Você está na página 1de 16

APOSTILA

CANTO

APOSTILA CANTO Nível 1 Felippe Salles

Nível 1

Felippe Salles

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Iniciando

AFIRMANDO SOBRE CANTO Iniciando Por que fazer aulas de canto? O maior engano de algumas pessoas

Por que fazer aulas de canto?

O maior engano de algumas pessoas é achar que aulas de canto servem apenas para aprender a cantar. Muitos artistas autodidatas quando fazem sucesso nacional contratam logo um professor de canto para acompanhá-los pois as aulas de técnica vocal servem para outras finalidades além de ensinar a cantar.

Existem vários motivos para se fazer cursos de canto. Aprimorar a técnica, terapia, ganhar confiança ao cantar, conhecer melhor sua voz e seus limites, preparar repertório, cuidar da interpretação, lazer, socialização, entender na teoria o que se faz na prática, diminuir problemas vocais ao cantar e até melhorar a voz falada são alguns dos diversos motivos para se fazer aulas de canto. Se quer aprender a cantar faça aulas e se já sabe cantar faça também.

Tomando como exemplo um fisiculturista, ele vai a academia em busca de um corpo perfeito e não deixa de ir quando atinge seu objetivo, pois se deixar de frequentar a academia e exercitar-se seu corpo voltará a ser o que era antes de malhar. No canto é a mesma coisa.

Juntamente com os alongamentos é necessário que a mente entre em sintonia com o que está por vir. O pensamento deve se colocar em estado de concentração para cantar e as atividades mentais que interferem negativamente no ato de cantar devem ficar longe do ambiente de aula ou show que deve estar favorável ao canto.

Como exemplo de atividades mentais que interferem negativamente podemos citar a ansiedade e as preocupações cotidianas atrapalhando a concentração e o relaxamento do cantor trazendo também tensão física.

Deixando de lado as tensões do corpo e preparando a mente para cantar, só falta aquecermos a voz e deixa-la pronta para atingirmos uma melhor qualidade vocal. Se um atleta inicia um trabalho sem aquecimento, é bem provável que o seu rendimento não seja tão bom como se ele tivesse aquecido seus músculos antes da atividade. No canto é a mesma coisa. Para tirarmos o melhor da nossa performance precisamos estar com a voz aquecida e preparada, pois assim os riscos de problemas na voz serão minimizados.

Preparação para cantar

Para iniciarmos a prática do canto precisamos preparar o nosso corpo, mente e tudo que envolve a execução do cantor para um melhor rendimento na hora da prática propriamente dita. São indicados antes de cantar exercícios de alongamento para relaxamento dos músculos da face, ombros, nuca e pescoço que permitirão uma quebra na tensão desses elementos tão importantes para o cantor.

da face, ombros, nuca e pescoço que permitirão uma quebra na tensão desses elementos tão importantes
da face, ombros, nuca e pescoço que permitirão uma quebra na tensão desses elementos tão importantes
da face, ombros, nuca e pescoço que permitirão uma quebra na tensão desses elementos tão importantes

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Produção da voz

1
1

A voz é produzida quando o ar é

expiratório e passa pelas pregas vocais. Esse mecanismo se assemelha a um

balão, quando é espremido provoca um ruído agudo, assim sendo o mesmo processo da voz humana.

O sistema vocal, apesar de pequeno, possui uma capacidade de produção complexa e potente. A maior responsável por sua representação são as pregas vocais.

O aparelho fonador é composto

por um conjunto de órgãos: pulmões, brônquios, e traqueia, que produzem o ar. A laringe onde está localiza as cordas

vogais e produzem a energia da fala. A faringe e as fossas nasais são responsáveis pela ressonância.

As pregas vocais são formadas por duas pregas ou músculos, formando o esfíncter glótico. A glote fica na altura do pomo de Adão, ou gogó é a abertura entre duas pregas musculares das paredes superiores da laringe. É o espaço entre as cordas vocais quando estão afastadas.

paredes superiores da laringe. É o espaço entre as cordas vocais quando estão afastadas. APARELHO FONADOR

APARELHO FONADOR

paredes superiores da laringe. É o espaço entre as cordas vocais quando estão afastadas. APARELHO FONADOR

PREGAS VOCAIS

paredes superiores da laringe. É o espaço entre as cordas vocais quando estão afastadas. APARELHO FONADOR
paredes superiores da laringe. É o espaço entre as cordas vocais quando estão afastadas. APARELHO FONADOR
paredes superiores da laringe. É o espaço entre as cordas vocais quando estão afastadas. APARELHO FONADOR

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Saúde vocal

2
2

A nossa voz também envelhece, assim como tudo na vida. Por isso é importante ter alguns cuidados para que a voz se mantenha jovem e sem problemas de saúde, principalmente para quem a usa como ferramenta de trabalho.

Listei alguns itens que merecem atenção, assim como os exercícios antes e depois de cantar:

Hidratação: para manter as pregas vocais em boas condições é preciso hidratá-las com água, em temperatura natural. O recomendado é beber 2 litros de água por dia, aproximadamente. Contudo, não adianta beber tudo de uma vez, pois a hidratação deve ser constante ao longo do dia.

se

espreguiçar ajuda a diminuir a tensão da

região do pescoço e dos ombros.

Boceje: O ato de bocejar

e

Atenção ao pigarro: Evite beber leite, chocolates e bebidas gasosas antes de cantar. Essas bebidas aumentam a secreção da garganta, famoso pigarro, que pode causar um choque nas pregas vocais.

Durma bem: Dica válida não só para cantar, mas para a vida. Ter um sono regular permite que o corpo e a mente descansem e recarreguem as energias.

Evite gritos e cochichos: Nem mais, nem menos. Procure falar normalmente, pois usar a voz em tons diferentes do habitual (alto ou baixo) é necessário um esforço maior, podendo provocar a formação de nódulos.

tons diferentes do habitual (alto ou baixo) é necessário um esforço maior, podendo provocar a formação
tons diferentes do habitual (alto ou baixo) é necessário um esforço maior, podendo provocar a formação
tons diferentes do habitual (alto ou baixo) é necessário um esforço maior, podendo provocar a formação

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Respiração

3
3

Para cantar bem, é fundamental

saber respirar direito; é a respiração que permite sustentar notas importantes e longas, além de proteger a voz. Para respirar corretamente, é necessário trabalhar a postura e usar algumas técnicas específicas, que tirarão a pressão das cordas vocais e preservarão

a

voz.

Respirar pelo diafragma (usando

o

abdômen) é importante para evitar o

excesso de ar nas cordas vocais, o que as

força além do necessário. Para ter

certeza de que está respirando

corretamente, faça o seguinte:

Exercícios

1 Fique em pé e ponha as mãos na

cintura, entre a bacia e a

primeira costela. A seguir,

respire profundamente,

tentando afastar seus dedos

com a dilatação do abdômen.

2 Outra opção é deitar-se de

barriga para cima e inspirar

profundamente, mas

esforçando-se para fazer com

que a barriga encha de ar, não o

peito. Esse exercício o ajudará a

sentir e compreender como se

sente respirando pelo diafragma,

para saber como fazer isso

novamente quando quiser.

MÚSCULO DIAFRÁGMA
MÚSCULO DIAFRÁGMA
como se sente respirando pelo diafragma, para saber como fazer isso novamente quando quiser. MÚSCULO DIAFRÁGMA
como se sente respirando pelo diafragma, para saber como fazer isso novamente quando quiser. MÚSCULO DIAFRÁGMA

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Relaxamento e alongamentos

4
4

Alongamentos são exercícios que promovem o aumento da flexibilidade muscular, aumentando o comprimento das fibras musculares. Dessa forma, quando alongamos um determinado músculo, maior será a movimentação da articulação comandada por ele, facilitando ainda mais determinadas manobras vocais.

O alongamento funciona também como uma proteção, pois quando seus músculos estão corretamente alongados você acaba evitando possíveis lesões.

Devemos alongar antes de fazer o aquecimento. Cada exercício de alongamento deve durar cerca de 15 a 30 segundos, sendo feitos de maneira lenta e suave, retornando a posição inicial de relaxamento em seguida.

Além de tudo, o alongamento promove um relaxamento nos músculos que irão trabalhar no canto e devem estar livres de tensões. Pescoço, nuca, ombros e músculos faciais devem ser alongados pois atuam com mais intensidade no canto.

1. Girar o pescoço

2. Girar ombros frente e para trás

3. SeguraR a cabeça para frente, trás e lados

4. Mastigar

5. Bocejar

o pescoço 2. Girar ombros frente e para trás 3. SeguraR a cabeça para frente, trás
o pescoço 2. Girar ombros frente e para trás 3. SeguraR a cabeça para frente, trás
o pescoço 2. Girar ombros frente e para trás 3. SeguraR a cabeça para frente, trás
o pescoço 2. Girar ombros frente e para trás 3. SeguraR a cabeça para frente, trás

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Afinação

5
5

De forma simplificada, a habilidade de ser afinado significa conseguir ouvir, perceber uma nota e reproduzi-la da maneira certa.

Este processo começa a partir da audição do som que reproduz uma “imagem” na nossa mente (isso se chama percepção auditiva) e por fim, o cérebro comanda que os músculos (nossas cordas vocais) executem o som desejado.

Desafinação

Quando falamos sobre desafinação, podemos pensar em dois tipos de pessoas:

aquelas que desafinam na maior parte das notas de uma música (e acabam distorcendo bastante a melodia) e as que desafinam apenas em algumas notas de uma música.

Nestes dois casos é possível reverter esta situação! Apesar das dificuldades, a afinação é uma habilidade que pode ser aperfeiçoada e até mesmo CONQUISTADA! Basta ter perseverança e paciência para alcançar os objetivos!

Para melhorar a afinação

1. Escute várias vezes o trecho da música que você deseja aprender e concentre-se no som de cada nota ouvida (use fones de ouvido para conseguir prestar mais atenção).

2. Pratique

de

respiração. A respiração é o “combustível” para que possamos cantar as notas, logo, se falta o ar, ficamos sem fôlego, fica mais difícil sustentar a nota e podemos acabar desafinando.

exercícios

3. Pratique vocalizes

OUVIR

PERCEBER

REPRODUZIR

mais difícil sustentar a nota e podemos acabar desafinando. exercícios 3. Pratique vocalizes OUVIR PERCEBER REPRODUZIR
mais difícil sustentar a nota e podemos acabar desafinando. exercícios 3. Pratique vocalizes OUVIR PERCEBER REPRODUZIR
mais difícil sustentar a nota e podemos acabar desafinando. exercícios 3. Pratique vocalizes OUVIR PERCEBER REPRODUZIR

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Aquecimento vocal

6
6

Nossas pregas vocais precisam passar por um “aquecimento físico” ou também chamado de “aquecimento vocal” antes de começarmos a usá-las. Isso porque, diferentemente de um instrumento mecânico (como um piano ou violão, por exemplo), nossa voz depende de um sistema complexo que envolve músculos e uma série de fatores fisiológicos que precisam ser estimulados e estar funcionando em sintonia!

O nome “aquecimento” pode passar uma ideia de que é necessário aumentar a temperatura de nossas cordas vocais, mas não é bem esse o objetivo.

O aquecimento vocal serve para aumentar a circulação sanguínea e, consequentemente, a oxigenação no local, dar às pregas vocais maior flexibilidade, melhorar a articulação dos sons emitidos e a vibração das pregas vocais, desta forma, facilitando o momento de cantar. É por isso que os exercícios de aquecimento vocal devem ser feitos antes de começarmos a cantar. Esses exercícios duram em média de 15 a 30 minutos para serem feitos.

duram em média de 15 a 30 minutos para serem feitos. Não pense que fazer aquecimento

Não pense que fazer aquecimento antes de cantar é perda de tempo! À medida que o tempo passa, nossa voz está sujeita a passar por alguns danos (alguns podem até ser irreversíveis) e um aquecimento vocal bem feito antes de cantar faz com que as pregas vocais sejam menos propensas a lesões! Portanto, o aquecimento vocal é um dos cuidados que devemos ter para manter nossas pregas vocais saudáveis e nossa voz bonita sempre!

Esses exercícios não devem ser feitos antes de apresentações somente, mas devem ser parte da sua rotina de estudos antes dos seus ensaios também! Obs: o aquecimento vocal é importante também para profissionais que utilizam muito a voz no seu trabalho (como palestrantes e professores, por exemplo).

EXERCÍCIOS DE AQUECIMENTO

1. Fazendo o movimento de bocejo

2. Aquecendo com bico + sorriso

3. Fazendo o som das letras “TR”. Bico com os lábios.

Sentir a língua vibrando (colocar as mãos abaixo das costelas para sentir todo o ar saindo). Esse exercício deveser feitosuavementeesemmuitovolume. Repetir 5 vezes.

4. Aquecer a voz com o som das letras “TR” subindo,

epetindo5vezes.

5. Som de “TRU” I-II-III-II-I: Homens (oitavas C2-A3)/ Mulheres (oitavas F2 até E4)

“UIUIUIUIUI” I-II-III-II-I: Homens(oitavasC2-A3)/ Mulheres (oitavas F2 até E4)

Mulheres (oitavas F2 até E4) “UIUIUIUIUI” I-II-III-II-I: Homens(oitavasC2-A3)/ Mulheres (oitavas F2 até E4)
Mulheres (oitavas F2 até E4) “UIUIUIUIUI” I-II-III-II-I: Homens(oitavasC2-A3)/ Mulheres (oitavas F2 até E4)

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Vocalizes

7 ESTUDAR
7
ESTUDAR

O QUE SÃO VOCALIZES?

Vocalizes, de forma bem simples, são exercícios vocais utilizados nas aulas de canto Em sua grande maioria são repetições de uma melodia simples, e a alteração tonal dessa melodia. Algumas vezes são feitas simplesmente cantando consoantes outras vezes são utilizando silabas como “mi, mi, mi” ou “lá, lá, lá”.

Existem alguns mais avançados que utilizam melodias e escalas mais complexas, mas em sua maioria todos servem para o mesmo fim.

POR

VOCALIZES?

Essa resposta é “Para Sempre”. O motivo de acreditar que eles devem ser estudados durante toda sua carreira é porque eles além de criar algo em você, vão ajuda-lo também a manter aquilo que você já conquistou. São indispensáveis para que sua mente e sua musculatura estejam sempre em dia e que você não passe vergonha.

É claro que cantores em um nível mais avançado não vão estudar os vocalizes básicos, mas estudarão exercícios onde eles são implícitos. Posso citar como exemplo o momento em que estudamos escalar e treinamos melismas.

QUANTO

TEMPO

DEVO

PARA QUE SERVEM OS VOCALIZES?

Muito mais do que simplesmente “afinar a voz” os vocalizes primeiramente treinam nosso ouvido, nossa mente e nossa musculatura. Eles além de criar a capacidade de detectar se você está na nota certa ou não, também geram aquilo que conhecemos como memória muscular.

Essa memória muscular é necessária para que quando você ouvir uma nota, seu cérebro seja rápido para preparar a musculatura do aparelho fonador e reproduzir a nota com exatidão.

A partir do momento que você pega segurança em determinada sessão de vocalizes, você pode acelerar sua execução. Fazendo assim com que sua mente seja cada vez mais rápida para acertar as notas e que sua musculatura vocal também responda da melhor forma. Tudo isso faz com que você tenha uma afinação perfeita

e uma agilidade incrível ao passar as notas.

da melhor forma. Tudo isso faz com que você tenha uma afinação perfeita e uma agilidade
da melhor forma. Tudo isso faz com que você tenha uma afinação perfeita e uma agilidade
da melhor forma. Tudo isso faz com que você tenha uma afinação perfeita e uma agilidade

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Impostação de voz

8
8

Impostar a voz é usar todos os recursos técnicos disponíveis como respiração, apoio, Articulação e ressonância, tirando a voz de lugares que podem prejudicar o Canto, por exemplo: garganta (Voz gutural) , nariz (Voz anasalada) e faringe (voz entubada, abafada). O ideal é uma voz equilibrada usando todos os pontos de ressonância procurando sempre colocar a voz, pressão de som para cima, preenchendo toda a cabeça, principalmente a máscara. Trocando em miúdos, impostar a voz é colocá-la no lugar certo onde a saúde vocal e a qualidade sejam preservadas.

Colocar a voz pra cima, encaixar a voz geralmente são termos usados pelos professores quando querem se referir a impostação da voz.

1) Impostação Total: Impostação usada no canto Lírico que ficou conhecido na Itália onde surgiu como "Bel Canto", pela beleza , pelo uso máximo da Técnica, trabalhando a igualdade do timbre e por trabalhar a extensão total das vozes. Esse estilo é muito usado e aproveitado na Ópera. O trabalho é feito principalmente em cima de Vogais.

2) Impostação da Fala: Aqui se canta como se fala. Não há uma preocupação em igualar a voz e sim o aproveitamento do seu timbre particular e sua região confortável. Esse jeito de cantar, impostar a voz é ultilizado no Canto popular e em alguns casos no Gospel. A técnica visa aprimorar o que cada um tem de especial.

3) Impostação Mediana: É a que usamos nos musicais. Chamamos de mediana porque ela fica entre a fala e o Lírico (Bel Canto) e por isso é conhecida como Belting, pensando em um diminutivo do Bel canto já que não tem tanto volume e há uma importância grande com o texto uma extensão da fala. No Belting além do canto também utilizamos outros recursos como dança, teatro, figurino e etc. É uma modernização da Ópera, uma vez que na ópera também utilizamos teatro, figurino e etc. No Belting na mairoria das vezes em uma nota aguda o som é um tanto nasal enquanto que no popular iria pro falsete e na ópera para a Voz de Cabeça, ou seja: já que o belting fica no Meio podemos ter um agudo Nasalizado, um agudo bem cheio com voz de Cabeça e podemos ter também meio falseteado dependendo do papel no Musical e Técnica do Cantor.

Voz de Peito: A voz é mais “densa”, pregas vocais mais encurtadas com maior arredondamento de suas bordas livres, produção de onda sonoro ampla e amplitude de harmônicos em toda sua extensão vibrante.

Voz de Cabeça: A voz é mais tênue, com a borda livre das pregas vocais pouco espessa, onda sonora atenuada e amplitude de harmônicos diminuída.

tênue, com a borda livre das pregas vocais pouco espessa, onda sonora atenuada e amplitude de
tênue, com a borda livre das pregas vocais pouco espessa, onda sonora atenuada e amplitude de
tênue, com a borda livre das pregas vocais pouco espessa, onda sonora atenuada e amplitude de

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Dicção

9
9

Emitir com clareza os sons e as palavras é essencial na hora de cantar. Isso é chamado de dicção. Existem alguns exercícios que você podem fazer em casa que vai ajudá-lo com as articulações das frases melódicas. Primeiramente é importante saber que cada vogal possui um lugar de colocação facial, que podem ser horizontal, vertical e mista.

Lugar de colocação das vogais

A colocação horizontal é quando

você mantém a boca na posição de um sorriso. A vertical é a posição da boca aberta, com o queixo caído. E quando você faz as duas coisas (vertical e horizontal) o som sai misto.

Vogal “A” – mista

Vogal “E” – horizontal com um pouco de vertical

Vogal “I” – horizontal

Vogal “O” – vertical

Vogal “U” – vertical

O exercício que você deve fazer

consiste em alternar as vogais “A”, “E”, “I”, nessa ordem: I -A -E -I -A

Exagere na articulação das vogais e preste atenção nos movimento que sua boca está fazendo. Treine essas articulações dentro da sua extensão vocal.

Outros Exercícios:

1. Com os dedos apoiados no nariz, vibrar a boca e o nariz. Emita um som como se fosse de abelha (hummmmmm) por certa de 1 minuto. Fique 30 segundos em silêncio. Repita o movimento em cinco vezes.

2. Com um pequeno objeto, que pode ser um lápis, colocado apenas 1 cm dentro da boca, leia frases diversas, rimas e travas-línguas. Leia num ritmo normal, lento e rápido cada tipo de frase.

“A clareza da comunicação é um fator determinante na conquista da confiança, que por sua vez, é fundamental na construção da credibilidade. A credibilidade é fator essencial do êxito do orador.”

”De tudo ao meu amor serei atento Antes, e com tal zelo, e sempre, e tanto Que mesmo em face do maior encanto Dele se encante mais meu pensamento.”

“Joana, a joaninha, enjoada de jantar jiló, jaca e berinjela; resolveu dar um jeito, foi falar com Juca e pediu sua sugestão. Juca, muito jeitoso, sugeriu ligeirinho: que tal jambo e jabá?”

muito jeitoso, sugeriu ligeirinho: que tal jambo e jabá?” 3. Inspire pelo nariz; usando o ar

3. Inspire pelo nariz; usando o ar inspirado articule os fonemas “i” e “u”, até esgotar o folego. Repita 3 vezes. Articulando, na sequência após a inspiração nasal, os fonemas “i” e “o”; fazendo o mesmo procedimento. Intercale um e outro exercício por 3 vezes.

nasal, os fonemas “i” e “o”; fazendo o mesmo procedimento. Intercale um e outro exercício por
nasal, os fonemas “i” e “o”; fazendo o mesmo procedimento. Intercale um e outro exercício por

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Dicção

9.1
9.1

4. Boca fechada, aperte os lábios para dentro. Aperte-os um contra o outro com energia por 5 segundos. Na sequência, separe rapidamente os lábios mostrando os dentes cerrados por 5 segundos. Repita a sequência 3 vezes.

5. Inspire e expire várias vezes lentamente, pronunciando as consoantes: P B T D G Q.

6. Leia pronunciando pausadamente e exageradamente cada vogal e leia na sequência a frase correlata:

AI – A gaita do pai de Adelaide está embaixo da caixa.

S – Sófocles soluçante ciciou no Senado suaves censuras sobre a insensatez de seus filhos insensíveis. Suave viração do Sueste passa sussurante sobre sensitivas silenciosas.

8. Pronuncie o “r” no final das palavras. Cada série de quatro sílabas deve ser pronunciada numa só expiração, com ligeira parada em cada palavra:

BAR – DAR – LAR - MAR

TER – LER – VER – VIR

QUER – DER – COR – MOR

UI – Fui colher flores ruivas e azuis nos pauis.

COR – DOR – FOR - POR

AIO – O lacaio do cavalo baio leva o balaio de paio.

OIA – Aribóia via a jibóia que boiava na pitimbóia.

7. Leia pronunciando pausadamente

e

exageradamente cada consoante

e

leia na sequência a frase

correlata:

M – O mameluco melancólico meditava e a megera megalocéfala, macabra e maquiavélica mastigava mostarda na maloca miasmática. Migalhas minguadas de moagem mitigavam míseras meninas.

R – O rato, ratazana, o ratinho, roeram as rútilas roupas e rasgaram as ricas rendas da rainha dona urraca de rombarral.

– O rato, ratazana, o ratinho, roeram as rútilas roupas e rasgaram as ricas rendas da
– O rato, ratazana, o ratinho, roeram as rútilas roupas e rasgaram as ricas rendas da
– O rato, ratazana, o ratinho, roeram as rútilas roupas e rasgaram as ricas rendas da

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Classificação vocal

10
10

Classificações vocais masculinas: Tenor (voz mais aguda), Barítono (voz entre Tenor e Baixo) e Baixo (voz mais grave).

Classificações vocais femininas:

Soprano (voz mais aguda), Mezzo- soprano (mezzo significa meio então é a voz entre soprano e contralto) e Contralto (voz mais grave).

TABELA

Baixo Barítono Tenor Contralto Mezzo Soprano Soprano
Baixo
Barítono
Tenor
Contralto
Mezzo Soprano
Soprano
entre soprano e contralto) e Contralto (voz mais grave). TABELA Baixo Barítono Tenor Contralto Mezzo Soprano
entre soprano e contralto) e Contralto (voz mais grave). TABELA Baixo Barítono Tenor Contralto Mezzo Soprano

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Interpretação

O QUE É INTERPRETAÇÃO MUSICAL?

COMO INTERPRETAR NA MEDIDA

11
11

Interpretação nada mais é do que a forma como você executa determinada música, cada pessoa por mais que tente não consegue

copiar a outra com total perfeição. Isso acontece porque já de início, todos nascemos com timbre

e extensão vocal diferentes, as vozes tendem a

mostrar intensidade diferente na execução de determinadas notas e isso já faz uma diferença

muito grande na interpretação.

Por mais parecido que seja o timbre e as intenções dos cantores na execução de uma música, o ouvinte pode perceber diferenças mesmo que de forma inconsciente.

O que é grande dificuldade principalmente para quem está começando aprender a cantar agora, é justamente ter o controle de quando colocar sua identidade na música e quando amenizar isso para deixar a canção o mais próximo possível da execução original do compositor ou do interprete original da canção.

Devemos dosar nossa interpretação. Um ponto que devemos atentar logo de partida é o respeito a melodia e ao compositor da música, uma regra simples é a seguinte:

Na primeira vez que cantar a música (1º Estrofe + Refrão) você deve passar a mensagem que o compositor quis passar com essa música, respeitar a melodia e no máximo alterar intensidades e tempo em algumas poucas notas, após isso na segunda vez em que cantar é hora de mostrar como você vê e sente essa música.

Coloque a sua identidade sempre tendo a melodia principal como seu alvo.

Você poderá dar pequenas escapadas da melodia, existirão casos em que você poderá improvisar novas melodias em cima da principal, mas apenas se você estiver cantando com backs ou um coral que sustente a melodia principal, aí meu amigo é só soltar a criatividade.

ESTILO MUSICAL

está

começando agora se soltar e passear pela música, variando intensidades, técnicas e passeando pelas notas que a música permite, é claro, tomando todo o cuidado para não descaracterizar a música.

É

muito

difícil

para

quem

CUIDADOS

Não tente em nome da interpretação modificar as raízes de um estilo, isso agride aos ouvidos daqueles que amam e conhecem o estilo musical no qual você está baseando sua interpretação e ao invés de aplausos você irá ganhar apenas a repulsa daqueles que estão te ouvindo.

ESTUDANDO INTERPRETAÇÃO

Uma boa interpretação é fruto de muito estudo e segurança nas técnicas das quais você tem conhecimento e estuda, não se pode estudar diretamente interpretação, você pode treinar e se aventurar cantando músicas de outros cantores e colocando sua identidade, pode também estudar para dosar as coisas como comentado acima.

também estudar para dosar as coisas como comentado acima. A maioria dos cantores que estão iniciando

A maioria dos cantores que estão iniciando e alguns que já estão cantando, cometem o erro de exagerar na interpretação das canções. Muitos têm por costume exagerar em melismas, apogiaturas e vibrato fora de controle.

Um problema maior é quando o músico tem grande facilidade em escalas e empréstimos modais (coisas que geralmente são de conhecimento daqueles que tocam algum instrumento), o cantor acaba passeando por todas as notas possíveis e imagináveis descaracterizando a música e deixando tudo muito chato para quem está ouvindo.

todas as notas possíveis e imagináveis descaracterizando a música e deixando tudo muito chato para quem
todas as notas possíveis e imagináveis descaracterizando a música e deixando tudo muito chato para quem

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Anotações de aulas

Data:

Autor/versão: Tonalidade:

Fui até a nota Obs:

/

/

Música trabalhada:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

Data:

Autor/versão: Tonalidade:

Fui até a nota Obs:

/

/

Música trabalhada:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

Data:

Autor/versão: Tonalidade:

Fui até a nota Obs:

/

/

Música trabalhada:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

Data:

Autor/versão: Tonalidade:

Fui até a nota Obs:

/

/

Música trabalhada:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

Data:

Autor/versão: Tonalidade:

Fui até a nota Obs:

/

/

Música trabalhada:

no grave e no agudo nos vocalizes.
no
grave e
no
agudo nos vocalizes.
12
12

AFIRMANDO SOBRE CANTO

AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO
AFIRMANDO SOBRE CANTO

Anotações periódicas

Data:

/

/

Tipo de vogal:

13
13

Extensão: Fui até a nota Com qualidade: Fui até a nota

no

grave e

no

agudo nos vocalizes. agudo nos vocalizes.

no

grave e

no

Coforto: Fui até a nota Obs:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

Data:

Extensão: Fui até a nota Com qualidade: Fui até a nota Coforto: Fui até a nota Obs:

/

/

Tipo de vogal:

no

no

grave e

no

grave e

grave e

Data:

/

/

Tipo de vogal:

agudo nos vocalizes. agudo nos vocalizes. agudo nos vocalizes.

no

no

no

Extensão: Fui até a nota Com qualidade: Fui até a nota

no

grave e

no

agudo nos vocalizes. agudo nos vocalizes.

no

grave e

no

Coforto: Fui até a nota Obs:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

Data:

/

/

Tipo de vogal:

Extensão: Fui até a nota Com qualidade: Fui até a nota

no

grave e

no

agudo nos vocalizes. agudo nos vocalizes.

no

grave e

no

Coforto: Fui até a nota Obs:

no

grave e

no

agudo nos vocalizes.

nos vocalizes. no grave e no Coforto: Fui até a nota Obs: no grave e no
nos vocalizes. no grave e no Coforto: Fui até a nota Obs: no grave e no