Você está na página 1de 2

See discussions, stats, and author profiles for this publication at: https://www.researchgate.

net/publication/242753198

Princípios básicos da técnica de espectroscopia de impedância eletroquímica

Article

CITATIONS READS

0 1,721

3 authors:

Paulo Rogério Catarini da Silva J. Scarminio


Universidade Estadual de Londrina Universidade Estadual de Londrina
32 PUBLICATIONS   32 CITATIONS    53 PUBLICATIONS   450 CITATIONS   

SEE PROFILE SEE PROFILE

Alexandre Urbano
Universidade Estadual de Londrina
45 PUBLICATIONS   260 CITATIONS   

SEE PROFILE

Some of the authors of this publication are also working on these related projects:

Electrochromic and photochromic materials View project

Adsorption of biomolecules onto minerals and synthesis of iron oxides View project

All content following this page was uploaded by J. Scarminio on 03 January 2014.

The user has requested enhancement of the downloaded file.


Princípios básicos da técnica de espectroscopia de impedância
eletroquímica
Paulo Rogério C. da Silva, Jair Scarminio, Alexandre Urbano

Departamento de Física, Universidade Estadual de Londrina, Londrina, PR

A técnica de espectroscopia de impedância eletroquímica, é uma poderosa ferramenta


empregada na caracterização de sistemas eletroquímicos, entre eles eletrodos de intercalação
iônica. A técnica tem como base a aplicação de um potencial ou corrente alternada, sendo
uma delas a variável controlada, medindo-se a intensidade e diferença de fase da outra
variável [1]. As medidas são realizadas em uma faixa de freqüências, de forma que diferentes
processos físicos e químicos possam ser separados por suas constantes de tempo. Aplicada em
sistemas eletroquímicos, como baterias por exemplo, a resposta são circuitos elétricos
equivalentes que forneçam respostas iguais às fornecidas pelos processos físico-químicos do
sistema em análise. Neste trabalho mostramos a aplicação da técnica de impedância
eletroquímica em circuitos elétricos reais, do tipo RC, em várias associações série-parelelo. A
faixa de freqüência utilizada foi de 1 Hz a 100 KHz. A técnica forneceu as corretas
associações realizadas nos circuitos reais, com desvios máximos de 5% em relação aos
correspondentes valores dos componentes usados nos circuitos.

Referência:
[1] – J. Ross Macdonald, Impedance spectroscopy: emphasizing solid materials and systems. New York:
John Wiley & Sons, 1987.

View publication stats