Você está na página 1de 2

URBANIZAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO: a experiência

brasileira ao longo de 2003 a 2010

RESUMO

1. INTRODUÇÃO
2.
2O que é urbanização?

1. As estratégias de urbanização como vias para o desenvolvimento


2. A QUESTÃO URBANA DO PERÍODO
3. AS POLÍTICAS DE URBANIZAÇÃO NO BRASIL AO LONGO DO
PERÍODO DE 2003 A 2010
4. CONSIDERAÇÕES FINAIS
5. REFERÊNCIAS

2 A QUESTÃO URBANA NO CAPITALISMO CONTEMPORÂNEO

O desenvolvimento do modo de produção capitalista tem vínculo direto com o


início da formação e do desempenho das áreas urbanas. O capitalismo se relaciona com
o espaço, bem como com o desenvolvimento das cidades, “o espaço, como disse
Lefebvre, tem sido um campo fundamental para a sobrevivência do capitalismo”
(VILLAÇA, p. 185, 2010). Portanto, a construção de ideologias que causam o próprio
domínio do espaço urbano é característica fundamental desse modo capitalista que, cada
vez mais, constrói privilégios para uma classe dominante e desregula os dominados.

De acordo com Ferreira (2007), o sistema de acumulação capitalista gera as


cidades, sendo reproduzidas no espaço as mais diversas formas de desigualdades e de
imperfeições.

Os impactos criados pela industrialização potencializaram as forças do


capitalismo e do desenvolvimento urbano, ou seja, com o avanço da industrialização
altera-se o modo de acumulação capitalista e o crescimento urbano. No entanto, para
Castells (1983) a questão urbana esta dentro do sistema capitalista como processo de
reprodução da força de trabalho. Para Ele, as aglomerações urbanas aparecem devido à
saída de trabalhadores do campo para as cidades em busca de novas oportunidades, e
assim, desenvolve o modo de produção capitalista, e logo em seguida, a
industrialização. Vale mencionar que esse processo é uma nova forma de organização
da produção, em consequência da desordem do meio rural.

A industrialização foi justamente encarregada pela composição do espaço


urbano, aos cumprimentos da acumulação capitalista. Entende-se como uma lógica que
causa desorganização no espaço urbano, pois é proporcionado pelo mercado capitalista,
e este propicia carência social.

CASTELLS, Manuel. A questão urbana. São Paulo: Paz e Terra, 1983.

FERREIRA, João Sette Whitaker. O mito da cidade global: o papel da ideologia na


produção do espaço urbano. 1. Ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

LEFEBVRE, Henri. O Direito à Cidade. São Paulo: Centauro, 2001.

VILLAÇA, Flávio. Uma contribuição para a história do planejamento urbano no Brasil.


In: DÉAK, Csaba; SCHUFFER, Sueli (Ed.). O processo de urbanização no Brasil. São
Paulo: FUPAM/EDUSP,2010.