Você está na página 1de 30
U NIVERSIDADE F EDERAL DE J UIZ DE F ORA Análise de Sistemas Elétricos de
U NIVERSIDADE F EDERAL DE J UIZ DE F ORA Análise de Sistemas Elétricos de

UNIVERSIDADE FEDERAL DE JUIZ DE FORA

Análise de Sistemas Elétricos de Potência 1

6.2 Curto-Circuito Assimétrico: Dupla-Fase P r o f . F l á v i o
6.2 Curto-Circuito Assimétrico: Dupla-Fase
P r o f .
F l á v i o
Va n d e r s o n
G o m e s
E - m
a i
l
:
f l a v i o . g o m e s @ u f j f . e d u . b r
E N E 0 0 5
-
P e r í o d o
2 0 1 3 - 1
G o m e s E - m a i l : f l a v

Ementa Base

2

1. Visão Geral do Sistema Elétrico de Potência;

2. Representação dos Sistemas Elétricos de Potência;

3. Revisão de Circuitos Trifásicos Equilibrados e Desequilibrados;

4. Revisão de Representação “por unidade” (PU);

5. Componentes Simétricas;

6. Cálculo de Curto-circuito Simétrico e Assimétrico;

7. Representação Matricial da Topologia de Redes (Ybarra, Zbarra);.

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Circuito em SEP Trifásico

3

Simétricos

Curto Trifásico Equilibrado. Curto Trifásico Equilibrado envolvendo Terra.

Assimétrico

Curto Fase-Terra Curto Dupla-Fase

Bifásico

Curto Dupla-Fase-Terra

Bifásico envolvendo Terra

Curto Dupla-Fase Bifásico Curto Dupla-Fase-Terra Bifásico envolvendo Terra An. de Sist. Elét. de Potência 1 -

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Sistema Trifásico Simétrico Equilibrado

4

Circuitos equivalentes de Seqüência Simétrica vista do ponto (K) de falta:

E 1

Z 1

K 1

I 1

V 1

OBS: Os valores de E1, Z0, Z1 e Z2 são obtidos no estado pré-falta da rede (através do Teorema de Thevenin) OBS: Note que as impedâncias de aterramento e as características dos elementos de rede devem ser corretamente representados

Z 0

K 0

I 0

V 0

Z 2

K 2

I 2

V 2

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase 5 Curto Circuito Bifásico no Ponto K: Análise: ɺ  I 
Curto Dupla Fase
5
Curto Circuito Bifásico
no Ponto K:
Análise:
ɺ
 I 
 0
a
I
I
b
= 
b 
I ɺ
+ I ɺ
= 0
b
c
V ɺ
V ɺ
=
Z
f I ɺ
b
c
b
ɺ
ɺ
I
I
b  
c
I ɺ
+ I ɺ
+
I ɺ
= 0
a
b
c
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

ɺ

ɺ

Curto Dupla Fase 6 Portanto, em componente simétrica ɺ ɺ  I  1 
Curto Dupla Fase
6
Portanto, em componente simétrica
ɺ
ɺ
 I 
1  
 I 
0 
 1
1
0 
0 
0
0
ɺ
1
2 
2 
ɺ
-1
ɺ 
ɺ 
b
I
= T
I
=
1
I
I ɺ I
1 =
1
. 
b 
b 3
ɺ
2
ɺ
ɺ 3
2
I
1
I
I
I
ɺ 
2 
  
b  
b
2
Note que:
ɺ
I
= 0
0
I ɺ
=
I ɺ
1
2
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Dupla Fase 7 Sabemos que: ɺ ɺ ɺ ɺ  V   V
Curto Dupla Fase
7
Sabemos que:
ɺ
ɺ
ɺ
ɺ
 V 
 V 
 V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
 I 
 I 
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
a
0
0
1
2
a
0
0
1
2
ɺ
ɺ
2
ɺ
ɺ
2
V
= T
V
=
V ɺ
V ɺ
+
V ɺ
I
= T
I
=
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
b
1
 +
0
1
2
b
1
0
1
2
ɺ
ɺ
2
ɺ
ɺ I ɺ
2
V
V ɺ
+
V ɺ
V
+
V ɺ
I
+
I ɺ
+
I ɺ
c
2
I 
0
1
2
c
2
0
1
2
Substituindo em:
V ɺ
V ɺ
=
Z
I ɺ
f
b
c
b
Tem-se:
2
2
2
(
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
)
(
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
)
=
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
)
f
0
1
2
0
1
2
0
1
2
Rearranjando:
2
2
2
(
)V ɺ
(
)V ɺ
=
(
)Z f I ɺ
1
2
1
Portanto:
ɺ
V
V ɺ
=
Z f I ɺ
1
2
1

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase 8 Sendo: ɺ V V ɺ = Z f I ɺ 1
Curto Dupla Fase
8
Sendo:
ɺ
V
V ɺ
=
Z f I ɺ
1
2
1
Z f
ɺ
I
= 0
I ɺ
=
I ɺ
0
1
2
Então:
Z
Z
1
2
K
K
1
2
I 1
I 2
E
1
V
V
1
2
Portanto:
ɺ
E
ɺ
1
I
=
1
Z
+
Z
+ Z f
1
2

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase 9 Z f Como: ɺ Z Z E 1 2 ɺ 1
Curto Dupla Fase
9
Z f
Como:
ɺ
Z
Z
E
1
2
ɺ
1
I
=
K
K
1
1
2
Z
+
Z
+ Z f
I 1
I 2
1
2
E 1
V
V
1
2
ɺ
I
= 0
I ɺ
=
I ɺ
0
2
1
Então, a corrente de falta para curto-circuito entre as fases B e C é dada por:
ɺ
ɺ
 I 
ɺ
 I 
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
0
I
a = 0
a
0
0
1
2
ɺ
ɺ
2
2
I
= T
I ɺ 1 I ɺ
=
+
I ɺ
+
I ɺ
=
(
) I
b
0
1
2
1
ɺ
=
I
ɺ I ɺ
ɺ
I ɺ
I ɺ
2
I
2
+
I ɺ
+
I ɺ
(
) I
b
c
 
c 
2
0
1
2
1
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Dupla Fase 10 Z f Obtenção da tensão de falta na Fase A: Z
Curto Dupla Fase
10
Z f
Obtenção da tensão de falta na Fase A:
Z
Z
Sabemos que de V ABC = T . V 012
1
2
K
K
1
2
I 1
I 2
V ɺ
=
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
E
1
a
0
1
2
V
V
1
2
Desenvolvendo V0, V1 e V2 tem-se:
ɺ
V
= 0
0
ɺ
ɺ
V
=
E ɺ
Z I ɺ
=
Z
2 I ɺ
Z
I ɺ
1
1 V
2 =
2
1
1
2
1
Sabendo que Z1 = Z2 e substituindo tem-se portanto:
V ɺ
= E ɺ
a
1
Portanto, a tensão em A independe da impedância de falta Zf e é igual a tensão pré-falta,
ou seja, não é afetada pela falta.
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Dupla Fase Terra 11 Curto Circuito Bifásico-Terra no Ponto K: Análise: ɺ I a
Curto Dupla Fase Terra
11
Curto Circuito
Bifásico-Terra
no Ponto K:
Análise:
ɺ
I
a = 0
I ɺ
=
I ɺ
+
I ɺ
g
b
c
ɺ
V ɺ
=
Z
f I ɺ
Z
g (
I ɺ
+
I ɺ
)
V
=
Z
f I ɺ
Z
g (
I ɺ
+
I ɺ
)
b +
c +
b
b
c
c
b
c
De:
tem-se:
ɺ
ɺ
 I 
 I 
0
a
ɺ
-1
ɺ
I
= T
I
+
I ɺ
+
I ɺ
1
b
ɺ I ɺ
a
b
c
I
=
I ɺ
+
I ɺ
=
3I ɺ
b
c
0
0
ɺ
I
ɺ
I
3
 
2 
 
c 
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Dupla Fase Terra 12 Sabendo que: ɺ ɺ ɺ ɺ  V  
Curto Dupla Fase Terra
12
Sabendo que:
ɺ
ɺ
ɺ
ɺ
 V 
 V 
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
 I 
 I 
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
a
0
0
1
2
a
0
0
1
2
ɺ
ɺ
2
ɺ
ɺ
2
V
= T
V
=
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
I
=
T
I
=
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
b
1
0
1
2
b
1
0
1
2
ɺ
ɺ
2
ɺ
ɺ I ɺ
2
I
I ɺ
+
I ɺ
=
3I ɺ
V
V
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
I
+
I ɺ
+
I ɺ
b
c
0
c
2
0
1
2
c
2
0
1
2
Reescrevendo:
ɺ
V
= Z
I ɺ
+
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
)
f
g
b
b
b
c
ɺ
V
= Z
I ɺ
+
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
)
f
g
c
c
b
c
Em componentes Simétricas:
2
2
ɺ
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
=
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
)
+ Z g
(3
I
)
f
0
1
2
0
1
2
0
2
2
ɺ
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
=
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
)
+ Z g
(3
I
)
f
0
1
2
0
1
2
0

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase Terra 13 Subtraindo as equações: 2 2 ɺ V ɺ + V
Curto Dupla Fase Terra
13
Subtraindo as equações:
2
2
ɺ
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
=
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
)
+ Z g
(3
I
)
f
0
1
2
0
1
2
0
2
2
ɺ
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
=
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
)
+ Z g
(3
I
)
f
0
1
2
0
1
2
0
Tem-se:
2
ɺ
2
(
).(
V ɺ
Z
I
)
=
(
).(
V ɺ
Z f I ɺ
)
f
1
1
2
2
Ou:
ɺ
V ɺ
Z
I
=
V ɺ
Z f I ɺ
f
1
1
2
2

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase Terra 14 Isolando os termos de seqüência 0 em: 2 2 ɺ
Curto Dupla Fase Terra
14
Isolando os termos de seqüência 0 em:
2
2
ɺ
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
=
Z
(
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
)
+ Z g
(3
I
)
f
0
1
2
0
1
2
0
Tem-se:
ɺ
ɺ
2
ɺ
V
(
Z
+
3
Z
).
I
=
(
V ɺ
Z
I
)
(
V ɺ
Z f I ɺ
)
f
g
f
0
0
1
1
2
2
Sabendo que:
ɺ
V ɺ
Z
I
=
V ɺ
Z f I ɺ
2
f
+
=
1
1
1
2
2
Tem-se:
ɺ
ɺ
V
(Z
+
3Z
).I ɺ
=
V ɺ
Z
I
=
V ɺ
Z f I ɺ
f
g
f
0
0
1
1
2
2

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase Terra 15 Sendo: V ɺ Z I ɺ = V ɺ Z
Curto Dupla Fase Terra
15
Sendo:
V ɺ
Z
I ɺ
=
V ɺ
Z
I ɺ
=
V ɺ
(Z
+ 3Z g ).I ɺ
f
f
f
1
1
2
2
0
0
Então:

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Curto Dupla Fase Terra 16 Portanto: ɺ E ɺ 1 I = 1 ( Z
Curto Dupla Fase Terra
16
Portanto:
ɺ
E
ɺ
1
I
=
1
(
Z
+
Z
)
+
[(
Z
+
Z
f ) //(
Z
+
Z
+
3
Z g
)]
1
f
2
0
f
Do divisor de corrente:
ɺ
ɺ
(
Z
+
Z
+
3
Z
)
I
(
Z
+
Z
)
I
ɺ
0
f
g
1
ɺ
2
f
1
I
=
I
=
2
0
(
Z
+
Z
)
+
(
Z
+
Z
+
3
Z
)
(
Z
+
Z
)
+
(
Z
+
Z
+
3
Z
)
2
f
0
f
g
2
f
0
f
g
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Dupla Fase Terra 17 Então, a corrente de falta para curto-circuito entre as fase
Curto Dupla Fase Terra
17
Então, a corrente de falta para curto-circuito
entre as fase B e C com o Terra é dada por:
ɺ
ɺ
 I 
 I 
I ɺ
+
I ɺ
+
I ɺ
a
0
0
1
2
ɺ
ɺ I ɺ
2
ɺ
I
=
T
+
I
+
I ɺ
b
I 1 =
0
1
2
ɺ
ɺ I ɺ
2
I
I
+
I ɺ
+
I ɺ
c
2
0
1
2
Onde:
ɺ
E
ɺ
1
I
=
1
(
Z
+
Z
)
+
[(
Z
+
Z
) //(
Z
+
Z
+
3
Z g
)]
1
f
2
f
0
f
ɺ
ɺ
(
Z
+
Z
+
3
Z
)
I
(
Z
+
Z
)
I
ɺ
0
f
g
ɺ
2
f
1
1
I
=
I
=
2
0
(
Z
+
Z
)
+
(
Z
+
Z
+
3
Z
)
(
Z
+
Z
)
+
(
Z
+
Z
+
3
Z
)
2
f
0
f
g
2
f
0
f
g
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Dupla Fase Terra 18 Obtenção da tensão de falta na Fase A: Sabemos que
Curto Dupla Fase Terra
18
Obtenção da tensão de falta na Fase A:
Sabemos que de V ABC = T . V 012
V ɺ
=
V ɺ
+
V ɺ
+
V ɺ
a
0
1
2
Portanto:
ɺ
V a
=
V ɺ
=
V ɺ
=
V ɺ
0
1
2
3
Sabendo que Z1 = Z2 e fazendo-se substituições nas equações anteriores tem-se (pag195):
Z
ɺ
0
ɺ
V
=
E
0
1
2 Z
+ Z
0
1
Portanto, a tensão em A é igual a:
3 Z
0
ɺ
=
E
V ɺ a
1
2 Z
+ Z
0
1
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Curto Circuito Dupla-Fase-Terra 19 Fator de Sobretensão É a relação mais elevada entre uma tensão
Curto Circuito Dupla-Fase-Terra
19
Fator de Sobretensão
É a relação mais elevada entre uma tensão sã durante o curto
pela tensão preexistente antes do curto.
Ex: curto nas fases B e C:
V
a
=
f st
E
1
Fator de sobretensão pode ser calculado pela expressão abaixo:
3 k
Z
0
=
k =
f st
2
k +
1
onde:
Z
1
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Potência de Curto-circuito Trifásica 20 Potência de curto trifásica no ponto k É definida como
Potência de Curto-circuito Trifásica
20
Potência de curto trifásica no ponto k
É definida como sendo a potência total “consumida” por um curto
trifásico franco no ponto k, considerando tensão pré-falta igual a
nominal, ou seja:
curto
nom
curto
*
S ɺ
= 3
V
(
I ɺ
)
3
3
k
k
onde
ɺ
V nom
E
ɺ
curto
I
=
1 =
3
k
Z
Z 1
1
Substituindo tem-se:
2
* nom
nom
V
 V
ɺ
curto
nom
S
= 3
V
  3
=
3
*
k
Z
 
1
  Z
1
Em PU:
1
ɺ
= (
) 1
curto
*
ɺ
curto
S
=
Z
S
1
3
*
3
k
Z
k
1
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Potência de Curto-circuito Monofásica 21 Potência de curto monofásica no ponto k É definida como
Potência de Curto-circuito Monofásica
21
Potência de curto monofásica no ponto k
É definida como sendo a potência “consumida” por um curto
monofásico franco no ponto k, considerando tensão pré-falta igual a
nominal, ou seja:
curto
nom
curto
*
S ɺ
=
V
(
I ɺ
)
1
1
k
k
onde
ɺ
nom
3
3 V
curto
1
I ɺ E
=
=
1
k Z
+ 2
Z
Z
+ 2
Z
0
1
0
1
Substituindo tem-se:
*
2
nom
nom
3 V
V
ɺ
curto
nom
S
= V
= 3
1
*
k
Z
+ 2
Z
(
Z
+
2
Z
)
0
1
0
1
Em PU:
3
3
ɺ
curto
Z
=
2 Z
S
=
0
*
1
1
(
ɺ
curto
)
*
k
S
(
Z
+
2
Z
)
0
1
1
k
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF
Potência de Curto-circuito 22 Sabendo que: 3 = ( ) 1 * ɺ curto Z
Potência de Curto-circuito
22
Sabendo que:
3
= (
) 1
*
ɺ
curto
Z
0 =
2 Z
Z
S
*
1
1
3
ɺ
curto
k
Então
3
2
Z
0 =
*
(
curto
)
(
curto
) *
S ɺ
S ɺ
1
3
k
k
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

(

S

1

k

)

Potência de Curto-circuito 23 Portanto, dado as potências de curto monofásica e trifásica de um
Potência de Curto-circuito
23
Portanto, dado as potências de curto monofásica e
trifásica de um determinado equivalente de rede é
possível determinar as impedâncias de seqüência
simétrica:
1
Z
=
Z
=
1
2
(
ɺ
curto
) *
S
3
k
3
2
Z
0 =
*
(
curto
)
(
curto
) *
S ɺ
S ɺ
1
3
k
k
An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Exercício 6.2.1

24

Seja o circuito trifásico simétrico e equilibrado abaixo:

Seja o circuito trifásico simétrico e equilibrado abaixo: Note que são apresentados as potências de curto

Note que são apresentados as potências de curto monofásica e trifásica do sistema equivalente conectado na barra 1. Os 10 motores (de 5MVA) conectados em paralelo na barra 4 consomem um total de 46,5MW com fator de potência unitário.

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Exercício 6.2.1 – Solução Parcial

25

Onde os circuitos equivalentes de seqüência simétrica são:

os circuitos equivalentes de seqüência simétrica são: O circuito de seqüência negativa é análogo à positiva,

O circuito de seqüência negativa é análogo à positiva, excetuando-se as defasagens e as fontes curto-circuitadas

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Exercício 6.2.1

26

(a) Caso ocorra um curto entre as fases B e C com

impedância de 10 Ω.

Calcule as seguintes correntes em componentes simétricas e de fase nas 3 fases em condição de defeito:

Corrente que alimenta o curto-circuito Corrente na Linha Corrente injetada pelo sist. Equivalente na barra 1

(b) Caso ocorra um curto entre as fases B e C e o Terra

com Zf de 10 Ω e Zg de 5 Ω.

Determine as mesmas correntes listadas acima

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Exercício 6.2.1 – Solução Parcial

27

As condições pré-falta são apresentadas abaixo:

Seqüência Positiva

pré-falta são apresentadas abaixo: Seqüência Positiva Seqüência Zero e Negativa Tensões e Correntes Nulas. An.

Seqüência Zero e Negativa

Tensões e Correntes Nulas.

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Resumo

28

Circuito equivalente para cálculo da corrente de:

Curto Trifásico com ou sem envolvimento de Terra

E

Z 1 K 1 I 1 1 V Z 1 g
Z 1
K 1
I 1
1
V
Z
1
g

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Resumo

29

Circuito equivalente para cálculo da corrente de:

Curto Monofásico (Fase-Terra)

equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1
equivalente para cálculo da corrente de: Curto Monofásico (Fase-Terra) An. de Sist. Elét. de Potência 1

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF

Resumo

30

Circuito equivalente para cálculo da corrente de:

Curto Bifásico

Z f

Z Z 1 2 K K 1 2 I 1 I 2 E 1 V
Z
Z
1
2
K
K
1
2
I 1
I 2
E
1
V
V
1
2
Curto Bifásico com envolvimento de Terra
Curto Bifásico com
envolvimento de Terra

An. de Sist. Elét. de Potência 1 - UFJF