Você está na página 1de 43

E COLOGIA DE E COSSISTEMA

DEFININDO ECOSSISTEMA
Tansley, A.G. 1935. The Use and Abuse of Vegetational
Concepts and Terms, Ecology 16: 284-307..

Arthur G. Tansley

“O conjunto de organismos com seus ambients físicos e químicos


formam um ecossistema” (Ricklfes,2003)

“Ecossistema é o conjunto de organismos vivos numa determinada área,


que interagem comseu ambiente físico de tal forma que haja um fluxo de
energia e ciclagem de materiais entre partes vivas e não-vivas.”
(Chapman & Reiss, 1997, p.185)
REPRESENTAÇÃO DO ECOSSISTEMA
ECOSSISTEMA

Ambiente de entrada + Sistema + Ambiente de saída

Energia
luminosa
Ciclagem de materiais
(C, N, etc.)

Calor

Energia
química
Materiais brutos Materiais processados
Organismos Organismos
AMBIENTES DE ENTRADA E SAÍDA

1 Ecossistemas maiores dependem em menor grau do ambiente


exterior

2 Ecossistemas com maior taxa ou intensidade metabólica


dependem mais dos ambientes de entrada e saída

3 Ecossistemas com desequilíbrio autotrófico-heterofrófico são


mais dependentes dos elementos externos para se reequilibrar

4 Ecosssistemas em estágios mais avançados de desenvolvimento


tendem a ser menos dependentes do exterior
COMPONENTES DOS ECOSSISTEMAS
Componentes Estruturais
1 Ponto de vista trófico
 estrato autotrófico
 estrato heterotrófico
2 Ponto de vista biológico
 substâncias inorgânicas (C, N, CO2, H2O ,entre outras)
 compostos orgânicos
 ambientes atmosférico/hidrológico/substrato
 produtores
 macroconsumidores ou fagótrofos
 microconsumidores ou decompositores
COMPONENTES DOS ECOSSISTEMAS
Componentes Funcionais

 fluxo de energia

 cadeias e teias alimentares

 diversidade (tempo e espaço)

 ciclos de nutrientes

 sucessão e evolução

 controle (estabilidade)
HIPÓTESE DE GAIA
Lovelock, J.E. & Margulis, L. (1973). Atmospheric homeostasis by and
for the biosphere: The Gaia hypothesis. Tellus, v.26, p.1-10.

“Os organismos não somente se adaptam ao ambiente físico,


mas, através de sua ação conjunta nos ecossistemas, também
James E. Lovelock adaptam o ambiente geoquímico segundo as suas
necessidades biológicas.” (ODUM, 1983, p.15)

Comparação de Condições Atmosféricas e de Temperatura de Marte, Vênus, Terra e


uma Terra hipotética sem vida. (Lovelock, 1979)
Marte Vênus Terra sem vida Terra real
Gás carbônico 95% 98% 98% 0,03%
Lynn Margulis
Nitrogênio 2,7% 1,9% 1,9% 79%
Oxigênio 0,13% Traços Traços 21%
Tsuperficial -53o C 477o C 290±50o C 13o C
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
Bertalanffy, L. von (1950). An Outline of General Systems Theory."
British Journal for the Philosophy of Science, v. 1, n. 2, p.139-164.

o Um conjunto de partes inter-relacionadas que


trabalham na direção de um objetivo.

o Todo sistema é um sub-sistema de um sistema


Ludwig von Bertalanffy
maior.

o Os sistemas podem ser classificados quanto à


sua: natureza (natural/artificial) , origem
(concreto/abstrato) e tipo (aberto/fechado).

o Os sistemas têm propósito, são afetados pela


globalidade e sofrem os efeitos tanto da entropia
como da homeostase.

Organização & Informação


FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS

Natureza Cibernética dos Ecossistemas

“Além dos fluxos de energia e ciclos de materiais, os


ecossistemas são ricos em redes de informação que
compreendem fluxos de comunicação físicos e químicos que
interligam todas as partes e governam ou regulam o sistema Eugene P. Odum
como um todo.” (Odum, 1983, p.29)

A B

Howard T. Odum

Retroalimentação
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS

Biodiversidade

Estabilidade Produtividade
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
A estabilidade nos ecossistemas

perturbação

Faixa de operação
normal

elasticidade

Tempo
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
A estabilidade nos ecossistemas

1 Deve existir um suprimento constante de energia.

2 Os organismos devem incorporar a energia através de


compostos orgânicos

3 Deve existir uma ciclagem de materiais entre os organismos e o


ambiente

4 A biodiversidade deve estar presente.


FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
Vitousek, P.M. & Hooper, D.U. 1993 Biological diversity and terrestrial
ecosystem biogeochemistry. In E.-D. Schulze and H. A. Mooney (eds),
Biodiversity and ecosystem function, 3–14. Berlin. Springer- Verlag

Hipótese nula

Peter M. Vitousek Funcionamento

David U Hooper

Riqueza de Espécies
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
Ehrlich, P.R. & Ehrlich, A.H. (1981) Extinction. The causes and
consequences of the disappearance of species. New York. Random
House.

Hipótese Rivet

Paul R. Ehrlich
Anne H. Erhlich
Funcionamento

Riqueza de Espécies
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
Ehrlich, P.R. & Ehrlich, A.H. (1981) Extinction. The causes and
consequences of the disappearance of species. New York. Random
House.

Hipótese de Redundância

Paul R. Ehrlich
Anne H. Erhlich
Funcionamento

Riqueza de Espécies
FUNCIONAMENTO DOS ECOSSISTEMAS
Lawton, J.H. 1994 What do species do in ecosystems? Oikos 71, 367–
374.

Hipótese Idiossincrática

John H. Lawton Funcionamento

Riqueza de Espécies
BIOSFERA E BIOMAS

“ A biosfera é a tênue camada superficial da


terra na qual a vida pode desabrochar (...)”
(Hutchinson,1970)

 Ecossistema global
 A biosfera é “ auto-contida” (self-contained)
 Fatores abióticos mais importantes para
estrutura e dinâmica da biosfera são:
 energia solar
 água
 temperatura
BIOSFERA E BIOMAS

EQUINÓCIO
DE
OUTONO
(Hemisfério Sul)
SOLSTÍCIO
DE
INVERNO
(Hemisfério Sul)

SOLSTÍCIO
DE
VERÃO
(Hemisfério Sul)

EQUINÓCIO
DE
PRIMAVERA
(Hemisfério Sul)
BIOSFERA E BIOMAS
PóloNorte

60º N
Baixo ângulo de incidência
da luz solar

30º N

Trópico de
Cancer)

Incidência direta 0º (Equador)


da luz solar

Trópico de
Capricórnio)

30º S

Baixo ângulo de incidência


da luz solar
60º S

Atmosfera Pólo Sul


Biosfera

Ar seco Ar úmido Ar seco


descendente descendente
ascendente

ZONA ZONA
TEMPERADA TRÓPICO TEMPERADA
BIOSFERA E BIOMAS
“Grande biossistema regional ou subcontinental caracterizado por um
tipo principal de vegetação ou outro identificador da paisagem.”
(Odum, 1983, p.3)

 Onde quer que haja condições similares, desenvolvem-se


ecossistemas similares
 Uma floresta tropical no Brasil (Mata Atlântica) é semelhante a
uma na África (Congo)
 Em regiões de mesma zona climática pode-se encontrar os
mesmos tipos de plantas e animais ainda que não exatamente as
mesmas espécies.

Biomas Terrestres e Biomas Aquáticos


BIOSFERA E BIOMAS

30oN

30oS
BIOMAS TERRESTRES
Tundra

 Localizada na faixa circumpolar ártica


(60o – 75o latitude norte)
 Baixa temperatura (-28 a -34ºC)
 Invernos longos e verões curtos
 Solo raso e esponjoso
 Solo tipo PERMAFROST
 Baixa diversidade biológica
 Curto período de crescimento e de
reprodução
BIOMAS TERRESTRES
Tundra

Tundra ártica Tundra alpina


BIOMAS TERRESTRES
Tundra

musgos e líquens

arbustos de pequeno porte


BIOMAS TERRESTRES
Tundra

Bubo scandiacus Ursus maritimus

Ovibos moschatus Lepus articus


BIOMAS TERRESTRES
Floresta Boreal, Floresta de Conífereas ou Taiga

 Localizada 45o – 60o latitude norte


 Invernos longos e verões mais longos
e chuvosos
 Temperatura oscila entre -54oC e 21o C
 Pouca precipitação anual: 40-100 mm
 Solo ácido e pobre
 Solo tipo PERMAFROST
Grandes Ecossistemas Terrestres
Floresta Boreal, Floresta de Conífereas ou Taiga

Pitilium crista castrensis


Grandes Ecossistemas Terrestres
Floresta Boreal, Floresta de Conífereas ou Taiga

Ptilium crista castrensis Alces alces

Lutra canadensis Lynx rufus


BIOMAS TERRESTRES
Floresta Temperada Decídua

 Estações climáticas bem definidas


 Precipitação média entre 750 mm
e 1500 mm
 Solo relativamente rico
 Vegetação perde as folhas durante
o outono
BIOMAS TERRESTRES
Campos temperados

 Maior bioma terrestres


 Precipitação anual – 300 a 500 mm
 Sazonalidade marcante
 Período longo de crescimento
 Solos ricos em M.O. e nutrientes
 Gramínea associada a Cyperaceae
formam a vegetação dominante
 Alta biodiversidade
 Bioma sujeito freqüentemente a ação do
fogo
BIOMAS TERRESTRES
Desertos

 Baixa precipitação anual


1. áreas áridas (<250 mm)
2. semi-áridas (250-500 mm)
 Principais desertos situam-se entre as
latitudes 15o - 40o nos hemisfério sul e
norte (regiões de ar descendente)
BIOMAS TERRESTRES
Desertos

Deserto de Thar, Índia/Paquistão Deserto de Mojave, E.U.A

Deserto de Atacama, Chile Deserto de Gobi, China /Mongólia


BIOMAS TERRESTRES
Desertos

Dipodomys sp

Yucca brevifolia

Carnegiea gigantea
BIOMAS TERRESTRES
Savana ou Campos tropicais

 Altas temperaturas
 Estações seca e chuvosa definidas
 Precipitação media anual entre 500mm e
1300mm
 Ocorrência de muitas espécies de
herbívoros
BIOMAS TERRESTRES
Florestas tropicais

 Desenvolve-se a baixas altitude


 Apresenta nessas áreas estrutura e
ecologia semelhantes, embora com espécies
diferentes.
 Sua temperatura mantém praticamente
invariável ao longo do ano e não há distinção
entre verão e inverno.
 Precipitação elevada e distribuída ao longo
de todo o ano
 Umidade relativa do ar elevada.
 Alta diversidade vegetal e animal
 Vegetação apresenta estratificação vertical.
 Baixa luminosidade atinge o solo (pequena
quantidade de espécies arbustivas e
herbáceas)
BIOMAS TERRESTRES
Relação com a temperatura e precipitação anual média
BIOMAS TERRESTRES
Características fundamentais dos principais biomas

Bioma Precip. e Umidade Temperatura Vegetação Solo Diversidade


Tundra umidade e chuva frio perpétuo herbéceas solo congelado na baixíssima
moderadas verão muito curto líquens musgos maior parte do ano

Taiga umidade e chuva inverno muito frio árvores solo raso, pedregoso muito baixa
(Florestas Boreais) moderadas e verão frio perenifólias,
arbustos
Florestas Temperadas chuva homogênea estações quente e árvores fértil moderada
e moderada fria caducifólias
Campos estação seca longa inverno frio e principalmente moderado a fértil baixa
verão moderado gramíneas
Florestas Tropicais muita chuva, quente o ano árvores pobre a altíssima
umidade alta, todo perenes, moderadamente fértil
pouca arbustos, cipós,
sazonalidade epífitas
Savanas Tropicais estações seca e alta a moderada gramíneas, pobre a alta
úmida bem árvores baixas e moderadamente fértil
marcadas arbustos
Desertos pouca umidade e grande variação arbustos, pobre a fértil baixa a
chuva diária cactos moderada
BIOMAS AQUÁTICOS
BIOMAS AQUÁTICOS
Ecossistemas Aquáticos Marinhos
BIOMAS AQUÁTICOS
Ecossistemas Aquáticos Marinhos

Estuário

Coral de Recife Zona intertidal


BIOMAS AQUÁTICOS
Ecossistemas Aquáticos Continentais

ambientes lóticos ambientes lênticos

represas áreas alagadas ou pântanos


BIOMAS BRASILEIROS