Você está na página 1de 11

UNIVERSIDADE EDUARDO MONDLANE

Faculdade de Economia
MÉTODOS QUANTITATIVOS APLICADOS À GESTÃO

1° Trabalho Prático

Parte I (em Grupo) 80 pontos percentuais

1. Uma pequena exploração agrícola localizada em Ressano Garcia, dedicada fundamentalmente


à produção de vinho de qualidade inferior, oriundo de uma vinha velha com 2 hectares,
possuindo como assento de lavoura uma antiga casa construída em 1990, está a considerar
duas hipóteses: Manter a situação actual ou investir na expansão da sua produção.
Na situação actual, a vinha produz, num ano normal, cerca de 15.000 litros de vinho de maior
qualidade que são vendidos no mercado nacional a um preço médio de $1,50 por cada 0,75
litros, e ainda 2.000 litros de vinho de menor qualidade que são consumidos pela família e
amigos. Se o vinho for exportado para a vizinha África do Sul, o vinho é vendido a um preço
de $2,00 por cada 0,75 litros. Para a produção de cada litro de vinho são gastos em média
$1,30 e os encargos com a exploração da vinha e a elaboração do vinho são, em média, de
$600 e de $250 mensais, respectivamente e os custos de exportação situam-se em $1000
por semestre.
Dada a realização do mundial de futebol de 2010 na África do sul, a família pretende
proceder a uma série de alterações na sua exploração, pelo que se encontra em plena fase
de elaboração de um projecto de investimentos e estimam que o mesmo poderá contribuir
para o incremento da produção de vinho em 30%, e que serão vendidos no mercado nacional a
um preço médio de $2,50 por cada litro e ainda 2.600 litros de vinho de menor qualidade que
são consumidos pela família e amigos. A exportação do vinho para a África do Sul, será
vendido a um preço de $2,75 por cada 1,25 litros. Para a produção de cada litro de vinho
serão gastos em média $1,50 e os encargos com a nova exploração da vinha e a elaboração
do vinho estão previstos, em média, de $800 e de $300 mensais, respectivamente e os
custos de exportação situam-se em $2200,00 anual. Acreditam ainda que a exportação do
vinho para o mercado externo terá uma chance de 60% de ter sucesso.
a) Na impossibilidade de avaliar os prováveis cenários futuros, a família contratou um grupo
de estudantes da Faculdade de Economia dos Cursos de Gestão e Contabilidade. Supondo
que fazes parte deste grupo que decisão tomarias. (análise a priori)
b) A família tem também a opção de contratar uma firma que faz pesquisas de mercado a
um custo de $950,00 para estimar o sucesso deste investimento. A firma de pesquisas
faz razoavelmente bons trabalhos. As probabilidades das suas previsões estarem
correctas estão resumidas no quadro abaixo.

Resultados da Estados de Natureza


Pesquisa Mercado Nacional Mercado Externo
Situação Actual 0.85 0.2
Expansão da produção 0.15 0.8

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -1-


Olhe que 0.85 na tabela indica a probabilidade de que a previsão será “Mercado Nacional”
dado que as vendas são realmente da Situação Actual. Similarmente 0.15 é a probabilidade
de que a previsão será “Mercado Nacional” dado que as vendas são realmente da Expansão
da sua produção.
d) Deverá a família considerar a contratação da firma de pesquisas? Esboce a árvore de
decisão.

Respostas:
a) Tabela de Lucros

Alternativas de Estados de Natureza Valor Monetário

Decisão Mercado Nacional Mercado Externo Esperado

Situação Actual $300,00 $8.300,00 $5.100,00

Expansão de Produção $6.300,00 ($1.750,00) $1.470,00

Probabilidade 40% 60%

VME sa=$300,00*0,4+$8.300,00=$120,00+$4.980,00=$5.100,00
VME ep=$6.300,00*0.6+($1.750,00)=$2.520,00-$1.050,00=$1.470,00
Prefere-se a situação actual, onde vai obter o maior valor monetário esperado de $5.100,00.
Cálculos:
Vendas Mercado Nacional Mercado Externo.
Produção 15.000/0.75*$1,5 $30.000,00 0,00
2.000*0.00 0,00 0,00
Produção 15.000/0.75*$2.00 0,00 $40.000,00
Total Receitas Situação Actual $30.000,00 $40.000,00
Custos
Produção 15.000*$1.30 $19.500,00 $19.500,00
Encargos de:
Exploração $600,00*12M $7.200,00 $7.200,00
Elaboração $250,00*12M $3.000,00 $3.000,00
Custos de Exportação $1.000,00*2 0,00 $2.000,00
Total de Custos Situação Actual $29.700,00 $31.700,00
LUCRO $300,00 $8.300,00

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -2-


Vendas Mercado Nacional Mercado Externo.
Produção 15.000*1.30*$2,5 $48.750,00 0,00
2.600*$0.00 0,00 0,00
Produção 19.500/1.25*$2.75 0,00 $42.900,00
Total Receitas Expansão $48.750,00 $42.900,00
Custos
Produção 19.500*$1.50 $29.250,00 $29.250,00
Encargos de:
Exploração $800,00*12M $9.600,00 $9.600,00
Elaboração $300,00*12M $3.600,00 $3.600,00
Custos de Exportação $2.200,00*1 0,00 $2.200,00
Total de Custos Expansão $42.450,00 $44.650,00
LUCRO $6.300,00 ($1.750,00)

b) SITUAÇÃO ACTUAL

Eventos Prob.a Priori Prob.a Posterior Prob,Conjunta Prob,Posterior

Mercado Nacional 0.4 0.85 0.4*.85=0.34 0.34/0.46=0.74

Mercado Externo 0.6 0.20 0.6*0.20=0.12 0.12/0.46=0.26

Total 1.00 - 0.46

EXPANSÃO DE PRODUÇÃO

Eventos Prob.a Priori Prob.a Posterior Prob,Conjunta Prob,Posterior

Mercado 0.4 0.15 0.4*.15=0.06 0.06/0.54=0.11


Nacional

Mercado Externo 0.6 0.80 0.6*0.80=0.48 0.48/0.54=0.89

Total 1.00 - 0.54

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -3-


A árvore de decisão

MN = 0,4*300,00 = 120,00

5.100,00 5.100,0
Situacao actual 0 ME=0,6*8.300,00=4.980,00

Não Conduzir a pesquisa Expansao


0 MN=0,4*6.300,00=2.520,00

1.470,0 ME=0,6*-1.750,00=-1.050,00
0

MN=0.74*650.000,00=-481,00
5.100,00
5 1.430,00

Situacao actual ME=0,26*7.350,00=1.911,00

Conduzir a pesquisa
1.430,0 MN=0.11*5.350,00=588,50
0
Expansao
-1.814,50
ME=0.89*-2.700=-2.403,00

Resposta: O gestor deve escolher a opção de não conduzir a pesquisa,


porque lhe proporciona maior valor, que é de $5.100,00.
Cálculo
Situacao Actual
Mercado Nacional = 0,4*300,00= 120,00
Mercado Externo = 0,6*8300,00=4.980,00
Total 5.100,00
Expansão de Produção
Mercado Nacional = 0,4*6300,00= 2.520,00
Mercado Externo = 0,6*-1750,00=-1.050,00
Total 1.470,00
Nao Conduzir a Pesquisa = 5.100,00
Situacao Actual
Mercado Nacional = 0,74*(300,00 – 950,00)= - 481,00
Mercado Externo = 0,26*(8300,00 – 950,00)= 1.911,00
Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -4-
Total 1.430,00
Expansão de Produção
Mercado Nacional = 0,11*(6300,00 – 950,00)= 588,50
Mercado Externo = 0,89*(-1750,00 – 950,00)=-2.403,00
Total -1.814,50
Conduzir a pesquisa obtém 1.430,00, logo rejeita-se esta decisão.

2. O empresário de futebol “JV” adquiriu por 500.000 MT o passe de um jogador internacional


esperança sul-americano, a quem se augura um “brilhante” futuro.
O empresário têm em carteira duas propostas para o colocar a jogar no nosso país, na
próxima época, sendo uma para um clube de primeira dimensão do futebol nacional e uma
outra, de cedência, a um clube de menor projecção, adiante designados por “A” e “B”
respectivamente.
O empresário pode ceder 50% do passe do jogador ao clube “A”, recebendo, de imediato
300.000 MT e ficando com a opção de venda da restante parte do passe, no final da época,
pelo valor de 250.000 MT. No termo da época, pode ainda, colocá-lo livremente no mercado
de transferências, cujo valor vai depender da prestação do jogador durante a época. Assim,
se o jogador for normalmente titular na equipa do clube “A”, poderá obter 660.000 MT, se a
situação de mercado for favorável ou 480 000 MT se desfavorável. Caso o jogador seja
pouco utilizado na equipa, poderá obter 500.000 em condições de mercado favorável ou
400.000 MT. Estima-se que a probabilidade de mercado favorável é de 40%. Em qualquer
dos casos, metade do produto desta transferência será entregue ao clube “A” na sua
qualidade de co-proprietário do passe.
O empresário, em alternativa, poderá ceder o jogador a título de empréstimo ao clube “B” e
colocá-lo no mercado de transferências no final da época. O valor a obter no final da época
pela transferência do jogador, dependerá da sua titularidade nesta equipa, estimando o
empresário que possa obter nas condições de mercado favorável 650.000 ou 450.000,
conforme o jogador for habitualmente utilizado ou não. Em condições de mercado
desfavorável, aqueles montantes serão reduzidos em 50.000 em ambas as situações de
titularidade.
No entanto, o empresário estima que a probabilidade do jogador ser titular no clube “B” é o
dobro da possibilidade de igual condição no clube “A”.
Construa a árvore de decisão que permita ao empresário tomar a melhor decisão.

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -5-


A árvore de decisão

MF=0.4*710.000,00=284.000,00

J.T. 602.000,00

A árvore de decisão 602.000,00

Cedência MD=0.6*530.000,00=318.000,00

602.0000,00 J.P.U. MF=0.4*550.000,00=220.000,00

Clube A Vendas 490.000,00

MD=0.6*450.000,00=270.000,00

250.000,00-250.000,00=0

MF=0.8*150.000,00=120.000,00
602.000,00
100.000,0
0
Clube B Cedência MD=0.2*-100.000,00=-20.000,00
100.000,00

Vendas MF=0.8*100.000,00=80.000,00

60.000,00
MD=0.2*-100.000,00=-20.000,00

Resposta : A melhor proposta é ceder o jagador ao clube A, porque tem maior


retribuição
1.- Cálculo: Passe de 500.000 repartido para Clube A por 50% = 250.000
Pela Cedência
300.000 – 250.000 = 50.000 lucro + 660.000 = 710.000 *40%= 284.000 jogador
titular Mercado Favorável.
300.000 – 250.000 = 50.000 lucro + 480.000 = 530.000*60%= 318.000 jogador
Titular Mercado Desfavorável 602.000
300.000 - 250.000 = 50.000 lucro + 500.000 = 550.000 *40% = 220.000
jogador pouco utilizado Mercado Favorável
300.000 – 250.000 = 50.000 lucro + 400.000 = 450.000*60% = 270.000 jogador
pouco utilizado Mercado Desfavorável. 490.000
Pela Venda
250.000 – 250.000 = 0

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -6-


2.- Cálculo: Passe de 500.000 por emprestimo para Clube B . 40%*2=80%

Pela Cedência
650.000 – 500.000 = 150.000 * 80% = 120.000 jogador titular no
Mercado Favorável
450.000 – 500.000 = - 50.000 - 50.000=-100.000* 20% =-20.000 Jogador titular
no Mercado Desfavorável 100.000

650.000 – 500.000 = 150.000 – 50.000 = 100.000 * 80% = 80.000 Jogador no


Mercado Favorável
450.000 –500.000 =-50.000 - 50.000 = -100.000* 20%= -20.000 Jogador
no Mercado Desfavorável 60.000

3. Cristina Unga Ghodoli, bisneta do fundador da Manning Food Products e actual presidente
da companhia, esta avaliando um projecto de risco, na produção de um novo produto – suco
de limão fresco. Acredita que a introdução desta nova linha trará maior rendimento para a
empresa e os cash flows esperados dependem da aceitação do produto no mercado.
Assim, estimou que se o produto for “ruim” baseado numa projecção de vendas, espera-se
que os cash flows no final do terceiro ano da vida do projecto fossem $3.000 entre os
primeiros dois anos e $2.000 no último ano. Para uma forte aceitação do produto, espera-se
que os cash flows sejam de $3.000 entre os primeiros dois anos e $5.000 no último ano.
Uma aceitação média do produto espera-se que os cash flows sejam de $2.500 no primeiro
ano e $4.000 nos dois últimos anos. Os valores de recuperação dos custos estimados sejam
de $0 se o produto for “ruim”, $1.000 para uma aceitação média e $2.000 se o produto ter
uma forte aceitação.
Cristina acredita que haja 25% de possibilidade de má aceitação do produto, 25% de uma
forte aceitação e 50% de aceitação média. Ira custar cerca de $10.000 para começar a
produção.
Sendo 10% a taxa média de desconto para avaliar o investimento, encontre o VAL esperado,
TIR, o Índice de rentabilidade do projecto (IRP), seu desvio padrão e o coeficiente de
variação do projecto.
Resolução:

Anos Aceitação Ruim Aceitação Forte Aceitação Media Somatório


($10.000,00)*0.25 ($10.000,00)*0.50
0 ($10.000,00)*0.25 ($10.000,00)

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -7-


1 $3.000,00*0.25 $3.000,00*0.25 $2.500,00*0.50 $2.750,00

2 $3.000,00*0.25 $3.000,00*0.25 $4.000,00*0.50 $3.500,00

3 $2.000,00*0.25 $5.000,00*0.25 $4.000,00*0.50 $4.250,00

3* $0,00 $2.000,00*0.25 $1.000,00*0.50 $1.000,00

Anos 0 1 2 3

Cash-Flows ($10.000,00) $2.750,00 $3.500,00 $5.250,00


esperados

VAL esperado = - 10.000,00 + 2.750,00 + 3.500,00 + 5.250,00


(1+10%)° (1+10%)¹ (1+10%)² (1+10%)³
= -10.000,00 + 2.750,00 + 3.500,00 + 5.250,00
1 1,1 1,21 1,331
= -10.000,00 + 2.500,00 + 2.892,56 + 3.944,40 = -663,04
O valor actual líquido é negativo ,deve ser rejeitado este projecto.
Calcular separadamente por cada projecto:
VAL esperado = - 10.000,00 + 3.000,00 + 3.000,00 + 2.000,00
Ruim (1+10%)° (1+10%)¹ (1+10%)² (1+10%)³
= -10.000,00 + 3.000,00 + 3.000,00 + 2.000,00
1 1,1 1,21 1,331
= -10.000,00 + 2.727,27 + 2.479,34 + 1.502,63 = -3.290,76
VAL esperado = - 10.000,00 + 3.000,00 + 3.000,00 + 7.000,00
Forte (1+10%)° (1+10%)¹ (1+10%)² (1+10%)³
= -10.000,00 + 3.000,00 + 3.000,00 + 7.000,00
1 1,1 1,21 1,331
= -10.000,00 + 2.727,27 + 2.479,34 + 5.259,20 = 465,81

VAL esperado = - 10.000,00 + 2.500,00 + 4.000,00 + 5.000,00


Média (1+10%)° (1+10%)¹ (1+10%)² (1+10%)³

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -8-


= -10.000,00 + 2.500,00 + 4.000,00 + 5.000,00
1 1,1 1,21 1,331
= -10.000,00 + 2.272,73 + 3.305,79 + 3.756,57 =- 664,91
Como os três projectos são mutuamente exclusivos, escolhe-se aquele que tem VAL,
mais alto que é aceitação forte.

Desvio Padrão e o Coefiente de Variação


δ ² Val = 0,25(-3.290,76+663,04)²+ 0,25 (465,80+663,04)² + 0,50 (-664,91+663,04)²=
= 0,25 (-2.627,72)² + 0,25 (1.128,84)² + 0,50 (-1,87)²=
= 0,25*6.904.912,398+0,25*1.274.279,746+0,50*3,497=
= 1.726.228,10+318.569,69+1,75=2.044.799,79
δ val =√2.044.799,79=1.429,965 – é um desvio médio ponderado pelas probabilidades do
valor esperado, este está abaixo do valor monetário esperado, isto significa menor variação
de retornos, o projecto deve ser rejeitado.
Cv val= 1.429,965 = -2,1567
-663,04

Anos Cash Flow Factor VAL1 Cash Flow Factor VAL2


Investimento Actualizaco Investimento Actualizaco
10% 7,5%

0 (10.000,00) 1 (10.000,00) (10.000,00) 1 (10.000,00)

1 2.750,00 0,909091 2.500,00 2.750,00 0,930233 2.558,14

2 3.500,00 0,826446 2.892,56 3.500,00 0,865333 3.028,66

3 5.250,00 0,751315 3.944,40 5.250,00 0,804960 4.226,04

Total - - -663,04 - - -187,16

TIR = 0,10 + [(0,075-0,10)*-663,04 ] = 0,10 +(-0,025*1,393292)=0,10-0,035=0,0652


-663,04+187,16
TIR=0,0652*100%=6,52%<10%, o projecto deve ser rejeitado. A taxa mais elevada
que o investidor pode aceitar para contrair um empréstimo para financiar estes
projectos, sem perder dinheiro será superior a 10%, e não esta taxa dada pela TIR.

Indice de Rentabilidade do Projecto- IRP


Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango -9-
Descricao VAL IRP

VAL RUIM -3.290,76 -3290,76/10.000,00=-32,91%

VAL Forte 465,81 465,81/10.000,00=4,65%

VAL Média -664,91 -664,91/10.000,00=-6,65%

IRP- é uma medida de retorno, que consiste no rácio entre o VAL e o valor do
investimento, deste modo obtem-se o ganho adicional por cada dolar investido,neste caso
o investidor pode apostar no VAL Forte, porque lhe proporciona o resultado favorável.

Parte II (individual) 15 Pontos percentuais

Individualmente, cada elemento de grupo deverá resolver o exercício 1 da parte I e anexar


ao trabalho do grupo, usando os seguintes critérios:
Maximax, Maximin, Minimax, Minimin, Semelhança, Hurwicz (α pessimista a sua escolha),
Hurwicz (α optimista a sua escolha), De Savage e Laplace

Resposta: Tabela de Lucros – António Correia Pinto


Alternativas de Decisão Mercado Nacional Mercado Externo
Situação Actual $300,00 $8.300,00
Expansão de Produção $6.300,00 ($1.750,00)
Retribuição Máximas $6.300,00 $8.300,00

O critério maximax de Hurwicz, baseia-se numa visão optimista, o gestor deverá


examinar o lucro máximo para cada alternativa e escolher aquela que apresentar o
maior lucro máximo, isto é, uma decisão arriscada e escolhendo o máximo dos máximos,
que é $8.300,00 da situação actual no mercado externo.

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango - 10 -


Resposta: Tabela de Lucros – Domingos Afonso Chihango
Alternativas de Decisão Mercado Nacional Mercado Externo
Situação Actual $300,00 $8.300,00
Expansão de Produção $6.300,00 ($1.750,00)
Retribuição Minimas $300,00 ($1.750,00)

O Gestor é pessimista, por isso ele trabalhou com os valores mínimo dos mínimos que
significa a perda mínima que ele espera para o projecto em análise.

Nota: Na segunda parte cada elemento do grupo deverá resolver um critério (somente um)
diferente dos outros.
Os cálculos devem ser demonstrados.

Trabalho Prático N° 1 – António Correia Pinto e Domingos Afonso Chihango - 11 -