão de seguir. O arranque decoração deste computador portátil decorado recolhe, trata e disponibiliza
ções do Standard Panels Working Group será às 6 da manhã e a meta fechará dez horas pelo artista plástico Fen Mei Hu como se de um informação estatística,
(SPWG), que, para além de vir contribuir depois, o que implicará uma velocidade média objecto de joalharia se tratasse. Esta “peça” fazia análise das políticas
para menores consumos, permitirá uma superior a 35 Km/h sem qualquer intervenção parte de uma pequena exposição patente no públicas e estudos sobre a
mais fácil intermutabilidade entre dois humana pelo meio. Se for o primeiro — ou o IDF com o sugestivo título “Art on your laptop: sociedade da informação
ou mais ecrãs ligados ao mesmo com- único — a chegar a Las Vegas, o “Sandstorm” Intel inside, artistic outside” — algo como “Arte (alguns dos quais podem
putador ou estação de trabalho — uma ganhará um prémio de 1 milhão de dólares! no seu colo: Intel lá dentro (a glosar o conhecido ser encontrados em
funcionalidade que o próprio sistema ope- Menos longe da realidade tecnológica lema de “marketing” da empresa “Intel inside”), www.umic.gov.pt/UMIC/
rativo Windows XP, da Microsoft, já traz hoje comum mas altamente diferente era a artístico por fora”. ● R.J.C. CentrodeRecursos/
consigo mas que, muitas vezes, ainda não Publicacoes/ ). Para este
consegue funcionar de forma perfeita e ano, o seu plano de
transparente. ● actividades prevê um
Inquérito à Utilização das
Tecnologias da Informação
INTERNET DE BANDA LARGA POR FIO DE COBRE ESTÁ MENOS CARA NOS EUA e da Comunicação junto
da população em geral

DSL ganha quota mas também de entidades


escolares, judiciais,
hoteleiras, hospitalares e da
administração pública em

de mercado ao cabo geral. Está ainda prevista


a análise de estatísticas
sectoriais, a disponibilização
de “dossiers” temáticos

A
ADESÃO AOS serviços de acesso à nications, registaram um crescimento acentu- rior. Também a Time Warner Cable viu o seu (educação e democracia
Internet por banda larga tem ado destes seus serviços desde o final de 2002 número de novos clientes descer de 190 mil electrónica, por exemplo) e
continuado a crescer no segmento e em 2003. O acesso à Internet de banda larga para 182 mil, nos dois últimos trimestres, e o a monitorização de políticas
doméstico dos EUA mas a prefe- através de cabo representa ainda cerca de 64 mesmo aconteceu com a Cox (169 mil para 144 —identificação de factores
rência parece agora recair sobre o por cento do mercado da “Internet rápida” mas mil e 140,7 mil para 88 mil, respectivamente). indutores e inibidores para
ADSL, em detrimento das ligações por cabo. esse valor deverá baixar em 2004 devido aos Ora a empresa telefónica SBC conquistou, o desenvolvimento da
As empresas de telecomunicações fixas têm, preços praticados pelas empresas telefónicas, no último trimestre, 378 mil novos subscrito- sociedade da informação,
assim, vindo a conquistar quota de mercado que têm vindo a oferecer serviços mais baratos res do serviço de DSL, bem acima dos 365 mil criação de grupos de
às que oferecem ligações por cabo. Diversas com base na tecnologia DSL. novos clientes alcançados nos três meses ante- trabalho nacionais
empresas que oferecem os seus serviços de “Os serviços de cabo têm ainda cerca de riores. A SBC baixou o preço do seu serviço de — e a participação em
Internet através de cabo, como é a Comcast, a 16 milhões de clientes [no EUA], o que é bas- 29,95 para 26,95 dólares mensais e, Janeiro, organizações internacionais,
Time Warner Cable, a Cox Communications e tante representativo, mas os próximos tempos lançou uma nova oferta, com uma velocidade bem como um estudo para
a Charter Communications, tiveram um tímido deverão ser mais difíceis para o seu negócio”, de 3 megabits por segundo (Mbps), superior à a viabilidade da criação de
crescimento no último trimestre de 2003. disse Bruce Leichtman, analista do Leichtman da maioria dos modems dos serviços por cabo, observatórios regionais para
As empresas de comunicações telefónicas, Research Group, citado pelo CNet News.com. que custam na ordem dos 44,95 dólares men- a sociedade da informação,
como a Meanwhile — uma das principais a A Comcast conquistou 154 mil novos clien- sais. A Verizon, por seu lado, registou também devidamente publicados e
oferecer acesso à Internet por banda larga tes no quarto trimestre do seu último ano um aumento do número de novos subscritores, divulgados. ●
através de Digital Subscriber Line (DSL) —, fiscal, o que representa um decréscimo face de 185 mil, no terceiro trimestre do ano pas-
a SBC Communications ou a Verizon Commu- aos 190 mil subscritores do trimestre ante- sado para 203 mil no último trimestre. ●

computadores .2 S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4
CONFERÊNCIA E DEMONSTRAÇÕES NO LINUX FÓRUM 2004, EM LISBOA uma pergunta a

IBM reafirma aposta Roberto


Zardinoni

no Linux Vice-presidente da IBM para o


‘software’ na Europa do Sul

O
S CLIENTES TÊM vindo a des disponibilizadas, embora essa de mercado e os seus accionistas
procurar soluções base- percentagem deva aumentar para 31 estão bastante atentos aos resulta- A IBM tem sublinhado a importância de adaptar
adas em Linux para por cento até 2007. dos”, recordou Jollans, que salientou as soluções de ‘software’ às novas necessidades
aumentarem o desem- Também José Joaquim de Oli- ainda a importância das normas dos clientes. O que tem sido feito para alcançar
penho dos seus sistemas veira, administrador-delegado da abertas, “fundamentais nos próxi- este objectivo?
de informação, reduzirem custos e IBM em Portugal, reafirmou o “com- mos anos”. O negócio “on demand”
desenvolverem novos serviços. Foi promisso assumido pela IBM para o (ou “a pedido”, mediante as neces-
essa a mensagem deixada por Carol desenvolvimento e melhoramento do sidades concretas das empresas e a
Stafford, vice-presidente da IBM Linux como uma plataforma estraté- sua evolução) associado ao Linux e
para a área do Linux, durante o
Linux Fórum 2004, que decorreu em
Lisboa na passada quinta-feira.
gica para a própria IBM e para os seus
clientes” — compromisso que, embora
não tenha sido referido no fórum,
ao “middleware” da IBM — um dos
vectores em que a Big Blue tira par-
tido desta sua aposta — foi também
As soluções
A conferência, organizada pela
IBM, foi acompanhada por diversas
sessões de demons-
tração — e a estra-
incluiu o apoio financeiro à Novell
para a concretização da recente aqui-

ISABEL GORJÃO SANTOS


sição que esta fez da
SuSE Linux, o maior
tema abordado por este responsável.
As empresas necessitam constan-
temente de inovar os seus processos
de negócio, diferenciando-os face aos
verticais
tégia da empresa
baseada no Linux, a integração de
processos, pessoas e informações e
o valor que este sistema operativo
distribuidor
sistema operativo na Europa e um
deste

dos pilares do agora defunto consórcio


UnitedLinux (ver caixa).
seus concorrentes e acrescentando
valor — referiu Adam Jollans, para
quem os sistemas abertos, como o
Linux, proporcionam maior flexibili-
da IBM
O
poderá acrescentar ao negócio dos Adam Jollans, director para a dade. Também a integração entre os ano passado foi muito importante
seus clientes foram alguns dos temas estratégia de “marketing” do Linux sistemas e a comunicação e a colabo- para a área de “software” da IBM,
abordados. do gr upo de “software” da IBM, con- ração, dentro da empresa e fora dela, pois estamos a levar a cabo diversas
Carol Stafford é a responsável siderou que o sucesso deste sistema podem ser conseguidas através da mudanças. A nossa estratégia baseia-
da IBM pelas vendas de soluções operativo releva também d a neces- utilização do Linux. se, sobretudo, nos sistemas abertos,
de Linux em todo o mundo, o que sidade de reduzir custos com que Outro dos atributos do sistema na integração, num rápido retorno do investimento
abrange um rol considerável de pro- as empresas se confrontam. Mas operativo do “open source” é, segundo e na redução dos custos dos nossos clientes. Estes
dutos (“hardware” e “software”) e de o Linux corresponderá também à Jollans, a facilidade de automati- estão cada vez menos voltados para os produtos
serviços que a IBM disponibiliza e exigência dos clientes, que pre- zação dos processos, bem como a mas para as soluções de “middleware” adaptadas
pretendem explorar as potencialida- tendem ter maior disponibilidade segurança no acesso à informação, aos respectivos sectores específicos. Investimos nas
des do sistema operativo Linux. nos seus sistemas de informação e às aplicações e a outros recursos. “O nossas principais marcas — Rational, Websphere,
“Liberdade para escolher, liber- exigem plataformas fiáveis para os Linux é uma plataforma escalável, Tivoli, Lotus e DB2 — mas, para além disso, temos
dade para inovar” foi o título esco- seus serviços. fiável, robusta e segura, com capaci- as nossas áreas técnicas e de vendas centradas nos
lhido por esta vice-presidente da IBM “As empresas concorrem, de dades ao nível do acesso remoto e da sectores específicos e nos requisitos particulares
para a sua apresentação. Carol Sta- forma aguerrida, por uma boa quota computação distribuída”. ● dos clientes. Por exemplo, a área financeira tem
fford começou por citar alguns dados necessidades diferentes das da indústria.
de empresas de estudos de mercado Seleccionámos cinco sectores principais: distribui-
como a Gartner ou a International ção, indústria, administração pública, comunicações
Data Corporation (IDC). Segundo a e área financeira e banca. Anunciámos, para cada
primeira, 45 por cento das empresas um destes sectores, soluções específicas, que vão ao
de média dimensão estão já a utilizar encontro das suas necessidades.
ou a ensaiar Linux. A IDC, por seu Não desenvolvemos directamente as aplicações
lado, refere que, de 2002 a 2007, as porque trabalhamos em conjunto com os ISV [for-
vendas de servidores para correrem necedores independentes de “software”] nossos
Linux irão aumentar 28,5 por cento. parceiros. Temos, actualmente, mais de uma centena
Numa previsão de mais curto de alianças estratégicas com os ISV. O que desen-
prazo, a IDC refere que o cresci- volvemos é soluções voltadas para cada indústria,
mento das vendas de servidores com porque é isso que os clientes preferem e é isso que
Linux será bastante superior ao que acrescenta valor ao seu negócio e permite reduzir
se verificará com outros sistemas os custos. Preparámos também as nossas equipas
operativos — cerca de 34 por cento de vendas para essa estratégia, pois, assim, temos
em 2003 e cerca de 38 por cento neste pessoas especializadas nas necessidades da banca
ano. Quanto ao número de unidades ou da administração pública, por exemplo.
vendidas, e ainda de acordo com a Se olharmos para as características das soluções que
IDC, os servidores para Linux repre- consideramos fundamentais, podemos dizer que a
sentam hoje 16 por cento das unida- colaboração é proporcionada pelos produtos Lotus,
a gestão de bases de dados é conferida pelo DB2, a
segurança é fornecida pela Tivoli e as capacidades de
integração devem-se ao Websphere. A solução que
O fim anunciado do UnitedLinux é disponibilizada abrange, assim, todo o portfólio de
produtos.
O caldo ficou definitivamente entornado no grupo fazer valer alegados direitos de propriedade intelectual A integração e a redução do custo total de operação
promotor do UnitedLinux, que apresentara na Comdex sobre porções de código do Linux… contra a IBM e outras são os principais objectivos desta estratégia, que
de Outono de 2002 a versão 1.0 do seu produto. empresas com distribuições deste sistema operativo, pretende também ajudar os clientes a colaborarem
Apontado como “um sistema operativo Linux baseado assim lançando uma desavença sem retorno no seio do melhor com os seus fornecedores ou parceiros. A
nos ‘standards’ e destinado ao utilizador profissional” consórcio. Mas a IBM ficá-lo-á também devido ao seu utilização de normas abertas é outra das palavras-
e ao mercado empresarial global, o resultado deste “patrocínio” financeiro (não anunciado mas também não chave, já que todas as soluções funcionam com as
esforço conjunto liderado por quatro destacados desmentido) da aquisição da SuSE Linux pela Novell. mais diferentes plataformas, não importando se se
distribuidores — SCO Group, SuSE Linux, Turbolinux Daí que não tenha causado grande surpresa que, na trata de sistemas baseados em Intel [e Windows] ou
e Conectiva — não passará da primeira versão. O Linux World Expo, realizada em finais de Janeiro em em Linux. Este é também muito importante para a
objectivo era promover uma distribuição global Nova Iorque (EUA), Paula Hunter, porta-voz do consórcio IBM, pois, muitas vezes, é essa a escolha dos clientes.
e uniformizada do Linux, apoiada num programa UnitedLinux desde Las Vegas, tenha anunciado a sua Temos cerca de 14 mil pessoas a trabalhar na área
de certificação global que desse às empresas e extinção formal. Dias depois, a Novell fazia saber que, das normas abertas.
aos utilizadores profissionais maiores garantias de apesar da “desestabilização” provocada pela SCO, o Os “web services” são outro dos tópicos fundamen-
consistência e de suporte técnico em todo o mundo. UnitedLinux cumprira a sua missão; e garantia que, tais. Muitos clientes já introduziram soluções neles
E embora a IBM (juntamente com outros, como HP, CA, juntamente com a Turbolinux e a Conectiva, continuaria a baseadas ou estão a pensar fazê-lo brevemente,
AMD, Intel, NEC, Fujitsu, Fujitsu Siemens e SAP) tenha suportar a sua versão 1.0 “durante todo o ciclo de vida do sobretudo para melhorarem a forma de colaborar
estado em Las Vegas, na apresentação do UnitedLinux, produto”. O UnitedLinux fora concebido para correr sobre com os seus clientes, os seus fornecedores ou os
ficará incontornavelmente ligada à morte prematura deste os processadores de 32 e 64 bits tanto da AMD como da seus parceiros. ●
projecto. Em parte, por responsabilidade alheia, pois foi Intel, bem como nos PowerPC e nos “mainframes” eServer Depoimento colhido por Isabel Gorjão Santos
o SCO Group quem decidiu recorrer aos tribunais para zSeries, da IBM. ● R.J.C.

S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4 computadores .3
tecpédia H E N R I Q U E C A R R E I R O JORNALISTAS E POLÍTICOS DEBATEM NOVO MODELO DE EXPRESSÃO PÚBLICA

Um problema dos blogues


A
BLOGOSFERA voltou a ter as questões de transparência e contra-
na semana passada mais ditório mas também da emergência
um problema de cons- de espaços públicos de escrita que,
ciência. Ao contrário de muitas vezes, não têm cabimento nos
tempos recentes, quando meios tradicionais de comunicação
os blogues eram moda e se escrevia social mas poderão afectá-los.
artigos de opinião sobre o assunto, Em síntese,
este ficou-se pela troca de ideias Steve Outing
naquele espaço, envolvendo políticos explica ter encon-
que escrevem em jornais e jornalis- trado dois tipos

DVB tas de política, acompanhados indi-


rectamente por reflexões vindas do
estrangeiro.
de jornalistas
com blogues: os
que são cuidado-

Handeld
Em Portugal, após o encerra- sos e evitam ser
mento de blogues como o Flor de controversos ou
Obsessão, Soda Cáustica, Modus expressar opi-
Vivendi ou ABsurdo(.), o responsá- niões, tanto que
vel pela maior divulgação mediática os seus empre-

D
EPOIS DE ANOS de promessas a adiamentos, a dos blogues — o político, colunista e gadores sabem e
terceira geração de comunicações móveis “blogger” José Pacheco Pereira (JPP) aceitam o blogue
começou neste mês a ser comercializada — escreveu no seu Abrupto um texto desde que não
pelos operadores de comunicações móveis “sobre a blogosfera” onde detecta afecte a empresa;
em Portugal. De modo quase anticlímax, os “algum desânimo, em particular de e aqueles que
primeiros serviços limitam-se, para já, aos dados e são quem já cá está há algum tempo”. olham para os blo-
destinados principalmente ao segmento empresarial. Considerando que os blogues gues como espaço
Os serviços de voz e de vídeo, apesar de possíveis, estão são um meio “ácido, mais do que para dizer aquilo
ainda a muitos meses de serem difundidos pelos consu- polémico, e atrai os ácidos”, JPP lem- que os espaços
midores, sobretudo devido à ausência de terminais. Os brava Pedro Mexia (autor do Dicioná- noticiosos para
fabricantes destes ainda não conseguiram equilibrar a rio do Diabo, outro blogue bastante de enfiar sempre onde trabalham
difícil equação entre mais funcionalidade e a necessária conhecido) porque “a afluência de jor- tudo no mesmo não lhes permite.
autonomia em termos de bateria. nalistas transportava para a blogos- saco é justamente No espaço dos blo-
A barra das expectativas quanto ao UMTS foi, inicial- fera um estilo de discussões que, no um dos defeitos gues, a controvér-
mente, colocada tão alta que o que quer que os operado- fundo, projectam a agenda política que JPP mais sia (e a opinião) é
res mostrem agora saberá sempre a pouco. Afinal, desde dos jornais para os blogues”. E, nos critica nos jorna- considerada posi-
os lançamentos para o concurso de atribuição de licenças, “blogues então criados, os jornalistas listas”, para mais quando “comete tiva mas, quando os jornalistas entram
os consumidores habituaram-se a pensar no UMTS como políticos davam o curso livre às suas exactamente o mesmo erro — e tão neste campo, “os seus empregadores
a via para os dados de alto débito, a videoconferência opiniões sobre a política e os políti- mau como um ‘jornalista político’ só sentem-se desconfortáveis”.
móvel, para além de ser a forma como iriam receber pro- cos, que não podiam explicitar nos mesmo um ‘político jornalista’”. Alguns já foram mesmo despe-
gramação televisiva nos seus terminais portáteis. seus jornais (embora não fosse difícil Mais detalhado, o blogue Barnabé didos (embora isso não tenha suce-
Ironicamente, a tecnologia está a evoluir no sentido de encontrar a comunidade de opini- respondeu por Daniel Oliveira, para dido só no mundo do jornalismo) e
as redes de alto débito móveis estarem já disponíveis ões entre o que escreviam nos seus quem a blogosfera “cresceu como justificam o apertado controlo que
em muitos pontos de acesso Wi-Fi e de a televisão móvel jornais e nos blogues, espaço alternativo de os média exercem sobre os blogues
poder não vir via UMTS mas através de uma nova norma, dada a politização do PEDRO FONSECA discussão, longe das assim que descobrem que são reali-
em fase de aprovação e denominada DVB Handheld meio.)” “Em si, não há caras do costume e de zados pelos seus funcionários. Como
— ou DVB-H. mal nenhum em que isto aconteça, uma geração que sequestrou a opi- explica Len Apcar, chefe de redacção
Esta norma, curiosamente, não deverá depender do há até um efeito de transparência. O nião nos meios de comunicação social” do “New York Times” (NYT), “não
UMTS, sendo antes proveniente dos organismos que que sucede é que a massa crítica da após a guerra do Iraque. Um desses gosto do conceito de blogue pessoal
definem a televisão digital terrestre e usará as futuras blogosfera portuguesa é pequena e os “sequestradores” (JPP) dificilmente em termos do NYT”. Ele deverá
infra-estruturas desta. O DVB-H traz consigo a promessa efeitos perversos, que já cá estavam, “se submeteria ao arriscado jogo do ser aprovado pelas chefias, mesmo
de distribuição de um sinal de 10 Mbps em modo de acentuaram-se”. contraditório, que torna a blogosfera sendo um blogue familiar, porque
“broadcast”, isto é, tal como acontece hoje na televisão: Para JPP, esses efeitos perversos tão viciante”, ao contrário do que ali se pode expressar algum desa-
de um para muitos. passam por um estreitamento de sucedeu com outro colunista conhe- lento pelas condições de trabalho,
As normas da televisão digital terrestre (DVB-T) não temas ou “uma espécie de patrulha- cido, Vital Moreira, e dos seus textos por exemplo.
foram inicialmente concebidas para aplicações móveis. mento da actualidade, quase uma no blogue colectivo Causa Nossa. No caso da “Spokesman-Review”,
Se fossem aplicadas directamente num telefone móvel, exigência de pronunciamento” por Daniel Oliveira salientava ainda apenas se pretende saber antecipa-
teriam sérias consequências em termos da autonomia e certos blogues, sob pena de existirem que “a blogosfera tem três coisas que damente da criação de um blogue
do peso deste. O DVB-H, em contrapartida, necessitará de “julgamentos de carácter, cobardia, o debate intelectual em Portugal não ou sobre escritos que possam gerar
uma antena mais pequena (no DVB-T, seriam necessárias oportunismo, conveniência”. Tece tem: franqueza, encaixe e humor”. conflitos de interesse com posições
duas) e permitirá controlar melhor o consumo de energia. ainda considerações sobre “a com- Noutro registo, a tese “mais plau- do jornal. É que coisas escritas num
Tal como o UMTS, o DVB-H utiliza os protocolos da Inter- posição política da blogosfera”, afir- sível para o sucesso invulgar dos blogue pessoal por um jornalista
net (IP). Mas o UMTS, devido à sua filosofia bidireccional, é mando que, “mais do que a política, blogues em Portugal continua a ser podem influir na sua vida profissional
menos adequado a aplicações inerentemente de difusão mudou o estilo e a dimensão, e uma geracional”: “Há uma nova geração e isso afecta o meio onde trabalha.
unidireccional (“broadcast”). sensação de que a blogosfera é agora que não entra nos jornais e entra nos Como diz Kinsey Wilson, do “USA
Os esforços no sentido da disponibilização do DVB-H mais hostil do que ‘cozy’.” blogues.” “E isso não mudou” porque, Today”, os jornalistas “bloggers”
estão ainda no início, tendo a primeira fase da normaliza- Em termos de audiências, JPP “com raras excepções, nos jornais e sabem que, quando publicam algo
ção ficado concluída neste mês. O serviço está, contudo, releva o conteúdo sobre a forma — no nas televisões, falam os mesmos dez no seu tempo livre, podem estar a
a ser testado em regime experimental na Finlândia, pela sentido em que “os que têm alguma há mais de 20 anos. E foi por isso que colocar em causa a credibilidade do
Rádio e Televisão Finlandesa. Na Alemanha, configura-se coisa a dizer, e ainda são alguns, a blogosfera política cresceu tanto.” jornal porque os blogues são um meio
também um projecto-piloto, que visa testar a convergên- continuarão a ter leitores” —, explici- Este efeito de crescimento, a exis- público — “mesmo que se esteja a
cia entre o DVB-H e as redes móveis. tando que o seu blogue é pensado para tir, não é ainda notado pelos meios de escrever só para a família”.
É possível imaginar um cenário de televisão interactiva o mundo exterior à blogosfera, “como comunicação social tradicionais. Após Outras políticas internas em
móvel em que a componente de difusão é a dos serviços acontece com a maioria dos seus lei- o efeito mediático da novidade, poucos empresas de comunicação social
de Televisão Digital Terrestre com DVB-H, enquanto o tores”, e, por isso, “continuará”, não são os que atentam, por exemplo, no envolvem o facto de os blogues não
canal de retorno — o que proporciona ao utilizador a prevendo “qualquer razão previsível acrescento ou explicitações que colu- serem de carácter lucrativo e desde
capacidade de interacção — é disponibilizado pela rede no horizonte para que acabe”. nistas como Vital Moreira ou o pró- que não concorram directamente com
de UMTS. Como qualquer tema polémico prio JPP fazem posteriormente nos secções do jornal. Outros jornalistas
Estamos ainda a anos de distância da comercialização sobre o qual JPP escreva, este texto blogues a textos seus publicados em optam por se manterem anónimos
de terminais que tenham DVB-H e UMTS em simultâ- obteve respostas, quer de jornalistas papel ou críticas a outras escritas. (para o público e os seus superiores).
neo. Mas será interessante assistir às configurações de quer de políticos autores de blogues. Do lado dos cronistas mas também Em geral, refere o artigo, a maior
mercado que este tipo de serviços irá proporcionar, uma O Glória Fácil, “o único blogue com- dos jornalistas — políticos, de política parte das organizações de média
vez que as licenças de DVB e de UMTS estão atribuídas a posto exclusivamente por jornalistas mas não só —, o assunto remete para ainda não criou qualquer tipo de
operadores com valências e posições de mercado muito de política” (do PÚBLICO e do “Diário um artigo de Steve Outing publicado política interna quanto aos blogues
distintas. ● de Notícias”), salientou a “perfidiazi- na semana passada na “Editor and pessoais. Isso acontece nos EUA tal
nha” de JPP ao escrever “‘jornalistas Publisher”, sob o título “Quando os como em Portugal, sobretudo nos
Tecpédia é uma enciclopédia em construção sobre a era digital políticos’ e não ‘jornalistas de polí- jornalistas blogam, os editores ficam blogues de e sobre política — interna
tica’”. E lembra como “esta mania nervosos”, e que envolve precisamente ou externa. ●

computadores .4 S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4
A GESTÃO DE PROJECTOS E DE OBRAS NO CENTRO DAS ATENÇÕES uma pergunta a

Autodesk anunciou novos Shawn


Gilmour
produtos AutoCAD 2005 Gestor da linha de produtos
para CAD na Autodesk

Uma preocupação comum a muitos arquitectos e


projectistas face ao “software” de CAD e aos seus
desenvolvimentos mais recentes tem a ver com a
questão do poder e do controlo sobre o projecto.
Como encara a Autodesk esta questão? Que novi-
dades traz o AutoCAD 2005 quanto à granulari-
dade na adopção de novas funcionalidades pelos
utilizadores?

Os aquitectos
e o controlo
dos projectos
A
AUTODESK tornou público ciclo — constitui um factor crítico de de conjuntos completos de desenhos
no passado dia 17 de Feve- sucesso para os utilizadores que traba- relacionados entre si, directamente

T
reiro o anúncio da versão lham nos sectores da construção civil, dentro da aplicação”: “Poderão coexis- RATA-SE MAIS de uma questão cultural do
2005 do seu produto de das infra-estruturas e da produção tir milhares de folhas num conjunto que tecnológica, dependendo muito da
referência, o AutoCAD, e industrial”. de desenhos de um projecto. Mas esse forma como se trabalha, das relações que
da família de produtos a ele associados. John Sanders justificou o lança- ‘conjunto de folhas’ completo conterá as diversas partes estabelecem dentro de
Segundo a Autodesk, o novo “software” mento de uma nova versão do Auto- toda a informação, mesmo as anotações cada empresa e dos processos de traba-
proporcionará “melhores soluções de CAD apenas um ano após a anterior e outros dados essenciais do projecto”. lho que são ou eram usados, nomeadamente para
criação, gestão e colaboração de pro- com a necessidade de aprofundar a E os utilizadores poderão usar toda a circulação das folhas de um lado para o outro.
jectos aos seus clientes nos sectores da integração com outras ferramentas do essa informação para comunicarem Por outro lado, essa questão tende a esbater-se à
construção civil, das infra-estruturas” portfólio da Autodesk concebidas para eficientemente entre si e assegurarem medida que a vertente de colaboração vai assu-
— com particular importância para responder às necessidades específicas a coerência e uma maior qualidade de mindo uma importância cada vez maior e decisiva
os sistemas de informação geográfica de certos sectores e para a elaboração execução ao longo de todo o ciclo de vida no desenvolvimento de projectos e na construção
(SIG) e a engenharia civil — e da pro- das correspondentes soluções verticais do projecto. de obras ou na própria produção industrial.
dução industrial. — ferramentas de que é exemplo o Segundo a Autodesk, hoje, “a maio- Aliás, temos o exemplo de muitos arquitectos que se
A espinha dorsal desta família de Inventor, lançado em 2003. Por outro ria das organizações gere conjuntos de converteram às tecnologias de informação e mantêm
produtos é o AutoCAD 2005, a mais lado, a Autodesk disponibiliza agora folhas utilizando uma estrutura com perfeitamente o controlo sobre os ficheiros dos seus
recente versão da mais usada aplica- no AutoCAD 2005 melhoramentos de um único ficheiro e uma única pasta projectos, sabendo como trabalhar com os engenhei-
ção de projecto assistido utilidade transversal, armazenada em discos locais e em ros, como usar as palavras-passe e as assinaturas digitais
por computador e de RUI JORGE CRUZ como é o caso de um servidores de rede”. Ora este método (uma espécie de selo nos ficheiros) de modo a garantir
criação de conteúdos em Barcelona novo “centro de comu- manual é muito trabalhoso e gerador a segurança e a inviolabilidade da informação.
digitais. De acordo com nicações”, destinado a de erros frequentes, pelo que o novo Uma coisa é certa e recolhe uma quase unanimidade
as palavras de John Sanders, vice- tornar mais fluente o processo de relato Sheet Set Manager permite “integrar entre quem atinge uma familiaridade mínima com as
presidente da Autodesk e responsável de erros junto de todos os intervenien- folhas de desenhos em conjuntos lógi- tecnologias de projecto assistido por computador: a
pelo seu Platform Technology Group, tes em cada projecto. cos e subconjuntos que os utilizadores integração é importante para todos os intervenientes
na conferência de imprensa europeia Além destes aspectos, Sanders podem definir por empresa, por pro- nos projectos e é particularmente valorizada pelos
realizada em Barcelona, “o AutoCAD referiu os novos recursos do AutoCAD jecto” ou com base em qualquer outra arquitectos, pois, graças a ela e ferramentas de colabo-
2005 foi optimizado para proporcionar 2005 orientados para a optimização do norma sectorial. “O utilizador pode ração do AutoCAD, conseguem obter, no final, um resul-
economias de tempo e dinheiro através planeamento e da gestão a longo prazo rapidamente integrar conjuntos de tado mais próximo das suas especificações originais.
de uma maior eficiência nos processos de obras (e respectivos projectos), tendo folhas utilizando os desenhos existen- Por outro lado ainda, o trabalho que a Autodesk tem
de fluxo de trabalho digitalizados para apontado um caso de aplicação desses tes, propagar normas sobre folhas para vindo a realizar no reforço das possibilidades de
os profissionais da área de projecto”. mesmos recursos: o do terminal de múltiplos projectos e propiciar acesso “personalização” das suas aplicações tem contribuído
Para isso, o AutoCAD 2005 e os “ferry boats” de Yokohama, no Japão. simultâneo a conjuntos de folhas no para ajudar a desvanecer as reservas de muitos profis-
novos produtos que com ele irão ser Outra funcionalidade que registará âmbito da sua rede local. As folhas sionais quanto ao “software” de projecto assistido por
disponibilizados dispõem de mais e progresso assinalável no AutoCAD podem ser facilmente adicionadas ou computador. Porque, apesar dessa “personalização” ou
melhores recursos para permitir aos 2005 é coordenação de conjuntos dis- removidas de um conjunto completo, ou “verticalização” do AutoCAD, os utilizadores continuam
utilizadores gerirem e partilharem tintos de ficheiros no âmbito de um de qualquer subconjunto”. a poder trocar, sem problemas, ficheiros e informação
melhor a informação dos projectos em projecto: do desenho às tabelas de valo- O formato dos ficheiros do AutoCAD com utilizadores de outras entidades, com distintas
que estão envolvidos, em particular res e às anotações ou correcções, o novo 2005 e das ferramentas a ele associa- especificações na sua “personalização” ou “verticaliza-
no que respeita às anotações e revi- “software” vem proporcionar maior das permanece o mesmo e a Autodesk ção” da aplicação.
sões a que eles são sucessivamente rapidez e eficiência na consolidação de esforçou-se por dar acolhimento a uma Aliás — e passando à questão da granularidade na
sujeitos — não só no decurso do informação nova ou alterada. exigência dos seus utilizadores: um uso adopção de novas funcionalidades pelos utiliza-
desenvolvimento desses mesmos pro- Conforme sublinhou John Sanders, mais simples e eficaz dos ficheiros em dores —, graças aos novos menus e comandos das
jectos como também, depois, ao longo o AutoCAD deixou de ser uma mera formato PDF. actuais ferramentas, hoje até já é possível (técnica e
da vida útil das obras construídas no aplicação para a produção de dese- A empresa está optimista quanto à legalmente) a coexistência, na mesma máquina, de
que toca à sua gestão. nhos, constituindo hoje um “software” receptividade dos milhões de utilizado- diferentes versões do AutoCAD com o mesmo tipo de
Para Gisela Wilson, analista orientado para “a criação e gestão res do seu “software” à nova versão do personalização. Por outro lado, tornámos o mais fácil
e directora da IDC para a área da AutoCAD, cuja versão beta foi disponi- possível a migração permitindo a adopção selectiva de
gestão do ciclo de vida de produtos, “o bilizada e tem vindo a ser posta à prova novas funcionalidades pelos utilizadores: assim, essas
AutoCAD 2005 demonstra o empenho desde o Outono de 2003. A versão 2004 novas funcionalidades não têm que ser aceites em

32
crescente da Autodesk na resposta às do AutoCAD, lançada no início do ano bloco, mas apenas quando o utilizador se sentir à von-
crescentes necessidades das empresas passado, terá tido bastante sucesso, tade para passar a usá-la ou quando as necessidades
e dos seus clientes, e ao que a indústria incluindo na sua versão LT, o produto do seu trabalho tornarem indispensável o seu uso.
requer em matéria de fluxo de trabalho por cento é a parte destinado a estudantes e a profissio- Também importante para este processo são os recur-
integrado e de colaboração”. E, como a nais com menores exigências — a quem sos de formação “on-line”, cujo custo, com o AutoCAD
própria Autodesk aponta, “a gestão de
da facturação da Autodesk baste projectar a duas dimensões (2D) e 2005, passa a estar incluído no montante da subscrição
ciclos de vida — a gestão efectiva e a proveniente da Europa, que não precisem de adequar o seu “sof- anual do “software”. ●
monitorização de dados complexos de Médio Oriente e África tware” a um conjunto muito específico Depoimento colhido por Rui Jorge Cruz
projecto através de todo o respectivo de variáveis. ●

S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4 computadores .5
virose

OS VÍRUS DA SEMANA
Dia 23
W97M/Bablas.aj, VBS/Valentin@MM,
Possível epidemia do tipo Blaster WM/Niknat.A, WM/ANGUS.A, WM/ANGUS.A,
WM/MDMA.C;D;H, TRASHER.D, W97M/
Foi posto a circular na Net uma porção perigosidade de 4 em 5 pela Symantec e Melissa.o@mm, W97M/Cobra.a1, VBS/San@M,
de código que explora uma importante “médio” pela McAfee), pois as mensagens WM/NOMVIR.A;B, W97M/Alamat, W97M/
falha do Windows, para a qual a Microsoft que o propagam, além de terem como Azrael
começou a distribuir um “patch” há menos remetente o utilizador do computador
de duas semanas. Esta falha — conhecida infectado, o assunto, o texto e até o Dia 24
como falha do Abstract Syntax Notation nome do ficheiro anexo (que pode ter W32/Winur.worm.a, W32/Winur.worm.b,
(ASN) 1 — é do tipo “buffer overflow” e uma ou duas extensões) são escolhidos W97M/Alamat, W97M/Cobra.a1, WM/
afecta todas as versões do Windows com aleatoriamente de uma extensa lista de CONCEPT.L;M, WM/MDMA.C;D;H, WM/
tecnologia NT: Windows NT, 2000, XP e opções, tornando-se difícil a sua detecção. a B. É mais um “worm” de distribuição em ANGUS.A, W97M/Bablas.aj
Server 2003. Ele procura endereços de E-mail para onde massa via E-mail que, entre outras acções,
O ASN.1 é um “standard” utilizado por se enviar, utilizando o seu próprio motor abre a porta TCP 8866 dos PC infectados, Dia 25
muitas aplicações e dispositivos para de SMTP, numa extensa lista de tipos de permitindo a intrusos que gravem ficheiros W32/Urick@MM, WM/MDMA.C;D;H,
permitir a troca de dados entre diferentes ficheiro em todas as unidades de disco, na pasta do sistema, os quais serão de Acid.A (intended), W97M/Jackal.A, AOS.A,
plataformas. Esta falha pode ser explorada incluindo as de rede mapeadas no PC. seguida executados. W97M/Cobra.a1, X97M/Anis, W97M/Multi.a,
por um intruso para instalar programas Quando o ficheiro anexo da mensagem é Para se propagar, o Bagle.B cria mensagens W97M/Alamat, W32/Winur.worm.b, W32/
num computador, ver, trocar ou apagar executado, o “worm” copia-se a si próprio em que o remetente é o utilizador do Winur.worm.a, X97M/Hongo.c, VBS/Alphae,
informação, ou ainda criar novas contas de para um ficheiro com o nome Services.exe computador infectado. O assunto da VBS/Zync
utilizador com privilégios de administrador. criado na pasta do Windows, tentando fazer mensagem tem o seguinte aspecto: “ID
Este código pode ser usado para criar o mesmo em todas as unidades de disco [texto aleatório]… thanks”. O seu texto Dia 26
vírus ou “worms” que tirem partido da dita do computador, incluindo as de rede nele também é muito simples: “Yours ID [texto W97M/Alamat, W97M/Cobra.a1, WM/
falha, os quais poderiam desencadear uma mapeadas. aleatório] - - Thank” TAMAGO.A, WM/MDMA.C;D;H, W95/CIH.1003,
epidemia do tipo da do Blaster (surgida no O Netsky.B também se copia a si próprio, O ficheiro anexo da mensagem apresenta VBS/Gaggle@MM, X97M/Reten.d
Verão passado) ou do Red Code, há dois sob vários nomes de ficheiros apelativos, a extensão .exe e um nome aleatório. As
anos. para todas as pastas cujo nome contenha mensagens são enviadas para todos os Dia 27
Usando aquele código em computadores as palavras “share” ou “sharing” em qualquer endereços encontrados em ficheiros com VBS/Gaggle@MM, WM/MDMA.C;D;H,
onde não foi ainda aplicado o “patch”, daquelas unidades de disco, o que lhe as extensões .wab, .txt, .htm e .html usando WM/HELPER.F;G;H, W97M/Jackal.A, W97M/
desencadeia-se um processo de “buffer permite propagar-se através de redes de o seu próprio motor de SMTP. Quando é Cobra.a1, W97M/Alamat
overflow” e o PC entra num ciclo de partilha de ficheiros, como a do Kazaa. Este executado, o Bagle.B cria uma cópia com o
reinicializações em “loop”, de onde já não sai. “worm” faz várias alterações no Registo do nome Au.exe na pasta do sistema e altera o Dia 28
É, pois, imperativo que todos os utilizadores Windows para que seja executado sempre Registo do Windows de modo a assegurar W97M/Alamat, W97M/Ekiam, W97M/
das versões referidas do Windows instalem que ele é iniciado mas também apaga que seja executado sempre que o sistema Cobra.a1, VBS/Baracu.A@mm, W97M/Este,
o “patch” da Microsoft. entradas que possam ter sido criadas arranque. WM/Eraser.B;C:Tw, WM/MDMA.C;D;H, VBS/
por outros vírus, como o Mydoom.A ou o Este “worm”, classificado com o nível de Gaggle@MM, W97M/Clave.a
Netsky.B vem de remetentes Mimail.T. perigosidade de 3 em 5 pela Symantec e
“médio” pela McAfee, foi concebido para Dia 29
conhecidos…
… e o Beagle.B também se actualizar a si próprio a partir de certas W97M/Bablas.aj, VBS/Valentin@MM, VBS/
Surgiu na semana passada a variante B do páginas da Web — estando programado Gaggle@MM, WM/MDMA.C;D;H, VBS/San@M,
“worm” Netsky — um vírus especialmente Também na semana passada, surgiu uma para cessar a actividade em 25 de Fevereiro. W97M/Cobra.a1, W97M/Alamat, W97M/
perigoso (classificado com o nível de nova variante do “worm” Bagle (ou Beagle), ● JOSÉ DOUTIL Beko.a@MM

computadores .6 S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4
REDES DE DADOS EM DEBATE NO FORUMNET WORKING agenda

Hierarquizar os dados vitais FPGA 2004 – Twelfth ACM International Symposium


on Field-Programmable Gate Arrays
Data: 22-02-2004 a 24-02-2004
Local: Monterey, Califórnia, EUA

D
OS DADOS que se encon- Contacto: Herman Schmit
tram armazenados nos E-mail: fpga2004@ece.cmu.edu
sistemas informáticos das URL: fpga2004.ece.ubc.ca
empresas, só 26 por cento
DVCon – Design and Verification Conference & Exhibition
são importantes para o Data: 1-03-2004 a 3-03-2004
negócio — o valor dos restantes 74 por Local: San Jose, Califórnia, EUA
cento é questionável. Para além disso, Contacto: Angela Brantner
19 por cento dos dados encontram-se E-mail: angela@mpassociates.com
duplicados e 43 por cento da infor- URL: www.dvcon.org
mação não é consultada há mais de
DB2 & IMS Information Management Technical Conference
um ano. Estes números foram apre- Data: 1-03-2004 a 5-03-2004
sentados por Jesús Carro, consultor Local: Madrid, Espanha
técnico da Computer Associates Contacto: Sílvia Ramos; tel. 21 8927249
(CA), durante o ForumNetworking, E-mail: silvia.ramos@pt.ibm.com
evento dedicado às redes de dados URL: www.ibm.com/services/pt/learning/
com sessões nos passados dias 5 e 10
de Fevereiro, em Lisboa e no Porto, e WebSphere Portal & Lotus Workplace Technical Symposium
Data: 2-03-2004 a 5-03-2004
que contou, respectivamente, com a Local: Estugarda, Alemanha
participação de 255 e 325 pessoas. Contacto: Sílvia Ramos; tel. 21 8927249
O ForumNetworking foi promovido E-mail: silvia.ramos@pt.ibm.com
pela Tech Data — a multinacional URL: www.ibm.com/services/pt/learning/
presente em Portugal através da Com-
puter 2000 e da Micrograf, o (quase LATW 2004 – The 5th IEEE Latin-American Test Workshop
único) distribuidor da Autodesk no Data: 8-03-2004 a 10-03-2004
Local: Cartagena, Colômbia
país — e pela Cisco Systems, tendo Contacto: J. L. Huertas
reunido responsáveis de diversas se pode perder numa situação de de voz, imagem e dados sobre IP. A E-mail: huertas@imse.cnm.es
empresas do sector, que debateram falha. Qual a melhor hora para se Internet e o seu protocolo são, para a URL: www.latw.net
temas relacionados com a mobilidade efectuar o “backup” da informação e Cisco, uma infra-estrutura adequada à
e as ligações sem fios, com que frequência transferência deste diferentes tipos de Tivoli Technical Conference
a convergência da I S A B E L G O R J Ã O SANTOS deve fazer-se são dados. Afinal, “a voz não é mais do que Data: 8-03-2004 a 12-03-2004
Local: Noordwijk, Amesterdão, Holanda
voz, imagem e dados também questões uma aplicação” e essa convergência é
Contacto: Sílvia Ramos; tel. 21 8927249
sobre IP (Internet Protocol), a segu- para que os administradores de sis- “uma evolução natural”. E-mail: silvia.ramos@pt.ibm.com
rança e as redes de centros de dados. temas de informação das empresas A mobilidade é já uma realidade URL: www.ibm.com/services/pt/learning/
Para além das conferências, houve deveriam procurar respostas. e todos as empresas necessitam de
diversas sessões de demonstração, João Cardana, engenheiro de infra-estruturas sempre disponíveis IT Architect & Professional Leadership Conference
onde parceiros apresentaram as suas sistemas da Cisco Systems, o maior — considerou Manuel dos Santos, da Data: 15-03-2004 a 18-03-2004
soluções para as redes de dados. fabricante mundial de equipamentos Fujitsu Siemens. Existem hoje mais Local: Cannes, França
Contacto: Sílvia Ramos; tel. 21 8927249
O estudo apresentado por Jesús e soluções de rede, abordou também de 400 milhões de utilizadores da E-mail: silvia.ramos@pt.ibm.com
Carro, elaborado pela CA, alerta para as diferentes ameaças existentes e as Internet a nível mundial e, em 2010, URL: www.ibm.com/services/pt/learning/
a importância diferente que os diver- formas mais adequadas para proteger esse número deverá aproximar-se dos
sos tipos de dados assumem para as os sistemas informáticos. Socorrendo- 3000 milhões. “Na era da informação, isQED 2004 – 5 th International Symposium
empresas: dados de suporte ao negócio se do exemplo do “worm” MyDoom, os utilizadores necessitam de aceder on Quality Electronic Design
e dados de natureza crítica. Considera que recentemente infectou milhares de à informação em qualquer lugar e a Data: 22-03-2004 a 24-03-2004
Jesús Carro que, quando se fala de computadores em todo o mundo, João qualquer hora”, disse ainda Manuel Local: San Jose, Califórnia, EUA
Contacto: Melissa Wilderkehr
“disaster recovery” (recuperação dos Cardana explicou que há vários pro- dos Santos. De acordo com um estudo E-mail: wilderkehr@isqed.org
dados e restabelecimento dos serviços cedimentos para atenuar o impacto de da Gartner, cerca de 70 por cento da URL: www.isqed.org
após uma falha no sistema de informa- uma infecção deste tipo. Em primeiro população da União Europeia estará,
ção), é necessário avaliar aquilo a que lugar, há que conter a propagação do até 2007, “a menos de 30 segundos da Coll Chips VII – An International Symposium
se chama “risco aceitável” — o que só “worm” na rede e compartimentar as Internet” — isto é, será utilizadora de on Low-Power and High Speed Chips
é possível se se calcular quanto custa partes já contaminadas. A segunda fase dispositivos móveis com acesso sem Data: 14-04-2004 a 16-04-2004
a interrupção de certo serviço e quanto é a da “quarentena”, em que se isola da fios à Internet. A Gartner concluiu Local: Yokohama, Japão
Contacto: Secretariat
custa perder dada informação. rede cada máquina infectada. Por fim, ainda que, até 2008, mais de 30 por E-mail: cool@coolchips.org
Outras questões têm a ver com o há que “limpar” cada PC infectado. cento do acesso doméstico à Internet URL: www.coolchips.org
tempo que certa informação demora Luís Coelho, também da Cisco, se fará a partir de um dispositivo sem
a ser reposta e o tipo de dados que abordou outro tema: a convergência fios que não o PC. ● EWME 2004 – 5th European Workshop
on Microelectronics Education
Data: 15-04-2004 a 16-04-2004
Local: Lausanne, Suíça
Contacto: Marie Halm (Local Secretariat)
Cisco e Tech Data parceiras para as PME e o segmento doméstico E-mail: marie.halm@epfl.ch
URL: ewme2004.epfl.ch
A realização do ForumNetworking foi resultado de uma conta também para o seu crescimento no segmento das PME.
colaboração entre a Tech Data e a Cisco Systems em Portugal Segundo Ricardo Agostinho, director da Azlan em Portugal, esta DDECS – 7th IEEE Workshop on Design & Diagnostic
mas essa colaboração no mercado português tem ambições mais empresa poderá proporcionar à Cisco os recursos, a escala da of Electronic Circuits & Systems
vastas, visando mesmo o desenvolvimento do negócio das redes logística de distribuição e a rede de integradores certificados Data: 18-04-2004 a 21-04-2004
Local: Tatranská Lomnica, Eslováquia
— não só no universo empresarial e profissional como no espaço necessários para o desenvolvimento do negócio entre as PME.
Contacto: Sybille Hellebrand
doméstico ou dito do consumo. E é aqui que “entram em cena” a A Azlan constitui o grupo de soluções de rede da Tech Data, tirando E-mail: sybille.hellebrand@uible.ac.at
Azlan, uma subsidiária da Tech Data, e a LinkSys, a fabricante de partido da sua infra-estrutura, do seu “know how” na distribuição e da URL: www.ui.savda.sk/DDECS2004
equipamentos de rede para o mercado doméstico que a Cisco sua rede de 2500 revendedores — aspectos sublinhados por Jorge
adquiriu em Junho de 2003 a fim de penetrar num segmento que Silva, director-geral ibérico da Tech Data:“Hoje, a optimização da cadeia ISPD 2004 – The International Symposium on Physical Design
prenuncia uma grande expansão, com a difusão da banda larga e de abastecimento é essencial. Graças a ela e à integração dos processos Data: 18-04-2004 a 21-04-2004
da conectividade sem fios (Wi-Fi). de negócio com os fornecedores (como a Cisco) e com os parceiros Local: Phoenix, Arizona, EUA
Contacto: Patrick H.Madden
Conforme reconheceu a Computadores Carlos Brazão, director-geral a jusante, o grupo Tech Data conseguiu reduzir de 60 para 20 dias o URL: www.sigda.org/ispd2003
da Cisco em Portugal, a “grande fatia do mercado das redes no país tempo médio dos ‘stocks’ e para 1,5 por cento a parcela de produtos
continua a ser o das grandes empresas, o Estado e os operadores que está nos seus armazéns mais de 60 dias.” Com isto, o grupo ASYNC 2004 – The 10th International Symposium
de telecomunicações”,tendo o das pequenas e médias empresas conseguiu reduzir para apenas 4 por cento os seus custos operacionais on Asynchronous Circuits and Systems
(PME) já começado a assumir alguma importância. E aqui não se sem degradar a sua capacidade de responder às solicitações do Data: 19-04-2004 a 23-04-2004
fala do mero “hub” ou “router” para ligar uns cabos — segmento já canal:“As encomendas de 92 por cento dos itens em lista podem ser Local: Hersonissos, Creta, Grécia
banalizado e sem grande valor acrescentado — mas, por um lado, de satisfeitas imediatamente”. Contacto: Maria Prevelianaki
E-mail: maria@ics.forth.gr
equipamentos como estes dotados de crescentes funcionalidades Será também com este desempenho que a Cisco conta com a Azlan URL: www.ics.forth.gr/async2004
e “inteligência” (“chips”) e, por outro, de soluções para a chamada (seu parceiro desde finais de 2002) para o segmento de consumo,
“convergência para o mundo IP”: voz sobre IP (VoIP), redes únicas para cujo crescimento será ainda potenciado pela convergência entre FCCM – The 2004 IEEE Symposium
voz e dados, e o “software” capaz de suportar as respectivas soluções. a telefonia convencional e a sobre IP, por um lado, e, por outro, pela on Field-Programmable Custom Computing Machines
Mas agora surge a aposta no mercado de consumo, cujas articulação inevitável entre esta e as telecomunicações móveis. Outra Data: 20-04-2004 a 23-04-2004
exigências são distintas (e daí a compra da LinkSys, com uma marca tecnologia que estas empresas contam explorar neste segmento será Local: Napa, Califórnia, EUA
reconhecida) como distinto é também o canal de distribuição e a televisão sobre IP no cabo óptico, algo possível quando se difundir E-mail: fccm@fccm.org
URL: www.fccm.org
revenda — assim surgindo a parceria com a Azlan, com quem a Cisco em Portugal a sério uma “banda verdadeiramente larga”. ● R.J.C.

S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4 computadores .7
WEBMANIA

N este ano, o Campeonato Europeu de Futebol vai


desenrolar-se mais perto dos portugueses. Testa-
se a segurança dos estádios, fazem-se simulações
de desordens, coloca-se à prova os mecanismos de
urgência médica e de segurança policial. A expectativa

O BEIJO
aumenta a cada dia, a cada jogo amigável em que a
equipa nacional é posta à prova. Esta é a página oficial
do campeonato, onde pode informar-se sobre tudo o
que ao Euro diz respeito: notícias fresquinhas, artigos,
o historial do torneio, o calendário dos jogos, a cons-
tituição dos grupos e selecções, as qualificações, os
bilhetes… Com a informação disponível em oito idio-
mas, parece que a organização apostou em não deixar
ninguém de fora da festa. Como é certo que você já foi
convocado, apareça! ● mulher.aranha@publico.pt

www.euro2004.com

W
WEBBMMAANNI IAA
www.blakeetmortimer.com footlightnotes.tripod.com www.transparency.org www.vh.org

E sta é o sítio de Transparency


International, uma organização

C onhece o professor Mortimer?


Aquele amigo inseparável do
não governamental que se dedica ao
combate da corrupção a nível global.
capitão Blake! Grande par de aven-
tureiros, é verdade. Em álbuns ou em
série televisiva, partilham connosco
Considerada pelas organizações inter-
nacionais, governos, empresas, comu-
nicação social e sociedade civil como a
N um mundo em que existem cada
vez mais elementos e concepções
virtuais, aqui vai mais uma: um hospital
as emoções mais fortes! A desco- produtora dos dados mais fiáveis nesta virtual. Assim, pode deslocar-se a ele
berta de um metal com propriedades matéria, afirma-se assim como incon- sem sair da sua cadeirinha giratória,
radioactivas durante umas férias no tornável neste campo. Desenvolvendo afastar-se mais do que o normal da sua
arquipélago dos Açores, o mistério trabalho tanto a nível nacional como chávena de café e dos seus chinelos!
de um acidente mortal envolvendo internacional, elabora anualmente (Atenção: não aplicável em casos con-
um avião militar e provocado por um
dragão voador das lendas japonesas,
o fenómeno das descargas eléctricas
A Footlight Notes é uma E-zine sobre
os espectáculos de entretenimento
popular que tiveram lugar num período
“rankings” de países quanto ao seu
nível de procura e oferta de corrupção,
campanhas de alerta para os danos que
siderados graves, que necessitem de
intervenção médica imediata, exames
e prescrição de medicamentos). Este
superpoderosas nas vésperas da de extrema actividade teatral, entre esta causa, esforços para o estabeleci- hospital virtual é ainda modesto e só
abertura de mais uma Exposição Uni- a segunda metade do século XIX e o mento de tratados multilaterais entre presta serviços de informação médica
versal em Bombaim… Este é o sítio início da segunda década do século XX. governos e privados para lhe pôr fim. O — mas muito actualizada e precisa. Se
oficial de Blake e Mortimer, e nele se Aqui podem ser encontradas as vidas e objectivo é obter resultados, sobretudo tem qualquer tipo dúvida, pode tentar
pode encontrar informações sobre os as carreiras dos principais artistas que no longo prazo, de forma sustentada, esclarecer-se aqui, sem ter que sair de
álbuns e os autores. É uma rampa de ocuparam palcos na Europa (nomeada- nomeadamente através da sensibiliza- casa. ●
lançamento para saber mais, através mente, no Reino Unido), nos territórios ção, da informação e da educação. ●
das páginas sugeridas. ● do império britânico e na América do
Norte. Esta publicação nasceu em papel
em 1994 mas, após o sucesso inicial, foi
perdendo a sua periodicidade — tendo
renascido em suporte electrónico em
1997, assim encontrando a sua forma
ideal! Vale a pena espreitar as imagens
e as fotografias, os dados bibliográficos,
as condições em que se desenrolavam
os espectáculos. ●

grenier2clio.free.fr

L e Grenier de Clio: criação de um amador de


longa data da mitologia e dos mitos. Perso-
nagem-segredo, mostra a quem quiser aprender
este espaço cibernético que mantém por motivos
de satisfação pessoal. Mitologias azteca, chinesa,
etrusca, celta, inca, nórdica… são só algumas das
que pode desbravar com ele. Na secção dos mitos e
lendas, há textos modernos e antigos, e pode ainda
aproveitar os jogos, passatempos e divertimentos
que o amigo lhe propõe. Para os curiosos. ●

computadores .8 S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4
.com dica

IBS Portugal facturou 13,9 milhões


Atalhos de teclado nas tabelas do Word
A IBS Portugal, subsidiária do grupo IBS, que desen-
volve aplicações empresariais para gestão de vendas, As tabelas dentro do Word são esquerda para a direita (por linha). para a última célula numa coluna,
da relação com os clientes ou os fornecedores, como que um mundo dentro Tendo inserido o texto pretendido usa-se o atalho Alt+Page Down e
apresentou os resultados relativos ao ano fiscal de de outro, pois existem métodos numa célula, para mudar para a Alt+Page Up para ir para a primeira
2003, tendo registado um volume de vendas globais particulares para executar deter- célula seguinte, à direita na mesma célula numa coluna.
de 13,9 milhões de euros. Na área de serviços, a IBS minadas tarefas nelas — como linha, para a editar, utiliza-se a tecla Para seleccionar todas as células de
Portugal facturou 5,26 milhões de euros, enquanto a a movimentação do cursor e a Tab. Se a segunda célula já tiver uma linha, desde aquela onde se
área de redes registou 6,2 milhões de euros. Richard selecção de texto. Em consequência texto, ele fica automaticamente todo encontra o cursor até ao fim da linha,
Marques, director-geral da IBS Portugal, considerou disso, existem também atalhos de seleccionado. Quando se está com o utiliza-se o atalho Shift+Alt+End. Para
que a empresa “sai agora consolidada com a subida teclado específicos para o trabalho cursor na última célula de uma linha, fazer o mesmo até ao início da linha,
de facturação registada em 2003”, que confirmaria “as com tabelas, que são muito úteis, carregando na tecla Tab muda-se de
expectativas apresentadas em 2002”. Este responsá- em especial no caso de elas terem linha, passando para a primeira célula,
vel considera que estes resultados se devem a uma grandes dimensões. à esquerda.
aposta da IBS Portugal em parcerias estratégicas, As tabelas são constituídas por célu- Se se pretender voltar à célula ante-
novos contratos e ao desenvolvimento de soluções las, fisicamente representadas por rior (à esquerda, na mesma linha),
adaptadas às necessidades de cada tipo de negócio. rectângulos, agrupados em linhas tem que se utilizar a combinação
No domínio das soluções verticais, a IBS Portugal e colunas. Cada célula funciona, no de teclas Shift+Tab. Isto implica
lançou no início do ano passado o IBS Pharma para o essencial, como uma página do Word que, para criar tabulações dentro de
segmento da distribuição farmacêutica, a CRMSuite e em termos de edição, podendo-se uma célula, se tenha de utilizar um
a solução aplicacional Quality Suite. ● inclusive inserir dentro dela imagens atalho de teclado especial: Ctrl+Tab
e até outras tabelas. Em última ins- (ver imagem).
Staffware cresceu 10 por cento tância, pode-se fazer um documento Para se mover o cursor verticalmente
em que todo o texto está incluído dentro das colunas, usa-se as setas
A Staffware, fornecedora de soluções de gestão de numa tabela com uma única célula, direccionais Para Baixo e Para Cima
processos de negócio — Business Process Manage- de modo a criar uma cercadura, por — só que, aqui, a progressão é
ment (BPM) —, anunciou os resultados de 2003, tendo exemplo. linha a linha: se as células tiverem usa-se Shift+Alt+Home. E, para selec-
as suas vendas aumentado cerca de 10 por cento, para Mas a situação normal é existir uma muitas linhas, pode ser demorada cionar células em colunas, a lógica é
61 milhões de euros (contra 55 milhões em 2002), para tabela com várias linhas e colunas. a deslocação deste modo entre igual: Shift+Alt+Page Down para
o que contribuiu um quarto semestre consecutivo de Ao inserir texto numa tabela, a tecla células. Aliás, na horizontal, dentro seleccionar todas as células de uma
crescimento. Também o número de licenças vendidas Enter serve — tal como no texto das linhas, também se pode mover linha, desde aquela onde se encon-
aumentou, para 31 milhões de euros (cerca de 50 normal — para criar parágrafos o cursor entre células com as setas tra o cursor até ao fim da coluna,
por cento do total das vendas). A comercialização de dentro de uma célula; não é como direccionais Para a Direita e Para a e Shift+Alt+Page Up para fazer o
licenças de BPM atingiu os 23 milhões de euros, mais no Excel, onde serve para passar para Esquerda, colocando-se, no entanto, mesmo até ao início da coluna.
125 por cento que em 2002. As receitas provenientes a célula da mesma coluna mas na o mesmo problema se as células tive- Conjugando estes últimos atalhos
do mercado norte-americano foram de cerca de 10 linha de baixo. Aliás, a lógica da rem linhas com muito texto. de teclado com as setas direccio-
milhões de dólares, o que representa um crescimento edição das tabelas no Word é con- Para mover o cursor para a última nais Para a Direita, Para a Esquerda,
de 25 por cento face a 2002. Os serviços de manuten- trária à do Excel: enquanto, neste, a célula numa linha, utiliza-se o atalho Para Baixo e Para Cima, pode-se
ção ascenderam a quase 18 milhões de euros, mais 40 sequência “natural” de inserção de Alt+End e, para ir para a primeira seleccionar todas ou parte das
por cento que no ano fiscal anterior. Os resultados já dados é vertical, de cima para baixo célula numa linha, Alt+Home. Do linhas e colunas de uma tabela. ●
auditados da Staffware deverão ser apresentados em (por coluna), no Word é horizontal, da mesmo modo, para mover o cursor JOSÉ DOUTIL
breve. ●

S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4 computadores .9
FICHA S H A R E WA R E
POWER PRODUCER GOLD

Mais uma solução


Editor
Rui Jorge Cruz
para gravar fotos e vídeos
Redactores, colaboradores
e cronistas
Ana Gerschenfeld, Ana Machado,
André Ruivo, António Granado,
Casa dos Bits, Fernando Santos,
Helena Viegas, Henrique Carreiro,

A
Henrique Saias, Isabel Gorjão TECNOLOGIA DVD con- rando vídeos, fotos e registos de
Santos, João Cruz, José Antunes, quistou definitiva- áudio, como músicas ou mesmo
José Doutil, Luís Félix, Miguel mente as preferências mensagens de familiares grava-
Crespo, Nuno Bernardo, Paulo dos consumidores, das “a posteriori”.
Almeida, Pedro Fonseca, Rita
com o número de A utilização do Power Pro-
Cruz, Rita Hasse Ferreira
leitores e de discos vendidos a ducer Gold é bastante simples e
Secretariado
aumentar diariamente, tornando o programa faz-se acompanhar
Paula Dias o tradicional VHS numa coisa já de uma extensa documentação,
Paginação obsoleta. Mas, a par da prolifera- muitos exemplos e assistentes,
Ana Carvalho, Ivone Ralha, ção dos DVD, outras tecnologias que auxiliam o utilizador no pro-
Hugo Pinto, Jorge Guimarães de imagem digital têm igual- cesso de criação dos seus próprios
Projecto Gráfico & Designer mente entrado no dia-a-dia dos projectos. Com apenas alguns cli-
Luis Carlos Amaro/ cidadãos, nomeadamente o vídeo ques do rato, é possível realizar
Gráficos à Lapa e a fotografia digitais. A grande a grande maioria das tarefas e
vantagem desta tendência dos criar o primeiro DVD ou CD.
Computadores conteúdos digitais domésticos Ao nível de requisitos téc-
é publicado às segundas-feiras passa pela compatibilidade entre nicos, o programa requer um
equipamentos e da sua ligação computador com Pentium III
E-Mail ao PC, que permite uma mais ou equivalente e um mínimo de
computadores@publico.pt simples, partilha, distribuição e 128 MB de RAM; no entanto, um
Tel. 21-0111168 arquivo desses conteúdos. Pentium IV, um disco de grande
Fax 21-0111008
As fotografias digitais ou os capacidade e muita memória são
vídeos registados nas câmaras tal, de forma a poder visualizá- programas de TV favoritos. No recomendados para se obter um
digitais podem ser facilmente las num qualquer televisor. mercado, existem já gravadores e melhor rendimento. O utilizador
editadas e trabalhadas nos A lista de funções do Power regravadores de DVD equipados do Power Producer Gold deverá,
Assine Computadores
computadores pessoais, com a Producer Gold não se cinge ao com discos rígidos que execu- ainda, possuir uma máquina
mesma simplicidade com que atrás descrito, pois ele apresenta- tam a mesma tarefa — embora fotográfica digital (ou uma forma
Assine o PÚBLICO
se cria um documento de texto. se como um completo estúdio de custem mais de 500 euros. Os de digitalizar as suas fotos) e
à segunda-feira e receba o jornal
Esta transferência digital de criação e gravação de DVD. A projectos vídeo ou de fotogra- uma câmara de vídeo digital.
em sua casa ou levante-o no seu
imagens permite ainda que as Cyberlink, editora do programa, fia digital criados podem ser Aqui, o programa foi dotado de
posto de venda habitual com os
suplementos Computadores e
mesmas possam ser gravadas em oferece ainda um conjunto de organizados em menus e conter uma pequena aplicação de edição
Economia.
CD-ROM ou em DVD e lidas nos outras ferramentas, que tornam o informação extra, tal e qual os de vídeo que permitirá ajustar os
vulgares leitores de DVD, já tão processo de edição de vídeo ainda DVD que compramos nas lojas da ficheiros digitalizados e aplicar
E-mail: assinaturas@publico.pt comuns nos dias de hoje. Quem mais fácil. Para conhecer toda a especialidade contendo os nossos efeitos especiais entre diversos
Tel.: 808 200 095 (custo chamada ganha com tudo isto oferta da empresa, filmes favoritos. segmentos de imagens.
local) é o utilizador, que, NUNO BERNARDO o ideal é visitar o No mesmo projecto, poderão O utilizador necessitará ainda
Fax: 210 111 017 com menores custos, seu sítio na Web em ainda ser misturadas fotos e de possuir um gravador de DVD
pode fazer arquivos de alta qua- http://www.gocyberlink.com/ .A vídeos para criar um arquivo de para poder gravar o resultado
Assinatura semestral (26 exemplares):
lidade das suas imagens e vídeos, partir de vídeos transferidos para todos os registos de um evento. final para o disco. Hoje, já se pode
e partilhá-los com familiares e o disco do PC ou de fotografias em Estão disponíveis vários exem- encontrar gravadores de DVD
Portugal €18.20
amigos. formato digital, o utilizador pode plos de interfaces com menus e para computadores com preços
Europa €58.50
O Power Producer Gold é uma criar os mais apelativos DVD de botões, de forma a que o utiliza- abaixo dos 200 euros. O Power
Resto do Mundo €94.90
aplicação pensada para satisfa- forma a serem lidos em qualquer dor possa rapidamente criar o seu Producer Gold custa 49 euros,
zer as necessidades dos novos PC ou na grande maioria dos primeiro projecto. Para um tra- valor aceitável dadas as funcio-
Assinatura anual (52 exemplares):
adeptos da imagem digital. A leitores de DVD disponíveis no balho mais pessoal, aconselha-se nalidades oferecidas. Aplicações
Portugal €36.40 nova versão do programa dispõe mercado. o recurso a imagens criadas pelo similares custam bastante mais
Europa €117.00 de uma extensa lista de funções O Power Producer Gold per- próprio utilizador a partir das e não oferecem todo este leque de
Resto do Mundo €189.80 para o tratamento digital de ima- mite a digitalização e a gravação fotos ou dos vídeos a incluir no funções, pensadas para satisfa-
gens. Com este programa, o leitor imediata em DVD de todo o tipo projecto. O utilizador doméstico zer as necessidades do utilizador
Desconto na assinatura anual
para escolas e instituições de
pode digitalizar as suas velhas de conteúdos de vídeo. Por exem- tem, assim, ao seu alcance uma doméstico ou ocasional. Se possui
solidariedade social. Preços — e novas — cassetes de vídeo plo, quem possuir uma placa de ferramenta que lhe permite criar uma máquina fotográfica digital
especiais para Macau, Timor, São e transferi-las para um DVD ou sintonização de sinal TV (os cha- os seus próprios DVD de apre- ou uma câmara de vídeo digital e
Tomé e Guiné. Os preços incluem ainda criar um disco com uma mados “PC TV tuners”), poderá sentação com imagens do último pretende apresentar os seus tra-
IVA à taxa legal em vigor. sequência de fotografias tiradas programar o seu PC para gravar aniversário, das últimas férias balhos a outros, esta é uma das
na sua máquina fotográfica digi- directamente em DVD os seus ou de alguma cerimónia, mistu- aplicações a ter em conta. ●

computadores .10 S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4
JOGOS

‘NEED FOR SPEED UNDERGROUND’

‘Street racing’ sem dor


O
FRUTO PROIBIDO É o mais apete- No caso de “Need For Speed Under- positiva, como a vibração da imagem nos Título “Need For Speed
cido, já reza a história mítica.
Daí que a imaginação humana
ground” (“NFSU”), assim que se passa
os habituais avisos iniciais — do género
desafios de “drag” ou o “replay” automá-
tico dos acidentes ou saltos, que consistem
Underground” 8 /10

seja sempre atraída pelo desa- “não façam isto em casa” —, o jogador é basicamente em passar para uma visão Estilo Corridas
fio às regras estabelecidas. No logo levado ao mundo das corridas de ruas televisiva em câmara lenta durante o Plataforma PC, PS2, Xbox, GameCube
caso dos videojogos, o apelo à reprodução com estilo cosmopolita. A reprodução de acontecimento e regressar à visão normal Produtor EA Games
virtual de situações inalcançáveis pelo toda a envolvência espalha-se pelos vários sem quebras. Distribuidor Electronic Arts
comum dos mortais é muito forte. Por isso, componentes, dos cenários (cidades cheias Os carros — afinal, o fulcro da activi- Edição Dezembro 2004
jogos politicamente incorrectos são muito de luz, sempre à noite: o espaço e o tempo dade — reproduzem variadas máquinas
interessantes para os jogadores, em espe- do “street racing”) aos carros disponíveis apetecíveis, desde os comuns Peugeot 206,
cial em países mais repressivos. e à forma como podem ser desenvolvidos, Ford Focus ou VW Golf até mais apetecí-
Não é, pois, de admirar que mesmo passando pelos desafios colocados e ter- veis bombas, descobertas aos poucos, num
empresas de grande dimensão, como é a minando na música — com uma banda total de duas dezenas. putado em três graus de dificuldade, com
Electronic Arts, produzam títulos como sonora de luxo. O componente de “tunning” está pre- diferentes somas para o vencedor (aqui, só
“Need For Speed Underground”, jogo que Além de todos os componentes bem tra- sente na parte de desenvolvimento do o primeiro tem prémio). O objectivo final é
simula a carreira de um “street racer”. balhados, “Need For Speed Underground” carro. À medida que se cumpre desafios, aparecer em todas as capas de revista (a
Falamos de pessoas comuns que vestem consegue recriar — mais que reproduzir vai-se desbloqueando novos componentes sério!) e ser considerado o “rei da estrada”.
a pele de piloto informal, — o espírito destas compe- visuais, de “performance” ou carroçaria, Há ainda modos de corrida rápida, um
apaixonado por carros, que MIGUEL CRESPO tições, nomeadamente na cada um deles declinado em inúmeras modo personalizável, montes de estatísti-
disputa desafios colocados na adrenalina provocada pelas partes, de decalques e pinturas a turbos, cas e um interessante modo “on-line” — no
hora, normalmente com apostas mais ou disputas. Acrescente-se ainda que a joga- escapes, transmissões, suspensões, “spoi- PC e na PS2.
menos chorudas, em traçados ou percursos bilidade e o controlo dos carros é bastante lers”, “ailerons” ou o indispensável óxido A acompanhar a acção fluente, destaca-
delineados na via pública. Além de ilegal, simples, permitindo a qualquer tipo de nitroso, que se pode injectar nos motores se o som: além do THX, que ajuda a encher
esta actividade pode ser perigosa; mas, em jogador ir avançando sem problemas de para dar um “boost” extra em momentos o espaço, há uma banda sonora de topo,
países como o Japão ou os EUA, é aceite e maior. “NFSU” propõe um total de 111 de necessidade. O dinheiro que se vai com artistas que vão de Overseer, Rob
realizada com cuidados “civilizados”. desafios no modo Carreira, o que garante ganhando nos desafios pode ser usado Zombie ou Rancid aos Crystal Method,
Este fenómeno “street racer”, retra- muitas horas de diversão, já que se trata neste desenvolvimento. BT, Asian Dub Foundation, Junkie XL,
tado em filmes e noutros jogos, já chegou a de um jogo arcada, mais do que uma simu- No modo Carreira, o jogador vai sendo FC Kahuna ou Fluke. No fundo, um jogo
Portugal e tem bastantes adeptos — ainda lação, apesar de todo o realismo empres- desafiado para vários confrontos, desde para quem gosta de carros e quer divertir-
que a maioria não passe de amadores à tado ao jogo. sessões de derrapagens (“drift”) a corri- se ou para quem sonha com o “mundo” de
procura de protagonismo, muito baseado A equipa da Electronic Arts conseguiu das em linha recta (“drag”), passando por grandes “bombas”, pinturas personaliza-
nos “cavalos” que têm debaixo dos capôs e também criar alguns pormenores únicos, torneios, corridas contra o tempo ou por das, escapes ruidosos, jantes brilhantes,
pouco nos seus dotes de condução. que dão aquele toque que faz a diferença eliminação. Cada um deles pode ser dis- suspensões rebaixadas e “babes”… ●

S E G U N D A - F E I R A . 2 3 . F E V E R E I R O . 2 0 0 4 computadores .11
7c1bf3e5-024b-435b-bb28-84bbcd8a7552