Você está na página 1de 47

Agradecimentos

Quero especialmente agradecer a minha família, em particular, aos meus tios pela
atenção, compreensão e encorajamento durante este todo período.

Ao meu supervisor Eng.º Beloward Pereira, pela disponibilidade, paciência, incentivo,


dedicação e profissionalismo… um Muito obrigado.

Aos meus colegas do Quarto 703 da Residência Universitária, Pires, Jonas e Luís pelo
zelo, pelos ensinamentos que contribuíram significativamente no meu desempenho
académico.

Aos meus colegas do curso, pelos momentos de entusiasmo partilhados em conjunto.

A todos os demais…

I
Resumo

No presente trabalho, foi desenvolvido um Limitador de Velocidade de Automóveis em


Função da Sinalização da Via. Funciona com base na comunicação de RF entre um
dispositivo instalado na placa de sinalização de velocidade máxima permitida na via e o
sistema de controlo do veículo. Sempre que um veículo vem no alcance da placa de sinal
de velocidade, o dispositivo instalado na placa (Transmissor RF) transmite o limite de
velocidade para essa estrada particular ao sistema do automóvel. O controlador do
veículo recebe esse sinal através do receptor RF, verifica a velocidade do veículo no
instante e estabelece o limite. Se o sistema estiver a uma velocidade menor do que o
limite recebido da placa de sinal, não haverá alterações feitas na velocidade do sistema
automóvel. No entanto, se a velocidade do veículo for maior que a velocidade limite, o
microcontrolador impõe a restrição de velocidade e repõe o valor da velocidade para o
valor especificado pelo limite para o valor indicado pela placa.

II
Abstract

In the present work, an Automobile Speed Limiter as a Function of Road Signaling was
developed. It operates on the basis of RF Communication between a device installed on
the road speed signaling board and the vehicle control system. Whenever a vehicle
comes in reach of the speed signal plate, the device installed on the board (RF
Transmitter) transmits the speed limit for that particular road to the automobile system.
The automobile controller receives this signal through the RF receiver, verifies the
speed of the vehicle at the instant and establishes the limit. If the system is at a slower
speed than the received signal line limit, there will be no changes made to the speed of
the automobile system. However, if the speed of the vehicle is greater than the limit
speed, the controller imposes the speed restriction and resets the speed value to the
value specified by the limit to the value indicated by the road signaling.

Keywords: Automobile, RF, Speed Limit

III
Índice
Capítulo 1: Introdução ..................................................................................................... 9
1.1. Objectivos .......................................................................................................... 9
1.1.1. Objectivo Geral ............................................................................................ 9
1.1.2. Objectivos Específicos................................................................................. 9
1.2. Formulação do Problema ................................................................................. 10
1.3. Justificativa....................................................................................................... 10
1.4. Metodologia de Trabalho ................................................................................. 11
Capítulo 2: Revisão Bibliográfica .................................................................................. 12
2.1. Módulo Transmissor RF ..................................................................................... 12
2.2. Arduíno ............................................................................................................... 13
2.3. LCD Display ........................................................................................................ 15
2.4. Regulador de Tensão ......................................................................................... 16
2.5. Módulo Receptor RF ........................................................................................... 17
2.6. Descodificador CI para SCR ............................................................................... 18
2.7. Codificador CI para SCR .................................................................................... 20
2.8. Motor Driver IC ................................................................................................... 23
2.9. Motor CC ............................................................................................................ 25
Capítulo 3. Projecto do Sistema .................................................................................... 26
3.1. Descrição do Sistema ......................................................................................... 26
3.2. Especificações Técnicas .................................................................................... 26
3.3. Especificações Funcionais ................................................................................. 26
3.4. Hardware do sistema .......................................................................................... 27
3.4.1. Diagrama de Blocos do Sistema .................................................................. 28
3.4.2. Fonte de Alimentação .................................................................................. 29
3.4.3. Switches ....................................................................................................... 29
3.4.4. Codificador ................................................................................................... 30
3.4.5. Módulo Transmissor RF ............................................................................... 32
3.4.6. Regulador de Tensão ................................................................................... 33
3.4.7. Receptor RF ................................................................................................. 33

IV
3.4.8. Descodificador ............................................................................................. 34
3.4.9. Microcontrolador .......................................................................................... 35
3.4.10. LCD ............................................................................................................ 36
3.4.11. Motor Driver ............................................................................................... 37
3.5. Software do Sistema........................................................................................... 40
3.5.1. Fluxograma do funcionamento do Sistema .................................................. 41
3.6. Análise do Custo do Projecto.............................................................................. 42
Capítulo 4: Impacto Social do Projecto ......................................................................... 43
Capítulo 5: Considerações Finais ................................................................................. 44
5.1. Conclusão ........................................................................................................... 44
5.2. Recomendações ................................................................................................. 44
5.3. Limitações .......................................................................................................... 45
Bibliografia .................................................................................................................... 46

V
Lista de Abreviaturas e Siglas

IC - Integrated Circuit

LV – Limitador de Velocidade de Automóveis em Função da Sinalização da Via

CT – Circuito Transmissor

CR – Circuito Receptor

CI – Circuito Integrado

CC – Corrente Contínua

ECU – Electronic Central Unit

SECA - Sistema Electrónico de Controlo de Aceleração

SCR – Sistema de Controlo Remote

VI
Lista de Figuras

Figura 1 - Módulo transmissor RF 433MHz. .................................................................. 12


Figura 2 - Configuração de Pinos de Transmissor RF.[6] ............................................. 12
Figura 3 - Microcontrolador Arduíno. ............................................................................. 14
Figura 4 - LCD HD44780 16x2. ..................................................................................... 15
Figura 5 - Configuração de pinos de LCD HD44780. .................................................... 15
Figura 6 - Regulador de tensão 7805. ........................................................................... 17
Figura 7 - Configuração dos pinos de 7805. [18] .......................................................... 17
Figura 8 - Módulo Receptor RF. .................................................................................... 18
Figura 9 - Configuração de pinos do receptor RF. [6] ................................................... 18
Figura 10 - Descodificador HT12D. [17] ........................................................................ 19
Figura 11 - Configuração de pinos de HT12D. [17] ....................................................... 19
Figura 12 - Codificador HT12E. [15] .............................................................................. 21
Figura 13 - Configuração dos pinos de codificador HT12E. [15] ................................... 22
Figura 14 - Motor Driver L293D. [8] ............................................................................... 23
Figura 15 - Configuração de pinos de L293D. [8] .......................................................... 24
Figura 16 - Motor CC 5V 193rpm. [16] .......................................................................... 25
Figura 17 - Diagrama de blocos do transmissor. ........................................................... 28
Figura 18 - Diagrama de blocos do receptor. ................................................................ 28
Figure 19- Conexão dos switches ao codificador de SCR ............................................ 30
Figura 20 – Esquema Electrónico do bloco codificador................................................. 31
Figura 21 – Circuito Transmissor. ................................................................................. 32
Figure 22 – Esquema de módulo receptor RF .............................................................. 33
Figura 23 - Esquema e ligações de descodificador. ...................................................... 34
Figura 24 - Ligação de microcontrolador com descodificar. .......................................... 35
Figura 25 - Conexão do LCD ao microcontrolador. ....................................................... 36
Figura 26 - Ligação do motor driver ao microcontrolador .............................................. 37
Figura 27 - Circuito Transmissor. .................................................................................. 38
Figura 28 - Esquema de recepção até ao descodificador. ............................................ 39
Figura 29 - Circuito receptor desde microcontrolador até ao motor. ............................. 40
Figura 30 – Fluxograma Geral do Funcionamento do Sistema. .................................... 41

VII
Lista de Tabelas

Tabela 1 - Descrição dos pinos do Transmissor RF...................................................... 13


Tabela 2 - Descrição dos pinos do LCD. ....................................................................... 16
Tabela 3 - Descrição dos pinos de HT12D.................................................................... 20
Tabela 4 - Descrição dos pinos de HT12E .................................................................... 22
Tabela 5 - Descrição dos pinos de L293D. ................................................................... 24
Tabela 6 - Custo dos materiais. .................................................................................... 42

VIII
Capítulo 1: Introdução
1.1. Objectivos
1.1.1. Objectivo Geral
 Projectar um Limitador de Velocidade de Automóveis em Função da
Sinalização da Via com recurso a tecnologia RF.

1.1.2. Objectivos Específicos


 Desenvolver um circuito transmissor RF (que ficará na sinalização vertical da
via) para a transmissão da velocidade máxima permitida numa estrada
particular.
 Desenvolver um circuito receptor RF para a recepção do sinal que contém a
informação sobre a velocidade máxima da via.
 Criar um modo de limitação da velocidade do automóvel caso ela seja maior
que a permitida com recurso a microcontrolador Arduíno.

9
1.2. Formulação do Problema
Os estudos estatísticos apontam que a cada ano, o índice de acidentes rodoviário tem
subido continuamente devido o aumento de tráfego rodoviário. A principal causa dos
acidentes rodoviários é o excesso de velocidade (causa humana). [12]

Nas estradas existem placas de sinalizações de trânsito que limitam a velocidade que
muitas vezes tem sido ignorada pelos condutores devido a alguns factores como o
aumento dos motoristas na via explicado pelo aumento de número aquisição de
automóveis devido o baixo custo no mercado virtual; ignorância dos condutores
explicados pela própria natureza humana de contrariar regras ou normas estabelecidas
e a fadiga dos automobilistas por causa de muitas horas de trabalho. Ao ignorar o sinal
de velocidade máxima permitida na via fixado pelos agentes do trânsito, excedendo
velocidade numa determinada estrada trazendo resultados catastróficos como a
danificação da viatura, ferimentos graves ou mesmo a morte.

Uma vez que as sinalizações não tem sido suficientemente eficaz pra evitar acidentes
nas vias devido ao excesso de velocidade, como limitar a velocidade de um automóvel?

1.3. Justificativa
Hoje em dia, as pessoas conduzem com uma velocidade alta, acima da permitida numa
determinada estrada, perdemos nossa valiosas vidas por pequenos erros que fazemos
durante a condução.

Com vista a reduzir o número de acidente de viação na cidade e proporcionar uma


segurança durante a condução aos passageiros, LV é uma óptima solução para este
problema, uma vez que não só fornece limitações de velocidade como também mostra
ao condutor a velocidade limite através de LCD display.

10
1.4. Metodologia de Trabalho
Para a elaboração do presente projecto foi feita uma pesquisa em livros, sites da
internet, jornais de informação online, busca de informações em algumas entidades
competentes sobre assuntos relacionados ao projecto a desenvolver.

Nos livros buscou-se o funcionamento dos componentes que fazem do projecto assim
como as suas especificações; na internet buscou-se as configurações e funcionamento
dos CI’s através de datasheet dos mesmos e também tutoriais de programação do
microcontrolador usado no projecto.

Sendo que o projecto consiste na parte de Hardware e Software, para o funcionamento


do sistema foi usada uma ferramenta para simulação de circuitos
eléctricos/electrónicos PROTEUS1, e como ambiente de desenvolvimento integrado
para programação do sistema foi usado Arduíno IDE2.

1 Proteus é uma aplicação que agrega o ambiente de simulação de circuitos eletrônicos e desenho de circuito
Impresso Ares Profissional.
2 Arduíno IDE é um ambiente de desenvolvimento esquematizado para introduzir a programação e inclui um editor

de código, sendo capaz de compilar e carregar programas para a placa


(https://pt.wikipedia.org/wiki/Arduino#Software)

11
Capítulo 2: Revisão Bibliográfica
2.1. Módulo Transmissor RF
Um módulo de transmissor de RF é um circuito capaz de transmitir uma onda de rádio
e modular essa onda para transportar dados. Os módulos transmissores geralmente
são implementados ao lado de um codificador que irá fornecer dados ao módulo
receptor. Os transmissores de RF geralmente estão sujeitos a requisitos regulatórios
que ditarão os requisitos máximos de potência e requisitos da banda do transmissor
permitido. [13]

A Figura 1 ilustra o modelo RF Transmitter 433 usado no projecto.

Figura 1 - Módulo transmissor RF 433MHz.

Figura 2 - Configuração de Pinos de Transmissor RF.[6]

12
Tabela 1 - Descrição dos pinos do Transmissor RF.

Pinos Função

Data Dados de entrada em série

Vcc Tensão de alimentação: 5V

GND Terra (0V)

2.2. Arduíno
Massimo Banzi descreve Arduíno, no seu livro, como sendo uma plataforma de
computação física de código livre, baseada em uma placa simples de Entrada/Saída e
um ambiente de desenvolvimento que implementa a linguagem Processing.[2]

Actualmente, existem no mercado muitas outras plataformas embarcadas de


microcontroladores, tais como: o MSP430 LaunchPad, o Pinguino PIC32, STM32
Discovery, entre outras.

Estas plataformas diferem do Arduíno por várias razões. O seu ambiente de


desenvolvimento (IDE) pode correr no Windows, no Macintosh e no Linux. A placa é
programada utilizando um cabo USB e não através de uma porta serial, o que é útil, pois
nos dias de hoje os computadores não tem portas seriais. Além disso, o hardware do
Arduíno é relativamente mais barato.

A plataforma Arduíno é atractiva no mundo electrónico porque o hardware e o software


são de código livre, dando uma certa liberdade ao utilizador. Possui também uma
comunidade activa de utilizadores que podem fornecer ajuda quando necessário.

Arduíno é composto pela placa Arduíno (hardware) e pelo seu IDE (software). A parte
principal da placa Arduíno é o microcontrolador. A Figura ilustra o modelo Arduíno UNO
R3, cujo núcleo é o microcontrolador ATMega328 da ATMEL e é o modelo usado no

13
presente projecto por ser o mais usado e o mais acessível, além de não haver
necessidade aparente de se utilizar um modelo com melhores especificações.

Figura 3 - Microcontrolador Arduíno.

As especificações deste modelo estão apresentadas a seguir:

 O Microcontrolador é o ATMega328
 Opera com tensões de 3.3V a 5V
 Possui 14 pinos digitais de Entrada/Saída, dos quais 6 providenciam saída de
PWM (Pulse-Width Modulation - Modulação por Largura de Pulso)
 Possui 6 pinos de entradas analógicas utilizando um conversor analógico –
digital de 10 bits.
 A corrente contínua por pino digital é de 40mA
 Possui Memória Flash de 32KB
 Possui Memória SRAM de 2KB
 Possui Memória EEPROM de 1KB
 A Frequência de clock é de 16MHz

O Arduíno dá uma facilidade ao utilizador também devido a possibilidade de incorporar


vários shields, que são placas de circuito impresso com diferentes diferentes

14
tecnologias e funções que se colocam por cima da placa principal do Arduíno contendo
o microcontrolador.

2.3. LCD Display


LCD (Liquid Crystal Display), é um painel fino usado para exibir informações por via
electrónica, como texto, imagens e vídeos.

O LCD mostrado na Figura 4 é o modelo HD44780 que foi usado neste projecto devido
o seu fácil acesso no atinente ao seu valor de aquisição. Ele exibe informações do texto
numa dimensão de 16x2.

Figura 4 - LCD HD44780 16x2.

Figura 5 - Configuração de pinos de LCD HD44780.3

3 https://circuitdigest.com/sites/default/files/inlineimages/16x2-LCD-Module-Pinouts.png

15
Tabela 2 - Descrição dos pinos do LCD.

Pinos Símbolo Função


1 VSS GND (Alimentação)
2 VDD 5V (Alimentação)
3 V0 Ajuste de Contraste
4 RS Habilita/Desabilita Selector de
Registor
5 R/W Leitura/Escrita
6 E Habilita escrita no LCD
7 DB0 Dado
8 DB1 Dado
9 DB2 Dado
10 DB3 Dado
11 DB4 Dado
12 DB5 Dado
13 DB6 Dado
14 DB7 Dado
15 A 5V (Backlight)
16 K GND (Backlight)

2.4. Regulador de Tensão


Um regulador de tensão é um dispositivo que serve para manter fixa a tensão de saída
de um determinado circuito. A tensão de entrada deve ser sempre superior à sua
tensão de regulação nominal. Dependendo do projecto, ele pode ser usado para regular
uma ou mais tensões AC ou DC.4 Pra o projecto usou-se o regulador de tensão 7805

4 https://pt.wikipedia.org/wiki/Regulador_de_tens%C3%A3o

16
pode ser usado em fontes de alimentação, carregadores e circuitos em geral,
fornecendo uma tensão fixa de 5V na saída.

Figura 6 - Regulador de tensão 7805.

Figura 7 - Configuração dos pinos de 7805. [18]

As especificações técnicas deste modelo estão apresentadas a seguir:

 Tensão de entrada: DC 7~20V;


 Tensão de saída: DC 5V;
 Corrente máxima: 1A;
 Regulador 7805 - 5.0V;
 Número de pinos: 3;

2.5. Módulo Receptor RF


Um módulo de receptor de RF recebe o sinal de RF modulado e o desmodula. A Figura
8 mostra o modelo usado no presente trabalho.

17
Figura 8 - Módulo Receptor RF.

Figura 9 - Configuração de pinos do receptor RF. [6]

As especificações deste modelo estão apresentadas a seguir:

 Tensão de operação: 5V DC;


 Corrente de operação: 4mA;
 Frequência de recepção: 433MHz;
 Número de pinos: 4;

2.6. Descodificador CI para SCR


Um descodificador é um circuito digital que detecta a presença de uma combinação
específica de bits (código) em suas entradas indicando a presença desse código
através de um nível de saída especificado. Em sua forma geral, um descodificador tem

18
n linhas de entrada para manipular n bits e de uma a 2n linhas de saída para indicar a
presença de uma ou mais combinações de n bits.[3]

O modelo usado neste projecto é H12D mostrado na Figura 10.

Figura 10 - Descodificador HT12D. [17]

HT12D é um CI de descodificador que pertence a serie 212 de descodificadores. Ele


descodifica os endereços em série e dado recebido para dados paralelos e envia-os
para os pinos de saída de dados. Os dados de entrada em serie são comparados com
o endereço local três vezes continuamente. O código de dados de entrada são
descodificados quando não houver erros códigos. A transmissão válida é indicada pelo
alto sinal no pino VT. [17]

Figura 11 - Configuração de pinos de HT12D. [17]

19
Tabela 3 - Descrição dos pinos de HT12D

Pinos Função Nome

1 A0

2 A1

3 A2

4 8 bit pino de endereço para A3


entrada
5 A4

6 A5

7 A6

8 A7

9 Terra (0V) Terra

10 D0

11 D1

12 4 bit Dados/Endereços pinos D2


de saída
13 D3

14 Entrada de dados seriais Entrada

15 Saída do oscilador Osc2

16 Entrada do Oscilador Osc1

17 Transmissão válida: activo alto VT

18 Tensão de alimentação: 5V VCC


(2.4V – 12V)

2.7. Codificador CI para SCR


Um codificador é um circuito lógico que realiza essencialmente a função “inversa”
do descodificador. Um codificador aceita um nível activo em uma de suas entradas

20
representando um dígito, tal como um dígito decimal ou octal, e o converte em uma
saída codificada. [3]

O modelo usado neste projecto é mostrado na Figura 12, que é H12E.

Figura 12 - Codificador HT12E. [15]

HT12E é um CI da série 212 de codificadores. Eles são emparelhados com a série


212 de descodificadores para uso em aplicações de sistemas de controlo remoto. É
usado principalmente na interface de circuitos RF e infravermelhos. Ele converte as
entradas paralelas em saídas em série. Ele codifica os dados paralelos de 12 bits
em série para transmissão através de um transmissor de RF. Estes 12 bits são
divididos em 8 bits de endereço e 4 bits de dados.

HT12E possui um pino de habilitação de transmissão que está activo baixo.


Quando um sinal de gatilho é recebido no pino TE, os endereços / dados
programados são transmitidos juntamente com os bits de cabeçalho através de um
RF ou de um meio de transmissão infravermelho. HT12E inicia um ciclo de
transmissão de 4 palavras após a recepção de uma habilitação de transmissão.
Este ciclo é repetido enquanto a TE for mantida baixa. Assim que TE retornar para
alta, a saída do codificador completa seu ciclo final e depois pára. [15]

21
Figura 13 - Configuração dos pinos de codificador HT12E. [15]

Tabela 4 - Descrição dos pinos de HT12E

Pinos Função Nome

1 A0

2 A1

3 8 bit de pino de endereço para entrada A2

4 A3

5 A4

6 A5

7 A6

8 A7

9 Terra (0V) Terra

10 AD0

11 AD1

12 AD2

22
13 4 bit de dados/endereços pinos de AD3
entrada

14 Habilitador de transmissão: activado TE


baixo

15 Entrada do oscilador Osc2

16 Saída do oscilador Osc1

17 Saída de dados em série Output

18 Tensão de alimentação: 5V (2.4V – 12V) VCC

2.8. Motor Driver IC


Um motor driver é um pequeno amplificador de corrente cuja função é tomar um sinal
de baixa corrente e depois transformá-lo em um sinal de alta corrente que pode dirigir
um motor.

Para o projecto usou-se Motor Driver L293D que é um CI de dupla ponte-H que pode
controlar dois motores DC simultaneamente, ambos na direcção progressiva ou
regressiva. [8]

Figura 14 - Motor Driver L293D. [8]

23
Figura 15 - Configuração de pinos de L293D. [8]

Tabela 5 - Descrição dos pinos de L293D.

Pinos Função Nome

1 Pino habilitador para Motor 1: activado alto Habilitador 1,2

2 Entrada 1 para Motor 1 Entrada 1

3 Saída 1 para Motor 1 Saída 1

4 Terra (0V) Terra

5 Terra (0V) Terra

6 Saída 2 para Motor 1 Saída 2

7 Entrada 2 para Motor 1 Entrada 2

8 Tensão de Alimentação para Motors: 9 – VCC2


12V (até 36V)

9 Pino habilitador para Motor 2: activado alto Habilitador 3,4

10 Entrada 1 para Motor 2 Entrada 3

11 Saída 1 para Motor 2 Saída 3

24
12 Terra (0V) Terra

13 Terra (0V) Terra

14 Saída 2 para Motor 2 Output 4

15 Entrada 2 para Motor 2 Input 4

16 Tensão de alimentação: 5V (até 36V) VCC1

2.9. Motor CC
 Um motor eléctrico é uma máquina que converte energia eléctrica em energia
mecânica;
 Um motor CC é desenhado para girar numa corrente contínua.
 Quando o campo eléctrico passa pela bobina num campo magnético, a forca
magnética produz um torque que torna um motor CC.

Figura 16 - Motor CC 5V 193rpm. [16]

Especificações técnicas do motor:


 Corrente: 330,00 mA
 Potência: 1,80 W
 RPM: 193 RPM
 Tensão: 5,00 Vdc
 Torque: 1,10 kgf.cm
 Velocidade: 193 RPM

25
Capítulo 3. Projecto do Sistema
3.1. Descrição do Sistema
O dispositivo projectado consiste limitar a velocidade de um automóvel com base na
velocidade máxima permitida na via, sendo constituído por um CT e um CR que poderão
ser instalados na placa de sinalização de velocidade máxima e no automóvel
respectivamente.

Este sistema possui no circuito de transmissão um módulo transmissor RF que envia o


sinal que contém a velocidade máxima para o CR e um microcontrolador que faz a
comparação das velocidades instantânea do automóvel e a velocidade máxima da via.

O sistema tem um display para o condutor poder estar informado da velocidade máxima
permitida e da sua velocidade instantânea.

O sistema pode ser aplicado dentro das localidades assim como fora das localidades. Se
for dentro das localidades onde a velocidade máxima permitida é de 50 km/h,
recomenda-se que o CT seja colocado junto dos semáforos; se for fora das localidades,
recomenda-se que se o CT seja colocado nas placas de sinalização de velocidade
máxima.

3.2. Especificações Técnicas


O dispositivo desenvolvido apresenta as seguintes especificações técnicas:

 Um módulo RF (Tx e Rx) para a transmissão e recepção da velocidade máxima;


 Um microcontrolador (Arduíno) para o controlo do motor assim como o display;
 Um par de CI de codificador e descodificador pra SCR para codificação e
descodificação do sinal da velocidade máxima.

3.3. Especificações Funcionais


O sistema apresenta 2 estados de funcionamento, a saber: com o sinal transmitido pelo
CT detectado pelo CR e com o sinal não detectado.

 Com o sinal de CT detectado pelo CR: o microcontrolador avalia se a velocidade


detectada (máxima) é maior que a velocidade instantânea, caso sim, o automóvel

26
continua com a velocidade que tinha antes, caso não, o automóvel toma a
velocidade máxima.
 Com o sinal de CT não detectado pelo CR: o automóvel circula com a velocidade
instantânea, até que o sinal seja detectado para que o microcontrolador faça a
comparação.

Para a concepção do sistema foram seguidas certas etapas, dentre elas:

Hardware do sistema

 Construção de diagrama de blocos;


 Projecto de CT;
 Projecto de CR;
 Montagem do circuito geral.

Software do sistema

 Desenvolvimento do fluxograma geral do sistema.

3.4. Hardware do sistema


O LV antes de executar qualquer acção verifica a velocidade instantânea do automóvel.
Com o uso do microcontrolador Arduíno, após a verificação da velocidade, ele executa
a acção correspondente em função sinal que ele receber através do receptor RF.

Considerando que a velocidade do automóvel foi limitada, o condutor pode ver a


velocidade limite através de um LCD.

Após a limitação da velocidade, o condutor só poderar andar com uma velocidade menor
ou inferior a velocidade limite. No caso do condutor tentar passar a velocidade limite, é
notificado pelo LCD que já não pode ir além da velocidade limite.

As figuras 19 e 20 são os diagramas de blocos de CT e CR que formam o hardware geral


do dispositivo.

27
3.4.1. Diagrama de Blocos do Sistema

Fonte de
Alimentação

Codificador Switch

Antena
Módulo
Transmissor RF

Figura 17 - Diagrama de blocos do transmissor.

Fonte de Regulador de
Alimentação Tensão

LCD Display

Descodificador Microcontrolador Motor Driver


Antena

Módulo
Receptor RF
Motor

Figura 18 - Diagrama de blocos do receptor.

28
3.4.2. Fonte de Alimentação
A fonte de alimentação escolhida pra o CT foi um painel solar de 9V porque possui
algumas vantagens como:

- O sol é uma fonte de energia renovável e alternativa;

- Os custos operacionais são baixos. Apenas investe-se no início da construção da


central de produção de energia através de energia solar.

- Todos os elementos do CT são alimentadas por tensão de intervalo de 5 – 9V.

3.4.3. Switches
Este bloco tem a função de gerar o sinal paralelo (velocidade limite) que será
usado pelo codificador. Pela disposição dos switches facilmente nota-se que a
transmissão feita é na forma paralela, como pode-se ver na figura 21.

Transmissão paralela é aquela que se envia n bits para n canais, cada canal transmite
um pouco, e um byte de dados são recebidos simultaneamente.

Transmissão serial é aquela que se envia n sequencialmente, e que é recebido após


todos os n bits são enviados, um de cada vez. Os pedaços são em seguida montados
em volta de um byte, que é o sinal inicial.

29
ENCODER
1 15
A1 DOUT
2
A2
3
0 4
A3
A4 RS
11
5
A5
6
0 7
D6
D7 CTC
12
9
D8
10
0 14
D9
TE RTC
13

M145026
0
0

Figure 19- Conexão dos switches ao codificador de SCR

Cada switch corresponde a uma velocidade limite.

Tabela 6 – Tabela de switch com a sua respectiva velocidade

Switch Velocidade (km/h)


No pino D6 50
No pino D7 60
No pino D8 100
No pino D9 120

3.4.4. Codificador
O bloco codificador tem a função de converter os dados paralelos em dados
seriais (em série) para depois ser usado no transmissor.

Os valores de resistores e condensadores, são dados por recomendação dos


fabricantes.

30
ENCODER
1 15
A1 DOUT
2
A2
3
A3
4 11
A4 RS
5 51k
A5
6
D6
7 12
D7 CTC
9
D8
10 5.6nF
D9
14 13
TE RTC
100k
M145026

Figura 20 – Esquema Electrónico do bloco codificador.

31
3.4.5. Módulo Transmissor RF
O módulo transmissor tem a função de receber os dados em serie, modular e
enviar usando a sua antena para o receptor.

Os switches geram os sinais paralelos que são convertidos para seriais pelo
codificador HT12E. O sinal convertido, é modulado pelo transmissor pra o circuito
receptor.

TX

microcontrolandos

DATA
GND

ANT
VCC
ENCODER
1 15
A1 DOUT
2
A2
3
0 4
A3
A4 RS
11
5 51k
A5
6
0 7
D6
D7 CTC
12
9
D8
10 5.6nF
0 14
D9
TE RTC
13
100k
M145026
0
0

Figura 21 – Circuito Transmissor.

32
3.4.6. Regulador de Tensão
O regulador de tensão 7805 fixa uma tensão de 5V e ele tem a função de manter a
tensão constante para os seguintes CI´s:

 O microcontrolador;
 O descodificador;
 O display;
 O receptor RF;
 O motor driver.

3.4.7. Receptor RF
O receptor tem a função de receber o sinal enviado pelo transmissor (velocidade
limite da via codificado) a uma frequência de 433MHz e demodulá-lo.

U1
MODULO RX
microcontrolandos

OUT
GND

GND
GND
ANT
VCC

VCC

Figure 22 – Esquema de módulo receptor RF

33
3.4.8. Descodificador
Este bloco faz o processo de descodificação do endereço em série demodulado
pelo receptor RF para dados em paralelos. Os dados em paralelos são enviados para
os pinos de saída para ser lido/interpretado na próxima etapa.

Os valores de resistência e de condensador, são dados por recomendação do


fabricante.

DECODER
9 1
DIN A1
2
A2
3
A3
6 4
R1 A4
10k 5
A5
5.6nF 15
D6
7 14
C1 D7
13
D8
12
D9
10 11
R2/C2 VT
10k
M145027

100nF

Figura 23 - Esquema e ligações de descodificador.

Os dados que o receptor RF envia pra o descodificador, são recebidos pelo pino 9 e
enviados pelo microcontrolador pelos pinos D6, D7, D8 e D9 que na verdade são sinais
que o switch gerou e enviou pelos pinos D6, D7, D8 e D9 do codificador.

34
3.4.9. Microcontrolador
Este bloco corresponde basicamente ao cérebro do sistema e é constituído
apenas por Arduíno e executa as seguintes funções:

 Lê e interpreta o sinal descodificado (velocidade limite da via);


 Faz interface com o LCD para exibição da velocidade instantânea do
automóvel e a velocidade limite da via;
 Faz a comparação da velocidade instantânea do automóvel com a
velocidade limite, se a velocidade do automóvel for maior que a velocidade
limite, a velocidade do automóvel toma o valor da velocidade limite da via;
caso contrário ele contínua a que possuía.
 Controla o motor driver.

U1
MODULO RX
microcontrolandos

SIM1
OUT
GND

GND
GND
ANT
VCC

VCC

AREF

13
13
12

ARDUINO
RESET 12
11
~11
DECODER 5V ~10
10
9 1 9
~9
DIN A1 8
SIMULINO
POWER

2 GND 8
A2
3
ATMEGA328P

A3 7
6 4 DIGITAL (PWM~)
7
R1 A4 6
5 ~6
ATMEL

10k A5 A0 5
ANALOG IN

5.6nF 15 A0 ~5
D6 A1 4
7 14 A1 4
C1 D7 A2 3
13 A2 ~3
D8 A3 2
12 A3 2
D9 A4 1
10 11 A4 TX > 1
R2/C2 VT A5 0
A5 RX < 0
10k www.arduino.cc
M145027 blogembarcado.blogspot.com
SIMULINO UNO

100nF

Figura 24 - Ligação de microcontrolador com descodificar.

Os dados em paralelos que o descodificador envia para o microcontrolador dos pinos


D6, D7, D8 e D9 são recebidos pelos pinos A2, A3, A4 e A5 do Arduíno. Os dados de
cada pino, corresponde a uma certa velocidade máxima. Essa velocidade que o Arduíno

35
recebe, é comparada com a velocidade instantânea do automóvel, se a velocidade do
automóvel for superior que a velocidade máxima ou limite, ela toma o valor da velocidade
limite.

Nos pinos 12 e 13 são conectos botões de pressão pra incrementar e decrementar a


velocidade do motor respectivamente.

3.4.10. LCD
O LCD (Liquid Crystal Display - Display de Cristal Líquido) usado no projecto tem
a função de exibir o valor da velocidade instantânea do automóvel assim como mostrar
ao condutor a velocidade máxima permitida na via.

LCD1
LM016L

VDD
VSS

VEE

RW
RS

D0
D1
D2
D3
D4
D5
D6
D7
E

SIM1
1
2
3

4
5
6

7
8
9
10
11
12
13
AREF 14
13
13
12
ARDUINO

RESET 12
11
~11
10
5V ~10
9
~9
8
SIMULINO
POWER

GND 8
ATMEGA328P

7
DIGITAL (PWM~)

7
6
~6
ATMEL

A0 5
ANALOG IN

A0 ~5
A1 4
A1 4
A2 3
A2 ~3
A3 2
A3 2
A4 1
A4 TX > 1
A5 0
A5 RX < 0
www.arduino.cc
blogembarcado.blogspot.com
SIMULINO UNO TX

microcontrolandos
Figura 25 - Conexão do LCD ao microcontrolador.

36
DATA
GND

ANT
VCC
O LCD recebe os dados a partir dos pinos D4, D5, D6 e D7. Quando o sinal do
transmitido não for detectado, no LCD aparece a velocidade que o automóvel possui
naquele momento. Quando o sinal dor detectado, ele mostra ao condutor acerca da
detecção da velocidade máxima da via e de seguida mostra as duas velocidades
(máxima e instantânea).
LCD1
LM016L

3.4.11. Motor Driver


Este bloco é responsável pelo accionamento do motor através da amplificação de
sinal baixa corrente pra sinal de alta corrente. Ele é controlado pelo microcontrolador.

VDD
VSS

VEE

RW
RS

D0
D1
D2
D3
D4
D5
D6
D7
E
SIM1 +5V

1
2
3

4
5
6

7
8
9
10
11
12
13
14
+12

AREF 16 8 U3
13 2 3
13 IN1 VSS VS OUT1
12
ARDUINO

RESET 12 7 6
11 IN2 OUT2
~11 1
10 EN1
5V ~10
9
~9
8
SIMULINO
POWER

GND 8 9
EN2
10 11
ATMEGA328P

7 IN3 OUT3
15 14
DIGITAL (PWM~)

7 IN4 GND GND OUT4


6
~6
ATMEL

A0 5
ANALOG IN

A0 ~5
A1 4 L293D
A1 4
A2 3
A2 ~3
A3 2
A3 2
A4 1
A4 TX > 1
A5 0
A5 RX < 0
www.arduino.cc
blogembarcado.blogspot.com
SIMULINO UNO TX

microcontrolandos

Figura 26 - Ligação do motor driver ao microcontrolador


DATA
GND

ANT
VCC

Circuito Geral do Sistema

37
TX

microcontrolandos

DATA
GND

ANT
VCC
ENCODER
1 15
A1 DOUT
2
A2
3
0 4
A3
A4 RS
11
5 51k
A5
6
0 7
D6
D7 CTC
12
9
D8
10 5.6nF
0 14
D9
TE RTC
13
100k
M145026
0
0

Figura 27 - Circuito Transmissor.

38
U1
MODULO RX

microcontrolandos

OUT
GND

GND
GND
ANT
VCC

VCC
DECODER
9 1
DIN A1
2
A2
3
A3
6 4
R1 A4
10k 5
A5
5.6nF 15
D6
7 14
C1 D7
13
D8
12
D9
10 11
R2/C2 VT
10k
M145027

100nF

Figura 28 - Esquema de recepção até ao descodificador.

39
Figura 29 - Circuito receptor desde microcontrolador até ao motor.

3.5. Software do Sistema


Para o desenvolvimento do software do sistema foi utilizada a linguagem de
programação ANSI C, por esta ser a linguagem usada na plataforma em uso ARDUÍNO.

Para o desenvolvimento do código primeiro escolheu-se quais os pinos seriam


configurados como entrada e quais seriam configurados como saída.

40
3.5.1. Fluxograma do funcionamento do Sistema
O fluxograma abaixo mostra o funcionamento geral do sistema

Início

Vint

Transmissor
detectado?

Vlim Velocidade: Vinst

Velocidade limite
detectado +Vlim

Vinst>Vlim

Vinst Vlim

Velocidade limite: Vlim


Velocidade: Vint

Fim

Figura 30 – Fluxograma Geral do Funcionamento do Sistema.

41
3.6. Análise do Custo do Projecto
Tabela 7 - Custo dos materiais.

Preço Unitário
Componentes Quantidades Preço Total (MZN)
(MZN)

Bateria 9V + Conector 1 50 50

Díodo 1N4007 1 5 5

Condensador 100nF 1 15 15

Switch 4 10 40

Resistência 6 10 60

1 Par HT12E e HT12D 1 191.4 191.4

Módulo RF 433MHz 1 114 114

Protoboard 1 300 300

Arduíno Uno R3 1 1010 1010

Regulador de Tensão
1 45 45
LM7805

LCD 1 400 400

Motor Driver IC L293D 1 50 50

Motor CC 5V 1 92 92

Botão de Pressão 2 10 20

Total 2392.40

De acordo com a tabela acima, verifica-se que o preço total do projecto é de 2332,40Mt
(sem incluir a mão-de-obra, o custo de operação, custo de manutenção).

42
Capítulo 4: Impacto Social do Projecto
Inúmeros são os danos provenientes pelo excesso de velocidades nas vias. A estatística
feita em 2016 pelo INE (Instituto Nacional de Estatística), cerca de 84% de um total de
1597 acidentes foram rodoviários. [19]
Estes e vários outros danos provenientes de acidente de viação causados por excesso
de velocidade podem suceder-se pela falta de um limitador de velocidade de um
automóvel.
Com este projecto será notável a redução de acidentes de viação devido a excesso de
velocidade, trazendo uma mudança mensurável do bem-estar e segurança da
população. Desta forma pode-se traduzir que projecto tem um benefício social.

43
Capítulo 5: Considerações Finais
5.1. Conclusão
O foco deste projecto é de controlar a velocidade de um automóvel numa estrada ou
avenida em função da velocidade máxima permitida na via.

Apesar das dificuldades que surgiram durante a elaboração do projecto como dificuldade
na aquisição de componentes, até a simulação, o objectivo foi alcançado.

LV é capaz de realizar limitar a velocidade de automóvel quando ele excede a velocidade


máxima que vem na placa de sinalização de velocidade máxima que é permitida na via,
uma vez que nela (placa) terá um circuito transmissor que enviará o sinal da velocidade
para circuito receptor e o microcontrolador verificará se a velocidade é maior ou não. Se
a velocidade instantânea for menor que a velocidade limite da via, ela permanece, caso
não ela toma o valor da velocidade limite.

Para o confecionar o projecto, devido à serie de dificuldades tidas na obtenção do


material, foi usada a placa de desenvolvimento Arduíno Uno em substituição do circuito
de processamento. Pois esta incorpora o circuito do microcontrolador ATmega328P
apresentada no hardware do sistema e ainda uma forma simples para interligação com
outros circuitos que constituem o sistema.

O motorista recebe a informação sobre a velocidade máxima da estrada sem distraí-lo


de condução, motorista recebe toda a informação mesmo com más condições
atmosféricas.

5.2. Recomendações
Ao desenvolver-se este projecto, deparou-se com certos aspectos que podiam ser
melhorados. Portanto, para este sistema, recomenda-se o seguinte:

 Que se implemente não só nos automóveis assim também como nos outros
veículos como motociclos, triciclos, entre outros.
 Que se acople o sistema automático de redução de velocidade quando o
automóvel estiver perto de edifícios como escolas, hospitais, etc.

44
 Que se estude e se implente uma forma de comunicação de microcontrolador com
ECU de um automóvel.

5.3. Limitações
 O transmissor apenas envia a velocidade máxima e não a velocidade mínima
permitida numa via;
 O receptor só capta o sinal quando estiver no raio do transmissor.

45
Bibliografia
[1] Chavan, D.B., et al., Automatic Vehicle Speed Reduction System Using RF
Technology.

[2] BANZI, Massimo. Getting Started with Arduino, 1.ed. O’Reilly Media, 2009

[3] CAPUANO, Francisco G., IDOETA, Ivan Valeije. Elementos da Electrónica Digital.
40ᵃ ed. São Paulo: Érica. 544p.

[4] FLOYD, Thomas. Sistemas Digitais: Fundamentos e Aplicações. 9ª ed. São Paulo:
Artmed, 2007. 888 p.

[5] BOYLESTAD, Robert L.. Introdução à Análise de Circuitos. 10ª ed. São Paulo:
Pearson. 848 p.

[6] https://niltonfelipe.wordpress.com/2015/02/17/modulo-rf-transmissor-receptor-
433mhz-am/

[7] http://www.electronicshub.org/wireless-transmitter-and-receiver-using-rf-modules/

[8] https://www.engineersgarage.com/electronic-components/l293d-motor-driver-ic

[9] https://circuitdigest.com/microcontroller-projects/accelerometer-based-hand-gesture-
controlled-robot-using-arduino

[10] http://mertarduinotutorial.blogspot.com.tr/2016/12/arduino-tutorial-08-dc-motor-
control.html

[11] http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/como-funciona/4142-art567

[12] http://www.atcm.org.mz/en/prevencao_rodoviaria/prevencao_rodoviaria.htm

[13] Adam, A.H.A., et al., Vehicle’s Automatic Speed Control Using RFID.

[14] https://en.wikipedia.org/wiki/RF_module#Transmitter_modules

[15] https://www.engineersgarage.com/electronic-components/ht12e

[16] http://www.baudaeletronica.com.br/motor-dc-com-caixa-de-reduc-o-5v-193rpm.html

46
[17] https://www.engineersgarage.com/electronic-components/ht12d-datasheet

[18] https://www.robomart.com/l7805-voltage-regulator

[19] INE, Acidentes de Viação – 2016 (http://www.ine.gov.mz/estatisticas/estatisticas-


sectoriais/acidentes-de-viacao/acidentes-de-viacao-2016.pdf/at_download/file)

47